Saltar para o conteúdo

Os novos ministros de Costa

9 Fevereiro, 2022

O anterior governo de maioria absoluta do partido socialista tinha um chefe a que muitos reconheciam traços complexos de um pobre provinciano deslumbrado com as mordomias e sofisticações urbanas. Mas Sócrates, no fundo, foi sempre obcecado com aquilo de que mais gostava: fotocópias. Desse ponto de vista, poderia assinalar-se a honestidade e transparência com que assumia ser o acumular de fotocópias para si próprio o seu objectivo de vida. Um ambicioso desmedido e sem princípios para quem os fins justificavam todos os meios.

Já António Costa, é um balofo instalado na classe dirigente lisboeta que manobra no sentido de se manter no poder, mas, para evitar chatices desnecessárias, prefere alimentar-se não só a si próprio, mas também a uma corte de amigos e fiéis seguidores que mantenham o povo apascentado. Tem, todavia, os mesmos princípios ético-políticos de Sócrates: nenhuns. Com a vantagem de Costa beneficiar de um cúmplice pantomineiro que lhe dá cobertura a partir da Presidência da República.

A colonização dos cargos dirigentes da administração pública com boys do PS, as inúmeras nomeações de familiares para o Governo, o ascendente que o partido socialista tem sobre as das entidades reguladoras, a influência que o PS tem no exercício da Justiça, a cultura de permissividade perante a pequena e grande corrupção e o nepotismo, o domínio das redacções e colunas de opinião na comunicação social, o constante atropelo e menosprezo pelas regras de um Estado de Direito democrático, o assalto fiscal contínuo aos contribuintes, o caos instalado no serviço nacional de saúde muito antes e durante a covid19, o infame crime político de Pedrogão e a falha total do Estado na protecção dos cidadãos durante os incêndios, tudo isto e muito mais foi desculpado a António Costa pela maioria absoluta dos Portugueses. A promessa de migalhas do dinheiro da bazuca europeia deu a ilusão à maioria absoluta dos eleitores que um dia poderiam também vir a beneficiar e pertencer à crescente e inclusiva família socialista.

É este o quadro político geral de alucinação colectiva em que estamos.

Nos próximos dias e semanas vão ser conhecidos os nomes dos próximos ministros, secretários de estado e da catrefada de assessores que os acompanharão. Estas nomeações serão provavelmente a única coisa útil que o primeiro-ministro fará ao país. Desta forma ficaremos a conhecer um a um os nomes dos oligarcas que alinham na rebaldaria governativa e que não têm vergonha na cara de ter um chefe com as características e prática política de Costa. A composição do próximo Executivo tornará assim mais evidente quem colabora para a sistemática degradação ética e moral do nosso país ao aceitar integrar o Governo socialista.

O meu vídeo de hoje, aqui:

11 comentários leave one →
  1. Carlos permalink
    9 Fevereiro, 2022 21:47

    “(…) tudo isto e muito mais foi desculpado a António Costa pela maioria absoluta dos Portugueses”.
    Isto não é verdade: quem elegeu o António Costa foi cerca de um quarto dos eleitores inscritos, muito longe da maioria. Não se esqueça que as abstenções não são votos; e que dos votos entrados nas urnas ele nem 50% recebeu.
    O nosso injusto “sistema eleitoral”, ao criar círculos eleitorais diminutos, apenas para favorecer os pequenos partidos urbanos, permite que que com tão poucos votos o PS se considere dono do Estado e amo de todos os portugueses.

    Gostar

  2. Expatriado permalink
    10 Fevereiro, 2022 00:15

    “O maravilhoso mundo de Hondt:
    – Cada deputado PS foi eleito com 19.200 votos;
    – Cada deputado PSD foi eleito com 21.107 votos;
    – Cada deputado Chega foi eleito com 32.128 votos;
    – Cada deputado IL foi eleito com 33.551 votos;
    – Cada deputado PCP foi eleito com 39.438 votos;
    – Cada deputado do BE foi eleito com 48.051 votos.
    – O deputado do PAN, que teve 1,53 €, foi eleito com 82.250 votos.
    – O deputado do Livre, que teve 1,28%, foi eleito com 68.971 votos.
    E o desgraçado do CDS, que teve 1,61%, e que teve mais votos que o PAN e o Livre, pois teve 86.578 votos, não elegeu ninguém.
    Mas o mais engraçado é que, por exemplo, o BE teve ‪240.257‬ votos e 4,46% e elegeu 5 deputados enquanto o PCP teve ‪236.630‬ votos e 4,39% e elegeu 6 deputados. Ou seja, o PCP teve menos votos e menos percentagem do que o BE mas elegeu mais um deputado.
    Outra coisa, essa coisa de vos dizerem que a maioria absoluta é metade mais um, é mentira. Se repararem o PS teve 41,68% mas teve uma maioria parlamentar, ou seja, 117 deputados (116+1).
    Mas a coisa não fica por aqui, sabiam que nas eleições legislativas de 2019 vocês podem ter sido uma das cerca 800 mil pessoas que se deslocaram a uma mesa de voto e o vosso voto não contou para nada. Mas não fiquem preocupados pois isso aconteceu a cerca de 16% dos votantes, ou seja, a pessoas que tomaram a sua banhoca , vestiram o seu fato domingueiro e foram felizes e contentes a pensar que o seu voto fazia a diferença. Mas continuem a ir na conversa deles, votar é importante e o teu voto pode fazer a diferença, nem que seja para o meter no lixo…”

    Viva a Democracia ! Viva Portugal ! E bem vindo à 3ª República !

    Gostar

    • marão permalink
      10 Fevereiro, 2022 08:15

      Possp transcrever onde se afigure adequado?

      Gostar

      • Expatriado permalink
        10 Fevereiro, 2022 12:29

        Força com isso!!

        Gostar

    • Carlos Alberto Salvador da Costa Ilharco permalink
      11 Fevereiro, 2022 18:53

      Vou “roubar” para o meu facebook,

      Gostar

  3. marão permalink
    10 Fevereiro, 2022 07:45

    O cherne da questão, “com a vantagem de Costa beneficiar de um cúmplice pantomineiro que lhe dá cobertura a partir da Presidência da República.”

    Gostar

  4. Weltenbummler permalink
    10 Fevereiro, 2022 09:30

    para ministro serve qualquer funcionariozinho ou xuxa não filiado e denominado independente
    para aumentar a dívida todos servem
    a incompetência é generalizada para criação de riqueza

    Gostar

  5. André Silva permalink
    10 Fevereiro, 2022 13:01

    Este país – qualquer país – só tem aquilo que merece. Só é de lamentar a minoria que sofre pelas decisões da maioria.

    Gostar

  6. carlos permalink
    10 Fevereiro, 2022 15:08

    Ao aprovarem os círculos eleitorais por distritos, os nossos políticos até parecia que estavam a pensar no país todo, tentando distribuir os deputados pelas diversas regiões do país, mas isso não era verdade. Logo que aprovadas as leis que regem estas coisas, os nossos Partidos não procuraram candidatos a deputados moradores nesses círculos, antes indicaram os seus mais fieis apaniguados, apresentando candidatos pelos diversos distritos moradores em Lisboa ou noutros sítios, procurando tirar partido da imagem que tinham perante o povo, escolhendo figuras públicas do desporto, das artes, etc., sem cuidar das suas competência para defenderem os seus verdadeiros eleitores; numa palavra, viciaram o jogo e agora não querem que se faça jogo-limpo.

    Gostar

  7. Albino Manuel permalink
    10 Fevereiro, 2022 22:12

    Quando vi o lisboeta desconfiei logo…é do Porto ou anda por lá.

    Se Lisboa já é como é, a afamada “capital do norte” não tem palavras. Podiam também chamar-lhe a capital do provincianismo. Passam o tempo a vociferar contra Lisboa e a ferrar o dente ao que podem. Não admira que mal por mal o norte prefira Lisboa a esse paraíso do São João.

    Gostar

  8. Leunam permalink
    11 Fevereiro, 2022 00:10

    Não me falem mais de eleições!
    Já Chega!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: