Saltar para o conteúdo

De Ruby Bridges a Mila ou da liberdade à submissão

6 Fevereiro, 2020

Nos anos 60, nos EUA o poder do Estado mobilizou-se e mostrou-se para acabar com o segregacionismo nas escolas. Em 2020, o poder do Estado em França não se mostra nem se mobiliza para assegurar que uma adolescente consiga ir à escola, não uma em particular mas a qualquer escola: os segregacionista da jihad escolar conseguiram afastar das escolas públicas francesas os alunos judeus, calar todos os que não se mostram reverentes perante os islamitas e aterrorizar os que quebram esta lei não escrita mas real. Em resumo Ruby Bridges foi à escola até aí só para aluns brancos. Mila deixou de ir à escola e obviamente continua sem ser notícia.

34 comentários leave one →
  1. Castrol permalink
    6 Fevereiro, 2020 10:32

    Uma Europa de cócoras!

    Depois ainda há quem condene os Ingleses por quererem seguir o seu próprio caminho…

    Liked by 2 people

    • Artista português permalink
      7 Fevereiro, 2020 12:39

      Na GB é a mesma coisa: já proíbem a carne de porco e o holocausto deixou de ser ensinado nas escolas.

      Gostar

  2. JgMenos permalink
    6 Fevereiro, 2020 10:39

    Uma praga que alastra sem que haja acção bastante:
    Seguramente haverá umas tantas suratas para ilegalizar e fechar a porta a quem as invoque.

    Liked by 1 person

  3. 6 Fevereiro, 2020 11:05

    É tempo de expulsar o islão da Europa. Venha uma nova Cruzada!!!

    Gostar

    • jppch permalink
      7 Fevereiro, 2020 13:36

      Uma é pouca… duas ou mais… mas não esquecer que as armas que eles detêm fomos nós que lhe as vendemos ou oferecermos… depois quanto mais cruzadas venham tanto melhor para irradiar esta escumalha… que ou aceitam a nossa cultura ou contexto, ou vão pregar para o deserto

      Liked by 1 person

  4. Procópio permalink
    6 Fevereiro, 2020 11:14

    A fogueira atiçada por Tanatos vai progredindo até que a chuva caia com abundância.
    Entretanto a mesquita voltará à mouraria, os infiéis serão os alfacinhas. A rotura é aparente.

    Liked by 1 person

  5. sam permalink
    6 Fevereiro, 2020 12:59

    Vá, comparemos o que é comparável. Ou será que a menina Ruby ficou conhecida em 1960 por ter proferido opiniões ou expressões anti-arianistas?…

    Liked by 1 person

    • Duarte de Aviz permalink
      7 Fevereiro, 2020 00:02

      Não percebi a piada.

      Gostar

      • sam permalink
        7 Fevereiro, 2020 07:24

        Imagina a pequena Ruby em versão juvenil, auto-revelada à época como uma Mamadou avant garde, mandando uns bitaites sobre os brancos caucasianos serem todos uns filhos da grande puta ariana. E imagina o tipo de protecção que seria necessário para ela frequentar sossegadamente uma escola de brancos. O que é que teria acabado primeiro: o segregacionismo nas escolas americanas ou ela com uma pedrada na testa?

        Liked by 1 person

  6. MJRB permalink
    6 Fevereiro, 2020 13:02

    Helena Matos,
    Pronto, já se entendeu a sua reincidência sobre o lamentável caso, mas não arranja um post sobre o que a seita da governança tuga está a preparar e vai fazer vigorar na justiça, para um gravíssimo e outro “quero, posso e mando” de modo a salvar mega-vígaros ??

    Gostar

  7. Luís Lavoura permalink
    6 Fevereiro, 2020 14:36

    Há uma diferença fundamental, é que a miúda na fotografia não tem culpa nenhuma de ser preta, ela nasceu assim e não pode evitar sê-lo, e tem direito a não ser discriminada pelos outros pelo facto de o ser, enquanto que a Mila é odiada porque escreveu umas asneiras nas redes sociais, asneiras que poderia ter evitado escrever, e ainda está a tempo de se retratar do que escreveu.
    E, se se dá proteção policial à Mila, estar-se-á a encorajar outras palermas como ela a também irem escrever disparates, só para poderem passar a andar acompanhados por polícias.

    Gostar

    • 6 Fevereiro, 2020 15:45

      Este comentário está ao nível de um Gustavo Santos aquando do atentado ao Charlie hebdo….

      Gostar

    • 6 Fevereiro, 2020 17:19

      Luís Lavoura, eu e outras pessoas também achamos o que você escreveu um disparate, mas ninguém o ameaça de morte por isso. Percebe a diferença?

      Liked by 4 people

    • António Queirós permalink
      6 Fevereiro, 2020 21:08

      Luís Lavoura, eu e outras pessoas também achamos o que você escreveu um disparate, mas ninguém o ameaça de morte por isso. Percebe a diferença?

      Liked by 1 person

    • A. R permalink
      6 Fevereiro, 2020 22:44

      “e tem direito a não ser discriminada pelos outros” pelo facto de dizer umas verdades sobre o islão. Como sabemos o islão é intolerante e incompatível com quase tudo.

      Liked by 1 person

    • 7 Fevereiro, 2020 00:55

      Portanto … Ficamos a saber que o Luis Lavoura acha bem e aprova as ameaças de morte e o ambiente de intimidação que fazem com que uma jovem francesa precise de protecção policial e não possa ir à escola !!…
      E mais … Ficamos ainda a saber que o Luis Lavoura acha que não se deve dar protecção policial a quem recebe ameaças de morte por criticar o islão porque tal encoraja outros a fazerem o mesmo. Entenda-se : “Não ouses criticar o islão porque, se o fizeres e receberes ameaças de morte, o Estado não mexerá um dedo para garantir a tua liberdade de expressão e para te proteger fisicamente da violência dos islamistas !”!…
      E como se não chegasse … Ficamos ainda a saber que o Luis Lavoura considera “asneiras” e “disparates” que uma jovem que se assume como homosexual responda frontalmente e corajosamente aos insultos homofóbicos de pessoas que se reclamam de uma religião que reserva para as mulheres um estatuto de inferioridade e apela à lapidação e à eliminação fisica dos homosexuais !!…
      Ou seja … ficamos a saber que o Luis Lavoura está de acordo com a criminalização e a punição “exemplar” dos “blasfemos” (não falo obviamente dos membros deste blog … 😉 … mas sim de quem critica Deus e a religião) !!
      Ou seja … ficamos a perceber ainda melhor para onde vão as simpatias politicas e ideológicas do Luis Lavoura !!

      Liked by 2 people

    • Tiradentes permalink
      7 Fevereiro, 2020 06:33

      Mais um candidato a querer ter protecção policial por dizer disparates. ….. o sr. Luís Lavoura. Quer dizer que agora o culpado das ameaças morte é o autor dos disparates. O entendimento sobre a liberdade (de dizer os seus disparates …ainda que assim o seja) está dependente da “apreciação” dos iluminados “lavouras e associados” que são tão intolerantes quanto os extremistas islamistas. Já alguém que dissesse que o Luís Lavoura diz disparates que “merecem” ameaças de morte……não seria assim tanto disparate…ou não?

      Gostar

  8. MJRB permalink
    6 Fevereiro, 2020 14:54

    Por o que aconteceu ontem e hoje, será que o RRio quer política e socialmente inutilizar o PSD ?
    Todos os congressistas vão nos próximos dias bajular a indigência e a patetice ?

    Gostar

    • Mario Figueiredo permalink
      6 Fevereiro, 2020 19:34

      Caso ainda não tenha percebido o assunto aqui é outro. Não é do PSD, é da Mila. E parece-me francamente mais relevante e importante para todos nós a segunda do que o primeiro.

      Se você está assim tão interessado no que esse partido abrilista e do sistema anda a fazer, vá aos congressos ou escreva-lhes uma carta. Já eu estou-me completamente a borrifar para um partido que desde Cavaco Silva nada mais foi do que uma muleta e vaca leiteira do PS. A verdade é que já é tempo de começar a ignorar toda essa merda de gente. Pelos vistos a começar por si.

      Gostar

      • MJRB permalink
        6 Fevereiro, 2020 21:40

        E porque é que vc. não quis admitir que eu concordo com a Helena Matos (leia as duas primeiras linhas do meu post às 13:02), simplesmente sugiro-lhe que escreva um post sobre o ataque desta seita à justiça ?

        Releia o meu bitaite surgido às 14:54. Não milito nem me filiarei em nenhum partido.

        Gostar

      • MJRB permalink
        6 Fevereiro, 2020 21:58

        Só mais isto: preocupo-me muito mais com a retomada em curso do poder judicial e administrativo absoluto por parte da seita, do que o caso (lamentável) da Mila, em… França.
        Portugal já está segregado, manipulado, perigoso. Não pactuo com FDP no poder, qualquer poder.

        Gostar

  9. Alex.soares permalink
    6 Fevereiro, 2020 21:42

    Sinhor ingricolas, é capaz de nos, de me esclarecer quais foram as asneiras que a tal Mila escreveu? e já agora por que é que ela é palerma?
    Se tiver explicações, vamos discutílas. Se não tiver, ficamos decididos quanto ao quem é PALERMA.
    Fico à espera. Já estou sentado.
    Obrigado.

    Gostar

  10. A. R permalink
    6 Fevereiro, 2020 23:17

    Curiosamente a menina negra era vítima do Partido democrata, o partido da escravatura, do KKK, o partido da Margareth Sanger (que classificava os negros como erva daninha) o partido d esquerda demencial.

    A menina francesa é vítima também da esquerda aliada com o islão contra a dignidade humana e a liberdade. A História repete-se

    Gostar

  11. 6 Fevereiro, 2020 23:58

    Os cidadãos europeus, como os norte americanos, desataram a fazer filhos naquilo que se chamou de babyboom, depois da guerra.
    Nasceram meninos e meninas aos milhões com a espetativa de virem a crescer numa época de fartura, já que a Europa estava destruída pela guerra e era necessário reconstruir tudo…
    E foi verdade. Os bebés cresceram e arranjaram bons empregos, boas casas, bons carros, e puderam adotar um estilo de vida à ricaço. Aburguesaram-se.
    Aos 30 anos de idade só pensavam em ir de férias para longe, discotecas e fumar charros!
    Aos 30 anos perderam a tesão, eles e elas, e deixaram de ter filhos necessárias à pátria. Desta vez necessários não para irem à guerra mas para irem trabalhar nas fábricas.
    A mão-de-obra começou a faltar e os empresários europeus não tiveram outra solução que não fosse importar operários turcos, argelinos, etc, para suas fábricas.
    Logo por azar essa gente era muçulmana, não compreendiam os tedy-boys ocidentais e muito menos as flausinas, umas depravadas que usavam mini-saia e decotes generosos…
    Foi assim que tudo começou. E não se deve esquecer que é impossível parar o vento com a mão…

    Gostar

    • 7 Fevereiro, 2020 01:11

      Ninguém “importou” operários … As economias dos paises ocidentais criaram riqueza e oportunidades de trabalho que fizeram com que pessoas que viviam em paises mais pobres migrassem para poderem melhorar as suas condições materiais de vida.
      Ninguém foi buscar essas pessoas, ninguém as obrigou a lançarem-se na aventura da emigração e a irem viver a trabalhar nos paises europeus.
      De resto, a imigração para estes paises não era livre, existiam muitas barreiras e dificuldades, nos paises de origem e, sobretudo, nos paises de destino, pelo que a migração era em grande parte feita de modo clandestino (os portugueses, que também fizeram parte da vaga migratória ao longo de décadas, designavam a emigração clandestina como sendo “a salto”).

      Gostar

  12. Sérgio Gonçalves permalink
    6 Fevereiro, 2020 23:59

    Eu acho que é evidente que o poder se mobilizou…

    Gostar

  13. 7 Fevereiro, 2020 02:38

    Eu diria que todas as raparigas que pintam o cabelo de cores não naturais do cabelo como rosa azul ou verde, só têm o que merecem . Toda a gente sabe a razão pela qual pintam o cabelo daquelas cores.
    A segunda questão é ver realmente que a dona Helena ainda vive da narrativa mitica de que foi doutrinada, a geração dos “boomers”. É que até Thomas Sowell já escreveu sobre as “maravilhas” que foi esse programa de acabar com a segregação e impôr o “afirmative action” e que ainda continua.

    Amanhã vai nos dizer o quanto importante foi a entrada das mulheres em massa para o mercado trabalho e a seu direito ao voto. Depois de amanhã vai parafrasear o Martin Luther King.

    E depois vai nos dizer enquanto “direitinha” que é outrora vibrante militante do maio de 68. De como a vida deve seguir a ordem natural das coisas, e de como tudo isto está a ser virado ao contrário… patati patatá

    Gostar

  14. Beirão - RC permalink
    7 Fevereiro, 2020 09:37

    A França, agora mais que nunca, é a grande prostituta, a putona sempre de pernas abertas, badalhoca, que qualquer ralé lhe salte para a espinha.
    Pobre Europa, que a isto, a esta miserável ditadura vesquerdalha, a este nojento estado de um materialismo dialético gramsciano repelente, para mal da pobre Mila e das pessoas de bem chegou.
    Quando vai a maioria silenciosa erguer-se de garras afiadas e revoltar-se contra esta seita de irresponsáveis cretinos que estão a destruir a Família e os nossos valores judaico-cristaos?

    Gostar

  15. ATAV permalink
    7 Fevereiro, 2020 10:27

    Adoro quando reaccionários cheios de ódio (muito do pessoal do Blasfémias), para tentar passar uma mensagem de reacionarismo cheio de ódio (ataques aos muçulmanos), utilizam exemplos passados de progressistas a combaterem outros reaccionários cheios de ódio (os racistas americanos que queriam a segregação).

    É absolutamente fantástico! É semelhante ao prazer que sinto quando vejo racistas a citarem o Martin Luther King. É porque eu sei que custa-lhes imenso fazerem isso. Até lhes deve queimar a língua. E a Leninha deve ter martelado o teclado com tanta força a escrever este post, que as teclas ainda devem estar a fumegar!

    O pessoal daqui não tem problemas nenhuns com o que essa rapariga disse, as respostas e ameaças que obteve nem com o desempenho das autoridades francesas. Tampouco estão interessados em debater a distinção entre discurso de ódio e liberdade de expressão. Ela está apenas a ser instrumentalizada como forma de atacar um grupo inteiro de pessoas (os muçulmanos).

    E o mais irónico disto tudo é que grande parte das pessoas que aqui andam são misóginas e homofóbicas. Ou seja, se pudessem fariam exactamente mesma coisa aquela rapariga que os muçulmanos fanáticos! Sublime!

    Gostar

    • 7 Fevereiro, 2020 16:08

      Lendo o comentário em cima fica a questão de saber se o ATAV, sim ou não, apoia a rapariga e condena os muçulmanos fanáticos.
      Pelos vistos não porque considera que a rapariga fez um “discurso de ódio” e que por isso é compreensivel que os muçulmanos fanáticos a ameacem e a intimidem limitando sériamente a sua “liberdade de expressão” e que as autoridades francesas não façam o máximo para a garantir (por exemplo, com agentes da policia que a acompanham e a protegem na escola que frequentava normalmente).
      Ou seja, está, mesmo que indirectamente e subrepticiamente, a justificar a reacção dos muçulmanos fanáticos que, supostamente, teriam sido vitimas do “discurso de ódio” da rapariga. É muito esclarecedor o facto do ATAV associar o “discurso de ódio” à rapariga e não aos muçulmanos fanáticos.
      No fim de contas, o ATAV “não tem problemas nenhuns com o que essa rapariga disse, as respostas e ameaças que obteve nem com o desempenho das autoridades francesas” e procura apenas “instrumentalizar” o caso para atacar os posts da Helena Matos a apoiar a rapariga contra os muçulmanos fanáticos e a denunciar o que ela considera ser uma atitude insuficiente das autoridades francesas perante o ambiente de intimidação e violência criado pelos muçulmanos fanáticos !

      Gostar

      • ATAV permalink
        7 Fevereiro, 2020 17:45

        Ó homem, onde é que você já vai. Acalme-se e leia as coisas com mais atenção… Não sei se reparou mas eu não emiti qualquer opinião relativamente ao caso francês.

        A minha opinião apenas incidiu sobre a utilização desse caso pelos extremistas portugueses que aqui andam para avançar uma agenda racista. Para eles só isso interessa, nada mais…

        Mas posso dar a minha opinião sobre o que se passou em França:

        Sim, a miúda fez discurso de ódio. A partir do momento em que rotulou todos os muçulmanos assim, entrou nessa via. Seria o mesmo que alguém dizer que todos os cristãos são pedófilos por causa de alguns padres…

        Não, ela não merecia ser ameaçada daquela maneira. Quem fez ameaças de morte cometeu um crime e deveria ser punido.

        Sim, ela merece proteção policial se ela estiver em perigo. Como qualquer outra pessoa.

        Sim, a rapariga é uma besta. Primeiro porque vilipendiou um enorme grupo de pessoas e depois porque repete o mesmo discurso da extrema-direita, que é tão misógina e homofóbica como fundamentalistas religiosos muçulmanos. Ou seja, ela repete a retórica daqueles que estão desejosos de lhe fazer a folha. Em suma, é uma idiota útil.

        Gostar

  16. Artista português permalink
    7 Fevereiro, 2020 12:52

    O problema foi não terem dado ouvidos ao Afonso de Albuquerque, in illo tempore.

    Gostar

  17. Expatriado permalink
    7 Fevereiro, 2020 15:29

    A propósito… Há algum progresso nas investigações ao caso dos 40 gajos que se pegaram à facada, e tiro, na Mouraria?

    Gostar

    • 7 Fevereiro, 2020 16:54

      Sobre esse caso não sei, mas sobre o caso da asiática que foi degolada, os patrões foram absolvidos (não se conseguiu provar que foram eles)…

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: