Skip to content

Esqueçam a eutanásia, casem-se, mas é

1 Março, 2017

Tomando em consideração que um artigo de “ciências” sociais pode servir para tudo o que quisermos — e se esse artigo não der, outro qualquer da interminável selva académica das “ciências” sociais dará —, dotados do engenho de um Eugénio Rosa a gasolina super em vez de gasóleo agrícola, podemos concluir que é giro casar homens com outros homens para evitar que não se suicidem. Até o podemos fazer num jornal cujo esforço para ser igual aos restantes — leia-se “sem sal” — começa a ser por demais notório. Vou presumir tratar-se de um caso de peer pressure ou, como se diz agora, bullying.

Em certos aspectos, não sei se vale o esforço: indivíduo que se mata só porque não consegue obter uma certidão social enraizada em tradição de índole religiosa no contexto tribal é bem capaz de desatar em pranto interminável por qualquer outro motivo ridículo como uma mancha de mostarda de dijon nas calças de terylene. No fundo, não há nenhum motivo para evitar o suicídio de pessoas, recordam-se? Ainda há dias se discutia o quão necessário era ajudar quem se queria suicidar e não conseguia: até estávamos dispostos a legalizar o homicídio em determinadas circunstâncias que, de forma tão colorida como a nossa sexualidade pós-desconstrutivista, denominávamos por eutanásia.

Por isto, estranho um pouco que o Luís Aguiar-Conraria opte agora por esta posição tão pró-vida. É com enorme satisfação que verifico que o casamento de homossexuais contribuiu para a redução de suicídios de pessoas. Talvez se legalizarmos o baptismo, a comunhão e o crisma homossexual se consiga uma redução ainda maior de suicídios. O caminho é por aí: em vez de se voltar à causa da eutanásia, talvez se deva oferecer ao doente terminal a hipótese de um qualquer sacramento civil progressista.

Anúncios
17 comentários leave one →
  1. Alain Bick permalink
    1 Março, 2017 21:56

    «Paneleiros de todo o mundo, uni-vos!»
    em circulo para serem todos cu-ntemplados

    Gostar

  2. 1 Março, 2017 22:13

    Ah,ah,ah…eh,eh,eh….as causas e contra-causas da esquerdalha progressista são de morrer a rir. Mais, só com a entrega do óscar do melhor filme pelos maluquinhos progressistas de Hollywood.

    Liked by 1 person

  3. Rocco permalink
    1 Março, 2017 22:18

    Levar na peyda dentro da casamento não é levar na peyda… É fazer amor para tentar fazer um filho, quem sabe… Voilá…

    Gostar

    • Rocco permalink
      1 Março, 2017 22:20

      Era preferível adoptarem criancinhas, mas os tribunais e as comissões põem tantos entraves que mais vale tentar fazê-las… É pouco provável mas, quem sabe?…

      Gostar

  4. 1 Março, 2017 22:39

    ehehehe

    Realmente, combater a eutanasia com comunhão homossexual deve ser o máximo.

    O Conraria é que não tem safa. isto de se ser de esquerda-FCT-era uma vez na América- é no que dá.

    Gostar

  5. Arlindo da Costa permalink
    1 Março, 2017 22:56

    Acho que Portugal devia implementar medidas para incentivar os casamentos.

    E que possam ser enquadradas nos abatimentos à colecta do IRS.

    Gostar

  6. S. Nuno permalink
    1 Março, 2017 23:30

    afinal só os homossexuais é que se suicidavam?

    Liked by 2 people

    • 2 Março, 2017 00:12

      Cientóino é assim. Deve ter tido uma amostra de meia dúzia de rabetas conhecidos.

      Gostar

  7. Raghnar permalink
    2 Março, 2017 15:33

    Talvez ajude ainda mais a estatística se deixarmos os petizes pintar as unhas da cor que bem entenderem. Afinal, qual é o mal?

    http://expresso.sapo.pt/blogues/bloguet_lifestyle/Avidadesaltosaltos/2017-03-01-Porque-e-que-os-meninos-naodevembrincar-com-bonecas-

    Desde que foi extinto o comentariado do espesso então é que é, o Ministério da Verdade pode debitar tudo o que lhe aprouver, sem direito a contraditório. Para garantir a liberdade de expressão, obviamente…

    Gostar

    • 2 Março, 2017 22:41

      A estupidez base da tese do C e de outros escardalhos iguais é que aquilo traduzia-se por as “relações de facto” entre maricas propriciarem suicídios.

      Porque, de outra maneira, é querer fazer crer que sem casarem entre eles têm de permanecer virgens e por isso é que se suicidam

      Gostar

      • 2 Março, 2017 22:43

        É um romântico. As pessoas matavam-se porque não podiam usar grinalda no registo civil.

        Liked by 1 person

      • 2 Março, 2017 22:49

        eheheheh

        Pois é. E não deve ter encontrado estatísticas a explicarem o benefício da eutanásia preventiva para os que não cuidaram do enxoval

        Gostar

    • 2 Março, 2017 22:42

      Aplicando a mesma lógica mais longe, podia-se até dizer que sem casamento de papel passado, o sexo provoca suicídio

      “:OP

      Gostar

      • 2 Março, 2017 23:11

        Então, o que aconteceu aos heteros que há uns anos esganiçavam que o amor deles não precisava de papel passado?

        Liked by 1 person

      • 2 Março, 2017 23:43

        Deram em noiv@s de Santo António 😛

        Gostar

      • 3 Março, 2017 02:50

        Ahahah, lembro-me de ver na TV um casal homem+mulher que viviam em união de facto há vários anos e já tinham 1 ou 2 filhos na escola primária. De repente, decidiram casar pelo civil e pela Igreja no dia de Sto. António. Claro, com tudo pago já não se importaram com o papelito…

        Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: