Skip to content

O meu muro é um muro inclusivo

22 Janeiro, 2017

Escreve a Rádio Renascença «Francisco. “O perigo em tempos de crise é procurar um salvador que nos proteja com muros”»
É certo que sendo a Rádio Renascença uma emissora católica o Papa é assim lá de casa mas esta mania de tratar o Papa pelo nome próprio lembra-me aqueles betos que falam da mãe e do pai como se todos tivéssemos de partilhar o pai e a mãe deles. Mas vamos ao que interessa, aos muros propriamente ditos. Não sei se sua santidade está a par do assunto ou se é só um falar mas muros ou projectos deles é o que não falta por esse mundo fora nomeadamente entre a sua Argentina natal e o Paraguai. Mas também não é preciso ir tão longe pelo menos para a Renascença que se mudou para uma mais que murada quinta na Buraca. Ora que coisa mais linda seria derrubar os muros dessa quinta? Afinal do lado de fora desse muro não faltam pessoas interessadas em usufruir os espaços agora preservados pelos muros (bem altos) da Quinta do Bom Pastor. Falar dos muros dos outros é fácil não é?

Anúncios
19 comentários leave one →
  1. bst permalink
    22 Janeiro, 2017 20:41

    O papa não quer ser tratado por Francisco I… como seria de esperar. Francisco é mais popular. Não que o papa seja populista. Quer dizer, acho que não.

    Gostar

    • lucklucky permalink
      23 Janeiro, 2017 00:03

      Qual a diferença entre social e populista?

      Já os muros de Castelgandolfo e dos guardas suíços também são para derrubar?

      Liked by 1 person

  2. 22 Janeiro, 2017 21:36

    É uma frase bonita para se juntar à do Carnaval de Torres: toda a gente em toda a parte, as fronteiras matam

    Gostar

  3. José Domingos permalink
    22 Janeiro, 2017 22:06

    o Papa Francisco, não deve ser populista, não costuma prometer e depois não cumpre, ser populista deve ser isto.
    Nos muros e com as calças do meu pai, não faz de mim um homem.

    Gostar

  4. 22 Janeiro, 2017 22:22

    Há uma sismo, o papa manda rezar.
    Cai um avião, o papa manda rezar.
    O papa resolve as catástrofes com rezas.
    Por essas e por outras é que as pessoas cada vez levam menos a sério a Igreja Católica.
    E os partidos de Esquerda.

    Depois admiram-se de o povo se revoltar contra os Governos do putedo.
    Que não faltem forças aos partidos a que o putedo chama de populistas.
    Saltem dos governos que não sabem governar. É só compadrio!

    Gostar

  5. licas permalink
    22 Janeiro, 2017 22:26

    Bomba nuclear

    Quem preconiza a destruição
    De tal horrenda raça de engenho
    Dessa coisa tal faz constante empenho
    Lhe pondo toda sua intenção:
    Venho contraponho, verdade pia
    Qu´a guerra mais provável ficaria.

    Impossível um vencedor haver,
    Toda a vontade d´arriscar falece,
    Coisa que nenhuma nação esquece,
    Tão imediato de conceber.
    Logo saudemos a bomba da Paz
    Que, vejam, por meio do pavor nos traz . . .

    licas fecit

    Gostar

  6. 22 Janeiro, 2017 22:30

    no comments.

    Liked by 1 person

  7. licas permalink
    22 Janeiro, 2017 23:11

    Realmente temos que concordar com eles: o Jornalismo agora
    é completamente diferente da do Salazarismo. Não é Zazie?
    Temos agora provas de que grassa a corrupção nos políticos,
    funcionários públicos, gestores de Bancos. UMA NOJEIRA DE REGIME. . .
    Dá vontade de enviar os filhos para o Estrangeiro . . .

    Gostar

    • Sem Norte permalink
      23 Janeiro, 2017 01:02

      Foda-se segundo o miúdo licas a corrupção de agora é igual ou menor do que do tempo do salazar? Ainda agora faleceu um que governou perto de 10/15 anos e deixou para os filhos e netos casas, quintas, mais de 10 milhões de euros em bens financeiros e etc, o outro governou 40 anos e deixou 250 contos, mas segundo os miúdos os antigos é que são corruptos. puta que pariu este país.

      Liked by 3 people

      • Os corruptos que se cuidem permalink
        23 Janeiro, 2017 01:20

        Terá deixado apenas esses bens? E os que estarão em locais ignotos “fora das costas”?

        Liked by 1 person

    • lucklucky permalink
      23 Janeiro, 2017 03:46

      “o Jornalismo agora é completamente diferente da do Salazarismo…”

      Agora são os jornalistas que fazem a censura.

      Liked by 3 people

      • licas permalink
        23 Janeiro, 2017 09:51

        Sem Norte PERMALINK
        23 Janeiro, 2017 01:02

        Educação “latrineira” muito aplaudida por uns tantos . . .

        Gostar

      • licas permalink
        23 Janeiro, 2017 10:44

        Aos mais novos, ainda não nascidos nesses tempos,
        aconselho a ler os jornais da época, e depois concluam
        acrca do que seria viver-se então nesse regime.
        E não se esqueçam de perguntar aos mais velhos da família/relações.
        Ainda há por cá, muitos adeptos do “Ancien Régime” para os quais
        acham “que a liberdade não dá de comer” ___assim, nestes termos.

        Gostar

  8. Os corruptos que se cuidem permalink
    23 Janeiro, 2017 01:21

    Queria dizer “para lá das costas”, ao largo,…. off-shore, porra!

    Gostar

  9. Arlindo da Costa permalink
    23 Janeiro, 2017 20:47

    No tempo de Nosso Senhor Jesus Cristo não havia muros.

    Muros é coisa de chineses!

    Gostar

  10. Meio Vazio permalink
    24 Janeiro, 2017 15:47

    Deixemos o essencial (nada a apontar) e vamos ao acessório: a Helena esteve desatenta (…tb tem esse direito, bolas!). Dizer “Francisco” aludindo ao Papa nada tem de beto, familiar ou informal. Este é o primeiro Papa com esse nome, pelo que dizer “Francisco I” é incorrecto e pouco avisado. Ele será o primeiro Francisco se, e quando, houver outro Francisco na cadeira de S. Pedro. Repare que nada de beto ou familiar encontrará na referência “João Paulo II”, sendo que, a rigor, formalmente, nada distingue essa referência da de “Francisco” – apenas o facto de ter havido outro “João Paulo” antes daquele. De resto, é estúpido que, fazendo alusão aos reis de Portugal, se fale de “D. José I” ou de “D. Carlos I” (…mas não de “D. Sebastião I”). Quantos houve depois?

    Gostar

  11. manuel permalink
    27 Janeiro, 2017 12:05

    A Helena não quer que o muro sul da RR seja derrubado pois faz parte do célebre aqueduto do séc. XVIII dos tempos áureos joaninos e do real d’Água.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: