Saltar para o conteúdo

Carta aberta à TVI sobre reportagem “Grupo polémico que contesta os perigos da C0v1D”

27 Novembro, 2020

Não é a primeira vez que André Carvalho Ramos “jornalista” da TVI (está entre aspas porque de jornalista só tem a carteira) manipula, mente, trunca, enviesa com base em meias verdades temas que contrariam as narrativas oficializadas. Eu denunciei isso por 2 vezes aqui e aqui. Nesta reportagem a Dra. Margarida tem a entrevista truncada sistematicamente sem que pudéssemos ouvir um raciocínio completo dando a entender que ela não sabe o que diz. Vergonha.

O que é irónico é ver gente que não tem carteira de jornalista a ser mais honesto, isento e mais investigador que os que se autodenominam como tal como é o caso de Sérgio Tavares ex-correspondente da Rádio Renascença cujo o exemplo é inspirador na busca da verdade.

Analisando a porcaria (sim porcaria!) de reportagem que ousaram colocar no ar, irei um a um demonstrar COM FACTOS CIENTÍFICOS o que os mass media dizem não existir e assim, DESCONSTRUIR a vossa narrativa propagandista do medo:

  1. A Dra. Margarida Oliveira disse a verdade quando afirmou que o uso massificado ao ar livre de máscaras – onde é possível manter distâncias – não está provada a sua eficácia. Segundo o Swiss Policy Rechearch e cito “Máscaras: ainda há poucas ou nenhumas provas científicas para a eficácia das máscaras de tecido facial na população em geral, e a introdução de máscaras obrigatórias não conseguiu conter ou retardar a epidemia na maioria dos países. Se usadas indevidamente, as máscaras podem aumentar o risco de infecção.” A máscara é recomendada a doentes ou a pessoas que tratam doentes.

Deixo aqui mais links:

https://wwwnc.cdc.gov/eid/article/26/5/19-0994_article -Revisão de múltiplos estudos. Não encontrou efeito.
https://www.cebm.net/covid-19/masking-lack-of-evidence-with-politics/ – Centro de medicina baseada em prova da Uni Oxford não encontrou efeito relevante para máscaras de pano.
https://www.uea.ac.uk/about/-/new-study-reveals-blueprint-for-getting-out-of-covid-19-lockdown – Não só não reduzem risco como podem aumentar risco de infecção.
https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.03.30.20047217v2 – Revisão Cochrane, referência fundamental, não encontrou qualquer efeito de uso na comunidade.
https://www.cidrap.umn.edu/news-perspective/2020/04/commentary-masks-all-covid-19-not-based-sound-datahttps://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMp2006372
https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.04.01.20049528v1http://www.asahi.com/ajw/articles/13523664https://bmjopen.bmj.com/content/5/4/e006577– Estudos usados para justificar uso de máscaras.

https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(20)31142-9/fulltext – Muito citado mas apresenta dados exclusivamente para ambiente hospitalar e indica resultados “muito fracos”.
http://ftp.iza.org/dp13319.pdf#page=28 – Comparação com uma única cidade que aplicou várias medidas ao mesmo tempo.
https://www.pnas.org/content/117/26/14857 – Sem qualquer correção para a evolução natural da doença já em regressão.
https://www.healthaffairs.org/doi/full/10.1377/hlthaff.2020.00818 – Sem qualquer correção para a evolução natural da doença já em regressão.


2. O “jornalista” da TVI diz que a OMS, neste momento, encoraja o seu uso. Não poderia estar mais de acordo. É um facto. Esqueceu-se porém de dizer que a OMS reconheceu na BBC que reviu a recomendação de uso puramente por pressão politica dos países membros e sem qualquer base científica, a mesma OMS que em Março desaconselhou peremptoriamente o seu uso.

Também a nossa DGS diz AGORA (depois do vírus estar bem disseminado pela população) que é uma medida milagrosa mas o jornalista ESCONDEU que essa mesma entidade desaconselhou peremptoriamente no pico do vírus (então “desconhecido” à época por isso maiores seriam as cautelas) e o Polígrafo, esse arauto da verdade, também, como se pode verificar aqui:

Diretora-Geral da Saúde alerta para falsa sensação de segurança das máscaras

https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/graca-freitas-nao-e-preciso-ir-a-correr-a-procura-de-mascaras/5e5a3a180cf2c472ec72c80c

https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/covid-19-graca-freitas-alerta-para-falta-sensacao-de-protecao-das-mascaras/5e77b29c0cf2d5f7c67b6dca

https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/nao-vale-a-pena-a-utilizacao-das-mascaras-sobretudo-quando-nem-sequer-sao-mascaras/5e7774340cf2c472ec732e1a

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1446163/oms-nao-ha-provas-de-que-uso-de-mascara-pela-populacao-tenha-beneficio

Aqui o Polígrafo: https://sicnoticias.pt/programas/poligrafo/2020-03-02-Devemos-usar-mascara-de-protecao-contra-o-coronavirus-

Para depois, os TRÊS ( OMS, DGS e Polígrafo) dizerem o seu contrário:

https://www.cmjornal.pt/sociedade/detalhe/graca-freitas-admite-que-uso-de-mascaras-na-rua-esta-a-ser-avaliado

https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/mascaras-para-protecao-contra-a-covid-19-sao-inuteis-quando-comparadas-com-mascaras-de-uso-profissional

https://www.jornalmedico.pt/atualidade/39511-covid-19-oms-recomenda-uso-de-mascara-por-criancas-a-partir-dos-12-anos.html

3. O jornali(sta)xo diz que no grupo dos Médicos pela Verdade não há epidemiologistas ou formados em saúde pública, e ainda afirma que, pelas contas deste grupo, a maioria da comunidade científica está errada. É FALSO. Este grupo de profissionais faz parte de um grupo mundial AINDA MAIOR de cientistas, epidemiologistas e prémios nobel com currículo inquestionável . A lista é enorme mas deixo aqui só estes:

E não, não há maioria de consenso nenhum desta narrativa oficial. O que há é um total BLACKOUT dos mass media para que não lhes seja dado qualquer visibilidade.

Aqui:

https://sparkle.hotmart.com/s/489121/verdademundial/comunidade-verdade/a-associacao-dos-medicos-pela

http://endireitar.com/news/medicos-pela-verdade-desmascaram-farsa-do-virus-chines/

https://www.epochtimes.com.br/cientistas-em-todo-mundo-denunciam-fraude-do-virus-chines-e-riscos-do-isolamento/

4. Diz a especialista Joana Gonçalves, que “o que é dito no Google é estatisticamente infundado” e continua: “Sempre que vejo alguém com muitas certezas, eu tenho dúvidas”. Certíssimo! Mas então por que razão ela e toda a trupe que dá a cara pela narrativa oficial BLOQUEIA, TRUNCA, MANIPULA, ESCONDE, BANE, CENSURA e PERSEGUE todos aqueles ESPECIALISTAS credenciados que apenas querem fazer o contraditório com BASE CIENTÍFICA? Se não dão voz a esses especialistas, antes pelo contrário, apenas se esforçam por desacreditá-los, estão precisamente a fazer o contrário do que afirmam: estão cheios de certezas por isso não dão hipótese ao contraditório. Só um cego não vê a contradição. Lamentável. Vergonhoso.

5. No vídeo Dr. Filipe Froes afirmou: “quando se põe em causa a máscara “tá-se” a falsear informação “tá-se” a desrespeitar a ciência, a desrespeitar essencialmente as vítimas que podiam ter sido eventualmente prevenidas e evitadas pelo uso da máscara”. A sério?? Então porque ainda não processaram judicialmente o Poligrafo, DGS e OMS e Ferro Rodrigues que não só as desaconselharam como fizeram propaganda ANTI MÁSCARAS? Curiosamente, este médico é o mesmo que num directo com Camilo Lourenço, pousou a máscara no sítio onde todos se sentam durante toda a entrevista. Andam a gozar com a nossa cara, é isso?

6. Diz o jornal(ista)xo que infectados assintomáticos podem transmitir o vírus. OMS diz que não. Estudos recentes publicados em revista científica, dizem TAMBÉM que não: “A análise, realizada pela revista Nature, foi feita entre maio e junho e concluiu que “não houve evidência de transmissão de pessoas positivas assintomáticas para contatos próximos que foram rastreados”. Por isso, a Dra. Margarida Oliveira FALA A VERDADE quando diz que uma pessoa sem sintomas não está doente. Tem apenas vestígios que podem ser de vírus morto.

7. Dr. Filipe Froes afirmou na reportagem: “mal de mim se esperasse que pessoas com cancro do pulmão tivessem sintomas para lhe diagnosticar”. É falso. Têm sintomas. Só que muitas vezes são minimizados. Exemplo? Perda de peso, perda de apetite, são sintomas. Quantas vezes nos é dito que é stress e voltamos para casa enquanto as doenças evoluem?

Aqui Dr. Fernando Nobre explica:

Opinião partilhada pelo patologista Dr. Roger Hodkinson cuja intervenção, pasmem-se, foi ELIMINADA pelo You Tube e os “fact-checkers” prontamente desacreditaram: Last week, videos began circling on YouTube containing the views of an expert and perfectly positioned pathologist re COVID-19. The views were expressed in a 5 minute audio recording of a recent Edmonton City Council Community and Public Services Committee meeting in Alberta, Canada.

8. O “jornalista” refere que este grupo dos Médicos Pela Verdade se manifestam em plena pandemia sem cumprir regras. O Presidente da República andou na praia no meio dos populares a partilhar bolas de berlim, sem máscara. António Costa andou no meio de infectados e não foi isolado nem fez testes. Se é importante cumprir por que razão OS POLÍTICOS são os primeiros a não darem o exemplo? Que sabem eles que nós não sabemos?

9. O “jornalista” afirmou que este grupo recorre à imaginação para argumentar e confundir diferentes tipos de vírus. Diz que o grupo tem pseudo jornalistas. É FALSO. Em nenhum momento CONFUNDEM os vírus, apenas PROVAM que a letalidade desta C0v1d não é superior e na verdade também têm jornalistas que apenas estão na sombra por medo de represálias (é factual que todo aquele que se manifesta contra a narrativa oficial é perseguido).

10. O “jornalista” diz que espalham desinformação e que incitam à violência. É FALSO. São os ÚNICOS que seguem a CIÊNCIA e não se deixam politizar. O desespero de quem perdeu tudo nas suas vidas é que leva à revolta popular e com razão. Vai piorar à medida que a miséria aumentar.

11. Na reportagem é curioso ver a especialista Joana Gonçalves de Sá a dizer exactamente o mesmo que foi dito no Evento 201: que vai haver muita desinformação, muita gente a acreditar em quem não devia, muita gente com comportamento de risco, como consequência das coisas ainda não serem claras e que será preciso monotorizar esses discursos. Bingo!

12. Esta especialista investiga outra pandemia, diz o jornalista: “As Notícias Falsas”. Quais? As dos Mass Media que não param de nos bombardear com desinformação confirmada e descarada ?

13. Esta especialista diz ainda que “as pessoas que têm a mania que sabem muito são mais propensas a desinformação porque estão sempre a encontrar informação que contradiz a narrativa e mesmo que encontrem outra a dizer o oposto, ignoram”. Ironicamente acabou de descrever com EXACTIDÃO o que a trupe da narrativa oficial e os media do mainstream, fazem: não dão voz ao contraditório mantendo a narrativa a todo o custo mesmo com todas as evidências ESTATÍSTICAS.

14. É dito por esta especialista na reportagem que 40% das mortes ocorreu nos lares e atribui às desinformações deste grupo de médicos. É FALSO. Logo no início do surto, quando NADA (ou pouco) SE SABIA sobre a perigosidade do vírus, Graça Freitas recomendou que visitassem os velhinhos e a OMS que desde outubro de 2019 acompanhava com peritos, a China, em Março avisava que o corona vírus não se transmitia por via aérea e DGS desvalorizou o vírus garantindo que não havia motivos para alarme. Quem é afinal difusor de desinformação?

15. O “jornalista” fez questão de evidenciar (na sua ânsia de desacreditar) que a Ordem dos Médicos instaurou processo disciplinar. Pois sim, porque a Ordem dos Médicos está politizada e não segue a ciência. Serão os Tribunais a repor a verdade como já o fez o Tribunal da Relação de Lisboa neste acórdão que arrasa a teoria sobre testes PCR.

16. O Dr. Froes afirmou: “todos temos direito à nossa opinião mas a partir do momento em que as opiniões põem em causa a vida dos outros, as pessoas têm de ser responsabilizadas”. CERTÍSSSIMO!!! Não perdi a esperança de ver toda a comunicação social do mainstream e esta trupe de defesa indefensável da narrativa oficial sentada no banco dos réus quando os processos contra estes Crimes Contra a Humanidade (já há na Alemanha) começarem a ser julgados no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

17. Diz este “jornalista” que a declaração no site dos médicos não tem nenhuma referência científica. FALSO. Aqui: https://drive.google.com/file/d/1lnzGSy1Ci1Ct1ea6umrorgbsvEu8A-aP/view

18. A especialista Joana Gonçalves confessa que “há muita pressão na comunidade científica, muitas peças que não encaixam bem, outras que não têm a melhor construção, ou peças aldrabadas”. Certíssimo!!! Mas a ela e sua trupe só lhe interessa aquelas que sustentam a narrativa oficial que, sem contraditório, aceita como únicas verdadeiras.

19. A Dra. Psicóloga na reportagem afirma que faz falta contraditório contra uso de máscaras pelos jovens. Certíssimo! Por que razão ninguém daqui do burgo se dá ao trabalho de investigar esta problemática? Ah! Já sei! Não convém. Entretanto temos jovens em risco mas isso não interessa para nada.

20. O “jornalista” chama negacionista a quem está a fazer contraditório, a mesma técnica dos que pululam por aí e que usam a afirmação somente para desacreditar quem ousa questionar todas as incoerências sobre esta narrativa oficial. Mas aqueles, que NEGAM o contraditório de especialistas com evidências científicas não são negacionistas, certo?

21. Este “jornalista” diz que há mais casos de C0v1d que tuberculose mas ESCONDE que só contabilizamos tuberculose com sintomas. É já factual que os testes PCR acusam qualquer pessoa com ou sem sintomas e por isso temos neste momento uma pandemia de assintomáticos. Que são consideradas mortes C0v1d todos os que morreram “DE” e “COM” a doença. Isto nunca se viu na História da Humanidade.

22. O “jornalista” compara a C0v1d com a gripe usando o mesmo método mas pior: argumenta que a gripe é menos letal por até ao momento só haver 1 pessoa em cuidados intensivos registado como gripe. Porém oculta que a gripe no mundo eclipsou e deixou de haver desde que a C0v1d foi descoberta. Mas não fala do Dr. Jorge Torgal que afirmou o que os dados já confirmam: que o novo coronavírus é equivalente a uma gripe severa.

23. É um facto que este “jornalista” não deu voz nesta reportagem a especialistas portugueses que contrariam a narrativa oficial. De que tem medo?

Aqui mais um médico, Dr. Tiago Tribulet de Abreu:

A verdade dos factos, defendida pelos Médicos da Verdade, está publicada no Swiss Policy Research fundamentada com ciência, factos e dados estatísticos actualizados:

a) Letalidade: De acordo com os últimos estudos imunológicos, a taxa global de mortalidade por infecção (IFR) da covid-19 na população geral é de cerca de 0,1% a 0,5% na maioria dos países, o que é comparável às pandemias de gripe médias de 1957 e 1968.

b) Tratamento: Para pessoas em alto risco ou exposição elevada, o tratamento precoce ou profilático é essencial para prevenir a progressão da doença e evitar a hospitalização.

c) Perfil etário: A idade média de morte por covid é superior a 80 anos na maioria dos países e apenas cerca de 5% dos falecidos não tinham condições prévias sérias. Em contraste com a gripe pandémica, a idade e o perfil de risco da mortalidade covid é assim comparável à mortalidade normal e aumenta-a proporcionalmente.

d) Lares de idosos: Em muitos países ocidentais, até dois terços de todas as mortes de cobaias ocorreram em lares de idosos, que requerem uma protecção direccionada e humana. Em alguns casos, não é claro se os residentes morreram realmente de covid ou de semanas de stress e isolamento.

e) Excesso de mortalidade: Até 30% de todas as mortes adicionais podem ter sido causadas não pela covid, mas sim pelos efeitos de lockdowns, pânico e medo. Por exemplo, o tratamento de ataques cardíacos e AVC diminuiu até 40% porque muitos pacientes já não se atreviam a ir para o hospital.

f) Anticorpos: No Verão de 2020, os pontos quentes globais, tais como Nova Iorque e Bergamo, tinham atingido níveis de anticorpos de aproximadamente 25%. Cidades capitais como Madrid, Londres e Estocolmo eram cerca de 15%. Grandes partes da Europa e dos EUA, no entanto, ainda se encontravam abaixo dos 5%.

g) Sintomas: Até 40% de todas as pessoas infectadas não apresentam sintomas, cerca de 80% apresentam, no máximo, sintomas ligeiros, e cerca de 95% apresentam, no máximo, sintomas moderados e não necessitam de hospitalização. A hipótese inicial de que não havia imunidade ao novo coronavírus não estava correcta.

h) Covid longo: Cerca de 10% das pessoas sintomáticas relatam sintomas pós-aguda ou covida longa, ou seja, sintomas que duram várias semanas ou meses. Isto também afecta pessoas mais jovens e anteriormente saudáveis, com uma forte resposta imunitária. A síndrome pós-viral também é conhecida pela gripe grave.

i) Transmissão: Segundo os conhecimentos actuais, as principais vias de transmissão do vírus são os aerossóis de interior e as gotículas produzidas quando se fala ou tosse, enquanto os aerossóis de exterior, bem como a maioria das superfícies dos objectos, parecem desempenhar um papel menor.

j) Crianças e escolas: Em contraste com a gripe, o risco de doença e transmissão em crianças é muito baixo no caso da covid. Não houve e, portanto, não há razão médica para o encerramento de escolas primárias ou outras medidas especificamente destinadas às crianças.

k) Rastreio de contactos: Um estudo da OMS de 2019 sobre medidas contra pandemias de gripe concluiu que, de uma perspectiva médica, o rastreio de contactos “não é recomendado em nenhuma circunstância”. As aplicações de rastreio de contactos em telemóveis também falharam na maioria dos países.

l) Testes PCR: Os kits de teste de vírus utilizados internacionalmente podem, em alguns casos, produzir resultados falsos positivos e falsos negativos ou reagir a fragmentos não infecciosos de vírus de uma infecção anterior. A este respeito, o chamado limiar de ciclo ou valor ct é um parâmetro importante.

m) Má gestão médica: Nos EUA e em alguns outros países, a má gestão médica fatal de alguns doentes covid ocorreu devido a incentivos financeiros questionáveis e protocolos inadequados. Na maioria dos países, a mortalidade hospitalar covid tem diminuído significativamente desde então.

n) Lockdowns: A OMS advertiu que os lockdown causaram uma “terrível catástrofe global”. De acordo com a ONU, os lockdown podem colocar a subsistência de 1,6 mil milhões de pessoas em risco agudo e podem empurrar mais 150 milhões de crianças para a pobreza. O desemprego, as falências e os problemas psicológicos atingiram níveis recorde a nível mundial.

o) Suécia: Na Suécia, a mortalidade total sem encerramento tem estado, até agora, ao alcance de uma forte época de gripe. 70% das mortes suecas ocorreram em lares de idosos que não foram protegidos com a rapidez suficiente. A idade média das mortes de covid suecas é de 84 anos.

p) Meios de comunicação social: A reportagem de muitos meios de comunicação tem sido pouco profissional, tem maximizado o medo e o pânico na população e tem levado a uma sobrestimação maciça da letalidade e mortalidade da covid. Alguns meios de comunicação social utilizaram mesmo imagens e vídeos manipulativos para dramatizar a situação.

q) Vacinas: Vários peritos médicos advertiram que as vacinas expressas contra o coronavírus podem ser arriscadas. De facto, a vacina contra a chamada gripe suína de 2009, por exemplo, levou a casos de danos neurológicos graves e a processos judiciais de milhões. Também nos testes de novas vacinas contra o vírus corona, já foram relatadas sérias complicações e falhas.

r) Vigilância: O denunciante da NSA Edward Snowden avisou que a pandemia de covide pode ser utilizada para expandir permanentemente a vigilância global. Em várias partes do mundo, a população está a ser monitorizada por zangões e a enfrentar sérios excessos da polícia durante os lockdown.

Em conclusão: a vossa reportagem não é digna de um jornalismo sério e demonstra sem qualquer equívoco qual é o papel da comunicação social nesta crise pandémica, claramente vendida aos governos refutando a busca pela verdade.

Contra factos não há argumentos.

 

23 comentários leave one →
  1. Leunam permalink
    27 Novembro, 2020 15:34

    Cristina não pude ainda ler tudo o que escreveu.
    Todavia, louvo-a desde já, pois também acho deveras importante que se denunciem os escrevedores e noticiadores que são uns vendidos.
    Mas uma enorme dúvida surgiu no meu espírito:
    A Cristina sempre escreve Máscaras e eu só ouço os tais noticiadores a pronunciarem “Máscras” .
    Será que precisam de voltar à Escola para aprender a falar correctamente a nossa Língua?
    Meus cumprimentos.

    Liked by 3 people

    • carlos rosa permalink
      27 Novembro, 2020 18:36

      Dizer que,,,,,,,,,
      Dizer que,,,,,,,,,
      Dizer que,,,,,,,,,
      Dizer que,,,,,,,,,

      Os cabeças de burro é que mandam em Portugal.
      No tempo da outra senhora iam para a fila dos burros.
      A democracia promoveu-os.

      Liked by 1 person

  2. A. R permalink
    27 Novembro, 2020 17:47

    Muito bem … mas sabe mesmo pessoas inteligentes engolem com prazer as atoardas que lhes servem à hora dos telejornais, na rádio e nos sites pagos pelo Soros e pela matilha global. Esta crise já levou à transferência de riqueza dos mais pobres para os mais ricos de uma forma assustadora: Amazon, Microsofts, Apples e outras exploram o medo e a ignorância para enriquecerem.

    Condicionam eleições, demonizam quem entendem, desmonetarizam quem lhe apetece, pagam a BLM e a Antifas, dividem as pessoas (por sexo, por raça, por ideias, por religião, por estilos de vida) e lançam conflitos impensáveis para obterem lucros!

    Trumpo ganhou as eleições … pois o populismo do Obama não punha o pão na mesa dos que trabalham… voltou a ganhar mas roubam-lhe a vitória: os mesmos.

    Liked by 1 person

  3. Weltenbummler permalink
    27 Novembro, 2020 18:29

    aprendi como militar
    nunca menosprezar o inimigo
    iartir do pior para o melhor

    Gostar

  4. Timane Catita permalink
    27 Novembro, 2020 18:44

    Um excelente trabalho de investigação que merece ser mostrado a todos os portugueses, mas com muito pesar sabemos que nenhuma televisão nem jornal tem a seriedade nem está limpo para fazer tão excelente serviço.

    Liked by 4 people

  5. marão permalink
    27 Novembro, 2020 18:46

    Cristina a descobrir a careca do Costinventa da Marcelândia e adjacências ajoelhadas.

    Liked by 2 people

  6. A. R permalink
    27 Novembro, 2020 18:48

    Depois os joranlistas são os Bozos: o virus chinês ataca mais é o Povo que é irresponsável … o virus chinês diminui são “as medidas do governo”: ontem, mesmo à noite.

    Gostar

  7. chipamanine permalink
    27 Novembro, 2020 19:35

    Por falar em Marcelândia Azeiteira o virulogista epidemeologista tonto disse que seria tonto não vacinar os mais idosos, sendo que as possíveis vacinas ainda nem tem o resultado desse grupo etário.
    Estamos entregues a azeiteiros destes
    Por outro lado aquela senhora que foi abatida na Dinamarca veio dizer que o “plano de vacinação covid” aquele que não existe corre risco zero de falhar. Isto depois de ter falhado redondamente na vacinação da gripe em quase 1 milhão de pessoas.
    Para juntar a estes dois azeiteiros só mesmo o jornalixo azeiteiro que se torce todo para não apontar erros aos outros azeiteiros

    Gostar

  8. Olympus Mons permalink
    27 Novembro, 2020 20:07

    POr falar em “espertos é que sabem”…

    https://barradeferro.blogs.sapo.pt/os-espertos-e-que-sabem-47459

    Liked by 1 person

  9. VOSHIN permalink
    27 Novembro, 2020 23:30

    Não me canso de lhe tirar o chapéu especialmente a si e à Dr. Helena Matos.
    Porque não se candidata(m) à Presidência?
    Seria interessante vê-la no poder para desmascarar e apertar esses badamecos miseráveis.
    Não tenho palavras, adoro ouvir e ler artigos de pessoas inteligentes com espírito de sacrifício pelo bem.
    Saúde e muitos anos de luta

    Liked by 3 people

  10. 28 Novembro, 2020 02:43

    👏👏👏👏👏👏
    Do mais abrangente (e fundamentado) que já li sobre o assunto.
    Recomendo também a leitura do blogue “Nos Cornos da Covid” do Pedro Almeida Vieira
    https://noscornosdacovid.blogspot.com/?m=1

    Liked by 2 people

  11. 28 Novembro, 2020 02:44

    Já agora, em modo ‘rant’ sobre o uso das máscaras e as medidas que nos “fazem ficar todos mais protegidos”:
    https://lifetidesblog.wordpress.com/2020/11/21/pelo-ar-que-respiramos-parte-i-um-bocado-de-tecido/

    Liked by 1 person

  12. 28 Novembro, 2020 09:09

    Passou-se vez

    Gostar

  13. JP Ribeiro permalink
    28 Novembro, 2020 09:39

    A crise do Covid acabará no mesmo dia em que já não der para encher noticiários.

    Uma certeza: outros Covid virão, porque o povo é ávido de ser instrumentalizado. Panem et circenses.

    Liked by 3 people

  14. JP Ribeiro permalink
    28 Novembro, 2020 09:45

    A crise Covid terminará apenas no dia em que não der para encher mais noticiários.

    O povo é ávido de ser instrumentalizado. Panem et circenses.

    Liked by 1 person

  15. Andre Miguel permalink
    28 Novembro, 2020 12:22

    Faltou mencionar a Declaração de Great Barrington. Ou que Anders Tegnell não é nenhum lunático, mas sim um epidemiologista com provas dadas, pois andou por África a combater o Ebola (experiencia esta que todos os media omitem).

    Liked by 2 people

  16. Lourenço Barata permalink
    28 Novembro, 2020 12:32

    Correctíssimo.
    Tudo o que venho a ‘pregar’ aos peixes rendidos a esta propaganda do Medo disseminada pela maioria dos governos e mainstream media!
    Verdadeiramente Criminoso.
    Um grande bem-haja pelo esforço de iluminar a escuridão com a Verdade.

    Liked by 2 people

  17. 28 Novembro, 2020 16:51

    Cristina, muito obrigado por esta excelente análise…
    Há meses que clamo por um contraditório sério e informado, pois “levei” com 35 anos de pensamento único obrigatório permitido, e confesso que não tenho saudades…
    Aos meus pedidos acerca do Direito Constitucional à Informação, responderam-me com chacota e insultos, fui até apitado de “terraplanista”, imagine só…
    O seu post, embora sem chancela oficial, pois provávelmente o que denuncia nunca fará parte de auquercdebate público, tem a virtude de partilhar fontes de indiscutível valor que nos vã o informando de forma clara e objectiva…
    Mais uma vez, MUITO Obrigado por esta verdadeira pedrada no charco…

    Liked by 2 people

  18. António F permalink
    28 Novembro, 2020 18:37

    Caro manueL,
    o que escreve é, esse sim, o verdadeiro problema: a falta de dicção de muitos dos jornalistas televisivos. A falta de dicção, a olissipocentrismo e o desconhecimento generalizado da portugalidade nas suas diversas facetas regionais.
    Quanto ao resto…. cada um formula sua opinião de acordo com aquilo que ache que a deve fundamentar.
    Sobre o texto da Cristina é sempre um deleite ler os seus escritos e as formulações que, tão distinta pessoa, elabora. Confesso que me dá um imenso gosto ler pois fazem-me sempre relembrar e ter presente as sábias palavras de Umberto Eco: “No momento em que todos têm direito à palavra na internet, temo-la dada aos idiotas”

    Liked by 1 person

  19. Luispombo permalink
    29 Novembro, 2020 00:20

    Li na integra. Tem sido esta minha luta diaria,ou seja,AVISAR AQUELES QUE ME RODEIAM DO SEGUINTE,99,99% DO QUE PASSA NA TV É FALSO. SE QUEREM TER SAUDE DESLIGUEM ESSA PORCARIA.Espero sinceramente que estes assassinos da desinformação sejam condenados e expostos.Na parte que me toca MUITO OBRIGADO PELA VERDADE, PELOS FACTOS.

    Liked by 2 people

  20. hidetora permalink
    29 Novembro, 2020 20:20

    O Dr. Froes afirmou: “todos temos direito à nossa opinião mas a partir do momento em que as opiniões põem em causa a vida dos outros, as pessoas têm de ser responsabilizadas”.
    Opiniões? Onde é que isso para então? Se eu sugerir a alguém andar de mota sendo médico, também posso ser “responsabilizado” (o que para este senhor significa caçar licenças ou processos em tribunal? Quanto a defender lockdowns, isso não tem problema?
    O Dr. também disse que se se aplicassem estas medidas para controlar a gripe quase ninguém morreria dela, acho que não preciso de dizer mais nada.

    Liked by 1 person

  21. FreakOnALeash permalink
    30 Novembro, 2020 16:11

    Deixo aqui duas contribuições importantes ao debate do blog Scimed.
    https://www.scimed.pt/geral/andre-dias-o-messias-analise-retrospetiva-das-previsoes-messianicas-sobre-o-covid-19/
    https://www.scimed.pt/geral/mascaras-nao-funcionam-se-as-usarem-no-pescoco/
    Há muita desinformação e a conclusão que tiro é que a Covid-19 não é uma catástrofe mas também está muito longe de uma gripezinha, a letalidade da infeção depende muito da sorte e robustez de quem é infetado. Eu, não indo a extremos, vou continuar a fazer o que tenho feito para evitar essa roleta russa…também me é fácil sou bastante caseiro, sair com gosto só se for para ir à Natureza, tenho repúdio às florestas de betão e evito ao máximo perder tempo nas compras.

    Liked by 1 person

  22. Francisco Armando permalink
    1 Dezembro, 2020 23:13

    Os «papagaios de arame» que se auto-intitulam «jornalistas», porque têm uma carteira profissional, mas que depois se prostituem a quem lhes paga mais, deviam vir aqui ver o que é jornalismo sério.

    Liked by 1 person

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

<span>%d</span> bloggers like this: