Saltar para o conteúdo

Programa para um Bloco Central (numa folha A4)

28 Agosto, 2009
by

impotênciaO programa do PSD é igual a tantos outros que este partido e o PS já apresentaram nas últimas décadas.
O modelo é o tradicional. O tom é proclamatório, está prenhe de conceitos indeterminados e de medidas imprecisas mesmo nas áreas que afirma prioritárias. Praticamente nada é dito acerca da:

  • – Reforma do Estado;
  • – Leis eleitorais;
  • – Revisão constitucional (quais são as bases do projecto do PSD para a futura revisão ordinária da CRP?).Sobre matérias fundamentais afirma quase-banalidades e reforça o déjà vu, como acontece na:
    • Ciência;
    • na Solidariedade/Saúde (?!);
    • no Ordenamento do Território (onde se inscreve a pérola “… faremos a gestão integrada do Oceano e do Litoral...”);
    • no Ambiente (onde se faz uma cópia serôdia do programa do PS);
    • na descentralização exclusivamente remetida para as autarquias locais e com uma lógica acentuadamente centralista;
    • e na Educação (o programa de Durão Barroso, pelo menos, sempre tinha o cheque-educação embora, mal foram eleitos, se tenham esquecido disso).
  • O combate à despesa pública, talvez a área onde melhor poderiam fazer a diferença com os socialistas, chega a ser cómico: propõem a apresentação de um Plano Plurianual para reduzir a despesa pública. Não há estratégia, não há medidas, não existe, sequer, uma lógica – só há um plano de fazer um Plano Plurianual…
  • O mesmo se pode dizer das proclamações de combate à corrupção – o melhor seria anunciar, desde já, o dr. Preto para ministro da Justiça para dar melhor credibilidade à coisa.

O esforço de distinção do PS é, estranhamente, escasso:

  • Adia-se o TGV (suspende-se mas não se varre, logo, poderá ser retomado a qualquer momento);
  • Solução de meias-tintas no novo aeroporto a ser feito “por fases” (claro, terá de ser um módulo de cada vez, ou seja vai-se fazer);
  • Suspende-se o modelo de avaliação dos professores mas nada se sabe qual é o modelo do PSD;
  • A ideia de diferenciar a remuneração de magistrados na mesma situação de carreira parece-me inexequível e contraproducente;
  • E a descida da Taxa Social Única foi uma ideia que Pedro Passos Coelho apresentou na campanha interna do PSD – na altura, Ferreira Leite disse que tal era “irresponsável”, agora é a única novidade saliente do seu programa de Governo.

Este programa(zito) é quase igual ao do PS. Se retirarmos a questão do TSU e as do TGV e do modelo de avaliação dos professores (estas duas últimas completamente ultrapassáveis) poderia muito bem ser o programa do PS de Sócrates. É um programa para um Bloco Central, para preparar uma plataforma de consenso com o PS após as eleições. Ou para um Governo minoritário em que a responsabilidade pelo não cumprimento dos poucos compromissos será sempre remetido para a Oposição.

50 comentários
  1. Pic@miolos permalink
    28 Agosto, 2009 01:09

    Eu desconfiava, mas agora tenho a certeza que o Paulo Bento noutro dia estava a falar do CAA a propósito do Titanic!

    Gostar

  2. 28 Agosto, 2009 01:18

    Outra pérola na p. 28:

    «Não abdicaremos de apresentar um projecto de revisão
    constitucional que vise a adaptação da nossa Lei Fundamental
    aos desafios com que o País se confronta, mantendo a sua
    coesão e unidade e permitindo a criação de condições para o
    seu desenvolvimento.»

    Ou seja: estamos perante uma revisão ordinária da CRP e esta gente diz que vai apresentar um projecto. Qual? O que defendem? O que querem retirar da versão actual? Quais são as funções do estado que querem ver alteradas?

    Nada vezes nada…

    Gostar

  3. 28 Agosto, 2009 01:20

    Mais uma na Ciência, p. 34:

    «Incentivaremos a articulação efectiva entre as empresas e
    as Universidades e outros serviços do sistema científico e
    tecnológico nacional.»

    Lugares comuns, banalidades, vulgaridade ostensiva…

    Gostar

  4. 28 Agosto, 2009 01:21

    Na p. 35, os génios engendraram esta imensa novidade:

    «Daremos prioridade à aposta na inovação e na sociedade da
    informação e do conhecimento, como meios para a inovação
    na economia e para a inovação social.»

    Gostar

  5. Crossfire permalink
    28 Agosto, 2009 01:22

    Concordo plenamente consigo CAA. Este programa é uma anedota pegada, não revela qualquer ideia nova, nada que ajude realmente o país. Para mim é pura redundância Leitista com uma pitada de saudosismo Barrosista… ou seja uma desgraça…

    Gostar

  6. 28 Agosto, 2009 01:26

    Convido toda a gente a participar na sondagem para aslegislativas presente no blogue Interjeições. A sondagem decorrerá da forma mais escorreita possível e, por isso, não haverá, em princípio, motivos para o CDS processar o blogue nem para inventar novas leis para regular as empresas de sondagens – pelo menos foi o que me garantiram os tipo da Marktest. A sondagem irá decorrer até ao próximo dia 14 de Setembro. VOTEM!!!!!!

    Gostar

  7. BLOCOMANIACO permalink
    28 Agosto, 2009 01:36

    O centrão ( e os seus programas) são chão que deu uvas, com estes 2 programas (PS / PSD) não haverá nada de novo por baixo do sol no nosso País… Portugal neste ultimos 18 anos, governado pelo centrão, lembra a imagem do ratito que corre sistemáticamente à volta da roda na gaiola mas que não passa do mesmo sitio (excepto para um certo clã do centrão) . ENTÃO PARA QUÊ OPTAR EM VOTAR NESTES PARTIDOS DE GENTE COM IDEIAS ULTRAPASSADAS E DE ONDE SÓ VEM A LUME ESCANDALEIRA ATRÁS DE ESCANDALEIRA???.

    Já basta. Já não me comem mais por parvo.

    Gostar

  8. 28 Agosto, 2009 01:37

    CAA (#4),

    Essa foi de certeza contributo do Francisco Jaime Quesado.

    Gostar

  9. 28 Agosto, 2009 01:39

    LR,

    Não sei. Mas, certamente, foi ideia de muito esforço transpirado e de muito estudo aturado. Como ontem aconselhou Rangel, foi resultado de muito Maquiavel e montanhas de Platão…

    Gostar

  10. fala barato permalink
    28 Agosto, 2009 01:48

    Mais um post do ressabiado CAA.

    POis, creio que o programa saiu muito melhor do que os media e alguns bloggers tentaram queimar a priori.

    E vai pregar um grande susto ao inginhieieiro.

    Como o CAA ficou de fora de tudo, critica tudo.

    mas os teus posts são incomparavelmente péssimos…..

    Gostar

  11. padre frederico permalink
    28 Agosto, 2009 02:14

    O SS não diria melhor.CAA será o seu novo pseudónimo?

    Gostar

  12. 28 Agosto, 2009 02:17

    Não, padre Frederico, não tenho pseudónimos nem heterónimos, não uso óculos escuros para disfarçar nem aprecio o resto que o seduz.

    Gostar

  13. só bundas e mamas permalink
    28 Agosto, 2009 02:33

    Ó Bloquista

    Então tu fazes parte do grupelho mais retrógrado que há,
    defensor cego e histérico da barbárie islâmica,
    da matança de mulheres à pedrada,
    da poligamia…burkas…
    dos casmentos de “noivas” menores de dez anos,
    de assassinos asquerosos como Saddam e talibãs

    e ainda tens a pouca vergonha de mandar bitaites???

    E quem vos paga as campanhas eleitorais?????????

    Gostar

  14. O Aprendiz de Jurista permalink
    28 Agosto, 2009 02:47

    «O mesmo se pode dizer das proclamações de combate à corrupção – o melhor seria anunciar, desde já, o dr. Preto para ministro da Justiça para dar melhor credibilidade à coisa.»

    Meu caro CAA não lhes dê ideias…

    Gostar

  15. Tiago Silva permalink
    28 Agosto, 2009 03:05

    Pelos comentários aqui proferidos pelo Dr. CAA, constato que escreveu o seu post antes de ler o programa na íntegra, o que, na minha modesta opinião, não se coaduna com o seu “afinado” juízo crítico.
    Eu, ao invés, vou previamente ler o programa do PSD pois este é um requisito essencial para que o possa avaliar qualitativamente.

    Gostar

  16. 28 Agosto, 2009 03:06

    Dia 27 de Setembro, há coisas em jogo que superam de longe todas as minudências programáticas. Coisas com as quais a vã fantasia de CAA nem sonha.

    Gostar

  17. anti-liberal permalink
    28 Agosto, 2009 03:32

    #14
    O Aprendiz de Jurista disse
    28 Agosto, 2009 às 2:47 am
    .

    «Meu caro CAA não lhes dê ideias…»

    Se as ideias fossem boas, do vosso ponto de vista, havia algo a temer. A questão é, pelo que rezam, isso por aí vai muito mal de ideias.
    Se calhar, se fizerem uma analise ao programa do PS vão achá-lo melhor que o do PSD e babam-se por ser uma maravilha.
    Esta malta anda vesga…

    Nuno

    Gostar

  18. HELDER permalink
    28 Agosto, 2009 03:48

    http://www.politicadeverdade.com/archive/doc/Compromisso_de_Verdade_-_Programa_Eleitoral_do_PSD_-_Legislativas_2009_0.pdf

    A extensão da plataforma continental, a green diplomacie e a cooperaçºão com àfrica na area do ambiente,………… tudo ignorado,

    A educação ambiental, o reforço da sociedade civil, a cooperação com Espnha por causa dos rios interncionais………….. nem uma linha

    Absurda e contra ciclo o banal enquadramento da politica de ambiente e de ordenamento do território.

    O mar, cheio de banalidades.

    As cidades sem relevo.

    o desordenamento do território e o urbanismo sem enfoque.

    A corrupção urbanistica sem importância.

    A defesa da nossa costa sem qq referencia

    Gostar

  19. Anonimo permalink
    28 Agosto, 2009 05:37

    .
    -La crisis se prolonga
    El déficit público bajará del 3% en 2013, según Moody’s
    La idea que se cuece en el Gobierno para subir los impuestos, anunciada estos días por varios de sus miembros, tiene un solo objetivo: reducir el déficit.
    http://www.elpais.com/articulo/economia/deficit/publico/bajara/2013/Moody/s/elpepueco/20090828elpepieco_2/Tes

    -Corbacho advierte que el paro volverá a subir en los próximos meses
    Trabajo revisará los incentivos a la contratación porque son “demasiados”
    http://www.elpais.com/articulo/economia/Corbacho/advierte/paro/volvera/subir/proximos/meses/elpepueco/20090828elpepieco_3/Tes
    .
    Também convem ir acompanhando:
    .
    World faces hi-tech crunch as China eyes ban on rare metal exports
    Beijing is drawing up plans to prohibit or restrict exports of rare earth metals that are produced only in China and play a vital role in cutting edge technology, from hybrid cars and catalytic converters, to superconductors, and precision-guided weapons

    http://www.telegraph.co.uk/finance/comment/ambroseevans_pritchard/6082464/World-faces-hi-tech-crunch-as-China-eyes-ban-on-rare-metal-exports.html
    .
    China admits organs removed from prisoners for transplants
    China has admitted that two-thirds of all organs used in transplants in the country are taken from executed prisoners.
    http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/asia/china/6094228/China-admits-organs-removed-from-prisoners-for-transplants.html

    Gostar

  20. Rui Matos permalink
    28 Agosto, 2009 08:16

    Os laranjinhas andam assustados. A Velhinha fez as neira ao meter o Preto. Chamem o Rui Rio para terem algumas possibilidades.

    Gostar

  21. 28 Agosto, 2009 08:39

    só me espanta quem esperava mais de onde nunca houve nada de positiv… a laranja está podre e nada se aproveita…

    Gostar

  22. 28 Agosto, 2009 08:40

    Caro Doutor Amorim,

    Explique lá lado a lado como se comparam os programas do PSD e PS. Pelo seu post parece que ambos são maus…

    O Doutor Amorim lembra-se aqueles que só dizem mal, é um teórico da má-língua. O que os pragmáticos estão à espera é de uma comparação para formar a sua opinião e posterior acção.

    Cumprimentos,
    Paulo

    Gostar

  23. Artur Ramos permalink
    28 Agosto, 2009 09:00

    Este imbecil é dos que quando se aponta para a Lua só vê o dedo.

    Gostar

  24. 28 Agosto, 2009 09:14

    O programa é um exercício redactorial que qualquer burocrata sabe fazer, onde as palavras são afixadas apenas como palavras para justificar uma função e não mais.

    Gostar

  25. 28 Agosto, 2009 09:26

    Diz a minha tia Lorenz, que está na Alemanha, haver software que escreve programas de partidos.
    É só preencher um formulário e o programa do partido sai em segundos.
    É curioso que uma das perguntas do formulário é o número de páginas requeridas ao programa do partido.

    Gostar

  26. Anónimo permalink
    28 Agosto, 2009 09:28

    Adia-se o TGV (suspende-se mas não se varre, logo, poderá ser retomado a qualquer momento)

    Qualquer pessoa sabe que o TGV é para fazer quando houver dinheiro.
    Pode ser que o senhor Carlos Amorim não se importe de duplicar os seus impostos.

    (não vai como Fado Alexandrino porque não passa, e mesmo assim é muito duvidoso)
    (vai ser colocado noutro post para passar)

    Gostar

  27. José Rocha permalink
    28 Agosto, 2009 09:37

    É tão frequente algumas personalidades criticarem aqueles que parecem trabalhar pouco para depois elas mesmas não trabalharem. Chamaria a isto políticos de conhaque. Queimem as pestanas se queres ser pagos por nós, ou seja, se não dão o litro como os outros, se não têm humildade intelectual, por favor deixem trabalhar quem tem motivação e quem sabe. Mediocridade, não por favor.
    Já agora, leiam o que de melhor se faz neste mundo sobre governance e planos de governance. Só conheço pessoalmente um exemplo, o plano do governo da Escócia; os nossos estão a anos luz. Zero comprometimento.

    Gostar

  28. lucklucky permalink
    28 Agosto, 2009 09:42

    Mais um Programa de Governo Insustentável. Como os partidos da extrema esquerda á extrema direita são Socialistas não há um programa de Governo sequer que seja sustentável. Por isso se chegar ao Poder vai ser destruído pela realidade tal como todos os outros uma vez que a margem de manobra para camuflar a sua insutentabilidade e continuar o endividamento galopante que as próximas gerações sofrerão é cada vez menor.

    Gostar

  29. Kolchak permalink
    28 Agosto, 2009 09:59

    O programa ontem apresentado pelo PSD é de tipo minimalista. Ainda bem que assim é: estamos fartos de luminosos programas eleitorais que, no fim da lesgislatura, redundam em nada.
    Alguém se lembra ainda do programa socialista em 2005?

    Gostar

  30. Antonio Medeiros permalink
    28 Agosto, 2009 10:13

    Já que o douto paineleiro está um especialista em programas de governo, que tal identificar aqui quantas medidas do programa PS de há 4 anos foram implementadas ( em % das prometidas ) ? isso sim, seria um verdadeiro serviço público de esclarecimento. Mas para isso era preciso engolir uns sapos, não era ?

    Gostar

  31. 28 Agosto, 2009 10:31

    24: “O programa é um exercício redactorial que qualquer burocrata sabe fazer ” – concordo, e suponho que engloba nessa categoria também o programa do PS. Os únicos que gostariam na verdade de cumprir o seu programa são o PCP e o BE. Felizmente não estarão nunca na posição de o fazer.

    Gostar

  32. jorge permalink
    28 Agosto, 2009 10:48

    O programa é bastante incompleto. Faltam medidas importantes

    http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx?channelid=00000181-0000-0000-0000-000000000181&contentid=36CA020E-E539-4D8C-87D1-44C72BBA5530

    Gostar

  33. Zé Leitão permalink
    28 Agosto, 2009 10:55

    Ainda não li o programa do BE, mas já li o do PCP que é quase ininteligível. Tem propostas semelhantes às do PSd e repete vezes sem conta as mesmas palavras e mesmo algumas frases em todos os capítulos apresentados. É demasiado extenso para ser lido pelos eleitores.
    A seguir vou ao do BE.

    Gostar

  34. 28 Agosto, 2009 10:57

    Caro Paulo (22),

    «Explique lá lado a lado como se comparam os programas do PSD e PS. Pelo seu post parece que ambos são maus…»

    De facto são ambos maus. Mas muito parecidos. O do PS é mais rebuscado, mais palavroso mas melhor redigido: são 120 páginas.
    O do PSD é mais modesto intelectualmente (sem dúvida foi de propósito) e na extensão: são 40 páginas.

    Há 3 ou 4 diferenças mas que são superáveis (TSU, TGV e o modelo de avaliação dos professores).

    A filosofia política é semelhante. Aparentemente, o do PS é mais convictamente estatista, o do PSD tenta imaginar que só o é, também, por causa das circunstâncias da crise. Mas a lógica é a mesma.

    Estou convencido que este PSD poderia subscrever o do PS e vice-versa. Seria uma questão de negociações. Breves.

    Deus Pinheiro não falou por acaso. Ontem, na sessão de apresentação desta linda obra estava sentado mesmo ao lado do guru JPP.

    Depois queixem-se…

    Gostar

  35. artur mendes permalink
    28 Agosto, 2009 11:05

    MR CAA

    V.Excia é sobrenatural…
    Quem critica tão profundamente os programas de Governo, certamente, tem um referenciado em mente…. Por caridade… fale-nos dele, basta uma simples folha A4.

    Não guarde a “ciencia” só para si…. compartilhe-a.

    Antecipadamente grato
    Seu devoto admirador

    Gostar

  36. 28 Agosto, 2009 11:15

    Artur Mendes,

    «V.Excia é sobrenatural…»

    Tenha fé que não – nem acredito nisso! E deve ser isso que (também) nos distingue. Se acreditasse em fantasmas, visões e fadas, certamente daria crédito aos programas do PS e do PSD.

    Mas não fui abençoado com essa credulidade. Olho para os programas iguais, vejo que são as mesmas pessoas que prometeram o Choque Fiscal, o Cheque-Ensino, os 150.000 empregos e o desenvolvimento económico e não consigo acreditar.

    Para além disso, ambos os programas são fraquitos mesmo descontando a falta de credibilidade de quem os apresenta.

    Deixo, portanto, essa sublime tarefa de acreditar em duendes e noutras personagens de fábulas para V..

    Eu fico-me pela realidade.

    Gostar

  37. Ricardo permalink
    28 Agosto, 2009 11:36

    1º ponto)
    Para dizer que o programa do PSD e do PS são idênticos, com a excepção do PSD, é porque é válida uma das seguintes alternativas :
    1) Não leu o programa do PS
    2) Não leu o programa do PSD
    3) Não percebeu o que leu

    Parece-me o comentário fácil, vendido ao kilo. É o que se podia esperar do comentador que não tem nada para dizer, mas que tem que dizer alguma coisa em virtude do contrato e teve que escrever antes de ler o que os outros dizem. Vá lá ler os programas com mais atenção e vai ver que é capaz de encontrar algumas diferençazitas mais…

    2º ponto)
    Mesmo que os programas fossem uma fotocópia um do outro, o PS de José Socrates mostrou mais do que qualquer outro partido a capacidade de não cumprir o que diz que vai fazer. Pior: faz exactamente o oposto daquilo que diz. Veja-se o que aconteceu com a carga fiscal. Veja-se o retrato que este governo pinta da educação.

    3º ponto)
    O CAA antes criticava o PSD pela ausencia de programa. Agora critica o PDS pela apresentação de programa. No fundo critica por ter cão e por não ter. Não existe portanto objectividade nem autoridade nesta crítica.

    Gostar

  38. 28 Agosto, 2009 11:45

    38,

    Li os dois e percebi-os. Se calhar, bem demais.

    V. denunciou a sua falta de honestidade intelectual quando escreveu: «Mesmo que os programas fossem uma fotocópia um do outro, o PS de José Socrates mostrou mais do que qualquer outro partido a capacidade de não cumprir o que diz que vai fazer…»

    Pois é. São iguais mas não importa nada, não é verdade? Porque V. tem fé em MFL e isso basta.

    O meu problema é que sou um homem sem fé. Quer em políticos quer em seguidismos acéfalos.

    Gostar

  39. 28 Agosto, 2009 11:46

    Só mais uma coisa:

    «O CAA antes criticava o PSD pela ausencia de programa.»

    V. anda distraído. Nunca critiquei o PSD por causa disso. Escrevi e disse (Público, primeira semana de Agosto) o contrário, até.

    Mas deixe lá – a fé move montanhas e V. parece ter muita.

    Gostar

  40. 28 Agosto, 2009 12:03

    MFL assumiu cumprir tudo o que prometeu. Tendo em conta que não particularizou promessa nenhuma acredito que cumpra isso. Algo do género Obama: Yes we can, mas não interessa o quê que conseguimos. Essa é a maior crítica. Quanto à banalidade dos temas escolhidos: são os temas onde assentam todos os outros (economia, educação, etc) pelo que são referidos também por todos os partidos. Não entendo a surpresa.

    Gostar

  41. Anónimo permalink
    28 Agosto, 2009 12:03

    Ressabiamento.

    Acho que se devia ir confessar. Já que não gosta de padres, o mais parecido que temos é o Francisco Louça.

    PP

    Gostar

  42. lucklucky permalink
    28 Agosto, 2009 12:15

    “Para dizer que o programa do PSD e do PS são idênticos…”

    São os dois insustentáveis, logo são idênticos.

    Gostar

  43. Anónimo permalink
    28 Agosto, 2009 13:25

    Deixo, portanto, essa sublime tarefa de acreditar em duendes e noutras personagens de fábulas para V..

    Eu fico-me pela realidade.

    E por isso CAA na próxima posta (como ele gosta de dizer)vai dizer qual seria um programa de governo a sério.
    sentem-se por favor.

    (vai assim porque de outra maneira é censurado pelo lápis azul)

    Gostar

  44. José Rocha permalink
    28 Agosto, 2009 14:47

    Boas características de um programa:
    a. objectivos concreto, o maior risco de qualquer programa é o scope creep, não ter objectivos definidos;
    b. executabilidade, as metodologias devem possibilitar alcançar os objectivos
    c. motivador, mobilizador e com visão estratégica…

    Por exemplo, prefiro um programa que diga que “pretende diminuir 30% o uso de antidepressivos através do uso de terapias mais eficazes” do que diga “vamos melhorar a saúde mental da população”. O segundo objectivo não é quantificável, não é concreto, não demonstra conhecimento nem estratégia.

    Gostar

  45. Anónimo permalink
    28 Agosto, 2009 15:34

    foi um ganda show Audi-ò-visual. a velha veio de A8 e apresentou um A4 em dizQ7.

    Gostar

  46. 28 Agosto, 2009 17:33

    #46 Esse exemplo que deu seria contraproducente. Usando o seu exemplo: o objectivo “vamos melhorar a saúde mental da população” não está quantificado mas seria quantificável. Podia-se definir critérios de sucesso (como seja uma diminuição superior a 10% no uso de antidepressivos através de alternativas terapêuticas). Agora atirar com números sem ter noção das condições que se vai encontrar é a maneira mais fácil de não cumprir objectivos. Como seja ‘vamos criar 100 mil empregos’: 1) como se prova que foram criados por medidas governativas e que não surgiriam de outra forma 2) 100 mil empregos é positivo se houver um aumento de 200 mil no número de desempregados? 3) se aparecer uma crise económica será que seria exequível esse número, etc. O que falta a todos os nossos programas é essencialmente a forma como pensam ‘alcançar os objectivos’. Quanto ao sucesso, entidades independentes poderão avaliar o governo, através da definição de critérios imparciais.

    Gostar

Trackbacks

  1. Da blogosfera… |
  2. Afinal o que é que interessa? « BLASFÉMIAS
  3. Twitter Trackbacks for Programa para um Bloco Central (numa folha A4) « BLASFÉMIAS [blasfemias.net] on Topsy.com
  4. Da blogosfera… « Aventar

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: