Saltar para o conteúdo

Afinal, para que é que se fez o 25 de Novembro ?

24 Novembro, 2019

A sério, foi para isto que se fez o 25 de Novembro? Provavelmente sim. Como é óbvio não terá sido esse o propósito de Jaime Neves, o militar operacional que à frentes dos Comandos executou as principais operações militares deste golpe ou contra-golpe como lhe quiserem chamar. Muito menos daquele povo que a norte do Tejo se levantou com enxadas, mocas e às vezes outras armas contra o comunismo.

Mas o 25 de Novembro nunca foi uma vitória da direita mas sim e sobretudo um acerto de poder dentro da esquerda: a chamada esquerda moderada entendeu que chegara a hora de travar a legitimidade revolucionária que os radicais pretendiam impor.

35 comentários leave one →
  1. 24 Novembro, 2019 15:13

    Deviamos ter mantido a fronteira de Rio Maior. O que acha Velho?

    Gostar

    • jppch permalink
      24 Novembro, 2019 16:54

      já agora não sou o velho ….(muito mesmo do restelo que abomino Lisboa e nunca para viver precisei de lisboa nem como funcionário publico quer como funcionário noutro espaço qualquer quer ainda como profissional liberal)… para cima do Mondego e do Douro… fiz a minha vida …. e as idiossincrasias , dos actores teriam substantivamento mudado? Compreendo e apoio, mas reservo -me se não seria mais do mesmo… sou céptico face a 40 anos…. nem Rio Maior, nem Mondego nem Douro…. tudo se resume a MAMA a lisboa miniscúla)…infelizmente, até para o meu Norte

      Liked by 1 person

      • Jornaleca permalink
        25 Novembro, 2019 05:41

        A área do Mondego, especialmente de Coimba atè à Figueira da Foz, mas não só, é lindíssima.

        Ainda bem que poucos a conhecessem. Assim ninguém estraga aquela beleza.

        Mas em Soure, Coimbra está instalada o tal poder perverso e podre. Roubam, no lugar de construir riqueza. Protegem o crime, no lugar de o meter nas prisões de Lisboa e do Porto.

        Conheço um sítio, onde 75 por cento votaram na esquerda podre, invejosa e incompetente e puta. E a malta sempre a queixar-se, que nada funciona. LOL.

        Outro problema. A esquerda podre não tem humor. Ou um humor muito estranho, não gostam, que o pessoal se ria deles.

        Mas eu ignoro esse desejo. LOL. Com o maior prazer. LOL.

        Gostar

    • 24 Novembro, 2019 17:19

      jppch eu “chamei” o Velho do Restelo porque sei que ele acabará por vir aqui e sei de muitas concordâncias entre mim e ele. Tem razão nessa Lx minúscula e inútil para o Reino após o Marques do Pombal. Por isso, e se bem se lembra, depois do 28 de Setembro e pestilento 11 de Março, o 25 de Novembro foi o momento de não ser talvez necessário cortar Portugal pelo picotado da fronteira de Rio Maior, deixar essa “jangada de pedra” inútil afundar-se no oceano … ideia épica deixar os politicos todos afogarem-se sozinhos …

      Gostar

      • jppch permalink
        24 Novembro, 2019 17:27

        concordo… e a liberdade de lhe dizer que concordo… deve-se ao 25 novembro, pese embora as pulhices e os animais porque lá andaram, mas que não coartaram a liberdade de contactar… e de estamos aqui

        Liked by 1 person

    • 24 Novembro, 2019 21:44

      Caro Jorge, presente ! Hoje atrasei-me um pouco, estive em viagem no sentido do progresso … já estou na mui saudosa Coimbra.
      Estava tentado a tomar posse do honroso cargo que me atribuiu, mas pensando bem, não seria correcto fazê-lo antes do cimbalino 🙂
      Como o clima está bera, e o tempo é escasso, ainda não é desta que vou à Invicta.
      Pois meu caro, não sei o que lhe diga. Convivi de perto com gente ligada ao 25A, e só posso dizer que não eram más pessoas. Não lidei directamente com o Cor. Jaime Neves, mas conheci alguns próximos dele e do Eanes, e só diziam bem deles.
      O problema é que o poder corrompe, e quando o poder cai na rua nunca se sabe o que pode acontecer. E quando finalmente se sabe, já é tarde.
      Caro jppch, o “do Restelo” não é um local de morada, é um estado de espírito.
      Identifico-me bastante com a personagem do Camões, pois não sou um optimista a ponto de embarcar no 1º bote que me ponham à frente!

      Liked by 1 person

      • Jornaleca permalink
        25 Novembro, 2019 05:31

        Fonte:
        http://www.hoteloslo-coimbra.pt/coimbra/tempo-em-coimbra/

        O poder é (!) sempre (!!) corrompido, pela tendência do ser humano fazer mal ao outro e apesar de apanhado em flagrante, não ter vergonha nenhuma, em inculpar o inocente. Um comportamento nada inteligente.

        O facto e a interpretação.

        A doença do ateísmo é, que obrigam os macacos a interpretar a coisa só num sentido. E isso é de macaco.

        E a tal guerra é sempre espititual.

        Gostar

  2. jppch permalink
    24 Novembro, 2019 15:42

    com esquerda moderada, com direita com o que quer fosse… o 25 de Novembro deu-nos a possibilidade de estar aqui a escrever… confrontar, termos o direito de divergir… e não me venha um (este) palerma maçom (como aceitam estes imberbes) de um Vasco Lourenço, que quer no 25 de Abril quer no 25 Novembro ficamos aquém da sua real responsabilidade vir-nos dizer que é contra datas que dividem… perdoem-me mas é de um completo imbecil que desce a avenida da liberdade de cravo ao peito e depois arrota imbecilidades destas… já que mais não fosse, o 25 novembro deu-nos a liberdade e o facto de eu postar aqui, como de ele ser imbecil, eu discordar e a imprensa difundir (o que considero) uma perfeita imbecilidade… é fácil postar como seria o contrário, sem palavrões…Vasco Lourenço desceria a Avenida, num mundo condicionado, mas a conta bancária de coronel mensalmente recheada,,, o 25 de Novembro também se fez para ele, que não lhe retirou direitos… e este imberbe não teve tomates para fazer os altos estudos militares e chegar a general, e publoicar o que quer que seja para além de descer a avenida de cravo ao peito… também para isso o 25 Novembro serviu… para dar presença a imbecilidades como estas… sem irem para a cadeia pelo pensamento… e viverem num mundo que embora contestem, não os deixa morrer à fome, não os fuzila nem os manda envelhecer num gulag

    Liked by 2 people

  3. jppch permalink
    24 Novembro, 2019 15:54

    E já agora, como Jaime Neves, comandante do regimento de comandos, com participação activa, directa e EFICAZ no 25 de novembro foi coibido ( não formalizo proibido) de progredir na hierarquia militar… deixem aqui as notas… para essa liberdade (e muitas outra do nosso dia a dia, que até esquecemos e menosprezamos ) foi feito o 25 de Novembro

    Liked by 3 people

    • 24 Novembro, 2019 17:22

      Num país economicamente podre individualmente para a maioria, de que servem as liberdades formais jppch?

      Gostar

      • jppch permalink
        24 Novembro, 2019 17:49

        num país que após a evolução liberal (1820) que muitos dizem de revolução, mas no interior mais não teve que lutas de caciquismo… nas aldeias e vilas, nos terrenos…. tudo foi menos uma evolução e revolução, quando se resumia a famílias e á luta por espaços de famílias, terrenos (onde estavam os confrontos ente liberais e miguelistas), neste mundo de caciquismo, vai-me infelismente jorgercramos falar de liberdades formais…. não as houveram como ainda não as existem, infelizmente … regresso a portugal, e a panóplia de imbecilidade se mantem… e o caciquimo à esquerda ou à direita também… vou chamar o povo Burro? Não… vou chamar às pessoas interesseiras face ao contexto que têm… é a minha constatação infeliz, mas é a que tenho— e se quiser mudar alguma coisa à esquerda sou sempre um voluntarioso cacique, e à direita sou um urbano que regressa a casa…. o bom senso à direita e à esquerda não impera, e não é de hoje

        Liked by 1 person

      • jppch permalink
        24 Novembro, 2019 18:08

        servem sim, já que mais eu comunique consigo…, agora… concordo consigo, desde antes de 1820 (O Marquês de Pombal também era) sermos tidos profanos… não pessoas, não gente…. perdoa-me , mas a culpa é nossa… onde deixámos cair este país que é nosso, com três intervenções do FMI …. (não gosto de utilizar termos grosseiros) … mas falta,nos os tomates… de exigir que daí o 25 de Novembro… também é nosso… já porque me dá a liberdade de trocar ideias consigo… o resto é merda. gaguez…

        Liked by 2 people

      • Maria permalink
        24 Novembro, 2019 18:52

        Nem mais, jorgercramos. Mais dissera, mais acertara.

        Liked by 1 person

      • jppch permalink
        24 Novembro, 2019 19:02

        Maria… Num país economicamente podre individualmente para a maioria, de que servem as liberdades formais jppch?, pelo menos e concordando substancialmente com o que jorgercramos proferiu, ao menos o 25 de Novembro dá-me a liberdade de comunicar aqui consigo….está podre? está muito até…. muito podre…. mas tenho a liberdade de discutir a podridão de discutir a podridão que vai aqui na paróquia

        Liked by 1 person

      • 25 Novembro, 2019 02:47

        Pois jppch, é isso: “desde antes de 1820 (O Marquês de Pombal também era) sermos tidos profanos… não pessoas, não gente….” essa é a maior origem do caciquismo que gera a corrupção do poder hoje. A esquerdalha são instrumentos deles … já vi que sabe mesmo a raiz das coisas, por isso digo eu: razão tinha o Salazar em mantê-los secretos e não apenas discretos …

        Gostar

    • Portuga permalink
      24 Novembro, 2019 23:12

      Devo a minha vida aos Comandos e por inerência a Jaime Neves. Vivi o 25Nov. com ansiedade a ouvir o metralhar das metralhadoras e o rodado dos carros de combate às voltas na calçada e a roçarem nas paredes como feras enfurecidas. Oxalá façam uma festa grandiosa no 25Nov que eu também festejo com alegria.

      Liked by 1 person

  4. Maria permalink
    24 Novembro, 2019 22:29

    Helena: primeiro dou-lhe os parabéns pelos excelentes e oportunos textos que tem vindo a publicar e já desde há muito tempo. Parabéns ainda por pôr a nu os podres deste regime/sistema e dos políticos que nos governam vergonhosamente desde há décadas, a maioria deles desde o 25/4. Todos eles se têm vindo não a governar os portugueses mas a governar-se e de que maneira. Simultâneamente, com o seu vergonhoso exemplo, os políticos passados e presentes têm permitido (e incentivado) o aumento da mega corrupção entre a classe política, mas também ao nível do funcionalismo público e do grande empresariado, assim como nos altos quadros a sociedade civil. TODOS os políticos de todos os partidos sem excepção, que integram o sistema desde o seu início e os que com o passar dos anos lhes foram sucedendo, estão conluiados para que o sistema perdure tal e qual e que, independentemente da mudança de governantes a cada quatro anos (estão todos feitos uns com os outros – parafraseando o filho do Eng. Belmiro de Azevedo, referindo-se a Sócrates, Salgado, Bava, Granadeiro e Cª. – sem esquecer o oportinista Soares amiguinho do peito de Salgado e depois protector-mor de Sócrates), tudo continue exactamente como dantes. Como se tem visto sempre que mudam os governos tudo fica na mesma, donde… De facto em todos estes anos no que se refere à política portuguesa só mudaram as moscas.

    Helena, peço-lhe que pense um bocadinho no seguinte – e tudo isto vem a propósito do 25 de Novembro – não lhe parece estranhíssimo e demasiado suspeito o modo como este regime/sistema foi introduzido no País? E sobretudo, por quem? E o que levou pouco depois o PS a organizar uma manifestação ‘patriótica’ (mas pouco…) na Alameda D. Afonso Henriques capitaneada pelo aldrabão, traidor e cínico Soares? Inteligente como a Helena é, além de boa conhecedora dos meandros da política, não lhe diz nada a resposta que o grão-mestre da maçonaria António Arnaut, comunista-marxista-leninista, deu a uma jornalista quando esta lhe perguntou uns anos depois de 1980 – este o ano em que a maçonaria comunista-sionista assassinou Sá Carneiro e pour cause – o que achava do apoio dado à AD pela imensa maioria dos portugueses antes de 1979 e logo a seguir às eleições no início deste mesmo ano em que obteve uma votação astronómica? A resposta foi rápida e concisa: “a política estava a inclinar-se demasiado para a direita e nós demos-lhe um jeitinho…”. E o cínico riu-se. O resto é história.

    And last but not least, Helena não lhe parece que o 25 de Novembro deu-se por necessidade imperiosa, pois a maçonaria estava a ver o controlo do País a fugir-lhe das mãos e isto não estava no programa mundialista? O 25 de Novembro, apesar de tudo foi benfazejo, tinha que ser cozinhado entre todos os partidos do sistema, com ordens expressas dos mundialistas. A orientação política do nosso País estava a seguir caminhos perigosos pelo que tinha de haver ràpidamente uma mudança política. E assim aconteceu. Havia que afastar de cena os comunistas-estalinistas-sionistas (só na aparência, já que eles continuaram na sombra mancomunados com os socialistas na orientação política, até hoje) para pretensamente dar lugar à maçonaria representada no País pelos socialistas-marxistas-sionistas. Escusado será dizer que o ex-embaixador e sionista Kissinger veio logo a Portugal e resolveu a tramóia num ápice, com o acordo tácito do igualmente maçon e traidor Soares.

    O Herói Jaime Neves, foi traído. Quando deixou os comandos, disse que se tinha retirado mas que continuava atento ao que se passava no País…

    Liked by 1 person

    • Jornaleca permalink
      25 Novembro, 2019 06:12

      O PS português foi financiado e “salvado”, pelas putas socialistas alemãs, em Bad Godesberg.

      Agora, o PS alemão está à beira da bancarrota. Já não defende o trabalhador alemão, mas em contrapartida, faz tudo e vai ao cu do bárbaro muçulmano.

      O PS alemão está a destruir todos os valores, que eles representavam. A fazer o contrário.

      Agora quer destruir a nação, matar o bebé até ao nono mês, deixar entrar todo o mundo muçulmano, destruir riqueza, roubar como pode, de-industrializar o país, e terrorizar todos aqueles, que não tiverem de acordo. Ahhh, e atiraram-se à denunciação activa. Denunciar o próximo é agora uma coisa boa.

      E a não esquecer o império de imprensa, que eles ainda têm. Ainda, porque tudo vai à ruina, mais tarde ou mais cedo. O povo não engole as mentiras diárias e já não compra os tais jornais podres e mentirosos.

      De um partido, que tinha mais de vinte por cento, está aproximando-se, pouco a pouco, dos cinco por cento, dependendo da região analisada. Se cair abaixo, estará fora do parlamento, se não mudarem a regra.

      A Alemanha actual já não é um estado de direito, mas um estado altamente criminoso.

      E os nossos chulos socialistas beijam o cu a esses porcos e traidores alemães.

      Liked by 2 people

  5. hajapachorra permalink
    24 Novembro, 2019 22:58

    Pois é, mas tudo começou com as manifestações dos católicos, primeiro em Aveiro e depois por aí acima, Porto, Braga e tal. Nunca se viu tal coisa, na modestíssima Aveiro de então, quase uma aldeia, juntou-se um milhão de pessoas. Já ninguém se lembra. Pensam que foi na Fonte Luminosa, o ps e coiso e tal. Nada disso.

    Liked by 2 people

    • The Mole permalink
      25 Novembro, 2019 11:48

      No tempo em que os católicos eram católicos…

      Gostar

    • 25 Novembro, 2019 12:10

      … e os ataques que fizemos às sedes do PC, Fec, LCI, etc. … a formação e existência real do ELP – Exército de Libertação de Portugal que íamos mesmo começar a partir isto tudo. Mas eles sabiam que se não houvesse simulacro (o 25 de Novembro) haveria guerra civil e aí reporíamos a legalidade com um novo Chefe!!!

      Gostar

      • Jornaleca permalink
        25 Novembro, 2019 13:27

        @jorgercramos

        Deve existir literatura boa sobre esses acontecimentos. Poderia dar-me alguns nomes, por favor, no caso dos casos?

        É que a esquerda falsifica tudo. Até a história, para destruir tudo o que eles odeiam. O exemplo em Espanha, da lei de memória ou assim parecido. Um crime.

        Aquele autor norte-americano, cujo nome agora não me vem à memória, que adorava as touradas, e lutou por esses cabrões, da esquerda mortífera espanhola, era um desses burros, que cometeu um grance crime.

        E quem não souber das coisas, vai mais fácil nas mentiras malvadas da esquerda fascista.

        Por isso, o seu testemunho e o dos outros, são muito, MUITO importantes.

        Liked by 1 person

      • 27 Novembro, 2019 12:25

        Não há literatura que eu saiba, excepto que me parece que há umas entrevistas feitas fora de Portugal ao General Kaulza de Arriaga sobre o assunto. O Arnaldo Matos sim, sabia tudo, esse dizia-nos claramente: eu e os meus homens ajudamos-vos agora para acabar com PCP e Trostkistas, mas no futuro são vocês os nossos alvos (foi aqui que eu aprendi Real Plotiks) … de resto só falando ao vivo: olho no olho!

        Gostar

      • 27 Novembro, 2019 12:34

        Existem fontes e uma única pessoa que as publica em Portugal. Só por coisas e porque é verdade- o Jose do Portadaloja.blogspot.pt

        Liked by 1 person

      • 27 Novembro, 2019 12:36

        A Arnaldo não sabia tudo. Sabia umas coisas que o Aventino Teixeira lhe contava e o resto eram malabarismos de Circo Mao (que nem a China do Mao reconhecia).

        Gostar

      • 27 Novembro, 2019 12:45

        Para quem não sabe e pode estar interessado em saber, aqui ficam as fontes de quem resistiu verdadeiramente, ao PREC A Fonte Luminosa do Norte

        Gostar

      • 27 Novembro, 2019 14:04

        Zazie não foi só e menos ainda sobretudo em Braga. Aveiro onde o CDS a sério dominatava e com o PPD tinh maioria absoluta, Viseu onde a comunada era corrida à porrada nas feiras. Vila Real idem. Bragança foram lá de chaimite e nunca mais voltaram … Dio eramos uma Nação em armas. No Porto as bombas eram deles ou nossas mas nunca eles dominaram.

        Liked by 1 person

  6. Procópio permalink
    24 Novembro, 2019 23:47

    Para que se fez o 25 de Novembro?
    No histórico encontro entre melo antunes, eanes e Jaime Neves, percebeu-se que o 25 de Novembro não ía mudar o essencial. Carlucci chegou fez o serviço e andou. Ainda estamos aqui a trocar impressões, um escape sem consequências práticas. Se auscultarmos os paladinos da geringonça, perceberemos que esse simulacro de liberdade é um benefício a curto prazo, tal como o direito à propriedade anulado com impostos, o direito à saúde um slogan manhoso perante listas de espera escandalosas e erros grosseiros que matam em silêncio.
    A direita e a esquerda fazem parte do jogo de póker preferido pelos oligarcas. Quando o objectivo passou a ser o poder global, eles optaram preferencialmente pelas esquerdas, muito mais eficientes a enganar os papalvos. Cuidado, podem mudar o leme! Eles têm na mão o royal flush, não serão os indígenas que se lhes vão opôr.
    Os pulhíticos mais ladinos sabem do jogo e tomam as posições que mais lhes enchem as algibeiras. Vivem no país ideal. Os que se dizem de esquerda é só aproveitar a maré, os que têm medo de dizer que são de direita batem a bola baixinho e apanham as sobras.
    Hoje direita e esquerda são “pinuts”. O mundo mudou. Alheios a tudo, excepto ao futebol, a guerra híbrida segue o seu curso um pouco por todo o lado. Se uma fagulha acende na Iberia tudo muda. Os oligarcas podem aqui usar a esquerda acéfala, republicana, para criar a instabilidade criando mais uma investida inesperada.

    Liked by 1 person

    • Jornaleca permalink
      25 Novembro, 2019 06:26

      Ai está você a cometer o erro fatal, a deixar-se enganar pelas palavras.

      A direita, da qual você fala, traiu os valores, que diziam representar.
      A diretia, da qual fala, deixou-se corromper e fez de si, uma cópia da esquerda. A direta sua, é uma cópia podre da esquerda podre.

      Sem a direita, este mundo não se safa.
      Os valores, que a direita honesta continua a representar, é que sabe como se faz.

      A direita nunca foi derrotada. Nunca.

      Agora, claro que os traidores (da tal direita, que você tem aqui na mente), que tiveram medo de dar nos cornos à esquerda ladrona e podre, foderam-se. As pessoas querem sempre o original, ou não?

      Portugal não tem direita nenhuma.
      É uma questão de saber definir.

      Se você mandar vir um garrafa de vinho bom no seu restaurante preferido e o empregado trazer-lhe uma garrafa de vinagre ou de veneno, o que terá em cima da mesa? O seu vinho bom? Continuará a dizer, que tem vinho bom em cima da mesa, apesar do rótulo indicar isso? Só um desnorteado é que vai dizer, que tem vinho bom em cima da mesa, apesar da análise ter dado como resultado: vinagre ou veneno.

      Pelo contrário. A direita está de parabens, no melhor estado de sempre. Para quem for honesto e inteligente e amar o bom.

      Castigar o criminoso é inteligente e bom.
      Criar riqueza é bom e inteligente.
      Atacar esta RTP porca e corrupa pelas mentiras diárias seria muito bom.
      Baixar impostos é bom!
      Produzir energia barata é sempre bom!!
      Etc..

      Agora, a esquerda faz sempre o contrário.

      A direita esteve sempre de parabens.

      Os valores estão à espera que sejam usados.

      Agora, os mentirosos não gostam nada, de pessoas honestas e da verdade.

      Este PSD e o CDS não têm nadinha, NADINHA a ver com qualquer direita. Nada. Infelizmente. Preferem trair a excelência, os bons valores.

      Quem é que defende o relativismo? As putas da esquerda.

      Quer mais?

      Liked by 1 person

    • 25 Novembro, 2019 12:05

      Concordo consigo, excepto que a única Direita que se veja em Portugal de momento é o Chega e “pinuts” escreve-se peanuts …

      Gostar

      • Jornaleca permalink
        25 Novembro, 2019 13:15

        Caro @jorgercramos,

        esperamos que muitos o reconhecem e os do CHEGA trabalhem muito bem e não cair nas armadilhas da canalha da esquerda.

        Porque, dizer a verdade nunca está, estará fora de moda. Toda a esquerda tem medo da verdade.

        E trabalhar da melhor forma, dar o melhor e não enganar ninguém e querer o bem de todos, muito menos. É o que falta mais e o que a esquerda mais odeia.

        Um rótulo nada diz.

        É só o conteúdo que sempre define o rótulo. E se o André Ventura e demais derem o seu melhor o sucesso virá, sem dúvida nenhuma.

        Você percebeu-o muito bem.

        Liked by 1 person

  7. Procópio permalink
    24 Novembro, 2019 23:57

    Maria, o embaixador não foi Kissinger, foi Frank Carlucci, justamente que se opôs a Kissinger. Kissinger achou que era tempo da aplicar uma vacina, deixar o país cair na armadilha comunista, mas permitiu a iniciativa de Carlucci.
    Este chamou o bígamo otelo para almoçar e pô-lo em sentido num ápice.
    Não esperem Carluccis desta vez, o mundo está perigoso e o aperto de mão original do celinho ao presidente do mais poderoso país do mundo, em Washington, não deixou boas recordações.

    Liked by 1 person

    • Jornaleca permalink
      25 Novembro, 2019 06:04

      Uma pergunta.

      Não foi a nossa canalha da esquerda malvada, cobarde, incompetente, traidora, que destruiu o império português?

      Para quê inculpar o estrangeiro?
      Eles de certeza aplaudiram. Não tenho dúvida nenhuma. E aproveitaram.

      Mas os traidores foram a “nossa” esquerda.

      Moscovo éra o sol que iluminava a terra portuguesa. So por esta frase toda a esquerda merecia a morte, em princípio.

      A Angola é tão rica, poucos conseguem imaginar. E mesmo o Moçambique igual. Só que os tais burros, não só não tem nada na cabeça, mas têm corações de pedra, estão cheios de arrogância, pouco sabem, e são muito piores, mas mesmo muito, do que aqueles que andavam sempre a criticar.

      Para construir excelente “human capital” é preciso escolas muita boas e muita paciência e disciplina. Coisas que esses burros nunca terão. Nunca!! Impossível.

      Foi a nossa esquerda cabrona, puta, burra, podre, que deu cabo de tudo. E o tal estrangeiro, que começou a meter-se na nossa vida. Os cabrões comunistas estrangeiros, os filhos do diabo.

      Os nossos burros poderiam ter dito não, a esses trafulhas. Mas trafulha e trafulha dão-se bem, quando há algo para distribuir. E os nossos traidores foram nessa, o nosso esterco decidiu ir pelo caminho da traição.

      Depois começaram a espetar as facas uns aos outros.

      Eu não conheço nem um socialista feliz. Muitos são socialistas, porque não tem outra via, em enriquecer, e assim querem encher os bolsos à força do estado socialista. Os que tiram proveito deste estado perverso, continuam a apoiar o mesmo. Cometer crimes faz parte desse negócio sujo.

      E o ateísmo diz-lhes, que se fores esperto, e não fores apanhado, nunca serás castigado.

      Mas confiar em burros perfeitos é muito arriscado. Muito. É uma outra parvoíce, e de que maneira.

      Olhe para o caso desta Alemanha actual e o que a esquerda podre está a fazer ao país. Tal igual.

      Liked by 2 people

  8. Maria permalink
    25 Novembro, 2019 03:25

    Tem toda a razão Procópio. Vai sempre tudo de memória e desta vez ela pregou-me uma partida:)
    Nas entrevistas e em artigos de jornal os trotskistas e maoistas chamavam todos os nomes a Carlucci (nos poucos dias em que ele permaneceu em Potugal) e escreviam nas paredes frases do pior.

    Falei no Kissinger porque associei os nomes: este foi outro malandro igual ou pior do que Carlucci e ambos colegas na profissão e nas traições à pátria, que não a deles, já que o primeiro era/é judeu-alemão e o último judeu d’origem italiana. Aquele assessorou (e traiu) todos os presidentes norte-americanos desde Kennedy e creio que mesmo antes deste. A Kennedy, que pouco tempo governou, sabemos o que lhe aconteceu.

    Quanto à dúvida de um comentador sobre se de facto houve uma multidão a perder de vista aquando da manifestação do PS contra a tomada do poder pelos comunistas, informo que ela era compacta e ía desde a Fonte Luminosa/Monumental até à entrada principal do Instituto Superior Técnico. Sei do que falo, eu estive lá com a minha filha pequenina. E fui porque não queria perder a manifestação (naquela altura e ainda durante muitos anos fui acreditando no mentiroso, oportunista e traidor Mário Soares e cheguei a votar nele uma vez, facto de que me arrependo amargamente) e aproveitei porque os meus Pais moravam muito perto. Um casal nosso amigo ao não encontrar lugar para o carro estacionou o seu Fiat-Mini mesmo à frente do I.S.T. Antes de nos irmos embora eles quiseram mostrar-nos o que levavam no porta-bagagens: várias mocas e uma espingarda. Disseram que estavam preparados para o que desse e viesse e que o ‘arsenal’ iria ser útil caso os comunistas provocassem uma revolta em plena Alameda. Era esse aliás o desfecho esperado por toda a gente tendo em conta os discursos inflamados de Soares. É bom lembrar que os ânimos estavam exaltadíssimos e o ódio contra os comunistas ao rubro sobretudo depois do farsante Soares afirmar e repetir que “eles querem assaltar o poder e introduzir no país um regime comunista”. Felizmente nada de grave aconteceu. Dos discursos dos restantes oradores já não me recordo, mas teriam ido no mesmo sentido.

    Liked by 1 person

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: