Skip to content

Castrem o adúltero!

4 Março, 2017

Frederich Nietzsche foi, ao longo dos seus 55 anos de vida, um homem profundamente solitário. Dotado de uma melancolia facilmente atribuível à débil saúde e à triste incapacidade de se relacionar sexualmente, pouco lhe restou que não andar pela montanha a recriar-se como profeta pós-teísta, apreciando a natureza como os românticos que o precederam e, eventualmente, esgalhando um ou outro misericordioso orgasmo solitário para a neve na esperança de transcendência para Übermensch, o ser relativista — ou perspectivista, além do bem e do mal — que, paradoxalmente, numa aplicação prática da noção de “eterno retorno” (Ewige Wiederkunft) o levaria à loucura e à morte prematura (No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.— Genesis 3:19). É que Deus pode estar morto mas não anda a dormir.

Homem sem mulher é, por definição e por necessidade, um filosofo. Mulher sem homem é uma ameixa azeda.

Uma taróloga — ou seja, alguém que personifica a lógica pós-gnóstica de Nietzsche — sugeriu, na televisão, a mulher capaz de ligar em directo para se queixar da infidelidade do marido, que esta se deve arranjar, “empinocar”, para que se o marido “fizer muita ginástica em casa” lhe sobre pouca energia para a rua. Parece-me uma boa ideia — já diziam os Beatles que all you need is love —, partindo do princípio que a senhora deseja manter o casamento (recordo que ligou para uma taróloga da televisão a pedir conselhos). Porém, as gajas da UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta — expressão que deve ter significado apesar de críptico), associação que discrimina 50% da população, e que também vêem com afinco os programas de Tarot (ou Reiki, ou Feng Shui ou o Prós e Contras) ficaram indignadas ao ponto de terem soltado uma gotinha de xixi em forma de queixa ao Público. Com a experiência de incontáveis anos a partir cascalho para que se desperdicem os bíceps ao volante de um camião, as ameixas azedas decretaram imediatamente que o casamento da senhora não funciona, que tem que ser terminado, e que a culpa é do heteropatriarcado, ou do patriarcado ou sabe-se lá de quê. Não sei se sugerem a castração imediata do ex-marido, mas parece-me o passo lógico seguinte. Que se lixe se a mulher quer manter o casamento e arranjar estratagemas de evitar posteriores traições: as ameixas secas já decidiram o que é que a mulher tem que fazer, independentemente de isso ser um passo que lhe origine felicidade ou não.

Que os homens sabem que não percebem as mulheres, é óbvio. Que haja mulheres que achem que percebem os homens é que é só triste. Que haja mulheres que nem a maioria das outras mulheres percebem é que é cómico.

Advertisements
48 comentários leave one →
  1. piscoiso permalink
    4 Março, 2017 11:19

    Não se importa de fazer um desenho?

    Gostar

    • 4 Março, 2017 11:23

      Um desenho.

      Liked by 5 people

      • Filipe Costa permalink
        4 Março, 2017 12:00

        lol

        Gostar

      • 4 Março, 2017 12:44

        AHAHAHAHA

        Gostar

      • José Ribeiro permalink
        4 Março, 2017 14:20

        LOL!
        Grande vitorcunha!
        Mesmo assim, o coiso não “pesca”.

        Liked by 1 person

      • José da Costa permalink
        4 Março, 2017 14:52

        Boa malha!

        Liked by 1 person

      • piscoiso permalink
        4 Março, 2017 14:55

        Caro José Ribeirinho, não julgue que todos andam à pesca. Nem todos são babosos de riso alarve. Senso de humor é coisa que parece não existir na guarda pretoriana.

        Gostar

      • ABC permalink
        4 Março, 2017 20:06

        Olha o piscoiso, foi o primeiro a chegar.

        Gostar

    • 4 Março, 2017 11:57

      Tu nem com um desenho a cores lá vais, ameixa azeda.

      Liked by 1 person

      • piscoiso permalink
        4 Março, 2017 13:27

        ERROR. Falta-lhe senso de humor. É azedo e chama azedos aos outros.

        Gostar

      • ABC permalink
        4 Março, 2017 20:14

        És verdadeiramente apreciado, piscoiso, Arlindo, ou lá o que te chamas.

        Gostar

    • José da Costa permalink
      4 Março, 2017 14:49

      Como soi dizer-se,
      Não Há Almoços Grátis.

      Então e a Festança que o Sr António Costa anda a fazer?
      Quem a vai pagar?

      Os aperitivos pagou o Governo de Direita, o mau, o do Passos, esse malandro.
      E o resto?

      Gostar

  2. 4 Março, 2017 11:29

    Republicou isto em O LADO ESCURO DA LUA.

    Gostar

  3. Artista Português permalink
    4 Março, 2017 11:52

    Será que as valquírias elogiaram o perpetrador das patranhas referidas logo abaixo? Deve-lhes ter passado despercebido…

    Gostar

  4. 4 Março, 2017 11:52

    O Nietzsche é um filósofo difícil de entender mas ainda o tenho como um dos principais.

    Aliás, recorro sempre a ele, até em Arte mas nunca às “leituras” que se fazem dele

    Gostar

    • 4 Março, 2017 11:56

      O desgraçado, se visse tudo o que disseram que ele disse, enlouquecia outra vez. A pior interpretação de todas é a de que lhe agradava Deus estar morto, quando a ausência do divino era a causa da própria angústia que o fazia procurar sentido para a existência.

      Gostar

      • 4 Março, 2017 12:04

        ehehehe

        Pois enlouquecia, enlouquecia
        🙂

        Eu às vezes penso se não teria achado o mesmo que ele se vivesse naquele protestantismo todo
        ehehe

        E ele nem era ateu. Os Fragmentos Póstumos são bem pertinentes.

        Gostar

      • 4 Março, 2017 12:06

        Sabe que agora nem se dá muito Nietzsche- dá-se Deleuze a adulterar Nietzsche

        😛

        Uma pessoa pega nessas cenas de Foucault e Deleuze e assim e entende de onde nasceu tanta anormalidade.

        Aquilo desceu aos media e passou para causas e até a estupidez do “devir animal do Deleuze” transitou para a cena senciente à PAN

        Gostar

      • 4 Março, 2017 12:10

        Os franceses sempre foram bons a adulterar. Hoje em dia até se pode fazer um estudo científico a demonstrar que isso acontece por comerem queijo.

        Liked by 1 person

      • Ambrósio permalink
        4 Março, 2017 17:41

        O problema foi a mana do Nietzsche que editou e aparou os textos dele conforme ela entendia.

        Liked by 1 person

      • 4 Março, 2017 17:58

        Não foi tudo, felizmente. Que fazer? A gaja era nazi, até podia ser portuguesa.

        Gostar

  5. 4 Março, 2017 11:55

    Os post está com piada porque, realmente, até acho que a UMAR apenas serve para baralhar as cartas

    Liked by 1 person

    • José da Costa permalink
      4 Março, 2017 14:55

      A UMAR dantes era União das mulheres antifascistas e revolucionárias.
      Entretanto Bloquisou-se.

      Liked by 1 person

  6. 4 Março, 2017 11:56

    Mas é isso- esse tipo de mulheres não entende nada de sexo- nem de homens e nem de mulheres.

    Liked by 1 person

  7. Filipe Costa permalink
    4 Março, 2017 11:59

    A senhora só teria que fazer ginástica e ir à esteticista, é uma ideia como qualquer outra, se calhar até funciona. As tarólogas percebem disto a pacotes, tanto mais que ela explicou o seu segredo para estar casada há mais de 50 anos.

    Os conselhos da UMAR também são bons, pena que não tivessem sugerido remédio de escaravelho na sopa.

    Só faltou a LGBTXPTO apelar à senhora para que se junte à causa.

    Liked by 1 person

  8. 4 Março, 2017 12:00

    aahhaha Mas eu nem tinha reparado que as malucas voltaram à carga por causa disto.

    Gostar

  9. Aventino permalink
    4 Março, 2017 12:08

    Emancipação o tanas.
    Que homem se atreve a introduzir a mão numa carteira de mulher?
    Aquele antro pesado, obscuro e caotico define a complexidade das gajas.
    Deixa-las à solta, por perto ou a formigar na cozinha, é tão bom comer ameixas!

    Gostar

  10. Arlindo da Costa permalink
    4 Março, 2017 14:28

    Um texto intrisecamente pós-teísta.

    Gostar

  11. 4 Março, 2017 15:57

    Isto é que é sentido de humor!
    Gays continuam a enfrentar “obstáculos” aos seus direitos reprodutivos.
    (Não será que estão a tentar no buraco errado?)
    https://www.publico.pt/2017/03/03/sociedade/noticia/gays-continuam-a-enfrentar-obstaculos-aos-seus-direitos-reprodutivos-1764024

    Liked by 1 person

  12. javitudo permalink
    4 Março, 2017 17:38

    “Quem combate monstruosidades deve cuidar para que não se torne um monstro. E se você olhar longamente para um abismo, o abismo também olha para dentro de você.”
    FRIEDRICH WILHELM NIETZSCHE
    O homem até previu a geringonça.

    Liked by 1 person

  13. pipi permalink
    4 Março, 2017 18:25

    Mulher sem homem é uma ameixa azeda. ahahahahahah Grande Cunha!
    Essa é uma das melhores descrições de tipas como a zazie que já foram feitas.

    Gostar

  14. javitudo permalink
    4 Março, 2017 18:32

    O capacete retira o efeito de realidade aumentada.

    Gostar

  15. Juromenha permalink
    5 Março, 2017 00:01

    Essa coisa da umar deve ser sinónimo, em português corrente de “gaja mal f…ornicada”.
    Vá lá, ia saindo em linguagem vicentina…

    Gostar

  16. Churchill permalink
    5 Março, 2017 11:34

    Cunha
    Os xuxas do tomonhé começaram ontem a resolver a coisa.
    Para já é caminhar para a legalização das drogas leves e da prostituição.
    Na próxima reunião talvez a pedofilia e o bestialismo.
    Não há pai para a geringonça, estão sempre um passo à frente.

    Confesso que estou curioso de ver a reação do abracinhos, ele que ainda anda a pensar como é que vai explicar ao Papa que não é adepto dessa coisa de primeira dama (até porque é segunda ou terceira ou sabe-se lá o quê)

    Gostar

  17. 5 Março, 2017 17:11

    Olhem para mim a concordar com o Vitor Cunha. Gaita, que alguma coisa me está para acontecer.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: