Skip to content

Sai mais uma meia hora. O contribuinte paga. É sempre a facturar!

21 Novembro, 2017

A CP irá antecipar a última ligação entre Lisboa e Porto em 30 minutos a partir de 10 dezembro deste ano, sendo que o comboio Intercidades que saía da estação de Santa Apolónia, em Lisboa, às 22h00 passará a partir às 21h30O QUE DIZEM OS PASSAGEIROS?

O intervalo passará a fazer parte do número de horas que os professores têm de leccionar por dia – cinco horas lectivas, agora divididas não só entre as aulas e o apoio ao estudo mas também com o intervalo.  Na prática, as escolas terão três hipóteses, segundo o JN: começar as aulas mais tarde (9h30 em vez 9h), alargar a pausa para almoço (de 1h30 para 2h) ou terminar as aulas mais cedo (15h30).   POR MIM O MELHOR É AS AULAS COMEÇAREM MAIS TARDE MEIA HORA. AFINAL NÃO HÁ NADA COMO LEVAR O INTERVALO LOGO GOZADO. E ASSIM OS SINDICATOS PODEM CONTINUAR COM A SUA LUTA POR MAIS UMA PAUSA LECTIVA A MEIO DAS AULAS. DE MEIA EM MEIA HORA O SOVIETE DO NOGUIERA VAI CONSEGUIR  CHEGAR À MEIA HORA LECTIVA.

Anúncios
23 comentários leave one →
  1. Castrol permalink
    21 Novembro, 2017 10:42

    Um autêntico escândalo! Com a agravante de replicação em todos os setores do Estado.

    Os professores no seu melhor… Sucesso Escolar é secundário…

    Gostar

  2. Aventino permalink
    21 Novembro, 2017 10:53

    Pergunte-se às costureiras, aos serralheiros, aos marceneiros, aos trolhas, pedreiros e
    empregados de escritório, aos balconistas, aos lavradores, aos gráficos, aos mineiros,
    aos vidraceiros, aos motoristas e ajudantes, aos mecânicos, etc. etc. etc.
    Perguntem aos que produzem se concordam com este escândalo.
    Ai estão de acordo? Mas…

    Liked by 1 person

  3. Manuel permalink
    21 Novembro, 2017 11:03

    Imaginem a dificuldade de governar quando o Costa voltar à Quadratura do Círculo? Tenho sérias dúvidas sobre a nossa viabilidade económica.

    Gostar

    • LTR permalink
      21 Novembro, 2017 11:17

      Espero ansiosamente que o aldrabão volte ao comentário para explicar a todos aqueles que mal presentiram a corrente de ar morno foram logo a corer votar no PS porque “o PS dá” (sei do que falo porque conheço vários que nem o escondem). Será certamente uma delícia assistir ao pasmo geral quando as pessoas perceberem que o tipo ainda é mais estúpido e primitivo do que parece.

      Gostar

  4. 21 Novembro, 2017 11:42

    Na Tunísia é que está o futuro de Portugal. O amigo Costa já está a negociar a fuga de empresas de Portugal para a Tunísia.
    O que é interessante de perceber no que se passa em Portugal é que os militantes do PS andam todos alinhados com o amigo Costa. Pudera, a função de um 1º Ministro do PS é arranjar tachos para os militantes do PS.
    O Povo, coitado, é que também pensa que um governo PS lhe vai dar um tachinho. Pois, porque o Povo português gosta bué de jogar no euromilhões e noutros jogos a dinheiro, e votar no PS é na mesma um jogo para lhe sair um prémio. Jogo que é coisa do Diabo como sempre ouvi dizer. É que isto anda tudo ligado. O amigo Costa é ele próprio a encarnação do Diabo. Portanto desempenha e muito bem o seu papel. Está a transformar Portugal num Inferno que já foi de Fogo, de Infecções em hospital do Estado e, pior que tudo, de uma septicemia (infecção generalizada) de Peste Vermelha.

    Quando o Povo perceber a desgraça que lhe está a cair em cima é muito tarde e a coisa vai dar bronca.

    Gostar

    • LTR permalink
      21 Novembro, 2017 11:54

      Até o Centeno já percebeu que o sustento do BCE no juros é artificial e vai acabar

      Gostar

    • JMS permalink
      21 Novembro, 2017 13:04

      Lamento discordar da sua opinião mas a culpa cairá sempre no PSD e no CDS, como é hábito.

      O PS, PCP e BE sairão sempre vencedores porque o “povo”, distraído (para não lhe chamar outra coisa menos abonatória) como é, verá sempre os partidos que os costumam agrilhoar como uma espécie de sorte grande ou euromilhoes.

      Se querem salários mais altos livrem-se do socialismo.

      É tão simples que até doi.

      Gostar

      • LTR permalink
        21 Novembro, 2017 14:41

        A culpa é da matemática ilusionista: “O primeiro-ministro, António Costa, assumiu que é “uma ilusão” pensar-se que é possível que todas as expectativas sejam respondidas ao mesmo tempo, em consequência das exigências de várias classes referentes ao descongelamento de carreiras.”

        Gostar

  5. 21 Novembro, 2017 12:23

    O problema dos professores é relativamente simples, deixem de enviar os vossos filhos à escola, ensinem-nos vos mesmos em casa, e prontos acabou-se o problema dos professores.Se não houver procura não haverá necessidade deles.

    Gostar

  6. 21 Novembro, 2017 12:30

    Assiste-se por estes dias a um aumento de comentadores das alterações climáticas.
    O Governo toma “medidas” e os comentadores comentam as “medidas”.

    E ninguém com responsabilidades na solução do problema, Governo à cabeça, faz a ponta de um corno para tratar do caso.

    É que para tratar do caso tem que se começar a trabalhar e em várias frentes. Trabalhar, entenda-se, com ferramenta nas mãos.

    É evidente que o Governo da Geringonça, do Costa ao Capoulas e do Matos ao Cabrita, ninguém percebe nada do assunto.

    O Governo português do momento só tem um lado positivo. Está a acelerar a degradação total do território e da sociedade portuguesa que nos pode levar a um Governo Patriótico de portugueses amantes da sua terra, que tem necessariamente de ter mão firme para com toda a escumalha de políticos que nos trouxe a este triste Estado.

    Gostar

    • Manuel permalink
      21 Novembro, 2017 12:51

      Também penso que caminhamos para situações de rotura, o que pode ser higiénico e redentor.

      Gostar

    • carlos alberto ilharco permalink
      21 Novembro, 2017 13:20

      Que risota.
      Mas o senhor vê alguém com estatura para tomar conta com mão firma da Nação?
      Se me conseguir dizer um nome, fico-lhe grato.

      Gostar

      • BandoDeCorruptos permalink
        21 Novembro, 2017 13:41

        Ficam aqui os nomes de quem está a servir-se do cargo para que foi eleito para encher os bolsos ao serviço de interesses bem sinistros e subversivos da democracia:
        https://legacy.gscdn.nl/archives/images/soroskooptbrussel.pdf
        Traidores e corruptos. Destes não faltam nomes.

        Gostar

      • Aventino permalink
        21 Novembro, 2017 14:43

        para o Sr. ilharco,
        Dir-lhe-ei o nome, (de graça); JOSÉ MARIA AZNAR.
        Sim eu sei que é difícil, até inconstitucional e tal, mas É este!
        Contracto de 5 anos, pague-se-lhe 24 milhões por ano, carta branca para rasgar a direito, Assembleia encerrada, Casa no Porto, colégios para os netos.
        Escusa de agradecer…

        Gostar

      • Manuel permalink
        21 Novembro, 2017 14:57

        No limite poderemos ter um comissário europeu residente, nada que ofenda os portugueses, continuamos com acompanhamento da troika e ninguém se indigna. As indignações são com o panteão, cão Zico, bandeira no hotel , capazes, ofendida Câncio, etc.

        Gostar

  7. Paulo Valente permalink
    21 Novembro, 2017 19:15

    O último comboio de Lisboa para o Porto passará a partir 30 min mais cedo? Quer saber a opinião deste passageiro?
    Óptimo! Em vez de chegar ao Porto `01h09, passarei a chegar às 24h39, o que já é uma hora mais decente para quem tem de trabalhar no dia seguinte!
    No entanto, o que nós portuenses que de vez em quando temos de ir em trabalho a Lisboa desejaríamos é que o último comboio partisse não 30 min mais cedo, mas sim 1 h mais cedo.
    Presumo que a Helena Matos nem sequer tenha pensado um pouco sobre o que escreveu, mas isso já é algo a que nos habituou.

    Gostar

  8. Expatriado permalink
    21 Novembro, 2017 19:39

    Como disse a outra. Quer-se felicidade na escola…

    Gostar

  9. Paulo Valente permalink
    21 Novembro, 2017 19:51

    Cara Helena Matos,
    Obviamente anda a dormir. A questão do intervalo contar ou não como tempo docente, é velha. Nuno Crato considerou que não contava. Em Julho um despacho ministerial reverteu essa situação (http://observador.pt/2017/07/05/alunos-do-1o-ciclo-vao-ter-mais-meia-hora-de-recreio-por-dia/) e já este ano foi aplicado (embora obviamente o Observador não tenha entendido o conteúdo da notícia, como o título da notícia então publicada demonstra).
    Não creio que tenha havido diminuição do tempo lectivo, até porque no 1º ciclo, as crianças têm pelo menos 4 horas semanais leccionadas por outro professor(Inglês, Educação Física e Educação Musical). É tudo uma questão de organização do tempo.
    Acha então que 5 horas lectivas diárias é pouco tempo de trabalho? E que os 30 min de intervalo não deveriam ser considerados como parte do tempo lectivo?
    Eu tenho um filho no 1º ciclo. A professora do meu filho utiliza os intervalos para atender encarregados de educação, resolver pequenos problemas dos seus alunos (e acredite que as crianças do 1º ciclo não têm só necessidades em termos de ensino), e eventualmente reajustar a programação das aulas do dia em função da forma como as crianças reagiram durante o primeiro tempo lectivo.
    Mas dir-me-á “ainda lhe sobram 2 h de trabalho por dia”! É verdade, mas faz ideia do tempo que se gasta a preparar aulas para crianças? E a preparar a avaliação? E a corrigir os testes? E a corrigir os trabalhos de casa? Cada professor tem 26 alunos!
    E em muitas escolas, os professores são ainda escalados para vigiarem as crianças durante o almoço na cantina.
    Ser professor do ensino básico, não é dizer meia-dúzia de disparates num blogue ou numa folha de couve como o Observador.

    Gostar

    • A. R permalink
      21 Novembro, 2017 23:18

      Está mal? É explorado? Salte para o privado.

      Liked by 1 person

    • helenafmatos permalink
      22 Novembro, 2017 08:15

      «Não creio que tenha havido diminuição do tempo lectivo, até porque no 1º ciclo, as crianças têm pelo menos 4 horas semanais leccionadas por outro professor(Inglês,» – Então outros professores ou responsáveis por AEC’s vão termais meia hora lectiva?

      « A professora do meu filho utiliza os intervalos para atender encarregados de educação, resolver pequenos problemas dos seus alunos » O facto de a professora utilizar essa meia hora para receber os pais nada tem a ver com o facto de a meioa hora ser lectiva ou não. Os horários dos professores contenplam tempo não lectivo precisamente por causa de questões destas.

      «dizer meia-dúzia de disparates num blogue ou numa folha de couve como o Observador» admitindo que não escrevo mais que disparates nunca deixo de me surpreender com o facto de existirem pessoas que não só lêem e comentam o que ali se escreve como até fazem londos textos explicativos aos disparates (couves incluídas)
      Helena Matos

      Liked by 1 person

      • Paulo Valente permalink
        22 Novembro, 2017 11:25

        Pelo menos tem alguém que contrapõe argumentos às suas ideias, não se ficando apenas por argumentos de idiotas que sugerem o Aznar para tomar conta do país.
        Pergunta-me como se resolve a questão das horas lectivas? Como é que se resolvia antes de Nuno Crato quando a situação era exactamente essa?
        As actividades no intervalo não são lectivas? Pelo que sei, os professores raramente saem da sala de aula durante o intervalo (é o meu filho e os amigos dele quem mo diz, não costumo ir lá espreitar). Mas chame-lhe o que quiser. A questão é: devem os professores ter 4.5 h ou 5 h efectivas de tempo lectivo (aula)? Antes de Nuno Crato e após Nuno Crato eram 4.5 h, durante Nuno Crato eram 5 h. Creio que tanto antes como depois as escolas funcionam.
        E novamente a questão que lhe coloquei:
        “Faz ideia do tempo que se gasta a preparar aulas para crianças? E a preparar a avaliação? E a corrigir os testes? E a corrigir os trabalhos de casa?”
        Não sou professor do ensino básico, ao contrário do que um dos seus comentadores-fãs parece ter inferido, e não precisa de responder à minha questão. Aliás porque nem acredito que a questão das horas lectivas a preocupe de facto. Tal como a questão da hora a que os comboios chegam ao Porto também a não preocupa, como o seu texto claramente demonstra.
        Se escrevi um comentário ao seu artigo, foi apenas para chamar a atenção a alguns dos seus fãs, que investir contra as capas apenas por causa da sua cor, pode fazer com que nos encontremos frente a frente com a espada do matador.

        Gostar

  10. lucklucky permalink
    21 Novembro, 2017 21:15

    A autora está desactualizada, na União Europeia usa-se as crianças para promover impostos. Novo jogo da União é o Taxlandia

    Note-se que nenhum jornal ou jornalista vai escrever a palavra Propaganda – Essa nos tempos que correm só é feita pelos Russos – e não se pode estragar a Narrativa não é?
    Vão falar de “educação”.

    https://europa.eu/taxedu/static/game/html5/index.html

    Gostar

  11. A. R permalink
    21 Novembro, 2017 23:15

    Entrei num comboio: a dada altura havia 2 revisores. Comprar um bilhete em máquinas é impossível em alguns trajetos mas os revisores não falham.

    É abismal a diferença com os comboios na Holanda, Itália, Alemanha: raramente há revisores, há mais comboios e podemos comprar o bilhete sem entrar em filas.

    A CP é um encargo tremendo por má gestão e pela tropa sindical que impede a modernização

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: