Saltar para o conteúdo

Reles, injusto e irracional

17 Março, 2011
by

Governo aprova medidas de ajuda às transportadoras

 

Está tudo errado nesta decisão, numa óptica económico-financeira e não só:

  1. Concede-se desconto nas portagens aos utilizadores que mais desgaste causam nas auto-estradas;
  2. Atribui-se um desconto aos grandes consumidores de combustíveis, precisamente àqueles de quem seria de esperar maiores poupanças;
  3. Numa altura em que todos os agentes económicos deveriam ajustar-se a preços crescentes dos combustíveis, dá-se um incentivo às empresas para que não se reestruturem, para mal do défice externo;
  4. Quando o governo reconhece finalmente que não há vida para além do défice e anuncia o apocalipse se o PEC IV for rejeitado, satisfaz mais uma corporação aumentando a despesa pública;
  5. Em termos de equidade, estamos conversados: corta-se nas reformas, colocando na prática os indivíduos mais fragilizados da sociedade a pagar para as transportadoras.

Já todos sabemos que o socialismo consiste em tirar a todos para distribuir por alguns. Este pequeno exemplo é bem elucidativo de quão reles, injusto e irracional é aquele sistema.

Curiosamente, ainda não vi nem ouvi ninguém da oposição a contestar esta barbaridade. Nem notei qualquer ponta de indignação no “jornalismo de causas”…

Anúncios
45 comentários leave one →
  1. F.Torres permalink
    17 Março, 2011 15:56

    O que o governo tem andado a fazer não tem nada a ver com socialismo. Parafraseando o próprio Sócrates, o acordo com os camionistas não passa de mais um equívoco.

    Gostar

  2. Carlos Dias permalink
    17 Março, 2011 15:56

    É verdade, não notei ninguém a queixar-se de que o gasóleo para iates e embarcações de recreio custe 0,80 por litro e que os campos de golf tenham o IVA em 6%.
    Ainda bem que o LR está atento a estas coisas.
    Óbrigado ó LR

    Gostar

  3. 17 Março, 2011 15:58

    Corta-se aos mais fragilizados porque não se transportam em máquinas com o poder de fazer parar ou partir o que lhes possam travar a marcha e,por isso,têm de amouchar.

    Gostar

  4. JCA permalink
    17 Março, 2011 16:01

    .
    Os francius dizem:
    .

    Le prix des carburants sur la planète
    On nous prend pour des idiots !

    Belgique – diesel EUR 1.222 !!!

    France – diesel EUR 1.294 !!!

    Portugal – diesel EUR 1.404 !!!

    Azerbaïdjan Diesel EUR 0,31
    Egypte Diesel EUR 0,14
    Ethiopie Super EUR 0,24
    Bahamas Diesel EUR 0,25
    Bolivie Super EUR 0,25
    Brésil Diesel EUR 0,54
    Chine Normal EUR 0,45
    Equateur Normal EUR 0,24
    Ghana Normal EUR 0,09 !!!!!!!
    Groenland Super EUR 0,50
    Guyane Normal EUR 0,67
    Hong Kong Diesel EUR 0,84
    Inde Diesel EUR 0,62
    Indonésie Diesel EUR 0,32
    Irak Super EUR 0,60
    Kazakhstan Diesel EUR 0,44
    Qatar Super EUR 0,15
    Kuweit Super EUR 0,18
    Cuba Normal EUR 0,62
    Libye Diesel EUR 0,08 !!!!!!!
    Malaisie Super EUR 0,55
    Mexique Diesel EUR 0,41
    Moldavie Normal EUR 0,25
    Oman Super plus EUR 0,20
    Pérou Diesel EUR 0,22
    Philippines Diesel EUR 0,69
    Russie Super EUR 0,64
    Arabie Saoudite Diesel EUR 0,07 !!!!!!
    Afrique du Sud Diesel EUR 0,66
    Swaziland Super EUR 0,10 !!!!!!
    Syrie Diesel EUR 0,10 !!!!!
    Trinidad Super EUR 0,33
    Thaïlande Super EUR 0,65
    Tunisie Diesel EUR 0,49
    USA Diesel EUR 0,61
    Venezuela Diesel EUR 0,07 !!!!!
    Emirats Arabes Unis Diesel EUR 0,18
    Vietnam Diesel EUR 0,55
    Ukraine Diesel EUR 0,51

    Gostar

  5. Outside permalink
    17 Março, 2011 16:02

    Caro LR,
    O comentário do Carlos Dias disse tudo…há bestialidades bem mais graves que esta que tanto o choca.
    Choques selectivos.

    Gostar

  6. lucklucky permalink
    17 Março, 2011 16:04

    O que o governo tem andado a fazer tem tudo que ver com soci@lismo.
    .
    O que estamos é já na fase de decadente e desesperada do Soci@lismo quanto o Estado já está todo corrompido pelos mecanismos e incentivos que os Soci@listas construiram.

    Gostar

  7. berto permalink
    17 Março, 2011 16:05

    “Já todos sabemos que o socialismo consiste em tirar a todos para distribuir por alguns”.
    Não sabe não. O socialismo é precisamente o contrário. O que Sócrates e o P”S” fazem é favorecer quem já é favorecido. Quem realmente produz riqueza está cada vez mais desprotegido.
    Chame o que quiser a este sistema, mas não lhe chame “socialismo”. Pode revelar ignorância.

    Gostar

  8. JCA permalink
    17 Março, 2011 16:17

    .
    Oportunidades novas, Curso Gratuito; os actores escolhidos representam os outros que por indisponibilidade recusaram ser ‘filmados’ porque estão no ‘Contra’

    .

    Gostar

  9. Antonio Maria permalink
    17 Março, 2011 16:41

    Tem toda a razão LR.
    Uma pequena correcção
    Estes tipos anda na maioria das vezes em nacionais e cobram ao cliente tarifas como se tivessem andado em AE’s.
    Os chamados tipos dos inertes são os piores. Camiões em mau estado, excesso de carga permanente com o consequente deterioração do asfalto, condução perigosa e sob efeito do alcool, etc, etc,
    Agora que já ttêm o que querem ,era por a GNR em cima deles.

    Gostar

  10. Pi-Erre permalink
    17 Março, 2011 16:41

    “O que o governo tem andado a fazer não tem nada a ver com socialismo. ”
    .
    Tem, sim. Tem tudo a ver com socialismo. É que o socialismo real é mesmo isto, em toda a parte onde se implantou: tirar a muitos para distribuir por alguns. Não há, nunca houve, outro socialismo, a não ser na imaginação patética dos seus crentes ingénuos.

    Gostar

  11. João Santos permalink
    17 Março, 2011 16:55

    O país, visto apenas com óculos económico-financeiros, foi sempre uma desgraça, à excepção dos períodos em que o paradigma nacional do viver à custa de recursos alheios esteve nos pontos mais altos. Como na decenal governação do senhor de Boliqueime, exactamente sob o tsunami dos biliões vindos de Bruxelas. Agora, que secaram as tetas de todas as vacas – das coloniais do hemisfério sul às colonizadoras do hemisfério norte – há que olhar para o livrinho do deve e haver e saldar umas continhas. E nada como encarar este país como ele realmente é e não como quer e insiste um punhado de gente formada para gerir sociedades de investimentos em Londres ou empresas industriais na Alemanha. A falta de sintonia de um país com a sua história e de um povo de grandes mercadores com o seu passado já deu o que tinha a dar: excesso de clonagens e macaqueações que só nos ridicularizam. De uma crise como esta não se pode sair apenas com contabilistas. Convém não esquecer que foi preciso correr as sete partidas e juntar gente mui boa e variada para que as naus chegassem aos brasis…

    Gostar

  12. Arlindo da Costa permalink
    17 Março, 2011 17:22

    Entregar o país ao Cavaco e ao Passinhos, é entregar este país a contabilistas.
    Ora, dirigir um país, é preciso muito mais do que saber a tabuada…
    Vejam os casos de Lech Valesa, Lula da Silva, Mandela, etc.
    É preciso visão, carisma, fé, cultura e grandeza!

    Gostar

  13. lucklucky permalink
    17 Março, 2011 17:24

    João Santos como é que você consegue escrever um chorrilho de contradições
    .
    -“O país, visto apenas com óculos económico-financeiros” “Mau”.
    Vs
    -“nada como encarar este país como ele realmente é” “Bom”.
    .
    Curioso… então está contra défice zero e ao mesmo tempo é favorável a défice zero…
    .
    O país para ser como ele é tem défice zero. Mas você está contra o défice zero porque isso é ver o Pais com olhos bal bla bla… “

    Gostar

  14. lucklucky permalink
    17 Março, 2011 17:28

    “Ora, dirigir um país, é preciso muito mais do que saber a tabuada…”
    .
    Segurem a vossa carteira. Para o Arlindo ainda não chega.
    Quando alguém disser que um País é mais que uma tabuada e está contra contas de merceeiro segurem, escondam a vossa carteira.
    Quem fala assim não é mais que um aristocrata soci@list@. Ou seja quer poder fazer tudo com o dinheiro dos outros.

    Gostar

  15. João Santos permalink
    17 Março, 2011 17:30

    Um país não são só números.

    Gostar

  16. 17 Março, 2011 17:38

    O problema é outro. Os impostos sobre os combustíveis estão desajustados em relação a Espanha.
    Com este acordo que na prática dá um desconto nos impostos sobre os combustíveis dos operadores, provavelmente estes passarão a encher o depósito mais em Portugal do que em Espanha. Assim é positivo.
    Claro que seria mais simples descer os impostos mas isso, o governo não pode fazer porque a UE nos impede de fazer tal coisa.
    Mais malefícios da UE.

    Gostar

  17. Tomas permalink
    17 Março, 2011 17:39

    O JCA acha que porque noutros países escolhidos por ele o diesel é mais barato deve-se cortar nas reformas e salários de função pública para dar descontos a camionistas (sim porque segundo o eurostat é mais caro em: Irlanda, Reino-unido, Bélgica, Holanda, Alemanha, Itália, Grécia, Republica Checa, Suécia)

    O Carlos Dias e o Outside não viram as noticias que fartaram de sair sobre o golfe levar o desconto e acham que em vez de subir o preço do golfe ou barcos de recreio deve-se descer e dar descontos aos motoristas…

    É a lógica do os outros levam descontos e têm os pobres a pagar-lhes o beneficio e por isso tb quero ter quem sofre a pagar por mim, em vez de concordar e queixar que os outros não deviam levar descontos…

    Não há vergonha neste país. O único problema de pessoas como o JCA, Carlos Dias e Outside é que a roubalheira não chega para eles tb…

    Gostar

  18. Guillaume Tell permalink
    17 Março, 2011 17:48

    De um corporatismo ao outro… Ao fundo não é só o communismo que é um utópia, o liberalismo também! (No sentido em que, conseguiremos um dia nos livrar das corporações, ou de elas não serem um travão para nós?)

    Gostar

  19. Outside permalink
    17 Março, 2011 17:55

    Tomas,
    V. não me conhece de lado nenhum nem direito tem a fazer juízos de valor meus pelos comentários que proferi e muito menos a avaliar-me em grupo que farto de rebanhos estou eu. (ponto)

    O que comentei e repito é a sensibilidade afecta/parcial que LR teve, escandalizado com MAIS esta do Sócretino em relação aos camionistas (alguns) que sairam beneficiados, tanto ou mais como as gasolineiras (que tiveram durante esta inépsia centenas de clientes a encher o tanque.
    O problema neste caso para mim é só um, ou melhor dois, os impostos sobre os combustíveis em Portugal e a TOTAL AUSÊNCIA duma Autoridade VERDADEIRAMENTE ACTIVA na concorrência da prestação dos mesmos.
    A questão do golfe (a dos barquinhos de recreio reconheço que desconhecia) É A PODRIDÃO DO INTERESSE MAIOR NO SECTOR DO GOLFE com recuo nos impostos cobrados, sim, porque é de interesse nacional superior ao dos bens alimentares de primeira instância!!!!!!!!!!!!
    O meu comentário prende-se com a ausência de valores, de dignidade, de humanidade, não só em quem governa mas também nos ilustres postadores deste digno Blog.
    Nunca, repito nunca defendi a reenvidincação deste grupo profissional em particular em detrimento dos restantes cidadãos contribuintes.
    Assim sendo, e devido À sua falta de inteligência vá ruminar nas suas pastagens e chorar pelo cajado colorido que abençoa. Só concordamos num ponto, não há realmente vergonha neste paìs.

    Gostar

  20. Outside permalink
    17 Março, 2011 17:57

    E ó palhaço, nunca roubei, chorei, ou me vendi por qualquer bem ou fortuna que não me seja devida.

    Gostar

  21. Pi-Erre permalink
    17 Março, 2011 18:04

    ” De um corporatismo ao outro…”
    .

    Ó Guilherme Tolo, toma cuidado, vê lá se cais do baloiço.

    Gostar

  22. lucklucky permalink
    17 Março, 2011 18:06

    “De um corporatismo ao outro…”
    -Como era de esperar um centrista com educação de esquerda confunde Mercantilismo com Mercado.
    .
    “Um país não são só números.”
    .
    Um País começa com Números. É a estrutura .Se não se produz não há nada. Se não se tem filhos acabou o País. Inexorável.
    Os Aristocratas agora na Esquerda é que gostam de negar a realidade, e a política têm sempre um bias a favor da mentira. E quanto mais ignorante o povo sobre os números mais fácil é mentir.
    Objectivo aliás atingido com competência e louvor pelo Ministério da Educação.
    .
    É uma das razões porque há falta de engenheiros na Europa. Todas as ciências que têm de contactar com a realidade são desprezadas porque não dá para manobrar com discursos Obamaníacos.
    As técnicas da linguagem não se aplicam à engenharia. Uma ponte cai porque não presta. Não é porque o engenheiro fez um discurso melhor que o outro engenheiro, ou porque é mais belo e tem melhor aparência.

    Gostar

  23. 17 Março, 2011 18:13

    Outside,

    “O meu comentário prende-se com a ausência de valores, de dignidade, de humanidade, não só em quem governa mas também nos ilustres postadores deste digno Blog.”

    Com que fundamento faz você uma tal apreciação de carácter? Por ter falado no tema A e não no tema B semelhante? Não entende que a crítica que faço na posta é suficientemente abstracta e aplicável a situações semelhantes?

    Gostar

  24. João Santos permalink
    17 Março, 2011 18:28

    Nem só de números vive o homem.

    Gostar

  25. Outside permalink
    17 Março, 2011 18:29

    LR,
    É realmente costume neste Blog titular-se e postar-se com recurso à ironia e ao sarcarmo, e mea culpa que não aprecio essa abordagem relativamente a matérias sérias.
    Na verdade, nos anos que aqui tenho vindo, não lhe cabe a si grande notoriedade nesta vertente, mais do agrado de JM e da Exma. HM.
    Mencionei o seu nome devido à postada “E o Japão?” em que sinceramente, nada falsamente, me preocupa muito mais a realidade local lá que as consequências por cá e devido a esta dos camionistas que sempre que entopem estradas, atiram pedradas e gritam algarviadas o governo em funções, inevitavelmente cede. Muito mais grave (questão de sensibilidades) é a questão do recuo do IVA neste paìs de golfistas e do combustível nos barquinhos de recreio.
    Aqui, CONSIGO, por certo me excedi, porque não me deu realmente grandes motivos para fazer de si uma má avaliação de carácter e por tal as minhas desculpas.
    Não obstante, quanto a este post e quanto ao do Japão, não nos encontramos nestas prioridades .

    Gostar

  26. Outside permalink
    17 Março, 2011 18:31

    “Não entende que a crítica que faço na posta é suficientemente abstracta e aplicável a situações semelhantes?”
    Não entendo análises abstratas LR, para isso basta-me o “Inenarrável”, o abstracto é o Mundo que lhe convêm como concordará.
    Fique bem.

    Gostar

  27. 17 Março, 2011 18:40

    Excelente análise tanto do ponto de vista económico, como político e, claro, ético.

    Gostar

  28. 17 Março, 2011 18:44

    Outside,

    Mas se quer confirmação explícita, desde já lhe digo que considero escabroso o preço do gasóleo para os iates e a descida no IVA para os golfistas. Como considero escabrosa qualquer situação especial que se atribua a quem quer que seja.

    Gostar

  29. JCA permalink
    17 Março, 2011 18:47

    .
    Tomas, 17.55
    A lista é o que é. A descida do gasoleo e da gasolina deve ser geral. aumentos de combustiveis inflacionam tudo a Funcionários Publicos e não-Funcionários Publicos: electricidade, transportes, alimentação, aquecimento etc. Quando aumenta a gasolina aumenta a receita fiscal por Litro, parece que na sua optica é excelente, o Estado deve apoiar e promover por todos os meios o preço do gasoleo e da gasolina. É isso que pensa ? Se é, tem direito à sua opinião.
    .

    Gostar

  30. Carlos Lopes permalink
    17 Março, 2011 19:03

    E ninguém liga ao Santos? Mesmo quando ele diz enormidades, como aquela de dizer que foi no tempo do Cavaco que veio mais dinheiros da Europa? Ele não saberá que, no tempo do Guterres, veio muito mais e que, ainda agora, vem mais dinheiro da Europa do que no tempo do Cavaco. Para este senhor os números não interessam nada para esclarecer, mas servem às mil maravilhas para enganar. Coisas…

    Gostar

  31. JCA permalink
    17 Março, 2011 19:12

    .
    Tomas 17.39 versus 16.01,
    .
    “O JCA acha que porque noutros países escolhidos por ele o diesel é mais barato deve-se cortar nas reformas e salários de função pública para dar descontos a camionistas”.
    .
    Na lista de preços de diesel, gasolina normal e super das 16.01 não vejo lá nada do que acha que os outros achariam. Contradiz-se o aumento de combustiveis inflaciona transversalmente todo o Consumo. É outro corte no poder de compra das reformas e salários de todos os Cidadãos, sejam ou não Funcionários Publicos. Não chame os camionistas à colação, não consomem gasolina super nem normal nos camiões.
    .

    Gostar

  32. nuno granja permalink
    17 Março, 2011 19:14

    Assino por baixo.

    ARLINDO DA COSTA SUCKS!!!

    Gostar

  33. Guillaume Tell permalink
    17 Março, 2011 19:19

    “Ó Guilherme Tolo, toma cuidado, vê lá se cais do baloiço.”
    “Como era de esperar um centrista com educação de esquerda confunde Mercantilismo com Mercado.”

    E lá regressam os dogmáticos do costume. Não precebeis que os países, pouco importa a ideologia dominante, o regime político ou o condimento mais utilizado, são sempre “dominados” por grupos de interesse (e isso dos grupos de interesse é uma noção vasta) que tentem todos fazer a mesma coisa: “trabalhar pouco e ganhar muito”. Chamei o vosso grupo de interesse como queréis mas a realidade está aqui, sempre esteve, sempre estará. Mesmo em países liberais como a Suiça ou os EUA há grupos de interesse que conseguem viverem à sombra, torrendo os outros todos.

    Agora a diferença entre os países, o que faz que alguns sejam mais ricos, eficientes, justos etc.
    é o grau de “bem-estar” que se consegue tirar dos grupos de interesse, e do facto de conseguirmos evitar que os tais grupos de interesse se tornem travões para a maioria da população.

    Ah mais uma coisa Luckylucky: vocês tem sorte que eu não saiba que é. Devo-lhe dizer que não gosto nada das pessoas que insultem a educação que me deram os mesmos paises.

    Gostar

  34. Cfe permalink
    17 Março, 2011 19:41

    Errou feio.
    .
    Justamente por ser um grande consumidor é que o setor de transportes tem poder reividicativo e deve ser levado em conta: é o funcionamento do mercado.

    Se as Scuts fossem privadas e opreço do gasóleo não fosse gerido por um cartel eu queria era ver se as empresas não se chegavam para não perder clientes.

    Agora concordo que os métodos de obtenção e a detenção da decisão a nível político tumultue a compreensão da medida.

    Gostar

  35. João Santos permalink
    17 Março, 2011 19:54

    Calos Lopes: … «dizer que foi no tempo do Cavaco que veio mais dinheiros da Europa? Ele não saberá que, no tempo do Guterres, veio muito mais e que, ainda agora, vem mais dinheiro da Europa do que no tempo do Cavaco» …
    Não conheço os números e não estou minimamente interessando no branqueamento de nenhum dos chefes de governo a que se refere. Apreciava, entretanto, que os publicasse e talvez eu conseguisse aldrabar com mais consistência, como faz o «ingenheiro»…
    O que se trata é de chamar a atenção para o paradigma do viver à custa de recursos alheios, agravado precisamente no decénio inaugural da adesão. Paradigma que vem de séculos, que então prevaleceu e permaneceu e que, até hoje, foi ampliado. Por bons alunos, por cábulas e por aldrabões. E deu no que deu. E está à vista.

    Gostar

  36. JCA permalink
    17 Março, 2011 20:16

    .
    Perpectivas preocupantes nas Energias,
    OPEC-Petroleo-Japão-Nuclear-Energias Renovaveis-Biocombustiveis etc,
    .
    World energy crunch as nuclear and oil both go wrong
    The existential crisis for the world’s nuclear industry could hardly have come at a worse moment. The epicentre of the world’s oil supply is disturbingly close to its own systemic crisis as the Gulf erupts in conflict.
    http://www.telegraph.co.uk/finance/globalbusiness/8386829/World-energy-crunch-as-nuclear-and-oil-both-go-wrong.html
    .

    Gostar

  37. A. R permalink
    17 Março, 2011 21:14

    Quanto às portagens acho que seria justo nãop pagarem. Aliás não obrigam um maquinista Porto-Lisboa a pagar o bilhete se vai a conduzir o comboio.

    Gostar

  38. 17 Março, 2011 21:41

    cfe,

    “Se as Scuts fossem privadas e opreço do gasóleo não fosse gerido por um cartel eu queria era ver se as empresas não se chegavam para não perder clientes.”
    Negócios entre privados não afectam o cidadão contribuinte. Se eu concluir que estou a ser relativamente mal tratado por um prestador de serviço, mudo de fornecedor. Mas já agora, se não sabe, informo-o que a maioria dos grandes consumidores (como as empresas de transportes), já têm contratos com as petrolíferas que lhes permitem preços mais vantajosos. Já ouviu falar no cartão GALP Frota? O que é inadmissível é que, para além disso, ainda sejam subsidiadas pelo Estado, porque aí pagamos todos nós.

    Gostar

  39. Cfe permalink
    18 Março, 2011 03:05

    Meu caro LR,

    Percebo sua indignação. Mas repare a enorme dívida que o estado tem e seus pesados encargos advem de muitas alíneas e não das despesas/investimentos feitos em estradas Contrariamente ao que muitos julgam, escolher cobrar portagens e agravar o preço dos combustíveis não são decisões politicamente neutras pois escolheram que o setor rodoviário deveria ser posto a saque ao invés doutro qualquer. O que os transportadores, que são quem mais vunerável fica com esse enfoque, fazem é reclamar. Concordo consigo que a bom rigor, os descontos não deveriam existir como tambem não o enfoque na obtenção de receita.
    .
    E depois digo-lhe: há muito já cheguei a conclusão que quanto mais dinheiro tem os políticos maior o desperdício. Quanto mais não se deixar de recolher aos cofres do estado melhor.Repare que trata-se de não deixar entrar dinheiro e não de receber subvenções de algo já recolhido. Pode parecer a mesma coisa mas não é pois neste caso os transportes deixam de enviar parte daquilo que produziram e nas subvenções, os receptores (que palavra adequada) na maior parte das vezes não produzem riqueza alguma, apenas gastam o que o estado tributou a alguem que criou riqueza.
    .
    Não há maneira de dar a volta a questão que não passe em cortar na despesa, e que demitam se preciso for, mas não obriguem os outros a pagar as despesas desnecessárias.

    Quanto ao “Galp Frota”, migalhas, migalhas…

    Cumprimentos,

    Gostar

  40. Zandinga permalink
    18 Março, 2011 03:41

    Que eu saiba o combustível a nível de embarcações de recreio só é mais barato para as embarcações registadas em marítimo turística mas posso estar enganado visto só andar de bote com o jerrican as costas.

    Gostar

  41. 18 Março, 2011 08:18

    CFE,
    O Galp frota migalhas?! Você sabe fazer contas? Sabe quanto poupa anualmente uma viatura que gasta 35L/100kms se tiver um desconto de 2 cêntimos/litro? Sabes quantos kms faz anualmente um pesado de mercadorias?
    E além do mais se os custos sobem as tarifas das transportadoras sobem, e como a industria não vive sem transportes sujeita-se e procura o melhor fornecedor. É a lei do mercado.
    Neste caso e para não variar o Estado interfere na lógica do livre mercado e favorece um grupo em prejuízo de muitos. Se argumentarmos que este mesmo Estado, que interfere, detem o monopólio da refinação, então a conversa já é outra. Mas isso são contas de outro rosário e dá pano para mangas.
    Acrescento apenas que lendo a maioria dos comentários, neste e outros blogues, sobre esta matéria é notória a ignorância que grassa no nosso país sobre Logística/Transportes, o que é sintomático da nossa situação económica, deveras frágil, para quem tem uma posição geográfica invejável no mapa do comércio mundial.

    Gostar

  42. 18 Março, 2011 09:39

    Nos tempos que correm, não existe mais ideologia nos partidos e governos, socialismo, social democracia, democracia cristã, comunismo, fascismo, resumem-se a um única ideologia “dinheiro”, depois há os que sabem o que é e para que serve, logo como se administra e os outros como o nosso governo, que sabe o que se pode fazer com muito, mas não sabe como se administra.

    Gostar

  43. Cfe permalink
    18 Março, 2011 13:47

    LR,
    .
    Eu tenho uma empresa em Portugal, a qual faz entrega das mercadorias vendidas em caminhão próprio e sei muito bem o custo dos combustíveis. A minha expressão “migalhas” deve-se ao fato da intervenção do governo português no preço dos combustíveis, tanto ao fazer as regras como no beneplácito que dá ao cartel dos preços . Não há justificação possível para o preço que se pratica em Portugal levando em conta o rendimento médio dos portugueses.
    .
    “Se argumentarmos que este mesmo Estado, que interfere, detem o monopólio da refinação, então a conversa já é outra. Mas isso são contas de outro rosário e dá pano para mangas.”
    .
    É isso mesmo que me refiro : obviamente torna a questão complexa mas, perdoe-me, pode parecer “outro rosário” a si porque a quem aguenta as consequências dessas medidinhas são sempre em primeiro lugar quem tem de se desenvencilhar para pagar salários, fornecedores e os patrões do governo e é tudo a mesma coisa pois um assunto tem a ver com outro.
    .
    “E além do mais se os custos sobem as tarifas das transportadoras sobem”

    Por incrível que lhe possa parecer as coisas não assim tão automáticas. Muitas vezes os custos das oscilações de preços são abatidos noutros tópicos: cortando despesas e acumulando trabalho, não renovando a frota, não fazendo a manutenção necessária pois a concorrência incita a imaginação e muitas vezes a resignação. A maior parte das pessoas julgam que os impostos são sempre transferidos de imediato ao consumidor mas isso não acontece quando há volatilidade constante. O que acontece é cada vez mais no mercado português, com as raras exceções dos setores de monopólio, as empresas reduzem cada vez mais suas margens de ganho.
    Cumprimentos,

    Se argumentarmos que este mesmo Estado, que interfere, detem o monopólio da refinação, então a conversa já é outra. Mas isso são contas de outro rosário e dá pano para mangas.”

    Gostar

  44. Cfe permalink
    18 Março, 2011 13:51

    Favor desconsiderar o ultimo paragrafo.
    .
    O tortuoso nestas medidas é que o estado tira, isenta , torna a dar… ou seja: põe e dispõe. A solução passa por enviar o menos dinheiro possível a estes fulaninhos de sapatos brilhantes.

    Gostar

  45. Leme permalink
    19 Março, 2011 02:57

    Os tugas gostam muito de escrever Óptica. É mostrar cultura.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: