Saltar para o conteúdo

Governar “com a razão e o coração”,

12 Março, 2018

Joaquim Sarmento:  O bloqueio da ponte “25 de abril” em 1994 levou a que o governo seguinte, que saiu das eleições de 1995, liderado pelo Eng. Guterres, não aumentasse mais as portagens e mantivesse a “borla” tradicional de portagens em agosto. Houve o receio político de novos conflitos. Como a economia crescia e era preciso governar “com a razão e o coração”, ninguém se preocupou muito com o fato de esta decisão ter custado centenas de milhões de euros aos contribuintes.

Entre 1996 e 2000, tivemos assim cinco acordos de renegociação. Em cada acordo, o privado pediu uma indemnização pela perda de receita decorrente do não aumento das portagens e da isenção de agosto. No total, o privado recebeu nesses cinco anos cerca de 180 M€ (sendo que o Tribunal de Contas estima que a perda de receita para o privado foi inferior a este valor). Adicionalmente aos acordos de reequilíbrio financeiro, a Lusoponte usufruiu de dois benefícios fiscais que não estavam previstos no caso-base

Anúncios
7 comentários leave one →
  1. weltenbummler permalink
    12 Março, 2018 11:31

    NÃO HOUVE COMPENSAÇÕES A POLITICOS E PARTIDOS ?
    isso não se faz!

    Gostar

  2. carlos alberto ilharco permalink
    12 Março, 2018 12:29

    Convêm acrescentar que o Estado (eu, quem escreveu o post e mais alguns) pagamos a diferença entre a portagem na Vasco da Game na 25 de Abril.

    Gostar

  3. José Domingos permalink
    12 Março, 2018 12:30

    Paga sempre o mesmo, depois também não interessa para nada, somos só pagadores de impostos, para manter o circo a funcionar e alimentar o compadrio, os proxenetas e a união nacional popular.
    Vamos acabar mal.

    Gostar

  4. Tiro ao Alvo permalink
    12 Março, 2018 15:16

    Pois.
    Perdeu-se o rasto dessas negociações e especialmente de quem chefiava um grupo de sábios, em representação o Estado e que dava e dá pelo nome de Jorge Coelho.
    Há gente com sorte…

    Gostar

  5. Procópio permalink
    12 Março, 2018 15:30

    Homenagem ao jorginho que saiu do desastre de Vila Nova de Paiva num instante.
    Foi o coração despedaçado. O mesmo não se poderá dizer do secretário de estado que autorizou os desaterros das areias junto aos pilares da ponte.
    A culpa foi dessa vez foi do Hintze Ribeiro.
    Memória curta, já ninguém se lembra, a comunicação social não soube de nada, até exultar quando o energúmeno desgovernou o sítio anos mais tarde. Ainda a matilha tem saudades.
    No sítio, em vez de razão desconchavo, em vez de coração hipocrisia.

    http://expresso.sapo.pt/sociedade/2016-03-04-Entre-os-Rios-15-anos-nao-e-tempo-suficiente

    Num sítio assim vai correr mal de certeza. Não para todos, acrescente-se.

    Gostar

  6. Arlindo da Costa permalink
    13 Março, 2018 03:26

    Falem nos negócios que os governos de Cavaco fizeram com pontes e privatizações. Façam, se são homens, mulheres ou trangéneros!!!!

    Gostar

    • alex.soares permalink
      13 Março, 2018 05:40

      Ficamos então à espera que sua excelência faladre.
      Vamos lá força lindinho.

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: