Skip to content

O melhor negócio do país

6 Agosto, 2017

Nos tempos em que se discutia como desenvolver Portugal dona Beatriz defendia a aposta na fileira do alterne. Perante o ar ora céptico ora embaraçado do seu improvisado auditório acerca das potencialidades do sector do alterne para animar não apenas a vida de alguns mas também a economia de um país inteiro, dona Beatriz argumentava que tendo falhado tudo o mais só nos restava o alterne como sector sólido e com viabilidade. Sem desprimor o cluster do combate ao enorme problema parece-me o melhor negócio do país.

Anúncios
68 comentários leave one →
  1. 6 Agosto, 2017 11:10

    Antigamente, falava-se em “causa fracturante”… Suponho que era um conceito demasiado difícil a perceber pela clientela habitual…
    Não é um problema! ;oD

    Gostar

  2. PiErre permalink
    6 Agosto, 2017 12:15

    Eles querem que a Autoeuropa produza apenas Trabantes.

    Liked by 1 person

  3. Manuel permalink
    6 Agosto, 2017 13:21

    Tal como os comunas destruíram a cintura industrial de Lisboa irão destruir a Auto-Europa. O senhor que dirigia a CT e que se reformou, devia vir a terreiro salvar o emprego dos colegas ignorantes e afrontar a CGTP. Os tempos não estão para contemporizações com sindicatos ao serviço do comunismo. Relembro que este mês chegam as adicionais de IMI para 220000 pessoas, iniciativa das neo-comunistas Mortáguas. Este imposto e as alterações ao arrendamento local (mais impostos) começam a fazer mossa no investimento imobiliário. Se a galinha(turismo e imobiliário) põe ovos de ouro mata-se a galinha para ficar com os ovos de uma vez. Como dizia Miguel de Unamuno y Jugo, somos um povo com tendências suicidarias.

    Liked by 2 people

    • Pedro permalink
      6 Agosto, 2017 17:11

      Ó Manuel. É verdade que os comunas contribuíram para o problema durante o prec.

      Mas o maior problema da indústria em Portugal nessa época foi o choque petrolífero a juntar aos nossos problemas estruturais.

      Esses problemas estruturais são falta de capitais, baixo nível tecnológico, justiça lenta, má gestão, peso excessivo das pequenas empresas no tecido empresarial, mão de obra pouco qualificada.

      Tudo coisas em que os comunas não têm culpa e que nenhum governo de direita tentou sequer resolver.

      Gostar

      • sam permalink
        6 Agosto, 2017 19:34

        Tentou-se resolver sim, tentaram-se algumas reformas.
        Pouco, mas tentou-se.
        Mas o pouco que se alcançou, a esquerdalhada não tardou em reverter.
        Os comunas têm culpa, sim. E muita.

        Gostar

      • 6 Agosto, 2017 20:22

        Caro sam.

        Tretas.

        As únicas “reformas” da direita consistem em tentar baixar cada vez mais as condições de vida da força laboral, devalorizar o trabalho e os trabalhadores. O que só acrescenta outro problema estrutural – a desmoralização e desmotivação da força de trabalho.

        Gostar

      • sam permalink
        6 Agosto, 2017 21:06

        E o endividamento crónico do Estado xuxa caiu do céu, blá, blá blá… E quem tem de o resolver é a Alemanha, blá, blá, blá… Vamos então rebentar com a Autoeuropa, que os trabalhadores ainda vão agradecer. Blá.

        Gostar

      • Manuel permalink
        6 Agosto, 2017 21:47

        Crescimento do PIB(média) de 1960 a 1973: 6,9%
        Crescimento do PIB(média) de 1974 a 1979: 2,7%
        Fonte: Edgar Rocha, Análise Social, Vol. XX(84)
        Crescimento do PIB(média) de 2000 a 2016: 0,47%
        Fonte: prodata

        Gostar

    • 7 Agosto, 2017 03:59

      Caro sam.

      O endividamento não foi do estado xuxa, foi dos três partidos do arco da governação, ps, psd e cds. É vergonhoso tentarem esconder a vossa responsabilidade quando estiveram tanto ou mais tempo do que o ps no poder para andarem sempre a dizer que não têm responsabilidades nos problemas do país. Ainda por cima 90% das políticas do ps são exatamente iguais ás vossas, privatizações, alterações no código do trabalho contra os trabalhadores, favorzinhos aos grandes empresários, etc. Foi isso que nos endividou. Até foi o Sócrates quem começou a austeridade.
      Ah. E claro, houve uma crise mundial em contexto de moeda única organizada contra os nossos interesses, factores que vocês fingem que não vêm, provando que, ou vivem no mundo da Lua ou são desonestos.

      Gostar

  4. 6 Agosto, 2017 13:44

    A Autoeuropa sozinha é responsável por uma fatia apreciável do nosso PIB e exportações. As condições de trabalho são boas, os salários superiores à média.
    Portanto, o PCP vai tentar acabar com esse estado de coisas inadmissível (para o PCP é inadmissível que haja trabalhadores dignamente remunerados). E depois de destruírem mais uma empresa, e provocar a miséria directa e indirecta de milhares de famílias, manda o manual comunista que se passe à fase seguinte – mandar as culpas do que se fez para o grande capital.
    Os trabalhadores, como já o fizeram no passado, têm de rodear os caciques da CGTP e negociarem eles próprios o seu estatuto e o seu futuro. Nenhum trabalhador precisa da CGTP para defender os seus direitos, muito pelo contrário. Precisam de sindicatos, sim, mas a CGTP não é um sindicato – a CGTP trabalha para o PCP, não para os trabalhadores.
    Como já assisti de perto à destruição cirúrgica duma empresa pelo PCP, sei qual o processo.
    – sucessivos boicotes levaram a empresa a uma situação muito complicada
    – com os fundos quase a zero os salários tiveram de ser congelados
    – o congelamento dos salários levou a greves
    – as paralisações levaram os clientes a mudar de empresa fornecedora
    – a administração conseguiu um contrato salvador com um grande cliente
    – a CGTP marcou imediatamente greve
    – a empresa falhou o contrato e teve de pagar pesadas indemnizações ao cliente
    – a empresa fechou as portas e negociou as indemnizações possíveis com os trabalhadores
    – a CGTP aconselhou os seus sindicalizados a rejeitar as indemnizações propostas
    – todos os trabalhadores receberam indemnizações excepto os da CGTP
    – a CGTP apresentou a conta dos advogados aos seus sindicalizados
    Os trabalhadores afectos à CGTP deitaram uma empresa abaixo, perderam o emprego, deitaram a perder o emprego dos outros, e ficaram sem dinheiro e com as contas da CGTP para pagar.
    Isto só é possível com gente muito burra, e é por isso que o PCP mantém uma posição de peso no ministério da educação.

    Liked by 2 people

    • Manuel permalink
      6 Agosto, 2017 14:01

      Concordo. Segundo li, a AutoEuropa representa 1% do PIB e 10% da exportações e querem o quê? Um país a viver do turismo como Cuba? Os partidos democráticos deviam alertar os trabalhadores, já que no Leste da Europa existem trabalhadores mais bem preparados e são países amigos do bom investimento, como é o Alemão.

      Gostar

      • Pedro permalink
        6 Agosto, 2017 16:49

        Mas a autoeuropa Portugal já é uma das unidades mais eficientes e lucrativas do grupo.

        Querem ajudar o país ?

        Porque é que não pedem a devolução do que as grandes empresas privatizadas chulam em PPP, rendas e resgates ?

        Até ajudavam mais as empresas produtivas, como a autoreuropa, pois os preços da energia em Portugal são preços de chulo, para dar de mamar 140 000 por mês, fora trocos, ao Mexia, mais lucros com o dinheiro do estado aos chineses a quem o idiota do Passos vendeu a EDP.

        Gostar

      • 6 Agosto, 2017 17:07

        Mas então, o camarada pedro não é um fervoroso defensor do estatismo ? Não o entendo, o seu camarada socialista “pedro” Passos vendeu o resto da Edp ao comité estatal chinês e o camarada está descontente de quê ?

        Gostar

      • Pedro permalink
        6 Agosto, 2017 17:15

        Caro mg.

        O meu camarada Pedro, vendeu aos chineses porque os neoliberais têm a cassete do vender tudo o que seja do estado, não interessa como nem a quem.

        Se tem aparecido um cartel da droga mexicano ele vendia à mesma.

        O que não consigo compreender é como você considera desmantelar o sector do estado como “estatismo”.

        Presumo que seja da cassete…

        Gostar

      • 6 Agosto, 2017 18:11

        Mas os se o neoliberais venderam ao comité estatal chinés, o camarada deveria estar contente. Passou da alçada estatal socialista para outra alçada estatal socialista… Os neoliberais são os melhores amigos dos socialistas.

        Gostar

      • 6 Agosto, 2017 20:29

        Caro mg.

        Os chineses hoje em dia não são socialistas. De qualquer modo não conheço nenhuma doutrina socialista que defenda destruir o próprio estado para entregar os restos aos outros estados.

        Gostar

      • 6 Agosto, 2017 21:29

        Os “chineses hoje em dia não são socialistas” como o comité comunista chinês hoje em dia só tem o mesmo poder que a rainha de Inglaterra…
        A doutrina socialista que defende destruir o próprio estado para entregar os restos aos outros estados chama-se ….Socialismo.

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 04:10

        Caro mg.

        O partido que está no poder na china pode chamar-se comunista, mas se já não pratica o comunismo é porque já não é comunista. Esse partido tem vindo a privatizar progressivamente a maior parte da economia chinesa, o que é exatamente o contrário do comunismo.

        Se você só vai pelo nome, então também tem de acreditar que a república democrática alemã era democrática…

        Quanto a você afirmar que socialismo é privatizar o sector do estado, vendendo-o no mercado. Prefiro não comentar essa, porque me teria necessariamente de referir a sua inteligência.

        Gostar

    • Pedro permalink
      6 Agosto, 2017 14:47

      Mas ó ab, quem anda a destruir as empresas todas são os super-gestores privados, tipo Bava, salgado, Oliveira e Costa etc etc etc, que dão cabo delas depois das privatizações.

      Gostar

      • ABC permalink
        6 Agosto, 2017 18:08

        Também, também. E tal como na Autoeuropa essa destruição resultou da intrusão política. Talvez um dia se saiba até que ponto Sócrates e Salgado foram decisivos para o fim da PT, mas pelo que se sabe, foram decisivos. E enquanto houver essa promiscuidade só mesmo os chineses, angolanos, e outros do mesmo calibre é que investem em Portugal – porque se sabem mexer muito bem nesses meios pantanosos, ou porque querem lavar dinheiro.
        A EDP é de facto um escândalo, mas quem permitiu as rendas foi Sócrates, para baixar artificialmente o preço da electricidade antes de eleições.
        Mas Pedro, já viu a oportunidade que representam as PPPs para gente desonesta? Veja a BRISA, que tem garantido um rendimento de 17% ao ano, com carros ou sem eles. Acha que os Mellos não untaram as mãos a ninguém? É que são 17% em biliões, quando ao normal cidadão, se sobrar algum, o banco dá 0,1%, bruto.
        A minha visão de Estado é que o Estado deve ser sobretudo um órgão de protecção, registo, e regulação. Não precisa ser dono, não pode é deixar ninguém abusar. E o Estado é dono de muitas coisas, através da Parpública, da Pargest, da Parvalorem – e nós é que somos os ParPagantes. E toda a minha gente abusa!

        Liked by 1 person

      • 7 Agosto, 2017 04:34

        Caro abc.
        Intrusão política ou intrusão dos grandes empresários na política ?
        Os políticos ou trabalham para os grandes empresários ou são eles mesmos empresários. O problema é esse.
        E acha mesmo que passando os serviços públicos para as mãos dos grandes empresários, como o Salgado, os gajos da Brisa ou o Mexia, eles nos iam cobrar menos pelos serviços ?
        Ainda cobravam era mais porque ainda havia menos controle. Nem eles queriam outra coisa.

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 13:00

        A intrusão é mútua, é promiscuidade, como escrevi.
        Há serviços públicos que devem continuar públicos – exército, notariado, justiça – outros em que o estado tem de estar presente – saúde, educação, ordenamento do território – e nos outros basta regular, mas a sério, não é fingir que regula.
        Quando os EUA tinham um governo, obrigaram Nelson Rockefeller a desmantelar a Standard Oil, o que resultou na criação de monstros como a Exxon, Chevron, Texaco – imagine a força da Standard Oil, o poder de Rockefeller, e daí deduza a força do regulador. Mais recentemente, ainda nos EUA, a Microsoft foi proibida de entrar no negócio do hardware, pois já detinha o monopólio efectivo do software – hoje já não é problema, a Google e a Apple tem boas fatias de mercado. E não me surpreende se a Amazon fôr obrigada a dispersar-se em várias empresas – começa a ser grande demais em muitos sectores.
        Os reguladores, quando querem, regulam mesmo. Não precisam nacionalizar – não sei o que fará o desgoverno actual dos EUA, óbvio.

        Gostar

  5. Pedro permalink
    6 Agosto, 2017 14:13

    Ná. O melhor negócio do país é ser um grande empresário. Sacar rendas dos nossos impostos, pagar cada vez menos aos trabalhadores e por o dinheiro em offshores, para os trabalhadores pagarem os impostos dele.

    Isso é que é o verdadeiro putedo.

    Gostar

    • alex.soares permalink
      6 Agosto, 2017 14:38

      Portanto, sr. Sabichão, qual é o teu ramo de negócio?
      Ah! Comedor de batatas dos outros, outros capitalistas de escravos ou escravos de capitalistas.
      Vai-te catar e pintar de preto.

      Gostar

      • Pedro permalink
        6 Agosto, 2017 14:43

        O meu trabalho é ser esmifrado pelo vosso putedo empresarial.

        Sou esmifrado como trabalhador, como cliente e como pagador de impostos.

        Vocês comem tudo.

        Gostar

      • sam permalink
        6 Agosto, 2017 16:02

        O teu trabalho, Pedrocas, é passar o tempo a sonhar em ser funcionário público.
        O mamado tem coração de mamão.

        Gostar

      • 6 Agosto, 2017 16:14

        E eu a pensar que o camarada era esmifrado pelos 50 % de impostos que entrega do seu suado “trabalho” se o tem ao estado socialista , para que de o grande beneficio de lhe garantir 2 anos à espera de uma cirurgia…

        Gostar

      • Pedro permalink
        6 Agosto, 2017 16:36

        Caro sam.

        Ná. Já me dava por contente não ser chulado por vocês.

        Gostar

      • sam permalink
        6 Agosto, 2017 19:36

        Pedro,

        Bem-vindo ao socialismo.

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 04:17

        Caro sam.

        Ao socialismo ? Vai-me oferecer emprego na Noruega ?
        Obrigado. Obrigado.
        Estava farto de aturar o regime neoliberal português.

        Gostar

    • Pedro permalink
      6 Agosto, 2017 16:17

      Caro mg

      E sou ! E sou !

      Além de ser roubado como trabalhador e como cliente, também sou roubado com o “aumento brutal de impostos” que servem para pagar PPP, rendas ás grandes empresas e resgates aos bancos privados.

      Gostar

      • 6 Agosto, 2017 16:47

        … PPP, assim como como o siresp ? Não camarada, você não é roubado continuamente pelo seu patrão , se assim não o desejar. O mesmo não pode dizer da cobrança estatal.

        Gostar

      • Pedro permalink
        6 Agosto, 2017 16:57

        Caro mg.

        Sim, como Siresp, perfeito exemplo da máfia empresarial-política que envolve o PS e o vosso querido PSD.

        E não sou roubado pelo patronato se não o desejar ? Você arranja-me um cargo de gestor-consultor, mesmo sem experiência nenhuma, como arranjaram ao Passos ? E também me dão um curso como deram ao Relvas ? Ou um tacho de 40 000 por mês, para ir lá uma vez por ano assinar umas actas á pála dos preços da electricidade, como arranjaram ao Catroga ?

        Gostar

      • 6 Agosto, 2017 17:35

        Eu um “tachito” arranjo-lhe , não lhe consigo é evitar cobrar-lhe o roubo o IVA estatal, sob pena de eu ir parar à prisão, e não lhe passar fatura. Devo lhe dizer que, a partir de 3 mil euros é proibido pagar em numerário, por obrigação do estado, e utilizar o sistema corporativo financeiro . Algo que não levanta problema, se for para pagar todos os meses na fatura da EDP, sob pena de lha cortarem por se recusar a ser roubado, a taxa do Canal de propaganda Estatal, assim como os restantes impostos camarários estatais, adicionado ainda mais do respectivo Iva, é claro …

        Gostar

      • 6 Agosto, 2017 18:07

        Um “tachito” ainda lhe arranjo camarada, mas tenho de lhe cobrar o IVA estatal e passar a respectiva obrigatória factura sob pena de ir para à prisão. Algo que ouvi dizer, no canal do “ministério” da “informação” estatal, por um iluminado locutor, cujos serviços, de tal forma exigentes ao nivel da astronautica e extremamente debilitantes ao nivel da mineração de carvão. Que obriga a serem pagos 10 a 20 vezes mais que o ordenado minimo nacional. Custos esses , enviados para a minha caixa de correio pelo serviço EDP, que sou obrigado alegremente a a suportar por chantagem estatal de risco de corte, assim como adicionais impostos estatais camarários, e ainda em cima de tudo isso, o generoso IVA estatal.

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 04:23

        Caro mg.
        Não se preocupe que grande parte do dinheiro dos impostos vai para os seus queridos chulos do privado.
        Vocês falam dos funcionários públicos mas nunca vi funcionários públicos a engordar com 140 000 euros por mês graças a rendas do estado como o porco do Mexia.

        Gostar

  6. jmpg permalink
    6 Agosto, 2017 14:43

    Foi o grupo CUF , foi a Lisnave , foi a Setenave, foi a Cometna, foi a Mague , foi a Sorefame, resta já pouco para acabar com o que havia de produtivo e tecnologicamente aproveitável

    Estou preocupado com a AutoEuropa, será para acabar também . Somos uns valentes .

    Liked by 1 person

    • alex.soares permalink
      6 Agosto, 2017 15:24

      Semos uns valentões, já dizia o valentim, tin… tin… tin… e o pedrinho também.
      Que vive num país em que só o deixam ser comuna, e não pode assim por iniciativa individual, ser um bem sucedido empresário por conta própria.
      Maldito país governado por pseudo democratas.
      Já agora, pergunto ao pedrocas e a todos também, alguém consegue imaginar o significado da palavra democracia na boca do jerómico da atalaia e da cacarina da bloqueira?
      Eu, por mim, não quero.

      Gostar

      • Pedro permalink
        6 Agosto, 2017 15:44

        No vosso país ideal só os empresários têm direito á vida ?

        Não responda que já sei a resposta.

        Então e se forem todos empresários como é que esses empresários todos arranjam trabalhadores para trabalhar nos milhões de empresas sem trabalhadores que surgiriam ?

        Gostar

      • sam permalink
        6 Agosto, 2017 15:58

        Ah Pedrocas cobardolas, e se trabalhasses por conta própria?
        Faz-te à vida, meu morcãozinho.

        Gostar

      • Pedro permalink
        6 Agosto, 2017 16:12

        Caro sam.

        Você arranja-me um contacto na jota laranjinha, para eu “aparecer” empresário como o Passos ?

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        6 Agosto, 2017 17:03

        Não precisa a jota laranjinha, sempre pode recorrer ao César que já tem lugar garantido. Case com uma das netas. Vá para gestor da PT, ou mesmo da Caixa Geral de Depósitos substituir o Vara, despache com o Ricardo Salgado e o amigo Sócrates. Convém ter um primo que case com uma brasileira e renuncie à nacionalidade portuguesa por causa da offshore de 600 milhões. Pode juntar tudo naquela tranche dos Petróleos da Venezuela que levaram 8 mil milhões do BES

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 04:42

        Caro tiradentes.
        Que mauzinho. Manda-me bater á porta do ps, que são outros neoliberais mafiosos como vocês.
        Então vá lá, agora estou a pedir um tacho a vocês, não á vossa igualmente mafiosa concorrência.

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 04:49

        Caro alex soares.
        Não sou comuna e considero os comunas como lunáticos perigosos tal como considero a vocês.
        E sim, não tenho experiência, vocação, contactos, dinheiro, nem pertenço a uma máfia, como os partidos do arco da governação, para poder ser empresário.
        Mas isso dá-vos o direito de me roubar ?
        Obrigado por confirmar que a mentalidade da direita é a dos narcotraficantes.
        Esse vosso tipo de resposta ilustra perfeitamente as minhas acusações.

        Gostar

      • Tiradentes permalink
        7 Agosto, 2017 06:29

        Nada disso Pedrocas…só achei que um socialista do século XXI como vc tem de fazer algumas concessões (olhe para os seus líderes—a Katrina e o tio Jerónimo) mais perto da família ideológica anti-neoloberal (seja o que isso for) . Achei apenas que estaria mais confortável. Caso não possa sempre pode emigrar para a Venezuela onde o Maduro, esse grande lutador anti-neoliberal lhe arranjará um lugar no cartel do narcotráfico surripiado às Farc, já que Cuba tem pouco para oferecer além do racionamento de comida à 50 anos e na Coreia do Norte só se aceitam engenheiros nucleares revolucionários como Vexa. Há sempre colocação no mundo para o homem novo socilisticus por esse mundo fora. Não perca a esperança.

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 12:59

        Caro tiradentes.

        Ná, eu não sou extremista como o tio jerónimo, a coisinha fofa da catarina e vocês.

        Para mim esses extremismos tocam-se. Vocês são os comunas da direita.

        Quanto ao ps, tem mais a ver com o psd do que com o bloco ou o pc. São neoliberais em 90% das políticas, pelo que o Sócrates se identifica muito mais com vocês do que comigo.

        Gostar

  7. ABC permalink
    6 Agosto, 2017 18:33

    Os outros que me desculpem mas o Pedro escreveu uma grande verdade: o que dá em Portugal é ser um grande empresário.
    Os pequenos levam porrada de todos os lados e têm de lamber o cu a toda a gente. Os grandes são ajudados de todas as maneiras e todos lhes lambem o cu a ver se apanham uns trocos – todos mesmo, esquerda e o resto.
    A única vez que vi um político recusar-se a lamber o cu a um grande empresário foi Passos Coelho a Salgado, e Costa já garantiu que lho teria lambido se estivesse na boa posição.

    Gostar

    • jmpg permalink
      6 Agosto, 2017 19:13

      julgo que isso não vai mudar, sempre foi assim e assim será. Só tem uma hipótese é tornar-se empresario

      Gostar

    • Filipe Costa permalink
      6 Agosto, 2017 19:44

      Não faltam lembecus neste pardieiro, até há um comentador, aqui, a favor do fecho da Auto-Europa. Salazar é que a sabia toda, esses comunas são um cancro.

      Gostar

    • sam permalink
      6 Agosto, 2017 19:46

      E a culpa é desses empresários? Um dum Estado xuxa que para manter a sua clientela vive em contínua prostituição? Sendo, como alguém já disse, forte com os fracos e fraco com os fortes?
      A não ser que sejas adepto da teoria “só queremos empresários pequenos”, numa variação do “abaixo os ricos, só queremos pobres”, tão querida da esquerdalhada…

      Gostar

      • ABC permalink
        6 Agosto, 2017 21:58

        O que eu acharia justo seria o mesmo respeito pelo pequeno empresário. Não tenho nada per se contra grandes empresários ou grandes empresas. Mas o tratamento não é igual. Basta ver as vénias que muitos ainda fazem ao DDT.

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 05:08

        Xuxa=neoliberalzecos

        Gostar

    • 7 Agosto, 2017 04:59

      Em grande parte concordo consigo. Com duas correções.
      – A esquerda, PCP, bloco, não pactua com os grandes empresários. Se está a chamar esquerda ao ps, está a insultar a esquerda e o ps, que é um partido neoliberalóide que pouco se distingue do psd.
      – Tem de tomar o comprimido de memofante, porque o Passos e o Cavaco andaram a lamber o rabo ao Salgado e não foi pouco. Nomeadamente dando a garantia ao país que o bes estava optimo, quando já estava falido.
      O que aconteceu foi que, quando aquilo rebentou os ratos abandonaram o barco. Mas esteja descansado que pagamos aquilo de uma maneira ou de outra.

      Gostar

      • 7 Agosto, 2017 13:31

        O PCP e o BE, se não pactuam é porque ainda não podem.
        Em relação ao BES e ao que foi dito, hoje há uma imagem mais clara da desgraça em que estava todo o sistema bancário. O BCP, o BPI, o Banif, a CGD, estava tudo intervencionado, e mal de finanças.
        Agora é fácil ver isso, o BCP fez imensos aumentos de capital, e esteve quase às portas da resolução, o Banif desapareceu, o Montepio está à espera do dinheiro da SCML, o BPI ficou para os espanhóis, e a CGD não pagou e ainda pediu outro tanto.
        Não sei se o governo, o PS, a CMVM, o BdP, o PR, tomaram a melhor decisão no que dizer acerca do BES, ou mesmo se tinham noção do novelo de fraudes que era o GES, mas sei, hoje, que se se descuidassem com as palavras mandavam todos os bancos ao tapete duma vez.
        Porque, hoje, é claro para qualquer um que as coisas estavam muito, muito mal, e a banca é um sector que precisa da confiança, ou há corridas aos depósitos.
        A decisão não pode ter sido fácil, não era só o BES a dar dores de cabeça, e nunca saberemos o que teria acontecido se os reguladores viessem todos a terreiro dizer que estava tudo falido, o BES e o resto.

        Gostar

  8. Manuel permalink
    6 Agosto, 2017 21:53

    Pedro,

    Há PPP boas, as que não envolvem corrupção, luvas/propinas. As que envolvam rendas excessivas devem ser renegociadas e, se necessário, nacionalizadas. O Estado deve ser um regulador forte.

    Gostar

    • ABC permalink
      6 Agosto, 2017 22:02

      Nacionalizar é o pior. Há alguma empresa do estado que não dê prejuízo?

      Gostar

      • Manuel permalink
        6 Agosto, 2017 22:20

        A função estrutural que o estado desempenha: com vias de comunicação (pontes, estradas, linhas de carril) saúde, educação, segurança e defesa, diplomacia, justiça e outras, não é suposto darem lucro. Empresas comoTap, carris, metro, rtp,etc deviam ter sido privatizados pelo governo de Passos e Portas.

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 05:03

        Por exemplo os correios davam lucro.

        Por isso é que foram privatizados…

        Gostar

      • 7 Agosto, 2017 05:24

        Caro manuel.
        Olhe que as empresas de serviços públicos de transportes em 90% dos casos também não dão lucro em país nenhum do mundo. Quando dão costuma ser com o dinheiro do estado a entrar por baixo do pano.
        Por exemplo, o nosso metro ia ser privatizado, mas só a parte comercial – a ponta por onde entra o dinheiro.
        Porque a ponta por onde o dinheiro sai ás centenas de milhões, a parte de infraestruturas, construção de linhas e estações, material rolante, manutenção, esse ia ficar com o estado. Para além disso estavam previstas as cláusulas do costume em que o estado garante os lucros se a actividade baixar. E os passes sociais, evidentemente, seria o estado a assegurar, senão metade da população não tem dinheiro para ir trabalhar, com os ordenados porreiros que se pagam em Portugal. E a cereja em cima do bolo ia ser que, claro, se aquilo fosse á falência, mesmo que por má gestão ou até roubo dos gestores privados, o estado tinha de resgatar aquilo, porque o país não pode ficar sem transportes públicos.
        Resumindo, ia ser um negócio do caraças, como o foram a maior parte das privatizações.
        Os privados ficam com os lucros e o estado – nós – com os prejuízos. Como em todas as privatizações.

        Gostar

    • 7 Agosto, 2017 05:06

      Sim ?
      Quais ?
      Em 90% dos casos as ppp são feitas de propósito para nos chular.

      Gostar

  9. A. R permalink
    6 Agosto, 2017 23:03

    Bastava lembrar o que os sindicatos fizeram à industria automóvel de Detroit: acabaram com ela e Detroit é agora uma cidade fantasma. Até os visitantes do Canadá são alertados pela Polícia americana que a cidade é perigosa. Curiosamente a cidade é governada desde sempre pelo Partido Democrata!

    Gostar

    • 7 Agosto, 2017 05:45

      Granda lata.
      Os neoliberalzecos deslocalizam as indústrias para o terceiro mundo e o dinheiro para os offshores e depois quando a economia rebenta a culpa é dos sindicatos.
      Vocês parecem mafiosos a jurar que assaltaram o banco por culpa da polícia…

      Gostar

      • Tiradentes permalink
        7 Agosto, 2017 06:35

        Mas atão o “terceiro mundo” ou as economias emergentes não tem direito a crescer e dar aos seus povos melhores condições de vida? Querem (o ocidente) continuar a exporá-los?. Por isso é que o PCC até da´incentivos fiscais aos neoliberais que deslocalizam para a China. O Partido não permite sindicatos desalinhados com a sua superior direcção iluminada do que é melhor para o povo. Os trabalhadores da auto-europa já seria considerados traidores à pátria a fábrica cercada com corte de água e luz no melhor movimento ant-neoliberal

        Gostar

    • 7 Agosto, 2017 13:33

      Caro tiradentes
      A china evoluiu de uma ditadura estalinista para uma ditadura nacionalista-neoliberal.

      Hoje tem mais a ver com Pinochet do que com Marx.

      E as multinacionais que fizeram
      a globalização não o fizeram para ajudar o terceiro mundo mas a si mesmas. É verdade que são obrigadas a compactuar com o crescimento de uma elite rica e uma certa classe média, para gerir os seus investimentos. Mas estes investimentos são condicionais á manutenção da maior parte da força de trabalho na pobreza. A existência de uma grande massa de trabalhadores pobres e a recriação dessa massa de pobreza no primeiro mundo é aliás o que faz essas empresas deslocalizarem para o terceiro mundo.

      Quanto a cuba, coreia do norte, etc, são fanáticos como vocês. Para mim vocês são os comunas da direita. E o fanatismo não pode dar bons resultados.

      Gostar

  10. Arlindo da Costa permalink
    6 Agosto, 2017 23:09

    Pelo menos é uma alternativa. Melhor do que cortar nos salários e nas pensões.

    Gostar

    • sam permalink
      7 Agosto, 2017 09:27

      Sim, Arlindinho, o que interessa é aumentar os salários e as pensões.
      E os preços.
      E os impostos.
      E a dívida.
      Sempre a aumentar, até ao estouro final.

      Gostar

      • 7 Agosto, 2017 13:46

        Está preocupado com os ordenados pornográficos de 40 000 por mês do Catroga e de 140 000 por mês do Mexia, num país de baixa produtividade como o nosso ?

        Tem graça, eu também.

        Ah ! Perdão e desculpe. Tinha-me esquecido que direitista só quer baixar os ordenados que já forem baixos…

        O que pretende é baixar os ordenados abaixo dos mil e duzentos euros, especialmente os que andam á volta dos 500 euros não é ?

        Vocês são um verdadeiro tesouro da humanidade.

        Gostar

  11. rão arques permalink
    7 Agosto, 2017 09:11

    “Se não é boi é baca”, voadora é que ninguém sabia.
    ais alto e mais além. Na duvida se devia votar no Tino de Rans ou no Jorge Sequeira de Braga, votei no Jorge Sequeira.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: