Saltar para o conteúdo

a ilusão

13 Setembro, 2011
by

Pedro Passos Coelho quer “lançar as bases de um Estado Social que não seja posto em causa no futuro”.

Anúncios
11 comentários leave one →
  1. santos permalink
    13 Setembro, 2011 15:07

    Mas o que entende ele por Estado Social ?
    Ou ele pensa que o dinheiro dos outros não vai acabar ? Ele continua a pedir dinheiro emprestado mas não terá ele netos para pagarem os juros porque o capital não sei quem o vai pagar ?
    Segundo Relatorio das Finanças Publicas (U.E.) hoje publicado , Portugal junta-se a dois paises do Leste Europeu pelos piores motivos !!!..
    Não é facil convencer os tugas que ainda têm a chucha na boca …

    Gostar

  2. tric permalink
    13 Setembro, 2011 15:52

    Gostar

  3. Arlindo da Costa permalink
    13 Setembro, 2011 16:13

    Passos está lançando as bases dum Estado Miserabilista, Caritativo e Misericordioso.

    Gostar

  4. J.J.Pereira permalink
    13 Setembro, 2011 16:19

    Words, wordes, words …
    De certo modo, as “jotas” como Novas Oportunidades “avant la lettre”…

    Gostar

  5. 13 Setembro, 2011 16:27

    quando o estado social começou tenho ideia que era uma coisa simples ( não sei bem ) pensada para quem trabalhava. ora , se não tivessem complexificado a coisa ao longo dos anos e não o tivessem transformado em estado esmola à força / centro de emprego dos familiares e tal dos políticos se calhar ainda se aguentava.
    de todos modos ando a pensar que até a “democracia ” sai muito cara , muitas pessoas , muitos organismos , muita treta. não sei se compensa.

    Gostar

  6. joao manuel permalink
    13 Setembro, 2011 16:52

    social democracia=socialismo=extorsão fiscal

    Gostar

  7. Fincapé permalink
    13 Setembro, 2011 18:07

    Apesar dos gritinhos histriónicos (ia para escrever outra palavra que começa por hist) que esta ideia de PPC poderá gerar, concordo com ela.
    Um Estado tem mesmo de ser isso. Por este blogue, que aprecio mesmo discordando de muito do que se diz, aparecem muitas vezes comentários que oscilam entre o anarco-libertário e o horror à “invasão dos tanques” do falecido regime soviético.
    Talvez a frase que mais necessitaria da análise de psicólogos e sociólogos (talvez até de psiquiatras) é esta: ai o meu rico dinheirinho!
    Cada pessoa (quer dizer, cada ultraliberal) convence-se que a sociedade perfeita lhe atribui o emprego que merece com o vencimento que merece. Logo, o Estado não se deve meter no assunto. O convencimento é o pior dos defeitos. Os “tea partistas” acham que se Deus lhes dá a riqueza e a pobreza aos outros é porque sabe o que está a fazer. Não há nada a dizer como resposta a estas teorias. Só o internamento compulsivo.

    Gostar

  8. Romão permalink
    13 Setembro, 2011 18:32

    Excelente comentário, Fincapé.

    Gostar

  9. Pi-Erre permalink
    13 Setembro, 2011 18:37

    Ó Fincapé, tasse bem aí no manicómio? Sim? Então deixa-te estar e não faças ondas. Pode ser que te cures.

    Gostar

  10. Fincapé permalink
    13 Setembro, 2011 18:51

    Também és um dos que foram abençoados por Deus? E também queres que os desvalidos te paguem as auto-estradas para os bólides de alta cilindrada e os transplantes ao cérebro?

    Gostar

  11. Leme permalink
    14 Setembro, 2011 01:26

    Definitivamente, está tudo doido. E quem vai construir? E onde? E quem paga a construcção? E quem compra ou aluga as casas? É para ficar ao abandono?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: