Saltar para o conteúdo

para que serve o liberalismo?

17 Fevereiro, 2019
by

imagesO que é o liberalismo, uma teoria do estado e do governo ou uma teoria sobre o governo e o estado? Um programa de acção política para conquistar o poder e, uma vez lá, transformar a sociedade e o estado com «políticas liberais», ou um conjunto articulado de pressupostos e ideias que, sendo bem assimiladas pelas pessoas no tecido social, impedem que o estado e os governos façam delas o que lhes apetecer? Por mim, não hesito pela segunda hipótese: o liberalismo não é uma ideologia política que sirva para conquistar o poder soberano e criar um estado virtuoso e um governo de sábios imunes ao fascínio da política e do poder, mas uma filosofia que explica às pessoas que elas terão mais vantagem em fazerem-se à vida, em vez de ficarem à espera de um governo que, com mais ou menos «liberalismo», cuide da vida delas.

É por isso que nunca acreditei em partidos liberais, embora sempre me tenha parecido importante que existam liberais em todos, ou quase todos, os partidos e até mesmo que grupos de pessoas que se consideram liberais se estruturem partidariamente. As ideias podem influenciar, a montante e a jusante, quem esteja disposto a fazer um esforço de compreensão, e é obviamente melhor que muitos liberais possam chegar ao governo e influenciá-lo, ainda que dificilmente se mantenham liberais, por muito tempo, a determinar o sentido da vida dos outros. Por isso, há que não perder de vista que um partido será sempre um meio de conquista e de conservação do poder público, repito e sublinho, do poder público, para com ele tomar decisões soberanas, isto é, dotadas de ius imperii, enquanto que o liberalismo serve exactamente para que as pessoas ditas comuns se possam precaver desse tipo de poderes.

Dizendo isto, e distinguindo o que, na Iniciativa Liberal, há de genuíno e autêntico das naturais pequenas e grandes ambições que sempre existem por estes meios, reconheço como meritório o trabalho que o Carlos Guimarães Pinto por lá tem feito, não excluindo, até mesmo, o voto nessa simpática agremiação, convencido, como estou, de que o que a poderá salvar é que nunca chegará às proximidades da verdadeira soberania. Se se ficar à porta e for capaz de manter um discurso inteligente, poderá ser influente sem ser mal influenciada, cumprindo, desse modo, a sua missão. Se se levar demasiadamente a sério, como partido um partido detentor de um projecto salvífico de Portugal, estará o caldo entornado.

Anúncios
7 comentários leave one →
  1. Leunam permalink
    17 Fevereiro, 2019 11:25

    Sr. Rui A.

    Está o Sr. a preocupar-se com as teorias liberais e sua aplicação para quê?
    Daqui a 30~50 anos quem manda cá no rectângulo são OS CHINESES.
    O Sr. anda na rua? E por esse Portugal fora?
    Estão em reprodução intensiva
    Basta olhar para o lado ou ler as notícias dos jornais.
    Temos de agradecer isto ao Partido Comunista e aos Capitães de Abril.

    Gostar

  2. Jornaleco permalink
    17 Fevereiro, 2019 11:53

    @LEUNAM, muito bem.

    Liberalismo é só uma palavra. E se a palavra não querer ser enquadrada num regime de pedra, será como a areia. Fútil.

    Os chineses, os islão. Os alemães, os franceses, os espanhóis.

    Um país rodeado por inimigos, deve-se primeiro proteger contra esses. E depois se verá.

    E os inimigos aqui dentro: os maçónicos: os burros dos burros e ladrões dos ladrões. Depois os maçónicos em Bruxelas.

    Quem negar a existência do mal, e a maioria neste belo país, continua a fazer o mesmo, não saberá construir qualquer liberalismo. Impossível!!

    Eugen Böhm von Bawerk, Ludwig von Mises, Friedrich A. Hayek, Karl R. Popper e muitos outros não seriam tão cegos.

    Liberalismo em relação a quê?

    Quem desejar ser livre é cristão. Não existe melhor liberdade.

    Mas o ser humano gosta de pecar e fazer mal ao próximo. Depois de apanhado, mesmo em flagrante, nega ter cometido o mal ao outro. Isto é doido.

    E uma política económica liberal, para produzir o quê? Favorecer o estrangeiro? Quantos postos de trabalho nos custou o facto, de agora seremos prisioneiros dos alemães perversos? Que beijam o cu ao ambiente e querem fornicar com crianças!! Com crianças!! Querem fornicar com a irmã e o irmão e não ser castigados. Andam a destruir a família, com severidade. E agora a destruir o sector de automóvel alemão. A cortar o ramo da árvore, em qual estão assentados. Esta Europa está doida, completamente. E agora a recessão a bater à porta. A Alemanha está a financiar a boa vida dos nossos gatunos aqui. Ai se a fonto de financiamento for interrompida. Ai, dos nossos gatunos, que andam a sonhar.

    A verdadeira fonte de verdadeira amizade nasce dentro da família. É essa que andam a destruir. Faz tanto tempo. Hoje as pessoas são ensinadas a enganar o próximo. E depois admiram-se?

    Com amigos destes, em Europa, o liberalismo tem os dias contados.

    O caro autor devia saber, como o próprio Hayek o descreveu, a Europa continental combate o liberalismo em todas as áreas. Eles não querem dar liberdade nenhuma ao eleitor e tão menos à economia.

    Gostar

  3. MJRB permalink
    17 Fevereiro, 2019 12:51

    Para ser poder em Belém e em São Bento, por que não a união num só partido do Aliança, da ILiberal, do Chega, do PNR (ficaria com o ministério do Interior) e tais ? Elegeria de caras um PR e um PM.
    (Se calhar já dei uma ideia sobretudo ao oportunista e azougado Ventura…).

    Gostar

  4. JCA permalink
    17 Fevereiro, 2019 16:30

    .
    Interessante, o liberalismo é a corrente maioritariamente consentâneo com o pensar genuino do Português. Vá-lhe lá à propriedade, à casa, ao que ganha ou proibi-lo ou ir-lhe ao bolso forte e feio, esperem-lhe pela volta quando lho impoem à força. Começa no liberalismo do desenrasca contra a força e a violencia dos Governos saídos dos Politicos em palco..
    .
    (Salazar também se definia não como uma Ditadura mas como uma Democracia Inorganica. Há Democracia e Liberdade ao ‘feitio e alinhavo’ dos alfaiates, o que não significa que deixem de ser Estatistas e Totalitarios)
    .
    Não fora essa cultura do pensamento do Português, por exemplo, nunca a ditadura teria sido vencida e o Comunismo teria sido instalado em Portugal no pós 25 de Abril. E agora muita atenção tudo sugere sinais de desabamento acelerado porque o sistema sugere cada vez mais impopular ao nivel de situações historicas anteriores.
    .
    É tao simples quanto isto. O resto surge em teorias, fake news, ditas ideologias, elites, academismos que têm o seu lugar mas nunca alcançam, até por importações e copianços inteletuais estrangeiros, o que é ser Português, o que é um Português diferente do resto, mil anos de experiencia historica e a irresistivel cultura, usos, costumes, o que e o com é a vida na sociedade portuguesa.
    .
    A questão quanto ao Liberalismo é se não nasce já com estes vicios para ser mais do mesmo divorciando ainda mais o Sistema do pensamento historico que carateriza o modo de pensar dos Portugueses. Apenas.
    .
    Penso eu de que. Sem nenhum rejubilo ou outras manifestações do irracional emotivo ou usado para ‘agit-prop’ já ultrapassada pelas sociedades atuais (é só ver a oratoria que já nao serve que continuam a chama ‘crises’ etc)
    .

    Gostar

  5. JCA permalink
    17 Fevereiro, 2019 17:17

    .
    Acopulado ao Liberalismo do ser Português, está a fraternidade, também não há liçoes religiosas ou ideologicas bem pelo contrário, a esmagadora maioria do Português dá a camisa se preciso para socorrer outro(s) Portuguese(s) no infortunio ou na repressão.
    .
    Completando a identificação da esmagadora maioria do ser Português é, e semre foi, um liberal humanista. E aqui reside o divorcio com os varios Sistemas que nunca souberam, ou quizeram, expressar isto em Governo optando sob varios narrativas narrativas e pretextos porem-se contra e afastarem-se da realidade humana da esmagadora maioria do que é ser Português.
    .
    Surge assim Portugal a teimar continuar longe de funcionar bem contra o enorme potencial humana que é o ser Português inserido ou não no peojeto Uniao Europeia. Confirma-o factualmente a História e a Realidade hoje
    .

    Gostar

  6. Carlos Santos permalink
    17 Fevereiro, 2019 20:32

    Rui A., o Torquemada da pureza dogmática liberal.
    Entretanto… o polvo socialista cresce!

    Gostar

  7. Isabel permalink
    18 Fevereiro, 2019 14:10

    De que liberalismo se fala? É que para Macron, merkel e Junker liberal é a ideologia mundialista que defende a livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais num mundo sem fronteiras e sem nações. Para eles, os adversários são os nacionalistas ou populistas « iliberais », como lhes chamam. A actual troca de « piropos » entre a França e a Itália é o exemplo da luta que aí vem para o domínio do parlamento europeu.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: