Skip to content

Uma proposta social

24 Maio, 2008

Manuela Ferreira Leite e Pacheco Pereira têm insistido na ideia de que existem graves problemas sociais no país (incluindo novos pobres) que precisam de ser resolvidos com urgência através da intervenção do Estado. Os problemas sociais não podem esperar pela recuperação económica e requerem intervenção imediata. Tendo em conta estas preocupações, tendo em conta que não existem políticas públicas de apoio social e tendo em conta a urgência da situação, proponho a aplicação do seguinte plano que deverá resolver grave problema:

1. Criação do subsídio de desemprego
2. Criação do Rendimento Mínimo
3. IRS progressivo
4. Atribuição do abono de família de acordo com o rendimento (os mais pobres devem passar a receber mais)
5. Serviço Nacional de Saúde tendencialmente gratuito (taxas moderadoras para os ricos)
6. Educação gratuita para todos e bolsas de estudo para os mais pobres
7. Pensão mínima mesmo para quem nunca contribuiu para a Segurança Social.
8. IVA reduzido para os bens essenciais (pão, arroz, ginásio etc)
9. Passe social e outros subsídios aos transportes

Estou confiante que este plano tem todas as condições para acabar com os problemas sociais. Mas caso venha a falhar, estou disposto a dar o braço a torcer e a reconhecer que se calhar esta abordagem está errada.

Advertisements
40 comentários leave one →
  1. José permalink
    24 Maio, 2008 11:54

    O problema é que muita gente, entende que este,assim definido, é um programa de Esquerda, quando não passa de um programa tributário apenas, de certas ideias da Esquerda.

    A chamada antonomásia faz o resto, para contento dos vitais e pelos vistos pachecos e ferreiras leites.

    A grande questão, aliás, é saber se há alternativa a isto e se o abandono destas ideias tributárias da Esquerda, em favor de outras que neguem as mesmas e em nome daquilo que definem como sendo a Direita, pode ter melhores resultados sociais-porque mesmo quem não é de Esquerda considera o progresso e bem estar social, como um valor.

    Gostar

  2. Fernando Ariel del Val permalink
    24 Maio, 2008 11:55

    O Pacheco Pereira começou a falar do empobrecimento dos portugueses na SIC há mais de um ano quando ninguém falava disso. É verdade ou é mentira? É um problema ou não é?

    Gostar

  3. ferro permalink
    24 Maio, 2008 12:01

    podem-se abandonar estas conquistas civilizacionais naturalmente, o burkina faso fica já ali na esquina.

    Gostar

  4. Anónimo permalink
    24 Maio, 2008 12:08

    O estudo que vinha no público de ontem com as graves desigualdades sociais com dados de 2004. Ou seja nessa altura nao viam grande problema em pagar exorbitantemente a uma pessoa para ir dirigir o fisco ou continuar com as mordomias nas administraçoes publicas porque era preciso os melhores no estado. Ninguém ve problema em subsidios de exclusividade nos deputados ou subsidios para os médicos dos transplantes, ou carros para todos. Era em 2004 e só agora coitadinhos é que acham que o social é um problema.

    Gostar

  5. Anónimo permalink
    24 Maio, 2008 12:10

    … e nao deve ter sido por acaso que um jornal faz manchete do estudo no dia em que ia haver o primeiro debate. Deve ter sido para deitar ao chao o liberalismo de Passos Coelho. Mas é que isto parece tudo combinado nos bastidores, eh!

    Gostar

  6. 24 Maio, 2008 12:17

    Ponto 10:
    Reduzir as contribuições das empresas do PSI20,
    a fim de facilitar a constituição de reservas para suprir a falha do momento:
    INVESTIMENTO.

    Gostar

  7. Joe Bernard permalink
    24 Maio, 2008 12:35

    Os ricos não vão ao Serviço Nacional de Saúde…

    Gostar

  8. 24 Maio, 2008 13:24

    Os ricos não vão ao Serviço Nacional de Saúde…

    Nem mesmo os remediados.
    Eu como empregado da PT, e outros como por exemplo os bancários, militares vamos por exemplo ao modeno Hospital Cuf Descobertas.

    Gostar

  9. Anónimo permalink
    24 Maio, 2008 13:32

    Ponto 11: comparticipar para todos os gordinhos bandas gastricas mesmo que sejam feitas em hospitais privados.

    Gostar

  10. Ruben permalink
    24 Maio, 2008 13:46

    .
    “existem graves problemas sociais no país (incluindo novos pobres) que precisam de ser resolvidos com urgência através da intervenção do Estado”,
    .
    são mascarados apoiando os pobres á custa da criação seguinte de mais novos pobres pela extorsão fiscal do “centrão” para “ajudar os pobres”. A união nacional social-democracia/democracia que são de facto um mesmo partido.
    .
    Nesta emergencia nacional, com o povo português da classe mais baixa á média-alta pronta para a revolta, já com sangue a mais a correr em Portugal, a baixa de impostos tem de ser imediata e abaixo de Espanha. Quanto mais abaixo mais rápida a recuperação de Portugal.
    .
    Faz-se á custa da redução simultânea das despesas fixas do Estado, tanto quanto fôr preciso.
    .
    Sem tocar nas despesas despesas sociais da Saúde e Educação. Obrigando á força disciplinar a qualidade do serviços prestados aos cidadãos. Na Saude reduzindo despesas com remedios (receita por principio activo, o mais barato para o mesmo resultado. Na Educação reintroduzindo o livro unico (admitindo outros compelmentares mas não obrigatórios).
    .
    Fazendo a libertação dos cidadãos da canga do centralismo pelo uso racional e eficaz dos dinheiros do Tesouro Nacional propriedade de todos e de cada Portguês, e não de quem governa. Obrigando ao incómodo da concorrência nos serviços publicos impondo a liberdade de escolha dos cidadãos eliminando o saco aberto do “pagar a contas das institituições e a culpa é sempre da falta de dinheiro” instituindo o “cheque cidadão-Escola” e o “cheque cidadão-Saúde” por cada serviço de Saúde ou Educação, publico ou estatal (parcerias é nada) prestado ao cidadão, preço tabelado pelo Estado para cada serviço.
    .
    Não há saída sustentada senão pela aposta em Portugal ser um tecido económico altamente lucrativo (é o que significa competitivo)com um sistema fiscal avançado. Tendencialmente uma zona economica especial.
    .
    O investimento publico são paliativos ilusionistas para embasbacar papalvos. Cada vez mais empobrecem os Portugueses: passados os efeitos momentâneos cada Familia e cada Cidadão, Portugal, ficam mais pobres. É o resultado residual, o que fica depois de facto para cada um de nós e para o nosso País. Exemplos: Expo, Estadios de Futebol, TGV’s, Aeroporto.
    .
    E escusam de se cansar com mais acobracias oratórias e espectaculos de trapezistas nos ecras das televisões: a reforma deste Estado só se consegue em Portugal avançando prioritáriamente para a REGIONALIZAÇÃO.
    .
    O País já saiu da confusão para a rotura total. Os “Neros” insistem em tocar harpa enquanto “Roma” já arde em revolta.

    Gostar

  11. balde-de-cal permalink
    24 Maio, 2008 13:54

    o problema devia ter sido resolvido à mais de um ano mas o 1º (special one) tem insistido no show do oásis.
    lembro-me sempre da redação da menina rica sobre os pobres «naquela casa eram todos pobres: o mordomo, o motorista, o jardineiro, as criadas de quarto, as criadas da cozinha»

    Gostar

  12. tina permalink
    24 Maio, 2008 13:57

    ahahahaha!…

    Gostar

  13. Spacek permalink
    24 Maio, 2008 15:38

    Quais são as políticas que mais diminuem a pobreza? Existe uma receita universal para reduzir a pobreza? O plano sugerido por João Miranda (que na verdade é o que já está em vigor) não reduziu a pobreza? Sem essas medidas do plano, a pobreza seria menor do que temos hoje? Esse conjunto de medidas travou o crescimento económico? Se Portugal é o país com o maior fosso entre os que mais e menos têm, isso deve-se a quê?

    Gostar

  14. Gabriel Silva permalink*
    24 Maio, 2008 15:57

    Excelente!

    Gostar

  15. 24 Maio, 2008 16:01

    Afinal onde estão as propostas, so vêjo criticas

    Gostar

  16. Spacek permalink
    24 Maio, 2008 16:01

    Na verdade, se vigora-se em Portugal o individualismo que o JM advoga( não o que está na posta, bem entendido) a pobreza seria muito maior. Mas assim já estaria bem por que na verdade os homens não nascem iguais e qualquer tentativa de suprimir a desigualdade é um ataque irracional à natureza das coisas. Na realidade são os pobres que são os verdadeiros culpados pela pobreza.

    Gostar

  17. Zeca permalink
    24 Maio, 2008 16:06

    Então para resolver o grave problema proponho a aplicação do seguinte plano:

    1. Acabar com o subsídio de desemprego
    2. Acabar com o Rendimento Mínimo
    3. IRS regressivo (maior para os pobres e menor para os +ricos)
    4. Fim do abono de família de acordo com o rendimento (os mais ricos devem passar a receber mais)
    5. Serviço Nacional de Saúde tendencialmente pafo a 100% (taxas moderadoras para os pobres)
    6. Educação gratuita para todos e bolsas de estudo para os mais ricos.
    7. Pensão máxima mesmo para quem nunca contribuiu para a Segurança Social.
    8. IVA mais alto para os bens essenciais (pão, arroz, ginásio etc)
    9. Fim do passe social e outros subsídios aos transportes

    Gostar

  18. 24 Maio, 2008 16:11

    Caro João Mirande

    Pequena dúvida:

    A quanto as petrolíferas estão a comprar produto este ano aos países exportadores de petróleo e por que é que têm de convencer as pessoas que o petróleo está a 130 euros (o barril) quando foi afirmado por um professor de Economia que as petrolíferas tem contratos firmados para o ano de 2009 a 54 euros/barril. Ou seja, para 2009 o petróleo custará às petrolíferas 84 dólares [4 euros] – e se houver maior desvalorização do dólar isso representará ainda menos euros.

    Porque é que eles estão a usar preços anunciados na comunicação social mas que são para bens futuros, para 2012, 2013 e 2014

    Gostar

  19. 24 Maio, 2008 16:12

    Caro João Miranda

    Pequena duvida:

    A quanto as petrolíferas estão a comprar produto este ano aos países exportadores de petróleo e saber por que é que têm de convencer as pessoas que o petróleo está a 130 euros (o barril) quando foi afirmado por um professor de Economia que as petrolíferas tem contratos firmados para o ano de 2009 a 54 euros/barril?

    Ou seja, para 2009 o petróleo custará às petrolíferas 84 dólares [4 euros] – e se houver maior desvalorização do dólar isso representará ainda menos euros, porque é que eles estão a usar preços anunciados na comunicação social mas que são para bens futuros, para 2012, 2013 e 2014?

    Gostar

  20. Jofer permalink
    24 Maio, 2008 16:44

    Eu até concordo com um plano destes, mas temos que ter os pés assentes no chão. O João Miranda vive no mundo da lua. Se a esquerda aplicasse este tipo de programa, não faltariam vozes a clamarem de governo despezista.
    Quem quer saúde que a pague (assim disse Cavaco quando era primeiro ministro).
    Rendimento mínimo garantido? Isso só serve para sustentar malandros, Estes e outros mimos sairam da boca de políticos à direita do PS.
    Poderia rebater ponto por ponto este post de JM que parece virou à esquerda. O certo é que esta esquerda não põe isto em prática, e a direita só fala disto quando está na oposição.
    Afinal em que ficamos?

    Gostar

  21. 24 Maio, 2008 17:17

    O grande problema é que quem tem que pagar todos estes “programas sociais” ou pára e põe o dinheiro em depósitos a prazo ou vai para países que incentivem o investimento.

    Aliás, Portugal nem tem indústria (tirando 2 ou 3 casos de multinacionais bem sucedidas), e caminha vertiginosamente para ser um país de pobrezinhos e endividados!

    Abril murcha todos os dias! Até quando?

    Gostar

  22. Sokal permalink
    24 Maio, 2008 18:48

    O João Miranda é um brincalhão. Sabe que há leitores que lêem os posts demasiado depressa, na urgência de deixarem o comentário.

    Gostar

  23. necas permalink
    24 Maio, 2008 21:40

    Obviamente que Socrates será reeleito e com nova maioria absoluta.

    Gostar

  24. 24 Maio, 2008 22:21

    “Obviamente que Socrates será reeleito e com nova maioria absoluta”.

    Óbviamente, demito-o!

    Gostar

  25. portela menos um permalink
    24 Maio, 2008 22:40

    JoaoMiranda e o (seu) lema … Privatizar proveitos, Socializar custos!

    Gostar

  26. José Barros permalink
    25 Maio, 2008 00:12

    O que o JM bem demonstra é que a receita do 25 de Abril apenas serviu para assegurar riqueza…aos ricos. Senão vejamos: quem são os utentes que mais gastam em termos de educação? Os ricos que frequentam as universidades públicas praticamente de “borla”. Quem é que tem as pensões mais altas? Os ricos que ocupam cargos públicos com vencimentos milionários por comparação com os vencimentos médios da restante população.

    A receita socialista só marginalmente se preocupa com a pobreza. Se essa preocupação fosse central, a educação e a saúde não seriam tendencialmente gratuitas. A gratuitidade de tais sistemas sempre se explicou pelo ideal de igualitarismo que o socialismo soube “vender” como uma utopia. O resultado está bem à vista: os ricos ficaram mais ricos. Com uma agravante face a uma sociedade liberal: não enriqueceram à custa do seu mérito, mas enquanto “freeriders” de um sistema que os favoreceu e continua a favorecer.

    Gostar

  27. JP Ribeiro permalink
    25 Maio, 2008 12:50

    Zeca, um economista de renome mundial como Milton Friedman já propôs há mais de trinta anos, algumas das soluções que você ridiculariza. Muitos países de sucesso como a Irlanda ou a Finlândia ou os asiáticos já as adoptaram. Nós por cá preferimos claro continuar orgulhosamente sós, pobres, e ignorantes, na cauda da Europa, mas agora da Europa a 27.

    Refiro-me ás soluções
    1. Acabar com o subsídio de desemprego ( QUE FOMENTA A PREGUIÇA)
    2. Acabar com o Rendimento Mínimo (MAIS QUE EVIDENTE QUE FOMENTA A PREGUIÇA)
    3. IRS regressivo (maior PERCENTAGEM para os pobres e menor PERCENTAGEM para os +ricos)
    4. Fim do abono de família (EVIDENTE)
    5. Serviço Nacional de Saúde tendencialmente pafo a 100%( EVIDENTE)
    6. Educação gratuita para todos e bolsas de estudo para os mais ricos.(QUANDO É QUE A EDUCAÇÃO ALGUMA VEZ FOI GRATUITA?
    7. Pensão máxima mesmo para quem nunca contribuiu para a Segurança Social. (VIDE GONÇALVISMO)
    8. IVA mais alto para os bens essenciais (pão, arroz, ginásio etc) (IDIOTA)
    9. Fim do passe social e outros subsídios aos transportes (EVIDENTE)

    Gostar

  28. 25 Maio, 2008 14:15

    O Jofer da 4:44 é um dos maiores tótós da net

    Gostar

  29. A.R permalink
    25 Maio, 2008 16:24

    De facto não vivemos numa economia liberal: o BPI tem parte do capital do BCP, o BCP tem parte do capital do BPI, a CGD tem capital em ambos e deslocaliza o seu CEO para o BCP. Isto é uma banca livre? Temos apenas uma refinaria em Portugal? Isto é mercado livre?
    Estamos a ser governados por socialistas com uma elite ministerial que vem da esquerda ressabiada e eles, como nenhuns outros, sabem bem “colectivizar” a economia em benefício próprio. Os outros iam para as dachas no Mar Negro (enquanto o povo corria de loja em loja para comprar bens essenciais que nunca apareciam) estes vão passar férias a Àfrica e às Caraíbas. Mas isto já vem desde o 26 de Abril: há muito alto quadro do funcionalismo público que lá chegou pelas “credenciais antifássistas” e por ser refractário ao serviço militar. A “escolinha” é antiga …

    Gostar

  30. A.R permalink
    25 Maio, 2008 16:32

    O abono de família mais elevado para os ricos era uma excelente medida. Empobrecia os ricos porque um filho custa muito mais a criar que qualquer abono pode financiar, aumentava a escolaridade da população e, daí a 40anos, pelo casamento ou por herança a riqueza era distribuida e alguma pobreza eliminada. Mas no divórcio a esquerda foi tão mesquinha e curta de visão que até este mecanismo de coesão social tratou de destruir.

    Gostar

  31. Curiosamente permalink
    25 Maio, 2008 17:06

    Publicado por JoaoMiranda em 24 Maio, 2008

    ” estou disposto a dar o braço a torcer e a reconhecer que se calhar esta abordagem está errada.”

    Sério ? Hurra, venci.

    Gostar

  32. Curiosamente permalink
    25 Maio, 2008 17:21

    O JMiranda dar o braço a torcer não é todos os dias.

    Gostar

  33. Curiosamente permalink
    25 Maio, 2008 23:09

    José Diz: ” A chamada antonomásia faz o resto, para contento dos ”

    Essa é que me ia lixando, curiosamente ou não. Tive que ir fazer uma busca para reavivar a memória de tempos de escola idos.

    “A grande questão, aliás, é saber se há alternativa a isto e se o abandono destas ideias tributárias da Esquerda, em favor de outras que neguem as mesmas e em nome daquilo que definem como sendo a Direita, pode ter melhores resultados sociais – porque mesmo quem não é de Esquerda considera o progresso e bem estar social, como um valor. ”

    Pois José, o que nos leva saber se a proposta do JMiranda está certa, ou se temos que ir para a tal proposta da Direita. Mas que proposta é essa ? Pelo que se lê, e pela ausência de mais respostas , só pode ser a proposta do Zeca (n17). Ou melhor , a do JP Ribeiro (n27) já corrigida em traços gerais.

    Só da análise das duas propostas, se verá se JMiranda tem que dar o braço a torcer ou não. E com isso conseguirmos o melhor para Portugal.

    Gostar

  34. jofer permalink
    26 Maio, 2008 09:46

    portela menos um Diz:
    24 Maio, 2008 às 10:40

    Essa é a opinião de muitos liberais laranjas.

    Gostar

  35. jofer permalink
    26 Maio, 2008 09:51

    As minhas desculpas ao portela menos um , pois a resposta não era para ele mas sim para o tótó António Sousa

    Essa é a opinião de muitos liberais laranjas.

    Gostar

  36. Anónimo permalink
    26 Maio, 2008 22:10

    Isto é uma porcaria de sistema que gera “pobres” e depois se
    justifica a partir da sua existencia…. Eu proprio estou com graves dificuldades em chegar ao fim de mês e ganho 3000 euros por mês, liquidos, mas 1000 ficam para o emprestimo á casa, 400
    num emprestimo pessoal, e o resto vai para impostos, gasolinas e comida..Só de IMI tenho 390 + 390 euros a pagar em 2008 por uma casa com 3 quartos e numa zona/localidade que não é nada de especial… Tive o azar de ser apanhado pela nova lei no inicio de 2004, quando comprei… Mas esta questão repete-se com TUDO quanto é imposto neste País… Quem se esforça a TRABALHAR está a financiar quem não quer ou grupos sociais que são subsidio-dependentes…!! Porra pró Sócrates e companhia!!

    Gostar

  37. jofer permalink
    27 Maio, 2008 10:54

    Tive o azar de ser apanhado pela nova lei no inicio de 2004, quando comprei…

    Para quem tem memória curta, esse imposto é da era Ferreira Leite. E o Sócrates apanhou a boleia.

    Você vai a conduzir, eu apanho boleia, você estampa-se contra a parede e eu sou o culpado.

    Gostar

  38. 6 Dezembro, 2009 06:43

    Very Good Websites FREE Pregnant PORN , [url=http://www.shineee.net/forums/index.php?showuser=24534]FREE Pregnant PORN[/url] , http://www.shineee.net/forums/index.php?showuser=24534 – FREE Pregnant PORN ,
    INCEST PORN MOVIES , [url=http://www.shineee.net/forums/index.php?showuser=24529]INCEST PORN MOVIES[/url] , http://www.shineee.net/forums/index.php?showuser=24529 – INCEST PORN MOVIES ,
    RAPE PORN , [url=http://forum.skins.be/members/332360-qoduj/]RAPE PORN [/url] , http://forum.skins.be/members/332360-qoduj/ – RAPE PORN ,

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: