Saltar para o conteúdo

da ética republicana

4 Abril, 2013
by

Relvas caiu. Ao que se sabe, a sua demissão foi provocada pelo conhecido episódio da sua licenciatura. O país político rejubila de gozo. Outros, que também ocupam lugares de relevo político e sobre quem eventualmente recaem situações similares ou bem mais graves, mantêm-se nos seus lugares, impávidos e serenos. A morte política de Miguel Relvas era, há muito, um facto consumado. Faltava escolher o dia e a hora. Resta dizer que a sua demissão resulta de um inquérito feito por um ministério do governo de que fazia parte, de que foi directamente responsável um ministro seu colega. Não tenho memória de um precedente parecido em Portugal. Pelo contrário, lembro-me muito bem de casos abafados, jornalistas ameaçados, poderes públicos pressionados por causa de escândalos bem mais graves do que este. Teria sido fácil, dentro do governo, esconder esta situação e compor um arranjo que permitisse a Miguel Relvas ficar no seu lugar ou sair dele de forma mais airosa. Era isso, de resto, que toda a oposição e a maioria dos comentadores anunciava que iria acontecer. Mas, desta vez, não foi assim. E, por isso, independentemente de quaisquer outras leituras políticas, é mais do que justo reconhecer que o governo de Passos Coelho deu um exemplo ao país. Um exemplo da tal “ética republicana” com que muitos enchem a boca, mas raramente praticam.

67 comentários leave one →
  1. maranus permalink
    4 Abril, 2013 18:43

    “Não tenho memória de um precedente parecido em Portugal. ”
    E ninguém a terá, provavelmente, nem mesmo na história da maçonaria alguém terá ido assim tão longe, a 160 créditos sem mais nem menos e de ‘boa consciência’.

    Gostar

  2. 4 Abril, 2013 18:44

    Demissão de Relvas exemplo de ética republicana? Obrigado por me ter permitido dar umas boas gargalhadas!

    Gostar

  3. Aladdin Sane permalink
    4 Abril, 2013 18:44

    Tardou, mas o Governo perdeu enfim o principal alvo das “balas”: a saída de Miguel Relvas deixará outros membros do Governo mais “expostos”.

    Gostar

  4. 4 Abril, 2013 18:45

    Demissão de Relvas um exemplo de ética republicana? Obrigado por me ter permitido dar umas boas gargalhadas!

    Gostar

  5. jsf permalink
    4 Abril, 2013 18:47

    Ética de Passos Coelho? Só pode ser para rir, basta ver o que ele dizia em campanha eleitoral

    Gostar

  6. ADzivo permalink
    4 Abril, 2013 18:48

    Isto é que é azia!
    “Teria sido fácil, dentro do governo, esconder esta situação …” sério?
    Parece que sabe bem do que fala…das facilidades!

    Gostar

  7. Fincapé permalink
    4 Abril, 2013 18:56

    “O país político rejubila de gozo.” Confesso que não (embora possa brincar com o assunto). O que origina estes casos dão-me um dó terrível. Colocam-me sempre a questão da “evolução” humana. Outro exemplo, a fraude e a mentira humana que foi o ministro do Orçamento francês.
    ———
    “Teria sido fácil, dentro do governo, esconder esta situação e compor um arranjo que permitisse a Miguel Relvas ficar no seu lugar ou sair dele de forma mais airosa.” Duvido muito, depois do desastre que foi o governo e Relvas.
    ———
    “…é mais do que justo reconhecer que o governo de Passos Coelho deu um exemplo ao país.” Não concordo. Parece-me que o país é que deu um exemplo ao PM. O relatório fez o resto.

    Gostar

  8. Duarte permalink
    4 Abril, 2013 19:00

    Relvas caiu. A seguir vêem os outros.

    Gostar

  9. 4 Abril, 2013 19:04

    Este post parece-me próprio dum quase-monárquico ou no mínimo recém-embevecido por tal regime “exemplar” (vidé mais um caso, recente, da infanta espanhola e seu marido), para “picar” a “ética republicana”.
    Rui A.,
    Vc. tem parcialmente razão, porque muitos ex, e actuais(!) governantes republicanos não honraram juramentos, mandaram a ética às malvas e prejudicam o país. Mas a “ética republicana” é muito mais do que a demissão de MRelvas ou…a permanência de PPassos Coelho & seus no poder, que tomaram posse juramdo a Conastituição da República Portuguesa, mas veladamente ou por paquetes de serviço, contestam-na.

    Gostar

  10. Zegna permalink
    4 Abril, 2013 19:06

    Muito mau mesmo , agora vai mais um deputado para a reforma e outro vai mamar para o parlamento………… mais despesa………estava tao bem la o Relvas.
    Relvas nao vas embora…….fica mais um bocadinho……a Troika agradece.

    Gostar

  11. 4 Abril, 2013 19:11

    Rui A.,
    “no fundo”, Vc. “quer sangue”, rejubilou com a demissão de MRelvas !?
    Não “rejubilo” com um governo trapalhão, trafulha, mentiroso, incompetente e gatuno.
    Rejubilaria se este governo tivesse conhecimento, talento, honestidade, competência para resolver o gravíssimo estado do país e dos tugas.
    Rejubilaria se em Maio de 2015 alguns problemas estivessem resolvidos, outros amenizados e se houvesse um rumo decente e progressivo.
    Não rejubilarei por 2 ou 4 anos perdidos, agravados e irresolúveis.

    Gostar

  12. maria ferreira permalink
    4 Abril, 2013 19:13

    Pergunta simples: quantos Pilatos que descarregam em Miguel Relvas seriam capazes de desempenhar o papel de Ministro? Interrogação, seria eu capaz? Tanta gente menor neste país!
    Outra pergunta: quantos nas baldas de 1974/75 passaram administrativamente nas Universidades e vieram a ocupar bons lugares? Milhares
    Digam o que disserem Miguel Relvas é um tipo esperto. Antes dele muitos outros adquiriram créditos.
    Talvez com mais Relvas o país não chegasse a esta miséria?????

    Gostar

  13. 4 Abril, 2013 19:19

    maria ferreira,
    por causa da demissão de MRelvas é que recomeçou a chover em Lisboa. E provavelmente no continente, Açores e Madeira. São lágrimas, lágrimas tristes…
    (Lágrimas de contentamento também as há, sobretudo em alguns “companheiros” de MRelvas e no Largo do Caldas…).

    Gostar

  14. Fincapé permalink
    4 Abril, 2013 19:20

    Eu acho que a Maria Ferreira deve ser colocada numa reserva natural de apoiantes incondicionais de Miguel Relvas. 😉

    Gostar

  15. rui a. permalink*
    4 Abril, 2013 19:23

    Caro Fincapé,
    Mas não teria sido fácil enviar uma comissão de inquérito amiga, que escresse o que conviesse à salvção do ministro, em vez de enviar uma que, na prática, conduziu à sua demissão?

    Abs.,

    Gostar

  16. aLiaZs permalink
    4 Abril, 2013 19:25

    Será que Miguel Relvas consta como sendo um dos milhares de nomes divulgados na lista de pessoas de mais de 170 países ligadas a empresas e fundos em paraísos fiscais?
    Afinal ia fazer uma boda de casamento de três dias, com convidados deslocados de avião. Serão, esses convidados, aqueles amigos que andaram na faculdade com Durão Barroso?
    Algum media tuga consegiu aceder à lista?

    Gostar

  17. 4 Abril, 2013 19:28

    Essa tal de “ética republicana” do PS nem é ética nem é republicana. É apenas a maneira de branquear e evitar discutir qualquer assunto incómodo e passar o tempo falando sem dizer absolutamente nada, como António Costa tão bem faz na quadratura, sempre que algum assunto não é de seu agrado.
    Com um governo PS, um ministro da educação destes estava lixado.
    Alias, nem atrevimento tinha para tal coisa.

    Gostar

  18. Fincapé permalink
    4 Abril, 2013 19:34

    Caro rui a.
    Talvez. Por isso disse “duvido”. Mas havia um problema. O ministro Crato é um académico reconhecido. Foi um dos principais críticos do anterior governo. No entanto, teve de fazer cedências devido à situação financeira do país.
    Nesta situação do Relvas, muito grave porque de 36 cadeiras só fez 4, não me parece que fosse fácil ele condescender.
    ——-
    Mas renovo o que disse anteriormente. Nem um sorriso esbocei pela demissão de Relvas. E, digo-lhe com sinceridade, tenho pena que a sociedade, fruto de uma excessiva competição (parece-me), tenha cada vez mais casos destes. E lamento que as pessoas vão no canto do cisne das facilidades, coisa que o ministro Crato sempre criticou. Mesmo em países como a Alemanha houve teses de doutoramento plagiadas, como foi o caso do delfim da Merkel. Coisas que me entristecem, repito.
    Cump.

    Gostar

  19. PiErre permalink
    4 Abril, 2013 19:48

    Afinal, só a presença de Miguel Relvas no governo é que impedia Rui A. de traçar grandes elogios à acção de Passos Coelho e sus muchachos.
    Ora bolas!…

    Gostar

  20. 4 Abril, 2013 19:49

    Agora que Crato actuou, vamos assistir ao martírio dos dois meses do relatório, que as fontes bem informadas sabem ter estado em repouso absoluto na sombra de uma gaveta.

    Gostar

  21. tony permalink
    4 Abril, 2013 19:52

    este gajo deve pensar que somos otários a diferença entre um que falta uma cadeira e outro que fez 4 cadeiras ainda é substancial deves ser igual a ele

    Gostar

  22. rui a. permalink*
    4 Abril, 2013 19:53

    ” traçar grandes elogios à acção de Passos Coelho e sus muchachos”
    Onde é que os leu?

    Gostar

  23. Algarvio permalink
    4 Abril, 2013 20:04

    E agora! Qual vai ser o termo de comparação dos xuxas.

    Gostar

  24. Fala Barato permalink
    4 Abril, 2013 20:07

    Ética Republicana? Não há vergonha nenhuma na cara!

    Gostar

  25. licas permalink
    4 Abril, 2013 20:41

    Nunca por nunca ser, um Governo * de Ética Republicana*
    deixaria cair um ministro por tão pouco, . . . até Primeiro Ministro .

    Gostar

  26. Portela Menos 1 permalink
    4 Abril, 2013 20:48

    “é mais do que justo reconhecer que o governo de Passos Coelho deu um exemplo ao país.”
    .
    Rui A, o sr anda a trocar muitas ideias com HFMatos e isso não augura nada de bom 🙂

    Gostar

  27. maranus permalink
    4 Abril, 2013 20:52

    Da ética republicana.
    Vocês têm visto ou ainda vêem o manteigueiro do Ribeiro e Castro, como a sua gémea Teresa , na SIki Notícias esta e aquele na RTP Information, como arrastam, derivam, suspendem e fazem que sentem o estertor deste dar à luz do ministro Dr. Relvas?
    Oh, gente pastosa, mais dengosa e ridícula, que até parece que todos, lá um pouco, sentem sobre a mona suspensa uma história assim mal contada de qualificações a la maçónica .

    Gostar

  28. @!@ permalink
    4 Abril, 2013 20:57

    Quem caiu foi o governo. Tudo isto não é mais que uma encenação. Com o mais que provável “puxão de orelhas” do tribunal constitucional, este é um sinal de que Passos já está a pensar em mitigar os previsiveis desastrosos resultados nas autarquicas e relançar a oposição ao seu programa. Relvas bem sublinhou: foi ele quem colocou Passos onde está.

    Gostar

  29. licas permalink
    4 Abril, 2013 20:58

    Esclareço:
    O tão pouco deveria ter sido escrito *tão pouco*.
    O episódio foi éticamente reprovável mas da-se o caso de:
    _____não ter havido, ao contrário de muitos Socratinos, prejuízo material para o Zé,
    _____ninguém, nem mesmo ninguém, conferir maior credibilidade científica ao
    _____titular de tal *Licenciatura* . . .
    FOI UMA GAROTICE, nem mais , nem menos . . . ISSO FOI.

    Gostar

  30. licas permalink
    4 Abril, 2013 21:01

    @!@
    Posted 4 Abril, 2013 at 20:57 | Permalink
    Quem caiu foi o governo. Tudo isto não é mais que uma encenação. Com o mais que provável “puxão de orelhas” do tribunal constitucional, este é um sinal de que Passos já está a pensar em mitigar os previsiveis desastrosos resultados nas autarquicas e relançar a oposição ao seu programa. Relvas bem sublinhou: foi ele quem colocou Passos onde está.
    _____________________
    Previsíveis, sim : tudo que não é impossível passa a ser previsível.

    Gostar

  31. piscoiso permalink
    4 Abril, 2013 21:10

    NÃO, meu caro.
    O curriculum dele foi admitido no Governo.
    Ou foi preciso o inquérito para reconhecer a trafulhice?
    Balha-nos Santa Engrácia, mais a tal de ética.

    Gostar

  32. piscoiso permalink
    4 Abril, 2013 21:16

    Há apenas uma pessoa que respeito no meio disto:
    O Crato.
    Parabéns Crato.

    Gostar

  33. 4 Abril, 2013 21:16

    “Ora bem” : provavelmente amanhã saber-se-á a decisão do Tribunal Constitucional. Se fôr adversa às pretensões do governo, PPCoelho renunciará ao cargo na semana seguinte ?, dado que “não há plano B” ?

    Gostar

  34. licas permalink
    4 Abril, 2013 21:20

    piscoiso
    Posted 4 Abril, 2013 at 21:10 | Permalink
    NÃO, meu caro.
    O curriculum dele foi admitido no Governo.
    Ou foi preciso o inquérito para reconhecer a trafulhice?
    Balha-nos Santa Engrácia, mais a tal de ética.~
    ________________________
    Quando foi da pseudo-Licenciatura nem uma palavra
    de repúdio se te ouviu . SE É ESTA A ÉTICA REPUBLICANA . . .
    Cago nela .

    Gostar

  35. José Domingos permalink
    4 Abril, 2013 21:22

    Se fosse de esquerda, como houve casos iguais ou piores, não se demitia.
    A esquerda, tem uma moral acima de qualquer contestação.
    São casos de uma républica maçonica, a caminho do socialismo.

    Gostar

  36. licas permalink
    4 Abril, 2013 21:27

    E aqule tão aplaudido episódio de um arguido de
    crime de pedofilia abraçado efusivamente pelos *compagnons de bancada*
    De que se salientou o António Costa?
    Não te consta? Ou a ética republicana mostra-se elástica a este ponto?

    Gostar

  37. 4 Abril, 2013 21:29

    A “ética republicana” para certos “socialistas” (& não só), começa e acaba nas suas contas bancárias, na árvore das patacas chinesa replantada em Lisboa, na influência maçónica, etc, etc.

    Gostar

  38. 4 Abril, 2013 21:32

    …E também o histérico Manuel Alegre (este não me engana mais !) agarrado ao alegado pedófilo ?!, gritando não sei o quê…

    Gostar

  39. hmptmar permalink
    4 Abril, 2013 21:37

    Será o início do fim????????

    Gostar

  40. PiErre permalink
    4 Abril, 2013 21:44

    Rui A
    “Onde é que os leu?”
    .
    Aqui, neste mesmo post, escrito por si: “exemplo ao país…”, “ética republicana”…

    Gostar

  41. valente permalink
    4 Abril, 2013 21:46

    Quantos Doitores andam por aí feitos á pressa após o 25 abril naquela universidade que os canhotos
    se apoderaram,se fossem mexer nessa m….da não queiram saber.
    E o Sr, ingenheiro já esqueceu, esse ainda vai em ombros hehehhe,são todos diferentes mas todos iguais,
    esse coitado até está pagando o pedido que fês á banca para ir estudar para París, é ele e o seu secretário uma tal
    de Campos se não fossem os pais os filhos teriam que ir trabalhar( como eu que aos 13 anos já andava a bulir mas
    o meu pai não era Doitor nem politico) fiquei F….di….d. O Relvas só falhou quanto a mim numa coisa foi não se ter demitido quando o Pinóqio abalou aproveitava e ia estudar com ele ,agora voltava ia á televisão e era uma festa
    em grande. (Ladrão que rouba a nação tem direito a programa de televisão) mais um preverbio á tuga heheheh.

    Gostar

  42. Golp(ada) permalink
    4 Abril, 2013 22:10

    Enquanto isso o mártir do charuto, vulgo Isaltino Imorais, espera estóicamente 44 recursos depois, pela (in)justiça maçónica.
    .
    O circo no seu melhor…

    Gostar

  43. carlos reis permalink
    4 Abril, 2013 22:33

    A taxa de desemprego vai subir novamente.
    Só nas “Produções Fictícias”, por anunciada
    falta de matéria prima, serão despedidos uns não sei quantos.

    Gostar

  44. licas permalink
    4 Abril, 2013 22:41

    O *mártir do charuto” : bravo Golp !!!
    irá certamente *bater com os ossos* na cadeia.
    Uma pergunta : quem estará a pagar-lhe os advogados?
    Será a Câmara Municipal de Oeiras? Como no caso dos sacos azuis de Fátima Felgueiras?
    Tempos belos que não voltarão em que os políticos corruptos
    podiam fintar a Justiça.
    AGORA É UMA CHATICE DE TEMPOS . . .

    Gostar

  45. General permalink
    4 Abril, 2013 23:07

    O Relvas passou a ser finalmente “um não assunto” .

    Gostar

  46. Duarte permalink
    4 Abril, 2013 23:09

    A “ética republicana” do Passos nota-se bem porque nao demitiu Relvas quando se soube da forma como obteve o diploma. Ou seja, nao o demitiu pelo contrario foi Relvas que se demitiu no tímida que decidiu e quando viu que nao podia fugir mais do escândalo.
    Passos nunca teve coragem de o demitir porque depende dele e esta nas mãos dele.
    Passos é um produto de Relvas que deixou bem claro no discurso de hoje que foi ele que conduziu o PSD e Passos ao poder.

    Gostar

  47. 4 Abril, 2013 23:11

    Já começou a barrela?
    1º – Relvas não caiu – Demitiu-se, conforme nos foi transmitido pelo sr. peimeiro-ministro!
    2º – “Ao que se sabe…” – O que se sabe, e é oficial, é que o sr. saiu por “… vontade própria e por entender que já não…” tinha “…condições anímicas para continuar.” Sobre a licenciatura nem umpio!
    3º – “Outros, que também ocupam lugares de relevo político e sobre quem eventualmente recaem situações similares ou bem mais graves, mantêm-se nos seus lugares, impávidos e serenos.” – Nomes, p.,f.!
    4º -” Resta dizer que a sua demissão resulta de um inquérito feito por um ministério do governo de que fazia parte,…” – Falso! A auditoria solicitada por Cratro só apareceu depois das notícias nos jornais e jornalecos se tornarem incomodativas e o silêncio do governo que teimava em não fornecer respostas às perguntas se manteve e/ou caiuy em contradições.
    5º “Teria sido fácil, dentro do governo, esconder esta situação—” – Esta é grave, pois indicia que conhece outras situações abafadas facilmente por este governo!!!!
    6º -“… é mais do que justo reconhecer que o governo de Passos Coelho deu um exemplo ao país…” – Qual exemplo?! O de tentar abafar o assunto? O de andar desde Junho de 2012 num telenovela sobre este mesmo assunto? O de proteger o ministro Relvas das muitas trapalhadas em que se meteu?
    Das duas uma, ou não sabe o que é ética, o que é muito mau, ou então entende que a ética republicana é a rebaldaria das contradições assumidas publicamente que quando chegam ao ponto irreversível se tentam esconder atrás de demissões ditas éticas… ora bolas!

    Gostar

  48. Duarte permalink
    4 Abril, 2013 23:19

    Ainda me lembro da declaracao (sempre mentirosa) de Passos quando disse que a licenciatura de Miguel Relvas era um nao assunto

    Gostar

  49. Duarte permalink
    4 Abril, 2013 23:22

    Passos Coelho diz que licenciatura de Relvas é “um não assunto”
    O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, classificou esta quarta-feira o processo da licenciatura de Miguel Relvas como “um não assunto”, e garantiu que mantém a confiança no ministro.
    04 Julho 2012Nº de votos (3) Comentários (22)

    “Não tenho nada para comentar, porque tanto quanto sei não há nenhuma ilicitude nem nenhuma irregularidade que tenha sido apontada. Para mim é um não assunto”, afirmou Pedro Passos Coelho.
    Questionado pelos jornalistas se mantém a confiança em Miguel Relvas, respondeu. “Quando o primeiro-ministro não tiver confiança num ministro, ele deixa de o ser”, acrescentou.
    Passos Coelho falava em Braga, à margem da assinatura de uma parceria entre a Universidade do Minho e a Bosch Car Multimedia.

    Gostar

  50. licas permalink
    4 Abril, 2013 23:24

    Dois pontos de lógica:
    ____Se Maduro considerasse o *episódio* irrelevante não o teria publicitado,
    ____Tendo-o feito está julgando o povo venezuelano a este ponto imbecil que
    conclua por uma *bendição* post mortem. . .
    (E ainda se põe a fundamental questão se Maduro está convencido
    ou não da causa da ocorrência).

    Gostar

  51. tric permalink
    4 Abril, 2013 23:55

    “A morte política de Miguel Relvas era, há muito, um facto consumado. Faltava escolher o dia e a hora.”
    .
    e a escolha foi???!!!!!

    e o Ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, “morre” no dia a seguinte à apresentação da Moção de Censura por parte do Partido Socialista no Parlamento Português !. morreu no dia a seguir à carta do PS que tinha sido mas não foi para agora já ser…enviada. mas enfim…. foi a Licenciatura!

    Gostar

  52. Golp(ada) permalink
    4 Abril, 2013 23:56

    Licas
    “Uma pergunta : quem estará a pagar-lhe os advogados?”
    .
    Segundo o próprio, fez um empréstimo para tal.
    Assinou faz algum tempo o pagamento de 37 milhões, (sim milhões), por parte da Câmara a um empresário amigo com negócios em Moçambique.
    .
    Quando mais falam em milhões, mais nos sobram tostões…

    Gostar

  53. tric permalink
    5 Abril, 2013 00:11

    Gostar

  54. 5 Abril, 2013 00:15

    O mito do relatório dois meses na gaveta vai ser até à exaustão.
    Vai ser noite e dia a bombar.
    Pobre e miserável país.

    Gostar

  55. Golp(ada) permalink
    5 Abril, 2013 00:19

    Bem diziam os espanhóes que tinhamos um LOUCO na auto-estrada em sentido contrário:
    .
    http://expresso.sapo.pt/socrates-em-2010-tivemos-a-coragem-de-aumentar-os-defices-e-a-divida=f693361
    .
    E chamam este LOUCO varrido pra RTP?

    Gostar

  56. Expatriado permalink
    5 Abril, 2013 01:56

    Quanto mais se sobe, maior e’ a queda. Diz-se……
    .
    Coisa que nao preocupa os marcianos porque nao saem do fundo. Nem nunca vao sair…..

    Gostar

  57. A C da Silveira permalink
    5 Abril, 2013 02:42

    Eu também duvido que o caso da licenciatura de Relvas seja um exemplo pró país, até porque este país não gosta de bons exemplos.
    Mas é inegavel que o ministro Crato estabeleceu uma diferença de procedimentos para o governo do Partido Socialista: neste caso, o ministro mandou quem de direito investigar sem pressões, e quem investigou decidiu que era caso para o Tribunal Administrativo decidir, e mandou para lá o respectivo processo; o governo do PS para resolver de vez um caso em muitos aspectos semelhante, ( o Sócrates também não fez exames), o ministro Gago fez tudo para abafar o caso, e depois mandou fechar a Universidade envolvida na marosca. Isto é que é um muito bom exemplo!
    Aguardemos portanto pelo próximo domingo, porque o comentário do novel comentador da RTP sobre este assunto deve ser bonito de se ver.

    Gostar

  58. peter42y permalink
    5 Abril, 2013 04:02

    Concordo totalmentye com o que diz e interrogo os críticos. Será que se o mesmo acontecesse no governo Sócrates, esse ministro seria investigado ?
    Quem não aprecia as qualidades de um governante, quem lhe não reconhece as qualidades está a abrir a porta para que um menos honesto, mais trafulha , entre porta adentro.
    Isto é òbvio .
    Tanto é eficaz elogiar o bem como condenar o mal.
    Ambas são formas de promover a virtude.
    Ao ignoramtem-se as virtudes deste Governo ( e não são poucas) está-se a abrir a porta para que lge suceda um bem menos honesto.
    É verdade que Coelho prometeu coisas que não cumpriu.
    Desde porém que é PM não lhe tenho visto demagogia fácil .
    Quem pede a demissão do executivo ignora isso.
    No fundo está a abrir a porta é para um Artur Baptista da Silva que saiba jogar com as palavras e com os sentimentos mais primitivos do público.

    Gostar

  59. Jorge permalink
    5 Abril, 2013 06:04

    Esqueceram-se do caso caso dos bilhetes de avião e da morada em Tomar…
    Em relação aos outros, procurei, no site da AR curricula dos nossos deputados e há vários com “frequência” de cursos que nunca acabaram, o que em linguagem vulgar significa que se matricularam e não puseram lá os pés. Se fosse gente “normal” tinham de colocar o grau imediatamente inferior.

    Gostar

  60. Castrol permalink
    5 Abril, 2013 09:38

    A saída do Sr Relvas era inevitável, só peca por tardia.
    Continuamos à espera do resultado da investigação à licenciatura do ex primeiro ministro José Sócrates… Pode ser que com este bom exemplo, avance de vez…

    Gostar

  61. neotonto permalink
    5 Abril, 2013 09:42

    Golpada:
    Onde se pode ler isso de “bem diziam os espanhóes que tinhamos um LOUCO na auto-estrada em sentido contrário”?:
    .
    http://expresso.sapo.pt/socrates-em-2010-tivemos-a-coragem-de-aumentar-os-defices-e-a-divida=f693361

    .No link acima citado só dá ler o evidente:
    Nao havia crise (crise começou em 2007 )até que certa “gentinha” chegou a poder…Peanuts.
    .

    Em Poitiers, na conferência com jovens estudantes do polo ibero-latino-americano do Instituto de Ciências políticas, José Sócrates declarou que a “dívida dos Estados é eterna” mas reconheceu: “Abateu-se uma grande crise sobre o mundo desenvolvido, em particular sobre a Europa, e estamos a viver um dos piores momentos da história, só comparável à crise de 1929”.

    No entanto, apesar de ter reconhecido que a crise começou em 2007 – “e, hoje, em 2011 ainda estamos no inferno” – o ex-primeiro-ministro disse aos estudantes de Poitiers que não estava arrependido de nada do que fez. “Penso que hoje existe uma campanha da direita contra a dívida, contra o Estado Social, em defesa da ideia do Estado mínimo que não gasta…”.

    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/socrates-em-2010-tivemos-a-coragem-de-aumentar-os-defices-e-a-divida=f693361#ixzz2Pa2ENce1

    Gostar

  62. Expatriado permalink
    5 Abril, 2013 18:45

    A marcianada anda mesmo chateada por lhe terem “roubado o brinquedo” mas garantidamente vao encontrar outro para se entreterem.
    .
    Entretanto estao quase a fazer uma manif “contra o despedimento”…….

    Gostar

  63. Arlindo Rodrigues permalink
    27 Maio, 2013 17:26

    Dentro do meu casulo de humildade, não consigo perceber o que é isso de “Ética Republicana” que o senhor fala no seu texto. Quer isso dizer que existem várias éticas, ou seja, a republica e as demais. Penso, em todo o caso, um comportamento ou é ético ou não o é. Sei que existe uma dimensão ética universal… no século XXI continuarem com esse discurso de ética republicana, já cansa! O positivismo já passou há muito tempo, os ideólogos desses princípios já estão ultrapassados há muito tempo. Deixem-se de mesuras, na minha opinião não há ética republicana coisa nenhuma. Existe sim uma ética e os comportamentos ou são considerados éticos ou não são éticos, independentemente sejamos republicanos ou outros…
    (Arlindo Rodrigues)

    Gostar

Trackbacks

  1. A direita ama-se a si mesma – Aventar
  2. Estamos no menos mau | O Insurgente

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers gostam disto: