Saltar para o conteúdo

Complexo messiânico

18 Julho, 2014

X-Men---Messiah-Complex_001_Vol2007_Marvel__ComiClash

No seguimento do comunicado da Ordem dos Médicos onde se pede aos médicos para informarem directamente os doentes da “gravidade e impacto negativo da actual política do Ministério da Saúde nos cuidados que lhes são prestados” assim como solicitar aos clínicos para que “cessem a participação em Grupos de Trabalho e recusem imediatamente toda e qualquer colaboração graciosa com o Ministério da Saúde, ACSS, ARS, DGS, Infarmed, Hospitais e ACES, incluindo as comissões de NOCs e Auditorias”, solicito aos médicos que me possam ler para que marquem rapidamente e no SNS a consulta que possa ajudar o bastonário a ultrapassar esta fase de megalomania.

 

Adenda: Ocorreu-me que solicitar a marcação de uma consulta possa ser considerado como “colaboração graciosa” com o hospital.

Anúncios
30 comentários leave one →
  1. Joaquim Carreira Tapadinhas permalink
    18 Julho, 2014 14:31

    Não admira a incapacidade de raciocínio do responsável pela OM. O que é de causar espanto, é que no meio de toda esta confusão e anarquia, que se vive neste país, ainda haver alguém que consiga ter os neurónios a funcionar bem e que mereça um atestado de garantia. Em Portugal, hoje, vive-se num estado acima do surrealismo. Pode escrever.

    Gostar

  2. manuel permalink
    18 Julho, 2014 15:05

    Acredito que o Dr Paulo Macedo ,assim como resolveu o conflito no hospital de S. João, vai continuar exercendo a sua função com eficácia demonstrando ser um dos poucos Ministros que se aproveitam. Penso que muito ruído é obrigatório para justificar as avenças.

    Gostar

  3. Castrol permalink
    18 Julho, 2014 15:16

    Tanto que os pais se esforçaram para lhe dar um curso de medicina, para agora andar a fazer estas figuras…

    Tal como muitos médicos, o senhor Bastonário vive num outro mundo:

    “pede aos médicos para informarem directamente os doentes da “gravidade e impacto negativo da actual política do Ministério da Saúde nos cuidados que lhes são prestados” (???!!!)

    Os doentes não são estúpidos. Sabem muito bem de quem é a culpa da atual situação do SNS! Não o dizem na cara dos culpados, para não aumentarem o risco de passarem a ser mais uma vítima da negligência médica…

    A falta de Ética e de vergonha do senhor Bastonário pelos vistos não conhece limites. Pobres pais…

    Gostar

  4. BELIAL permalink
    18 Julho, 2014 15:19

    Enquanto servidores públicos, os médicos devem subordinação jurídica ao estado.
    E estão sujeitos a responsabilidade disciplinar.
    Se boicotam, desacatam, ou entendem assumir posições próprias, dispoêm – inclusive – de meios judiciais para tal.
    Enquanto trabalhadores do estado conhecem as regras quando assumiram fuções, no âmbito do contrato respectivo.
    Se a OM dá orientações diferentes, e querem segui-las, assumirão as responsabilidades das mesmas, pessoalmente. E os tribunaios, avaliarão, em sede própria.
    A OM está a atirar os médicos para um campo que não sendo seu – é da OM, que o pode fazer p+elos meiso processuais próprios, sem agitação à custa da responsabilidade disciplinar dos seus obrigatórios associados

    Era só mais o que faltava que o estado, através de executivo democraticamente escolhido, ficasse dependente das opções (e objecções ideológicas) individuais dos seus trabalhadores.

    Imaginemos o caso do fisco – os funcionários não concordavam com o sistema tributário e diziam-no ao contribuintes (por recomendação do sindicato) referindo que não paguem e que vão para tribunal.
    O caso dos juízes – não concordavam com certo instituto legal e diziam-no nas sentenças ( por orientação do sindicato), decidindo de modo a ser anulada a decisão.
    Caso da polícia – não concordavam com determinação do CP ou CPP e diziam-no aos delinquentes (por conselho do sindicato). Ou faziam vista grossa.
    Os Conservadores, recusaremm-se a fazer divórcios, por objecção de consciência (como os médicos, aos abortos) porque devotos aos ditames da ICAR….

    Enfim, os opositores – que se façam eleger como o dr João semedo, o dr fernando negrão, exercendo a oposição – mas na qualidade de trabalhadores contra quem lhes paga o salário e o contratou com regras pré-estabelecidas.
    Na CRP não foram nomeados como (putativos) procuradores do povo – em causa própria

    Protestem na privada (onde estão calados como ratos) façam greves no privado e por conta própria (onde fuçam como sanguessugas, engolindo falhas e muita trampolinice com suculentos honorários, à peça) – e boa sorte!

    Gostar

  5. BELIAL permalink
    18 Julho, 2014 15:26

    RÁPIDA CORRIGENDA
    Enquanto servidores públicos, os médicos devem subordinação jurídica ao estado.
    E estão sujeitos a responsabilidade disciplinar.
    Se boicotam, desacatam, ou entendem assumir posições próprias, dispoêm – inclusive – de meios judiciais para tal.
    Enquanto trabalhadores do estado conhecem as regras quando assumiram fuções, no âmbito do contrato respectivo.
    Se a OM dá orientações diferentes, e querem segui-las, assumirão as responsabilidades das mesmas, pessoalmente.
    E os tribunaios, avaliarão, em sede própria.
    A OM está a atirar os médicos para um campo que não é seu – mas da OM, que o pode fazer pelos meios processuais próprios, sem agitação e à custa da responsabilidade disciplinar dos seus obrigatórios associados

    Era só mais o que faltava que o estado, através de executivo democraticamente escolhido, ficasse dependente das opções (e objecções ideológicas) individuais dos seus trabalhadores.

    Imaginemos o caso do fisco – os funcionários não concordavam com o sistema tributário e diziam-no ao contribuintes (por recomendação do sindicato) referindo que não paguem e que vão para tribunal.
    O caso dos juízes – não concordavam com certo instituto legal e diziam-no nas sentenças ( por orientação do sindicato), decidindo de modo a ser anulada a decisão.
    Caso da polícia – não concordavam com determinação do CP ou CPP e diziam-no aos delinquentes (por conselho do sindicato). Ou faziam vista grossa.
    Os Conservadores, recusaremm-se a fazer divórcios, por objecção de consciência (como os médicos, aos abortos) porque devotos aos ditames da ICAR….

    Enfim, os opositores – que se façam eleger como o dr João semedo, o dr fernando negrão, exercendo a oposição – mas na na qualidade e enquanto trabalhadores, sobretudo em desacato de quem lhes paga o salário e os contratou com regras pré-estabelecidas.

    Na CRP não foram nomeados como (putativos) procuradores do povo – em causa própria…

    Protestem na privada (onde estão calados como ratos) façam greves no privado e por conta própria (onde fuçam como sanguessugas, engolindo falhas e muita trampolinice com suculentos honorários, à peça) – e boa sorte!

    Se qurerem politicar, façam-se eleger por isso
    Se quiserem ladrar, façam-no por contra própria os do eleitor.

    Os trabalhadores são contratador para fazer o que se lhes manda – e que aceitaram.

    Gostar

  6. BELIAL permalink
    18 Julho, 2014 16:30

    emenda:

    Se qurem politicar, façam-se eleger por isso
    Se quiserem ladrar, façam-no por conra própria ou do eleitor – mas fora das funções exercidas.

    Os trabalhadores são contratados para fazer o que se lhes manda – e que aceitaram.
    Caso contrário: andor violeta.
    Vão -se queixar ao sindicato pôr uma velinha a sta rita – ou fazer-se eleger.

    Gostar

  7. Antero permalink
    18 Julho, 2014 17:43

    Trata-se de uma classe privilegiada, que custou muito dinheiro aos contribuintes e que agora goza com a nossa cara e com a nossa saúde!!!

    Gostar

  8. colono permalink
    18 Julho, 2014 19:13

    A “guerra” tende a agravar-se, há medida que Diap / M S…. vão descobrindo a careca de dezenas ( ou serão mais?) de médicos… Hoje foram mais meia dúzia. O bastonário / armado em besta… luta pela corporação… “tásse” cagando para os doentes… excepção dos que frequentam o consultório dele!

    Gostar

  9. colono permalink
    18 Julho, 2014 19:14

    desculpem… tirem um agá! (à)

    Gostar

  10. Procópio permalink
    18 Julho, 2014 19:45

    Sobre saúde estamos conversados.
    Se o costa ganhasse, talvez pusesse lá o bastonário.
    Livra-te mosca.

    Gostar

  11. 18 Julho, 2014 20:09

    Este nível de desespero é proporcionalmente inverso ao rendimento paralelo perdido, já antes pediu boicote às prescrições electrónicas, já antes se insurgiu contra os “supostos” esquemas de burla que não resultam em condenações e que, segundo o mesmo, são ataques à dignidade profissional, esta dignidade que por esta hora lhe vemos. Em vez de bastonário deveria intitular-se de bastonada, caceteiro que é.

    Gostar

  12. colono permalink
    18 Julho, 2014 22:10

    Karolino.
    .. vai-te fo*** , tu e a tua camarilha. PQP

    Gostar

  13. Eleutério Viegas permalink
    19 Julho, 2014 00:10

    Este bastoneiro nem cara tem para levar umas boas bastonadas nas ventas… Mas merece.

    Gostar

    • 19 Julho, 2014 08:59

      Cuidado que ele já se auto-inflige e parece gostar de ser infligido, ainda ganha um amigo…
      No campo do terrorismo é sempre assim: se o alvo adopta tácticas de guerrilha queixam-se dos direitos humanos. Tanto este como o Nogueira têm a mania das contra-medidas drásticas e quando lhes dão a provar o próprio veneno amuam e berram.

      Gostar

  14. JCA permalink
    19 Julho, 2014 04:18

    .
    Relevante a propósito de Saúde, médicos, vida e doentes:
    .
    > The ultimate comeback: Bringing the dead back to life
    http://www.bbc.com/future/story/20140704-i-bring-the-dead-back-to-life
    .
    .
    Missouri firm recalls more than 4,000 pounds of beef over mad cow concerns
    http://www.agweek.com/event/article/id/23527/
    .

    Gostar

  15. JCA permalink
    19 Julho, 2014 04:22

    .
    > Another Atypical Form Of Mad Caw – In Romania
    http://www.aljazeera.com/news/europe/2014/07/mad-cow-disease-suspected-romanian-beef-201472155616952801.html
    .
    – SUVs, handwash and FOMO: how the advertising industry embraced fear
    Advertising is about selling ‘freedom from fear’ and targeting consumers’ anxieties with products that alleviate those worries – whether it’s fear of disease, attack or of missing out
    http://www.theguardian.com/media/2014/jul/06/how-advertising-industry-concept-fear
    .

    Gostar

    • neotontono permalink
      19 Julho, 2014 06:40

      Enquanto a.BSE: Nao foi algum engracado subdito da engracada Majestade britanica que espalhou por meia Europa farinhas feitas com carnes toxicas contaminadas de BSE?
      Nao. Nao foi da Romenia
      de onde saira o lixo toxico que contaminou as cows de meia Europa na vez anterior…

      Gostar

  16. murphy permalink
    19 Julho, 2014 13:42

    Muito se falou sobre a “Lei da rolha”.

    Por esta altura, para salvaguardar a (alguma) boa imagem que a medicina ainda tem, uma rolha à medida do Sr. Bastonário, não deveria ser uma das prioridades dos médicos?…

    http://jornalismoassim.blogspot.pt/2014/07/a-lei-da-rolha-nao-sera-afinal-uma-boa.html

    Gostar

  17. Procópio permalink
    19 Julho, 2014 15:00

    Se os irresponsáveis da OM e Ministério lessem isto talvez percebessem o que é preciso fazer, em vez disso preferem as guerras de alecrim e mangerona
    http://ec.europa.eu/health/expert_panel/opinions/docs/001_definitionprimarycare_en.pdf

    Gostar

  18. 19 Julho, 2014 15:05

    este medico antes de ser bastonario deu muito jeito` à direita com as sucessivas criticas a ministros da saude do ps.foi dirigente sindical e e´militante do pcp. tem razão em muito das criticas.a lei da rolha (impedidos de falar das dificuldades que encontram nos seus postos de trabalho). por causa dos cortes cegos, morreram duas pessoas no mesmo hospital !

    Gostar

    • 19 Julho, 2014 15:06

      Vou dar-lhe uma novidade (mas é segredo, não conte a ninguém): todos os dias morrem duas pessoas em todos os hospitais.

      Gostar

    • Tiago Filipe permalink
      21 Julho, 2014 15:39

      Morreram de que maleita? Qual a idade dos infelizes? Qual a probabilidade de sucesso, de tempo de vida e de qualidade de vida expectável não fossem os cortes cegos? E já agora quais os cortes cegos que levaram à morte das duas criaturas?

      Vou dar-lhe mais uma novidade: Todos os dias morrem mais de duas pessoas em todos os hospitais, mas não diga nada ao tal de bastonário sindicalista e militante do PCP, segundo a sua privilegiada informação.

      Gostar

  19. Albuquerque permalink
    19 Julho, 2014 16:49

    E então o BES? O BES?Não se privatiza o BES?

    Gostar

    • 19 Julho, 2014 16:50

      Estava aí com uma espinha atravessada e decidiu tossir aqui?

      Fale de metalomecânica.

      Gostar

    • Tiago Filipe permalink
      21 Julho, 2014 15:41

      Mas o BES não é privado!? Privatiza-se o que já é privatizado??? Andarei distraído?

      Gostar

  20. Procópio permalink
    19 Julho, 2014 17:06

    Vitor Cunha, é verdade todos os dias morrem mais de duas pessoas nos hospitais. Nada de estranho, o problema é que nos nossos hospitais raramente se sabe porque morrem.
    Autópsias nem vê-las, são só suspeições clínicas. Se respeitassem os princípios científicos e as fizessem pelo menos em 50% dos casos todos ganharíamos com isso.
    Há países em que para um hospital se considerar idóneo para formação tem que apresentar pelo menos 50% de autópsias no seu currículo.
    Valham-nos os médicos portugueses que nunca se enganam.
    Por cá é imaginar que temos o melhor SNS do mundo e trazer médicos colombianos e cubanos para a província a ganhar balúrdios como forma de enganar o pagode.

    Gostar

    • Tiago Filipe permalink
      21 Julho, 2014 16:09

      “o problema é que nos nossos hospitais raramente se sabe porque morrem.”

      Que você não saiba as razões de cada uma das mortes que todos os dia acontecem nos hospitais de Portugal, o problema é seu que não quer saber nem se quer informar. Admito que nos meios de informação não haja listas a mencionar as causas da morte de cada um que faleceu no dia anterior. Devia haver, há que legislar sobre este assunto!

      “Autópsias nem vê-las, são só suspeições clínicas”
      Conhece algum caso!? E se por acaso conhece trata-se somente de um caso ou de práctica generalizada? E se conhece um caso, fez alguma denúncia?

      “Se respeitassem os princípios científicos e as fizessem pelo menos em 50% dos casos todos ganharíamos com isso.”
      De que princípios científicos está a falar?

      “Há países em que para um hospital se considerar idóneo para formação tem que apresentar pelo menos 50% de autópsias no seu currículo”
      De que países fala? Autópsias clínicas ou legais? O que é que quer dizer isso de 50% de autópsias no seu currículo? 50% dos que faleceram no hospital? E os outros 50% que faleceram? Sabe qual a percentagem de autópsias feitas no S. José, no S. João, em Stª Maria, em Coimbra, etc.?

      Gostar

  21. 19 Julho, 2014 22:03

    Depois deste bastonada avançar para a solução final os professores já têm movimentos com o nome Boicote&Cerco, ambos estabeleceram já entendimento com as Farc, Brigadas Vermelhas, Baader Meinhof, etc
    Aguarda-se a formação de uma brigada governamental Seek&Destroy.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: