Skip to content

Desta Vez, Quem Estraga Tem de Consertar! Ponto!

23 Outubro, 2017

Era o que mais faltava demitir o governo AGORA! Sei que pareço radical e insensível mas para grandes males grandes remédios! As pessoas jamais compreenderão a lição se não virem o diabo de frente como o foi anunciado e com razão, várias vezes. Jamais mudarão seu jeito de olhar para a política e os políticos se não faltar dinheiro nas contas no dia 21 de cada mês. Portugueses esquecidos que quem nos paga salários são os estrangeiros da UE. É triste dizê-lo mas só com a desgraça é que certos cidadãos acoplados ao Estado entenderão que gerir um país exige responsabilidade e responsabilidade não é distribuir a riqueza que não se tem para estender a mão a credores que nos vão pôr a todos a viver miseravelmente durante décadas. Isto tem de acabar, já!

Costa desde que tomou conta da governação a revelia dos resultados eleitorais para fabricar uma geringonça da treta, por causa dela, não parou de destruir o país. Não é só com fogos. É com TUDO. De forma completamente tonta desatou a reverter tudo e mais alguma coisa dando falsamente a entender que o país estava preparado para isso, pouco se importando com o que efectivamente a contabilidade revelava. Passou por cima de todas as instituições independentes que pediam cautela. E distribuiu novamente regalias às clientelas. Depois, sabendo desde sempre que isso iria dar cabo das contas, desatou a cativar dinheiro essencial ao bom funcionamento das instituições públicas. Resultado: um défice controlado à conta da mentira. Ora, sem dinheiro fundamental para o bom funcionamento do país, com cortes absurdos na protecção civil, estavam à espera de quê? Um mar de rosas? Pois bem, aguentem agora com um mar de chamas.

Isto sem falar dos amigos e familiares de amigos que desde o primeiro dia encheu o Estado parecendo a máfia siciliana, c’um catano!!! Já nem vergonha há para pôr marido, mulher, primos, sobrinhos, filhos, tios, tias, amigos e amigos de amigos!!! Nem sequer escondem. Não se privilegia a competência, não se evita sequer ministérios tão importantes quanto o MAI, nem organismos tão sérios como a ANPC. Nada. Venham os amigos porque a vidinha tem de ficar orientada assim que isto rebente e rodar de governo. Pagamos com a vida estas brincadeiras. Malditos!

Quando o país volta a bisar uma tragédia DANTESCA inexplicável, vem prontamente outra vez  a PJ afirmar que já sabe que não há indícios de crime!! Mas que brincadeira de mau gosto ver ser isto? Só um cego não vê. Espanha mesmo ali ao lado não hesitou em apontar o dedo à criminalidade que promete acabar. Não é por acaso que eles são uma grande nação e nós esta tristeza de terra ao Deus dará. Porca miséria.

Foi preciso um Presidente da República dar um valente murro na mesa para que os governantes parasitários em “eternas férias” reagissem e pusessem alguma ordem na casa.  Uma Constança que cai e finalmente deixa de ser o bode expiatório do Costa que se servia dela como  escudo à incompetência; uma maioria parlamentar que se viu obrigada a uma tomada de posição CLARA de apoio ao governo e os compromete finalmente nas consequências desta governação. Uma boa cartada, do Presidente sim senhor! RESPONSABILIZAR e CRIMINALIZAR é palavra de ordem.

É claro que num país civilizado, duas tragédias tão mortíferas com clara falência do Estado nas suas funções básicas teria estremecido o chão que estes políticos pisam e derrubado a corja toda! Mas ainda bem que cá continuam. Porque o chão ardeu todo mas agora há-de vir o terramoto dar conta do resto. O terramoto do descontrolo total da dívida que vai fazer disparar todos os alertas junto dos credores. Que vai pôr a UE de pé atrás e a torneira do dinheiro vai escassear.

Quero-os TODOS (PS-PCP-BE) em posição no governo nesse dia. Quero-os TODOS (PS-PCP-BE) a explicar aos portugueses que vão ter de lhes RETIRAR de novo nas regalias que repuseram sem qualquer responsabilidade. Quero-os a informar o país que vamos ter de apertar OUTRA VEZ o cinto porque não há dinheiro para um par de cuecas do Estado. Quero-os a subir impostos directos porque já nem todos os indirectos chegarão para esta engorda compulsiva do sector público. Quero-os a explicar novos congelamentos na Função Pública, novas vendas no sector do Estado, reduções de contratações, cortes de apoios sociais, desemprego galopante, fecho de empresas privadas. Quero-os a LIMPAR a porcaria que estão agora a fazer prontinhos para  descartar para outros palermas que virão. Para que outros sejam os maus da fita que limpa a sujidade governativa  deles e saírem bem vistos como “os bonzinhos que dão tudo” e os outros “os maus que tiram”! Chega! TERÃO DE ASSUMIR! Porque só assim a festa do regabofe socialista à conta do contribuinte, acaba.

Tal como nossos filhos que por muito que os orientemos só aprenderão mesmo com as cabeçadas da vida, desejo o mesmo aos portugueses. Porque se uns compreendem que é preciso governar com responsabilidade,  uma grande parte acha o contrário e merece tudo o que temos passado e vamos ainda passar.

Por isso para grandes males um grande remédio. Seja servida mais uma bancarrota que será certamente muito mais letal para quiçá aprendermos de vez a votar na responsabilidade em vez dos habituais encantadores de cães.

BASTA!

Anúncios
35 comentários leave one →
  1. Castrol permalink
    23 Outubro, 2017 13:17

    Parabéns, mais uma vez, na mouche!

    É tempo de dizer BASTA!!

    Pena é que quem recebe o ordenado a 21 de cada mês, produza ou não, apenas olhe para o seu umbigo, mais preocupado com o descongelamento de carreiras do que com a futuro do País…

    Enquanto assim for, não faltarão Sócrates, Costas e Césares, a cavalgar Geringonças de Direita e de Esquerda.

    Liked by 1 person

  2. José Domingos permalink
    23 Outubro, 2017 13:27

    Assino por baixo. Desta vez tem que haver culpados. Nomearam imbecis que não sabiam nada, aceitaram imbecis que não percebiam. Não foram honestos, só que desta vez houve mortos. Não se pode esquecer.

    Liked by 3 people

  3. 23 Outubro, 2017 13:37

    E isso, Cristina: BASTA!

    Basta de posts indignadinhos.

    Gostar

    • Cristina Miranda permalink
      23 Outubro, 2017 16:44

      Vai ver se eu estou lá fora e fecha a porta.

      Gostar

  4. Mauritano permalink
    23 Outubro, 2017 13:40

    Ou muito me engano ou vamos assistir no futuro, quando isto der o chamado “peido mestre”, ou melhor dizendo, quando isto estoirar completamente, dizia eu, vamos assistir a inúmeros números de circo, especialmente de contorcionistas sem espinha, habituados a passar entre as gotas de chuva sem se molharem. Vamos assistir aos Jerónimos, às Catarinas, às Mortáguas, às Heloísas, aos Louçãs, aos Andrés (coitadinho, é só um, mas vejam como vota na AR) e a tantos outros, a saltarem do barco qual ratos em fuga, batendo no peito e jurando que não tiveram nenhuma responsabilidade na coisa, que o governo até era do PS. O povo é manso e gosta destes números de circo, e assim continuará a votar em quem lhes mente alegremente em vez de votar em quem lhes atira a verdade com cara de mau.
    Mais uma vez, um grande texto Cristina. Haja gente lúcida.

    Liked by 4 people

  5. Aventino permalink
    23 Outubro, 2017 13:56

    Ó meu filho, como queres que eu vote no PSD se os tipos que agora estão no poleiro já
    me aumentaram a reforma este ano por duas vezes ?
    …Ó mãe não te esqueças de tomar os remédios, vou-me embora, regresso quarta-feira.
    Vai em paz meu filho.

    Gostar

  6. André Miguel permalink
    23 Outubro, 2017 14:11

    Isso mesmo! Subscrevo.
    E que a troika não cometa o erro anterior: não mande um único cêntimo até que o Tribunal Constitucional aprove o programa assinado entre os partidos, FMI e BCE! Ah e se não for pedir muito, a troika que explique que já chegámos a Laffer, nada de mais impostos, é preciso é cortar despesa.

    Liked by 3 people

  7. Procópio permalink
    23 Outubro, 2017 14:42

    Cristina, a sua prosa é essencial para perceber o ponto da situação.
    Há quem nunca consiga, há os que se vendem por uma bagatela.
    São os que nos levaram a isto. Terão que sofrer as consequências.
    Há no entanto uma mão sórdida supranacional, a tal mãozinha que pode prolongar o descalabro enquanto nos esmifrarem até ao fundo da panela.
    Há agências que insistem em dizer que está tudo bem, primeira frase com um mas… na segunda frase. Se ler a segunda vivo satisfeito…
    Propôe-se o sem tino para não sei onde sem esboçar um sorriso..
    Os geringonças aparentam a custo dominar a situação.
    Terão que estar no poleiro até ao fim.
    Vai durar menos do que pensavam.

    Liked by 2 people

  8. Procópio permalink
    23 Outubro, 2017 14:42

    Corrijo, se não ler a segunda frase.

    Gostar

  9. Procópio permalink
    23 Outubro, 2017 14:45

    A imagem diz tudo

    Liked by 1 person

  10. 23 Outubro, 2017 15:03

    cris, a menina excede-se a si própria
    ai que grande inflamação que para aí vai!
    dá-me a ideia que a menina fez o estágio no jornal Avante
    com esse entusiasmo militante todo qualquer dia contratam-na
    e é bem merecido
    avante cris, vencermos com os fogos que temos na mão!

    Gostar

  11. 23 Outubro, 2017 15:07

    a mim a cris não me engana
    a menina já foi militante/controleira da juventude comunista
    o estilo ficou, indelével
    avante, cris

    Gostar

  12. Luis permalink
    23 Outubro, 2017 15:15

    O meu concelho natal tem empresa municipal que e a central de emprego para licenciados desempregados. Produtividade? Boa gestao do dinheiro dos impostos? Nao conhecem esses conceitos. A divida e de muitos, muitos milhoes. Mas ha uma mata nacional. E nao tem guarda nem vigilante. A antiga casa do guarda esta encerrada e a beira da ruina. O viveiro florestal sobrevive com falta de recursos humanos e materiais. A camara quer agora colocar um passadico de 4 quilometros, em madeira, nas dunas. Sempre se caminhou a pe pela praia. Nao ha nenhuma necessidade de gastar mais dinheiro nesta excentricidade, os passadicos sao as novas rotundas. Nao ha dinheiro para construir uma simples torre de vigia e para ter dois ou tres guardas, mas ha para dezenas de funcionarios inuteis na empresa municipal. Por estas e por outras nao engulo as tretas da regionalizacao e do municipalismo. Na pratica, raramente funciona em paises como Portugal. Veja-se ja agora o que sucedeu na Catalunha e depois imaginem como seria em Portugal. Estou a ver, por exemplo, o Alentejo a ter directores de escola ligados a maquina do PCP e com programas escolares de Historia manipulados.

    Portanto nao e preciso o Estado gastar milhoes para acabar com os incendios. Por mao nas autarquias e acabar com desperdicios, para sobrarem recursos que permitam contratar guardas florestais, recuperar casas de vigilancia e ate postos fronteiricos e algo que teria um custo infimo. E tudo uma questao de prioridades. E nas ultimas decadas a vigilancia do territorio deixou de o ser, que o digam, por exemplo, os proprietarios que sofrem todos os anos com os roubos de cortica, os ambientalistas que contabilizam os animais mortos por envenenamento ou os agricultores que vem as suas producoes roubadas.

    Liked by 2 people

  13. Luis permalink
    23 Outubro, 2017 15:21

    Em Portugal nao existe legislacao para as invasoras, que sao um dos principais combustiveis dos incendios. Se o meu vizinho resolver plantar mimosas, pouco tempo depois terei o meu terreno invadido, e gastarei uma fortuna para me livras da praga. Isto acontece ha largos anos em boa parte do pais. Nunca o jornalismo tocou no assunto. Do Estado, nem um pio. So os ambientalistas e alguns professores universatarios estao atentos.

    O Estado tem uma televisao publica. Meta um tele rural em horario decente. Informe as pessoas. Faca verdadeiro servico publico. As mimosas, as acacias, as plumas ou as canas das ribeiras sao especies introduzidas e de dificil controlo. As populacoes tem de ser informadas. E tem de haver punicao de quem nao limpar os terrenos. Tem de existir uma lista de especies invasoras. Os proprietarios tem de tomar conhecimento das tecnicas de erradicacao destas especies. Tem de haver multas para quem tiver invasoras nas suas propriedades. O Estado tem de desempenhar o seu papel e erradicar as invasoras das matas nacionais e das bermas das estradas e cursos de agua.

    Mais uma medida que nao custa 400 milhoes de euros e da qual ninguem fala.

    Liked by 2 people

    • Raghnar permalink
      23 Outubro, 2017 15:51

      Bom apontamento, que reflecte a importância das medidas de preservação das culturas autóctones, tanto no seu sentido estrito como no seu sentido lato.

      Mas cuidado que ainda o acusam de ser um nazi, neste caso ecológico. É que “somos todos árvores”, pá…

      Gostar

    • Rui permalink
      23 Outubro, 2017 21:30

      A sua proposta da Telerural na televisão publica com informações importantes sobre segurança e prevenção de incêndios para mim faz todo o sentido. Algo que consome poucos recursos e poderia salvar vidas.

      Gostar

  14. Luis permalink
    23 Outubro, 2017 15:31

    E temo que venha uma paranoia das limpezas que estrague o pouco que resta da verdadeira vegetacao nativa.

    No Alto Alentejo quase desapareceu o montado de carvalho-negral, entre queimadas, incendios e cortes de arvores.

    Matas de nogueiras e castanheiros nas ribeiras do Alentejo Litoral e serra algarvia, nem ve-las. Mas foram comuns.

    O pilriteiro a Sul esta quase extinto. Era comum no seculo XIX. A macieira-brava tambem ja e rara a Norte. E o teixo. No Litoral Norte e Centro, o espaco entre terrenos agricolas, que era ocupado por castanheiros e carvalhos, e agora dominado por eucaliptos. Tamanha descaracterizacao nao se encontra em nenhuma outra regiao da Europa. Nao falo sequer de eucaliptos para producao.

    Os carvalhais marcescentes do Sul estao praticamente extintos. Restam alguns carvalhos a beira de desaparecer na proxima limpeza que arrase uma berma de estrada ou galeria ripicola.

    Quando se limpam as margens de um curso de agua e tudo arrasado a maquina. As arvores estao la para segurar as margens e proteger das cheias. Mas como quem limpa nao tem formacao nenhuma, acontece isto. A limpeza deveria cingir-se apenas a remocao dos canaviais e especies que nao sao nativas, mas as arvores e alguns arbustos nao deveriam sofrer corte. O mesmo deveria suceder nas bermas de caminhos, bosquetes ou florestas.

    Que saberao os deputados da Assembleia da realidade geografica ou bioclimatica do seu pais?

    Liked by 1 person

  15. Jorge permalink
    23 Outubro, 2017 15:45

    Se acontecer como prevê, é altura de apontar responsabilidades ao PS+PCP+BE, mas não esquecendo o papel protector do Presidente Marcelo Thomaz

    Gostar

  16. Raghnar permalink
    23 Outubro, 2017 15:53

    Estou a ver que não fui o único a pensar que “esta malta ainda não aprendeu nada”. Se “havia outro remédio”, é tempo de ingeri-lo até à ultima gota, não de ficar pelas meias-doses…

    Liked by 1 person

  17. Luis permalink
    23 Outubro, 2017 16:04

    Ha dois anos andei pela zona de Oleiros, Ferreira do Zezere, Serta. Vi extensas plantacoes de eucaliptos cerradas. Nao havia aceiros, caminhos, nada. Os pes de eucaliptos todos coladinhos ate a berma das estradas nacionais e municipais.

    Gostar

  18. Alain Bick permalink
    23 Outubro, 2017 16:45

    felizmente os sociais-fascista vão todos votar na continuidade

    Gostar

  19. Revoltado permalink
    23 Outubro, 2017 16:47

    Só vejo um problema nessa sua visão: a cada dia que passa mais este governo nos enterra. Primeiro o Banif (qual era a pressa?), Caixa geral de depósitos (de repente abriu-se um buraco de 5mil milhoes), TAP e a desprivatização (quanto custou?) e agora os incêndios… Nem imagino em quanto vai a factura deste governo mas apontava para aí para uns 10 mil milhoes de euros, gastos desnecessariamente. Por este andar, quando a troika voltar, vai ser só para apagar a luz.

    Liked by 2 people

  20. Leunam permalink
    23 Outubro, 2017 17:28

    Sr. Luis

    Estou plenamente de acordo com o que diz.

    Mas é preciso ter em atenção ao item Limpeza.
    É que em certas zonas, a propriedade está muito dividida e torna-se quase impossível arranjar quem vá roçar mato por íngremes e desoladas encostas.
    Além disso, ficou provado em Mação, por exemplo, que, apesar de todos os cuidados e atenção às limpezas ardeu quase tudo.
    O que falta é população no interior que, pelas suas actividades (pastorícia, criação de porcos, aves, etc.) controle, pelo menos em parte, o tamanho da vegetação que cresce normalmente.

    Para um pequeno proprietário que teve de sair da sua terra natal para ir ganhar o pão de cada dia a mais de 200 Km de distância, que nada tira de rendimento de pinhais que precisam de 3 ou 4 décadas para se poderem vender (a autênticos mafiosos que são os madeireiros que oferecem uma miséria pela madeira) e ter de limpar a mata 1 ou 2 vezes por ano como se pode suportar esta despesa?
    Esta situação fica agravada depois do pinhal queimado pois a madeira é para ser “ven-dada”.

    Julgo que, com o apoio das associações de proprietários, e de um subsídio dado pelo Estado controlado ao milímetro, devia ser feito o Emparcelamento rigoroso em cada Autarquia ou Autarquias contíguas de modo a criar dimensão para uma intervenção mecanizada, seguida e profissional nas áreas florestais.

    Os desempregados, os presos e os subsidiados do RSI, deviam ser recrutados e postos a limpar a floresta devidamente enquadrados e pagos razoavelmente.
    As Forças Armadas deviam também dar todo o apoio possível nesta matéria em vez de andarem a caminho do estrangeiro a defender causas que não nos dizem respeito.
    O Estado devia fazer então um contrato com os proprietários ou as suas associações, gerir a floresta, pagar-se por isso e remunerar o Proprietário de modo justo à medida que fosse havendo algum rendimento.

    Incendiários e juízes que os ilibam, cadeia por largos anos.

    Liked by 2 people

    • 24 Outubro, 2017 09:49

      Pôr os desempregados, os presos e os subsidiados do RSI a trabalhar!?!?
      Credo homem!
      As esquerdas vêm já aí a defender os direitos humanos, das gentes que têm direito a receber dinheiro da sociedade sem serem obrigadas a ter de contribuir para a mesma.

      Gostar

  21. Arlindo da Costa permalink
    23 Outubro, 2017 17:36

    Com este artigo concluo que a Drª Cristina anda muito zangada. Isso é mau para saúde, avisa-me sempre a minha mãe.

    Gostar

  22. Luis permalink
    23 Outubro, 2017 17:37

    Ja aqui defendi que o modelo da pequena propriedade na floresta tem de acabar. E isso consegue-se de muitas maneiras. E necessario acabar com as herancas indivisas. Tem de existir estimulos fiscais para dar dinamismo ao mercado fundiario. As mais valias imobiliarias devem ser taxadas. As cooperativas de pequenos produtores devem voltar. No caso de especies problematicas como o eucalipto, as plantacoes devem passar a ter areas minimas continuas e para isso os pequenos devem organizar-se em cooperativas, de modo a que passe a ser rentavel pagar a alguem para llimpar e vigiar. Isto sao medidas que nao custam 400 milhoes e que ja deveriam ter avancado ha decadas.

    Gostar

  23. Manuel permalink
    23 Outubro, 2017 18:08

    Excelente artigo, mas ninguém acredita no que escreveu. Os partidos e os jornalistas avençados do poder escondem a realidade.

    Gostar

  24. 23 Outubro, 2017 21:42

    absolutamente de acordo com o comentário.

    Gostar

  25. Rui permalink
    23 Outubro, 2017 21:45

    Cristina se realmente está à espera desse momento então Portugal tem governo PS para mais uns 10 anos. Não vai aparecer nova bancarrota enquanto o BCE continuar com a política expansionista que segue atualmente, apesar dos “soluços mediaticos” penso que a atual política ainda vai ser para manter por uns bons anos.

    Acho que tem toda a razão para estar indignada e que depois da tragédia de Pedrogão esta nova tragédia é uma manifestação por demais evidente da progressiva incompetência do estado Português e da falta de cultura de meritocracia no Estado.

    Contudo não acho que essa sua vontade de manter o atual governo até à próxima bancarrota seja positiva para o país pois acredito que ainda falta muito para lá chegar.

    Gostar

  26. Expatriado permalink
    23 Outubro, 2017 22:19

    “Recordo que nenhum destes incêndios atravessou propriedades detidas pelas grandes papeleiras nacionais. Tiveram “sorte”?”

    https://oinsurgente.org/2017/10/23/area-ardida-em-mapas/#more-190640

    Tem desenhos…

    Gostar

  27. 24 Outubro, 2017 09:50

    Paredón!!!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: