Saltar para o conteúdo

Da emigração II

20 Dezembro, 2011

A figura mostra a percentagem de residentes em cada estado americano  que nasceu nesse estado. É curioso que muitos dos que pedem mais integração da economia europeia olhem para o Primeiro Ministro português como alguém que tem que suprir todas as necessidades de emprego dos nascidos em Portugal.

115 comentários leave one →
  1. João Branco permalink
    20 Dezembro, 2011 11:49

    Duas pequeninas diferenças:
    a) Migrar por exemplo de Nevada para a California ou mesmo para a Pensilvania é o mesmo que ir do Algarve para Lisboa ou para o Minho, não é o mesmo que ir de Portugal para Angola ou para o Brasil…
    b) As mais valias por migração interna nos EUA ficam… nos EUA. O país como um todo fica a ganhar. Se alguém que foi formado em Portugal migrar definitivamente para fora o país fica a perder (não apenas pelo valor investido mas principalmente pela potencialidade de criar riqueza). Se como nos anos 60 apenas emigrassem os menos qualificados a situação não seria tão grave, assim, é uma tragédia dupla (num país com falta de capital, incentivar a deslocalização para o exterior do mesmo não me parece grande ideia).

    Isto sem querer dizer que quem emigra não faz bem: em muitos casos será a sua melhor opção individual. Agora, um governo não é suposto definir opções individuais, e sim garantir que as melhores opções individuais se podem alinhar com as melhores opções para o colectivo.

    Gostar

  2. 20 Dezembro, 2011 11:55

    Grande comparação. Portugal e os EUA têm tudo a ver.

    Gostar

  3. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 12:09

    bem visto João Branco
    mas carecem as opções para o colectivo … o colectivo vai ter emprego por cá , onde ?
    criamos serviços artificiais para criar posto de trabalho e sacar o resto da poupança dos portugueses ?
    as empresas fecham e não abrem novas , pois a globalização liquidou a industria e comercio europeu e nos eua

    a helena roseta hoje veio com uma ideia de criar uma inspecção de casas , tal como para os carros … isto é criar riqueza , ou mais uma forma de saque ?
    criar serviços para engenheiros desempregados “certficarem energia ” é criar riqueza , ou mais uma forma de saque ?
    criar serviços para psicologos desemprefados “certficarem testes psicologicos para condutores” é criar riqueza ou mais uma forma de saque ?

    as duas ultimas formas de saque , foram criadas pelo Partido Sarjeta por legislação á medida

    é isto que se quer para revitalizar a economia ?

    é preciso aliviar a canga fiscal e procedimental , para criar bens e serviços exportáveis … mas em gde e limitar o acesso aos importados que fazem cada vez mais desempregados na europa e eua … não é proteccionismo , é bom senso …

    louvo o anti-comuna pelos exemplos que vai dando , mas são precisas coisas em gde para a europa e eua

    Gostar

  4. António Parente permalink
    20 Dezembro, 2011 12:10

    O João Branco escreveu muitas coisas que eu ia referir. Basicamente, concordo com tudo o que foi dito. Só mais uns acrescentos:
    1. A geração que actualmente emigra é mais qualificada e ainda bem que assim é: significa que o nível de qualificação do país aumentou e isso é positivo.
    2. A tragédia da emigração prende-se com três coisas (entre outras):
    a) O investimento feito em educação que é desperdiçado e vai beneficiar os países do centro da Europa que têm falta de mão-de-obra especializada a baixo custo (não é por acaso que nos atiram para uma situação de leis laborais ultra-liberais e salários baixos: com essa combinação, compensa ir para fora de Portugal).
    b) A incapacidade de gerarmos, como sociedade, uma economia dinâmica e competitiva que absorva a mão-de-obra excedentária.
    c) As falhas do nosso sistema educativo que não dão possibilidades de reconversão profissional a pessoas com qualificações desajustadas das necessidades do mercado de trabalho.
    3. Para cúmulo desta tragédia temos um governo que confessa a sua incapacidade para dar esperança aos governados e pôr a economia a funcionar e lhes diz cruamente: “governem-se!”.
    Eu que votei num dos partidos da coligação – CDS – estou profundamente desiludido.

    Gostar

  5. Outside permalink
    20 Dezembro, 2011 12:18

    O João Branco já referiu o que necessitava ser dito sobre este post onde as semelhanças são óbviamente inexistentes.
    Mas este POST até é normal num país em que as pessoas (bloggers) não sabem raciocinar com frieza.

    Gostar

  6. JoaoMiranda permalink*
    20 Dezembro, 2011 12:18

    ««3. Para cúmulo desta tragédia temos um governo que confessa a sua incapacidade para dar esperança aos governados e pôr a economia a funcionar e lhes diz cruamente: “governem-se!”.»»
    .
    A única forma de o governo dar esperança neste momento é mentindo. Gorvernantes que mentem e iludem para dar esperança foi uma das causas dos nossos actuais problemas.

    Gostar

  7. JoaoMiranda permalink*
    20 Dezembro, 2011 12:22

    Caro outside (e João Branco),
    .
    Leia com atenção o post. Em lado nenhum se fala em Angola e Brasil. Um bocadinho mais de frieza ajudaria a compreender a mensagem. A expressão chaver para perceber a coisa é “economia europeia”. Querem que ponha a bold?

    Gostar

  8. Pedro Paixão permalink
    20 Dezembro, 2011 12:23

    Nasci no Alentejo e moro no Minho. Serve???

    Gostar

  9. zazie permalink
    20 Dezembro, 2011 12:26

    Mas continua a imbecilidade?
    .
    Há gente que não se enxerga.

    Gostar

  10. afédoshomens permalink
    20 Dezembro, 2011 12:27

    é melhor bulir, antes que gaspar te roube selosamente:
    «Uma aplicação incorrecta do imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal deste ano fez com que vários funcionários públicos tenham sofrido um corte no vencimento superior ao que estabelece a legislação. Isto porque a retenção de IRS foi calculada com base no salário bruto e não no líquido, levando a uma cativação de rendimentos em excesso.»Sol
    acção directa sobre os cornos destes governantes,antes que seja tarde!

    Gostar

  11. zazie permalink
    20 Dezembro, 2011 12:28

    É o que eu digo. Só espero que ele repita o mesmo quando tocar nos gastos com os militares.
    .
    Ai querem sustento sem mudarem de vida- pois então, se querem, inventem uma guerra ou vão para mercenários que há muita falta no Médio Oriente.

    Gostar

  12. zazie permalink
    20 Dezembro, 2011 12:30

    Esta gente tem a noção que um emigrante tem direitos diminuídos num país de acolhimento?
    .
    Tem ponta por onde se pegue mandar emigrar o povo que se representa e continuar a escancarar a porta aos imigrantes, em particular os que apenas vêm para cá viver à conta do Estado Social?

    Gostar

  13. Zé da Póvoa permalink
    20 Dezembro, 2011 12:31

    Os FDP deste país (filhos do pote) andam preocupados a tentar tapar o sol com a peneira. O que PPC disse foi muito claro. A política desta gentinha é, como sempre referiram, extirpar as gorduras que tanto têm prejudicado este país. Só que não consideram que as gorduras estejam nas Câmaras, nos Institutos, ou noutros organismos estatais. Esses continuam a ser necessários para albergar o máximo de FDP. As verdadeiras gorduras são – para eles – os próprios portugueses que, à vez, vão sendo convidados a pôr-se ao fresco. Primeiro foram os jóvens, agora os professores e outros se seguirão. Na saúde, vai-se deixando morrer quem não tem meios próprios para se tratar na privada, aliviando para o futuro a carga da Segurança Social. (Já há 20 anos atrás Cavaco dizia que era preciso que os funcionários públicos morressem depressa para resolver o problema!).
    Hitler tratou o problema mandando construir e espalhar fornos crematórios por várias regiões. Se a actual política falhar não estarão os FDP portugueses a pensar em prática semelhante?

    Gostar

  14. zazie permalink
    20 Dezembro, 2011 12:32

    Isto foi bacorada de tal ordem que eu nem comentei no Cocanha. Por ter achado que toda a gente ia tapar, à excepção da oposição.
    .
    Mas não. Ainda insistem , repisam e defendem para darem mais visibilidade ao tiro no pé que o gajo deu.

    Gostar

  15. Portela Menos 1 permalink
    20 Dezembro, 2011 12:34

    afinal é João Miranda o mentor de Passos nesta cena burra de exportar portugueses.
    .
    “Leia com atenção o post. Em lado nenhum se fala em Angola e Brasil” … e precisava?

    Gostar

  16. afédoshomens permalink
    20 Dezembro, 2011 12:34

    a mensagem é:
    não tens cartão laranja? de que estas à espera? baza!
    foi uma desilusão constactar que o pote estava quase vazio…

    Gostar

  17. António Joaquim permalink
    20 Dezembro, 2011 13:53

    É por demais evidente que os ditos apoiantes de Passos Coelho já nem o consideram primeiro ministro. Quem precisa de inimigos com amigos como estes. Ou se calhar até querem acabar com a figura do primeiro-ministro, na senda da destruição do estado social em que estão empenhados, desconsiderando assim a figura.

    Gostar

  18. afédoshomens permalink
    20 Dezembro, 2011 13:57

    passos é um mero núncio! um homem que se forma aos quarenta anos e que só estudou a sério como colocar a sua voz é mero núncio de cretinos tais como: carrapatoso, nogueira leite,leite campos…
    pelo menos entre os molokan, o moloko era apenas na quaresma…

    Gostar

  19. lucklucky permalink
    20 Dezembro, 2011 14:01

    Passos Coelho não quis enfrentar as corporações. Ou seja está mais do lado dos que o criticam do que parece.
    .
    Se quisesse haveria liberdade de ensino em Portugal e diria aos professores desempregados: concorram com os que estão empregados, construam os vossos projectos educativos e vendam-nos ao mercado, ou seja aos pais, adultos que queiram saber mais etc.
    Passo deveria ter dito aos tipos que estão na 5 de Outubro que emigrem não aos professores.

    Gostar

  20. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 14:04

    E os gajos, aquele do dedo em riste, um selvagem, todos dias pedem mais gente que imigre, vou já lá a correr, já .

    Gostar

  21. asCético permalink
    20 Dezembro, 2011 14:12

    Que pretende provar com isto? Que o governo americano não manda emigrar os seus cidadãos?

    Gostar

  22. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 14:17

    O Zé da Póvoa é que a diz bem. Interessa é que os FDP (do Pote) se fartem, famelgas dos nossos querídos líderes, corruptos, ladrões, que à tripa-forra nos roubam e levam à desgraça, encobertos da justiça e da geral corrupção dos partidos a autarquias do poder, o grande pote de que fala o amestrado em colocação de voz, feito patrão à força de não se ter outro à mão .

    Gostar

  23. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 14:22

    Ora, asCético, provar nada, lembrar a extensão de continente que lá existe ainda por explorar, longe de tudo, é verdade, como assim da raiz da civilização .

    Gostar

  24. João Machado permalink
    20 Dezembro, 2011 14:29

    António Parente escreveu: “Eu que votei num dos partidos da coligação – CDS – estou profundamente desiludido.”

    Olhe, já somos dois…

    Gostar

  25. tina permalink
    20 Dezembro, 2011 14:45

    O que se percebe agora é que afinal a colonização dos portugueses de Àfrica não foi em vão. Já está a servir e servirá ainda mais para futuras gerações de portuguesas trabalharem e viverem em países cujo mercado de trabalho não está saturado e onde há ainda muito para fazer. Será o novo destino de emigração dos portugueses, um bom futuro para os nossos filhos.

    Gostar

  26. beirão permalink
    20 Dezembro, 2011 14:49

    Sr Miranda não misture alhos com bugalhos, porque senão é pior a emenda que o soneto.

    O sr PM apenas tem de fazer com o que se comprometeu na campanha eleitoral, porque falava e eu acreditei, que as dificulades nacionais tinham uma solução; Sócrates no olha da rua! Se não consegue tem uma saída; olho da rua!

    Gostar

  27. António Parente permalink
    20 Dezembro, 2011 14:54

    “A única forma de o governo dar esperança neste momento é mentindo. Gorvernantes que mentem e iludem para dar esperança foi uma das causas dos nossos actuais problemas.”

    Caro João Miranda
    No programa eleitoral do PSD estava escrito que seria implementado um plano de crescimento com o objectivo de aumentar o emprego e diminuir o desemprego. Por que motivo Passos Coelho não deu este conselho sobre a emigração na campanha eleitoral? Por que motivo não explicou que não tinha soluções para reduzir o desemprego ?
    Eu e o João Miranda defendemos uma política de verdade. Que ela comece nas campanhas eleitorais para que saibamos ao que vamos. Como eleitor, estou cansado de ser surpreendido com este tipo de “novidades”. Quero coerência entre promessas e acções. Não quero que o passado se repita. A mudança começa por aí.

    Gostar

  28. 20 Dezembro, 2011 14:57

    O Nuno Crato está a um passo de se tornar em MAIS UMA decepção. Nenhuma alteração significativa do paradigma e apenas as tradicionais manobras para ajustar o “deve” e o “haver”. Dizer que os professores atualmente sem colocação (sem qualquer outro tipo de distinção), estão condenados a emigrar é assumir que o funadamental vai continuar na mesma. Dizer que os professores no ativo vão estar a dar aulas até morrer, é desconhecer a aberração que é hoje a “carreira” docente e não ter coragem de mexer nos curricula. Passos Coelho deu eco à total falta de ideias que domina a educação. Ele e Nuno Crato, vão acabar por “impludir”.

    Gostar

  29. tina permalink
    20 Dezembro, 2011 15:14

    “Por que motivo não explicou que não tinha soluções para reduzir o desemprego ?”
    .
    António Parente, então diga lá como vai diminuiro o desemprego dos professores tendo em conta que não há alunos suficientes para todos os professores formados e além disso o nº de professores por aluno em Portugal é supeiror à média europeia.

    Gostar

  30. tina permalink
    20 Dezembro, 2011 15:15

    Claro que não diz, não sabe, gosta é de repetir coisas como os papagaios.

    Gostar

  31. tina permalink
    20 Dezembro, 2011 15:18

    Quem está zangado com PPC, devia era estar zangado com o PS, que esteve no governo até agora e nunca controlou o numerus clausus. Ao menos, a partir de agora ninguém pode culpar o PSD por continuarem a formar-se professores a mais, já que estes foram bem avisados.

    Gostar

  32. 20 Dezembro, 2011 15:46

    Tina:

    Os professores são, atualmente, maioritariamente formados pelas Escolas Superiores de Educação. Se fizer alguma pesquisa, conclui que essa “modalidade” tem dois responsáveis e não apenas um. Imagine quem: PSD e PS.

    Gostar

  33. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 15:51

    o que seria caricato era a cena do costume

    Angola aceitava os professores , e quem pagava era Portugal
    qdo Portugal “ainda” é credor de Angola … está tudo dito

    Gostar

  34. Outside permalink
    20 Dezembro, 2011 15:55

    Caro João Miranda:
    Não menciona Angola nem o Brasil e tal não é necessário tendo em consideração que o que originou o presente post foi a declaração “racional” de PPC, onde especificamente se mencionava os países PALOP.
    Algumas questões?
    1. Concorda com a postada de JMF do gráfico % ?
    2. Concordando, julga realmente que quem agora emigre por necessidade vá depositar os seus ganhos num banco nacional?
    3. Considera justa a declaração do PM ? Não obstante ser racional a declaração, não considerará que a mesma declaração foi infeliz, qual “limpar de mãos” pelo máximo responsável pela gestão dos diversos pilares do paìs, sendo um deles a educação ? Há professores a mais para a dimensão/realidade do paìs ? É capaz. E agora ? Responsabilidades transversais aos dois maiores partidos representativos que nunca formularam uma verdadeira e necessária reforma da Educação, a montante e jusante. Se existe e existe excedente de matéria prima em determinada actividade a quem se deve ? O objecto/sujeito formando foi informado à priori do futuro em terras estrangeiras para o qual estava a empenhar o seu esforço pessoal e financeiro ?
    Não seria mais racional ter prestado uma declaração realista, fria e crua desta realidade, apontando os erros cometidos no passado e, novamente a frio apontar as reformas necessárias, as medidas projectadas, os estudos em curso que simplesmente, pura e simplesmente declarar…É assim, agora, agora nós que somos uma vacuidade de planeamento neste sector e que temos uma meta matemática a cumprir onde Vcs. (professores) são excedentes, e como tal emigrem, bazem, desamparem esta loja.
    Sabe JM, a racionalidade deve ter um pouco de sensibilidade afecta ou simplesmente se torna, não fria, mas gelada.
    João Miranda, sabe, tão bem quanto eu, que nada sei, que o que é urgente neste paìs, são reformas esruturais, à séria, sem compadrios, interesses ou medos…e aqui, como na Justiça e na Saúde (e realmente qualquer economista recém-licenciado produziria os mesmos resultados do Macedo) é necessária coragem, rigor e imparcialidade.
    Quer comparar os estados americanos com os estados comunitários neste paradigma ?
    Muito bem…só lamento que parta de um pressuposto federalista que não existe neste lado do Atlântico…como é do seu conhecimento.

    Gostar

  35. António Parente permalink
    20 Dezembro, 2011 15:56

    Tina
    Eu zanguei-me com José Sócrates. Votei nele em 2005 e desiludiu-me. Não estou zangado com Passos Coelho. Não votei nele, não criei nenhumas expectativas. Estou zangado com Paulo Portas. E desiludido. Esperava uma maior influência do CDS no governo. Pode ser que as coisas mudem no futuro e eu também mude de opinião. Por agora, sinto-me indignado.

    Passos Coelho devia ter-se limitado a dizer uma única coisa: o programa do PSD é cumprir o programa da troika. Nem mais nem menos. Em vez das 200 e tal páginas de programa eleitoral bastava-lhe uma folha A4. Se ele tivesse feito isso eu abstinha-me de o criticar. Não tinha criado expectativas a ninguém. Não me verá produzir críticas à mudança das leis laborais. Na minha opinião, não vão resolver problema nenhum e criarão mais alguns mas foi escrito no memorando da troika e foi aceite por todos os países da direita ao centro-esquerda. Foi dito na campanha eleitoral que iriam mudar. Por isso, quem votou aceitou. Nada a fazer, é necessário respeitar a maioria.

    Em relação aos professores: Porquê o convite à emigração? Para não pagar o subsídio de desemprego? Para melhorar as estatísticas do desemprego? Se há professores a mais, então feche os cursos de formação de professores ou diominua o número de vagas. Liberalize o ensino, incentivando o aparecimento de escolas privadas e colocando as escolas públicas a concorrer pelos alunos. Desse modo, dá uma possibilidade a quem quer ser professor de exercer a sua profissão e criar o seu próprio posto de trabalho. Por que motivo o ensino tem de ser totalmente público? Se há professores a mais, dê-lhes hipóteses de reconverterem as suas habilitações profissionais: crie cursos, dê-lhes possibilidade de voltarem à universidade, motive-os a mudarem de profissão. Se há procura de professores em países lusófonos procure ajudá-los estabelecendo protocolos de cooperação com esses países. Mostre que os quer empregar, que não os quer apenas empurrar para fora do país. Faça uma reforma curricular séria, sem o objectivo de reduzir o número de professores, e depois ajuste-lhes os salários às disponibilidades financeiras. Descobrirá que há bastante gente que percebe o clima de crise e que está disposta, tal como noutros sectores, a baixar salários para trabalhar.

    Quer mais propostas? Podem-se arranjar mais. Mas nunca, nunca, me verá a convidar os meus concidadãos a mudarem de país para eu poder viver melhor.

    p.s. – depois do “papagaio”, o nosso diálogo termina por aqui. esse não é o meu estilo de conversar e sou muito radical nessas coisas: não dou uma segunda oportunidade. passe bem.

    Gostar

  36. Outside permalink
    20 Dezembro, 2011 15:58

    Também poderá ser que o seu post se destine a mongas que já votaram em Sócrates e se arrependeram, que já votaram e defenderam afincadamente Cavaco e agora não o entendam, que votaram em Coelho e agora o defendam…até amanhâ…só que o amanhã é sempre tarde demais.

    Gostar

  37. Outside permalink
    20 Dezembro, 2011 16:01

    Deixe lá caro Parente…a Tininha, apesar de não parecer, também votou em Sócrates em 2005 e agora, qual HM exorcixada defende e compreende tudo e todos os que APARENTAM ser o contrário do Inenarrável.
    Não obstante o seu voto, apreciei o seu comentário ultímo.

    Gostar

  38. tina permalink
    20 Dezembro, 2011 16:12

    Mas foi o PS que esteve no governo até agora, cabia a ele tomar medidas a respeito do numerus clausus na educação. Só não fez isso porque o PS prefere alimentar falsas esperanças para não perder votos. Ainda se viu pela atitude de Seguro essa atitude, chamando ministro demissionário a PPC quando realmente não há emprego para todos os actuais professores. É só destes que se está a falar agora, de uma possível solução se quiserem dar aulas, em vez de estarem sentados em casa à espera.

    Gostar

  39. Arlindo da Costa permalink
    20 Dezembro, 2011 16:38

    O que me preocupa é que nenhum dos nossos blasfemos e cumulativamente «liberais tugas» queiram sair da sua «zona de conforto».
    De facto, o Dr. João Miranda e seus camaradas dão lindas dicas, inclusivé para emigrar para Vanuatu.
    Mas quanto a eles, tá quieto preto!
    Sempre é melhor fazer a vidinha por cá e levar umas injeçõezinhas no Centro de Saúde da terrinha à conta do Estado Social, né?

    Gostar

  40. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 16:41

    O António Parente tem razão .
    O Governo tem obrigação de criar condições para os professores não estarem desempregados .
    A solução era criar o ratio 1 professor / 1 aluno .Aí a qualidade do ensino é que era .
    Até podia levar o aluno para casa .Eu cá vou voltar á Escola e quero uma professora aí com 20 anos , assim a modos parecida com a Soraya Chaves . Há por aí ?

    Gostar

  41. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 16:44

    Ó cambada !!!!!
    Quem andou a mamar no estado social , anos a fio , para votar PS , podia era ver se emigrava , para ver se o País ainda tem algum conserto .

    Gostar

  42. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 16:47

    O António Parente tb tem razão.
    Há gente que aceitará diminuição de salário para continuar a dar aulas .Especialmente aqueles professores que fazem Kms para isso mesmo . Talvez um caldinho de lentinhas , e um pão chegue .

    Gostar

  43. 20 Dezembro, 2011 16:53

    Passos de Coelho está cheio de lógica e pragmatismo.
    “Quem está mal, muda-se”, diz o povo.
    Como se presume que os PSD estão bem… os dos outros partidos que emigrem.
    Feitas as contas, o poder do PSD eterniza-se, pois quem não é PSD emigrou.
    Isto até me faz lembrar qualquer coisa que tenho vergonha de dizer.

    Gostar

  44. JPT permalink
    20 Dezembro, 2011 16:56

    Os Portugueses emigraram sempre desde o Século XV. SEMPRE. Não é uma tragédia, é uma consequência da exiguidade dos nossos recursos. Antes imigravam analfabetos, porque Portugal só tinha analfabetos, agora imigrarão licenciados, porque, como diz o último censo, já os há em número abundante. Pelos vistos, quem aqui comenta é a versão “tuga” do Fukuyama: pessoas que achavam que a História de Portugal ia acabar em 1986, com fundos comunitários e ucranianos a entrarem até ao fim dos tempos . Ora até o Fukuyama já tem noção da burrice que disse.

    Gostar

  45. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 16:59

    Cá para mim . ( e ouvi isto dum gajo das Finanças … lá do topo )

    não digam muito alto mas … “estamos mesmo falidos ”

    sem o dinheiro da troika não há pilim para o pãozito com uma raspa de manteiga para funcionários e pensionistas … e o PPC só teve conhecimento da gravidade da coisa , qdo lá entrou em S.Bento … parece coisa muito séria … daí as variadas fugas para a frente acerca de emigração , austeridade etcteras e tais …

    mas sempre podem votar na próxima do optimista Seguro, o homem para quem as pessoas estão primeiro … ( esta frase martela desde 95 ) , aliás é malta que se está a marimbar para os credores … hehehehehehe … sério ?!

    Gostar

  46. JPT permalink
    20 Dezembro, 2011 16:59

    Quis escrever “emigravam” e “emigrarão” e saiu “imigravam” e “imigrarão”… Lá está: modernices. Aqui há uns anos nenhum português sabia que havia imigrar com “i”… ou “imigrante”.

    Gostar

  47. observador permalink
    20 Dezembro, 2011 17:03

    Ok,
    Objectivo do nosso PM é fazer de Portugal o Nevada da Europa.?!

    Gostar

  48. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 17:03

    Ó Piscoiso … sabes bem que ninguem do PS ( ou já agora das outras esquerdas ) emigra
    viviam do quê ? do rendimento minimo alemão ou francês ?
    quem vos ia dar trabalho ?

    oh , deixem-se estar assim , que ainda recebem algum , e apanham sol neste País á beira – mar plantado

    Gostar

  49. 20 Dezembro, 2011 17:09

    “honni”, não vejo a coisa a preto e branco de esquerda-direita.
    Nem sei se Passos de Coelho se referia à esquerda para emigrar.
    Até porque à direita do PSD há muita gente incómoda que mais valera emigrassem…
    para não chatearem.

    Gostar

  50. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 17:09

    O Nevada da Europa não era mau .

    Viva Las Vegas .

    ( o observador … qdo anda aí tudo a falar de turismo … que modelo de desenvolvimento achas que estão a falar … a malta acha que depois das especiarias , do ouro e diamantes do brasil , do volframio , e dos fundos comunitários … o resto a EXPLORAR são os recursos naturais do País … um ganda resort … tudo a servir de toalhinha e a lavar o rabinh. do turista com agua de malvas no spa )

    isso nem é coisa do PPC ( coitado )
    é o modelo dos tugas capitalistas big shark … não ouviste falar dos empreendimentos do Amorim , do Belmiro , do Espirito Santo ?
    distribuição , e sol …

    Gostar

  51. 20 Dezembro, 2011 17:13

    Tenho dois filhos, ambos a viver e a trabalhar em países europeus.
    .
    Contam para as contas de mobilidade de JM? Em princípio deve ser o mesmo que nascer no Mississipi e viver e trabalhar na Califórnia!
    .
    Tanto servilismo já enjoa.

    Gostar

  52. Lionheart permalink
    20 Dezembro, 2011 17:14

    Esta discussão é surrealista. O que o Passos Coelho disse foi de péssimo gosto. Como é possível defender esse tipo de afirmações?? Alguma vez o chefe de governo de um país pode apelar à emigração?? Que é que ele está a fazer no governo? Se a solução para os portugueses é emigrar para que é precisamos de gastar dinheiro com um Governo e um Parlamento? Antes tínhamos um mentiroso compulsivo em São Bento. Agora, o tipo que lá está diz muitas verdades mas é completamente impotente. Que miséria.

    Gostar

  53. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 17:24

    Piscoiso
    agora sem ironias , afinal estamos no mesmo barco , compatriota
    que recursos temos desde 74 ?
    turismo ? uma brincadeira , ninguem pode esperar que um país viva disso
    industria , morreu com a globalização
    comercio ? , morreu com as gdes superficies , e as lojas dos chineses
    agricultura ? , morreu , qdo tudo veio para as cidades comprar casa a 40 anos , e viver de servir num serviço qualquer
    educação e formação profissional ? estamos a brincar , isso dá emprego por cá ?
    Investimento estrangeiro ? não vem , com o quadro fiscal e legal que temos

    ( é uma coisa muito séria … que ultrapassa as esquerdas / direitas )

    eu cá acho que não podendo voltar a autarcia do Salazar , nem ao proteccionismo . pois a globalização é imparável e a alternativa tb iria gerar miséria pois não temos recursos próprios … teremos de ter uma esperança ( se calhar vã ) de os povos emergentes fartos de trabalhar horas a fio e nada receber , tomem a consciência social , que nós tomámos desde o alvor da Rev.Industrial …e lutem porra … mas será que podemos fazer descer de paraquedas na praça tianamen o Carvalho da Silva ou o Proença … ( é que aqui NÃO ESTÃO A FAZER NADA ) , como dantes lá iam evangelizar os missionários protestantes americanos e europeus ?

    não compremos chinês , adbdiquemos de comprar coisas a países que não têm direitos sociais , ou protecção ambiental … de modo livre e sem legislação a isso obrigar …que não podemos por causa da OMC … talvez as empresas voltem de lá … se já não estão na mão dos accionistas de lá que querem pouco saber da saúde do trabalhador … e antes que comprem por cá as empresas que ainda produz alguma coisa …

    este tipo de capitalismo … é imperialismo … não é americano ( senão toda a gente espumava da boca ) mas é dirigido pelo Partido Comunista Chinês e pelo yuan fraco .

    Tenho dito .

    Gostar

  54. Arlindo da Costa permalink
    20 Dezembro, 2011 17:26

    O país só é viável se metade dos portugueses emigrar.
    Não temos «capacidade instalada» para tanto chulo, ladrão, corrupto e mentiroso (normalmente ligados ao poder, basta ver a car deles na televisão, aquilo é gente que nunca trabalhou na vida!)
    Aliás, o problema de Portugal é HAVER MUITOS PORTUGUESES.
    PQP esta má raça!

    Gostar

  55. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 17:26

    Lionheart

    á pois é …

    onde tem ele os milhões para sustentar a maquina criada de direitos, subsidios, pensões , salários que ainda temos ?

    Gostar

  56. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 17:29

    a Merkel , reduziu , reconverteu … e agora tem Audis e Mercedes por aí em todo o lado … porque ninguem ainda confia em carros chineses a 300 € , pois temos medo que caiam as rodas

    até ver

    e é por aí , acho …

    Gostar

  57. Portela Menos 1 permalink
    20 Dezembro, 2011 17:30

    as gorduras são as próprias pessoas:
    http://www.jn.pt/Opiniao/default.aspx?opiniao=Manuel%20Ant%F3nio%20Pina

    Gostar

  58. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 17:38

    o nosso principal obstáculo . é aquele que levou á queda de Roma

    usar o pouco dinheiro , que a maquina fiscal conseguiu dos esmilhafrados contribuintes , para “comprar votos “, e ganhar eleições … que não vão servir para nada qdo NÃO HOUVER MAIS PAÍS …

    aí venham as hordas de barbaros , e tomem conta disto

    Gostar

  59. Lionheart permalink
    20 Dezembro, 2011 17:40

    honni, não se diz aquilo. Por muito que seja verdade, porque é esperto não fica à espera que lhe digam onde tem de ir ganhar a vida. Mas governantes a dizer para as pessoas emigrarem só se procuram desresponsabilizar e assegurar o sossego para si e para os seus. Os outros não gostam, que emigrem. Boa.
    .
    Agora depois não venham “lacrimejar” pela diáspora porque esta vai-se c**** para isto. Gente que ainda por cima é “empurrada” para fora, indo para países onde vivem melhor, não vai querer depois contribuir para o “bail-out” do país. É por isso que os sucessivos apelos aos luso-americanos, por exemplo, para investir em Portugal são ignorados. Culturalmente eles já são americanos. Move-os o pragmatismo, não o sentimentalismo. Por isso não estão para se chatear e muito menos para perder dinheiro aqui. A nova geração que emigra pertence à cultura da globalização e está bem em qualquer lado do mundo ocidental ou ocidentalizado. Essa gente não vai cá meter remessas algumas, como ainda hoje um jornal o mencionava. Rapidamente esquecem Portugal e ninguém os pode censurar.

    Gostar

  60. afédoshomens permalink
    20 Dezembro, 2011 17:44

    Aqui há uns anos nenhum português sabia que havia imigrar com “i”… ou “imigrante”…
    bem observado.
    mas os liberais da treta querem voltar ao antigamente…
    foi pena otelo não ter levado àvante a experiência do campo pequeno.

    Gostar

  61. Francisco Gonçalves permalink
    20 Dezembro, 2011 17:48

    Não vamos agora confundir alhos com bogalhos, como se diz na minha terra aonde 70% das pessoas da minha idade imigraram… Se não somos capazes de fixar a população é por pura incompetência, e não estou obviamente à espera que seja o Estado a fazê-lo, a não ser que nos diga donde lhe vem o dinheiro… o mesmo que devia ser aplicado no tecido industrial e agrícola, e que tem escorrido para a especulação imobiliária…
    Um país, em que nenhum partido politico tem força ou vontade para adequar aos tempos modernos, uma anti-social lei das rendas , não podia esperar outra coisa que não fosse o crescimento do crédito à habitação, dinheiro que falta em tudo quanto é lado…
    Há 35 anos estive a estagiar em Itália, qualquer operário tinha o seu cantinho e não pagava mais de 3 a 4 vencimentos anuais de renda, por cá não havia casas para alugar e as que havia custavam mais de 6 a 7 vencimentos, considerando a mesma categoria profissional… e quando eu contava como funcionava o nosso mercado de arrendamento, riam-se… como hoje eu me rio dos imbecis que nos conduziram a este beco sem saída e obrigaram a que as pequenas e médias poupanças fossem cair na banca, em vez de serem elas a desenvolverem o sector da habitação… muitos dos que hoje batem na Banca, deviam pedir desculpa a cada um de nós, porque foram eles que a ajudaram a engordar… e mais não digo…

    Gostar

  62. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 17:56

    “aí venham as hordas de barbaros , e tomem conta disto”, honni soit

    Na que sobrar hão-de sempre autarcas anafados de Viseu a Santa Comba, com os boys e amigos dos FDP (filhos do pote, d’après Zé da Póvoa) .

    Gostar

  63. Fredo permalink
    20 Dezembro, 2011 18:04

    Deve ser por causa do acordo ortográfico, há por aí quem não perceba que emigrar e imigrar são coisas distintas e até opostas. Vamos ver se nos entendemos: emigrar é SAIR, imigrar é ENTRAR.
    Não podemos imigrar para a terra onde nascemos. Dela só podemos emigrar!

    Gostar

  64. Monti permalink
    20 Dezembro, 2011 18:08

    Outro tipo de mobilidade:
    “Secretaria de Estado da Cultura”
    Na página da internet
    http://www.portugal.gov.pt/PT/GC19/GOVERNO/NOMEACOES/SEC/Pages/Nomeacoes_SEC.aspx,
    onde consta muita engenharia financeira, charlatanices, poderão
    consultar uma vasta lista de nomeados para a SEC, a qual está
    desactualizada em função de mais nomeações que entretanto ocorreram.
    Nessa lista constam 4 motoristas, sendo que apesar de terem sido
    informalmente todos propostos no mesmo dia, 3 deles têm a data oficial
    de nomeação a 28.06.2011, o outro tem como se pode ver no anúncio que
    se segue, a data de nomeação é 18.07.2011. Sabem porquê? Porque estava
    à espera de lhe ser emitida a carta de condução que acabara de tirar.
    Entretanto, recebi um mail via pombo correio que informava que o rapaz
    de 21 anos e de origem brasileira tem uma longa experiência em
    carrinhos automáticos e que foi proposto por um emissário do Paulo
    Portas, o qual tinha muito boas referências do rapaz desde que
    frequentou um ginásio com massagens, ou seja, SPA. Com tantos
    motoristas do extinto ministério da cultura e de outros organismos
    públicos na situação de mobilidade, só sendo muito bom é que este lhes
    tirou a condução.

    Motorista – André Viola
    2011-07-18
    Cargo: Motorista
    Nome: André Wilson da Luz Viola
    Idade: 21 Anos
    Vencimento mensal bruto: 1.610,01€
    Contacto: gabinete.cultura@sec.gov.p

    HÁ MAIS.

    Gostar

  65. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 18:12

    Mas que estendal e que mimo, como o deste Lionheart :

    “Antes tínhamos um mentiroso compulsivo em São Bento. Agora, o tipo que lá está diz muitas verdades mas é completamente” vaidoso, em sua voz colocada, que aprendeu homem já feito, como afeito a filhinho do papá .

    Gostar

  66. Francisco Gonçalves permalink
    20 Dezembro, 2011 18:21

    Pelos vistos alguém deu conta que em vez de emigrar escrevi imigrar, foi lapso, para cá imigram as remessas desses emigrantes, a quem o Fascismo obrigou a procurarem modo de vida noutras paragens, dinheirinho vivo que foi cair na mão dos especuladores imobiliários, nobres filhos da democracia… claro que o país não vai a parte nenhuma com mestres escola preocupados com erros de ortografia… no meu tempo de estudante arregimentavam-se para colar cartazes…

    Gostar

  67. Portela Menos 1 permalink
    20 Dezembro, 2011 18:22

    entretanto Passos promete baixa de impostos em 2015 … o pormaior é que se trata de ano eleições!
    tivesse sido um qualquer engº técnico a fazer promessas e o Blasfémias já tinha rasgado as vestes .

    Gostar

  68. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 18:24

    “emigrar e imigrar são coisas distintas e até opostas.”, diz Fredo, estamos-lhe gratos, precisando que as duas são concomitantes, depois que ninguém emigra se não para imigrar, como nenhum imigrante o é sem ter antes de emigrar, ahaha, será que o pc sa ? …
    Mas melhor di-las o Monti, que se tens sorte de ir ao SPA e lá achar quem bem te fisgue, te ache a jeito de comprá, tens emprego assegurado, com reserva e tudo, olá.
    E há mais que ainda dirá .

    Gostar

  69. licas permalink
    20 Dezembro, 2011 18:25

    Arlindo da Costa
    Posted 20 Dezembro, 2011 at 17:26 | Permalink

    Não temos «capacidade instalada» para tanto chulo, ladrão, corrupto e mentiroso (normalmente ligados ao poder, basta ver a car deles na televisão, aquilo é gente que nunca trabalhou na vida!)
    _________________________
    SÓ AGORA É QUE VISTE ISTO? E NO TEMPO DO *QUERIDO TEU LÍDER* ?

    Gostar

  70. Mau pensador permalink
    20 Dezembro, 2011 18:36

    A sugestão do PM é uma sugestão idiota e pronto. Dispensava-se. Mas o que irrita é ouvir os que o defendem e acham válida a sugestão apresentada, não a seguirem. Emigrem eles primeiro, que pode ser que nós os sigamos.

    Gostar

  71. Arlindo da Costa permalink
    20 Dezembro, 2011 18:40

    No tempo de Sócrayes, Portugal estrava a crescer e dava cartas na cena internacional.
    Desde que Cavaco quis ser reeleito, fez tudo para empurrar encosta abaixo este triste país, aliás, como disse há dias, o Vasco Pulido Valente!

    Gostar

  72. 20 Dezembro, 2011 18:43

    Estava para escrever qualquer coisinha, mas depois de ler a maioria dos “cumentários” antecedentes só me resta desistir.
    É que há limites para tudo, foda-se!
    Bem sei que, sem esta cambada a “cumentar”, as visitas ao Blasfémias baixariam. Mas, pergunto, não seria melhor optar pela elevação do nível da “clientela” em detrimento da quantidade? Fica a pergunta.

    Gostar

  73. JPT permalink
    20 Dezembro, 2011 18:52

    O primeiro-ministro ideal para os certos e os fesdoshomens deste mundo seria, claramente, o Pai Natal. Não há dúvida que acreditam piamente nele, como acreditam que a riqueza se extrai do éter, que a pobreza é fruto da cópula entre os liberais e os banqueiros e que o estado natural do Homem Português é a “prosperidade” dos últimos 20 anos, tendo os outros 848 anos de miséria sido um mero acidente de percurso. Suponho que, para eles, a única alternativa ao São Nicolau, seria o Kim Il Sung (com uma barbinha branca), que com esse não há emigrantes (nem, curiosamente, imigrantes), nem desempregados, nem credores, e se os estrangeiros “não se puserem finos” levam com a bomba atómica (aquela a sério, não a outra).

    Gostar

  74. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 18:54

    Lionheart
    pois não devia dizer
    O Salazar sabia e tb não dizia ( esperto ), e as divisas essas vinham e eram bemvindas .E o Marcelo ia preparando Caborra Bassa e Sines , e o Petroil de Cabinda … ( havia uma estrategia … a destempo … mas havia )

    e o 25 A , tinha estrategia ?

    D – descolonizar : foi o que se viu , e o que se ve por lá … vivem melhor é ? quem ?
    D – democratizar : foi o que se viu , a comprar votos com subsidios e rendimentos minimos
    D -desenvolver : foi o que se viu .is tudo viver do FEDER , a mamar fundos europeus , que eles iam dar de borliú ( até mete nojo ver hoje o Soares a indignar-se com a Merkel … ela tem alguma obrigação de bancar os euros prá gente ? porque ?

    ahhhhhh , uma cambada de oficiais derem um jeitinho á vidinha …

    Eu se fosse emigrante portugues , ( tal como diz o FGonçalves tb me estava a c**** para Portugal ) então tive de sair e agora querem o meu dinheiro , e investimento ? Fizeram alguma coisa para eu ficar ? as rendas das casas , uma vergonha … o conluio entre a banca , o poder politico , e o lobby da construção que desde 40 arruina Portugal … nunca tivemos uma lei de arrendamento decente … a cupidez dos bancos , a ambição parva dos portugueses embriagados por credito barato a isso levou , armados em ricos a trocar de carro alemão.
    Não se via que isto iria levar uma porrada tal qdo os chinas abarbatassem a produção de bens ?
    Achavam que podiam viver de servir num tasco , num banco, no Estado … não produzindo bens/riqueza que PAGASSE OS DIREITOS,e SUBSIDIOS de uma camada de alienados que “vendem o voto ” e o PS ( sim , sim ) compra , ou AS PREBENDAS E MORDOMIAS , DE MINISTROS, GOVERNOS , DEPUTADOS E AUTARQUIAS que extorquem aos contribuintes , acossados por uma máquina fiscal da penhora fácil ?

    o destino deste povo é sofrer … ou emigrar

    HERÓIS FORAM OS SOLDADOS QUE CAÍRAM NO ULTRAMAR …

    qdo vou ao cemitério ver o tumulo da minha falecida mãe , na vila da beira baixa onde descansa para sempre , passo sempre para ver o rosto dos 4 soldados caídos por Portugal que da colonial lá estão, e a lapide do outro heroi , que caiu por Portugal na França de 16-18 … esses é que foram heróis

    dos politicos e soldadesca que nos desgovernaram estes anos , já tenho mais pouco para dizer …
    desde que tenham a maquina fiscal , ou o IGCP a pedir emprestimos toda a semana ( como para aquele exterco do Socrates )… são uns cagõ**

    Gostar

  75. honni soit qui mal y pense permalink
    20 Dezembro, 2011 18:56

    ó Arlindo pá

    mete o Socrates no c*

    esse canalha , mais o seu partido de “compradores de votos ” que se “marimbam para Portugal” arruinaram isto tudo

    ainda tens a lata de dizer que com o Socrates estavamos a crescer !!!

    crescer o que ? ó xungosso ?

    A DIVIDA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Gostar

  76. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 19:23

    E eu é que não me comovo, facilmente, a número dois da câmara do meu lugar, há anos, para sempre, se deus quiser, pois que quer, desde que em Portugal ou ganhe a rosa ou laranja, com o portas a adejar, aqui pelas autarquias chega para os dois, para os três, que nem Relvas se atreve a mexer nos boys, que ele diz ‘reformar’.
    E quem não está bem que se ponha ou em lugar de vaidades, cursos de línguas, tretas, como lá diz o Medina, tratasse de ser esperto, arranjar cartão. E nisso tem razão o boss, que entre nós é patrão .

    Gostar

  77. Aguia_Real11 permalink
    20 Dezembro, 2011 21:08

    Pelo seu comentário ao gráfico que apresenta concluo que os EUA se desintegraram, passando os estados que os compunham, agora, a ser independentes! Para fazer essa comparação…só pode! Ou é …pura demagogia!

    Gostar

  78. afédoshomens permalink
    20 Dezembro, 2011 21:15

    Dois corruptores alemães. Um ministro da Defesa grego corrompido. Um cônsul honorário em Munique corrompido. Multas pesadas para os dois responsáveis da Ferrostaal e para a empresa. Multa para o cônsul. Tudo bate certo, não é? Pois, parece que o negócio da venda dos submarinos a Portugal se fez por magia, numa transação que envolveu apenas os dois responsáveis e o cônsul. Parece que não foram Durão Barroso, primeiro-ministro à altura, e Paulo Portas, ministro da Defesa, os responsáveis pela compra corrupta. Parece. Os corruptores pagaram luvas mas, apesar da empresa ter acabado por ganhar o concurso, parece que os corrompidos não as chegaram a receber por cá. Parece. Isto é o país do faz-de-conta. E os inimputáveis tomaram conta de tudo.

    Gostar

  79. tina permalink
    20 Dezembro, 2011 21:29

    Coitado do CafédosHomens, sempre na sua luta incansável de tentar melhorar a imagem do PS… Porque não abre um blogue intitulado “Sou fanaticamente socialista, mil vezes estúpido ao ponto de votar Sócatres outra vez, porque sou fanaticamente socialista”. E tente resistir a tendência estalinista dos blogues socialistas, de filtrar os comentários.

    Gostar

  80. Portela Menos 1 permalink
    20 Dezembro, 2011 21:37

    factos que incomodam certas cabecinhas:
    (…) Dois corruptores alemães. Um ministro da Defesa grego corrompido. Um cônsul honorário em Munique corrompido. Multas pesadas para os dois responsáveis da Ferrostaal e para a empresa. Multa para o cônsul. (…)

    Gostar

  81. afédoshomens permalink
    20 Dezembro, 2011 21:41

    tina, vá às aulas da zarilú, rentabilize os seus dois neurónios!

    Gostar

  82. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 21:48

    Descendo às bases, há pouco na tvi, bem duas cabronas, monstros, enquanto o rapaz do vídeo é o fdp que diz, descarado e rufião …

    http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fwww.tvi24.iol.pt%2Faa—videos—sociedade%2Ffacebook-video-agressao-raparigas-psp-tvi24%2F1255581-5795.html&h=bAQHtBBJyAQFp3oyjS7UABk92GuAjue5DrRmLfY6YP_opUQ

    Gostar

  83. anti-comuna permalink
    20 Dezembro, 2011 22:16

    Nunca é bom emigrar forçado, porque o país não tem as condições para que os portugueses consigam viver bem e felizes na sua terra amada. Emigração forçada é das coisas mais duras que podem acontecer a alguém e muitos não o conseguem, devido ao choque cultural.
    .
    .
    Quem emigra por gosto, aventura ou satisfazer uma sua necessidade (carreira, por amor, etc.) deve-o fazer, por sua livre iniciativa.
    .
    .
    Os emigrantes são sempre uma coisa boa, tanto para o país emissor como receptor. Quando os portugueses emigrados retornam ao seu país,trazem outras experiências de vida, culturais, profissionais e académicas que depois ajudam Portugal.
    .
    .
    O PPC errou na forma como abordou o problema. Ele não deveria ter falado na emigração, neste caso. Devia dizer: não há dinheiro para ter tanta gente a trabalhar nas escolas e os professores desempregados devem tentar mudar de profissão. Em último caso, emigrar se tal for do agrado das pessoas. Os professores podem exercer outras profissões, ou até mesmo a cavar batatas. Se é assim para o operário ou o trolha também deve ser para o profissional qualificado. E é preciso dizer aos professores desempregados ou candidatos a professores que o Estado não podem nem tem que garantir emprego a ninguém e cada pessoa deve procurar alternativas à sua situação actual.
    .
    .
    O PPC errou na forma como abordou o problema mas também não é preciso tanta celeuma. Quem não tem emprego, tem que se desenrascar. É a vida! Se é assim com quase todos os portugueses, com os parasitas dos professores deve ser a mesma coisa. Quem não for parasita não està à espera do Estado para lhe resolver a vida.

    Gostar

  84. anti-comuna permalink
    20 Dezembro, 2011 22:19

    Como sair da crise. Criar novos métodos terapêuticos, passíveis de se tornarem produtos comerciais.
    .
    .
    “Investigadores portugueses com êxito na insulina por via oral
    .
    ma equipa internacional de investigadores coordenada por dois professores da Universidade de Coimbra (UC) alcançou “um avanço considerável” para que a administração da insulina por via oral possa ser uma realidade terapêutica.
    .
    Os últimos estudos desenvolvidos no âmbito da tecnologia farmacêutica criada por esta equipa visando a administração oral de insulina revelaram, ‘in vitro’, que a insulina encapsulada atravessa o epitélio intestinal ((barreira teoricamente impermeável à passagem de moléculas como a insulina)” por duas vias: isolada e revestida, segundo um comunicado da UC.”
    .
    in http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Saude/Interior.aspx?content_id=2197380

    Gostar

  85. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 22:24

    Sempre o mesmo, um cartão safa-te sempre, mas andaste, quem lá sabe, distraído a estudar letras.
    E porém não bate certo, não é justo que de 62 milhões gastos em luvas a funcionários da Grécia e Portugueses, ded um terço que ao fim se fala de um bolo ainda assim bem doce, a português que se saiba só 1, 6 milhões cabesse.
    E nós somos muito bons, c’os partidos do poder e a justiça …

    Gostar

  86. Portela Menos 1 permalink
    20 Dezembro, 2011 22:38

    A-C no seu melhor, quando não está a tentar vender-nos que o país é só rosas e sempre a norte do Mondego:
    1-Os professores podem exercer outras profissões, ou até mesmo a cavar batatas.
    2.Se é assim com quase todos os portugueses, com Se é assim com quase todos os portugueses, com os parasitas dos professores deve ser a mesma coisa.deve ser a mesma coisa.
    .
    isto é, A-C tem uma solução para a nossa economia:
    (1) professores a cavar batatas, acabavam as importações agrícolas e o Pingo Azedo e Contenente vendiam produto português e passavam a pagar nos prazos justos aos fornecedores.
    (2) a frase (…) os parasitas dos professores (…) é de mau gosto, revela falta de cultura democrática e é um insulto que só pode ser sustentada por uma mente mal formada.
    Finalmente, para A-C só quem “exporta” é que é bom português; tudo o resto são parasitas, nomeadamente se estiver abaixo do Mondego.

    Gostar

  87. anti-comuna permalink
    20 Dezembro, 2011 22:59

    “a frase (…) os parasitas dos professores (…) é de mau gosto, revela falta de cultura democrática e é um insulto que só pode ser sustentada por uma mente mal formada.”
    .
    .
    Eu nunca tive bom gosto na vida. Não quero começar agora.
    .
    .
    Eu já dei aulas, portanto, não me venham dar lições de moral. Quem está à espera do Estado para lhe dar um emprego só merece que lhe chame parasita, que é o que vejo por aí.
    .
    .
    Ser-ser professor é mais uma missão que um emprego e eu só os vejo à procura de emprego. Só os vejo a protestar, seja por causa das avaliações, dos salários, das escolas ou falta de emprego. Essa gente tem formação que lhes permite encarar o futuro com mais tranquilidade que um pobre desgraçado, sem formação académica e sem emprego. E eu nunca vejo esses pobres desgraçados a pedirem aos demais tugas que paguem os seus empregos, que por qualquer razão, desapareceram.
    .
    .
    Eu já estou farto de ver esta merda de país a tratar hoje os professores como antigamente se tratavam os padres: com demasiada deferência e demasiado medo. Eu, como conheço alguns parasitas que são e eram professores, só me apetece rir quando os vejo a lamentarem-se com a falta de empregos. Porque há anos que se sabe que o número de alunos está a cair e, portanto, quem quer ser professor arrisca-se a ficar sem emprego. Se não conseguem almejar o seu sonho, façam como eu: ponham as chuteiras de lado e dediquem-se a alguma outra coisa.
    .
    .
    Repito. Estou farto desta merda de país a lamber as botas aos parasitas dos professores. E não tenho mesmo gosto nenhum, podem ter a certeza. Até gosto do amarelo, de vez em quando.
    .
    .
    Os professores têm qualificações para exercerem outras profissões. Se não as têm, podem obter outras que lhes garanta o pãozinho de cada dia. Só quem nunca passou dificuldades na vida, a maioria destes betinhos parasitas, ainda sonha com um tacho no Estado, mesmo que haja professores a mais e ganham demasiado para o país que temos.
    .
    .
    Agora podem atirar os tomates à vontade que eu não me importo mesmo nadinha.

    Gostar

  88. anti-comuna permalink
    20 Dezembro, 2011 23:02

    Como sair da crise. Criar jogos e exportá-los.
    .
    .
    “Portugal criou mais de 50 videojogos em dois anos
    .
    Em 2010/11 desenvolveram-se mais de cinquenta videojogos em Portugal, o que equivale a 40% do que se fez nos restantes 25 anos da sua história. Apesar do ‘boom’ notável, a produção é ainda residual e carece de investimento, formação, centros de investigação e visibilidade. Quem o diz é Nelson Zagalo, professor da Universidade do Minho e presidente da Sociedade Portuguesa de Ciências dos Videojogos (SPCV). Na primavera vai lançar o livro ‘História dos Videojogos em Portugal’, para afirmar o potencial desta indústria, juntar os intervenientes e “mostrar que é possível ir mais além”.
    .
    “A nossa produção nos videojogos é diminuta, como no cinema, mas o esforço nos últimos dois anos foi enorme”, diz Nelson Zagalo, para concretizar: “Deve-se muito à transformação desta indústria, que passa a permitir acesso de microempresas às plataformas de produção e distribuição. Tornou-se mais simples obter o kit de fazer jogos para X-Box, Sony e Nintendo, ou aceder às plataformas Apple, Android, Windows Phone, Flash, Downloadable”. Dois alunos da UMinho criaram a aventura “Magic Defenders”, que mal chegou ao mundo (leia-se, Apple Store) foi premiada e usada como imagem de uma tecnológica americana. Várias empresas lusas têm despontado, como Biodroid, RTS e a portuense Seed Studios, que acaba de lançar a estratégia “Under Siege” (custou 1.4 milhões de euros) diretamente para o Top 10 dos jogos indie mais vendidos da Playstation 3.”
    .
    .
    in http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=57904

    Gostar

  89. EMS permalink
    20 Dezembro, 2011 23:27

    Só uma sugestãozinha para ilustrar o post:
    “Migrant Mother” de Dorothea Lange

    Esta mulher, tinha na epoca perto de 30 anos quando emigrou para a California para a apanha da ervilha durante a grande depressão.

    Gostar

  90. certo permalink
    20 Dezembro, 2011 23:51

    Tem mais, EMS, que vem n’as Vinhas da Ira, essa obra-prima dada à luz por Steinbeck, que diz o roubo, horror e o trato infra-desumano que os políticos de lá, com os banqueiros, causaram aos pobres mortais de lá.
    Que deus nos livre o PC não leia, tão certo como não leu e porém para lá vai .

    Gostar

  91. Zebedeu Flautista permalink
    21 Dezembro, 2011 00:18

    A tropa é que tem de emigrar para Cabinda e assegurar o acesso e exploração do petróleo até a divida do José Ladrão dos Santos estar toda paga!

    http://economico.sapo.pt/noticias/angola-deve-mais-de-mil-milhoes-de-euros-a-portugal_132498.html

    Gostar

  92. A. R permalink
    21 Dezembro, 2011 00:21

    Tá tudo grosso. O socialista Passos só disse que quem quisesse não desistir da profissão de professor tinha alternativas para leccionar em português. Numa agência de emprego esta dica pagava-se e ele deu-a de graça. Pena que a esquerda sofra de infantilismo crónico.

    Gostar

  93. anti-comuna permalink
    21 Dezembro, 2011 00:41

    Para os pessimistas meditarem:
    .
    http://www.markiteconomics.com/MarkitFiles/Pages/ViewPressRelease.aspx?ID=8932
    .
    http://www.markiteconomics.com/MarkitFiles/Pages/ViewPressRelease.aspx?ID=8939
    .
    E em especial isto:
    .
    .
    “A German business confidence index, based on a survey of 7,000 executives, rose to 107.2 this month from 106.6 in November, the Munich-based Ifo institute said today. Economists had predicted a drop to 106, the median forecast of 36 economists in a Bloomberg News survey showed.
    .
    “The Ifo index was definitely quite a positive surprise,” said Markus Huber, head of German sales trading at ETX Capital in London. “The German economy doesn’t seem to have seen such a negative impact from the financial crisis as many would have thought just a couple of months ago.”
    .
    in http://www.bloomberg.com/news/2011-12-20/german-stocks-gain-as-business-confidence-gauge-beats-estimates-bmw-rises.html
    .
    .
    E nos States, até a inflação irá a voltar ao sector habitacional:
    .
    .
    “U.S. Economy
    .
    U.S. builders broke ground in November on the most houses in more than a year, a sign that the market is stabilizing heading into 2012, Commerce Department figures showed. Federal Reserve Bank of Richmond President Jeffrey Lacker predicted the U.S. economy will grow at least 2 percent next year.”
    .
    in http://www.bloomberg.com/news/2011-12-20/german-stocks-gain-as-business-confidence-gauge-beats-estimates-bmw-rises.html
    .
    .
    Está a ficar dificil para os pessimistas. Os leading indicators parece que já não são o que eram, pois não? Pois não. Esta crise é diferente das demais, logo é natural que os tradicionais indicadores , construídos em circunstâncias bem diferentes, apontem uma coisa e o que acaba por acontecer um bocado diferente.
    .
    .
    Aliás, o discurso keynesiano está de tal forma inculcado na psique da malta, que até acham que a austeridade só tem efeitos recessivos. (Ouvi um cromo na TV a falar em… Austeridade perpétua até ao estoiro final. ehehhehe ) Esta malta está de tal forma mal formada em termos económicos (ideologia keynesiana em quase todos os quadrantes) que acham que as medidas de austeridade só têm efeitos recessivos e eternos. Fazem-me lembrar aqueles cromos que acreditavam que os preços do imobiliário só podiam subir. lolololol)
    .
    .
    Os nossos pessimistas que ponham os olhos nos próximos trimestres. Porque, desconfio muito, irão ficar muito surpreendidos.
    .
    .
    Os que anunciaram a morte do aéreo irão engulir muitos sapos. Ele não morreu, e até os mercados da dívida europeia começam a funcionar tal como exigido pelas suas deficiências anteriores. É ver a enorme discrepância entre os yields de Espanha e da Italia. Os mercados começam a aprender a avaliar o risco de default de cada emissão e país (risco sistémico também), o que certamente dará um grande desconsolo aos parvos que andaram a propagandear as ideias do Connoly sem as compreenderem.
    .
    .
    Lentamente a Merkel vai ganhando as frentes de batalha em que se envolveu. Arriscou imenso, pondo mesmo em causa a própria sobrevivência do aéreo, mas no fim vai conseguir quase tudo aquilo que pretende. A bem de Portugal e da própria Europa.
    .
    .
    Se correr bem, no segundo semestre, os indicadores portugueses deverão melhorar e o país a ter mais credibilidade externa. Se o governo conseguir controlar mesmo o défice e a despesa, tudo indica que vamos começar a ver a luz ao fim do túnel. Mas é preciso fazer reformas económicas e acabar com o parasitismo de Lisboa. Se os lobbies levarem a melhor, Lisboa vai penar praí duas décadas. É a vida!

    Gostar

  94. Zebedeu Flautista permalink
    21 Dezembro, 2011 00:42

    http://economico.sapo.pt/noticias/tabelas-salariais-da-funcao-publica-podem-mudar_134243.html
    .
    Porrada nesses parasitas Dr. Passos! Se acharem pouco uma malga de arroz por dia que vão cavar batatas…
    .
    Fora de brincadeira vamos lá ver o que vem ai. Não se pode tratar o burro só com cacetada senão ele revolta-se e dá coices.

    Gostar

  95. Nuno permalink
    21 Dezembro, 2011 04:19

    Volto a escrever: quem precisa de trabalho, professor ou alfaiate, médico ou agricultor, ou qualquer outra profissão, tem que pocurar onde haja ou aproveitar as suas qualificações noutro ofício. Sei de muita gente que já fez isso.

    Gostar

  96. 21 Dezembro, 2011 08:01

    Ena pá, o barulho que aqui vai por causa da emigração…
    Por acaso nunca fomos um país de emigrantes? Vá lá, não custa nada, faz bem à saúde ao bolso. Daqui a uns anos sempre podemos voltar para gozar a reforma.

    Gostar

  97. Pi-Erre permalink
    21 Dezembro, 2011 10:03

    “Não se pode tratar o burro só com cacetada senão ele revolta-se e dá coices.”
    .
    O burro sempre se pode amansar. Para isso é que existam os sindicalistas e as centrais sindicais. Bastam umas procissões pelas avenidas das principais cidades, juntamente com umas homilias apropriadas e pronto, fica tudo manso, já ninguém chateia o Poder.

    Gostar

  98. Pi-Erre permalink
    21 Dezembro, 2011 10:19

    O Anti-Comuna também me saíu um grande cromo.
    Por um lado dá a entender que não é keynesiano.
    Por outro acredita que, “Se o governo conseguir controlar mesmo o défice e a despesa, tudo indica que vamos começar a ver a luz ao fim do túnel.”
    Pois, o governo.
    O governo.
    O governo.
    O paizinho, claro.
    Como no tempo da outra senhora, cantemos todos no coro dirigido pelo Anti-Comuna:
    “Arraial ó lusa gente
    Arraial, arraial, arraial
    Arraial que alerta está
    Quem por bem salvará Portugal”

    Gostar

  99. honni soit qui mal y pense permalink
    21 Dezembro, 2011 10:46

    sobre ser professor no Brasil …

    Gostar

  100. honni soit qui mal y pense permalink
    21 Dezembro, 2011 10:47

    parece que os professores brasileiros querem é vir para cá …

    Gostar

  101. Lionheart permalink
    21 Dezembro, 2011 10:54

    Agora é o Paulo Rangel a juntar-se ao “circo”. Esta gente não se toca. É preciso uma lata… É no que dá viver numa redoma, porque digam o que disserem para se justificarem, o que conta é como o eleitorado vai interpretar este tipo de discurso. E se somarmos tudo, mesmo tudo, tudo aponta para que o governo não chegue ao fim da legislatura. Idiotas.
    .
    http://sicnoticias.sapo.pt/pais/article1069604.ece

    Gostar

  102. anti-comuna permalink
    21 Dezembro, 2011 11:15

    “O Anti-Comuna também me saíu um grande cromo.
    Por um lado dá a entender que não é keynesiano.
    Por outro acredita que, “Se o governo conseguir controlar mesmo o défice e a despesa, tudo indica que vamos começar a ver a luz ao fim do túnel.”
    Pois, o governo.”
    .
    .
    Então quem é que vai cortar na despesa? Os sindicatos? Os contribuintes?
    .
    .
    Dá-se! Vc. se não é nabo, disfarça muito bem.

    Gostar

  103. honni soit qui mal y pense permalink
    21 Dezembro, 2011 11:41

    o estomago e os pés vão dar sentido a “desajeitada e candida frase do PPC “…

    esta discussão é daquelas que tipifica Portugal
    falar do acessório e deixar o principal para se empurar com a barriga para a frente

    Gostar

  104. Miguel C permalink
    21 Dezembro, 2011 12:15

    “governem-se!”

    Até parece um palavrão.

    Gostar

  105. Pi-Erre permalink
    21 Dezembro, 2011 13:20

    Não há dúvida. O Anti-Comuna é mesmo um grande cromo, agora também alquimista. Ele escreveu ““Se o governo conseguir controlar mesmo o défice e a despesa, tudo indica que vamos começar a ver a luz ao fim do túnel.” Agora transmutou “controlar o défice e a despesa” em “cortar a despesa” , como se fosse a mesma coisa. A ver se pega…
    É mesmo trafulha.
    Como verdadeiro socialista da escola socretina, que não consegue disfarçar, procura exportar banha da cobra para “resolver” os problemas do país, criados pelos próprios.
    E eu é que sou o nabo?
    Olha, pá, vai tomar banho no Ganges, a ver se te purificas e te livras dessa banha da cobra socretina que tens colada ao corpo e já cheira a ranço. Depois vai contar anedotas para a tua rua.

    Gostar

  106. anti-comuna permalink
    21 Dezembro, 2011 14:21

    “Agora transmutou “controlar o défice e a despesa” em “cortar a despesa” , como se fosse a mesma coisa. A ver se pega…
    É mesmo trafulha.”
    .
    .
    Vá cahmar trafulha à puta que o pariu e seu familia toda, percebeu?
    .
    .
    SE não é a mesma coisa, para si, tanto me vale. Vc. é burro, tem inveja dos outros e um palhaço. Arme-se em fino e depois não se queixe.

    Gostar

  107. anti-comuna permalink
    21 Dezembro, 2011 14:35

    Esta é para si, ó burro PR.
    .
    .
    “Parte do desvio de execução do primeiro semestre tinha já sido identificada no Documento de
    Estratégia Orçamental divulgado em agosto 2011 no qual se previa também um conjunto vasto de
    medidas de correção
    No Documento de Estratégia Orçamental (DEO), divulgado no final de agosto, foi apurado um desvio face
    ao objetivo de 2011 do PAEF de 1,4 p.p. do PIB (Quadro II.2.2). O desvio foi calculado tendo em conta
    uma estimativa para o ano de 2011 com base na informação muito preliminar para a Administração
    Regional e Local (ARL) e para as empresas públicas numa ótica de caixa. Acrescem as já referidas
    despesas relacionadas com a assunção de responsabilidades do sector empresarial da Região
    Autónoma da Madeira, bem como o impacto líquido da privatização do BPN a concretizar até ao final do
    ano.”
    .
    in http://www.dgo.pt/oe/2012/proposta/Relatorio/Rel-2012.pdf
    .
    .
    No caso em concreto, em 2011 e 2012, as quedas da despesa implicam haver um controlo da despesa, devido às derrapagens orçamentais. Em ambos os casos, controlar a despesa implica cortar mesmo na despesa e não haver despesa não orçamentada.
    .
    .
    Se Vc. não fosse burro, compreendia logo que eu estava a falar a mesma coisa, seja controlo ou corte na despesa (se descontrolar num sctor terá que cortar noutro, óbvio).
    .
    .
    E VC. ainda me chama trafulha quando Vc. é que dizia que não cabia ao governo este trabalho? Vc. além de burro arma-se ao piganrelho. Ponha-se a pau, que eu não esqueço determinadas coisas. Ronhas e gente sem carácter não sou muito de aturar, percebeu, ó sacana? Aprenda primeiro e depois venha para aqui insultar os demais, sem saber minimamente dos assuntos.
    .
    .
    Safa! E depois vão lá para fora a pensar que são mais espertos que os demais tugas. Bolas, para esta gente bura.

    Gostar

  108. anti-comuna permalink
    21 Dezembro, 2011 14:57

    Mais para o burrinho aprender:
    .
    .
    “A comissão pede, assim, ao Governo português “determinação” na implementação do orçamento e medidas estruturais que melhorem o controlo orçamental das entidades públicas.”
    .
    in http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=526811
    .
    .
    Quer que eu repita? “e medidas estruturais que melhorem o CONTROLO orçamental das entidades públicas.””
    .
    .
    Ou seja, controlar e cortar a despesa, são a mesma coisa no contexto tuga. E só o governo o pode fazer.
    .
    .
    Se calhar ando a perder tempo com burrinhos, mas pronto.

    Gostar

  109. licas permalink
    21 Dezembro, 2011 21:43

    O Chin, às vezes, sai com boas ideias : funcionário corrupto apanhado = pena de morte.

    Gostar

  110. licas permalink
    21 Dezembro, 2011 21:44

    Vejam aquele Autarca de Oeiras!

    Gostar

  111. ikonoklasta permalink
    24 Dezembro, 2011 15:39

    João Miranda,

    é da minha vista ou anda a postar cada vez menos por aqui? terá já emigrado ou falta pouco?

    Gostar

Trackbacks

  1. Eles estão todos a sair da “zona de conforto” – e isso é uma má notícia para o país e para Passos Coelho | Total Blog

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: