Saltar para o conteúdo

Leviandade ou inconsciência?

23 Abril, 2012

A ministra Cristas acho que não sabe bem, nem tem consciência do que diz.

Para defender o indefensável –  a criação de uma nova taxa, desta feita sobre os produtos alimentares – afirmou que «Se isso não for feito temos embargo de certas produções. Tem de ser feito o controlo de toda a sanidade».

O cidadão depreenderá das suas palavras que não está a ser feito o controle sanitário «de certas produções».  Certamente o consumidor gostaria de saber, exige mesmo – que se saiba quais as produções nas quais não está a ser feito o devido controle sanitário e que correm o risco de embargo por parte de terceiros países mais exigentes. A bem da saúde pública. Ou então a ministra disse aquilo levianamente, apenas para forçar a aprovção da sua iniciativa legislativa sacadora de recursos dos cidadãos.  Num caso ou noutro, é asneira grosssa.

28 comentários leave one →
  1. 23 Abril, 2012 20:19

    Outra tonta!

    Gostar

  2. zazie permalink
    23 Abril, 2012 20:51

    Uma tremenda desilusão. Foi excelente aquando do referendo do aborto e fez xeque mate à aldrabona da Catarina do PS que garantia que o aconselhamento (o modelo alemão) estava garantido.
    .
    Agora manda fazer abates de árvores porque o outro ministro ainda não se decidiu quanto à barragem e ela tem de ir fazendo qualquer coisa.

    Gostar

  3. zazie permalink
    23 Abril, 2012 20:52

    Apenas em relação à lei das rendas é que pode ter sido uma ideia gira, ainda que por cá venha a dar manguito e tanga de parte a parte.

    Gostar

  4. zazie permalink
    23 Abril, 2012 20:52

    Mas a da justiça é outra coisa. Sem comparação com mais nada.

    Gostar

  5. 23 Abril, 2012 21:24

    A da justiça é convencida, convencida e tão parvinha…!

    Gostar

  6. zazie permalink
    23 Abril, 2012 21:27

    Desde o 25 de Abril que não aparecia ninguém que lhe chegasse perto.

    Gostar

  7. Zacarias permalink
    23 Abril, 2012 21:44

    O que devia ser controlada era a sanidade mental.

    Gostar

  8. 23 Abril, 2012 22:08

    A bem da saúde pública. Que chavão!

    Sr. Ministra que tem fé, tenha também o sentido de patriotismo. Dê mas é incentivos para se retomar a agricultura do tempo do meu avô. Saudável. Com semente naturais. Não essas híbridas que a Elite arranjou para controlar o sistema Alimentar global, e à custa disso encherem ainda mais os seus bolsos.

    Sr. Ministra que tem fé.
    EU JÁ NÃO ALIMENTO AS GRANDES SUPERFÍCIES E LHE GARANTO QUE COMO COM MELHOR QUALIDADE.

    Gostar

  9. Pisca permalink
    23 Abril, 2012 22:26

    Esta iluminada descobriu há dias o “mais pequeno hectare”, deve estar a preparar os hectares, S/M/L/X e para os amigos os XL e XXL

    Gostar

  10. 23 Abril, 2012 23:03

    coitada , tem de apresentar serviço . para amenizar a quebra de receitas do estado têm de inventar uma história suína qualquer que renda uns cobres e essa da sanidade cai sempre bem ,impressiona os espíritos mais fracos e tudo.

    Gostar

  11. Fredo permalink
    23 Abril, 2012 23:21

    O Gabriel enganou-se no título do poste,
    “Leviandade ou inconsciência?”
    não deveria ser
    “Leviandade e inconsciência?”

    Gostar

  12. palavrossavrvs permalink
    23 Abril, 2012 23:30

    Grosssa? É asneira e desnorte. Que é que os ministros andam a tomar? Por que não já contratam o Rui Moreira para lhes dar calado em negociês.

    Gostar

  13. anti-comuna permalink
    24 Abril, 2012 00:42

    Boas noticias. O défice da balança comercial, nos dois primeiros meses do ano, foi de… 576 milhões de euros!
    .
    .
    Com sorte e mais um esforço, Portugal começará a ter excedentes comerciais. Vamos ver se as coisas correm bem, que se tal acontecer, calará muitos inimigos de Portugal.

    Gostar

  14. Lucas Galuxo permalink
    24 Abril, 2012 02:40

    Alguém tem de pagar os serviços em causa. Ou a verba sai indiferenciada do Orçamento (impostos pagos por consumidores, produtores, mercearia e grande distribuição) ou se tenta que quem tem feito fortuna com o comércio alimentar contribua um pouco mais. É difícil entender?

    Gostar

  15. 24 Abril, 2012 06:39

    Será que ninguém percebe que esta é de longe a PIOR ministra deste Governo???

    Gostar

  16. 24 Abril, 2012 08:10

    A produção de ministros/as está a ser feita sem controlo de qualquer espécie. Deviam ser todos/as embargados/as.

    Gostar

  17. 24 Abril, 2012 08:37

    Não tem culpa nenhuma.
    Era preciso preencher a quota de ministros do CDS, meteram os papelinhos numa jarra de cristal e tiraram à sorte.
    Na próxima pode correr melhor se invocarem o Espírito Santo (o banqueiro).

    Gostar

  18. aremandus permalink
    24 Abril, 2012 08:56

    imagino como se sentirá o nuno crato quando se sent6a com os comensais à mesa do conselho de ministros…deve sentir-se no júlio de matos.

    Gostar

  19. 24 Abril, 2012 09:33

    Este Governo não tem consciência de nada…

    Gostar

  20. nightwishpt permalink
    24 Abril, 2012 09:36

    Até o blasfémias começa a aperceber-se da incompetência total deste governo. Boas notícias!
    Agora parem lá de rezar que é para ver se pára de chover, já chega, porra.

    Gostar

  21. piscoiso permalink
    24 Abril, 2012 10:21

    Essa senhora é mesmo muito ambiciosa.
    Pretende a excelentíssima governante fazer o “controlo de toda a sanidade.”
    Tarefa ciclópica que certamente não irá resolver com uma só taxa.
    Diria que é prática tachista de mostrar serviço.

    Gostar

  22. 24 Abril, 2012 11:15

    Um razoável ministro da agricultura,mesmo assim falham,deve ser buscado no terreno onde a mesma se faz e ser indivíduo que já tenha largos anos de experiência de vida.
    Começou com as gravatas,depois quis a excepção do iva nos vinhos que dão comer a um milhão de portugueses,etc.por isso nunca me convenceu.

    Gostar

  23. Kokuwana permalink
    24 Abril, 2012 21:27

    Ofereceu, bem ou mal, 50 milhões para os agricultores por conta da séca e agora há que engendrar uma patranha qualquer para os recuperar.
    Ainda recordado do esbanjamento que foi a distribuição das verbas vindas da Europa (as vivendas, as piscinas e de, no Alentejo os “jeep” serem conhecidos por IFADAP’s), permito-me por reservas à justeza desses 50 milhões.
    Mandaria a mais comum ” sensibilidade e bom senso” para que, numa altura de extremo sacrifício, se evitasse dar mais aperto à tarraxa.
    A este governo tem faltado quase tudo, infelizmente: Tem faltado coragem, tem faltado seriedade, tem faltado honradez e tem, sobretudo faltado um mínimo de “sensibilidade e bom senso”.
    Num elenco que sobressai pela negativa, a ministra Cristas bate recordes.

    Gostar

  24. Zé da Póvoa permalink
    25 Abril, 2012 11:18

    A ministra tem que “pagar” a quem a levou àquele lugar. E para isso foi forte o
    contributo do merceeiro holandês e apaniguados, principais usufrutuários das medidas
    que a srª toma!

    Gostar

Trackbacks

  1. É apenas incompetência | Aventar
  2. (In)sanidade fiscal em versão “democrata-cristã” « O Insurgente
  3. (In)sanidade fiscal em versão “democrata-cristã” |
  4. É apenas incompetência – Aventar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: