Skip to content

Um excelente discurso

7 Fevereiro, 2012
by

Um comentário do nosso leitor Anti-Comuna encaminhou-me para este discurso de Passos Coelho na visita a uma escola, que vale a pena ouvir até ao fim. Um discurso diferente, realista, sem a demagogia, os lugares comuns e a vacuidade enfastiante com que os políticos nos bombardeiam diariamente nos media. Aparentemente de circunstância, incorpora todo um programa político. Se for para cumprir sem tergiversações, temos homem e teremos País.

About these ads
142 Comentários leave one →
  1. tric permalink
    7 Fevereiro, 2012 03:05

    mais um menino de ouro e um discurso à Peres de Metello! o que vale é que isto está quase a arrebentar..

  2. Nuno permalink
    7 Fevereiro, 2012 03:52

    .
    Sim, um excelente discurso.
    Agora, falta dizer, em pormenor, como este Governo encontrou este “estado de coisas” com as quantificações possíveis e os disparates feitos pondo os nomes aos bois.
    Depois, processar os criminosos, penalisá-los e exigir a devolução até ao último centimo.
    Então, teremos Homem e teremos Povo.
    .

  3. Grunho permalink
    7 Fevereiro, 2012 05:20

    Tadinho
    Do Passos, claro.

  4. Pedro C. permalink
    7 Fevereiro, 2012 09:00

    É isso, Passos. Temos de ser muito mais exigentes com os nossos governantes.
    Por isso, proponho que ponhamos na rua os que lá estão que só estão a fazer ****a, veja-se o gráfico que compara as taxas de juro portuguesas com as irlandesas: https://fbcdn-sphotos-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash4/s320x320/409241_10150543686219615_650809614_9154274_1933797909_n.jpg

  5. 7 Fevereiro, 2012 09:24

    Piegas é a minha tia Floripes e aos costumes disse nada.

  6. 7 Fevereiro, 2012 09:29

    Coelho tem um problema nos dentes que não lhe permite pronunciar corretamente algumas consoantes, em que o “V” soa “P”.
    Ele pediu aos portugueses para serem
    “mais exigentes e menos viegas”

  7. berto permalink
    7 Fevereiro, 2012 09:38

    Um discurso da treta, aliás como de outros políticos caídos em desgraça. Até nisso o Coelho não faz qualquer diferença dos discursos bem falantes de Sócrates, Guterres ou Barroso. Um vazio absoluto.
    Quer que deixemos de ser piegas e sejamos mais exigentes? Pois eu exijo a sua demissão mais a do seu governo pejado de incompetentes e oportunistas, e garanto que não ficarei a chorar por causa disso.
    Já chega de pulhice, de socretinos, cavacos e afins. Será que posso exigir mais?

  8. 7 Fevereiro, 2012 09:44

    Sim senhor, uma bela homilia!
    Agora é preciso rezar muito e estar atento aos apóstolos e profetas que nos vão continuar a anunciar os milagres económicos deste belo país. Milagres, milagres, milagres!… Vão acontecer muitos, a partir de agora…
    Em seguida vamos ter de premiar (subsidiar ?) aqueles que vão produzir com “qualidade”, guiados pelo paizinho Estado.

  9. aremandus permalink
    7 Fevereiro, 2012 09:51

    de milagres precisam os trinta e cinco mil casais que deixaram de pagar ao banco a casinha…mas para o governo,coitados dos bancos que deixaram de receber o carcanhol: vamos ajudá-los,rectius recapitalizá-los.

  10. 7 Fevereiro, 2012 09:56

    …piegas ??? eu ???
    …mas isso é coisa que se diga a um Povo que sofre?

  11. aremandus permalink
    7 Fevereiro, 2012 10:11

    passos está cada vez mais parecido com o relvas.
    trata-se daquele conhecido fenómeno que faz com que os donos fiquem iguaias aos seus cães.

  12. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 10:23

    O nosso PM esqueceu-se das renegociações das PPP’s e dos 200 milhões por ano que vai continuar a derreter na RTP.
    .
    Além de que continua a pratica de manter inumeras entidades publicas que se atropelam umas às outras e só servem para dar empregos a gente sem preparação.

  13. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 10:28

    Cada vez que ouço o PPC e depois o Gaspar, fico com a sensação que o Gaspar é quase um social-democrata comparado com o PPC.
    .
    Acho que o PSD poderia começar a pensar no próximo primeiro-ministro, alguem que parece entender de economia e que não faria provavelmente a figura triste de apoiar as tontices da Merkel.

  14. Ricciardi permalink
    7 Fevereiro, 2012 10:49

    A taxa de crescimento do endividamento foi superior à taxa de crescimento das exportações. A taxa de incumprimento à banca foi superior à taxa de crescimento de investimento privado.
    .
    Não consigo compreender, pese embora entenda que o governo tem que cumprir os acordos, como é que uma economia pode crescer 1) sem financiamento para investir 2) com impostos elevadissimos 3) com poder de compra limitado por cortes nos salarios 4) com a forte probabilidade de os mercados de destino das exportações reduzirem o seu consumo.
    .
    O que me leva à questão central. As exportações. A dinámica das exportações quer-me parecer que está ameaçada pelos 4 pontos acima referidos. Se o valor exportado é hoje semelhante ao valor exportado em 2007, quer dizer que conseguimos recuperar das fortes quedas de 2008 a 2010. Este dinámica de crescimento não pode continuar por muito mais tempo se não for assegurado financiamento à economia. Isto não é discutivel. É o que é. Sem ovos não se fazem omeletes.
    .
    O governo tem fé de que se cumprir os racios de defcite acordados talvez os credores estejam dispostos a acreditar e voltar a financiar o país com vista ao crescimento. Aceito isso. No entanto, para cumprir os rácios estabelecidos o governo fez duas asneiras monumentais, a saber: Aumentou impostos e reduziu salarios.
    .
    Essas asneiras pagam-se com falências em catadupla, desemprego a disparar, mal estar social, provavelmente tumultos virão.
    .
    Mas aquelas asneiras pagam-se de outra forma tambem. 1) quando aumenta impostos afasta o investimento e facilita a economia paralela. 2) quando reduz salarios sem tomar medidas adicionais resulta basicamente na quebra de consumo que está por trás do encerramento de empresas e pequenos negócios que vivem apenas para manter os seus proprietarios. Além disso uma redução de salarios facilita o incumprimento à banca, agravando mais a situação de quem devia estar bem para financiar o país.
    .
    Isto é insustentavel.
    .

  15. aremandus permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:03

    um homem predestinado: aquele que promete trincar a própria língua…temos homem

  16. António Pereira permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:11

    O senhor Passos, para além de atrevidote e ousadeco, é um tipo prestigiadíssimo, que se fez na vida a pulso nas empresas do tio Ângelo).
    Vejam só este currículo:
    foi professor num prestigiado instituto de educação da Ramada – Odivelas – o Instituto de Ciências Educativas – lídimo continuador de outra prestigiada instituição de ensino do mesmo concelho – o Externato de Odivelas – criado em 1970.
    Aquilo nem a Harvard, Cambridge e Oxford todas juntas lhe chegam aos calcanhares.
    E a licenciatura foi feita igualmente noutra prestigiada escola de economia portuguesa: na Faculdade de Economia da Univ.Católica? Não; na Faculdade de Economia da Univ. Nova de Lisboa? Não; no Instituto Superior de Economia e Gestão da Univ. Técnica de Lisboa? Não.
    Foi feita na Universidade Lusíada.
    Caramba, o homem não se sujeitava a tirar o curso em qualquer escola de economia portuguesa daquelas que entram nos rankings internacionais das maiores escolas de economia do mundo e já conseguem ficar em 30.º (a Católica), em 60.º (Faculdade de Economia da Univ. Nova de Lisboa).
    É pouco, a Universidade Lusíada nem se dá ao luxo de concorrer para não humilhar a concorrência.
    Só não se sabe se tirou o curso ao Sábado à tarde, é que já há a tradição de os primeiros-ministros tirarem os cursos em dias esquisitos, aos Domingos, por exemplo.

  17. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:28

    Oh! Não! O João Salgueiro já acredita também no milagre económico português!
    .
    .
    “João Salgueiro acredita que Portugal pode estar perto de um período de “grande expansão”
    .
    O economista João Salgueiro disse hoje que Portugal pediu ajuda nas vésperas de deixar de ter dinheiro para importar trigo e considerou que o país está agora mais perto de uma época de “grande expansão” se seguir o exemplo de Espanha ou Irlanda.”
    .
    in http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=536523

  18. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:28

    Olhem, dizem para aí que não há crédito. Eu acho estranho, mas pronto.
    .
    .
    “Financiamento à economia com o maior acréscimo mensal em três anos
    .
    Os bancos emprestaram quase 6 mil milhões de euros às famílias e empresas, em Dezembro. Este valor corresponde a um aumento mensal de 39%, o maior desde Dezembro de 2008.”
    .
    in http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=536453

  19. von permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:29

    Claro que temos país. Claro que não temos homem. Convém não esquecer três axiomas (digo eu):
    1. Passos Coelho não ganhou as eleições; Sócrates é que as perdeu.
    2. Passos Coelho não é na realidade o Primeiro-Ministro; é Miguel Relvas que desempenha na realidade essas funções.
    3. Passos Coelho continua refém do partido; vejam-se os casos da reforma autárquica, da reforma dos institutos públicos, das nomeações e da Madeira.

  20. Zé da Póvoa permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:40

    Ainda haverá algum português que acredite numa só palavra dita por este farçola?

  21. esmeralda permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:41

    Exactamente: temos homem! Não estou obcecada, mas nota-se a coragem, a verdade e a determinação. Ainda ele não estava sequer na caminhada para lider do PSD e estive num encontro com a presença dele. No final cumprimentei-o e disse-lhe que estaria nas mãos dele o futuro de Portugal: Respondeu-me prontamente : “e nas suas também”! Entendi correctamente. Não quero voltar para trás. Não quero a Grécia em Portugal. E não entendo que as pessoas ainda não tenham pensado nisso! Principalmente os grevistas, os sindicatos e Mário Soares!

  22. Outside permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:43

    Um excelente discurso?
    Em coerência blasfema assim se adjectiva essas palavras do nosso Primeiro.
    Sob outro ponto de vista, numa outra perspectiva mais atenta eu diria:
    (Mais) Um infeliz discurso.
    Com os devidos cumprimentos ao Rui Rocha:

    http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/4044779.html

    À margem:
    1. Depreendo, com eventual erro da minha parte, que o elogio do AC se resumiu ao optimismo latente no discurso de PPC e ao facto de não ser com lamentações que este paìs evolui/cresce..sómente isso.
    2. Os três pontos do comentário anterior (von) são também uma excelente análise não concordará? Existirá contraditório para esses pontos ? Haverá certamente mas sob a tal outra perspectiva, a blasfema.

  23. A. Silva permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:44

    DEIXEMOS DE SER PIEGAS, SEJAMOS EXIGENTES! CORRAMOS COM PASSOS COELHO E OS IGNORANTES INCOMPETENTES QUE O CIRCUNDAM!

  24. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:45

    As importações de crude vão aumentar imenso nos próximos meses. Vai-se vender vaselina às toneladas, não apenas em Portugal, mas exportando e tudo!
    .
    .
    .

    http://tinyurl.com/7fl6t5p

    .
    .
    Vai ser o melhor negócio dos próximos tempos. Vender vaselina. ehehehehehe

  25. A C da Silveira permalink
    7 Fevereiro, 2012 11:53

    Lendo a generalidade dos comentarios a este post, ficamos a perceber melhor como é que chegamos aqui. Quando se fala em merito, em trabalhar mais e melhor, a maior parte não gosta de ouvir. Gostam é de colinho, e de um emprego no estado ou na camara municipal que os sustente e não os incomode muito.
    Este discurso do Passos Coelho, foi o que de melhor se fez em Portugal, desde que o Cavaco em 1993 tambem quiz acabar com a tolerancia de ponto na 3ª feira de carnaval, e veio com a conversa que tinhamos que trabalhar mais e melhor. Claro que o PR da epoca, Mario Soares, veio logo com o direito à indignação, liderando uma campanha que levou o PS ao poder durante 15 anos, com os resultados que estão à vista. Os senhores comentadores não aprenderam nada?

  26. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 12:00

    “Os senhores comentadores não aprenderam nada?”
    .
    .
    Até Vc. caro Silveira, percebe a comichão desta gente. Eles continuam convencidos que é um Estado protector, “estimulador”, um pai-espiritual e guia, que nos indica para onde irmos e como vivermos, sem riscos nem trabalho.
    .
    .
    O Passos Coelho está no bom caminho. Temos homem!

  27. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 12:04

    Como participar no milagre económico português. Desenvolver tecnologia em Portugal para a exportar para todo o mundo. Sobretudo para clientes exigentes e complexos, que dão credibilidade ao próprio fornecedor.
    .
    .
    “”A tecnologia da OutSystems é integralmente desenvolvida em Portugal”
    .
    “O contrato que a Outsystems anunciou recentemente com o departamento de Defesa norte-americano integra-se num projeto de consolidação dos data centers do exército. Prevê o fornecimento de uma licença da Agile Platform à Divisão de Serviços de Arquitetura de Sistemas do Centro de Engenharia de Software do Exército Americano e também incluí o suporte para a primeira fase do projeto de migração de aplicações, a que se juntam formação e treino aos funcionários da estrutura. ”
    .
    “Mike Jones: Este contrato tem naturalmente um grande impacto financeiro mas considero que tem também um valor intrínseco de grande importância pois trata-se de um cartão de visita Internacional de relevo. Este é um projeto grande e complexo, num cliente com grandes sensibilidades técnicas e políticas. Ou seja, quer nos EUA, quer nos outros mercados internacionais onde operamos, o seu valor é também traduzido por credibilidade e reputação. ”
    .
    “Mike Jones: O mercado internacional terá em 2012 um peso superior a 50% das vendas da empresa, sendo o mercado norte-americano responsável por uma fatia considerável. Os EUA são um mercado prioritário, complexo, onde temos crescido e ganho relevância. Hoje temos clientes em mais de 22 sectores e indústrias diferentes e espalhados pelo mundo inteiro. ”
    .
    “Mike Jones: A OutSystems é muito ativa em Portugal, nos Estados Unidos e na Holanda, e tem vindo a crescer e a conquistar outros territórios como o Brasil e a Austrália. Os Estados Unidos da América representam não só o mercado de maior crescimento – onde a OutSystems apresenta o maior volume de negócios a nível internacional – mas também o mais competitivo. A Holanda, onde já estamos presentes há algum tempo, continua a ser um mercado em crescimento e o Brasil e Austrália apresentam-se como mercados emergentes e com forte potencial.”
    .
    in http://tek.sapo.pt/opiniao/a_tecnologia_da_outsystems_e_integralmente_d_1219631.html
    .
    .
    Mas a parte melhor do artigo é esta:
    .
    .
    “TeK: A tecnologia da OutSystems é integralmente desenvolvida cá em Portugal? Que recursos e investimento anual suportam a vossa área de I&D?
    .
    Mike Jones: Sim. A tecnologia da OutSystems é integralmente desenvolvida em Portugal. A nossa equipa de R&D trabalha muito próximo dos nossos clientes para ouvir o seu feedback e incorporar no produto, junto das Universidades para manter a investigação sempre a nível máximo e a equipa está sempre atenta as principais tendências internacionais. É a junção de todos estes fatores que torna esta equipa tão especializada e o produto tão especial.”
    .
    .
    Mais uma empresa tuga bem lançada e geradora de riqueza e postos de trabalho em Portugal. Uma das actoras do corrente milagre económico português.

  28. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 12:14

    Como participar no milagre económico português. Criar novos produtos inovadores nas nossas universidades.
    .
    .
    “Novo método de avaliação de contaminação não precisa de laboratório
    .
    Uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) concebeu e desenvolveu integralmente um equipamento que permite implantar um novo método de avaliação do nível de contaminação microbiológica e química. “A técnica foi inicialmente desenvolvida para ser utilizada em alimentos sólidos – especialmente cereais e grãos de café –, mas pode ser alargada a outros produtos, desde que sejam sempre matrizes sólidas, como por exemplo, rolhas de cortiça”, segundo explicou Sílvia Rocha, coordenadora do projecto, ao «Ciência Hoje».
    .
    O projecto surgiu para “dar resposta à garantia de qualidade no sector agro-alimentar, respondendo às necessidades do mercado nacional e internacional, assim como às exigências dos consumidores”. A avaliação é “mais rápida, expedita, fácil e mais barata do que os procedimentos usuais”, continuou a investigadora acrescentando que “este método pode ser facilmente incorporado em linhas de produção, sem necessitar recorrer a um laboratório de microbiologia” – o que o torna excepcionalmente vantajoso.
    .
    O equipamento permite que os alimentos sólidos, depois de cortados em pedaços (opcional), “sejam atravessados por um fluido sob pressão que serve de solvente e, em poucos segundos, extrai os microrganismos e os contaminantes químicos dos produtos que se quer analisar”, explicou ainda. Até agora, uma análise sobre o grau de contaminação de um produto alimentar demorava algum tempo e precisava de um laboratório; esta nova técnica reduz o tempo de três ou quatro dias, para alguns minutos. E o tipo de fluido que o equipamento utiliza varia consoante os compostos químicos que se pretendam descobrir.”
    .
    in http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=52903&op=all
    .
    .
    A parte melhor da noticia:
    .
    .
    “A tecnologia já está patenteada e será brevemente comercializada.”
    .
    .
    Mais uma start up em perspectiva, com fortes potencialidades exportadoras. E poderá ser mais uma PME a contribuir para o actual milagre económico português.

  29. balde-de-cal permalink
    7 Fevereiro, 2012 12:22

    para chatear aparece o trisavô al-bino

  30. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 12:22

    A indústria continua a aguentar bem o embate da queda das vendas para o mercado interno através das exportações.
    .
    .
    “O Índice de Volume de Negócios da Indústria registou, em dezembro, uma variação homóloga nominal de -5,5%
    (aumento de 2,0% em novembro), determinada pelas vendas para o mercado interno que diminuíram 10,6% (redução
    de 6,8% no mês anterior). As vendas para o mercado externo aumentaram 4,4% (17,0% em novembro).”
    .
    Fonte: INE
    .
    .
    Apesar do forte abrandamento registado nas economias europeias, a nossa industria continua a aumentar o seu volume de negócios no exterior. Se se confirmar o inicio de uma nova expansão do crescimento internacional e europeu, o pior para a nossa industria deverá ter passado. Mas só lá para Março deverá ser mais evidente.
    .
    .
    O milagre económico português está de pedra e cal.
    .
    .
    PM Note-se que estamos perante algo que todos diziam ser impossível: exportar dentro do euro, sem baixas salariais nominais e sem quedas na CSU. O milagre económico português pede que o Vaticano comece o processo de canonização do bom povo português, pelas suas capacidades milagreiras. eheheheheheh

  31. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 12:23

    http://www.bloomberg.com/news/2012-02-07/france-s-trade-gap-widens-to-record.html

    France’s trade deficit widened to a record in 2011, underlining a drop in competitiveness that President Nicolas Sarkozy wants to counter with a cut in corporate payroll taxes.

    O NEOTONTISMO FRANCÊS EM FINAL DE VIDA !!

  32. e-ko permalink
    7 Fevereiro, 2012 12:28

    balelas, ditas para a comunicação social, para adormecer o povo, que anda a comer pouco e mal, como não há dinheiro para lhe dar circo, tem-se que o entorpecer com a voz cativante do Coelho do Paço!…
    .
    fiem-se na virgem e vão ver o tombo que vamos dar
    .
    depois não digam que não vos avisei

  33. 7 Fevereiro, 2012 12:48

    Riccciardi:

    Não compreende como o país pode crescer no contexto actual, nem ninguém de boa fé compreende. Só que, como por aqui se vê, a máquina da propaganda está a dar o seu melhor. Só isso.

  34. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 12:53

    Como participar no milagre económico português. Investir nas empresas portuguesas.
    .
    .
    Hoje acontece algo pouco habitual nos últimos anos. Uns bons anos, para dizer a verdade. O indice português accionista, o PSI 20, sobe contra a tendência geral de queda dos demais mercados europeus. (E futuros americanos.)
    .
    .
    Os indices accionistas são tidos como leading indicators. Não o são sempre e por vezes são é lagging. Mas o indice português accionista está hoje a dar mais um sinal de força relativa face ao ambiente exterior, parecendo indiciar que a economia portuguesa terá batido no fundo e que voltará ao crescimento económico, mais rápido do que se pensa.
    .
    .
    A vaselina também vai subir de preço, face à potencial elevada utilização nos próximos trimestres. Se alguém conhecer algum derivado sobre o subjacente Vaselina, por favor informar-me. Estou bastante bullish nos preços da vaselina. Deverá subir mais de preço que as próprias acções da banca portuguesa. lolololol

  35. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:13

    Como participar no milagre económico português. Fazer investigação ao SNS e descobrir que é possível cortar 900 milhões de euros em desperdícios estatais.
    .
    .
    “Centros de saúde: custos evitáveis atingem 900 milhões de euros
    .
    Estudo aos Agrupamentos de Centros de Saúde calcula que há custos potencialmente evitáveis que podem atingir os 900 milhões de euros.
    .
    Uma análise aos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) apurou que estes gastam de forma diferente com pessoal, medicamentos e exames e que há custos potencialmente evitáveis que podem atingir os 900 milhões de euros.

    O estudo, a que a agência Lusa teve acesso, faz parte de uma investigação sobre “Custos e Preços na Saúde”, que resultou de um protocolo entre a Escola Nacional de Saúde Pública e a Fundação Francisco Manuel dos Santos, subordinado à pergunta: “Podem a organização, a gestão e o financiamento das organizações de saúde em Portugal produzir resultados diferentes em termos de eficiência?”.
    .
    As respostas são dadas em vários capítulos, sendo um deles dedicado aos cuidados de saúde primários, o que, entre outros aspetos, pretendeu “dar a conhecer a realidade do recente processo de reforma”, tendo concluído que do mesmo “quase nada se sabe”, decorridos cinco anos desde o seu início.
    .
    in http://aeiou.expresso.pt/centros-de-saude-custos-evitaveis-atingem-900-milhoes-de-euros=f703207#ixzz1lhXmhmaZ
    .
    .
    É com este tipo de estudos que descobrimos o quanto mal gerido é o Estado e como poderá baixar-se a despesa pública sem afectar muito a oferta de serviços.
    .
    .
    Eu imagino a duplicação de actos médicos desnecessários em Portugal e quase sempre realizados fora dos hospitais públicos. Só aqui, meu deus, quanto poderá poupar o Estado?

  36. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:24

    Como participar no milagre económico português. Aproveitar os ganhos de poder de compra dos alemães para lhes irmos vender a produção nacional. (Por exemplo, o calçado português está a conseguir resultados interessantes na Alemanha. Isso é excelente.)
    .
    .
    “Expected increase of 1.0% in real earnings in 2011
    .
    WIESBADEN – Real earnings, that is, the price-adjusted gross monthly earnings of full-time employees are expected to have increased by an average 1.0% in Germany in 2011 on the previous year. In comparison, they had increased by 1.5% in 2010 and declined by 0.4% in 2009. As also reported by the Federal Statistical Office (Destatis) and according to the results available so far, nominal earnings are expected to have increased by 3.3% in 2011 on the previous year, while consumer prices were up 2.3% in the same period.”
    .
    in http://www.destatis.de/jetspeed/portal/cms/Sites/destatis/Internet/EN/press/pr/2012/02/PE12__042__623,templateId=renderPrint.psml

  37. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:30

    Como participar no milagre económico português. Aproveitar a moda de comprar ouro físico para crescer, tanto em Portugal mas sobretudo no exterior.
    .
    .
    “VALORES Cresce em Portugal e em Espanha
    .
    A maior rede de franchising de compra e venda de ouro em Portugal quer ter 275 agências até ao final deste ano, 40 das quais em mercados internacionais, e atingir um volume de negócios global da rede na ordem dos 125 milhões de euros.
    .
    Com mais de 200 agências em funcionamento em Portugal, Espanha, França e México, a Valores quer ter 275 agências em atividade até ao final deste ano, 40 delas em mercados internacionais, e atingir um volume de negócios global da rede na ordem dos 125 milhões de euros.
    .
    Só no primeiro mês do ano a Valores já abriu uma dezena de agências e pretende, à semelhança de 2011, “manter o ritmo de duas a três novas agências por semana”, assegura J. Chester, o diretor-geral.”
    .
    in http://www.portugalglobal.pt/PT/PortugalNews/Paginas/NewDetail.aspx?newId={3BE434C5-8B25-44BE-8F1D-B20A23F78416}
    .
    .
    E é assim que as empresas tugas participam no milagre económico português, aproveitando a moda do ouro como forma de combater a desvalorização do valor do dinheiro, para se expandirem, criando riqueza e empregos em Portugal.

  38. von permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:35

    Insistir em “temos homem”, quando o homem nem manda no seu partido, quando as pieguices dos autarcas chegam para lhe mudar o rumo, quando as pieguices de Jardim chegam para o encavacar, quando as pieguices do partido chegam para alterar a ideia de um estado imune, é insistir numa seca de ideias. “Temos homem” por algumas palavras, quando os actos não acompanham, é vista curta. Mais uma vez, e olhem para a Alemanha e Holanda, trabalhar bem não é trabalhar mais horas. Uma vez por todas, verifiquem a diferença.

  39. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:38

    Como participar no milagre económico português. Comprar dívida portuguesa nos mercados secundários internacionais.
    .
    .
    Continuam a queda nos yields exigidos à Republica Portuguesa nos vários prazos, após o estoiro grego e seu contágio. Mais um sinal evidente que Portugal está no bom caminho. Até a dívida pública portuguesa passará a ser vista como menos arriscada do que antes.
    .
    .

    http://www.bloomberg.com/quote/GSPT10YR:IND/chart

    .
    .
    Há-de chegar o dia em que os yields tugas baterão os irlandeses (protegidos pelo mundo anglo-saxónico) pois até as exportações tugas crescem quase o dobro das da Irlanda, apesar de nos compararem sempre depreciativamente com eles.
    .
    .
    Mas os portugueses vão também exportar a vaselina para o mundo anglo-saxónico. Podem querer.

  40. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:39

    Simplesmente gostaria de saber quantos dos nossos pieg… indignados estão em pulgas para ir ao concerto da Madonna, gastando em volta de cem euros apenas no bilhete. Querem apostar que vai esgotar? Será que a Madonna vai cantar «sou tão parva»?
    .
    Quanto ao discurso, veremos. Não é num ano que se inverte a situação catastrófica (sim, Arlindo e C.ª, catastrófica) em que Portugal se encontrava aquando da saída do José Sócrates, mais a mais onerado o futuro dele (e nosso presente) através das PPP (Paga o Palerma do Povo). Vamos ver. Tem de se provar.
    .
    Quero apenas confirmar o que o Anti-Comuna está a dizer: há um milagre económico, um período de expansão, aí a vir. Só o conterá o pecúnio que sai ao modo socrático do país para juros e amortizações de dívida. Mas a expansão está a iniciar-se. E tudo começa com exportações e contração das importações, que acabarão por ser substituídas por produção nacional, que ainda está por começar.
    .
    Prova-se que podemos 1) exportar com o Euro, 2) exportar alta tecnologia, 3) exportar para países onde antes não havia grandes relações económicas e 4) exportar para países que exigem qualidade. Se não acreditam no que digo, LEIAM A PORCARIA DOS NÚMEROS, ou ler e reflectir é-vos de sobremaneira difícil e preferem debitar a do São Mao e do São Marx?
    .
    Há mais de um ano que aqui venho a dizer que a China está prestes a rebentar, e que a Índia será a próxima potência global. Fui gozado pelos queixosos (piegas, indignados, esquerdistas) do costume. E não é que hoje se diz que rebenta já no primeiro semestre de 2012? (Pessoalmente acho que passa 2012 incólume e irá rebentar mais alguns anos lá para a frente, com um estampido tonitruante e tremendo. Aí é que vamos saber o que é crise!)

  41. A C da Silveira permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:40

    O sr Ricciardi (10:49) põe quatro questões que parecem muito pertinentes, mas não são nada, tendo em conta o estado de bancarrota a que o PS nos levou. A questão é apenas uma e muito simples: só podemos regressar aos mercados quando tivermos cumprido o memorando de entendimento. Quando provarmos que somos capazes de fazer diferente do que fizemos de 1995 para cá, os bancos portugueses poderão voltar a ter acesso à banca internacional para poderem financiar a economia e o crescimento, e o estado gastar apenas aquilo que tem. É tão simples quanto isto. Até lá a argumentação tipo Ricciardi, tão cara à esquerda e a alguns comentadores que normalmente não sabem do que falam, não passa de areia atirada aos olhos da maralha!
    PS Caro Anti-comuna: muito obrigado por achar que “ATÉ eu percebo a comichão desta gente”. Vindo de si, esse comentario deixa-me muito confortado!

  42. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:45

    “Vindo de si, esse comentario deixa-me muito confortado!”
    .
    .
    Caro Silveira, eu tento sempre ser justos nas minhas apreciações. tanto para criticar como elogiar. Eu humilde o suficiente para reconhecer o mérito alheio, quando ele existe. Tenho esta panca de não me achar o único que é esperto na “sala de aula.” ;)
    .
    .
    Só não suporto desonestidades intelectuais e gente que por teimosia nunca admite erros. Normalmente é gente arrogante, pouco inteligente e incapaz de ser uma boa pessoa. ;)
    .
    .
    Abraço.

  43. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 13:48

    Como participar no milagre económico português. produzir e exportar vaselina para os autores dos blogues da moda:
    .
    .
    “When Greece Defaults, the Credit Default Swap Dominoes Fall”
    .
    in http://charleshughsmith.blogspot.com/2012/02/when-greece-defaults-credit-default.html
    .
    .
    Hoje podemos ler:
    .
    “Dívida
    .
    Risco associado a Portugal em queda acentuada
    .
    As ‘yields’ da dívida portuguesa descem na generalidade dos prazos e o preço de um seguro contra o ‘default’ da República está mais barato.
    .
    Portugal está a beneficiar de notícias de que o Governo grego e os líderes políticos do país chegaram a acordo sobre parte medidas de austeridade exigidas pela ‘troika’ como contrapartida de um segundo resgate segundo resgate ao país de 130 mil milhões de euros e um ‘perdão’ de 100 mil milhões à sua dívida privada, evitando assim o ‘default’ já em Março.
    .
    Sinal da melhoria da percepção do risco em relação a Portugal é a queda acentuada do preço dos credit default swaps (CDS) sobre Obrigações do Tesouro (OT) de Portugal a cinco anos, que funcionam como uma espécie de seguro que os investidores pagam para se protegerem de um cenário de incumprimento por parte de um país. Este indicador de risco de dívida está hoje a descer 81 pontos para 1.206,30 pontos. É a maior queda no mundo, segundo o monitor da Bloomberg, que analisa 59 países. Isto significa que é necessário pagar 1,2 milhões euros por ano para segurar 10 milhões de euros de dívida soberana portuguesa.”
    .
    in http://economico.sapo.pt/noticias/risco-associado-a-portugal-em-queda-acentuada_137630.html
    .
    .
    Saia uma caixa de vaselina para o sr. da esquina americana, faxavor. eheeheheheh

  44. Lionheart permalink
    7 Fevereiro, 2012 14:11

    É tudo a mesma merda, rosas e laranjas. A mesma parolice, propaganda, auto-convencimento e corrupção. Até lhes fica bem andar com o trapo do regime na lapela. Agora temos homem! É que “nunca” se ouviu isto. Fantástico. Quem tem a vidinha protegida pode falar em pieguices. Que palhaçada pegada…

  45. 7 Fevereiro, 2012 14:21

    Ó anti-comuna:
    Acabe lá com a cassete e deixe de pensar que relança a economia a vender sapatos e tente contribuir para uma reflexão séria e a sério sobre o urgente relançamento da economia portuguesa que tarda: http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DESTAQUESdest_boui=106161948&DESTAQUESmodo=2

  46. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 14:28

    Como participar no milagre económico português. Emitir researchs que corrigem a propaganda negativa contra Portugal e os portugueses. Os espanhois parece que também querem participar no negócio da vaselina. Ai os gajos!
    .
    .
    “BBVA não acredita que Portugal reestruture a dívida
    .
    O BBVA Research vai ter todos os meses um documento especifico para a economia portuguesa equiparado aos do Banco de Portugal, com previsões e estimativas, sendo que o grande diferencial são as previsões em tempo real do crescimento do PIB português.”
    .
    in http://economico.sapo.pt/noticias/bbva-nao-acredita-que-portugal-reestruture-a-divida_137647.html
    .
    .
    Entretanto, os que apostam na queda e debacle portuguesa vão encomendando vaselina. É isso mesmo. Alguém conhece um derivado para apostar na subida de preços da vaselina? Eh pá, eu também quero ganhar dinheiro a enterrar os profetinhas da desgraça e curtos dos activos tugas, caramba!
    .
    .
    Alguém me pode informar como posso ganhar dinheiro com a venda de vaselina? Obrigado antecipadamente pela oportuna informação.

  47. 7 Fevereiro, 2012 14:28

    Já agora: o tão propagandeado discurso de P. Coelho, foi um monumento de demagogia. Gostei, sobretudo, quando tentou justificar a importância de acabar com a tolerância do Carnaval e apenas conseguiu desviar o assunto. Mais grave: fica cada vez mais claro qe, longe de ter um programa de reformas estruturado, limita-se à taticazinha ao bom estilo do Sócrates, tentando fazer passar uma imagem dura e austera para a Troika e aguardando por eventuais alterações que resultem das eleições em frança e na Alemanha. Tretas! Oiçam o discurso e tentem encontrar respostas para as vossas preocupações.

  48. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 14:35

    Como participar no milagre económico português. Criar novos produtos com fortes potencialidades comerciais e exportadoras.
    .
    .
    “Portugueses criam revestimento de paredes que substitui ar condicionado
    .
    O Departamento de Engenharia Civil da Universidade do Minho (UM) está a criar um revestimento «revolucionário» para paredes e tectos que aquece e arrefece a temperatura interior das casas e escritórios, foi hoje anunciado.
    Segundo José Barroso de Aguiar, coordenador do projecto, aquela inovação ajudará a poupar na factura eléctrica e contribuirá para um maior conforto térmico e para a eco-sustentabilidade.
    .
    Baseada em micro-cápsulas termicamente activas aplicadas na superfície das argamassas, a tecnologia «deverá ser uma prática corrente dentro de dez anos».
    .
    Em concreto, coloca-se nas paredes e tetos a argamassa inovadora composta por gesso/cal/cimento, areia, água e cápsulas microscópicas de PCM, um material de mudança de fase.
    .
    Esta camada serve como climatizador, transitando de fase líquida para sólida, e vice-versa, em temperaturas próximas da ambiente (20-25ºC).
    .
    Por exemplo, passar de fase sólida para líquida faz descer o termómetro e reter energia do compartimento.
    .
    «Com estes aditivos nas argamassas, consegue-se reduzir o consumo de energia (eficiência energética), uniformizar a solicitação de energia à rede, aumentar o conforto térmico dos edifícios, evitar o gasto de energias não renováveis e, por efeito, minimizar o consumo de dióxido de carbono», sublinha o investigador.”
    .
    in http://sol.sapo.pt/inicio/Vida/Interior.aspx?content_id=40827
    .
    .
    Destaco isto:
    .
    .
    “Para José Barroso de Aguiar, «vai valer a pena pagar mais quando se constrói, mas saber que esse custo inicial, no PCM, se amortiza em poucos anos, graças à poupança em electricidade».”
    .
    .
    Mais uma start up em perspectiva. Outra empresa que irá participar no milagre económico português? Oxalá que sim.

  49. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 14:45

    “Ó anti-comuna:
    Acabe lá com a cassete e deixe de pensar que relança a economia a vender sapatos e tente contribuir para uma reflexão séria e a sério sobre o urgente relançamento da economia portuguesa que tarda:”
    .
    .
    Caro Trinta e Três, já fiz um comentário a esses dados. Pode confirmar acima, por favor.
    .
    .
    Caro Trinta e Três, o relançamento económico português só vai ter uma única origem: empresas portuguesas a exportar para todo o lado, onde possam vender a sua produção. Mas Vc. está preso a uma ideologia que lhe custa a mudar. É um problema de vicio de pensamento, habituado que está à lenga-lenga do mainstream. Mas vá-se habituando para a minha propaganda. Nos próximos trimestres, então é que vai ser. ehhehehh

  50. 7 Fevereiro, 2012 14:49

    Política em PPC e neste Governo? Mas isso é exatamente aquilo que não há… nem finanças, nem economia: tudo se resume à gestão do défice.
    .
    Tomemos como exemplo a não tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval: o princípio básico é o de que não se pode
    esperar de uma decisão repetida resultados diferentes. A tão apregoada (e mentirosa) consonância com o PR chegava para evitar a asneira.
    .
    Depois, numa altura em que se tinha chegado à decisão de acabar com quatro feriados, alegando que já pouco significado tinham para a generalidade dos portugueses, toma: passam a cinco!
    .
    Claro que já se está a ver o que é que isto vai dar. Os estados dentro do Estado estão a mexer-se e tomam decisões, os privados, obrigados a fazer política quando quem a devia fazer não a faz, preparam-se para ignorar a patacoada.
    .
    É de esperar que o Carnaval continue…claro que fora da terça-feira do dito!

  51. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 14:49

    Como participar no milagre económico português. Reconhecer o grande potencial português e dar o aval às políticas internas portuguesas.
    .
    .
    “UPDATE: EFSF’s Regling: Portugal Is On Track
    .
    –EFSF head says markets not rewarding Portugal’s efforts
    .
    –Says countries can return to growth faster via austerity
    .
    –Points to Latvian example as model for program countries.”
    .
    in http://online.wsj.com/article/BT-CO-20120207-709449.html
    .
    .
    Destaco o seguinte:
    .
    .
    “-Portugal is making good progress in its fiscal and economic adjustment programs, and will continue to do so, the head of the EU’s main bailout vehicle said Tuesday.”
    .
    E em especial isto:
    .
    .
    “”There is a new way of adjustment inside monetary union that is not covered in the textbooks,” Regling said. “The textbooks say that nominal incomes cannot fall, but we are proving that this is no longer true.”
    .
    He said that with cuts in nominal wages and entitlements in much of the periphery, adjustment is happening far faster than foreseen by many economists, and that they will regain competitiveness and return to growth faster than is now widely expected.
    .
    He pointed to the successful recovery over the last two years of Latvia, which this year is expected to have the highest growth rate in the EU. Latvia is not a euro zone member but it chose to impose cuts in nominal wages and entitlements rather than abandon its peg to the euro after the crisis struck it in 2008.
    .
    “It is painful but this pain is unavoidable,” Regling said. “Countries that went through a bubble have to go to a new equilibrium, and that means a lower standard of living. The quicker they do it, the faster they can return to growth.””
    .
    .
    É engraçado que ele dá uma estocada forte nos eunucos:
    .
    .
    “There is a new way of adjustment inside monetary union that is not covered in the textbooks,”
    .
    .
    Mas podem ter em conta que em Portugal a vaselina para exportação para os papa-sebentas do costume estará em forte alta, nos próximos tempos. Estou bulish na vaselina. eheheheheh

  52. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 14:57

    Como participar no milagre económico português. Bons tugas darem enrevistas á Reuters, fazendo propagandaao programa de privatizações portuguesas.
    .
    .
    “(Reuters) – Portugal’s state sell-off plan still has companies that are likely to lure investors, after the successful sale of stakes in two major firms which defied the impact of the debt crisis, an advisor to the process said on Tuesday.”
    .
    in http://www.reuters.com/article/2012/02/07/us-portugal-privatisations-idUSTRE81613C20120207
    .
    .
    Destaco isto:
    .
    .
    “”These deals were emblematic, they were good and put Portugal on the radar,” Cardoso said.”
    .
    .
    Sorte, diziam eles… Pois, pois.

  53. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:07

    Se na verdade ainda temos alguma iniciativa privada que consegue ultrapassar as dificuldades e aumentar as exportações, imaginemos o que poderia ser conseguido se as empresas de bens transacionaveis tivessem incentivos fiscais significativos, como redução do IRC durante 10 anos, redução da TSU durante 5 anos e se o ensino superior publico fosse obrigado a ter um forte envolvimento na ajudas às empresas em vez de andar grande parte das vezes a estudar assuntos sem qualquer interesse para o país.
    .
    E se este governo em vez de se preocupar com o Carnaval juntasse IAPMEI, AICEP, Compete, numa única Direcção Geral de Apoio às Empresas.
    .
    E se a CGD fosse obrigada a financiar apenas empresas de transacionaveis que criem emprego em Portugal em vez de financiar especulação ou financiar empregos fora do país ?

  54. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:15

    Caro PMP, felizmente registo que já começa a admitir algumas coisas:
    .
    .
    “Se na verdade ainda temos alguma iniciativa privada que consegue ultrapassar as dificuldades e aumentar as exportações”
    .
    .
    Começa a estar no bom caminho e menos pessimista para Portugal. Entretanto, explique como baixaria a carga fiscal, nesta altura, sem comprometer os financiamentos externos. Obrigado.

  55. Ricciardi permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:18

    Caro A.C. da Silveira,
    Pois tem alguma razão. Um dia teremos acesso aos mercados. O governo actual limita-se a seguir um caminho. Na verdade uma escolha de caminho que na minha opinião se torna redundante. O que o governo diz é que, aconteça o que acontecer, vamos cumprir as metas do acordo. O que significa uma coisa muito simples, vão ser necessários mais impostos e mais cortes salariais, porque a economia não crescerá de forma a dispensar aquelas medidas. Pronto é isso. The sky is the limit.

    Olhe, o medina carreira intuiu que Portugal cresceria no futuro a um ritmo médio de 1% ao ano, a correr bem. O crescimento de 1% no PiB significa uma cobrança adicional de impostos na ordem dos 640 milhoes de euros. Ora os juros que pagamos representa 8% do PiB. Não me parece possivel evitar o crescimento da divida. Assim não vamos lá.
    .
    Mas compreendo que este governo não tivesse alternativa. Caiu-lhe a batata quente nas mãos. E na prática tem que resolver em 3 anos as asneiras que se fizeram em 35 anos.
    .
    Mas há outros caminhos. É preciso coragem. Mas há alternativas. Sair do euro não é o drama que apregoam se tal for feito de forma negociada e ordeira. Pelo contrario podia ser uma forma de resolvermos os defcies externos mais rapidamente e de voltarmos a empregar os desempregados. Agora, se deixarmos esta solução para uma altura em que nada pode ser negociado, em ruptura, nessa altura comeremos o pão que o diabo amassou.
    .
    Eu sempre gostei mais de soluções que dependem de nós do que das susceptibilidades dos outros. É a nós que nos cabe gerir os destinos.
    .
    Agora, se eu vislumbrasse vontade na europa em aprofundar a integração, então a estória seria diferente. Mas numa europa assim não me dá grandes garantias de sucesso. Por exemplo, se Merkel tivesse dito que era preciso um comissário para cada país para controlar as finanças eu achava bem. Mas quando se começa a querer colocar uma especie de gestor de massa falida num país soberano, roça a indecencia. A indencencia. Não vejo que a Grécia possa ter sucesso depois disto, mesmo se lhes emprestarem mais dinheiro. A unica via é sair do euro e readoptar o Dracma.
    .
    Rb

  56. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:18

    Como participar no milagre económico português. Vender vaselina aos que apostavam no descalabro de Portugal e dos portugueses.
    .
    .
    “BCP ganha 14% e lidera avanços no PSI-20 (act.)
    .
    A bolsa nacional está a subir perto de 1,5%, impulsionada sobretudo pelo avanço expressivo do BCP, que está em máximos de Novembro. A banca ganha toda mais de 5%. EDP e PT gaham perto de 2% e contribuem para os avanços do PSI-20, que contraria a Europa.”
    .
    in http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=536681
    .
    .
    Entretanto, à medida que as desconfianças sobre a banca tuga desaparecem, mais oportunidades haverá para que comecem a aceder ao crédito externos, junto dos seus pares. Grão a grão, enche a galinha o papo.
    .
    .
    Entretanto, alguns na City devem estar com a Vaselina já bem untada, caraças! ahhahahahah
    .
    .
    Apostar curto nos activos não é para qualquer um e nem é fácil. Mas para ser mais suportável, é para isso que existe a vaselina tuga. eheheheheheh

  57. 7 Fevereiro, 2012 15:26

    Anti-comuna:
    Há uma grande diferença entre ler revistas e estar no terreno, em sectores (indústria exportadora, repito, exportadora). Pelos vistos desconhece que em vários sectores, as insdústrias portuguesas que resistem nunca deixaram de exportar. O que aconteceu é que, com mercados sobretudo na Europa (Espanha, Itália, França), pura e simplesmente viram-se (vêem-se) “gregos” para receber. Isto não se nota nas estatísticas, mas, lá está, o mundo real é um pouco mais complexo. Houve, então, necessidade de redirecionar investimentos e procurar novos mercados. Aí, ficamos a falar sozinhos, porque os bancos estavam completamente concentrados nos respectivos umbigos. Eis que surge a esperança com um governo que dizia acreditar no mercado, reconhecia os erros do passado (nomeadamente os cometidos pelos seus partidos) e prometia reformas. Pois… Continuamos à espera

  58. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:29

    AC,
    A Troika andou a insistir com o Governo para baixar a TSU e o governo não quis porque espero que o sector privado por si só resolva os problemas do país (tipico neotontismo).
    .
    Aliás na OCDE a lengalenga neotonta é (ideia em perda) de que os impostos sobre as empresas têm pouco efeito no crescimento, e depois queixam-se do desemprego elevado, como se a concorrencia asiatica estivesse parada no tempo.
    .
    O FMI anda a dizer há 6 meses que o crescimento é mais importante que umas décimas no deficit.
    .
    Quase todos os analistas financeiros dizem que o crescimento é mais importante que umas decimas no deficit
    .
    A Irlanda não consegue baixar os juros a 1o anos porque o mercado prefere crescimento a umas decimas no deficit. Nos restantes prazos temos o efeito do BCE / LTRO.
    .
    Os custos dos subsidios de desemprego e a menor receita fiscal poderiam contribuir com uma boa parte dos incentivos fiscais.
    .
    A Itália tem juros altos porque não cresce, apesar de um deficit baixo.
    .
    Nada justifica não dar beneficios fiscais a quem cria emprego, até porque a divida publica continua a subir e é improvavel conseguir recorrer ao mercado em 2013.
    .
    Na Alemanha o estado entra com 25% dos custos de manutenção de postos de trabalho, curiosamente o valor da TSU em Portugal.

  59. tric permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:30

    Passos, o Clone…sai um, entra o mesmo…
    .

  60. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:34

    “Pelos vistos desconhece que em vários sectores, as insdústrias portuguesas que resistem nunca deixaram de exportar.”
    .
    .
    Quem lhe disse que desconheço? Tem a certeza que eu não conheço quem exporta? E até muito? Olhe que eu no seu lugar não teria tantas certezas sobre o que conheço e desconheço sobre o tecido produtivo tuga. Olhe que não! Olhe que não!
    .
    .
    ” O que aconteceu é que, com mercados sobretudo na Europa (Espanha, Itália, França), pura e simplesmente viram-se (vêem-se) “gregos” para receber. ”
    .
    .
    Mas há quem esteja a vender bem mais para a Europa. Olhe que se calhar eu sei mais do que aquilo que Vc. supõe. Olhe que eu não sou papa-sebentas. Eu gosto de visitar fábricas como alguns visitam museus. ;)
    .
    .
    “Houve, então, necessidade de redirecionar investimentos e procurar novos mercados.”
    .
    .
    Naturalmente. Felizmente isso está a acontecer. As estatísticas mostram-no, não apenas as suas palavras.
    .
    .
    “Aí, ficamos a falar sozinhos, porque os bancos estavam completamente concentrados nos respectivos umbigos. Eis que surge a esperança com um governo que dizia acreditar no mercado, reconhecia os erros do passado (nomeadamente os cometidos pelos seus partidos) e prometia reformas.”
    .
    .
    E acredita nos mercados. Não pode ser o governo a mandar na banca e decidir ele a quem ela deve emprestar. Deve ser a própria banca a reconhecer quem merece ter crédito e quem não o merece. E preçar esse mesmo crédito.
    .
    .
    Eu sou do tempo em que a banca nem sequer emprestava às PME e mesmo assim começavam-se fábricas em pequenas garagens, sabe? O crédito não é um direito. É uma ferramenta de gestão, que mal utilizada pode ser um desastre.
    .
    .
    No entanto, mal ou bem, as PME estão a exportar muito mais. E serão elas a grandes actoras do actual milagre económico português. E são elas que vendem vaselina aos “intelectuais” do costume, que acham que em Porutgal não há boas empresas, bons empresários e bons gestores. Mas esses que passam a a vida a denegrir quem cria empregos e riqueza vão comprar muita vaselina, produzida pelas PME. Disso aposto o meu rabiosque. ;)

  61. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:37

    Como participar no milagre económico português. Ganhar prémios internacionais, dando visibilidade às competências tugas. Que agora, cada vez mais, as empresas portuguesas aproveitam bem.
    .
    .
    “Designer português vence prémio da agência americana Graphis
    .
    Sérgio Alves, 22 anos, ganhou o Graphis Gold Award 2012 na categoria poster anual”
    .
    in http://p3.publico.pt/cultura/design/2183/designer-portugues-vence-premio-da-agencia-americana-graphis

  62. 7 Fevereiro, 2012 15:38

    O “rabiosque” é seu… :))

  63. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:40

    PMP,
    .
    Crescimento feito a expensas do Estado levou-nos onde nos levou: dinheiro desbaratado e os credores a pedir o capital mais os respectivos juros.
    .
    O crescimento pode ser feito via despesa estatal, consumo interno e exportações. Agora diga-me qual destes meios é mais oneroso para o futuro e qual deles nos assegura um futuro.
    .
    Sendo certo que se tem de baixar a Taxa Social Única, simplesmente não há qualquer possibilidade de o fazer agora. A produtividade terá de ser atingida por outros meios, seja mais trabalho ou menos dinheiro. Pensaria eu que os portugueses teriam escolhido mais trabalho para manter o dinheiro, mas vejo pela feriadice aguda que por aí anda que andei todos estes meses enganado.
    .
    O discurso de Pedro Passos Coelho é exacto, incisivo e verdadeiro. Mostra a situação de Portugal. Se ele é homem para dele inferir boas políticas de governação ou não, isso veremos com o tempo. Após tempos, tempos vêm e o mundo não acaba em 2012.

  64. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:43

    Caro PMP, lá está. Umas vezes Vc. evolui, logo de seguida mete água:
    .
    .
    “A Troika andou a insistir com o Governo para baixar a TSU e o governo não quis porque espero que o sector privado por si só resolva os problemas do país (tipico neotontismo)”
    .
    .
    Vc. tem que me explicar, do alto da sua cátedra teórica, como consegueria baixar a carga fiscal neste momento e cumprir com os compromissos com os credores internacionais. Vc. não dá resposta nenhuma. Dá paleio. Mas de cátedra. Eu quero saber como baixar a carga fiscal agora e conseguir aceder aos mercados externos e aos financiamentos exteriores.
    .
    .
    Se me vier com paleio do género: pois, mas se o mundo andasse vestido de cor-de-rosa, nós poderiamos andar de azul. Isto aqui não é o que sonhamos, é o que podemos fazer isso. Se eu não sei jogar á bola como o Ronaldo, tenho que me desenrascar com o que eu sou e não o que eu gostaria que fosse. Sou mesmo péssimo jogador mas é com aquilo que tenho e sou que tenho de viver. Não com utopias malucas ou mundos cor-de-rosa. Entende?
    .
    .
    A questão é esta. Como Vc. baixaria a carga fiscal nesta altura sem destruir as já poucas hipóteses que temos em ser credíveis no exterior. sabe-me dizer como, por favor? Mas realisticamente, de quem tem que tomar decisões nestas circunstâncias e não delirios de mundos paralelos. Consegue responder, por favor? E descer à terra em vez de viver no seus mundos utópicos?

  65. tric permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:44

    Pasos e o novo mundo…a Grécia…
    .

  66. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:45

    Anti-Comuna,
    .
    Eu sou do tempo em que a banca nem sequer emprestava às PME e mesmo assim começavam-se fábricas em pequenas garagens, sabe?
    .
    Pois tente começar seja o que for numa pequena garagem nos dias que correm e tem a ASAE a entrar-lhe em casa com poderes de polícia e livro de multas na mão.

  67. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:45

    “O “rabiosque” é seu… :))”
    .
    .
    Eu contra os intelectuais da treta, aposto bem o meu rabiosque e nem preciso de encomendar vaselina. Com esses, eu durmo descansado. Pior são os outros, que andam atrás do meu rabiosque e que me espetam com vaselina quando me apanham “distraído”. ;)) ehhehhehehh

  68. von permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:45

    Ó meu querido anti, deixe lá a vaselina e actualize-se: agora usa-se gel. Não seja antiquado…

  69. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:50

    “Pois tente começar seja o que for numa pequena garagem nos dias que correm e tem a ASAE a entrar-lhe em casa com poderes de polícia e livro de multas na mão.”
    .
    .
    Tem toda a razão. É um completo disparate o que se faz aos empreendedores.
    .
    .
    Aqui há uns poucos anos atrás, eu pensei abrir um fabriqueta em Portugal, junto com uns familiares. Aquilo envolvia o manuseamento de produtos quimicos. Pois nem queira saber o que nos “pediam” para permitir o licenciamento. Impressionante a corrupção nas nossas autarquias. Era do genero: pagas e fechamos os olhos; não pagas, não abres o estaminé. Eu fiquei de tal forma vacinado, que desisti. Pura e simplesmente. Não foi assim há muitos anos, foi há cerca de meia dúzia deles.
    .
    .
    Esta é das coisas que este governo tem que mudar rapidamente. Abrir fábricas ou empresas em garagens não tem mal nenhum. Até a Microsoft começou numa garagem, não é verdade?

  70. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:51

    “agora usa-se gel. Não seja antiquado…”
    .
    .
    Modernices de quem nos quer cobrar uma montanha de dinheiro pela normal e velhinha vaselina. ;))

  71. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:51

    Francisco Colaço,
    A economia não transcende o espirito humano, ou seja boas intenções não chegam.
    É o dinheiro, a possibilidade de ganhar mais que faz mover a economia. Não é ganhar menos, isso não funciona , nunca funcionou.
    .
    Para as empresas e os empresários portugueses competirem no exterior e internamente têm de ter um nivel de impostos e incentivos suficientemente atractivos, senão os poucos exemplos que temos manter-se-ão apenas como exemplos e não terão dimensão suficiente.
    .
    O Salazar percebia isto muito bem, mas os nossos economistas seguem a cartilha neotonta e acham que o mercado livre (uma ficção) acabará por nos elevar a um maior patamar de desenvolvimento , sem mais nada.
    .
    Esperar que o sector privado por si só resolva os problemas de 35 anos de asneira de politica-económica é uma fantasia adolescente sem qualquer base historica.
    .
    Nenhum país do mundo conseguiu industrializar-se sem uma cooperação intensa entre o Estado e as empresas, e um valor cambial adequado à competitividade das empresas expostas à concorrência.
    .
    Como não podemos baixar o câmbio, manter o nivel de impostos actual sobre as empresas só terá como resultado mais desemprego e mais deficit a médio/longo prazo.

  72. tric permalink
    7 Fevereiro, 2012 15:53

    “A bolsa nacional está a subir perto de 1,5%, impulsionada sobretudo pelo avanço expressivo do BCP, que está em máximos de Novembro. A banca ganha toda mais de 5%. EDP e PT gaham perto de 2% e contribuem para os avanços do PSI-20, que contraria a Europa.”
    .
    enquanto Portugal se endividava trágicamente a Bolsa Lisboeta subia…ó comuna-chinês…

  73. 7 Fevereiro, 2012 15:59

    Caro Anti-comuna:
    .
    Leia as opiniões sob o cabeçalho “German Attitudes Towards the EMU.”
    .
    Ah! E já agora a cena sobre a China “China. Have I Ever Mentioned it Before?”

    http://www2.goldmansachs.com/gsam/advisors/education/viewpoints_from_chairman/viewpoints-pdfs/Q1_2012/can_jan_better_mood_continue.pdf

  74. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:02

    “Nenhum país do mundo conseguiu industrializar-se sem uma cooperação intensa entre o Estado e as empresas, e um valor cambial adequado à competitividade das empresas expostas à concorrência.”
    .
    .
    Quantos exemplos quer? Um apenas? Dois? Olhe, começa logo pelo primeiro, a Inglaterra e pode acabar em Taiwan ou Singapura, por exemplo.
    .
    .
    No fundo, no fundo, a sua conversa é sempre a mesma. Se a minha prima fosse rica, se o meu tio morresse e deixasse uma herança, se o Sol não se pusesse, se descobrisse pitroil no Restelo ou na Lapa…
    .
    .
    Eu gostava de ser como Vc. Um gajo que estava sempre a sonhar com mundos ideias, onde tudo corressse sobre rodas, aplicando a cartilha e siga para a fente, que se faz tarde. Olhe lá, nos mercados é assim tão fácil? Tem que me ensinar como o faz. Eu, infelizmente, tenho sempre obstáculos, mas se calhar sou mesmo azarado. É tudo arrancado a ferros e contra as cartilhas do costume. Mas se calhar só me acontece a mim, com certeza. Ainda por cima, em vez de heradr activos, herdei dívidas… Sou mesmo azarado, porra!
    .
    .
    PMP diga como fazer nestas circunstâncias, não nas outras, se faz favor. Isso queriamos nós saber. eheheheeheh

  75. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:05

    AC,
    O mercado e a troika estão-se borrifando para umas decimas no deficit se em contrapartida a economia crescer em vez de retrair.
    .
    A Itália é uma prova disso , tem um deficit baixo e juros altos.
    .
    Os analistas dizem isso todas as semanas, o FMI diz isso, só não vê quem não quer.
    Portugal não tem qualquer hipotese de ir aos mercados em 2013 sem ajuda.
    E se não tiver ajuda simplesmente diz que quer rescalonar a divida (não é haircut) é alongamento de prazos.
    . Exemplo :
    0,5% do PIB = 850 milhões de incentivos à criação de emprego
    Salário Médio 800 euros x 25% de TSU = 200 euros de incentivo *14 meses = 3000 euros / ano
    850 milhões / 3000 euros = 280 mil postos de trabalho !
    Como o valor seria inferir o aumento do deficit seria baixo, mas teria um efeito de incentivo.
    Com mais 1000 milhões elimina-se o IRC para as PME’s , mas só para as que aumentem o emprego e/ou as vendas para o exterior.
    .
    Lá está a tal desvalorização fiscal que beneficiaria as empresas que aumentem o numero de trabalhadores ou a massa salarial.

  76. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:07

    Caro CCZ, eu, nos poucos contactos com eles, vejo-os mais crentes na moeda única do que surge na imprensa. Mas se calhar sou eu que contactos com alemães pró-europeus. Se calhar é isso. Mas não conheço quase ninguém a advogar a saída da Alemanha da moeda única. Os ingleses é que querem obrigar os alemães a sair do euro. Mas estão lixados, porque ninguém pode sair do euro. E quem se atrever, vai sofrer tanto, que serve de exemplo aos demais. É por isso, que até certo ponto, eu acho que a Grécia devia sair do euro. Iria mostrar aos intelectuais da treta do costume, que a realidade é mais fodida que os livros e as utopias. Mas pronto. É deixar andar o barco.

  77. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:10

    Ah! Caro CCZ, de facto já começa a ser mais evidente a mudança nos paradigmas chineses. Mas só mesmo quem anda nestas merdas por desporto ou por mera ideologia teimosa, não vê o evidente e acha que a China vai colapsar. Enfim. Esta gente vive de paleio e do que lêm nos blogues…
    .
    .
    Ainda hoje os indicadores económicos alemães mostraram isso mesmo: o peso enorme da China e do resto do mundo na força exportadora alemã. Mas esta gente nunca olha para os factos, só para os paleio dos blogues anglo-saxónicos. Que se há-de fazer?

  78. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:14

    “AC,
    O mercado e a troika estão-se borrifando para umas decimas no deficit se em contrapartida a economia crescer em vez de retrair.”
    .
    .
    Alto lá. Mas Vc. sabe quanto milhões custavam a descida dos impostos decidida no memorando da Troika? Acha que são trocos? Vc. tem que me explicar isso. Olhe que não são trocoas, são muitas mas muitas centenas e centenas de milhões de euros. Mas sabe ao certo quanto custava então?
    .
    .
    “Os analistas dizem isso todas as semanas, o FMI diz isso, só não vê quem não quer.”
    .
    .
    Os mesmos analistas, como Vc? A sério?
    .
    .
    Ou aqueles que aconselhavam comprar dívida grega e que deu barraca? ehehehehehe
    .
    .
    Pronto, pronto. Muito paleio mas mais do mesmo. Se a minha prima fosse rica e eu casasse com ela… ;)

  79. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:21

    AC,
    “Taiwan’s Transition from Tangible Capital to Intangible Capital-Based Economic Growth”
    From shoe-maker to global contractor
    u Backward integration from assembly operation
    u From OEM (original equipment manufacture) to ODM (original
    design and manufacture)
    u From intellectual “pirate” to innovator
    u The role of the public education system
    u The role of public research and development (R&D) institutions such
    as Industrial Technology Research Institute (ITRI)
    u Establishment of the Hsin-Chu Science-Based Industrial Park by the
    government, the world’s first, and one of the very few successful
    ones.
    u The importance of private enterprise and free entry
    u The role of venture capital (CDIB, formerly CDC)
    u The role of returnees from the U.S. and elsewhere
    u Networks of human capital

    http://www.stanford.edu/~ljlau/Presentations/Presentations/021004.PDF

  80. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:28

    Está boa, esta. ó PMP. Vc. leu ao menos o documento que indicou?
    .
    .
    “R e l i a n c e o n P r i v a t e R a t h e r T h a n P u b l i c E n t e r p r i s e .
    .
    u E x p o r t-O r i e n t e d I n d u s t r i a l i z a t i o n ( a s o p p o s e d t o i m p o r t-s u b s t i t u t i n g
    i n d u s t r i a l i z a t i o n ) .
    .
    u M a i n t e n a n c e o f M a c r o e c o n o m i c S t a b i l i t y .
    .
    u M a i n t a i n i n g E q u i t y w i t h G r o w t h .”
    .
    .
    Precisamente o que este governo defende. Veja lá bem o seu azar.
    .
    .
    As políticas públicas não foram no sentido que Vc. as dá. Veja as reformas da propriedade, por exemplo. Ainda recentemente, alguém em Portugal, deste governo, chamava à atenção para este problema. E a solução, parecia-me, ia no mesmo sentido das de Taiwan.
    .
    .
    Vc. acabou por dar razão ao que eu defendo, amigo. Só Vc. é que ainda não percebeu.
    .
    .
    Olhe lá:
    .
    .
    “R e l i a n c e o n P r i v a t e R a t h e r T h a n P u b l i c E n t e r p r i s e .”
    .
    “E x p o r t-O r i e n t e d I n d u s t r i a l i z a t i o n ( a s o p p o s e d t o i m p o r t-s u b s t i t u t i n g
    i n d u s t r i a l i z a t i o n ) .”
    .
    .
    Vc. não leu o documento, pois não? eheheheheh
    .
    .
    Vai um bagacinho, caro PMP?

  81. tric permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:31

    Comuna-Chinês, já tem o cartãozinho!!??
    .

  82. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:41

    O PMP saiu-me cá um estudioso destes assuntos do caraças. Até nos deu um documento dos bons, sobre como a Formosa conseguiu o seu arranque industrial. E que é o oposto de quase todas as tretas que ele anda por aí a tentar vender aos maralhal.
    .
    .
    O PMP não leu o documento. Ou se o leu, não o percbeu. Eu aposto mais na primeira hipótese, mas se foi a segunda, é sinal que ele nem sequer percebe os documentos que cita. Ó PMP, não pode ser, amigo. Ou Vc. sabe mesmo do assunto ou mais vale estar calado, bolas.
    .
    .
    Então este documento não é o que mais se aproxima do que eu defendo por aqui e enalteço? Desde a iniciativa privada, passando pela competição interna e externa, até à estabilidade macro-económica, aposta nos capitais próprios em detrimento do finciamento bancário excessivo e acabando na aposta nas exportações e na industria exportadora com valor acrescentado, capital intelectual, Inv. & Des. etc.
    .
    .
    Ó PMP, não é isto que me lê a enaltecer todos os santos dias. E que é isto que está a fazer um milagre económico? E Vc. anda para aqui todos os dias a dizer que devia ser ao contrário. E depois, para provar as suas ideias, apresenta um documento que é mais ou menos aquilo que eu defendo para Portugal e este governo segue mais ou menos. Ó PMP, beba um bagacinho, amigo.
    .
    .
    Olhe lá. Leu isto?
    .
    .
    “Models Not to Follow
    .
    European Union (the Dutch disease)

    The welfare state reduces the incentive to work and to save and imposes a huge fiscal burden on the government. That is not to say there should be no social arrangements for unemployment, retirement and health care, but the
    arrangements should embody incentives for responsibility-sharing by individuals who are able to do so and preventing moral hazard. After all, the majority of the population has to bear the financial burden and responsibilities themselves one way or the other.”
    .
    Página 50.
    .
    .
    Ou o amigo PMP, afinal, também defende o neotontismo. lololololol
    .
    .
    PMP, vai um bagacinho? ;)

  83. Arlindo da Costa permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:42

    Temos homem!
    Ele é cada pateta!
    Um individuo que só começou a trabalhar depois dos trinta; que baixou as cuecas à ministra; que só viveu de expedientes e que é a«afilhado» dalguns mamões do regime, porventura é exemplo para alguém?
    Deixem-se de brincadeiras, pois o Carnaval é no dia 19!

  84. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:44

    AC,
    Você confunde causa com consequência :
    -The role of the public education system
    -The role of public research and development (R&D) institutions such as Industrial Technology Research Institute (ITRI)
    -Establishment of the Hsin-Chu Science-Based Industrial Park by the government, the world’s first, and one of the very few successful ones.
    – The importance of private enterprise and free entry
    – The role of venture capital (CDIB, formerly CDC)
    – The role of returnees from the U.S. and elsewhere Networks of human capital
    .
    With the control of the banks (at the time, being the property of the government), and import licenses, the state oriented the Taiwanese economy to import substitutive industrialization, creating initial capitalism in a fully protected market.
    It also, with the help of USAID, created a massive industrial infrastructure, communications, and developed the educational system. Several government bodies were created and four-year plans were also enacted. Between 1952 and 1982, economic growth was on average 8.7%,
    .
    Mas Veja que a partir de 1985 e apesar do crescimento económico anterior a moeda de Taiwan passou de 40 para cerca de 30, ou seja 25% de desvalorização (parece um numero mágico os 25%).
    .
    Seria por causa da concorrência da china e da coreia ?
    .
    A historia do sucesso economico de Taiwan e da Coreia é uma historia de aliança entre as empresas e o estado.
    Onde este premeia as empresas que exportam e/ou que criam postos de trabalho na industria.
    .
    Esse é o caminho a seguir para se vencer o desemprego e a falta de crescimento económico.

  85. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:46

    AC,
    Taiwan Cuts Corporate Taxes

    Posted by Chris Edwards

    From the subscription magazine Tax Notes today:

    Taiwan’s Legislative Yuan (parliament), in an attempt to attract foreign investors, on May 28 passed legislation cutting the island’s corporate tax rate from 20 percent to 17 percent, retroactive to January 1…

    The lower corporate tax rate will make Taiwan more competitive with its East Asian rivals Singapore, whose rate is also 17 percent, and Hong Kong, whose rate remains slightly lower at 16.5 percent.

    The reduced rate ‘will make us even more competitive and will help attract international businesses to set up their headquarters in Taiwan. We believe we’ll see the positive results in the next several years,’ lawmaker Alex Fei of the ruling Kuomintang.

  86. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:47

    “A historia do sucesso economico de Taiwan e da Coreia é uma historia de aliança entre as empresas e o estado.”
    .
    .
    E vou invocar o que Vc. citou, amigo:
    .
    .
    ” The importance of private enterprise and free entry”
    .
    .
    Vc. compreende mesmo o que leu? A sério? Diga-me um bom exemplo de uma cooperação entre o Estado e as empresas (PRIVADAS) na Formosa. Para saber se Vc. compreendeu o papel do Estado na economia. Sabe me dar um exemplo, por favor?

  87. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:52

    AC,
    -The role of the public education system
    -The role of public research and development (R&D) institutions such as Industrial Technology Research Institute (ITRI)
    -Establishment of the Hsin-Chu Science-Based Industrial Park by the government, the world’s first, and one of the very few successful ones.
    – The role of venture capital (CDIB, formerly CDC)
    .
    With the control of the banks (at the time, being the property of the government), and import licenses, the state oriented the Taiwanese economy to import substitutive industrialization, creating initial capitalism in a fully protected market.
    It also, with the help of USAID, created a massive industrial infrastructure, communications, and developed the educational system. Several government bodies were created and four-year plans were also enacted. Between 1952 and 1982, economic growth was on average 8.7%,

  88. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 16:56

    “With the control of the banks (at the time, being the property of the government), and import licenses, the state oriented the Taiwanese economy to import substitutive industrialization, creating initial capitalism in a fully protected market.”
    .
    .
    Mas isso foi no inicio. Então os bancos não são privados na Formosa? Bolas, Vc. anda mesmo a leste.
    .
    .
    Posso-lhe fazer uma pergunta pessoal. Vc. é formado em economia? Não me leve a mal a pergunta, mas é só para saber se percebe mesmo do que lê.

  89. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 17:06

    AC,
    Você não consegue entender que para concorrer internacionalmente as empresas têm que ter uma dimensão apreciável , o que foi conseguido em Taiwan e na Coreia com protecionismo durante 25 anos e com a subsidiação do R&D e de investimentos em capital fixo e impostos baixos sobre as empresas através de creditos fiscais às exportações ?
    .
    Depois , quando as empresas industriais já têm uma dimensão significativa , o que no caso da Coreia é muito visivel, os apoios já têm pouco importãncia.
    .
    Mas é preciso lá chegar. Ora Portugal nunca conseguiu isso, a até fez o oposto a partir de 1990, quando acabou com as tarifas alfandegárias e fixou um cãmbio demasiado alto, o que dinamitou as PME’s exportadoras.
    .
    Sobre a minha profissão, fica a saber tanto como eu sobre a sua.

  90. 7 Fevereiro, 2012 17:25

    Caro Anti-comuna;
    .
    “Entretanto, alguns na City devem estar com a Vaselina já bem untada, caraças!”
    .
    A vaselina unta, não é untada. Imagino que o meu Amigo se estaria a referir a determinadas mucosas… :-)

  91. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 17:28

    “Você não consegue entender que para concorrer internacionalmente as empresas têm que ter uma dimensão apreciável , o que foi conseguido em Taiwan e na Coreia com protecionismo durante 25 anos e com a subsidiação do R&D e de investimentos em capital fixo e impostos baixos sobre as empresas através de creditos fiscais às exportações ?”
    .
    .
    A sério? Olhe aqui, do seu documento:
    .
    .
    “A pr iva t e-ent e rpr i s e e conomy c an a l so be ine f f i c i ent i f the ma rke t s a r e not compe t i t ive or i f the r e a r e a r t i f i c i a l ba r r i e r s to ent ry and to mo v eme n t o f g o o d s a n d f a c tor s . The r e sul t ing a l loc a t ions c an be ve ry much wor s e . Simply changing the sys t em of owne r ship of the me ans of produc t ion f rom publ i c to priva t e doe s not ne c e s s a r i ly gua r ant e e e conomi c e f f i c i ency. In the c a s e s of Hong Kong, Singapor e , and Ta iwan, the e conomy i s for c ed to be e f f i c i ent be c aus e of i t s pa r t i c ipa t ion in the compe t i t ive wor ld ma rke t s . ”
    .
    Página 14, do seu documento.
    .
    .
    Ó PMP, vamos ficar por aqui. Vc. não tem formação á altura daquilo que lê. Dito de outra forma. Vc. não pesca nada destes assuntos. Não me leve a mal a critica. Mas Vc. está mesmo a compreender mal a coisa. A sério. O documento que Vc. nos forneceu é um documento… neotonot! eheheheh Vc. é que não tem formação para o entender.
    .
    .
    Vc. vai a qualquer gajo com alguma formação económica e pergunta-lhe assim. O que diferencia os modelos económicos virados para a exportação dos keynesianos? E ele explica: o modelo virado para a exportação é um modelo virado para os mercados livres, abertos, sem proteccionismos nem apoios aos mais ineficientes, de molde a que a especialização industrial do país surja com a eficiência económica derivada de uma alta competição. E é um modelo económico cujo papel do Estado é limitado e nunca de estimulos económicos artificais nem estímulo da procura interna. Os modelos keynesianos, ao contrário dos ditos da oferta (http://en.wikipedia.org/wiki/Supply-side_economics ), acreditam que deve ser o Estado a promover a procura para que surja a oferta. Ao contrário, os modelos ditos de exportação, apostam que a procura surgirá sobretudo pela aposta na oferta.
    .
    .
    Bom, caro PMP, ficamos por aqui nesta discussão. Infelizmente Vc. tem pouca formação económica e não entende sequer os documentos que cita. Mas posso-lhe desde já dizer que esse documento é dos que mais corporiza aquilo que eu (e a generalidade dos ditos neotontos, como Vc. gosta de ser armar em sabidolas) defendo: exportações, subida no valor acrescentado da produção, papel limitado do Estado, forte abertura dos mercados, imprtante papel do Estado na regulação e promoção da concorrência, forte cooperação estatal com as empresas privadas para fazer surgir novos produtos e serviços, etc.
    .
    .
    Vá, agora vou beber um bagacinho, que Vc. não tem pedalada para estas coisas. Vale? Abraço e não leve a mal as minhas criticas. Sugiro apenas que estude um bocadinho mais destes assuntos, mas a sério. Não em blogues mas comece por alguns manuais básicos e depois ir seguindo por aí fora. (Olhe, aconselho-o a ler bastante os trabalhos do prof. Abel Mateus, que é, talvez, dos maiores teóricos portugueses sobre este assunto, conhecedor do desenvolvimento asiático ou neotonto, como Vc. tem a mania de dizer. eheheheh )

  92. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 17:29

    “. Imagino que o meu Amigo se estaria a referir a determinadas mucosas… :-)”
    .
    .
    eheheheh
    .
    .
    Foi mais ou menos isso. Já estava bem espalhada. ;) eheheheheheh

  93. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 17:46

    Caro LR, já reparou no documento que o PMP cita como guia para o desenvolvimento económico de Portugal?
    .
    .
    Ele acha que aquilo é Keynes com esteroides, mas afinal descobri que ele é “neotonto” como nós. Só que se disfarça de keynesiano para nos enganr. Está a ver a coisa?
    .
    .
    Aos poucos, aos poucos, eles revelam-se uns potenciais neoliberais dos sete costados. O que é preciso é puxar por eles, que depois caindo a máscara keynesaiana, eles revelam-se uns campeões… Neoliberais! ehehehehh
    .
    .
    Até logo e divirtam-se!

  94. PMP permalink
    7 Fevereiro, 2012 18:08

    AC,
    Essa sua conversa da treta sobre o que eu sei ou não , não me aquece nem arrefece.
    .
    Só quem não percebe nada de macroeconomia e de desenvolvimento económico é que poderá confundir Neotontismo com os modelos politico–economicos dos países asiáticos.
    .
    Japão, Taiwan, Coreia, Malásia, e por fim China são países que adoptaram o Keynesianismo / Kaldorismo (esta é minha) e que rejeitaram o Neotontismo (também conhecido por neoliberalismo).
    No caso da Indonésia, que seguiu uma via menos “planeada” os resultados foram bastante piores.
    .
    O que fizeram eles :
    a) primeiro : proteção ao mercado interno com barreiras alfandegárias, e/ ou quotas de importação ou moeda fraca,
    b) patrocinio estatal (condicionamento industrial) para a criação/crescimento de grandes empresas/conglomerados e/ou controle do crédito orientando-o para esses campeões industriais, e/ou capital de risco “publico/privado” dirigido aos sectores industriais e tecnológicos.
    c) Utilização dos bancos públicos, privados e assim-assim para implementarem uma politica de credito virada para a produção e menos para o consumo e especulação. Quem não cumpre acaba por ter “problemas”.
    d) forte investimento em vias de comunicação e na educação básica e superior, com preocupação da investigação ser em boa parte dirigida para as necessidades das empresas.
    e) Impostos baixos sobre as empresas, ao contrário do seguido nos EUA e CEE.
    .
    Quem percebe um minimo do que Keynes escreveu sabe que é isto que sempre defendeu, um sector privado competitivo, onde cada país tenha uma balança comercial equilibrada desde o inicio, utilizando as ferramentas economicas e cientificas para atingir os objectivos de desenvolvimento economico.
    .
    Até porque o Neotontismo traz a sua propria destruição, o que significa que nenhum país segue a receita neotonta durante muito tempo, porque vai ao charco.

  95. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 18:51

    Tá bem, PMP. Vc. é o maior. ehehehehe
    .
    .
    .
    Como participar no milagre económico português. Exportar muito mais fruta e legumes.
    .
    .
    “Aposta em feira na Alemanha
    .
    Agricultores portugueses esperam exportar até mais 20%
    .
    Portugal é um dos 84 países representados, em Berlim, na maior feira mundial de frutas e legumes. Exportar mais é a palavra de ordem das 35 empresas nacionais representadas no certame.”
    .
    in http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/economia/agricultores-portugueses-esperam-exportar-ate-mais-20

  96. 7 Fevereiro, 2012 19:06

    Caro PMP,

    Gostei deste artigo http://www.nber.org/public_html/confer/2011/MECf11/Baldwin.pdf
    Nele, o autor tenta mostrar como aquilo que funcionou na Coreia, não funcionou na Malásia e na Tailândia.
    Para o caso português, fiz a analogia entre o efeito da Renault e da Autoeuropa. A Renault veio num tempo em que a empresa tinha tudo a ganhar em arranjar incorporação nacional. Quando a Autoeuropa chegou, já só era um desejo político… o offshoring mudou o mundo.

    Os investimentos produtivos para substituir importações já não fazem sentido, as cadeias de abastecimento agora são globais, não nacionais.

  97. Portela Menos 1 permalink
    7 Fevereiro, 2012 19:07

    http://portugaluncut.blogspot.com/2012/02/pieguices-ou-como-passos-coelho-e-uma.html

    … ou como Passos é uma besta

  98. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 19:33

    Caro CCZ, o PMP devia ler isto, para meditar no que acontece a quem anda a enganar os trabalhadores.
    .
    .
    “The downward mobility of the American middle class.
    .
    January’s increase in hiring is good news, but most of the new jobs being created are in the lower-wage sectors of the economy. The middle class, meanwhile, is becoming poorer and poorer.
    .
    January’s increase in hiring is good news, but it masks a bigger and more disturbing story – the continuing downward mobility of the American middle class.
    .
    Most of the new jobs being created are in the lower-wage sectors of the economy – hospital orderlies and nursing aides, secretaries and temporary workers, retail and restaurant. Meanwhile, millions of Americans remain working only because they’ve agreed to cuts in wages and benefits. Others are settling for jobs that pay less than the jobs they’ve lost. Entry-level manufacturing jobs are paying half what entry-level manufacturing jobs paid six years ago.”
    .
    in http://www.csmonitor.com/Business/Robert-Reich/2012/0207/The-downward-mobility-of-the-American-middle-class?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter&utm_campaign=Feed%3A+feeds%2Fwam+%28Christian+Science+Monitor+%7C+Business%29
    .
    .
    Este artigo não foi escrito por um neotonto, atenção.
    .
    .
    Esta gente pensa que desvalorizando a moeda (e é oficial, os americanos querem desvalorizar mais 33% o dólar: http://www.forbes.com/sites/charleskadlec/2012/02/06/the-federal-reserves-explicit-goal-devalue-the-dollar-33/ ) e promovendo a inflação, evita as correcções dolorosas.
    .
    .
    O contraste é mesmo útil. Na Europa, apesar de tudo, o nível de vida ainda se vai aguentando, sobretudo para os trabalhadores. Nos USA, os desgraçados dos trabalhadores, qualquer dia, têm salários mais baixos que na… China!
    .
    .
    É isto que o PMP quer para Portugal? Se é isto, vou ali e já venho. PMP, vai um bagacinho, amigo?

  99. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 19:46

    Caro CCZ, cuidado com as análises à “reindustrialização” americana. Ela é mais aparente que real e baseada sobretudo na mão-de-obra barata local. Mas gostei disto aqui, do seu artigo:
    .
    .
    “Moi ici: Ainda na semana passada me contaram a história de uma multinacional que teve fábricas em Portugal e que concentrou toda a sua produção mundial numa fábrica na Tailândia. Com as cheias, parece que perderam grande parte das máquinas e estão, a trabalhar novamente em Portugal com trabalhadores que tinham despedido e indemnizado.”
    .
    in http://balancedscorecard.blogspot.com/2012/02/re-industrializacao-do-ocidente.html
    .
    .
    Está boa, esta. eheheheh
    .
    .
    O problema americano, dentre outros, também é este: os seus trabalhadores têm má formação, são na generalidade calaceiros (excepto quando são imigrantes de primeira geração) e têm dificuldades em se concentrar nas tarefas. (Isto foi-me dito por um gajo que implantou a fábrica mais produtiva do mundo, de uma multinacional europeia, no México e encerraram actividades nos… USA.) Cuidado com a análise ao caso americano. Aquilo está cada vez mais parecido com uma sociedade à antiga, dita, latino-americana.

  100. 7 Fevereiro, 2012 20:02

    Caro Anti-comuna,
    .
    “Caro LR, já reparou no documento que o PMP cita como guia para o desenvolvimento económico de Portugal?”
    .
    Eheheh! O documento é um mimo, “neo-tontismo” puro e duro. Estou 500% de acordo com o nosso amigo PMP, aquilo deve de facto constituir um guia para o nosso desenvolvimento económico. Então as partes sobre políticas monetárias e equilíbrio macroeconómico (pág 15 a 21), são uma delícia.

  101. aremandus permalink
    7 Fevereiro, 2012 20:31

    realmente, os emigrantes que cá retornam conspurcam este jardim.
    o santos pereira estava tão bem no meio dos grnhos e alcoólicos indios norte-americanos…
    vê-se que o Anti deve ser emigra no canadá também onde faz vinho a martelo no backyard…

  102. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 20:33

    Exacto, caro LR. Nos Anos 50 era pouco convencional apostar em taxas de juro positivas e muito baixa inflação. Estabilidade das taxas de cambio. Outra coisa que o nosso amigo PMP agora defende. Excelente. Poupança para financiar o investimento. Maravilhoso! Canalização dos capitais acumulados para o investimento produtivo. Olarila!
    .
    .
    Quem diria que o nosso caro PMP defendia tanto neotontismo. Caramba, e nós a pensar que ele era keynesiano mas afinal, é ainda mais neotonto que nós. ehehheheh
    .
    .
    Um dia destes, temos que o convidar a dar uma palestra sobre política monetária neotonta, em Portugal. E que leve este documento como referência, para que todos saibam que o neotontismo dá grandes resultados económicos. :))

  103. 7 Fevereiro, 2012 20:38

    Caro Anti-comuna,
    .
    Neste filme (http://www.youtube.com/watch?v=JJj_WHCdLtQ&feature=player_embedded#!) Seth Godin tem esta frase “Cuidado com a competição pelo custo mais baixo, corre-se o risco de a vencer. (3:50-4:15) Por incrível que pareça, os operários do Tenessee, do Alabama e da Geórgia já são mais baratos que os chineses, tendo em conta a produtividade física… tristeza.

  104. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 20:40

    Anti-Comuna,
    .
    Com as cheias, parece que perderam grande parte das máquinas e estão, a trabalhar novamente em Portugal com trabalhadores que tinham despedido e indemnizado.
    .
    Dá-se então como provado que quem deslocaliza para a Tailândia arrisca-se a meter água.

  105. aremandus permalink
    7 Fevereiro, 2012 20:46

    o frasquilho está um tanto piegas.na conferência do Negócios diz que será culpa da circunstância internacional. seremos a gréciaII com a originalidade da circunstância desintestina

  106. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 20:47

    Ccz,
    .
    É claro que estou a brincar, mas nos vídeos relacionados com o tal do Godin estava um de bases alienígenas encontradas debaixo do Lago Titicaca. Será que a credibilidade é a mesma?
    .
    No mundo em que os consumidores começam a comprar pelo preço mais baixo, não competir pelo custo mais baixo é suicídio. Veja as marcas broncas (grafia intencional!) dos hipermercados e a sua penetração (sem a famosíssima vaselina ou gel) no consumo como consequência do que digo.
    .
    Há várias variáveis que determinam o custo, sendo a mão de obra apenas uma delas. Gerir a electricidade, os combustíveis, as tarifas de transporte, os impostos e o ambiente legal são coisas em que o estatismo português é exímio, como todos sabemos.

  107. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 20:49

    “Dá-se então como provado que quem deslocaliza para a Tailândia arrisca-se a meter água.”
    .
    .
    ehehehehehe
    .
    .
    Bom, mas isso pode acontecer. Por acaso foram as cheias, como podia ser o raio das explosões nucleares nas centrais japonesas. Diversificar a geografia tem as suas vantagens e inconvenientes.

  108. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 20:51

    Aremandus,
    .
    Com jeito e engenho, safar-nos-emos do inferno grego. Mas creia-me que isso só saberemos daqui a alguns anos.

  109. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 20:52

    “Por incrível que pareça, os operários do Tenessee, do Alabama e da Geórgia já são mais baratos que os chineses, tendo em conta a produtividade física”
    .
    .
    Destreza física, não mental e capacidade de produzir com qualidade.
    .
    .
    Se reparar, o modelo anglo-saxónico é sobretudo para grandes quantidades, baixo preço (e supressão de custos) e… Fraca qualidade. Essa maneira deles serem vai ser a vantagem europeia, já que começa a dominar quase todos os mercados topo de gama. Mas este modelo mental anglo-saxónico fez escola também em… Portugal. Basta ver a forma como esta gente pensa e opina sobre os problemas tugas.
    .
    .
    Vc. já viu que é quase uma voz no deserto?

  110. 7 Fevereiro, 2012 21:01

    Caro Francisco Colaço,

    Também reparei nisso mas não tem nada a ver com o trabalho de Seth Godin. Se pesquisar na net há-de perceber o tipo de pessoa que ele é e qual o seu trabalho.

  111. 7 Fevereiro, 2012 21:02

    Caro Anti-comuna

    Se eu lhe contasse o nome da empresa… 2 pistas:

    dinamarca e sapatos

    ehehe

  112. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 21:06

    “Se eu lhe contasse o nome da empresa… 2 pistas:
    dinamarca e sapatos”
    .
    .
    Obrigado. Já sei qual é. ;)
    .
    .
    Olhem, os gregos vão ser o exemplo para o resto da maralha. Vem aí o momento da verdade:
    .
    .
    “Primeiro-ministro holandês diz que haverá “menos riscos” de contágio se Grécia sair do Euro
    .
    Mark Rutte disse estar “de acordo” com a comissária europeia responsável pela área das Novas Tecnologias, Neelie Kroes, que afirmou que “não seria um drama” se a Grécia abandonasse a moeda única.
    O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, admitiu hoje, numa entrevista à rádio pública holandesa, que existiriam actualmente “menos riscos” de contágio na crise da dívida pública na zona Euro se a Grécia abandonasse a moeda única.
    .
    “Existiriam menos riscos”, afirmou o chefe do Governo holandês, em declarações à estação estatal.
    .
    “É do nosso interesse que a Grécia permaneça e que tome todas as medidas que foram prometidas (…) mas, se isso não acontecer, estamos agora muito mais fortes do que há um ano e meio”, referiu Rutte. ”
    .
    in http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=536761
    .
    .
    Com estas declarações, está tudo dito. A Grécia vai mostrar o quanto custa abandonar uma zona monetária. E servirá de aviso aos demais europeus.

  113. 7 Fevereiro, 2012 21:09

    Caro Francisco Colaço,

    Nunca esqueça o exemplo da Nestlé ou da Delta.

    A Delta cresceu 6% no mercado nacional em 2011… à custa do café mais caro das máquinas.
    A minha teoria é que os americanos não têm paciência e como têm dinheiro, seguem o caminho mais fácil, deslocalizam de um lado para o outro.

    Em Portugal, pelo pouco capital disponível, e pela paciência (não estando na bolsa), as PMEs, não podendo competir pelo custo, aprenderam e estão cada vez mais a aprender a competir por outros factores: moda, design, flexibilidade, rapidez, tecnologia.

    Quem compete pelo preço mais baixo tem de vender muita quantidade para compensar as margens apertadas. Quem não está nesse campeonato tem margens maiores e pode prosperar vendendo menos quantidades.

  114. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 21:11

    Mas olhe, CCZ, eu acho que eles voltaram para Portugal e não deve ter sido apenas por causa das cheias. É que em Portugal há quem saiba produzir bem e com qualidade. A nossa mão-de-obra, na relação qualidade/preço é muito boa.
    .
    .
    Mas eles aprenderam a lição. E voltaram a Portugal. Isso é que interessa. :))

  115. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 21:16

    “Quem compete pelo preço mais baixo tem de vender muita quantidade para compensar as margens apertadas. Quem não está nesse campeonato tem margens maiores e pode prosperar vendendo menos quantidades.”
    .
    .
    Exacto. Embora a tecnologia está a cair de preço e vai mudar também este paradigma. Repare no que fez os gajos da Fly London. Conseguem automatizar a produção e produzir em larga escala, números pequenos, tendo depois o acabamento o “toque especial”.
    .
    .
    E como o peso dos salários está a cair cada vez mais no peso relativo das unidades produtivas, será mais imprtante o acesso à tecnologia a bom preço que propriamente os custos salariais. E como o ciclo dos produtos está cada vez mais curto (e Vc. tem-no escrito amíude), o tempo e a logistica ganham cada vez mais peso nas cadeias de produção. (Vi no outro dia que exportamos para a China componentes de automóvel por… Avião!!!)
    .
    .
    Estamos mesmo a viver tempos novos, na economia mundial.

  116. 7 Fevereiro, 2012 21:20

    Caro anti-comuna,
    .
    “Com estas declarações, está tudo dito. A Grécia vai mostrar o quanto custa abandonar uma zona monetária. E servirá de aviso aos demais europeus.”
    .
    Eu acho que estamos perante uma guerra de nervos. Parece-me que os gregos estão a chantagear os europeus, pretendendo o perdão quase total da dívida e ameaçando com a débacle do euro caso eles implodam. Para nós isto representa uma enorme incerteza, pois se eles sairem seremos o elo mais fraco e o condutor de um eventual contágio. Mas estas últimas reacções, do 1º ministro holandês e não só, podem indiciar de facto que a Europa se começa a fartar de os aturar. Se mantiverem a firmeza e não cederem à “chantagem” (a única atitude decente, sublinhe-se), o desafio para nós será redobrado. Ou seja, não nos podemos desviar um milímetro da política de austeridade, quiçá teremos de a reforçar.
    Mas é como você diz, se os tipos sairem do euro então irão provar o pão que o diabo amassou. E pode revelar-se algo muito pedagógico para os adeptos das eurobonds e da rotativa…

  117. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 21:25

    “Para nós isto representa uma enorme incerteza, pois se eles sairem seremos o elo mais fraco e o condutor de um eventual contágio. ”
    .
    .
    Mas aí eu penso que haveria compras maciças de dívida tuga. O BCE nem sequer olha para as nossas. Porque também convém manter a pressão sobre Portugal.
    .
    .
    Mas eu penso que eles vão correr com os gregos. O problema principal é mesmo este. Se os gajos saem do euro, talvez tenham que sair da UE. E isso seria perigoso para aquela zona da Europa. Ainda por cima temos os russos lá metidos, mais o gás que lá se encontrou na zona e tal… É um bocado complicado. Os americanos e os ingleses vão acabar por pagar também, senão podem perder a Grécia para o lado russo. E tendo a Grécia junto dos russos, os turcos nas mãos dos americanos, a coisa complica-se.
    .
    .
    Mas aposto que eles vão correr com a Grécia do euro e esperar que sirva de lição e mais tarde voltarem a ajudar os gajos. Vamos ver.

  118. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 21:32

    Na imprensa alemã também já há vozes a pensar o mesmo:
    .
    .

    http://www.spiegel.de/international/europe/0,1518,813919,00.html

    .
    .
    Ou os gregos de põem finos ou a coisa vai ser chata para eles.

  119. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 22:17

    CCZ,
    .
    Confunde preço com custo. Veja lá que a Nestlé aperta os preços de compra de matérias primas até ao que pode, e ganha na MARGEM, que afinal é isso que interessa.
    .
    Mantendo custos de produção baixos terá 1) boa margem e 2) resiliência às flutuações de preços.
    .
    Em nota: eu vi o vídeo do Godin, e não é fundamentalmente diferente dos demais grunhos da gestão. O que ele diz são banalidades extremas, como aliás qualquer outro diria, por serem verdades indesmentíveis e suficientemente genéricas para serem assentidas pelo espectador. Não é um vídeo como o da base alienígena no fundo do Titicaca, isso de certeza! Como tive o cuidado de dizer, estava a brincar. Que este Godin não tem nem de perto nem de longe a genialidade do seu homónimo das telas e dos pincéis, isso não tem.
    .
    Agora, houvessem 1000 empresários portugueses que soubessem banalidades como essas e agissem de acordo com elas…

  120. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 22:19

    Anti-Comuna,
    .
    A comida grega (os giros e os gulas) dá gases a toda a Europa. Mas é boa que se farta!

  121. TLD permalink
    7 Fevereiro, 2012 22:56

    Se a Grécia sair do Euro Portugal irá sair também. E lá se vai por água a baixo o raciocínio do anti-comuna que, diga-se de passsagem, não tem qualquer base científica. É só fezada.

  122. TLD permalink
    7 Fevereiro, 2012 23:00

    O anti-comuna fala tanto de vaselina que eu estou a desconfiar.

    Cheira-me que essa conversa serve apenas para mascarar a clara fraqueza das suas posições.

    Um milagre económico. É claro! É já ao virar da esquina. Então não se vê os números. A economia nem vai contrair 5,7% para o ano nem nada disso.

  123. TLD permalink
    7 Fevereiro, 2012 23:03

    Esta gente que fala do milagre económico devia consultar os dados do FMI. Eu não vejo nesses dados nenhum milagre. Esta política é uma treta e não está sustentada em nada.

    Quanto ao BBVA, tendo uma operação significativa em PT, não lhes interessa que o país entre em default. Devem estar pouco expostos à dívida e agoram estão borrados. É como o Ulrich, também se lixou à grande com a dívida grega. Agora o BPI irá passar a ser controlado pelo Estado.

  124. TLD permalink
    7 Fevereiro, 2012 23:05

    O anti-comuna e os seus acólitos estão a sofrer uma enorme derrota. O Passos Coelho que se prepare, irá ser corrido ao pontapé. É o que deve acontecer aos incompetentes.

  125. Francisco Colaço permalink
    7 Fevereiro, 2012 23:10

    TLD,
    .
    O Passos Coelho que se prepare, irá ser corrido ao pontapé.
    .
    Eu pensava que os governantes nas democracias se corriam nas urnas, após organizadas eleições e expressão da vontade do povo.
    .
    До свидания, друг мой.

  126. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 23:12

    “Se a Grécia sair do Euro Portugal irá sair também. E lá se vai por água a baixo o raciocínio do anti-comuna que, diga-se de passsagem, não tem qualquer base científica.”
    .
    .
    Sim, sim. Isso e rosquilhos.
    .
    .
    ” Então não se vê os números. A economia nem vai contrair 5,7% para o ano nem nada disso.”
    .
    .
    Quer apostar mil euros em como cai menos este ano? Se quiser, está apostado. Eu aposto consigo em como cai menos de 5%. Acima pago-lhe a si os mil aéreos. Aceita a aposta?

  127. TLD permalink
    7 Fevereiro, 2012 23:36

    Não é comigo que você tem de fazer essa aposta visto que não sou eu o autor da mesma.

    Fale com o Jurgen Michaels do Citi.

  128. anti-comuna permalink
    7 Fevereiro, 2012 23:42

    “Não é comigo que você tem de fazer essa aposta visto que não sou eu o autor da mesma.
    Fale com o Jurgen Michaels do Citi.”
    .
    .
    Put you money where your mouth is.
    .
    .
    Eu bem me parecia que isso não vinha da sua carola. Estava-se mesmo a ver. Mas analistas e bota-faladuras contam tanto como os que escrevem em blogues. Mas pôr a massa onde a boca tira para fora… ;))
    .
    .
    Deixe lá. Eu já estou habituado a estas coisas. Onde Vc. lê, já eu li há muito, como soi dizer-se.

  129. PMP permalink
    8 Fevereiro, 2012 00:45

    LR,
    Taiwan manteve tarifas alfandegárias e restrições às importações durante décadas.
    Taiwan deixou desvalorizar a moeda 25% nos anos 80 quando foi necessário, o que é a receita tipo de Keynes : câmbios ajustáveis face à balança corrente.
    Taiwan apostou desde o inicio na educação e na ligação forte do ensino superior às empresas.
    Taiwan manteve o controle do credito, dirigindo-o à produção e não à especulação.
    Taiwan sempre teve impostos baixos sobre as empresas
    Taiwan apostou em transportes públicos.
    Em resumo : Taiwan imitou o Japão em grande parte.
    .
    Se isto é Neotontismo, então ou sou Neotonto
    .
    Mas repare que a Coreia vem a seguir e ultrapassa Taiwan com uma receita/programa desenvolvementista ainda mais Keynesiana/Kaldoriana e os resultados apareceram.
    .
    E depois a China aprendeu com a Coreia e é o que se vê !!
    .
    Vamos lá deixar-nos de fantasias de mercados livres, isso não existe nem nunca existiu.
    Pergunte à Siemens como se vende nos mercados internacionais em grande escala, eles sabem !

  130. 8 Fevereiro, 2012 03:12

    PMP,
    .
    Sim, sim, aquilo foi tudo obra do Estado planificador, mercado ultra-protegido e sem o mínimo de liberdade, tecido empresarial só com empresas públicas. Já estou como o Anti-comuna, você não deve ter lido o texto que sugeriu.

  131. neototo permalink
    8 Fevereiro, 2012 08:04

    Vcs chegao a comprender esta fixaçao quasi-obsesivo-delirante dos neo-tontos pelas marcas multinacionais?

    A Renault, A Nestlé, a Zara, e agora a Delta…

    Como se nunca em America (UESEI) só tenha existido o Macdonald´s e a Starbucks, e nao encomtraram por lá ao mcmillan´s bar de turno para tomar um par de copos e o Peter´s Repairs do cantao…

  132. PMP permalink
    8 Fevereiro, 2012 08:58

    LR,
    Você ainda não entendeu a razão do sucesso dos paises Asiáticos, nem parece querer entender.
    .
    Teimar em que esse sucesso se deve únicamente a deixar o mercado funcionar sem intervenção estatal é andar muito distraido e estudar pouco.
    .
    CCZ, do artigo que referiu :

    “The diagram is useful for organising thinking on many development chestnuts. The Dutch
    Disease can be seen here. The marginal cost curve depends upon local wages. For nations in
    the second partition (modern, but uncompetitive industry), the non-industrial sector will
    typically set the reservation wage and this, plus some industrial premium, determines the
    modern-sector wage. A boom in commodity prices, or improved productive in the nonindustrial sector would raise the industrial marginal cost curve and thus harm the
    competitiveness of the national industry for any given range of competencies. Depending
    upon the nation’s initial position and shock size, the nation may de-industrialise (shift into
    partition one from two, or two from three).

  133. Francisco Colaço permalink
    8 Fevereiro, 2012 09:28

    PMP,
    .
    Por acaso, já se fala em queda de 2,7%. Mas agora concordará comigo que todas as crises têm um período de severo ajstamento, onde, segundo as imortais palavras do seu camarada Vladimir Ilitch Ulianov «se recua um passo hoje para avançar dois amanhã».
    .
    Estamos num período de ajustamento severo, sendo severo o termo utilizado. A parte «consumo interno» e «despesa pública» do Produto Interno Bruto está em severa contração, sendo em boa parte compensada pelo amento das exportações. Ora, após o aumento das exportações, milagre dos milagres!, entrará dinheiro em Portugal, como antes entrava via crescimento da dívida. E o consumo interno poderá recuperar, passo a passo. Se não recuperar insustentadamente, isto é, se não formos pôr tudo em importações de Mercedes e de bijutarias chinesas, podemos até concluir que muitas importações hoje realizadas serão produzidas amanhã por portugueses para portugueses em Portugal.
    .
    Não me importo por isso de descrescer 3% ou 4% se isso significar crescimentos de 5% amanhã. Infelizmente o pai da dívida, o émulo e mentor do Arlindo da Costa, o que aqui chamam Inenarrável, e a quem eu chamo essencialmente o maior mentirolas que esteve à frente do país, deixou a economia no estado de sítio que sabemos. E por muito que esteja desiludido com a coligação PSD-CDS, tenho de afirmar que o que eles estão a fazer (e que só peca por defeito e eleitoralices) terá de ser feito durante décadas. Simplesmente Portugal é irrecuperável no espaço de cinco ou dez anos.
    .
    Quanto ao crescimento, será sempre tolhido quando quase 8% do seu pecúnio sai directamente para o exterior na forma de serviço de dívida. Está na prática a trabalhar Janeiro para sustentar bancos e chineses. mas a culpa não é de bancos e de chineses, é de quem pediu dinheiro à tripa forra para fazer autoestradas, rotundinhas, estatuária inútil e renovações bi-anuais de parques públicos: os portugueses. E quando pessoas como o Medina Carreira, a Manuela Ferreira Leite, eu, o Lucklucky (que será feito dele?) escreviam a avisar, todos eram chamados reaccionários, salazarentos, neotontos, neoliberais, e até outros nomes demasiado escarninhos para aqui serem manifestados.

  134. 8 Fevereiro, 2012 09:36

    PMP,
    .
    “Você ainda não entendeu a razão do sucesso dos paises Asiáticos, nem parece querer entender.
    Teimar em que esse sucesso se deve únicamente a deixar o mercado funcionar sem intervenção estatal é andar muito distraido e estudar pouco.”
    .
    Não percebi nada, de facto. Por exemplo, como é que Portugal, com um intervencionismo estatal muitíssimo maior do que o dos países asiáticos industrializados, cresceu muitíssimo menos do que eles nos últimos 30/40 anos…

  135. PMP permalink
    8 Fevereiro, 2012 09:47

    Francisco Colaço,
    É bom reflectir sobre as asneiras passadas, nomeadamente a duplicação da divida publica em 7 anos, mas não convém esquecer que essa duplicação só foi possivel porque aderimos a uma pseudo-moeda única e destruimos a nossa industria e agricultura a partir de 1992.
    .
    Mas contráriamente ao que diz o nosso PM, existem vários caminhos para desenvolver Portugal
    A ideia Neotonta da TINA (there is no alternative ) inventada pela Tatcher é falsa.
    Basta ver como divergiram tantos países a partir dos anos 80 para cá.
    Uns adoptaram politicas económicas mais correctas do que outros.
    .
    Sem uma estratégia nacional para o desenvolvimento económico, acelerando o potencial que existe nas empresas e nas universidades e nos potenciais empreendedores, não vamos a lado nenhum como sociedade.
    Todo o aparelho de estado deve estar envolvido nessa estratégia, ajudando as empresas a criar empregos em Portugal, comprando-lhes produtos e serviços aqui produzidos e não fazendo como até agora, preferindo produtos e serviços importados.
    .
    Senão o desemprego será crescente, os salários médios baixarão, os impostos serão muito elevados, a divida publica não baixará.

  136. PMP permalink
    8 Fevereiro, 2012 10:02

    LR,
    Tem de estudar a historia do “Desenvolvimento Económico” quer as várias teses e teorias que foram sido apresentadas a apartir de 1946 quer as várias estratégias postas em prática a partir de 1950.
    Acho que o Kaldor era um bom começo.
    .
    Em relação a países Para ganhar tempo começaria pela Alemanha (um bom exemplo em como o estado social e o capitalismo são duas faces da mesma moeda) a partir de 1948 e pela Coreia a partir de 1961.
    Também olharia bem para Portugal a partir de 1950 , e especialmente a alteração entre 1983 e 1995.
    .
    Portugal só teve uma estratégia de desenvolvimento económico entre 1950 e 1974, a partir daí foram quase só asneiras de politica económica.
    Não confundir a falta de estratégia com Estatismos ou PPP’s, é inutil.

  137. 8 Fevereiro, 2012 17:40

    Deixemos de ser piegas: corramos com toda a escumalha que suga este país, corramos com o Euro e passemos a fabricar Escudos Novos que vai ser canja…voltamos à estaca zero…. começar de novo. Que tal?
    Sozinhos, honestos, limpinhos, e as portuguesas de pelos no sovaco e buço, para não chamar bigode (como já andaram)…

  138. 9 Fevereiro, 2012 16:34

    Não costume “andar” por aqui. Voltarei em meses, talvez. Peço-lhe um favor: guarde o que lhe escrevo.
    PPP vai ser recordado como um dos piores primeiros da nossa história, não daqui a 1/2 anos, daqui a 10 já chegam. O primeiro que nos vai acompanhar à saída do Euro, e mais nada que depois cai. No entretanto vamos ter mais conflitos sociais, mais propaganda para minimizar os conflitos, mais do mesmo mas em pior.
    O estilo é mau; a ideologia é má; a estatura politica é anã. Conseguiu chegar ao mesmo nível de repulsa que senti por Socrates (de quem nunca simpatizei) em alguns meses, o outro para o este nível ainda aguentou dois anos e pico….
    Eu só sou um nada, mas a cada dia que passa estamos a juntar tantos nadas que algum dia seremos algo

  139. ze da lota permalink
    9 Fevereiro, 2012 22:44

    Puta que o pariu este gajo……ranhoso…piegas é a puta da mãe dele…..nunca vergou a mola na vida!! o azeiteiro se não tivesse de comer para dar aos filhos…….

  140. aremandus permalink
    10 Fevereiro, 2012 20:23

    faça-se um paralelismo entre portugal e a coreia do sul:
    nos anos sessenta portugal estava a léguas de distância da cooreia;
    inicio do segundo milénio: coreia está a léguas à frente de portugal,com multinacionais em concorrencia com as maiores do mundo.
    como foi?
    um pouco como salazar nos anos 40,50, com as cimenteiras e celuloses,só que a uma escala muito maior.

Trackbacks

  1. Volta para casa da mamã (2): o atrevimento politicamente incorrecto de Passos Coelho « O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 34.864 outros seguidores

%d bloggers like this: