Saltar para o conteúdo

“Mas não fui eu…”

18 Abril, 2008
by

Numa avalanche de postazinhas sobre o PSD, hoje, JPP dá a táctica às cabeças desordenadas dentro do seu partido que tanto querem aparecer mas não sabem se devem avançar ou quem apoiar. Mas o tique mais curioso que JPP revela na sua análise traduz-se em repetir a expressão “mas não fui eu…“. Para já, contei-a por oito vezes. (em actualização)

Não foi ele? Claro que foi. Às vezes só outras mal acompanhado. Atearam todos os fogos que puderam, vilipendiaram, denegriram, boicotaram. Não houve um só dia em que a direcção que venceu em Setembro passado não fosse difamada nos jornais e TV’s pelos ‘notáveis’ do seu próprio partido. Embora com mais frontalidade e argúcia do que o resto do bando, foi JPP que se arvorou em Mazarino fora do tempo. JPP e os seus imitaram a táctica de Portas vs. Ribeiro e Castro, no seu pior.

Resta saber se são consequentes. Se têm alguma solução viável para a liderança. Se realmente têm líder e dirigentes capazes de fazer frente a Sócrates. Ou se todo o alarido que fizeram não passou da reiterada disfunção eréctil que, politicamente, os críticos do PSD têm manifestado na hora da verdade.

55 comentários leave one →
  1. Gabriel Silva permalink*
    18 Abril, 2008 12:38

    podes apontar um caso em que se Menezes tenha sido vilipendiado, denegrido ou insultado? Ou que a direcção tenha sido difamada?

    sinceramente, não estou a ver, mas pode-me ter escapado.

    Gostar

  2. 18 Abril, 2008 12:39

    O que me surpreende é que uma pessoa habitualmente lúcida como o CAA não vê que o scrédito da liderança demissionária foi per ela esbanjado perante o país, e que não era necessário nenhuma ajuda pela oposição interna do partido, que aliás, não fosse a vacuidade programática e estratégica tão dramática, teria preferido que Luis Filipe Menezes se tivesse estatelado nas próximas legislativas.

    Gostar

  3. 18 Abril, 2008 12:46

    Gabriel,

    «podes apontar um caso em que se Menezes tenha sido vilipendiado, denegrido ou insultado? Ou que a direcção tenha sido difamada?
    sinceramente, não estou a ver, mas pode-me ter escapado.»

    Queres mesmo que te responda? É que a tua pergunta parece-me retórica já que é de resposta evidente…

    Não vou buscar links nem ser exaustivo (podia). Só te relembro (!?) as várias declarações de Capucho. Rui Rio a dizer as alterações estatutárias serviriam para permitir a lavagem de dinheiro. E as permanentes insinuações acerca da falta de seriedade pessoal, doenças do foro menal e etc.

    Mas acho que deves estar a querer dizer outra coisa qualquer, por isso faz favor.

    Gostar

  4. Gabriel Silva permalink*
    18 Abril, 2008 12:48

    Não. Estava, estou, a ser sincero. Não me lembro de ter lido ou ouvido coisas que pudessem ser enquadradas nesses qualificativos.

    Gostar

  5. 18 Abril, 2008 12:50

    Ó Carlos, mas tu já te esqueceste do papel de LFM quando MM era líder do partido? O que é que estavas à espera, que não recebesse troco?

    Foi a atitude de LFM que me levou um dia a escrever este post:

    Dá-lhe Que está No Chão
    Quando era pequenino, sempre que um menino chorava, o Luís apontava-lhe o dedo e gritava “Maricas! Maricas!”. Quando jogavam à bola e o seu guarda-redes sofria um golo, logo o Luís gritava “Frango!”. E quando o avançado da sua equipa falhava um golo, o Luís vozeava um potente “NABO!”, mesmo que a bola passasse a rasar o poste num remate de bicicleta fora da área. Quando a sua equipa ganhava, o Luís calava-se e partilhava os louros, mas quando perdia, subia para um palanque a listar os erros cometidos pelos colegas. Quando havia uma qualquer luta, o Luís gostava de ficar de fora a incitar os colegas. Se o adversário caísse no chão, o Luís era o primeiro a galgar para o meio do grupo e a pontapear energicamente o derrotado. Se, pelo contrário, fosse o amigo do Luís a cair, logo se afastava argumentando que a luta tinha sido mal conduzida e explicando o que é que deveria ter sido feito para ganhar. O Luís é daqueles que nas eleições da escola, votava sempre em segredo nos adversários, para minimizar as vitórias dos que o rodeiam.

    É este Luís que quer ser chefe de turma, para mais tarde chegar à Associação de Estudantes. Tem hipóteses. Experiência não lhe falta.

    Agora servem todos os ditados.

    Quem semeia ventos colhe tempestades. Quem com ferro mata com ferro morre.

    Gostar

  6. 18 Abril, 2008 12:57

    JCD,

    «Ó Carlos, mas tu já te esqueceste do papel de LFM quando MM era líder do partido? O que é que estavas à espera, que não recebesse troco?»

    O LFM fez oposição como (quase) sempre se fez no PSD. Escrevia semanalmente no Correio da Manhã e dizia o que pensava. Fazia declarações públicas acerca da política do seu partido.
    Mas nunca insultou ninguém, que me lembre. Nunca pôs em causa a seriedade de Marques Mendes. Nunca insinuou desequilíbrios psicológicos ou mentais.
    O que se passou agora foi muito diferente e, repito, só tem analogia com a táctica de Portas ou, mais remotamente, com o que fizeram a Mota Pinto há vinte e tal anos.

    Gostar

  7. Lololinhazinha permalink
    18 Abril, 2008 13:02

    CAA,

    Parece-me que tratando-se de política e políticos expressões como “vilipendiaram” são demasiado fortes para o que se passou.

    Gostar

  8. Hird permalink
    18 Abril, 2008 13:03

    O que espanta numa pessoa inteligente como é o caso de JPP, é a ausência de capacidade para enxergar que o que o que agora fizeram a Menezes, foi uma réplica perfeita do ataque torpe que Portas fez a Ribeiro Castro. JPP não se dá conta que foi o protagonista principal deste vergonhoso espectáculo? Não há nada pior que um sonso!

    Gostar

  9. Gabriel Silva permalink*
    18 Abril, 2008 13:04

    a primeira e até agora única pessoa a quem ouvi dizer que LFM sofria de alguma coisa, foi o LR, hoje, aqui, numa posta lá mais para baixo.

    Gostar

  10. Gabriel Silva permalink*
    18 Abril, 2008 13:07

    «o que o que agora fizeram a Menezes,» para além de o criticarem, coisa, acho eu, normal?

    Gostar

  11. Hird permalink
    18 Abril, 2008 13:09

    Ó Gabriel não te iludas! Lá por o Rio ser adepto do Boavista não o torna melhor que Menezes. É preciso algo mais que isso, não achas?

    Gostar

  12. Gabriel Silva permalink*
    18 Abril, 2008 13:09

    sorry? are you talking to me?

    Gostar

  13. JMM permalink
    18 Abril, 2008 13:09

    Errado CAA: seis vezes ‘não fui eu’ e outras duas ‘não sou eu’ (embora para o contexto de mensagem telegráfica seja particularmente irrelevante)

    Gostar

  14. Hird permalink
    18 Abril, 2008 13:13

    Se o Gabriel conseguir por as paixões de lado, só um bocadinho, verá que os ataques internos a Menezes não eram “normais”, ultrapassavam claramente o razoável. Nunca aceitaram as vozes das bases. Essa é que é essa. Não me admiraria nada que na próxima oportunidade acabem com as directas.

    Gostar

  15. 18 Abril, 2008 13:17

    @CAA – você faz parte da vaga de fundo?

    Gostar

  16. Anónimo permalink
    18 Abril, 2008 13:18

    Com pagamentos a dinheiro na hora e cadernos eleitorais sem serem verificados quantos militantes querem para alguém com massa ganhar?

    Gostar

  17. Gabriel Silva permalink*
    18 Abril, 2008 13:19

    Hird,
    «os ataques internos a Menezes não eram “normais”, ultrapassavam claramente o razoável.»

    pode dar um exemplo ou é só retórica?

    «conseguir por as paixões de lado». Moi? A que propósito vem tal coisa?

    Gostar

  18. Anónimo permalink
    18 Abril, 2008 13:20

    O CAA está a ver o REGIÃO e um possível lugarzinho a ir pelo cano abaixo…

    Gostar

  19. 18 Abril, 2008 13:30

    CAA, um dia é da caça outro é do caçador.
    O Menezes esqueceu-se daquela coisa do “não faças aos outros o que não quererias que te fizessem a ti” e agora sente o efeito boomerang. É só.

    Gostar

  20. 18 Abril, 2008 13:42

    PALPITA-ME que Aguiar Branco pode ser uma boa escolha para o PSD, pelo menos a avaliar pela quantidade de pessoas a quem tenho ouvido dizer que, nas próximas eleições, irão “votar em branco”…

    Gostar

  21. 18 Abril, 2008 13:43

    Não se pode comparar de maneira nenhuma o caso de Menezes com Ribeiro e Castro. Portas resolveu sair e quando quis voltar, enxotou Ribeiro e Castro. No caso de Menezes, foi ele que começou por pedir a demissão de Marques Mendes e agora levou tratamento igual. A questão pertinente que CAA levanta é, há alguma solução viável, e se ainda não tinham pensado nela, então porque é que fizeram tanto barulho?

    Gostar

  22. 18 Abril, 2008 13:47

    Ora bem…Um sujeito, ou uma sujeita, competente tomar conta do PSD…

    Eu n sendo do PSD, sendo rigorosamnte independente, desejo isso. Francamente.

    Se Marcelo se dispusesse… N sei, mas parece ter os requesitos…

    Pelo menos vai aos concertos mas deveria abster-se de tb se querer armar em entendido… Basicamente acho que Marcelo seria uma boa escolha. Mas volto a repetir: n tenho nada a haver c isso e nem sequer votei no PSD. http://criticademusica.blogspot.com/

    Gostar

  23. 18 Abril, 2008 13:50

    Como o dito Marcelo talvez passe por aqui, aqui fica o link para entrevistas c alguns dos e das Grandes que ele admira (creio que conhece mas em todo o caso aqui fica):

    http://alvarosilvioteixeira.blogspot.com/

    Gostar

  24. Anónimo permalink
    18 Abril, 2008 13:53

    Eu acho a atitude de Menezes perfeitamente compreensível. Então se quase todos os notáveis do partido aparecem diariamente a criticá-lo nos media, desde que ele foi eleito e mesmo antes. Que com ele vinha aí a catástrofe. É mais do que lógico que ele se queira relegitimar partindo do princípio que a sua não candidatura não passa de bluff. E mesmo este bluff tem a sua lógica, embora ao nível da política rasteira porque provoca o vazio e obriga os críticos a assumirem as suas responsabilidades. A minha proto candidata favorita é justamente Ferreira Leite para devolver alguma seriedade e sensibilidade ao debate democrático.

    Gostar

  25. pedro permalink
    18 Abril, 2008 13:53

    sr CAA: estou consigo. O bloco central quer mais do mesmo , e o “desgoverno” vai continuar por mais 4 anos !Até o Otelo diz que nas actuais condições não é possível fazer melhor.

    Gostar

  26. 18 Abril, 2008 13:54

    O comentário das 1:53 é meu.

    Gostar

  27. naranjo permalink
    18 Abril, 2008 14:00

    “Resta saber se são consequentes. Se têm alguma solução viável para a liderança. Se realmente têm líder e dirigentes capazes de fazer frente a Sócrates.”

    Se têm ou não têm… Orora, isso já pouco importa, depois de ferrarem as canelas do homem que lhes fazia enguiço, inveja e montes de despeito.

    Ou como disse o tal de Churchil, que a democracia em política é sobretudo uma despeitada inveja.

    Dos jppês, pois claro, intriguistas, dos capuchos vaidosos, ocos, dos marcelos marias linguareiras, como dos rios de nada, todos invejosos, valha-me o deus das candeias.

    Gostar

  28. 18 Abril, 2008 14:01

    «Até o Otelo diz que nas actuais condições não é possível fazer melhor.»

    ah bom, se esse sujeito diz isso…..

    Gostar

  29. mariah permalink
    18 Abril, 2008 14:03

    E venha agora um qualquer, que seja uma, ainda melhor, que mais lhes dê pena do que inveja, e está feita justiça aos meninos caprichosos. Eh, gente de nada, ó invejosos!

    Gostar

  30. jamais permalink
    18 Abril, 2008 14:06

    E lá seja quem for que venha, nativo até das canárias, da terra do fogo, desde que instalado e bem integrado já na socialite de lisboa, ahaha…

    Oh, gente da treta, de nada! Ó bonecada!

    Gostar

  31. 18 Abril, 2008 14:12

    Isto anda muito tenso…

    Relax pexoal!

    Gostar

  32. José Barros permalink
    18 Abril, 2008 14:47

    Estou como o Gabriel Silva. Não vislumbro os alegados insultos e ataques pessoais de que Menezes foi alvo, nem vejo que tenha sofrido mais do que Mendes, a quem atacou semanalmente nos jornais. Mas enfim, a estratégia do “menino-guerreiro” e do “bebé na incubadora” está em pleno desenvolvimento. Não me canso de dizer que é uma estratégia suicidária que não funcionou com o Santana e não funcionará agora.

    A questão da sucessão é que é realmente relevante. Não tenho dúvidas de que Aguiar Branco consegue ser um bocadinho melhor (até pela gente que o acompanha que é melhor que qualquer Ribau). Desconfio é que continuará a não ter quaisquer hipóteses contra Sócrates. O único que poderia fazer frente ao PM é Marcelo e aí outras graves desvantagens existiriam, como seja o facto de Marcelo estar bastante mais à esquerda do que Borges ou Aguiar Branco.

    Gostar

  33. "Orange Machine" permalink
    18 Abril, 2008 14:55

    O BANDO DOS 4*!

    (Procuram-se! De preferência politicamente mortos!
    Por permitirem a José Sócrates vencer tranquilamente as eleições de 2009!)

    1. – Mendes Bota;

    2. – Filipe Menezes;

    3. – José Ribau Esteves;

    4. – Rui Gomes da Silva;

    PS (D) – Só falta o Marco António!

    Gostar

  34. José Barros permalink
    18 Abril, 2008 14:56

    “Não disse nada diferente do que venho a dizer há largos meses: quando houvesse eleições para escolher o líder do meu partido, se as condições do País e as condições do PSD fossem as de agora, eu seria candidato. É verdade que esta afirmação, apesar de repetida muitas vezes, teve uma ênfase mais evidente por existir uma situação de alguma descrença em toda a oposição. O que pode ser um sinal de esperança, de vitalização, acaba por ter um enfoque muito maior. Mas também o fiz por pensar que devemos desdramatizar a ideia de que é negativo haver alternativas permanentes à liderança dentro dos grandes partidos. Essa é a realidade normal europeia. Só em Portugal esta questão costuma ser dramatizada: são tiques da ditadura que se perpetuam até hoje.
    (…) Mas isso, repito, não é dramático: os líderes dos partidos democráticos têm de começar a viver com isto. Quando uma liderança é suficientemente forte cria à sua volta condições de vazio que não permitem que vozes dissonantes se afirmem. Portanto, quando as vozes dissonantes têm alguma audição é um sinal de que as lideranças não estão a afirmar-se.”

    Isto é Menezes em discurso próprio durante a liderança de Mendes. Pela boca morre o peixe…

    Gostar

  35. Lololinhazinha permalink
    18 Abril, 2008 15:28

    Est episódio não é um remake do caso Portas/Ribeiro e Castro. É um remake do caso marques mendes. Confesso não perceber a indignação que isto provoca. As sondagens são desastrosas, a falta de rumo no PSD é evidente, as últimas intervenções políticas são para esquecer, a apatia do ex-líder era notória…
    Face a tudo isto não é normal existirem críticas e outras propostas de liderança dentro do PSD?

    Gostar

  36. "Orange Machine" permalink
    18 Abril, 2008 15:46

    Lololinhazinha Diz:
    18 Abril, 2008 às 3:28 pm

    “Este episódio não é um remake do caso Portas/Ribeiro e Castro. É um remake do caso marques mendes. Confesso não perceber a indignação que isto provoca. As sondagens são desastrosas, a falta de rumo no PSD é evidente, as últimas intervenções políticas são para esquecer, a apatia do ex-líder era notória…
    Face a tudo isto não é normal existirem críticas e outras propostas de liderança dentro do PSD?”

    Totalmente de acordo!
    O PSD sempre foi e espero que seja sempre um Partido Livre!
    Estes liberais de Direita esperavam fazer o quê de um Partido Social-Democrata?

    Gostar

  37. Minhoto permalink
    18 Abril, 2008 16:29

    Ó CAA, apanhou algum murro no estomago? Posso perguntar porque ficou tão exaltado com o sucedido?
    Alguma promessa que não vai ser realizada? Por acaso até acho que merecia estar no parlamento, tem bem mais capacidade que a média que por lá nos chula e gostava de o ver a afrontar o escanzelado do Paulo Portas. Mas tenha calma, carago! Até parece que a francesinha lhe está a dar azia!

    Gostar

  38. piscoiso permalink
    18 Abril, 2008 16:34

    O comentátio das 10:09 am é meu.

    Gostar

  39. claudia permalink
    18 Abril, 2008 16:36

    É muito triste ver o JPP a justificar o que não fez.

    Era bom também que explicasse o que vai fazer, quem vai apoiar, se vai à luta, ao trabalho, para a rua,( isto pressupondo que sabe).

    Gostar

  40. Lololinhazinha permalink
    18 Abril, 2008 16:47

    O JPP não fez nada. Excepto ter opiniões próprias e não as engolir. Isso não é apenas um direito é quase um dever. Os partidos políticos não têm de ser assembleias acéfalas a abanar a cabeça a qualquer palavra do líder. Aliás, quando são assim é caso para suspeitar que algo vai mal. Não vejo qual é o drama. É a democracia a funcionar.

    Gostar

  41. XPTO permalink
    18 Abril, 2008 17:11

    Qual o melhor candidato à presidência do PSD?
    Votem aqui.

    Retirado do blog:

    http://www.arioplano.com

    Gostar

  42. 18 Abril, 2008 17:22

    CAA, que exagero de post. LFM não se conseguiu impor, nem ganhar credibilidade, nem apresentar ideias boas e fundamentadas (ou continuadas) – como revelam as sondagens. Não interessa se por falta de mérito se por muitas críticas dos opositores internos. Afinal LFM não teve a mesma compreensão e complacência com Marques Mendes, pelo que agora não a merece. E de insultos e afins também só me lembro do “lelé da cuca” da Fernanda Câncio, que não é propriamente do PSD.

    Gostar

  43. ourição permalink
    18 Abril, 2008 17:39

    Depois do vazio de idéias de LFM ainda há quem considere o sujeito credível? É de mais.

    Gostar

  44. 18 Abril, 2008 18:16

    Só não gostei do Menezes a chamar ao Marques Mendes pequeno tirano.
    Pessoas altas e espadaúdas como o Menezes não deviam gozar os mais baixos, (mas que o Menezes é um grande ponto não há dúvida).
    Também a tourada que ele e o Bota fizeram ao Marques Mendes no Algarve foi muito bem feito.

    Gostar

  45. 18 Abril, 2008 18:17

    Aqui para nós, também não compreendo como um pediatra do gabarito do Menezes se espalhou ao comprido na política

    Gostar

  46. éde mais permalink
    18 Abril, 2008 18:23

    E diz Hubbub,
    demagogo, qual sofista,
    hubbub, diz, charlatão, grande
    intriguista.

    Gostar

  47. Rafael Marques permalink
    18 Abril, 2008 18:24

    CAA

    O Menezes falhou. Não só teve os notáveis todos contra si como se teve a si próprio mais o seu Ribau e o assessor de comunicação numa espécie de hara kiri diário doloroso de ver. E não aguentou o embate. É a vida. Paciência.

    Quanto à disfunção eréctil, parece-me que ainda me vou rir à sua conta! Prepare a vaselina, just in case.

    Gostar

  48. gostei permalink
    18 Abril, 2008 18:33

    O bando dos quatro?

    mas seja o
    pacheco, o
    marcelo e
    o capucho,
    que vem daí
    mais bufo e
    lá seja o riau,
    cum caray, que
    tamém serve, como
    qualquer dos que nós
    temos, entre tantos invejosos
    lisboetas do benfica. Que nunca é de mais dizê-lo.

    Gostar

  49. balde-de-cal permalink
    18 Abril, 2008 19:11

    és o ribau ou “menezes escondido com caa de fora”.estás contratado para ir apanhar os cacos

    Gostar

  50. maispraiaspopuarto permalink
    18 Abril, 2008 19:38

    “Se têm alguma solução viável para a liderança.” carlos de abreu amorim(pa, gosto deste nome)
    claro k nao tem. e nao vao ter ninguem para denegrir desta vez.
    agora fica ao criterio de menezes se faz uma viagem a Londres para curar a “doença”(como fez Sa Carneiro, k falta faz)e volta com vassouras para varrer os pseudo-intelectuais que descrevem o psd de menezes como um universo complexo.
    ainda,
    intriga me muito o significado da potentosa palavra “democracia”…

    Gostar

  51. gostei permalink
    18 Abril, 2008 20:00

    “és o ribau ou”

    Sou que
    o Passos avança.
    E ele é benfiquista?
    No mínimo um adepto do Sbording?

    Porque já tem o voto dos meo sem piada,
    do quadrado da intriga e eixo de nada, com o
    mesmo pulido, vizinho desse Benfica que dá voz à
    socialite da inbeja. E tudo anda assim ligado, penso,
    da morgada aos bancos, a despeito e ao revés da política,
    num respeito às coisas simples, que nem já o Salazar negava.

    Gostar

  52. MJP permalink
    19 Abril, 2008 00:53

    Pelo que li, concluo que JPP é o grande líder da CS. Onde estavam os “outros” que ficaram caladinhos (pelos vistos desobedecendo ao grande líder) e não elogiaram LFM? O problema reside no próprio LFM que só disse asneira e demonstrou que não tinha ideias coerentes e por isso nenhum dos seus apoiantes secretos conseguiu elogiá-lo! Todas as vozes que criticaram doeram por se saber que era verdade; se não fosse não doía tanto!
    Essa ideia que o Sócrates vos enfiou na cabeça de que só fala quem se quiser apresentar como alternativa é totalmente disparatada. Quem tem cabeça e sabe usá-la pode concluir o que é errado sem ter que disputar lugares que só interessam a quem não sabe fazer mais nada. Com essa lógica socretina, os liberais que não serão ministros, nos próximos tempos, teriam que se remeter ao silêncio.

    Gostar

  53. 19 Abril, 2008 01:43

    Oh valha-nos Santa Quitéria lá em Felgueiras. Cautela, ó plumitivo, há gajos que se difamam sozinhos.

    Gostar

Trackbacks

  1. Praça da República » A vaga de fundo (act)
  2. Certamente! política: A crise do PSD e os seus “efeitos”

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: