Skip to content

As Lapas Não Comem Sapos

2 Dezembro, 2016

Confesso que inicialmente sempre pensei que esta aliança do PCP e BE com os socialistas, iria durar pouco. Isto porque, como é lógico, pelo radicalismo destes, via grandes dificuldades no entendimento uma vez que defendem políticas diferentes. Porém, o tempo mostrou que estão aí para durar. Começou-se então a dizer que eles andavam a comer sapos. Mas a realidade é bem outra. Eles afinal, são lapas e as lapas não comem sapos. Acoplam-se. E estas saciam-se de poder.

É este o verdadeiro segredo deste sucesso governativo que até ao Costa surpreendeu. Quando tudo apontava para grandes dificuldades e possíveis ruptura, eis que as “blocas” e Jerónimo estão de pedra e cal no poder, sem sinais de mossa. Berram, criticam, ameaçam, mas tudo show-off. Tudo discurso dirigido aos seus eleitores que tratam como iletrados incapazes de fazer uma análise lúcida do que realmente estão no Parlamento a fazer. Enganar.

Eles não são peixe nem carne. Por isso, agora no poder, já deixaram cair os ideais que os definiam.   Aceitam toda a austeridade que Costa cria. Enaltecem o governo no cumprimento do défice imposto por Bruxelas. Assinaram aumentos de impostos no OE2016 e OE2017. Não se enojam com aumento das subvenções vitalícias,  com a isenção do IMI para partidos, o chumbo do imposto sobre fortunas e enriquecimento ilícito. Não se importam com despedimentos de cerca de 2500 funcionários da CGD. Não se escandalizam com o fim de tectos para salários de administradores. Não se revoltam com quase 4 mil milhões de impostos para recapitalização de um banco. Não exigem demissões por via da novela da CGD, nem da Galpgate, muito menos pelos falsos doutores que proliferam neste governo. Nada.

Porque as lapas acoplam-se. Agarram-se com força ao seu “hospedeiro” para não cair. E quanto mais as tentam descolar, mais elas se agarram. O poder fascina-os. E vale tudo para não o perder.

Hoje o objectivo tornou-se muito claro: aguentar, com todas as adversidades para ter tempo de fazer a revolução silenciosa que nos levará a uma sociedade marxista. E essa revolução, quer queiramos, quer não, já se iniciou. E tal como as lapas que só de faca saem das rochas, esta gente, agora, só sai à força porque nada do que vier a ser aprovado pelo Costa as demove a desistir.

São lapas e as lapas acoplam-se até morrer.

Advertisements
60 comentários leave one →
  1. A.Silva permalink
    2 Dezembro, 2016 10:31

    E pá, não deixes de te meter na droga e vais ver onde vais parar, ahahahahahah!

    Gostar

  2. licas permalink
    2 Dezembro, 2016 10:46

    Afinal ficou provado, depois da histeria pela morte do algoz-mor:O povo Cubano tem o Governo que merece

    Gostar

  3. Anasir permalink
    2 Dezembro, 2016 11:12

    Parece um bocado contraditório. Como é que a revolução marxista já começou, se eles “já deixaram cair os ideais que os definiam. Aceitam toda a austeridade que Costa cria. Enaltecem o governo no cumprimento do défice imposto por Bruxelas. Assinaram aumentos de impostos no OE2016 e OE2017. Não se enojam com aumento das subvenções vitalícias, com a isenção do IMI para partidos, o chumbo do imposto sobre fortunas e enriquecimento ilícito. Não se importam com despedimentos de cerca de 2500 funcionários da CGD. Não se escandalizam com o fim de tectos para salários de administradores. Não se revoltam com quase 4 mil milhões de impostos para recapitalização de um banco. Não exigem demissões por via da novela da CGD, nem da Galpgate, muito menos pelos falsos doutores que proliferam neste governo. Nada.”????

    Gostar

    • João Fialho permalink
      2 Dezembro, 2016 11:34

      Não é contraditório. Atingir o poder é o objectivo. Dar um passo atrás pode permitir dois em frente, proximamente. Vem na cartilha. Os privilégios para as nomenclaturas são de bom tom. A defesa das populações mais carenciadas não está no programa quando o poder foi alcançado…

      Liked by 4 people

    • Cristina Miranda permalink
      2 Dezembro, 2016 11:36

      Porque primeiro há que acoplar ao poder. Aceitar tudo para subtilmente ganhar poder dentro do poder. E isso é o começo da dita revolução que chega ao seu clímax quando conseguirem, impor 1 sociedade marxista. Você não entendeu o texto.

      Liked by 2 people

      • 2 Dezembro, 2016 12:14

        Há uns tempos atrás o Rosas tinha dito precisamente isso. Que era preciso tomarem a Assembleia (tal e qual como a Bastilha)

        São trotskistas- tomam o poder para o minar a partir de dentro.

        Juntamente com o PCP que depois comanda greves cá fora contra os acordos que estabelece lá dentro.

        Liked by 4 people

    • 2 Dezembro, 2016 12:46

      Oh prá ele aqui.
      O estalinista que antes de o ser tinha sido trotskista e depois passou a marxista transgender bloquista.
      É preciso uma coligação de esquerda para tomar o Poder. Literalmente. E com o tal “plano B” na manga para saítem do Euro e depois, sim, com tudo espatifado recriarem o PREC em nacionalizações revolucionárias.

      Imbecis, porque Marx está morto e enterrado. Mas são lunáticos que nos entretantos espatifam tudo.

      Liked by 3 people

  4. antónio permalink
    2 Dezembro, 2016 11:29

    Absolutamente de acordo, a tentativa de implantação do Marxismo no nosso país está em marcha. Com o apoio na sombra do soba do Bloco de Esquerda de seu nome Louçã. No momento em que escrevo discursa o Marxista camarada Jerónimo, basta ouvir o teor do seu discurso para validar a tese da implantação do Marxismo. Além disso o discurso do Marxista Leninista Jerónimo recomenda-se a todos aqueles que nos últimos tempos tenham sofrido de prisão de ventre pois será remédio santo…

    Liked by 3 people

  5. Carlos permalink
    2 Dezembro, 2016 11:46

    Noutro governo que não este, eram Portas e Coelhos, mas não lapas acopladas ao poder. De tal maneira se acoplavam, que depois de comer alguma relva, foram a correr à Porto Editora alterar o significado da palavra irrevogável no Dicionário da Língua Portuguesa.

    Quem ler este blog, pode ser levado a pensar que só a esquerda se acopla ao poder. Quanta hipocrisia!

    Gostar

    • licas permalink
      2 Dezembro, 2016 12:46

      As Dinastias de Chefes de Estado são constituídas
      exclusivamente por Marxistas: Veja-se a Coreia do Norte,
      Cuba. . .

      Liked by 3 people

      • Carlos permalink
        2 Dezembro, 2016 14:13

        Vamos falar da Rússia, da Hungria? E indo buscar ditadores, também podemos referir Hitler, Mussolini? A hipocrisia continua…

        Gostar

    • 2 Dezembro, 2016 17:00

      Oh Carlitos A austria is next

      I will give Austria an EU referendum: Nobert Hofer to allow Austrian people to LEAVE EU

      Aqui no rectangulo acaba-se a festa Quando o cacau faltar!

      Liked by 1 person

    • 2 Dezembro, 2016 17:16

      Gostar

    • Tiradentes permalink
      2 Dezembro, 2016 17:36

      Quanta hipocrisia deve ser apontada a quem criticou o irrevogável…afinal ele só foi marxista-leninista porque a irrevogabilidade agora já não é hipocrisia.

      Liked by 1 person

    • Tiro ao Alvo permalink
      2 Dezembro, 2016 17:40

      O Carlos não sabe o que quer dizer acoplar. Mas gosta de dizer coisas…

      Liked by 1 person

      • Carlos permalink
        5 Dezembro, 2016 09:47

        Para o Tiro ao Alvo, só existe acoplagem à esquerda. E eu é que não sei o que quer dizer acoplar?

        Gostar

  6. Vitor permalink
    2 Dezembro, 2016 12:08

    O comunismo está a ser laboriosamente e silenciosamente construído na educação com a ajuda do Tiago e do Nogueira:
    http://profblogue.blogspot.pt/2016/12/resultados-de-matematica-no-4-ano.html

    Liked by 1 person

  7. Elmano permalink
    2 Dezembro, 2016 12:45

    Não têm espinha dorsal.

    Liked by 1 person

  8. André Miguel permalink
    2 Dezembro, 2016 13:07

    A maioria das pessoas não faz a mínima ideia que está em curso em Portugal. Deixem só o BCE acabar com a mama, os juros darem o salto e esperem para ver. Há muito que digo na próxima vez não há bailout, FMI e UE aprenderam a lição, todos seremos chamados a contribuir e estará dado o mote que a esquerda precisa para sairmos do Euros e instaurar de vez o marxismo em Portugal. Depois não se queixem.

    Liked by 3 people

    • antónio permalink
      2 Dezembro, 2016 16:39

      Concordo, veja-se que distintas personalidades Alemãs falam a uma só voz perante a incapacidade da comissão europeia em controlar os défices orçamentais dos estados. Caso seja necessário um resgate a Portugal, a Alemanha mandará a comissão europeia dar uma curva e aí os Portugueses não se admirem que se deitem com dez mil euros na conta bancária e acordem no dia seguinte com sete ou oito mil euros, isto aconteceu em Chipre e é provável que aconteça por cá. Não criamos riqueza para o estado social que temos e nível de vida que lavamos.

      Liked by 2 people

    • oscar maximo permalink
      3 Dezembro, 2016 06:27

      As suas palavras, que agradeço, ajudam a clarificar uma coisa que nunca tinha percebido. Porque é que os portugueses, incentivados pela esquerda, dizem tão mal de quem empresta dinheiro ao´país, em especial a Alemanha e “Sra” Merkel. Os esquerdistas não queriam mesmo o empréstimo, para melhor criticar e dirigir as “massas”.

      Liked by 1 person

  9. André Miguel permalink
    2 Dezembro, 2016 13:16

    Eu bem digo… Avisos não faltam.

    http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/jeronimo-sousa-portugal-libertar-do-euro-95904

    Liked by 2 people

  10. ABC permalink
    2 Dezembro, 2016 14:52

    Continua a haver quem não perceba, e é pena. A esquerda tentou tomar o poder pelas urnas e pela força, mas nunca conseguiu. Tenta agora doutro modo, e este PS travestido abriu-lhes as portas.
    A cartilha foi sintetizada por Maquiavel com notável clareza, e resume-se a isto: vale tudo para tomar o poder e vale tudo para o manter. E o tudo é mesmo tudo, mentir, fingir, ameaçar, adular, o que fôr mais produtivo no momento. Chama-se a isso pragmatismo.
    Depois de estar no poder o caso muda de figura. Nenhum regime comunista foi destituído em eleições livres, e só isso devia dar que pensar a muitos palermas – o motivo também é simples, em regimes comunistas simplesmente não há eleições livres, era só o que faltava, o povalho a botar opinião.
    Por exemplo, o BE com poder total devia ser muito rápido a encostar a qualquer paredón a sua querida comunidade LGBTI. Como se viu na festa do Avante, só mesmo o PCP seria mais rápido.

    Liked by 5 people

  11. SRG permalink
    2 Dezembro, 2016 18:31

    Na minha modesta opinião, e já o referi várias vezes, o PCP dentro de 20 anos no máximo, desaparecerá do país, já que este partido é composto apenas por gente da terceira idade. A juventude já não vai na onda comunista, podem ser ignorantes politicamente mas gostam de tudo aquilo que é bom, e para obterem os bens que presentemente usufruem, só com uma sociedade liberalizada. Tal como desapareceram da face da terra os dinossauros, os comunas também desaparecerão naturalmente.

    Liked by 1 person

  12. 2 Dezembro, 2016 20:18

    Essa, do “alapamento”, é adequada.
    Não por acaso já a escrevi no Blas há muitos meses. Sobretudo o BE está, com mais ou menos disfarces, grudadíssimo ao que o AC-DC decidir.

    Liked by 1 person

  13. lucklucky permalink
    2 Dezembro, 2016 20:55

    O Marxismo já cá está.

    É só olhar para o PSD e CDS. Metade são Marxistas, a outra Metade está com medo dos nomes que os Marxistas chamam aos que discordam deles e temem não ser convidados para os “acontecimentos” sociais Lisboetas e não terem voz nos media.

    Gostar

    • 2 Dezembro, 2016 21:10

      Aos “acontecimentos sociais” portuenses vão alguns desses marxistas e não-marxistas, nos lisboetas, vão muitos. Dos que têm e não têm os media ao dispor.

      Gostar

  14. 2 Dezembro, 2016 23:40

    A direitalha está delirante.
    Ridículos!

    Gostar

  15. Os corruptos que se cuidem permalink
    3 Dezembro, 2016 00:05

    Ora aqui têm, se dúvidas houvesse. É ler, é ler…

    http://www.cmjornal.pt/cm-ao-minuto/detalhe/pcpcongresso-comunistas-veem-capitalismo–a-rasca?ref=Bloco_CMAoMinuto

    E com a desinformação e a ignorância do passado que por aí grassa, esta gente vai longe…

    Liked by 2 people

  16. Anónimo permalink
    3 Dezembro, 2016 00:42

    Assim como existem geograficamente lado a lado dois países tão díspares como a comunista Coreia do Norte e um capitalismo privado na Coreia do Sul, nada impedirá uma rica Espanha e a seu lado um paupérrimo Portugal, com a sua inacreditávelmente contitucional elite.

    Gostar

  17. 3 Dezembro, 2016 11:14

    Realmente há aqui uma contradição entre “deixaram cair os ideais que os definiam” e “aguentar, com todas as adversidades para ter tempo de fazer a revolução silenciosa que nos levará a uma sociedade marxista”.
    Eles não deixaram cair ideais. Estrategicamente vão manobrando e percebendo onde podem “infiltrar” as suas ideias e ideologia. Isto sempre apoiados no populismo e no politicamente correto, na conversa “popular” dos pobrezinhos, contra os grandes grupos económicos (mesmo que deem emprego a milhares de portugueses), do “não se pode viver só com …” que a médio prazo fará subir o ordenado mínimo até valores irrealistas e destruirá muitas pequenas e médias empresas e dará maior peso ao estado.
    De facto não deixaram cair ideais, eles vão manietando uma sociedade. Há uma revolução silenciosa em curso de que a maioria das pessoas ainda nem se deu conta e vai até apoiando enrolada nesse populismo, como quem põe um “like” no facebook.

    Gostar

    • 3 Dezembro, 2016 11:22

      Eles não estão agarrados ao poder só pelo prazer de estar no poder.
      Estão agarrados porque o caminho que idealizam está objetivamente a ser percorrido.
      Um exemplo é a dívida pública.
      Talvez não estejam longe de conseguir um dos seus grandes objetivos: que a dívida seja impagável. Haverá melhor forma de fazer implodir uma sociedade capitalista do que essa?

      Liked by 1 person

      • Cristina Miranda permalink
        4 Dezembro, 2016 12:24

        Reitero: comunismo não é na realidade 1 doutrina. Nem Marx, 1 aristocrata, acreditava nisso. É 1 meio para atingir 1 fim: o domínio totalitário de 1 nação à conta de um discurso falacioso destinado aos pobrezinhos, só pra terem seus votos. Chegados ao poder, vivem como capitalistas. Se fosse mesmo 1 doutrina, ELES TAMBÉM a seguiriam, não acha? Não seguem Pôr que não acreditam de tido nela. Exemplo, aqui em Portugal: veja pormenor o discurso do Jerónimo no Congresso a propósito das dívidas do PCP e venda de património. E diga-me se é 1 discurso igual ao k tentam implementar no país. E tire daí suas conclusões. Comunismo não é doutrina. É embuste.

        Gostar

      • 4 Dezembro, 2016 13:16

        Eles vivem como capitalistas porque o totalitarismo é sempre esse poder absoluto com privilégios.

        Mas a ideologia existe e só é materialista no sentido jacobino para evitar religião maior que a revolucionária.

        E é uma ideologia que destroi por completo a propriedade privada e isso não deriva da ânsia de poder- pois podiam-no ter por via capitalista.

        Eu penso que o que há de mais perigoso são ideais utópicos- precisamente porque, não sendo viáveis nem pragmáticos apelam a todos os fanatismos.

        Nem todos nascem para santos. Os comunas são a demonstração do perigo das ideologias- precisamente por poderem fabricar mártires e abnegados terroristas que desejam o impossível.

        Gostar

      • 4 Dezembro, 2016 13:20

        O comunismo vem das seitas heréticas. Dos milenaristas. O Norman Cohn estudou o milenarismo e. ainda hoje é bem útil lê-lo. Até para perceber o terrorismo islâmico.

        Andei a fazer uma série a propósito disso

        Gostar

      • 4 Dezembro, 2016 13:24

        A ideia que querem apenas votos cai por terra perante os exemplos revolucionários e esses são sempre sanguinários e nunca por voto.

        Por outro lado, colocar o comunismo como uma não-ideologia para alcançar o poder por votos, é retirar-lhe toda a carga revolucionária e negar a História.

        O que existe são variações. E a que melhor se aplica à tomada do sistema por dentro é o trotskismo.

        A geringonça é trotskista e o BE também- é o trotskismo cultural que está na moda e daí a confusão porque o PCP mantém a estrutura estalinista de sempre e não é isso. Mas engole sapos para não deixar morrer a chama.

        O PS é o protector desta trampa toda e esses sim, são uns aldrabões porque apenas querem o Poder e nem ideologia têm.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 13:42

        O Marx era aristocrata e o comunismo é uma variante de aristocracia

        ehehe

        Eles não são capitalistas por serem capazes de produzir- são-no por forma endogâmica de casta e quem “labora” são os outros.
        Sem o Estado estavam tramados.
        Por isso é que todos os anarquismos e sovietes acabam no mega Estado totalitário.

        Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      3 Dezembro, 2016 12:39

      A ideologia deles chama-se poder. Repare no Fidel, por exemplo. Usou 1 ideologia para chegar ao poder. Mas viveu como capitalista. Eles fingem defender 1 certa ideologia mas na verdade apenas a usam para chegar onde querem. Não há contradição. São mesmo gente sem espinha dorsal.

      Gostar

      • 3 Dezembro, 2016 13:59

        A ideologia não se chama poder, chama-se comunismo.
        Castro não usou uma ideologia para chegar ao poder mas considerava ser o único capaz de ser guardião da ideologia em que acreditava.
        Por esse caminho daqui a nada a Cristina conclui que o problema não é o comunismo que o problema é o desejo e a perpetuação do poder (como se isso não existisse também em democracia).
        Os comunistas não mentem por defenderem uma ideologia com o objetivo de enriquecerem. Eles mentem por defenderem uma ideologia perniciosa e perigosa.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 13:30

        Mais perigoso do que mentirem é acreditarem mesmo.

        O perigo do comunsimo é aquilo ser uma fé. Se fosse um pragmatismo não havia crise nem pé para o mundo-às-avessas.

        Pode-se até começar pela base da própria palavra- é contra-natura afirmar-se que o ser humano quer tudo em comum e que o sentido de propriedade privada ou família autónoma é que é uma fabricação histórica contra o biológico.

        Não- Por isso também é importante deitar-lhes abaixo a treta de andarem sempre a contrapor as chacinas da ideologia deles ao “capitalismo”.

        Porque capitalismo não é uma ideologia, é uma forma natural de transmissão do que se cria e junta. Não foi preciso nenhum ideólogo aparecer para o capital existir e ser a forma de desenvolvimento social mais eficaz.

        O inverso é a palermice deles das comunas anarquistas à Monty Python.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 13:39

        Esse colectivismo comunista e socialista manifesta-se sempre para além de quererem o Poder.

        Eles querem é logo nacionalizar tudo. E o perigo é sempre esse. Porque não lhes basta tomarem o Poder. Precisam de estatizar tudo, precisamente por não serem capitalistas e terem a tara da utopia da igualdade por saque a quem produz.

        É a ideologia da inveja que deve agradar a quem sabe que não dá para mais mas queria tê-lo e ter mando.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 13:44

        O perigo do comunismo é ser uma fé e nuns casos extremos podem ter a revolta da cagotaria, e noutros mais brandos o apoio dos aluados.

        Porque a utopia é isso- é uma treta que só cola por poesia de adolescência ou por ressabiamento de inveja bem antiga e geracional.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 13:52

        E eles querem o Poder para outra coisa- não é para se tornarem ricos capitalistas sem ideologia- é para Legislarem.

        Sem o Poder não podiam impôr pelas leis o que não conseguem impôr por voto ou logo pelas armas.

        São jacobinos- quando nâo têm a Revolução de Outubro em mente, têm a Revolução Francesa.

        Liked by 1 person

      • Cristina Miranda permalink
        4 Dezembro, 2016 15:28

        Zazie concordo em absoluto com o que diz sobre a ideologia comunista. No entanto, eu acho que aquilo a k se foi chamando de ideologia, não passa de 1 embuste. Daquilo que tenho vindo a analisar, são gente k apregoa 1 ideologia, a impõem à força ao seu povo, fingem segui-la, mas fora do radar, gerem suas vidas de forma oposta. A ideologia existe sim mas não para ser seguida por eles. Veja o discurso do Jerónimo no Congresso a propósito da gestão das dividas do partido e diga-me se não é o OPOSTO daquilo que propõem na governação do país.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 13:54

        Essa capacidade para irem impondo o mundo-às-avessas pelas leis é das coisas que mais me impressiona e não há partido algum que lhes resista.

        Antes pelo contrário- a prova de que não existe Direita em Portugal é visível na trampa que foi legislada na última década.

        São os direitos de saída- do aborto ao despejo em Janeiro próximo, pela eutanásia

        Gostar

      • 4 Dezembro, 2016 15:38

        Eu vivi o PREC e fiquei vacinada precisamente porque conheci esses revolucionários.

        E eram fanáticos. Ainda são porque o fanatismo nunca acaba, muda de hospedeiro.
        Mas até acho que acreditavam. precisamente por aquilo ser uma fantasia e depois as seitas operam milagres por via da cartilha e das purgas.

        Mas, quando a coisa acabou, eles procuraram os partidos para continuarem.
        E nessa altura lembro-me de perguntar a vários o que é que procuravam agora por via “burguesa” e no sistema do status quo.

        E todos repetiam a palavra mágica com que andavam enleados- “o Poder”.

        O “fascínio do Poder”. Na altura, como ainda agora, dou sempre um desconto aos chavões porque, na maior parte do caso as pessoas repetem palavras e nem sabem em que é que elas se traduzem.

        Mas, o certo é que cheiraram bem e lá chegaram- ao Poder.

        Isto de ser “líder do proletariado”- de ser teórico que lidera “as massas”, já é meio caminho andado para a vigarice de casta.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 15:47

        Aquilo funciona por irmandades e os comunistas são terroristas para os próprios, quando não podem ser para os outros.
        Portanto, quem chega ao Comité Central já passou por treino forte de “controleiro” e de líder.

        Depois chegam a “timoneiros” e a coisa até pelas palavras já está traçada à partida- uma variação ateia do espírito da Inquisção.

        Um mode de entender como conseguem pregar uma coisa e praticar o contrário é ler a história dos milenarismos.

        Eu recomendo isso porque também me interessei por perceber a contradição há muito tempo atrás.

        E os líderes milenaristas faziam essa proeza- um extremo moralismo de despojamento- com proibição de dinheiro e obrigatoriedade de pobreza colectiva- tomaram vilas assim e instituíram esse colectivismo primitivo- foi nele que o Marx se inspirou para teorizar o Comunismo, e depois passavam para o outro lado.

        Literalmente- os chefes eram eleitos, eram o prórpio “Anti-Cristo”. logo estavam para lá de toda a moral e deviam fazer o inverso, pecar ao extremo, viver na maior riqueza, no máximo do deboche para mostrarem que já não dependiam “deste reino”.

        As beguinas alinhavam nisto primeiro pela castidade, depois por se tornarem grandes prostitutas.

        E é este mundo.-às-avessas, o tal em que tudo o que é sólido e tradição se dissolve no ar” que ainda é a chama para o mesmo.

        Sempre a destruição da Ordem. Para imporem uma nova Ordem e para isso quem lidera tem de ser “ungido”.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 15:52

        Estão aqui passagens do Norman Cohn “Na Senda do Milénio” em que se percebe isso:

        Muntzer, profetas e marxistas

        e mais este:

        Eram intelectuais

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 16:24

        Quanto à contradição entre o modo como gerem o património do partido e o que querem para o país- nunca esquecer que o comunismo nasce do mito do homo economicus.

        Para eles tudo se traduz em cifrão. Não há mundo fora da dicotomia: ricos/pobres.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 16:26

        E esse maniqueísmi sim, é coisa perversa que não me lembro de existir de tal modo disseminada há uns 20 e tal anos como está agora.

        Por via tribal partidária e pelos media consegiu-se reduzir tudo a esse esquematismo binário: ricos/pobres; esquerda/direita.

        Liked by 1 person

      • 4 Dezembro, 2016 16:32

        O José do Portadaloja acaba de deixar online mais uma série factual que mostra o que os comunistas por cá fizeram

        É ler que isto é História e dela não falam os jornais

        Liked by 1 person

  18. lucklucky permalink
    4 Dezembro, 2016 00:07

    O espiríto Totalitário da Esquerda mais uma vez em evidência:

    http://rr.sapo.pt/noticia/70095/franca_criminaliza_sites_pro_vida?utm_medium=twitter&utm_source=dlvr.it

    Liked by 2 people

  19. Sérgio Gonçalves permalink
    5 Dezembro, 2016 22:41

    Um ano já passou, o OE para 2017 foi aprovado e a recapitalização da CGD também não trará problemas. As eleições autárquicas poderão provocar alguma comichão mas nada que a entrega da JML não resolva os problemas do PCP. O pior será depois. 2018 será um ano engraçado. PCP e Bloco não podem chegar a 2019 dentro da solução governativa, sobretudo o Bloco. PS de Costa não tem margem de manobra para roer a corda e enfrentar eleições antecipadas sem apoio à esquerda. O eleitorado do PCP é muito fiel e independentemente da situação do país irá manter a sua votação, no entanto, o Bloco e o PS sofrem sempre com eleições sobretudo se conjuntura não for favorável. Ainda não percebi a estratégia de Passos Coelho mas o seu silencio e a sua estratégia de anuncio do demo irá desgasta-lo mais do que a governação do Costa. Passos devia sempre apontar as incongruências do discurso de Costa e da sua solução governativa e não falar de um futuro que pode não vir. Ele, melhor do que muitos, sabe que a situação macroeconómica de um país não é um resultado imediato das acções governativas. Cinja-se a apontar os erros mas sem falar da bancarrota. Não desapareça mas não esteja a anunciar o lobo a toda a hora. Deixe que a DBRS fale por ele, deixe que a divida fale por ele e espere mas sem desaparecer. Vou-me divertir muito a ver este governo colapsar e explodir. É verdade que terei mais uma factura de milhões para pagar mas só de pensar que isto pode significar o desaparecimento do BE e do PS só posso ficar animado. O melhor seria aparecer um partido de direita e liberal para que os marxistas do PSD se alistem no remanescente do PS.

    Liked by 1 person

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: