Saltar para o conteúdo

Balanço

12 Outubro, 2009

Vitórias estrondosas de Luís Filipe Meneses, Rui Rio e Moita Flores.
A perda de câmaras do PCP.
O desastre do BE.
Manuela Ferreira Leite fez o PSD perder Leiria.
Sondagens voltaram enganar-se, de forma grave em Lisboa. Agora a abstenção não foi desculpa.
A vitória, por um «cinzeiro», de Macário Correia em Faro.
As derrotas das candidatas eurodeputadas.
O fim de Fátima Felgueiras.
PS sobe votação e recupera mais câmaras.
País mantêm-se essencialmente bipartidário autárquicamente.
Listas «Independentes» perdem fôlego.

Anúncios
77 comentários leave one →
  1. 12 Outubro, 2009 00:42

    Balanço perfeito.

    Gostar

  2. 12 Outubro, 2009 00:45

    Não percebo pq refere Moita Flores e por exemplo não refere Joaquim Mourão em Castelo Branco

    Gostar

  3. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2009 00:46

    Só discordo disto. A Ferreira Leite é responsável por esta derrota do seu partido. Mas em Leiria a derrota é mesmo pessoal e a derrota da mistura de megócios com política e bola. Aquela Damasceno nunca deveria ter isdo candidata. Era mais uma nódoa que importava ser limpa.

    Apesar de tudo, aquela derrota em Leiria é muito bom para o país. É a clara separação de águas entre política e bola.

    De resto concordo com o seu balanço.

    anti-comuna

    PM Ah! Falta aí o grande resultado do Santana Lopes. Foi melhor do que se pensaria, contra a esquerda em bloco. Comunistas do PCP e do BE votaram contra ele. E mesmo assim esteve quase a ganhar as eleições.

    Gostar

    • Gabriel Silva permalink*
      12 Outubro, 2009 00:49

      anti-comuna,

      «Era mais uma nódoa que importava ser limpa.», pois era, e a distrital ou a concelhia, já não me lembro votou contra a Damasceno e não a queria nem por nada. A própria disse que não queria candidatar-se. Só o fez a insistência de MFL que não queria o outro candidato.

      Gostar

  4. Anónimo permalink
    12 Outubro, 2009 00:49

    Falta o orgasmo do Gabriel Silva!

    Gostar

  5. Marcus Aurelius permalink
    12 Outubro, 2009 00:49

    Grande derrotado da noite : RTPn! João Marcelino no tacho a esta hora. País sem um pingo de vergonha.

    Gostar

  6. José Barros permalink
    12 Outubro, 2009 00:52

    PS sobe votação e recupera mais câmaras. – Gabriel Silva

    Isso era inevitável, tendo em conta a derrota estrondosa em 2005. Por outras palavras, era praticamente impossível ao PSD manter os resultados desse ano, nos mesmos termos em que era impossível ao PS ter nas legislativas de 2009 os resultados que tivera anteriormente nas mesmas eleições.

    Dito isto, o PSD ganhou as eleições, porque teve mais câmaras.

    Algumas derrotas amargas pela exiguidade da diferença para os vencedores – Lisboa (eleições em que Santana consegue um óptimo resultado) e Braga (cidade em que era urgente terminar o reinado de um dos dinossauros mais corruptos do poder local) – não alteram esse diagnóstico.

    Gostar

  7. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2009 00:55

    “A própria disse que não queria candidatar-se. Só o fez a insistência de MFL que não queria o outro candidato.”

    Então retiro o que disse. Pensei que era ao contrário, em que a Damasceno teria sido imposta pelos orgãos locais.

    Obrigado pela correcção.

    anti-comuna

    Gostar

  8. alice goes permalink
    12 Outubro, 2009 00:57

    Acrescento a tudo já dito que vala a pena ler Portugal Profundo de hoje no “O caso Pacheco” que define muito bem como se comportou a elite PSD – os grandes perdedores de hoje. Pois foram os primeiros a derrotar seu próprio partido!

    Gostar

  9. Golp(ada) permalink
    12 Outubro, 2009 01:00

    O povinho de Oeiras é sodomizado a sangue frio e com areia e até gosta…É o mundo ao contrário.
    “Quo vadis” Portugal????

    Gostar

  10. anti-comuna permalink
    12 Outubro, 2009 01:03

    Só uma pergunta. A Ferreira Leite não falou ao país?

    Se não falou é porque vai-se demitir.

    anti-comuna

    PM Em Braga também o vencido mostrou uma grande combatividade e foi pena ter perdido. Porque roubar aquela autarquia era um favor que se fazia ao país. Mas nas próximas eles caem, pois o Machado não deve poder coontinuar a candidatar-se. Será um novo 25 de Abril, a uma cidade muito parecida com Leiriam, em termos de mistura entre negócios, bola e política.

    Gostar

  11. Pedro Oliveira permalink
    12 Outubro, 2009 01:06

    Até o Pinocrates reconheceu que o PSD ganhou ao falar antes da MFL.

    Gostar

  12. Pedro Oliveira permalink
    12 Outubro, 2009 01:07

    Ao contrário do que diz o CAA. Ele é que devia ter vergonha.

    Gostar

  13. Pedro Oliveira permalink
    12 Outubro, 2009 01:08

    Ou vergonha ou lucidez…

    Gostar

  14. carlos graça permalink
    12 Outubro, 2009 01:11

    viva Portugal!

    Gostar

  15. José Barros permalink
    12 Outubro, 2009 01:15

    Ao contrário do que diz o CAA. Ele é que devia ter vergonha – Pedro Oliveira

    Vergonha é coisa que o homem já perdeu há muito tempo.

    E para nada, porque o tachinho que o Passos Coelho lhe prometeu não aparecerá se – como tudo indica – o mesmo for derrotado nas próximas eleições internas do PSD.

    Gostar

  16. Pedro Oliveira permalink
    12 Outubro, 2009 01:17

    Gostava de saber como é que ficou a Assembleia Municipal de Lisboa….

    Gostar

  17. 12 Outubro, 2009 01:21

    Então cantem todos comigo: Lisboa menina e moça …

    Gostar

  18. Tiago Órfão permalink
    12 Outubro, 2009 01:23

    Quando o Rui Oliveira e Costa disse que a distribuição de vereadores em Lisboa seria 8 PS/8 PSD eu soube que o PS iria ter maioria absoluta. Certinho e direitinho.

    Gostar

  19. 12 Outubro, 2009 01:32

    O Sokas veio falar antes de MFL.
    Lógico.
    Perdeu as eleições.

    O PSD venceu as eleições legislativas, sendo o partido com maior número de presidências de Câmara – para cima de centena e meia.
    O PSD mantem presidência da Associação Nacional de Municípios e da Associação Nacional de Freguesias.

    Segunda vitória de MFL num curto espaço de tempo: Europeias e Autárquicas.

    Não venceu as Legislativas, na recta final, pelas razões de todos nós conhecidas (…)

    Gostar

  20. 12 Outubro, 2009 01:33

    O Sokas veio falar antes de MFL.
    Lógico.
    Perdeu as eleições.

    O PSD venceu as eleições autárquicas, sendo o partido com maior número de presidências de Câmara – para cima de centena e meia.
    O PSD mantem presidência da Associação Nacional de Municípios e da Associação Nacional de Freguesias.

    Segunda vitória de MFL num curto espaço de tempo: Europeias e Autárquicas.

    Não venceu as Legislativas, na recta final, pelas razões de todos nós conhecidas (…)

    Gostar

  21. 12 Outubro, 2009 01:39

    Este final foi empolgante mas quem riu por último, e melhor, foi o PS com a maioria absoluta em Lisboa, obtida sozinho, enquanto partido e apesar dos movimentos que o apoiaram.

    Gostar

  22. Pedro Oliveira permalink
    12 Outubro, 2009 01:44

    O que é que interessa a maioria absoluta do PS em Lisboa? Ou o Rb é um daqueles campónios lisboetas que acha que fora de Lisboa é só paisagem?

    Gostar

  23. Pedro Oliveira permalink
    12 Outubro, 2009 01:45

    O único problema é a dívida da autarquia ir aumentar ainda mais…

    Gostar

  24. 12 Outubro, 2009 01:48

    Parece que o Santana vai “ficar” de vereador em Lisboa.
    Vai ter “palco”!
    Ele é bom no “palco”.
    Faz falta.

    A Assembleia Municipal parece que mantem a presidência do PSD.

    Vitória estrondosa do Rio no Porto e do Menezes em Gaia.
    O Algarve maioritariamente PSD com o Macário em Faro.

    Gostar

  25. 12 Outubro, 2009 01:51

    O Sokas perde duas eleições em três – as Autárquicas e as Europeias.
    Perde a maioria absoluta e 500000 mil votos nas Legislativas.

    Gostar

  26. Observador permalink
    12 Outubro, 2009 01:51

    Mas qual é a parte que não percebem:

    Lista % Votos Presidentes da Câmara
    PS 37.67 2.079.847 130
    PPD/PSD 22.9 1.264.633 115

    A maioria de câmaras PSD é alcançada com as coligações com o CDS (sim e com o PPM e MPT): 22
    Em 2005 eram 136 + 20 = 156
    Querem comparar votos, já agora?
    A MFL ganhou o quê?
    Basta comparar as transferências de votos das Legislativas para as Autárquicas no Porto e em Gaia

    Gostar

  27. Tiago Órfão permalink
    12 Outubro, 2009 01:54

    Não é por nada, mas acho que, apesar de não concordar com o CAA em quase nada, também não faz mt sentido atacá-lo por atacar MFL. Aliás, sabendo o que se sabe hoje, é difícil perceber não só pq MFL foi para a liderança do PSD, mas também é difícil perceber pq é q Filipe Menezes saiu.

    O Filipe Menezes teve grandes dificuldades em fazer oposição a Sócrates, é verdade, mas tendo em conta a perda do estado de graça que o governo teve no último ano e meio de mandato, Filipe Menezes teria condições para tirar eleitorado directamente de Sócrates e poderia até ter ganho as eleições legislativas. MFL não teve essa capacidade.

    É evidente que o PSD de MFL não está forte, tenha mais câmaras em termos absolutos ou não… Faz sentido considerar MFL vitoriosa quando quem ganha câmaras são muitos autarcas que estão contra ela, sendo Filipe Menezes o exemplo mais gritante de todos?

    Gostar

  28. 12 Outubro, 2009 01:59

    # 30

    O Menezes está muito bem por Gaia.

    Como presidente do PSD foi uma nódoa.

    Gostar

  29. Anónimo permalink
    12 Outubro, 2009 02:00

    CAA esteve na origem de todas as saídas deste blogue nos últimos anos. Todas. É surpreendente que o Gabriel ou o João Miranda não tenham ainda percebido a agenda muito particular e maçónica do CAA. Alojar este tipo como suposto liberal é uma idiotice, encontrem-me um único pensamento liberal do CAA ao longo destes anos todos. Não encontram, deviam pensar um pouco sobre isto.

    Gostar

  30. Confucio permalink
    12 Outubro, 2009 02:04

    E o Luis Fazenda? Alguém sabe onde anda o Luís Fazenda?

    Gostar

  31. 12 Outubro, 2009 02:04

    “MFL não teve essa capacidade.”?

    Acaso vive no mesmo país que eu e assistiu ao mesmo que eu assisti na recta final da campanha para as legislativas?

    Admito que ela deveria ter esfrangalhado de vez o minino de oiro se tivesse optado por baixa política. Conteve-se. Não deve ser feitio dela. Mas se quiser sobreviver no mundo da politica tem que aprender a dar uns pontapés nos “tomates” das bixas porcas que infectam o país de verajeiras.

    Gostar

  32. Tiago Órfão permalink
    12 Outubro, 2009 02:06

    #32

    Sim, foi uma nódoa. Mas a presidência do PSD não melhorou entretanto. Esse é que é o problema.

    Gostar

  33. Tiago Órfão permalink
    12 Outubro, 2009 02:08

    #36

    Mas que houve para assistir na recta final? É do caso das escutas que se está a falar? Isso justifica tudo? A verdade é que quando andavam a elogiar MFL pelo seu desempenho em debates e em programas humorísticos, ela estava era a perder votos… O resto são desculpas.

    Gostar

  34. 12 Outubro, 2009 02:12

    O Partido vencedor das Eleições Autárquicas assume SEMPRE a presidência da ANM e da ANF.

    O PSD mantem, nas eleições autárquicas de 2009, a presidência da Associação Nacional de Municípios e da Associação Nacional de Freguesias.

    Boa noite.

    Gostar

  35. 12 Outubro, 2009 02:19

    # 38

    Neste momento vou ter que me deitar.

    Amanhã, com tempo, dou-lhe a minha explicação.

    Adianto que o “anti comuna” referiu neste forum, por diversas vezes, que MFL deveria não prosseguir com a campanha eleitoral pois não estavam reunidas as mínimas condições para a campanha prosseguir.
    Ele tinha toda a razão.

    No arquivo deste blog poderá encontrar todo o material sobre o assunto.

    Gostar

  36. Bom Senso permalink
    12 Outubro, 2009 02:44

    Gabriel Silva,

    «Sondagens voltaram enganar-se, de forma grave em Lisboa. Agora a abstenção não foi desculpa.»

    R. E tiveram um efeito pernicioso para Santana Lopes. A CNE devia intervir e punir.

    Nuno

    Gostar

  37. Tiago Órfão permalink
    12 Outubro, 2009 02:48

    Não vale a pena perder muito tempo com explicações, não se preocupe. MFL optou por um caminho na sua campanha que acabou por lhe rebentar na cara, a responsabilidade acaba sempre por ser dela, dê por onde, fale-se do que se falar. Eu não reconheço grandes méritos à liderança de MFL, há quem reconheça, muito bem, aceito. Mas neste caso, tenho de ficar do lado de CAA, os resultados do PSD não são positivos pois ficaram muito aquém das expectativas e essas expectativas eram perfeitamente razoáveis.

    Gostar

  38. Marcus Aurelius permalink
    12 Outubro, 2009 02:52

    O Santana consegue ter aqui em Lisboa 39% contra o PS, BE, CDU, Pacheco Pereira, Marcelo Rebelo de Sousa, Cavaco e Silva, Marques Mendes, Manuel Ferreira Leite, etc….. e toda a comunicação social do regime? Este tipo nasceu para esta merda. É o meu ídolo. Devia ter arrebentado o monhé, o zé nando, a roseta e o poeta falhado. O Lopes vale mais que o actual PSD junto. Dá que pensar.

    Gostar

  39. Marcus Aurelius permalink
    12 Outubro, 2009 03:00

    Tiago Órfão disse
    12 Outubro, 2009 às 2:48 am

    Não vale a pena perder muito tempo com explicações, não se preocupe. MFL optou por um caminho na sua campanha que acabou por lhe rebentar na cara, a responsabilidade acaba sempre por ser dela, dê por onde, fale-se do que se falar. Eu não reconheço grandes méritos à liderança de MFL, há quem reconheça, muito bem, aceito. Mas neste caso, tenho de ficar do lado de CAA, os resultados do PSD não são positivos pois ficaram muito aquém das expectativas e essas expectativas eram perfeitamente razoáveis.

    O PSD arranja um líder Pepsodent modernaço tipo o Passos Coelho, que faça umas promessas todas tecnológicas apostólicas e ganha com Maioria Absoluta. Uma boa Agência de Comunicação e uma OPA sobre a MOTA ENGIL, RTP, TAP, PGR. MP. PJ, TC, STJ, BES, CTT, SONAE, PT, CONTROLINVESTE, COFINA, TVI, SIC e está no papo. Temos sempre o gajo dos Tories. Alguém que seja sério demais neste país é para perder por “quinje a jero”.

    Gostar

  40. Anónimo permalink
    12 Outubro, 2009 03:01

    Este texto de uma “jornalista” é notável.

    12.10.2009 – 01h36 São José Almeida
    Embora o PSD permaneça o partido com maior número de presidências de câmara – 140 – e, portanto, continue líder da Associação Nacional de Municípios Portugueses, o PS é o vencedor político das eleições autárquicas: subiu em número de presidências de câmara de 110 para 131 e obteve a maior percentagem de votos, com 37,67 pontos, atingindo mais de dois milhões de votos.

    Além disso, o resultado dos socialistas é engrandecido pela manutenção da capital, Lisboa, e de cidades como Évora. E também pelo aumento do número de capitais de distrito: em Leiria elege Raul de Castro contra Isabel Damasceno do PSD e em Beja os socialistas elegem Jorge Pulido Valente, numa câmara que era do PCP desde o 25 de Abril.

    Nas capitais de distrito, o PS tem, contudo, uma derrota importante: perde Faro para o PSD. Mas conquista ao PSD cidades como Barcelos, Figueira da Foz e Tavira.

    O PSD obteve 22,91 por cento dos votos nas candidaturas em que se apresentou sozinho às urnas e ainda mais 15,04 por cento nas coligações que fez com o CDS, contra 28,27 por cento dos votos sozinho e 10,28 por cento em coligações há quatro anos.

    Em número de presidências, o PSD desce de 157 câmaras municipais para 140, mas mantém câmaras importantes como o Porto, onde Rui Rio foi reeleito com maioria absoluta, Sintra, onde Fernando Seara se mantém nos Paços do Concelho pela terceira vez, Gaia com Luís Filipe Menezes a manter a maioria absoluta e Coimbra com Carlos Encarnação a resistir à erosão eleitoral provocada pela candidatura independente do seu antigo número dois, Pina Prata.

    O PSD consegue, ainda, conquistar uma capital de distrito emblemática dos socialistas — Faro —, onde Macário Correia ultrapassou nas urnas José Apolinário. Ainda que perca uma cidade emblemática como Leiria.

    PCP perde Beja

    O PCP desceu de 32 câmaras há quatro anos para 28 agora, e de uma percentagem de 10,94 por cento dos votos para 9,77 por cento. Ao nível de câmaras, a derrota mais simbólica do PCP foi a perda de Beja, a que os comunistas presidiam desde as primeiras autárquicas da democracia, em 1976, perdendo ainda a maioria na Câmara de Aljustrel e em cidades como Marinha Grande e Sines, aqui para um movimento de independentes que eram ex-autarcas da CDU. Os comunistas mantêm centros importantes como Setúbal, Almada, Barreiro e Palmela, na margem sul do Tejo, recuperando câmaras como Alpiarça, Alvito e Crato, que entretanto tinham perdido para os socialistas.

    CDS e BE insignificantes

    Já o CDS mantém o perfil de partido sem grande implantação autárquica, que foi, aliás, perdendo ao longo das últimas décadas. O facto de ter concorrido em coligação com o PSD em inúmeros concelhos dificulta leituras nacionais de votos do CDS. Mas o que é facto é que nos locais em que concorre sozinho, o CDS tem 3,09 por cento contra 3,07 por cento há quatro anos — ou seja, praticamente o mesmo. O CDS manteve a sua única Câmara, Ponte de Lima, agora presidida por Vítor Alves Mendes, em substituição de Daniel Campelo.

    O Bloco de Esquerda manteve a sua única câmara, em Salvaterra de Magos, presidida por Ana Ribeiro. E não conseguiu eleger Luís Fazenda como vereador em Lisboa. Tendo obtido 3,02 por cento dos votos a nível nacional contra os 2,9 por cento dos votos.

    Quanto a presidentes de câmara eleitos em listas de cidadãos sem partido foi a vez de Amares, Alandroal, Sines, Estremoz e do Redondo no Alentejo elegerem os seus representantes de movimentos de independentes.

    Mas também de Oeiras e de Gondomar, onde os agora independentes Isaltino Morais e Valentim Loureiro foram reeleitos. Relembre-se que Isaltino foi condenado em tribunal por corrupção passiva, abuso de poder, branqueamento de capitais e fraude fiscal, mas aguarda a resposta ao seu recurso para tribunal superior, pelo que a sentença ainda não transitou em julgado, podendo, contudo, vir a perder o mandato para o qual agora foi eleito.

    Saliente-se ainda que Fátima Felgueiras, que também teve problemas com a justiça, tendo sido condenada por peculato e abuso de poder, perdeu a Câmara de Felgueiras. Também Avelino Ferreira Torres, que foi igualmente condenado em tribunal por peculato e abuso de poder, não conseguiu ganhar a sua recandidatura à Câmara do Marco de Canavezes.

    Quanto à abstenção, ela atingiu nestas eleições os 41,7 por cento dos eleitores recenseados, ligeiramente acima dos números de 2005. Votaram ontem 5,528 milhões de eleitores.

    Notícia actualizada às 02h03

    Gostar

  41. Bom Senso permalink
    12 Outubro, 2009 03:09

    42.Tiago Órfão disse
    12 Outubro, 2009 às 2:48 am
    .

    O CAA não tem nada a ver com esta história e as “opiniões” do homenzinho nem têm conteúdo.

    Nuno

    Gostar

  42. 12 Outubro, 2009 03:09

    “O desastre do BE.”

    O BE subiu em mandatos…

    Gostar

  43. Marcus Aurelius permalink
    12 Outubro, 2009 03:25

    Essa jornalista não disse o mesmo do PSD e do CDS na noite das legislativas. PSD, CDS e em certa parte o BE foram os vencedores políticos das eleições legislativas de 2009 pois retiraram a Maioria Absoluta do PS que caiu vertiginosamente, cerca de 9 pontos percentuais em relação às eleições legislativas de 2005. PSD e CDS foram os partidos que aumentaram significativamente o número de deputados na Assembleia da República. De referir que nunca um 1º Ministro em exercício que tenha sido eleito pelo voto popular, alguma vez tenha perdido grande parte do seu eleitorado aquando da sua reeleição, muito pelo contrário… Sem dúvida um feito histórico. No pior sentido da palavra.

    Gostar

  44. Bom Senso permalink
    12 Outubro, 2009 04:11

    .

    Não estou a ver salvação para o PSD. Nem com formação – então é que o PSD se afunda mesmo ao saberem que os sociais-democratas são mais esquerdalhos que os socialistas.
    A coisa é esta: Portugal é completamente ignorante em filosofia política e o Zé Pagode só sabe ir berrar para um campo de futebol.
    E se lhes falam em democracia cristã, secalhar, desatam a chamar nomes aos padres, ficam todos chateados e vão afogar as máguas numa cervejaria ou numa tasca a beber uns copos valentes e a dar os correspondentes arrotos.

    Nuno

    Gostar

  45. 12 Outubro, 2009 08:11

    OEIRAS (onde vivo e voto)

    Isaltino ganha em todas as freguesias (ricas, pobres a assim assim), aumentando em todas e em relação a 2005, a sua votação em percentagem e em número de votos.

    Estou em choque e não tenho uma teoria para minimizar tais resultados.

    Talvez os oeirenses acreditem ainda menos na Justiça portuguesa que em Isaltino?

    Talvez…!

    Gostar

  46. 12 Outubro, 2009 09:09

    Muito bem, conseguiu associar MFL a uma derrota e afastá-la de qualquer vitória.
    O CAA não faria melhor.

    Gostar

  47. maria permalink
    12 Outubro, 2009 09:13

    *43

    Pensando bem ,até que tem razão.

    Gostar

  48. jorge paulo permalink
    12 Outubro, 2009 09:42

    O PS teve mais votos, mas o PSD tem mais Camaras. Ambos ganharam? Ambos perderam? Eu penso que , com os resultados de ontem principalmente em Lisboa, quem perde + uma vez, são os Portugueses. Quero felicitar CAA, porque a sua missão foi cumprida: o seu trabalho de demolição de uma pessoa, e de um partido politico, juntamente com outros, como é evidente deu os seus frutos. Em Lisboa, parece que funcionou o voto util: cerca de 12 mil comunistas, votaram no Costa, que sem esses votos não ganhava; mas parece que se enganaram nas contas, e em vez de uma maioria relativa, onde o camarada Ruben ficava a mandar, deram-lhe a maioria absoluta. E temos as grandes negociatas que o Costa e os amigos teem preparadas, patrocinadas pelo eleitorado do PC. E ainda dizem que os da direita é que são estupidos!

    Gostar

  49. 12 Outubro, 2009 09:52

    As sondagens não se enganaram; cumpriram o seu objectivo, que em três eleições demonstraram não ser o de informação mas sim parte da campanha.

    Gostar

  50. Anónimo permalink
    12 Outubro, 2009 10:07

    E a estrondosa VITORIA de ANTONIO COSTA?

    Os meus caros não falam??????????????’

    Gostar

  51. 12 Outubro, 2009 10:13

    #56 Lol!!!
    Estrondosa?! Ou vitória de António Costa com o estrondoso apoio da muleta do PCP? Para quem previa uma derrota de PSL por mais de 10 pontos percentuais, a diferença de 5 pontos não confere a António Costa uma vitória estrondosa como o PS tanto clama.

    Uma derrota digna de Santana Lopes, que reconheceu como derrota e nada mais, e que fez uma análise justa da sua derrota. É de lhe tirar o chapéu.

    Quanto ao post do CAA, não faz sentido, pois embora o país esteja centralizado em Lisboa, o PS não ganhou as autárquicas.

    Gostar

  52. anómino permalink
    12 Outubro, 2009 10:14

    O Psd continua com mais câmaras e mais freguesisa, segundo Ferreira Leite. De acordo! Agora cantar vitória da forma como ela o fez com uma arrogancia que roça a demência. Para quem perde o número de cãmaras como perdeu o PSD cantar vitória é no mínimo ter falta de tino.
    Os objectivos traçados por MFL ficaram muito a desejar. Ganhar mais câmara, ganhar mais freguesias, ganhar mais mandatos ter mais votos. Em número de votos o PSD teve uma derrota estrondosa.
    Ficou com mais câmaras, mais freguesias mas com nenos votos, menos mandatos e perdeu mais de 20 Cãmaras. Se isto é ganhar, ponham-me no manicómio e deixem a velha falar.

    Gostar

  53. anómino permalink
    12 Outubro, 2009 10:16

    #54
    Joge Paulo
    …cerca de 12 mil comunistas, votaram no Costa, que sem esses votos não ganhava…

    Se minha avó não tivesse morrido hoje estava viva…

    Gostar

  54. General permalink
    12 Outubro, 2009 10:22

    Se eu fosse o presidente Costa oferecia a vereação dos lares de idosos ao vereador Lopes. Talvez o Lopes como bom afilhado arranje um lugar para a madrinha MFL , será seu desejo concerteza que a velhinha seja bem tratada na fase terminal . Quanto a ele a derrota não é nada que o espelho não cure . ” Espelho meu , espelho meu , há alguém mais politico charmoso do que eu? “

    Gostar

  55. Saloio permalink
    12 Outubro, 2009 10:33

    1 – Considero a análise o GS óptima.

    2 – Não concordo com os que criticam Pedro Santana Lopes, pois este, sozinho, conseguiu lutar contra toda a esquerda nacional coligada, e ainda contra os do seu próprio partido – Pacheco, CAA, Arnault, Marcelo Rebelo, Carmona, Cavaco, etc., etc..

    Se a isto somarmos (1º)os votos tresmalhados do Ruben, a (2º) postura “anti-Santana” dos “jornalistas”, e (3º) o erro sistemático das “sondagens” – enfim, quero aqui perguntar quem é que faria melhor em Lisboa? (nem o Marcelo a guiar dois táxis e a dar dois mergulhos no Cais das Colunas…?).

    Por isso, e apesar da derrota, penso que o resultado de Lisboa não é nenhuma vergonha, antes pelo contrário – é um sinal de que o homem tem valor e de que as pessoas gostam dele.

    Aliás, vou ficar curioso de ver o Dr. António Costa a governar a CML com o Sá Fernandes a morder-lhe a perna, a Helena Roseta que é um poco prima-dona e que não fala ao Sá, com o arq. Salgado a defender os seus projecto$ pessoai$, e com os esquerdistas a puxarem para o “bota abaixo”.

    Há que reconhecer que o medo de Santana foi tão grande (lembram-se de João Soares…), que todos se amalgamaram numa mistura incoerente e invejosa, acotovelando-se numa barca que certamente não chegará a bom porto – para mal dos lisboetas.

    Ou muito me engano ou, caso António Costa queira fazer alguma coisita pela cidade, ainda vai pedir ajuda ao PSD.

    3 – Quanto a Leiria, parecem-me tontas as posições atrás assumidas por algum mais indignado.

    A Isabel Damasceno é uma SENHORA em qualquer parte do mundo, notável, inteligente e humana.

    O facto de não querer repetir o mandato terá, certamente, influenciado o seu eleitorado que, ou por receio do seu empenho, ou até por despeito do seu desprendimento, fez outras opções.

    Neste paricular, parece-me que a culpa é de Manuela Ferreira Leite.

    4 – Não sei assimilar conscientemente a estrondosa vitória de Moita Flores em Santarém – talvés, com Rui Rio e Macário, as mais assinaláveis – sabendo todos nós que o homem sempre foi socialista e que não se coibiu de o mostrar nos últimos dias, num frete a Sócrates de que não há memória (criticando eu apenas a maneira e o momento em que o fez – não o reconhecimento, que considerei justo).

    Talvés Moita Flores seja um exemplo a seguir.

    5 – Também não sei explicar e assimilar a vitória de Isaltino.

    Por um lado, estou contente por ele ser um autarca dedicado à sua população que, por isso, o retribuiu.

    Por outro, como é que tendo toda aquela trapalhada ilegal por cima, volta a vencer com distância.

    Também não sei como explicar a adesão ao homem de pessoas tão díspares como Otelo Saraiva de Carvalho e a mãe de Manuela Moura Guedes. Tenho um amigo que está a ser alvo de uma acção camarária contra um muro do seu quintal e, mesmo com o contencioso pendente e as enormes despesas a suportar, ele e a família foram votar em Isaltino.

    Será que, como dizem os teóricos, “o povo tem sempre razão”?

    Penso que o Dr. Isaltino Morais irá ser um CASE STUDY futuro em Portugal e por esse mundo civilizado fora.

    Para já, merece todo o nosso respeito, enquanto aguardamos o seu futuro judicial com curiosidade.

    6 – Por fim, não posso deixar de relevar o atrevimento de Macário Correia, que irreflectidamente decidiu abandonar a parca Tavira para vir meter-se com os grandes a Faro – há que lhe tirar o chapéu!

    E a sua vitória ainda tem mais valor, quando foi tão escaça.

    Digo eu…

    Gostar

  56. Gilbraltar permalink
    12 Outubro, 2009 11:01

    “Sondagens voltaram enganar-se, de forma grave em Lisboa. Agora a abstenção não foi desculpa.”

    Estive agora no Margens e de Erro onde tive oportunidade de constatar que nem uma única sondagem errou. Se calhar não seria má ideia o Gabriel mudar este ponto do post.

    Gostar

  57. ordralfabetix permalink
    12 Outubro, 2009 11:23

    “Sondagens voltaram enganar-se, de forma grave em Lisboa”

    Sondagens de Outubro:

    Marktest: 45 / 37.9
    Eurosondagem: 41.9 /36.9
    Intercampus: 41.4 /33,1
    Católica: 45 /33

    Resultado Eleitoral: 44 /38.7

    Exceptuando a sondagem da Católica a vantagem de Costa nas sondagens foi de 6.4

    Gostar

  58. 12 Outubro, 2009 11:23

    que nem uma única sondagem errou.

    Não ligo pevide a sondagens, mas ontem o Doutor Rui Oliveira & Costa quando faltavam contar cinco ou seis votos anunciou que “previa” oito para o PS oito para o Santana e um para o PCP lheu deu uma boa machadada, lá isso deu.

    Gostar

  59. Gabriel Silva permalink*
    12 Outubro, 2009 11:23

    Gibraltar (57)

    também estive lá e digo-lhe o seguinte: não sou técnico da coisa, respeito quem trabalha e certamente sabe do assunto, mas como consumidor mantenho as minhas grandes dúvidas.

    Veja-se apenas um exemplo.
    Na sondagem á boca das urnas para Lisboa da Eurosondagem o anunciado foi : ps entre 41,1% a 45,4%. PSD/PP: 36,9&5 a 41,1%
    Portanto, um leque que vai dos 9% de diferença ao empate.
    No quadro que o Gibraltar me recomenda no Margem de Erro diz lá que a Eurosondagem disse que dava 43,3% e que portanto a diferença terá sido apenas marginal.
    Eu, leigo no assunto, não leio a mesma coisa. E podia ir buscar outras onde sucede a mesma coisa, pelo que mantenho o que disse.

    Gostar

  60. Gabriel Silva permalink*
    12 Outubro, 2009 11:36

    Ordralfabetix (58)

    Repito o que disse acima:

    No Margens de Erro diz-se:
    «Não apresento os valores dos intervalos porque, curiosamente, variaram imenso entre os diferentes institutos (maiores na Intercampus, menores na Eurosondagem) e são, assim, pouco informativos. Limito-me a apresentar os pontos centrais:

    Ora, o que foi anunciado, em todas as sondagens, não foi o «ponto central» ou média de intervalo que agora se utiliza, mas valores entre X e Y, pelo que a informação prestada ao consumidor seria que um candidato poderia ter uma vantagem superior a 10% ou uma vitória mais escassa.

    O exercício agora feito nada tem a ver com o que foi anunciado quando da publicação das sondagens e com a percepção passada para o eleitorado.É nesse sentido, digo que erraram.

    Aceito que tecnicamente não se possa fazer fazer de outra forma quando se publicam as sondagens (os tais intervalos), mas acho difícil vir, agora, à posteriori, fazer um exercicio de media que antes não fora feito.

    Gostar

  61. Tiago Órfão permalink
    12 Outubro, 2009 11:43

    As sondagens foram feitas em período de pré-campanha ou com campanha a decorrer e antes até dos debates televisivos. A intenção de voto da população é certamente susceptível de mudar ao longo duma campanha e após um debate talvez ainda mais e em boa verdade as sondagens nem estiverem longe do resultado final, não havendo surpresas nas autarquias principais. Não consigo perceber esses pensamentos que acham que as sondagens não indicarem o resultado final certo é porque há manipulação política ou incompetência. As sondagens são o que são, não devem ser vistas nunca como completamente fiáveis e muito menos como algo definitivo.

    Gostar

  62. 12 Outubro, 2009 11:45

    Caro Gabriel Silva

    Se me permite, eu acrescentaria ao excelente e sucinto balanço que fez os seguintes pontos:

    – PSD-CDS/PP conquista as simbólicas autarquias de Faro, Espinho (derrotando um histório do PS, José Mota) e Felgueiras (derrotando Fátima Felgueiras)
    – PS conquista as simbólicas autarquias de Leiria (derrotando Isabel Damasceno), Barcelos (derrotando Fernando Reis), Figueira da Foz
    – PS e PSD unem-se “informalemente” (muitos militantes do PSD deram o seu voto ao candidato do PS, Pulido Valente, melhor colocado claramente) para “correr” com mais de 30 anos de PCP em Beja
    – PSD/CDS e PPM ficam a 2 pontos percentuais e algumas centenas de votos de destronar Mesquita Machado em Braga
    – A “frente de Direita” de Lisboa consegue, apesar de tudo, ficar mais perto do que se esperava (e tem maioria na Assembleia Municipal, onde Manuel Falcão será Presidente)

    Nestas eleições, o que conta é ter mais câmaras e mais juntas de freguesia.
    O PSD (em coligação com outras forças de direita) consegue-o.
    Ponto final!

    Gostar

  63. 12 Outubro, 2009 11:50

    Só agora reparei no resultado da Figueira da Foz.
    Aquilo foi sempre uma autarquia PS, até à chegada de Santana Lopes, que provocou uma dinâmica PSD até ontem.
    Mais uma derrota do Lopes.

    Gostar

  64. 12 Outubro, 2009 11:53

    PSD-CDS/PP conquistam a “histórica” autarquia de Rio Maior

    Gostar

  65. 12 Outubro, 2009 11:58

    PPD/PSD+CDS/PP é a maior misturada autárquica.
    Levem lá a bicicleta.

    Gostar

  66. anónimo permalink
    12 Outubro, 2009 12:01

    todos emitem opiniões e a grande maioria não sabe do que fala. o postador gabriel, o anti- e o saloio emitem opiniões sobre os motivos da derrota do psd em leiria, que sendo feitas de boa fé, são reveladoras do culto da sabedoria do “parece-me”, uma variante da santa ignorância. a damascena foi reconduzida nas lista por leiria porque a auto-proposto, josé antónio silva seria um desastre maior. portanto a velha optou pela solução que lhe dava mais garantias, reeleição 4 mandato, o que não funcionou. podiam ter perdido por mais, fica para a próxima. para quem não saiba, o candidato do ps era repetente crónico ao lugar de presidente.

    http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1367671

    Gostar

  67. regionalista permalink
    12 Outubro, 2009 15:44

    anti-comuna, o que dizes á promiscuidade entre Luis Filipe Vieira, e António Costa, ou isto não é um assunto de bola, ou é por ser em Lisboa, em que toda gente é santa.

    Gostar

  68. Nina permalink
    12 Outubro, 2009 16:21

    Ainda bem que o Lopes não ganhou…para mal, basta o que basta…

    Gostar

  69. General permalink
    12 Outubro, 2009 18:43

    camaras municipais nº de mandatos:
    PS – 921
    PSD – 666
    assembleias municipais nº de mandatos:
    PS – 2853
    PSD – 2123
    assembleias d freguesia nº de mandatos:
    PS – 13734
    PSD – 11094

    Total de “Boys”
    PS – 17508 = 56%
    PSD – 13883 = 44%

    Isto dos numeros ás vezes até prega umas partidas , existe 1 mandato por apurar para as câmaras municipais por favor deêm-no à besta ! Depressa !

    Gostar

  70. Marcus Aurelius permalink
    12 Outubro, 2009 18:58

    PSD + CDS, CDU, IND, CDS e BE não contam? Típico de Sócretinos.

    Gostar

  71. 12 Outubro, 2009 19:53

    70.General disse
    12 Outubro, 2009 às 6:43 pm

    Espero que não o mandem para comandar nenhuma batalha.
    Qual é a razão de vir falar em “mandatos”
    Acontece que a grande maioria não vai mandar em coisa nenhuma e servem apenas para espatifar os nosso impostos.
    Vai acontecer isto onde quem ganhou ganhou com maioria absoluta.
    Não me diga que não sabia disto?

    Gostar

  72. per caso permalink
    12 Outubro, 2009 20:13

    Balanço perfeito, sem a devida conta à onda de votos diluídos por esse País fora nas listas do PCP, que mais vezes não chegam a eleger representante nos órgãos de freguesia, a que concorrem, ao invés dos rosa e laranja, que contam sempre.
    E contudo, de vento em popa, a onda não pára de, pouco a pouco, somar mais votos, cada vez mais a crescer.

    Gostar

  73. per caso permalink
    12 Outubro, 2009 21:36

    E futuro ninguém o sabe, mas amanhã será diferente do que agora vai sendo como a fortiore do que já foi e lá vai. Preparem-se, pois, Gabriel e muitos mais.

    Gostar

  74. Pedro Oliveira permalink
    13 Outubro, 2009 00:25

    Pois claro, Per Caso: de derrota em derrota até à vitória final. Ou será ao contrário?

    Gostar

  75. Pedro Oliveira permalink
    13 Outubro, 2009 03:09

    Mais no tema, o pessoal das sondagens é como os comunas, nunca perdem, nunca se enganam. Nós é que não olhamos bem para as margens de erro…

    Gostar

  76. 13 Outubro, 2009 10:31

    Vivo há 40 anos em Leiria e tenho votado quase sempre no PS, esmo que comn reservas…excepto nas europeias. Não tenho inscrição em qualquer partido, mas considero-me ideologicamente da verdadeira esquerda – e nunca tinha visto o concelho/e o distrito, já agora) governado a não ser pelo CDS e pelo PSD. Antes, pelos nomeados pela União Nacional/ANP ou do Salazar.
    Leiria foi o único distrito que nunca votou em Sócrates -«região autónoma de Leiria» lhe chamaram em 2005 -a par da outra de sempre – a do A.J.Jardim. Por isso considero importante a mudança – espero que o novo presidente, independente eleito pelo PS possa fazer melhor. Penso que os comentadores não deram o relevo devido a esta mudança (iniciada já nas legislativas de 27 e Setembro em que o PSD, maioritário, perdeu um deputado em favor do Bloco de Esquerda. Isabel Damasceno tinha dito que não queria mais um mandato – a comissão distrital do PSD também não a queria a ela. Foi escolha da líder partido.

    E já agora: falam de coligações por debaixo da mesa em Lisboa, para António Costa (não nitro particular simpatia por ele).
    Falou PSL de coligações estranhas por debaixo da mesa…E ele? Não foi apoiado pelo CDS , monárquicos, creio que Partido da Terra e outros?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: