Saltar para o conteúdo

Não fazemos greve aos exames

7 Junho, 2013

Redacção da Doutora Varela
Adenda: Lamentavelmente escrevi “em quantas esteve a Dra.” quando, obviamente, a forma doutoral seria “em quantas teve a Dra.“. Peço desculpa por este lapso.

Adenda 2: Fico feliz por este post ter motivado a aluna Doutora a alterar o seu texto.

Anúncios
36 comentários leave one →
  1. neotonto permalink
    7 Junho, 2013 19:38

    O senhor vítor cunha teve algum trauma com o preofessor da primária?

    ..
    Em que se basearia JFigueredo para ficar com esta suspeita?

    Gostar

  2. 7 Junho, 2013 20:19

    Se eu escrever que isto dá vontade de rir a bandeiras despregadas corro o risco de a Doutora investigadora ler o comentário e não o perceber, por isso… LOL!

    Gostar

  3. tric permalink
    7 Junho, 2013 20:25

    como sou um cavalheiro, defendo as donzelas…
    .
    “(…)Por exemplo, a forma que um progressista-politicamente-correcto tem para criticar este artigo é: insultar o autor, rir do conteúdo (sem o tentar contrariar) e/ou desvalorizar o seu teor com um pedante “nem vale a pena“. Curiosamente, todas são reconhecidas falácias retóricas, acrescidas da homem-de-palha; nada que impeça o progressista, cujo propósito é esvaziar qualquer discussão ao seu auto-peer-reviewed postulado, demonstrando a impossibilidade de validação ser tão universal como deseja. (…)”
    .
    eu bem me parecia que os liberais são…são…progressistas-politicamente-correcto…

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      7 Junho, 2013 20:42

      Ó tric, relaxe um bocadinho: até parece que @ alun@ reprovou. Foi um suficiente.

      Gostar

  4. ??? permalink
    7 Junho, 2013 20:27

    que merda é esta?

    Gostar

  5. deluci permalink
    7 Junho, 2013 21:59

    Ai, ai, Vítor, em quantas teve a Dra Teresa Caeiro, ali no frente a frente com a Gabriela Canavilhas, de interromper, atrapalhar, não deixar ouvir a parceira, por não ter cabedal, só gordura, está gorda a caeiro… não ter cabedal, palavra, engenho, para responder à Gabriela mais que ó garbiela, ó garbiela… ai, teimava a caeiro …

    Gostar

  6. Eleutério Viegas permalink
    7 Junho, 2013 22:31

    Esta raquel não é aquela saloia que levou um bigode do miúdo das t-shirts? Aquela que estava muito incomodada por as pessoas que produzem as t-shirts do miúdo ganharem (só) o salário mínimo? Aquela petulante a quem o miúdo disse: “podem ganhar o salário mínimo, mas tem emprego…”. E a bimba meteu a viola no saco.

    Gostar

  7. licas permalink
    7 Junho, 2013 23:01

    A Varela é escritora, progressista, não liga à fascista Gramática.
    Basta-lhe escrever um panegírico livro laudatório do ML-Stalinista
    PCP para obter, *forever* , a defesa dos *Diabos Vermelhos* blasfemos . . .

    Gostar

  8. Tiro ao Alvo permalink
    7 Junho, 2013 23:01

    Acertou, Eleutério Viegas, esta é essa senhora. E é a mesma que escreveu um diatribe contra a Isabel Jonet, por ela ter dito que quem não puder comer todos os dias bifes, que procure comer outras coisas mais baratas, argumentando que é por isso, escreveu a Raquel, “que eu nunca dei um grão de arroz ao Banco Alimentar contra a Fome. A fome é um flagelo, não pode ser uma arma para promover o retrocesso social que significa passarmos da solidariedade à caridade(zinha)”. Do pior, como se vê.

    Gostar

  9. 7 Junho, 2013 23:12

    Culpados, os que reincidem em relevar a existência da moça que se pudesse levava o Martim ao Ministério Público para “confessar” quanto ganha, como guarda e gasta o que ganha, quanto paga de impostos, etc., etc.
    ————————————-
    Boa notícia : a parftir de amanhã, o PIB vai aumentar !, segundo o CEO Mexia. Portugal venceu a Rússia.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      7 Junho, 2013 23:16

      Os candeeiros Siza já chegaram ao ministério público?

      Gostar

      • 7 Junho, 2013 23:49

        Dependerá do gosto e cultura dos magistrados.

        Gostar

  10. Portela Menos 1 permalink
    7 Junho, 2013 23:20

    vitorcunha ficou a gostar da Raquel 🙂

    Gostar

  11. 7 Junho, 2013 23:22

    Cada vez posso menos com essa fanática comuna. Ainda por cima agora é moda aparecer em todo o lado. O que é que ela fez de relevante, já agora? uns quantos livros sobre o papel do PCP e nada mais. Os comunas devem achar que fica bem uma carinha mais arejada para contrapor às do Bloco. O problema é que depois, substância, é zero. Sacanas de comunas.

    Gostar

    • 7 Junho, 2013 23:56

      Tem razão ! Também neste país qualquer caso ou figura irrelevante pode, se tiver “boa imprensa”, tornar-se caso mediático, de “sucesso”, quiçá “famoso”.
      Aquela intervenção da moça contra o Martim só prejudicou (naquele momento e por o que se nota até hoje), o PC.

      Gostar

  12. Miguel Zenha permalink
    7 Junho, 2013 23:52

    Acho que foi muito benevolente na classificação da composição. Suf-? É por ser mulher? Mau+, quando muito, e se calhar também estou a ser um coração mole.

    Gostar

  13. 8 Junho, 2013 00:09

    bombone

    Gostar

  14. Portela Menos 1 permalink
    8 Junho, 2013 00:22

    vitorcunha, à luz do novo AO como seria a “narrativa noticiosa” de um conservador sobre este tema?
    .
    http://www.publico.pt/mundo/noticia/clement-meric-morreu-do-murro-que-levou-na-cara-1596768

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      8 Junho, 2013 00:38

      Não sei. O que leva rapazes na casa dos vintes a andarem à porrada para ver quem é o mais socialista é algo que não percebo.

      Gostar

    • 10 Junho, 2013 23:51

      É fácil: o rapazinho que morreu era um anjinho membro da Antifa, esse grupo de meninos de coro e provavelmente meteu-se com o “fássssssista” errado. Entre uns e outros, venha o Diabo e escolha, porque apesar de uns se intitularem de extrema-direita e os outros extrema-esquerda, ambos são escumalha do mais reles que há. Se se pudesse metê-los a todos numa ilha bastante isolada para que resolvessem as suas diferenças é que era…

      Gostar

  15. 8 Junho, 2013 00:35

    Alfredo de Sousa disse numa entrevista umas verdades incómodas para o governo, e célere, veio hoje o P”SD” anunciar que não o reconduzirá no cargo de Provedor de Justiça !

    Gostar

    • Carlos permalink
      8 Junho, 2013 08:42

      Ele já sabia que não ia ser conduzido. E foi só por isso que falou. O Sousa esteve bem com todos e só agora, tarde e a más horas, é que acordou.

      Gostar

      • Carlos permalink
        8 Junho, 2013 08:43

        Claro que é reconduzido.

        Gostar

  16. 8 Junho, 2013 01:29

    Um pormenor: a correcção da vírgula em “quando é óbvio que, se há uma revolta …” está errada, o original é que está certo. A vírgula é no local onde a coloquei aqui.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      8 Junho, 2013 09:35

      TAF,

      Como em todas as avaliações, há uma subjectividade no critério do avaliador, mesmo se este é um mero pantomineiro em busca de uma piada.
      No caso concreto, o “que” está cortado, tornando a frase em “…quando é óbvio, se há uma revolta…”
      Por outro lado, este critério subjectivo também é aplicado em coisas menos pantomineiras: e aí sim, gostaria de ver o guia de estilo usado para a avaliação dos exames reais. 🙂

      Gostar

      • 8 Junho, 2013 10:51

        Meu caro, a frase tem de se manter correcta quando se retira o que está entre vírgulas. Na versão certa fica “quando é óbvio que é porque a situação mudou”. Na errada ficaria “quando é óbvio é porque a situação mudou”, deixando o “que” sem sentido nem função na parte retirada. Não há subjectividade nenhuma, pelo menos no português de antes do Acordo Ortográfico. 😉

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        8 Junho, 2013 11:06

        A Dra. Raquel já mudou o texto. Agora são duas frases:

        Cada vez que há uma revolta ou revolução enchem as redes sociais de imagens da polícia a bater nos manifestantes. Quando é óbvio que, se há uma revolta, é porque a situação mudou e a população começou a bater na polícia.

        Gostar

  17. Luís Santos permalink
    8 Junho, 2013 09:29

    Muito bom 🙂

    Gostar

  18. Surprese permalink
    8 Junho, 2013 09:36

    Ah ah ah!
    Vitor Cunha, já equacionou uma carreira como humorista?

    Gostar

  19. Francisco Aguiar permalink
    8 Junho, 2013 14:13

    é pena o senhor vítor cunha ter mudado o lugar de uma vírgula que estava onde devia estar; portanto suficiente + (?) para o senhor vítor cunha.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      8 Junho, 2013 14:56

      Correndo o risco de estragar uma piada que, pode ou não ser boa que, foi só uma, piada, que, prontos, passo a explicar a lógica da, piada.

      Original:

      Cada vez que há uma revolta ou revolução enchem as redes sociais de imagens da polícia a bater nos manifestantes quando é óbvio que, se há uma revolta, é porque a situação mudou e a população começou a bater na polícia.

      Toda a frase é uma ode ao doutoramento em ciências sociais. Por isso está sublinhada.

      Menos péssimo mas ainda incompreensível, numa tentativa de não substituição de palavras:

      Cada vez que há uma revolta ou revolução, [calhordas] enchem as redes sociais com imagens da polícia a bater em manifestantes quando é óbvio, se há uma revolta, que é(?) porque a situação mudou e a população começou a bater na polícia.

      Vocês sabem mesmo estragar uma piada.

      Gostar

Trackbacks

  1. A gramática é uma arma | Declínio e Queda

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: