Saltar para o conteúdo

O recaldo [sic] das eleições europeias

30 Maio, 2019

INSTRUÇÕES: Ponha o vídeo seguinte a tocar, só depois deverá começar a ler o texto que se segue.

Toda a gente, dos comentadores do costume a uma codorniz albina perdida, cumpriu a missão de escrever sobre as eleições europeias, pelo que sei que este texto está em falta aos portugueses de norte a sul, em particular à vasta maioria silênciosa que nunca me leu, nunca me lerá e, que, dado o caso de inadvertidamente me ler, ficaria a saber exactamente o mesmo que sabia antes da proeza.

Todos ganharam, em particular o Aliança, o Iniciativa Liberal e o Chega/Basta/Sai-Da-Frente. Estes partidos conseguiram a proeza de ter o maior crescimento de votos, mais propriamente uma variação positiva de +∞ em relação às últimas eleições. Estão, por isso, de parabéns. Menos espectacular foi a vitória do CDS-PP, que, registando um aumento significativo de amicícia pelo socialismo, conseguiu eleger apenas o eurodeputado que viria a ser caracterizado, através da letal frase “somos da direita democrática, sim, mas devemos voltar a pôr o foco na resolução dos problemas concretos das pessoas”, como o indivíduo que não resolve os problemas concretos das pessoas. Quais pessoas? Não sabemos, principalmente porque o que “as pessoas” disseram nestas eleições foi que não têm problemas ou, se os têm, não é através de cruzinhas em boletins que os resolvem.

Também de parabéns está o PSD, que conseguiu a proeza de obter um resultado verdadeiramente histórico. O doutor Rio já explicou que “[a abstenção] não é uma vitória para quem não vota”, o que, provavelmente, significará que a abstenção é uma vitória para quem vota. Isto não só parece insultuoso para quem queria ver programas tão bons de televisão – como o “Missão 100% Português” ou “O Preço Certo em euros” – e aguentava estoicamente com propaganda eleitoral do doutor Marinho Pinto, como parece insultuoso para qualquer baterista que não consegue manter o tempo certo dos tempos que correm. Seja como for, está tudo verdadeiramente empenhado para que os resultados do partido nas próximas eleições legislativas sejam ainda mais espectaculares, pelo que os parabéns se estendem também ao empenho dos militantes por garantirem aguentar o estado comatoso durante o Verão.

O PS foi um vitorioso tímido, admito, mas está de parabéns na mesma por conseguir acabar com a austeridade, com os incêndios florestais, com a saúde, com a educação e com a esperança de o país não se assemelhar a uma valente merda. A recompensa por tão meritório trabalho é a oportunidade de apunhalar os socialistas franceses com uma mega-geringonça europeia entre liberais e outros profissionais do esquecimento colectivo.

O Bloco de Esquerda também está de parabéns pelo aburguesamento que permite encurralar o PCP nas manifestações de professores que se propiciam para o início do ano lectivo, podendo aumentar assim, tão merecidamente, o tempo de férias dos estudantes, de preferência até Dezembro ou – porque não? – Maio de 2020. Férias alargadas permitiriam uma maior rentabilização do prédio Robles, pelo que só podemos estar de acordo. Aliás, sem aulas, acabaria o problema da doutrinação LGBTi++, o que mataria dois coelhos com um Sócrates só.

O PAN também está de parabéns pela aparatosa votação. Entre as focas amestradas, os rugidos de leão e a quantidade de girafas a tentarem chegar mais alto que os outros nos restantes partidos, uma agremiação sobre animais e natureza não só é adequada ao país como representa o único voto possível para as pessoas que querem é que as deixem em paz.

Em jeito de conclusão, só me resta agradecer a todos os partidos o magnânimo esforço feito para que não se discutissem “as questões europeias”. Há limites ao que uma pessoa consegue suportar.

Anúncios
9 comentários leave one →
  1. Isabel permalink
    30 Maio, 2019 10:37

    Desde que se constituíram, os novos partidos que não elegeram deputados quanto tempo tiveram de aparecimento na tv e na rádio e quantas linhas de intervenção na imprensa escrita?
    Com a visibilidade que lhes foi dada, qual o conhecimento que pode deles ter a população em geral que trabalha e que se deita cedo? Que vê o futebol e as telenovelas?
    Não me digam que acham que aquelas maratonas, passadas em canais e a horas com 2 ou 3% de audiência ( se calhar, nem isso! ) foram um grande feito de informação e divulgação da oferta política.

    Gostar

  2. Jornaleco permalink
    30 Maio, 2019 10:42

    Quer dizer. Portugal não é um país assim muito grande.
    Nunca ninguém quis aproximar-se pessoalmente do Rui Rio e tentar falar com ele, abertamente? Pôr-lhe perguntas inteligentes?

    Mas o que é que ele afinal está a fazer? Um socialista disfarçado? Para quê?
    Que oposição é essa?

    Ou o Rui também vai aos encontros dos Bilderbergers?

    Esta Europa está feita. Quase todos dizem o mesmo. As soluções para resolver os problemas criados pela esquerda fascista estão em cima da mesa, e ninguém os quer conhecer e aplicar? E aqueles que querem, são discriminados e perseguidos e as pessoas aqui nada sabem sobre isso?

    Algo não bate certo nisto.

    Temos que comunicar muito melhor com os nossos políticos, sobretudo aqueles que se dizem de direita, mas fazem só as tontarias da esquerda fascista. Porquê?

    O modelo da esquerda nunca funcionou. Será que essa malta nem os mínimos preenche? Mais burros que o asno?

    Gostar

  3. LTR permalink
    30 Maio, 2019 11:11

    Quando o lixo já transbordar pelas bordas dos tapetes persas vamos ver o pântano do Guterres a aparecer do nada. Conto os dias para assistir aos espectáculos dos carregadores do andor do habilidoso a-ver-se-foge, quando chegar a hora de os guardiões das notícias verdadeiras estarem novamente aflitos com as contas bancárias, a crise internacional e a vida para além do défice.

    Gostar

  4. 30 Maio, 2019 11:35

    “:O)))))

    Gostar

  5. Jornaleco permalink
    30 Maio, 2019 12:33

    As más línguas andam a contar, que o próximo presidente da comissão europeia perversa e decadente pode ser a Angela Merkel, cuja especialidade foi trabalhar para a PIDE comunista e denunciar, difamar o próximo.

    Gostar

  6. MJRB permalink
    30 Maio, 2019 15:18

    O RRio só aparece (como é hábito) quando alguém no PSD o pica para reagir ? Ou quando há eleições ? Recolheu à casca depois das Europeias, com novos casos que deveria insurgir-se ?
    Deve concluir que os tugas estão sempre a pensar nele e no PSD, não sendo necessário fazer oposição (é um delicado, um gentleman do carago) à rédea solta do AC-DC e da sua geringonça. E que os não-PSD estão a criar uma maioria silenciosa para em Outubro derrubar o P”S”.

    Liked by 1 person

    • lucklucky permalink
      30 Maio, 2019 16:18

      O Rui Rio é um “comentador de direita”, que existem para dizer mal de qualquer ideia que não seja de esquerda.

      Liked by 1 person

  7. MJRB permalink
    30 Maio, 2019 15:21

    Óptimo post, VCunha.

    Liked by 1 person

  8. lucklucky permalink
    30 Maio, 2019 16:22

    Hehe.

    Percebe-se pelas declarações o medo que a suposta direita tem de ser de ser chamada um nome qualquer pela esquerda.

    Vivem todos na Overton window do jornalismo Marxista.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: