Saltar para o conteúdo

Poesias

18 Junho, 2018

Frutas-legumes-e-verduras-01

 

Tenho passado os últimos dias ensarilhado numa avaliação de danos. O móbil da reflexão é o cumprimento de promessas, não daquelas em que uma pessoa resolve ir a Fátima a pé sem incomodar ninguém, mas de um outro tipo muito mais problemático, mais ou menos como se alguém se comprometesse com Deus a ir a Fátima às minhas cavalitas. Mas, como diria o barbeiro Sweeney Todd, vamos por partes.

De acordo com as notícias o Governo prometeu aos professores contabilizar, para efeitos de progressão e de salário, todos os anos de congelamento das carreiras. Posteriormente, talvez por intervenção de um daqueles chatos do ministério das finanças que sabem fazer contas, declarou que só há verbas para assumir uma pequena parte desse período de tempo e rematou o assunto com um sonoro “não há dinheiro”. Eis então que, quando julgava o assunto gasparianamente encerrado, surge o PSD a reclamar que “o prometido é devido”, transformando a questão num embate entre a poesia lírica de Rui Veloso e a poesia tísica de Vítor Gaspar. Soubesse António Costa desta preocupação social-democrata com a efectivação dos compromissos socialistas e teria inscrito no seu programa eleitoral que a limpeza do gabinete de Rui Rio seria da responsabilidade dos Super Dragões.

A pergunta que me coloquei, no âmbito da avaliação de danos acima referida, foi bastante simples. Na verdade, o que interessa neste momento é optar entre a credibilidade dos governantes e a saúde das contas públicas. Por outras palavras: é melhor o Governo falhar a promessa que fez aos professores e diminuir desta forma a confiança que os eleitores têm na política, ou é preferível o Governo cumprir a promessa que fez aos professores e diminuir desta forma os euros que os contribuintes têm na carteira? Na dúvida, fui à mercearia e perguntei à D. Rosa se podia pagar os legumes e a fruta com confiança, ao que ela me respondeu que preferia fazer a transacção em euros. Desconfio que, para a senhora, pior do que um político que não cumpre as promessas só mesmo um político que as cumpre. Quanto a mim, já decidi: ou o PSD tem géneros alimentícios para me colocar na mesa sem recurso ao vil metal ou então acho preferível evitarmos o regresso ao descalabro de 2011.

 

Anúncios
6 comentários leave one →
  1. Manuel permalink
    18 Junho, 2018 14:54

    Não entendo Rui Rio. Arma-se em responsável e critica o populismo e depois anda a prometer mais euros à função pública! Se a despesa pública anda pelos 50% do PIB e devia andar, quando muito, pelos 40%, eu pergunto? Que alternativa temos à política dos XUXAS de gastar o dinheiro dos outros(socialismo)? Só confirma a minha tese: os nossos partidos parlamentares são todos socialistas.

    Gostar

  2. JgMenos permalink
    18 Junho, 2018 15:52

    A esquerdalhada empesta toda a política.

    A consequência é transformar os políticos, não em guardiões da sociedade e do seu são desenvolvimento., mas em tutores, que sempre se arvoram em saber fazer melhor com o dinheiro do que aqueles que o ganham.
    Transformados em inventores e fornecedores de serviços, entendem capturar a educação e criar toda uma classe priveligiada de funcionários de que fazem, em concorrência partidária, uma base eleitoral.

    Gostar

  3. 18 Junho, 2018 18:10

    Óptimo post !

    Impressionante a passadeira que o MCThomaz estende quase diariamente ao AC-DC e à geringonça. Hoje, mais uma vez, disse que a legislatura tem de ser concluída e…espera que a oposição colabore, não a impeça, aprove o Orçamento, etc.
    O governo ainda não cumpriu o que prometeu na sequência dos incêndios ? Mas está a trabalhar para isso. Rasgou o que prometeu aos professores ? Não comenta.
    Sempre a safar o seu afilhado.
    Claro, da parte do RRio, com menor ou maior arrufo de namorado do AC-DC, tudo “está no bom caminho” para o P”S” vencer as legislativas.

    Gostar

  4. procópio permalink
    18 Junho, 2018 19:21

    “Quanto a mim, já decidi: ou o PSD tem géneros alimentícios para me colocar na mesa sem recurso ao vil metal ou então acho preferível evitarmos o regresso ao descalabro de 2011”.
    O PSD só tem géneros congelados. Quem pensa que em 2011 foi um descalabro não parece estar ao corrente do que se passa na cena internacional.
    Quanto ao beijoqueiro. Este é um dos sítios em que o ridículo mata devagar. Tornou-se o principal responsável do que virá a seguir. Difícil proeza. Conseguiu.

    Atentos aos que mandam devemos estar.

    Gostar

  5. procópio permalink
    18 Junho, 2018 19:26

    O país mais importante da Europa enfrenta o “Dia do Destino” para uma crise política como nenhuma outra em sua história recente. Angela Merkel conseguiu superar todos os rivais e conspiradores. “Mas o tempo dela finalmente pode acabar.”
    Konrad Adenauer e Ludwig Erhard, caíram do poder, não pelo eleitorado, mas depois de perder o apoio de seu próprio bloco parlamentar. Esse pode agora ser o seu destino.
    Horst Seehofer, chefe da CSU, ministro do Interior de Merkel, disse a um jornal que ” não pode mais trabalhar com essa mulher ” .

    Gostar

  6. Arlindo da Costa permalink
    19 Junho, 2018 03:05

    Se queres comer vais ter que trabalhar.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: