Saltar para o conteúdo

Vinheta

4 Maio, 2021

Ninguém acorda de repente para dar consigo em ditadura. Poderá ter acontecido, em casos raros, mas o normal é uma pessoa acordar num dia que é muito parecido com o anterior sem se aperceber que beneficiará de mais um direito retirado, de mais uma imposição sobre a sua conduta, de mais uma linha no código da moral colectiva. Este é um dia como ontem, tal como ontem foi um dia como anteontem. Na realidade, é o dia em que acordamos a saber que um ministro acha normal impedir um advogado de se deslocar ao local onde habita o cliente. Nada de mais: liga-se ao presidente da república e este diz para se abrir a cancela. Afinal. sempre valeram de alguma coisas as selfies todas tiradas na pré-histeria: é que nunca se sabe quando é preciso ligar ao presidente.

— Professor, quero ir comprar pão.
— Vá, vá! Diga que vai da minha parte.
— Quer que lhe leve um briochezinho?
— Não, obrigado, o seu vizinho já me trouxe umas arrufadas.

Não se pode dizer que os portugueses vivem em desordem. Ainda é possível andar na rua sem máscara sem ser importunado – benditos auscultadores. Não se vive numa ditadura: vai-se andando. E enquanto se for andando, já se sabe: “nunca pior”.

Um tipo sente-se um herege. Bem… é como é.

6 comentários leave one →
  1. marão permalink
    4 Maio, 2021 09:54

    NÃO PÁRA O BAILE
    -O PS não está contaminado, é matéria própria da sua natureza contaminadora.
    -Quanto aos pontos cardeais do catavento, resumem-se ao baloiço desaparafusado de duas pontas balançantes entre Costa e Marcelo.
    -Não se metam com o PS, estamos bem assim, tendo tudo calhado a preceito com
    Sócrates, com Costa só pode ser para continuar o bailarico, sendo a maior parte da tralha
    dançante a mesma de sempre.
    -Calhando em conversa, ainda não é desta que Cabrita vai à vida? Não não, enquanto servir para dar cobertura a Costa, na sua senda da sobrevivência politica até ao limite do desespero.

    Gostar

  2. Weltenbummler permalink
    4 Maio, 2021 10:32

    «Onde está a liberdade? A nossa sociedade europeia procura-a desde há dois séculos: deparou-se-lhe a autoridade estatal mais vasta, mais maciça, mais pesada, que a nossa civilização jamais conheceu»
    Bertrand de Jouvenel, Du Pouvoir – Histoire Naturelle de sa Croissance, Hachette 1972

    Gostar

    • lucklucky permalink
      4 Maio, 2021 14:20

      Tem a certeza que a pessoas querem liberdade?
      Pelo que vejo a maior parte das pessoas no maiores partidos começando no PS são essencialmente Fascistas. O poder todo no Estado nada fora do Estado.
      Regras e regrinhas, taxas e taxinhas para tirar a quem cria riqueza.

      Note que o regime da ditadura de Salazar acabou porque não era Fascista. Tivesse o indice de Socialismo de hoje e não teria havido 25 de Abril.

      Liked by 1 person

  3. Eduardo Menezes permalink
    4 Maio, 2021 16:55

    Tudo clarinho como a água:
    nada mudou
    Nem o senhor das selfies, nem o senhor bastonário, nem o senhor ministro, nem o chamado primeiro
    Tão pouco mudou o PREC, só que agora não se vão ocupar as fazendas, as hortas, as vinhas, os campos cultivados mas ocupa-se o património imobiliário com recheio e tudo.
    É o PREC à maneira do Kostovisky,
    Frequentar a AR (academia do rato) é um grande avanço ideológico marxista ó sucialista

    Liked by 1 person

  4. 5 Maio, 2021 13:16

    E andas na rua sem máscara por que carga de água?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: