Skip to content

13 Dezembro, 2017

the-limits-of-control-front

 

– Camaradas, parece que uma jornalista resolveu fazer o seu trabalho sem nos pedir autorização primeiro e agora, por causa dessa inadmissível e incompreensível atitude, temos o país a transpirar indignação. Convoquei esta reunião para prepararmos o controlo de danos do caso Raríssimas, uma vez que, por maldade e aproveitamento político, já estão a associar ao escândalo nomes que nos são próximos. Enfim, a vergonha do costume.

– Camarada n.º 4, não podemos dizer que esses nomes que nos são próximos e que estão a ser associados ao escândalo não estão relacionados com o escândalo?

– Podemos, claro. E vamos dizer, camarada n.º 12, só que não vai resultar muito bem uma vez que esses nomes que nos são próximos e que estão a ser associados ao escândalo estão relacionados com o escândalo.

– Ah, bom, assim é mais difícil. Mas não é impossível, já fomos bem-sucedidos em acrobacias mais complicadas, não custa tentar.

– Calma, camaradas, estou a ter uma ideia espectacular e completamente original: atirar as culpas para o governo do Passos Coelho.

– Parece interessante. Pode aprofundar, camarada n.º 7?

– Há uma lei de 2014 que isentou as IPSS da obrigatoriedade de terem um Revisor Oficial de Contas. Assunto arrumado.

– Podemos anexar a esse argumento as suas propostas, como deputado da actual maioria, para alterar essa lei?

– Isso já vai ser mais difícil, esta maioria só tem 2 anos e ainda não tive agenda disponível para tais iniciativas. Ou bem que tento inventar maneiras de desviar as responsabilidades pelo que corre mal para a legislação aprovada pela direita, ou bem que tento alterar a legislação aprovada pela direita. Sabe como é, o meu tempo não estica.

– Verdade, ao contrário da lata. Camarada n.º 11, o que lhe parece?

– Eu acho que devíamos descredibilizar a reportagem e a jornalista. Ela chama-se Ana Leal, um nome que parece saído dos programas de Domingo à tarde da TVI. É só fazer uma montagem de uma fotografia dela com um acordeão e está feito. Ainda para mais disse que o vestido que a Presidente comprou era alta-costura e na verdade era pronto-a-vestir, nota-se logo que não percebe nada de jornalismo de investigação.

– Há uma jornalista de investigação no DN que se especializou em investigar as investigações dos outros jornalistas de investigação. Vou estar atento ao que ela escreve.

– E se metêssemos o Cavaco na confusão? Ouvi dizer que a mulher dele foi madrinha da Raríssimas durante muito tempo.

– Boa, camarada n.º 9, boa! Eu já vi o filme O Padrinho há muitos anos mas lembro-me perfeitamente que aquilo era tudo uma cambada de bandidos. Se usarmos esse argumento estamos também a defender que uma madrinha consegue ser tão mafiosa como um padrinho, vamos ficar bem-vistos juntos das feministas.

– É uma boa táctica, sem dúvida, mas devíamos aproveitar este caso para um pouco de guerrilha ideológica. Isto passou-se numa IPSS, o que reforça a nossa posição de que o Estado, através do recurso aos impostos, é a melhor entidade para tratar de todos os assuntos em geral. E em particular também.

– Mas os fundos que essa Associação geria não eram concedidos pelo Estado e provenientes dos impostos?

– Que gaita, camarada n.º 10, você está sempre a fazer de advogado do diabo! Eram concedidos pelo Estado mas o anterior governo, ao contrário do nosso, não apostava na inspecção destas instituições.

– Ok, ok, já entendi, peço perdão pela minha postura, camarada n.º 6. E podemos acrescentar que a nossa aposta na inspecção é tão grande que até diminuímos o horário de trabalho dos inspectores para 35 horas semanais, fazendo com que inspeccionem de uma forma mais concentrada. Tipo o Fairy a lavar a louça.

– Isso, camarada n.º 10, essa é que é a atitude correcta. Três vivas a Villarriba!

 

Anúncios
6 comentários leave one →
  1. Juromenha permalink
    13 Dezembro, 2017 15:53

    Apesar da enorme concorrência, a”jornalista” f. merece , sem dúvida, o título “la putain du Régime” ( em estrangeiro fica mais fino…).
    Se bem que o (?) galamba…

    Gostar

  2. 13 Dezembro, 2017 17:58

    eh,eh,eh …….

    Gostar

  3. Expatriado permalink
    13 Dezembro, 2017 18:28

    Deixem-os divertir-se com o rumo que estão a dar ao País.

    Quem tiver juizo vai acumulando algum pé-de-meia para os tempos maus que virão num curto espaço de tempo. Os lorpas, crédulos nas fantasias que lhes contam, irão passar as “passas do Algarve” com muito ranger de dentes.

    Por mim digo, quando a bancarrota acontecer, que quem a causou tem de a resolver!!!

    Gostar

  4. joshua permalink
    13 Dezembro, 2017 21:02

    Bravo!

    Gostar

  5. Castrol permalink
    14 Dezembro, 2017 10:55

    Resumo do último Conselho de Ministros??

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: