Saltar para o conteúdo

EXPRESSO: veja e descubra as diferenças

26 Janeiro, 2020

Screenshot from 2020-01-26 13-13-29

28 comentários leave one →
  1. Manuel Assis Teixeira permalink
    26 Janeiro, 2020 13:41

    É mesmo!! O Expresso no seu melhor! Tive esperanças que com JVP como director algo mudasse! Mas não! Continua a mesma maltosa a dominar a redacção!

    Liked by 2 people

    • Amora de Bruegas permalink
      29 Janeiro, 2020 16:23

      EXPRESSO e PÚBLICO, são o PRAVDA nacional, logo, seguem a máxima leninista!

      Liked by 1 person

  2. 26 Janeiro, 2020 14:39

    FDP. Há muitos anos que não gasto um cêntimo no expresso.

    Liked by 1 person

  3. Procópio permalink
    26 Janeiro, 2020 14:49

    Os gangues vão continuar a dominar a cidade. O exemplo vem de cima.

    Liked by 1 person

  4. 26 Janeiro, 2020 16:40

    Estão aqui

    Liked by 1 person

  5. Jornaleca permalink
    26 Janeiro, 2020 16:46

    Aqui não haverá diferença nenhuma entre Espanha e Portugal, não é?

    Citação:
    “Un helicóptero de la Guardia Civil dejó de buscar a un desaparecido en Mallorca para llevar a Sánchez.”

    Liked by 1 person

  6. Velho do Restelo permalink
    26 Janeiro, 2020 16:54

    Um belo exemplo de imigração bem integrada !
    Deviam dar-lhe um lugar de porteira em casa dum ministro do Costa.
    Ainda estou a pensar qual o mais apropriado …
    Ela e o seu gangue tratavam-lhe da saúde à mínima contrariedade.
    Mais um PSP que acaba suspenso por cumprir o seu dever, e o condutor ferido vá lá saber-se porquê ?
    Aqui deixo a minha solidariedade a ambos !

    Liked by 1 person

  7. José Reis permalink
    26 Janeiro, 2020 17:40

    É a polícia que tem azar com os pretos ou são os pretos que têm azar com a polícia?
    Cá para mim uma coisa não invalida a outra e ambas são verdadeiras.
    Isto é, por norma os pretos não gostam de cumprir regras, pelo contrário, adoram desrespeitá-las, pura e simplesmente, e tem de haver uma força policial determinada que os obrigue, pela a imposição da lei, a cumpri-las, dei-a lá por onde der.
    Portugal por enquanto ainda não é uma província africana, como certamente desejaria o bosta Mamadou Ba e outros heróis dos bairros da desordem, e tudo faremos para que nunca o seja, ainda que o chavão do racismo (só no sentido que convém) continue a arregimentar os palermas da corte.
    Esta cobarde retaliação feita ao motorista só porque cumpriu o seu dever, mostra-nos claramente que neste jogo desvirtuado não podemos ter distracções ou contemplações, sob pena de se perder a batalha.
    A população prisional, na sua grande maioria, é composta por africanos e ciganos, e não é por parcialidade da justiça ou da lei que foram lá parar, nem tão pouco por praticarem o bem e a benemerência.

    Gostar

  8. Leunam permalink
    26 Janeiro, 2020 17:55

    Da Internet, após pesquisa, transcrevemos aqui, com a devida vénia, uma parte de um texto do Jornal “Correio da Manhã” (on line), de 13/3/2018:

    “a Carris reconhece que este valor não corresponde à dimensão real do problema das fraudes nos transportes, já que muitos passageiros utilizam os veículos sem título válido e não são detectados. Segundo um estudo pedido pelo governo à Autoridade Metropolitana de Lisboa, todos os anos há mais de cem mil pessoas que viajam sem pagar bilhete. No total, Carris, CP e Metropolitano estariam a perder 8,5 milhões de euros de receitas por causa da fraude. E a taxa mais elevada será a da Carris, que segundo o mesmo estudo perde 15,16% de receitas com esta situação”.

    Pois, pois.

    Liked by 1 person

    • 26 Janeiro, 2020 19:09

      Talvez isso explique a razão pela qual os títulos são tão caros !
      Quando uma parte não paga, a outra paga mais para compensar !
      Colocaram portas automáticas nas estações da CP, mas as vítimas do nosso “racismo” saltam por cima delas, ou simplesmente saem pelas laterais da estação, saltando por cima da rede até ficar deformada.

      Liked by 1 person

  9. MJRB permalink
    26 Janeiro, 2020 17:58

    Apetece-me desde há muitos meses brincar (sobretudo desprezar) com a situação tuga. Assim, acredito que o país começará a ter juízo e salvação quando começar com a zanga da plebe. Mais precisamente com agressões físicas de Komentadores de futebolices nas tv’s. Depois e passados meses, será(?) uma bola de neve que atingirá a “classe” política e judicial aos murros. Se após isto a populaça não entender que está a ser comidinha “de cebolada” pelas futebolices (não confundir com bom futebol), por komentadores, pelos “rialitís sóis”, pelas galas, pelos Rangeis&Ivos, pelos Salgados&Socrates, por certos políticos (incluindo MCThomaz e AC-DC’s), então o sítio não terá salvação possível.
    Esperemos…embora eu não acredite que a populaça imberbe saiba sequer o que é “uma bofetadada luva branca”

    Gostar

  10. MJRB permalink
    26 Janeiro, 2020 18:17

    Não sou racista, contra pretos, mestiços ou indianos. Conheço pretos extraordinários, a História está replecta de outros notáveis, tenho quatro pretos como estimados e bons amigos. Mas desde há alguns meses tenho a sensação que os brancos estáo, em Portugal, a usar pretos como “bandeiras” eleitorais e sociais das quais “a raça preta” aproveita. Será ilusão minha, ou certas organizações, meetings e partidos começaram a “usar” pretas como “cartão de visita” ? Será chique ? Subserviência ?
    (Desde inícios de Dezembro, convidaram-me para dois meetings. Neles e em cada um, uma preta, uma delas disse só banalidades sobre “o género”).

    Gostar

    • Velho do Restelo permalink
      26 Janeiro, 2020 19:20

      São modas meu caro … são modas que vão assim como vieram !
      O pior é a parte em que certos pulhíticos, desagradados com a abstenção, em vez de se questionarem sobre os motivos, resolveram “substituir” pura e simplesmente a população nativa por outra mais “adequada” aos seus interesses !
      Claro que a explicação oficial é “para salvar a segurança social” e resolver o problema demográfico …

      Liked by 1 person

      • MJRB permalink
        26 Janeiro, 2020 19:33

        Sem dúvida, modas, que se vão instalando por algum tempo. Mas (a mim) já começam a chatear.
        Há cerca de 1 mês,num meeting, uma preta indignou-se comigo por eu ter estado como militar no ex-Ultramar. Delicadamente qb, mandei-a bugiar. Para minha surpresa, ela teve mais “compreensão” da plateia, do que a minha resposta.

        Liked by 1 person

      • 27 Janeiro, 2020 20:19

        Outro dia uma moça negra, cabo-verdiana a trabalhar como enfermeira em Coimbra, tentou convencer-me ou convencer-me de que em Portugal havia racismo institucional. Perguntei-lhe o que queria dizer institucional. Ela não sabia.

        Lá lhe disse que instituto é outro termo para basicamente aquiñonque chamamos lei. Pedi-lhe o exemplo de uma lei racista em Portugal.

        Não sabia de nenhuma.

        O problema dos escarralhados não é serem imbecis. Isso é uma característica. O problema deles é não haver quem os confronte e os trame na especificidade e na terminologia.

        Lá pelo fim admitiu que em Londres as pessoas eram mais discriminatórias.

        Como se fosse novidade!

        Liked by 1 person

  11. Procópio permalink
    26 Janeiro, 2020 19:05

    Há sinais claros que o pântano está a fermentar. Exala cheiro nauseabundo.
    Os casos pseudo raciais, as histórias da isabelinha, o monstro pita grós e sua partnair, bola para aqui, bola para lá, são “faits divers” que encobrem o temor das famiglias.
    Já recordam as contas offshore ao aperceberem-se que o seu tempo está a chegar.

    Liked by 1 person

    • MJRB permalink
      26 Janeiro, 2020 19:21

      Não prevejo que alguma vez, com este “sistema” e “esquema” político, presidencial, judicial e com a patética e anémica “sociedade civil”, a fossa seja destapada. O arco-íris continuará sobre as cabecinhas da populaça-NADA, por isso contentinha com os seus “inhos”-e-assim-basta diários.

      Gostar

  12. Velho do Restelo permalink
    26 Janeiro, 2020 19:24

    Entre o lixo que a UE vem descarregar em Valongo, e o dinheiro que Angola vem cá lavar tenho que admitir que prefiro o 2º papel 🙂

    Liked by 1 person

    • 27 Janeiro, 2020 00:35

      Velho meu caro … só a qualidade e utilizabilidade do 2º papel …. é um Universo de diferença! 🙂

      Gostar

    • 27 Janeiro, 2020 00:37

      Digo mais … isto sim: é Colonialismo do melhor! Nem lá vamos, nem temos de os Governar eles simplesmente põem cá o dinheiro e gastam em compras em lojas e serviços nossos … Fantástico !!!! :):):):)

      Gostar

    • Velho do Restelo permalink
      27 Janeiro, 2020 16:47

      Não sei qual o “detergente” utilizado na lavagem, e aparentemente é a seco logo não consome água. E como os ambientalistas ainda não reclamaram presumo que seja inócuo para o ambiente !
      Já a história de Valongo tresanda (para os locais), porque dos “ambientalistas” nem sinal …

      Liked by 1 person

      • 27 Janeiro, 2020 17:06

        Se houver detergente só pode ser “Homo” … o que lava mais “branco” …. se não toda a esquerdalha falava.

        Gostar

  13. Procópio permalink
    26 Janeiro, 2020 20:26

    https://sol.sapo.pt/artigo/684177/sns-oe-2020-nao-acaba-com-subfinanciamento-cronico-diz-economista
    Descubra as diferenças entre a realidade e a propaganda miserável.
    O economista é insuspeito.
    Por muito menos do que está a acontecer já se deviam fechar hospitais e o ms ser processado por falta de apoio mínimo a doentyes e profissonais

    Liked by 1 person

  14. lucklucky permalink
    27 Janeiro, 2020 06:18

    Ao motorista espancado sem provocação o Expresso chama “Caso”

    Já há à mulher que provavelmente teve de ser dominada pela polícia o Expresso chama “Violência”

    O Expresso é assim. É de Esquerda.

    Liked by 1 person

  15. Beirao permalink
    27 Janeiro, 2020 09:29

    O expresso da mentira e das incongruências. Pasquim ao serviço de interesses obscuros e esquerdalhos. Nojo!

    Liked by 1 person

  16. Portuga permalink
    27 Janeiro, 2020 12:29

    É assim: quando isto virou à esquerda em 25/4/74, passou tudo (gente viva) a ser de esquerda logo no dia 26, quando em 24 eram de direita e até participavam em manifestações de apoio aos governantes de então. É só ver as fotografias de manifestações desse tempo. Um dia, quando isto virar à direita, sim porque isto é cíclico, os de esquerda no dia seguinte passam a ser de direita. E assim vamos cantando e rindo e safe-se que puder. A dignidade era verde e como tal quem a aproveitou foi o burro.

    Liked by 1 person

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: