Saltar para o conteúdo

“Para que serve o CDS?” *

9 Junho, 2009
by

O CDS tinha uma boa lista. Nuno Melo brilhou no inquérito ao caso BPN, Teresa Caeiro e Diogo Feio são políticos experientes e competentes.
Mas Portas apareceu a todo o tempo. Quis fazer de muleta dos seus candidatos mas, ao contrário, encolheu-os e nunca os deixou crescer. As imagens eram de Portas, as prédicas eleitorais eram de Portas e Portas estava nos cartazes e nas feiras.
Na verdade, o CDS já não é bem um partido – parece-se mais com um culto pessoal à volta de Paulo Portas. O grande problema dessa liturgia é que o seu objecto está em irremediável decadência. Portas regressou mal e antes do tempo. Voltou igual, apenas mais gasto e redundante. Transformou o CDS num partido de um homem só cuja mensagem exclusiva é o seu líder. O paradoxo é que, por culpa própria, Portas se tornou na personagem mais estafada e aborrecida da política portuguesa.
O espaço vital do CDS subsiste à custa da variação de conjuntura do vizinho ‘grande’ do lado, o PSD. Este raramente esteve tão mal como nestes anos socráticos, mas o CDS nunca conseguiu aproveitar essa letargia. Não soube ser alternativa. Não faz diferença em área nenhuma. A sua competição eleitoral parece reduzir-se a uma obstinação patética em vencer as sondagens: o CDS julga vencer só porque não perdeu tanto como se previa.
Mas os resultados de ontem não podem deixar ninguém feliz no CDS: quando não há estratégia para além da mera sobrevivência, todos os esforços visam apenas adiar o fim. O próximo desafio será nas Legislativas.

* Ontem, no Correio da Manhã

Anúncios
37 comentários leave one →
  1. 9 Junho, 2009 09:58

    Acha mesmo?

    (www.ocharutoaceso.blogspot.com)

    Gostar

  2. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 10:06

    essa da tcaeiro ser competente é para gozar com a malta. experiente e esforçada em asneira e ignorância, absolutamente de acordo.

    Gostar

  3. Zé Socas permalink
    9 Junho, 2009 10:07

    Discordo. O problema do PP é ter uma péssima imprensa. O facto de ser dado como praticamente morto em todas as sondagens reflecte isso. O único problema do PP talvez seja a sua imagem de partido de betinhos.

    Gostar

  4. 9 Junho, 2009 10:08

    André Gualter de Vasconcellos,

    Acho. O CDS parece uma daquelas equipas que apenas lutam para não descer de divisão e que gritam vitória quando alcançam a permanência nem que seja só por goal average…

    Não fazem diferença na sociedade e na política portuguesa. E é pena.
    Tenho para mim que Paulo Portas é um político morto-vivo que impede aquele partido de respirar e de de se reinventar – ele nunca o soube fazer em relação a si próprio. PPortas é o mesmo político desde há mais de 15 anos, com as mesmas propostas, os mesmos ditos, os mesmos chistes e os mesmos esforços afectados em querer ter graça. Cansou e está cansado. O melhor para o CDS era que ele se afastasse. De vez.

    Gostar

  5. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 10:14

    “O problema do PP é ter uma péssima imprensa”

    Não lhe chega uma tvi inteira e o portal sapo?

    Gostar

  6. 9 Junho, 2009 10:16

    Caro CAA, não posso concordar com a sua pergunta. Mas admito que concordo com parte da análise.
    O CDS, tal como qq outro partido, faz falta à democracia. Só esperamos é que consiga, ao longo do tempo, “soltar-se” de Portas. Parece que isso começa a acontecer. Com Nuno Melo e outros.

    Gostar

  7. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 10:16

    Péssima imprensa alguém que está sempre a aparecer em todo o lado e cheio de mimos dos jornalistas que o tratam tão bem? Não tratam assim os outros! Esta gente passa-se. É tudo culpa da má imprensa quando lhe correm mal.

    Gostar

  8. Zé Socas permalink
    9 Junho, 2009 10:20

    tivessem eles os jornalistas lambe-cús como têm o BE e o PCP e neste momento teriam resultados eleitorais bem melhores.

    Gostar

  9. 9 Junho, 2009 10:32

    “Mas Portas apareceu a todo o tempo. Quis fazer de muleta dos seus candidatos mas, ao contrário, encolheu-os e nunca os deixou crescer. ”

    Se não fosse assim não era o CDS… pelo menos o de Portas.

    Gostar

  10. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 10:40

    Isso depende dos jornalistas. A maioria do jornalistas é político e entra em campanhas e aqueles que não alinham nas campanhas são atacados pelos outros e pelo ss’s de blogs que os insultam e os tratam de situacionistas.

    Gostar

  11. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 10:41

    CAA,

    Actualmente o CDS/PP tem como grande objectivo o de vencar as sondagens, já que o estatuto de 5º partido poruguês está cada vez mais consolidado:

    http://grupo-da-boavista.blogspot.com/2009/06/portas-e-re-ajuste-estrategico.html?showComment=1244540401374#c9162031111682219622

    Gostar

  12. 9 Junho, 2009 10:44

    CAA,

    Actualmente, o PP consolidou a sua posiçao de 5ª força partidári. Sobreviveu. Para já. E tem como actual objectivo o de vencer as sondagens…

    Sobre isso, fizemos um pouco de história no Grupo da Boavista:

    http://grupo-da-boavista.blogspot.com/2009/06/portas-e-re-ajuste-estrategico.html

    Gostar

  13. Kolchak permalink
    9 Junho, 2009 10:45

    Concordo em parte:

    O grande problema da actual Direita Portuguesa é o seguinte: saiu, historicamente, de uma revolução de Esquerda que não fez e à qual, de certa forma, foi convidada a aderir (Freitas do Amaral foi convidado a formar um Partido pelo MFA!).
    O CDS deixou de fazer grande sentido, quando (re) aderiu ao Europeísmo que Portas havia destruído nas páginas do “Independente” e que voltou a defender depois de Monteiro. Se o não tivesse feito, teria tido, nas últimas eleições, entre 15 a 20%.
    A “ala liberal” do Marcelismo onde se distinguiram estadistas da craveira de Sá Carneiro, Pinto Leite, Pinto Balsemão, Magalhães Mota, ou Mota Amaral, não era, revolucionária mas também não era de Direita: era gradualista, Social-Democrata, defensora dos Direitos individuais, Humanista, Tecnocrata-Social, de Centro-Esquerda e de influência Social-Cristã. Hoje denomina-se PSD.
    E é no PSD que se encontra o “ovo de Colombo” da Direita Portuguesa: quem não for da Esquerda tradicional (jacobina, republicana, maçónica, pseudo-intelectual e elitista) em Portugal; quem não tiver uma perspectiva ideológica marxista; quem acreditar na economia social de mercado; quem colocar Portugal acima de quaisquer querelas ideológicas ou outras, só tem um Partido em que votar: é o PPD/PSD.

    Gostar

  14. 9 Junho, 2009 10:50

    #13

    Muito bem.

    Gostar

  15. 9 Junho, 2009 10:52

    Caro João Neto,

    Concordo.

    Gostar

  16. 9 Junho, 2009 11:02

    Caro CAA,
    A sua análise, tal como a publica, já era mais do que esperada. Pelo seu próprio histórico político, pelo seu percurso, pela sua ambição e, atevo-me a dizer, pela janela de esperança que antevê ao ver o CDS a crescer. Reparou que já nem sequer escreve PP? Volptou ao velhinho e saudável CDS?
    Deixe-se de análises inquinadas e revanchismos que muitos quais as origens. Seja imparcial na análise, se quiser ser respeitado. Respeite e faça a sua vidinha, na blogosfera, nas aulainha qu dá, nos canais onde debita as suas opiniões, mas tente ser imparcial.
    É certo e sabido que o seu tempo no CDS já passou.

    Gostar

  17. 9 Junho, 2009 11:02

    #13 Economia Social de Mercado? Deixa-me rir. O PSD?

    O PSD é um partido liberal, meu caro. A social-democracia nao existe em Portugal desde que Sócrates venceu no PS.

    Gostar

  18. 9 Junho, 2009 11:05

    # 17

    “O PSD é um partido liberal”.

    Esses chavôes funcionam para quem não percebe nada de política, não escuta as declarações dos líderes partidários, não lê os programas dos partidos, não conhece a história recente do Código Laboral…

    Gostar

  19. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 11:07

    #13 – “teria tido, nas últimas eleições, entre 15 a 20%.”
    lá ficava o psd empatado com o cds

    “quem colocar Portugal acima de quaisquer querelas ideológicas ou outras, só tem um Partido em que votar: é o PPD/PSD.”
    a chamada direita envergonhada, que teima pescar à esquerda.

    Gostar

  20. 9 Junho, 2009 11:28

    16,

    O seu delírio é excessivo. Trate-se, se quiser…

    Gostar

  21. 9 Junho, 2009 11:29

    17,

    «O PSD é um partido liberal»

    Ainda ontem à noite, na SIC-N, Paulo Rangel negou veementemente que o PSD tenha uma vocação, história, programa ou inclinação liberal.

    Mas, claro, há crentes para todos os gostos.

    Gostar

  22. Kolchak permalink
    9 Junho, 2009 11:30

    JB:

    Deixe-me discordar da sua posição.
    O PSD é um Partido Liberal, sim, mas apenas em parte: é muito mais do que isso. Esse é, precisamente, um dos erros que, desde o Cavaquismo pelo menos, o PSD tem vindo a cometer constantemente e que lhe trouxe péssimos resultados internos e eleitorais.
    Apoio aqui no Blasfémias, desde sempre, Manuela Ferreira Leite (contra, p. ex., o “liberalismo” de Passos Coelho), porque me parece ser ela a pessoa melhor colocada para proceder à síntese de influências (contraditórias, por vezes, admito, mas a realidade portuguesa é mesmo assim) que constituem a riqueza ímpar do meu Partido. Defendo há muito tempo o seguinte: urge «Social-Democratizar o Partido Social-Democrata».
    O último resultado das Europeias deu-me razão a mim.

    Gostar

  23. CAA permalink
    9 Junho, 2009 11:52

    «Defendo há muito tempo o seguinte: urge «Social-Democratizar o Partido Social-Democrata».»»

    Ainda mais?

    Gostar

  24. Pi-Erre permalink
    9 Junho, 2009 11:53

    “O PSD é um partido liberal, meu caro.”

    Deixa-me rir! Mises e Hayek devem andar às voltas.

    Gostar

  25. Acção Directa permalink
    9 Junho, 2009 12:48

    Opinanços. Há os que se limitam a bitaitar na blogo.

    Spartakus.

    Gostar

  26. francisco castro permalink
    9 Junho, 2009 12:52

    Depois de ler tanta asneira so me apetece sorrir.

    Paulo Portas e das pessoas mais bem preparadas deste Pais e, por isso nao me admira que tenha muitos adversarios. Foi ele que conseguiu colocar o CDS/PP no lugar que esta. E um brilhante parlamentar com respostas prontas e acertadas sobre os assuntos que anteriormente foram bem estudados.Eu,depois de AMARO da COSTA ,diria que na A.R. Paulo Portas tem sido o melhor intrepete da direita portuguesa( democratica).
    Felizmente para o CDS/PP apareceram novos e bons elementos,pessoas que tambem nao se deixam influenciar pelo compadrio e facilitismo, nomeadamente Nuno Melo,Diogo Feio,Pires de Lima entre outros. A todos eles muito obrigado por assim serem.

    Gostar

  27. Kolchak permalink
    9 Junho, 2009 12:54

    CAA:

    «Social-Democratizar» sem dúvida.
    Já pensou em que buraco se metia a propaganda do PS?
    A pergunta que se pode colocar é: «o que é Social-Democratizar em Portugal?». Para mim, será: defender a dignidade da pessoa humana, sob todas as suas formas; permitir aos cidadãos viver em condições sociais dignas, baseadas no mérito e no esforço de cada um; proteger os mais fracos (crianças, idosos, deficientes, doentes, desempregados); diminuir o peso do Estado de maneira a contrair a burocracia e a despesa; aumentar o poder efectivo do Estado nas suas áreas de competência própria (sobretudo: Justiça, Saúde e Segurança); permitir às escolas e universidades determinar os seus proprios programas; defender as empresas portuguesas; manter uma relação privilegiada com a Igreja Católica, como instrumento para diminuir assimetrias sociais; promover medidas protectivas da família, como base essencial da sociedade portuguesa; diminuir impostos e afectar melhor a receita obtida às necessidades nacionais.

    Gostar

  28. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 12:58

    #25 – penteado novo

    Gostar

  29. Dr. Alisando Cresce permalink
    9 Junho, 2009 13:04

    O CDS SÓ SERVE PARA 1 COISA:

    -SERVIR DE MULETA PARA OS PULHAS-MAMÕES.

    Gostar

  30. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 13:07

    boa pergunta. acho que é para a compra de submarinos, batalha naval com abortos, afundamento de petroleiros e outros desportos naúticos.

    Gostar

  31. anónimo permalink
    9 Junho, 2009 13:52

    #29
    É cíclico, é. O CDS ora se alia ao PSD, ora serve de muleta dos pulhas mamões do PS. Concordo.

    Gostar

  32. Pedro permalink
    9 Junho, 2009 14:15

    Podia tentar esgrimir algum tipo de argumentário para contestar as suas palavras.
    Mas acho que os quase 9% é o suficiente para retirar razão a cada uma das letras do seu post (ou será posta? de pescada!).
    Respondendo à sua pergunta – não serve para escrever comentários inteligentes no blasfémias!

    Gostar

  33. Anónimo permalink
    9 Junho, 2009 14:21

    os betos ao ataque

    Gostar

  34. JMLM permalink
    9 Junho, 2009 14:23

    Caro CAA
    Concordo plenamente com o seu artigo.
    Naquela noite todos os comentadores e resultados resvalavam para a derrota. Apesar da luta do capitão mor durante toda a campanha, por entre o povo da feira, os resultados não apresentavam melhoras. Dizia-se que era obra de outros meninos afectos à oposição jornalística, que controlavam as sondagens. Após a hora de fecho, fez-se luz, afinal a táctica colocada no terreno pelo outros meninos tinha fracassado. A vitória era agora mais que certa. Nuno agradeceu e dedicou a vitória ao capitão mor PP, aliás como mandam as regras neste partido. Este mergulhado na emoção, quase mesmo a doar uma lágrima aos presentes, num gesto de firmeza, de quem não consegue soltar uma única palavra presa pela emoção, agradece.
    Obrigado Nuno.
    As primeiras palavras vão direitinhas para os presentes e não presentes, obrigado, foi uma vitória do PP e uma derrota das sondagens.
    Agora Nuno vai partir para outras batalhas, falta saber quem vai dedicar as próximas vitórias ao capitão mor PP.
    Aguardamos as cenas dos próximos capítulos sempre com as mesma emoção de sempre.
    O melhor da democracia são estas cenas.
    Ao PP falta-lhe tudo, mas há de certeza bons actores.

    VIVA PORTUGAL

    Gostar

  35. 9 Junho, 2009 15:38

    # 26

    Ricardo Araujo Pereira daria um excelente parlamentar. Daí a merecer a nossa confiança vai uma enorme distância.

    Gostar

  36. 9 Junho, 2009 17:52

    A malta da laranjada não deve provocar os adversários à sua retaguarda, pois parece que aos dois partidos da direita já só faltam 5 deputados para a maioria absoluta, isto se os resultados se mantiverem como os das europeias.
    No entanto parece que surgiu finalmente na social demagogia um rapaz, de cujo nome não me lembro que agrada aos portugueses, talvez pela sua figura um bocadito ao estilo do Vasco Santana, talvez pela necessidade que os portugueses sentem de esperança e pelo facto de este rapaz ainda não apresentar a imagem gasta ou poluída com algum escândalo. O certo é que o homem representa uma mais-valia, para a social demagogia, ai uns 5 ou 6%

    Surge então a tentação da rapazidada do PSD, colocar o mesmo homem como representante do partido nas próximas eleições o que seria um acto ignóbil, pois a actual líder não merece ser atraiçoada/substituída.

    Gostar

  37. 9 Junho, 2009 18:05

    Engraçado, substitui no texto Paulo Portas por Louça e consegue ler-se sem perder muita coerência.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: