Saltar para o conteúdo

Magalhães II

23 Março, 2009

Depois do primeiro portátil português, que afinal não era o primeiro, nem propriamente português (em rigor, nem sequer em português) parece chegada a vez dos painéis solares que não são bem painéis solares.

Anúncios
45 comentários leave one →
  1. roídodefundo permalink
    23 Março, 2009 17:36

    Bom, mas pelo menos era portátil?

    Gostar

  2. 23 Março, 2009 17:54

    Parece que o Carlos já está satisfeito, pelos vistos isto é uma “treta”, mais um erro estratégico do Governo, o Magalhães não presta e a aposta nas energias renováveis são um disparate!
    Dizer mal, encontrar sempre defeitos é fácil, mas posso adiantar-lhe com conhecimento que esta aposta na energia solar esta a começar a mexer com toda uma indústria e essencialmente com muitas PME’s.
    Esta busca pelo negativo só fica mal a quem não apresenta uma única alternativa, afinal Carlos estas medidas são boas ou más?

    Gostar

  3. Anónimo permalink
    23 Março, 2009 17:58

    O governo vai anunciar que vai dar carros, que afinal vão ser bicicletas!

    Gostar

  4. Rxc permalink
    23 Março, 2009 18:01

    Ohh Pedro Tomás, tem aí os links para se informar um pouco melhor sobre a questão, antes de vir defender a sua “dama” rosa. O que se critica é estar a tentar vender-se (novamente…) gato por lebre. A alternativa que se propõe é que o PM deixe de aldrabar as pessoas. Por exemplo, além da tal “Energie”, que outra empresa vai ser beneficiada com isto? As outras, caso as hajam, vão precisar de vir para a CS protestar para que também sejam contempladas pela “generosidade” do governo, como ocorreu recentemente?

    Se gosta de ser comido por parvo, tem toda a minha solidariedade e apoio. Acontece que nem todos temos essa propensão…

    Gostar

  5. 23 Março, 2009 18:03

    Caro Pedro, nada tenho as renováveis em geral e a solar em particular. Mas não gosto muito de publicidade enganosa. Quer venha de empresas privadas quer, sobretudo, do Estado. Se à custa de publicidade enganosa me forem ao bolso, então fico mesmo chateado.

    Gostar

  6. Jorge Silva permalink
    23 Março, 2009 18:04

    #3 tem toda a razão,porque será que as boas ideias encontram tanta oposição? Se esta fosse uma iniciativa de um qualquer país do Norte da Europa, aí sim, seria um exemplo a seguir. Sinceramente, começa a faltar pachorra.

    Gostar

  7. Anónimo permalink
    23 Março, 2009 18:08

    Será painéis solares com acesso à internet?

    Gostar

  8. JoaoMiranda permalink*
    23 Março, 2009 18:09

    ««#3 tem toda a razão,porque será que as boas ideias encontram tanta oposição?»»

    Quais boas ideias? Vocês deixam-se impressionar facilmente com powerpoints.

    Gostar

  9. Anónimo permalink
    23 Março, 2009 18:16

    #5 “As outras, caso as hajam,”
    e se não houver, inventam-se. é como as manifs, já são 4.000.
    aproveite e rentabilize o seu esforço, constituindo na hora uma empresa dessa porra para reclamar um direito adquirido.

    Gostar

  10. Anónimo permalink
    23 Março, 2009 18:39

    isto tem a marca socrates, portanto é mau.
    não seria mais honesto da sua parte? ganhava em palavras e servia o mesmo fim, é certo que não puxava tanto pela testa dos comentadores para dizer mal, mas estaria mais de acordo com o seu pensamento.

    Gostar

  11. Anónimo permalink
    23 Março, 2009 18:42

    bota abaixo tudo o que se movimente

    Gostar

  12. o santo permalink
    23 Março, 2009 19:09

    De facto o PM foi infeliz nesta sua última visita a uma empresa de sucesso. A idéia os painéis é ótima, mas o facto é que os ditos da notícia não o são. A Energie fabrica um aparelho que não passa de uma bomba de calor. Um aparelho não certificado e sem qualquer tipo de sucesso fora do mercado ibérico.
    Há por esse mundo a fora centenas de marcas que fabricam painéis solares de alta qualidade, mas a Energie não é uma delas.
    Tenho painéis solares há mais de cinco anos, da Solco da Austrália, e posso garantir que não estão incluídos no programa que o PM apresentou. Tenho pena porque são dos melhores que há no mundo inteiro. Percebi que o nosso PM quis beneficiar a industria nacional, mas neste caso deu um tiro no pé. Pode ser engenheiro, mas pouco ou nada percebe de energia termodinâmica.

    Gostar

  13. JFR permalink
    23 Março, 2009 19:15

    Tenho aquecimento central Energie a três anos. Já trabalhou em quatro invernos.
    Funcionamento óptimo, sem manutenção e muito mais económicos que caldeira a gaz ou gasóleo. Não tenho nada contra.
    Parece-me que há pessoas a comentar no blog a falar mal “porque sim”, e neste caso sem conhecimento de causa.
    Cumprimentos

    Gostar

  14. 23 Março, 2009 19:19

    Mas ainda alguém acredita nas medidas fantásticas de Sócrates?
    Isto é tudo uma brincadeira… para tuga ver (e acreditar).
    Os que não são tugas, mas sim portugueses, esses já viram tudo e responderão nas eleições.
    Andamos aqui a brincar ás novas tecnologias… e o país a ir de TGV para o abismo.

    Gostar

  15. O Silva permalink
    23 Março, 2009 21:52

    Mas só agora é que descobriram que os painéis fabricados pela “Energie” (desculpem lá a publicidade) não são solares!??! Mas sim e apenas termodinâmicos…
    Apesar de tudo vão funcionado e o equipamento vai consumindo energia

    Gostar

  16. Adolfo Contreiras permalink
    23 Março, 2009 23:20

    Caros,
    Pois a verdade é que o uso dos painéis solares e fotovoltaicos promovidos pelo actual governo é mais uma boa medida que vós tendes de engolir em seco. Acabo de instalar um painel solar e dezoito paineis fotovoltaicos em minha casa que funcionam maravilhosamente. A produção de energia paga a prestação do investimento a sete anos e fico com água quente sem consumo de electricidade(tinha um termoacumulador) que está desligado.
    Várias equipas de pequenas empresas por todo o país estão trabalando neste mercado. Quando fui falar sobre o financiamento na CGD ninguém ainda sabia do que se tratava e agora, passados dois meses, é a própria CGD que publicita o assunto. Um autentico exito, é o que é para vosso desgosto.

    Gostar

  17. Rxc permalink
    23 Março, 2009 23:54

    17, se há várias PME que estão envolvidas nessa iniciativa é porque não ficaram caladas e se indignaram (com inteira razão) quando o governo de Sócrates preparou a coisa para que fossem apenas 3 as empresas envolvidas (Ao Sol, Martifer – que surpresa – e Vulcano), nesse programa de incentivos.
    O que está em causa aqui não é o valor real da iniciativa, mas sim a ilusão que Sócrates insiste em acrescentar em tudo o que toca (e.g. estas bombas de calor já existem há muito tempo, porque razão se lembrou Sócrates delas agora?). Mas para perceber isso é preciso um pouco mais de subtileza e perspicácia, o que não parece ser seu apanágio.

    Gostar

  18. Patrício permalink
    24 Março, 2009 05:33

    É necessário ter em conta que Sócrates não é engenheiro. O curso dele foi uma aldrabice. Nunca estudou os princípios físicos que são ensinados nos cursos de engenharia.

    Por isso, nem é preciso lançar suspeitas de corrupção acerca das promoções que ele faz destes equipamentos. Ele não possui a necessária sensibilidade científica e tecnológica para entender as trapalhadas que alguns espertalhões lhe metem à frente.

    E como faz parte daquele género de pessoas que pensa ser melhor fazer qualquer coisa, mesmo que seja asneira (com o dinheiro dos outros, é claro) do que não fazer nada, atira-se de cabeça a anunciar e a promover qualquer parolice.

    Ainda um dia vamos ter vergonha de ter tido este indivíduo como primeiro ministro.

    Gostar

  19. mir permalink
    24 Março, 2009 08:59

    Adolfo Contreiras disse
    “… Acabo de instalar um painel solar e dezoito paineis fotovoltaicos em minha casa que funcionam maravilhosamente.”

    Se, como vc diz, outros comentadores tentam a todo o custo dizer mal só porque vem do gov. Sócrates, vc tenta com igual afinco dizer bem…e revela ignorância básica sobre este tipo de equipamento: “painel solar” é o termo vulgar da designação “painel fotovoltaico”, não são coisas diferentes. Diferentes são os tais “paineis” da Energie que o gov. tenta impingir com muito menor rendimento e reduzido potencial de aplicação… Basta ler a informação no site da SPES para esclarecer as dúvidas. Mania tuga de fingir que se percebe de algo com frases como “eu instalei”, “eu comprei e funciona…”. Eu também instalei um pequeno sistema fotovoltaico numa casa na província , mas isso não faz de mim um especialista; no entanto, qualquer um pode procurar perceber facilmente o essencial da tecnologia fotovoltaica actual… claro, se não for preguiçoso mental nem desonesto intelectual… o que é apanágio desta e doutras propagandas do actual governo

    Gostar

  20. fernando permalink
    24 Março, 2009 10:15

    Sim, sim, este post “cheira” a botabaixismo puro… O governo que se lixe, mas criticar o que de bom se vai fazendo só para atacar terceiros…

    Gostar

  21. Rxc permalink
    24 Março, 2009 11:01

    Fernando, porque acha que a iniciativa é boa? Pode começar por nos explicar como funcionam os equipamentos da “Energie” e quais as suas vantagens em relação a outros sistemas similares. Ou será que é boa só porque sim? Como se está a mexer muito e a gastar dinheiro, a iniciativa é logo virtuosa e perfeita? E se o governo não tive apoiado este empresa, o seu produto já não valia nada?

    Gostar

  22. Three Of Five permalink
    24 Março, 2009 11:10

    O sistema Energie não é mais do que um sistema inverter convencional em que a grelha exterior tem um formato ligeiramente diferente ( plano ) por forma a absorver alguma energia solar para o ciclo de aquecimento. Quando determinadas tecnologias se tornam moda aparecem logo uns abutres pseudo-espcialistas sem o mínimo conhecimento na matéria. O pior é quando estes conseguem ludibriar o governo, e no meio de tanta ignorância só pode sair asneira, paga pelos do costume, como é óbvio.

    Existem dois tipos de painel solar – Fotovoltaico e Solar Térmico. O primeiro produz energia eléctrica, o segundo aquece fluidos. Como o grande consumo doméstico de energia se dá ao nível dos aquecimentos não há grande vantagem num sistema fotovoltaico devido ao seu preço, por isso um painel solar térmico é o melhor que se pode instalar, com termosifão para não termos uma bomba a consumir mais energia eléctrica e com tecnologia de vácuo pois são os únicos que permitem aquecer água até 80-90ºC. Recordemos que os aquecimentos incluem águas sanitárias, águas para máquinas de louça e roupa e aquecimento ambiente. Um circuito bem feito permite uma poupança de energia eléctrica que pode chegar aos 50% por ano.

    Gostar

  23. fernando permalink
    24 Março, 2009 11:20

    Tem de se aplaudir este tipo de iniciativa (não do governo, mas sim da empresa privada), assim como temos de aplaudir a jpsácouto, principalmente nesta altura. Digamos que abrem caminho para outras empresas se “mandarem prá frente” em vez de ficarem com mêdo de arriscar. É assim que deve agir a iniciativa privada. Quanto a “deitar abaixo” só por deitar, é negativo, obviamente.

    Façam uma proposta baseada nesses tão interessantes pareceres, se é que o são…

    Gostar

  24. Three Of Five permalink
    24 Março, 2009 11:24

    As iniciativas devem de facto ser aplaudidas mas quando são feitas por especialistas na matéria, o que não é o caso. Existem várias empresas nacionais com conhecimentos reais e efectivos na matéris mas às quais nunca foi dada oportunidade para se expandirem como o estão a fazer com a energie. É que as iniciativas precisam de apoio para vingar.

    Gostar

  25. fernando permalink
    24 Março, 2009 11:44

    Isso é relativo. Entravamos numa de “a minha é melhor que a tua” e não se saía daqui. Há que cair na real…

    Gostar

  26. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 11:44

    A produção de energia paga a prestação do investimento a sete anos e fico com água quente sem consumo de electricidade(tinha um termoacumulador) que está desligado.
    Várias equipas de pequenas empresas por todo o país estão trabalando neste mercado.

    Um punhado de “produtores” de energia são pagos a preço de ouro no que constitui uma fraude económica e fiscal contra os contribuintes. Só em Portugal passaria pela cabeça alguém pagar 3 vezes mais pela energia produzida desta forma que a restante. A conta dolorosa um dia chegará no tal deficit tarifário que tem vindo a acumular. Um dia a bola de neve rolará sob o seu peso insuportável.

    É tudo muito lindo, medidas muito modernas e atractivas, ecológicas e bondosas. Mas este governo não paga as contas, vai as escondendo debaixo do tapete. Faça agora, endivide-se agora, pague depois. Muita propaganda para todos nós pagarmos um dia a preços obscenos e com muitos juros. E o povo aplaude. Viva Portugal !

    Gostar

  27. Rxc permalink
    24 Março, 2009 12:14

    Fernando, então para si a iniciativa privada é boa se contar com um “empurrãozinho” do Estado. Sabe o que isso é? Corporativismo (que, por coincidência, foi um dos pilares do Fascismo italiano de Mussolini).

    Gostar

  28. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 12:15

    Também tenho aqui uma grande ideia para ficar rico…quer dizer, para ajudar o povo! Só me falta encontrar um secretário de Estado amigo que convença o governo a subsidiar-me nos milhões que preciso, para vender o material.

    Gostar

  29. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 12:54

    Neste e noutros post’s há uma serie de gente a elogiar o governo de uma forma tão infantil que se topam à distância. É a mesma coisa noutros blogues e até foruns. Ainda agora estava a ler este tópico no Autohoje e já alguém chamava a atenção para o mesmo: http://forum.autohoje.com/off-topic/69234-tap-entre-cinco-melhores-do-mundo.html

    Esta gente será paga para andar por aí, ou são simples rafeiros lambe-botas do partido ?

    Gostar

  30. fernando permalink
    24 Março, 2009 12:58

    #28
    Eish, que exagero…

    Gostar

  31. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 15:02

    Esta gente será paga para andar por aí, ou são simples rafeiros lambe-botas do partido ?
    a mim pagam-me com amendoíns, mas conheço gajos que fazem isso por um osso. manda o currículo, pode ser que pinte uma cena. tá?

    Gostar

  32. JFR permalink
    24 Março, 2009 15:21

    É-me indiferente que o governo dê ou não apoio aos painéis termodinâmicos. Como disse num comentário que fiz, tenho painéis solares termodinâmicos da Energie para aquecimento central. Aqui não está em causa a politiquice que em nada me interessa. Apenas o testemunho de quem já passou 4 invernos com um destes sistemas a funcionar.
    O sistema funciona 24 horas por dia e trabalha desde Novembro até Março. Aquecimento e águas sanitárias. Antes de possuir este sitema, tinha (e ainda tenho mas está fora de serviço) uma cadeira a gaz Roca.O custo de funcionamento desta caldeira, é incomportável. Com o sistema Energie, gasto menos de 50% com o custo de funcionamento do que gastaria em gaz. Manutenção, não sei o que é. A poupança que fiz durante o tempo que possuo o sistema,já deu para amortizar 80% do investimento. Quando não há sol, o sistema funciona. Podem-me contar as istórias que quiserem, mas tenho conversado com muitas pessoas que têm outros sistemas, e dizem-me quando não há sol e precisam dos sistemas que têm a funcionar, precisam de apoio alternativo e então é aquela conta extra que têm de pagar.

    Gostar

  33. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 15:45

    JFR, a mim é-me indiferente que você seja um cliente satisfeito com o sistema. Os clientes da empresa onde colaboro também estão contentes com o nosso trabalho, não é por isso que o governo vai subsidiar aquilo que vendo, nem fazer grandes apresentações em powerpoint sobre as virtudes daquilo que criamos.

    Gostar

  34. JFR permalink
    24 Março, 2009 17:34

    Anónimo #34
    Aquilo que aqui foi posto em causa (ler os Lnks) foi sobre os paineis Energie não serem ve
    O meu relato serviu de testemunho.
    Eu não sou advogado de defesa do governo. Se você quer falar mal do governo (porque sim, a mim é-me indiferente é lá consigo e que lhe faça bom proveito.

    Gostar

  35. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 18:07

    JFR disse
    24 Março, 2009 às 3:21 pm

    Se é tão bom, para que são precisos subsídios e programas pomposos em powerpoint ?

    Gostar

  36. JFR permalink
    24 Março, 2009 18:18

    Anónimo disse
    24 Março, 2009 às 6:07 pm

    Não coloquei qualquer questão sobre subsídios. Além do mais não beneficio , penso que quer criticar “porque sim”, tenho a dizer-lhe que para mim , PONTO FINAL.

    Gostar

  37. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 18:20

    Esta gente será paga para andar por aí, ou são simples rafeiros lambe-botas do partido ?
    —————–

    Isto é assim desde o reaparecimento do caso Freeport. Antes disso as centenas de milhares de portugueses que mamam *a grande na teta deste estado de coisas estava tranquila da vida, muitos anos a mamar garantidos pela frente. Subitamente apareceu o Freeport e a manada começou a ficar nervosa e é vê-los aflitos a escrever em todo o lado.

    Gostar

  38. Tribunus permalink
    24 Março, 2009 18:34

    O Socrates ou è burro (mais provavel) ou cada vez que manda para fora com qualquer medida, tem que andar para trás como o caranguejo, porque dis ou faz asneira!
    Esta dos paineis solares, sendo uma ideia ineterssante, è feita da forma mais merdosa, possivel e como de costume teve que emendar a mão, mesmo que continue errada.
    Por se nacional infelismente não quer dizer que seja a melhor qualidade e neste caso não è….. portanto um investimento que não tem a melhor rendabilidade! existem centenas de empresas a fazer paineis, mas infelizmente, poucas dão a resposta adequada ao investimento. Onde estão os certificados internacionais dos paineis que se fabricam em Portugal?
    Só porque se fazem em Portugal, não quer dizer que a materia prima não seja importada Sr. socrates, aprenda……….

    Gostar

  39. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 18:51

    Especialistas de energia denunciam “embuste” na visita de Sócrates e Pinho à Energie
    24.03.2009, Lurdes Ferreira

    Tecnologia que líder do Governo apadrinhou
    é vendida como energia solar e vai receber ajudas como tal. Especialistas explicam que é mentira

    A visita de José Sócrates e de Manuel Pinho às instalações da Energie para assinalar a segunda fase de expansão da fábrica que produz o que designa por “painéis solares termodinâmicos” está a desencadear uma série de protestos por parte dos principais responsáveis pela investigação e indústria solar no país.
    “É uma empresa que assenta a sua propaganda num embuste”, denuncia Eduardo Oliveira Fernandes, ex-secretário de Estado da Energia e académico que desenhou a política energética do actual Governo, no que é acompanhado por Nuno Ribeiro da Silva, presidente da Endesa Portugal e presidente da Sociedade Portuguesa de Energia Solar (SPES), e por Manuel Collares Pereira, considerado um dos principais especialistas em energia solar no país, ex-investigador do INETI e responsável pela empresa fabricante de painéis solares térmicos Ao Sol. Os três especialistas clamam que o produto da Energie, fabricado na Póvoa de Varzim, é “publicidade enganosa” – mostram tratar-se de uma bomba de calor accionada a electricidade com apoio secundário em energia solar e não de um painel solar térmico – e atribuem o incentivo político do primeiro-ministro e do ministro da Economia, com a visita efectuada, a uma possível ausência de apoio técnico adequado pelos respectivos gabinetes.
    Também a associação ambientalista Geota se associa às críticas. “A pretexto de vender energia solar, [a Energie] vende mais electricidade”, diz Manuel Ferreira dos Santos, um dos responsáveis da organização, que equipara o funcionamento do sistema da Energie a um “frigorífico ao contrário” que continua a ser alimentado por energia eléctrica, não solar, restando o que diz ser uma “acção de marketing bem conseguida”.
    Os especialistas referidos sublinham que a tecnologia da Energie “não está em causa” enquanto bomba de calor. “Sendo eficiente” e uma tecnologia conhecida há mais de duas décadas, frisam que esta “não é energia solar”.
    Ontem, na visita dos dois governantes à fábrica, o presidente da Energie, Luís Rocha, que se tem batido pelo reconhecimento do seu produto como tecnologia solar, era um homem satisfeito, ao revelar que a empresa foi considerada parceira do Governo no programa de apoio à instalação dos painéis solares térmicos. Esta inclusão permite à Energie aproveitar a onda de incentivo ao sector solar térmico em termos de mercado e aceder a apoios majorados. Um reconhecimento formal como tecnologia solar terá, no entanto, de passar por outras instâncias, nomeadamente a Comissão Europeia, com os especialistas a admitirem que Bruxelas chumbará a ideia.
    Os chamados painéis solares termodinâmicos na origem da discórdia usam o mesmo princípio dos frigoríficos, mas ao contrário. Ou seja, enquanto um frigorífico usa o condensador (grelha nas traseiras) e o evaporador (chapa no interior) para arrefecer o ar interior do aparelho aquecendo o de fora (a grelha preta traseira está normalmente a uma temperatura superior à temperatura ambiente), a tecnologia da Energie usa o mesmo condensador e evaporador, com recurso a electricidade, para aquecer a água (podia ser ar). O painel colocado no telhado funciona como evaporador: recebe a temperatura do ar ambiente exterior, que se junta à energia produzida pelo equipamento, contribuindo para aumentar a sua eficiência.
    Em relação a equipamentos congéneres de aquecimento térmico a electricidade, estas bombas de calor de água são consideradas mais eficientes. Do ponto de vista técnico, o sistema da Energie é classificado fora da energia solar, dado consumir 10 vezes mais energia eléctrica do que um colector solar térmico. com Ângelo Teixeira Marques

    Gostar

  40. anómino permalink
    24 Março, 2009 19:02

    Se isto fosse fruto da “dama de Pau carunchoso” vinha logo toda a matilha tecer loas louvando a senhora. como não é, não falta dor de corno. Esperneiem á vontade cachorrada.

    Gostar

  41. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 19:05

    Portanto, pelo que percebi, além de já ser estranhissimo a questão da exclusividade para 3 empresas, afinal uma dessas três nem sequer é energia solar. Este país não existe, é uma verdadeira anedota !

    Gostar

  42. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 19:08

    Quanto é que eu contribuinte vou pagar para ver o meu vizinho cheio de papel instalar uns colectores na vivenda dele ? Essa é apenas a única coisa que me interessa. Mas tal como no Magalhães, ninguém sabe quanto custou nem ninguém sabe porquê as escolhas e a exclusividade só para uns.

    Gostar

  43. Anónimo permalink
    24 Março, 2009 19:40

    Fdx, nem com a porra do embuste demonstrado à sua frente estes lambe-botas se enxergam. Estes sim são os verdadeiros bota-abaixo que estão a enterrar o país, sempre há espera dum afago no lombo da mão do Poder.

    Gostar

  44. o santo permalink
    24 Março, 2009 22:26

    “JFR disse
    23 Março, 2009 às 7:15 pm

    Tenho aquecimento central Energie a três anos. Já trabalhou em quatro invernos.
    Funcionamento óptimo, sem manutenção e muito mais económicos que caldeira a gaz ou gasóleo. Não tenho nada contra.
    Parece-me que há pessoas a comentar no blog a falar mal “porque sim”, e neste caso sem conhecimento de causa.
    Cumprimentos”

    Caro JFR, tenho a certeza que o que diz é verdade, mas também sei que a sua economia na conta de electricidade é o resultado da diferença entre uma caldeira a gás/gasóleo e o sistema da Energie.
    Se pudesse comparar com um painel solar como o meu, da Solco, veria que eu poupo muito mais e ainda por cima paguei menos. Eu tive a oportunidade de poder comparar todos os sistemas antes de comprar e por isso digo, sem sombra de dúvidas, que um painel solar térmico com termosifão é de longe a melhor escolha entre os três sistemas citados (caldeira, bomba de calor Energie, painel solar térmico. A opinião do senhor do ponto 40 é a opinião de todos os técnicos com quem contactei nos últimos dias. Até os técnicos da Vulcano, empresa que desde o primeiro momento estava incluída no programa lançado por este governo, concordam com o facto de a Energie estar a enganar as pessoas. O nosso PM devia ter sido aconselhado pelos seus spin doctors, da empresa do meu amigo Líbano Monteiro, a ter mais cautela nos seus discursos sempre muito prá frentex. Desta vez o discurso fê-lo despencar-se de um penhasco.
    O PM de engenheiro não tem nada, mas isso é outro assunto que ele verá avaliado em breve.

    Cumprimentos.

    O Santo

    Gostar

Trackbacks

  1. Magalhães II

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: