Skip to content

A política da miragem

24 Junho, 2018

Depois de nos anos 70 terem trauteado “A África é dos africanos” agora se pudessem despovoavam essa mesma África para através da imigração alimentarem o activismo do ressentimento. Tudo isto acontece num momento em que os políticos entendem que os povos têm os problemas que eles políticos determinam que existem. Eles não governam. Animam miragens. A imigração é uma delas. Mas para lá da miragem está o óbvio: receber imigrantes/refugiados num país tolerante com estado social não é um elemento neutro nesta operação.

 

Anúncios
9 comentários leave one →
  1. Juromenha permalink
    24 Junho, 2018 16:05

    Trauteiam a pauta que lhes puserem à frente…

    Gostar

    • 24 Junho, 2018 19:01

      O Mundo precisa de um Trump em cada país.
      A verborreia hipócrita da esquerdalhada acaba logo.
      E a esquerdalhada não vai ter mais hipóteses; vai ter que ir trabalhar.

      Liked by 2 people

  2. Zé Manel Tonto permalink
    24 Junho, 2018 16:07

    África para os africanos, Ásia para os asiáticos, Europa para todos.

    Os mesmos que dizem que os empregos pouco qualificados são coisa do passado, e que vão acabar devido à automação, são os mesmos que impingem aos europeus a imigração desregulada e de baixas qualificações.

    Os mesmos que impõem impostos altos que desencorajam os europeus a ter filhos, são os mesmos que dizem que é necessário imigrantes sem qualificações vindos do terceiro mundo, para manter a população.

    Os mesmos que dizem que as pessoas devem ter poucos filhos por causa do ambiente e da pegada ecológica, são os mesmos que durante dezenas de anos mandaram comida e medicamentos a custo zero para África sem impor controlo de natalidade altamente restritivo em troca, fazendo a população do continente subir de 250 para 1000 milhões em 50 anos.

    Acho que vou investir numa fábrica de corda, porque chegará o dia em que se vai vender como pães quentes.

    Liked by 3 people

  3. 24 Junho, 2018 18:19

    Mas quem é que decretou que a Europa tem a obrigação moral de salvar e recolher todos os perseguidos pelas guerras, miséria ou pobreza do planeta ? os governos europeus perguntaram aos cidadãos que representam se querem uma europa portas abertas até ao infinito ? se estão dispostos a alterar o seu modo de vida ? se estão dispostos a serem uma minoria na sua própria terra dentro de algumas décadas ?…a resposta não pode ser a de um autarca alemão aos seus constituintes ” se estão insatisfeitos mudem de país “. Se importarmos milhões de refugiados/migrantes do mundo também estamos a importar os problemas do mundo. Os valores europeus que nós consideramos universais ( direitos das minorias, igualdade homem/mulher, direitos das crianças à educação, estado secular, separação estado/religião, liberdade de expressão etc ) não são universais para a maioria dos que chegam ilegais à europa.

    Liked by 1 person

    • 24 Junho, 2018 19:13

      Os países mais avançados vão ter que regressar a África. É importante para as duas partes. Não é o regresso ao colonialismo é o retomar da História no tempo actual. África precisa do Know How dos países que a colonizaram.
      O escritor português Jaime Nogueira Pinto anda a dizer isso há anos.
      A escumalha do politicamente correto censura-o.

      Liked by 1 person

  4. Arlindo da Costa permalink
    24 Junho, 2018 22:31

    O que está acontecendo é a «lei do retorno». A Drª Helena não se lembra quando os europeus foram para África «colonizar» e «evangelizar» aka explorar e roubar?

    Porque é que os africanos não podem fazer o mesmo aqui na Europa?

    Aliás a Drª Helena não é africana de Angola?

    Gostar

    • 24 Junho, 2018 22:53

      Não vás ao médico não, que isso piora com a idade.

      Gostar

    • Fássista permalink
      25 Junho, 2018 18:18

      E depois dizem que vem o fascismo. Que lata a dos Europeus, que não acatam pacificamente a ordem de suicídio da canalha traidora que os governam.

      Deixa-te andar, Arlindo. Depois a gente encontra-se no campo de concentração, que é onde vamos acabar, esquerda e direita, quando as merdas que ajudas a impingir elegerem Mussolinis à patrão, como de resto já está a acontecer.

      Gostar

  5. pvnam permalink
    26 Junho, 2018 02:14

    A GENTE SABE COMO SÃO OS NAZIS-ECONÓMICOS HÁ SÉCULOS:
    -» ao falar-se em sobrevivência de Identidades Autóctones… os nazis-económicos ficam em fúria: existem investimentos que foram feitos a pensar na substituição populacional dos autóctones!…
    [nota: nazi não é ser alto e louro, blá, blá… mas sim, a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros]
    .
    Tal como seria de esperar, os mercenários-palhaço que andam por aí… não falam neste caso: em pleno século XXI tribos da Amazónia têm estado a ser massacradas por madeireiros, garimpeiros, fazendeiros com o intuito de lhes roubarem as terras… muitas das quais para serem vendidas posteriormente a multinacionais (uma obs: é imenso o património no Brasil que tem estado a ser vendido à alta finança).
    Mais: os mercenários-palhaço que andam por aí… revelam um completo desprezo pelo holocausto massivo cometido sobre povos nativos na América do Norte, na América do Sul, na Austrália, que (apesar de serem economicamente pouco rentáveis) tiveram o «desplante»… de quererem ter o seu espaço no planeta, de quererem sobreviver pacatamente no planeta, de quererem prosperar ao seu ritmo.
    .
    .
    -» Os mercenários-palhaço da UE procuram ‘pendurar-se’ em salvadores da demografia. [a comunidade nativa não é demograficamente sustentável]
    -» Os mercenários-palhaço da UE são lacaios ao serviço da alta finança (capital global): eles trabalham para a eliminação de fronteiras.
    [nota: a alta finança ambiciona terraplanar as Identidades, dividir/dissolver as Nações para reinar…]
    -» Os mercenários-palhaço da UE, juntamente com mercenários-naturalizados, perseguem os autóctones que reivindicam o LEGÍTIMO DIREITO À SOBREVIVÊNCIA DA IDENTIDADE.
    .
    .
    Conversa com europeístas é uma coisa para esquecer… urge é arrepiar caminho:
    -» urge trabalhar para o SEPARATISMO-50-50.
    .
    .
    Ou seja:
    – todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta -» INCLUSIVE as de rendimento demográfico mais baixo, INCLUSIVE as economicamente menos rentáveis.
    -» Os ‘globalization-lovers’, UE-lovers. smartphone-lovers {os indiferentes para com as questões políticas}, etc, que fiquem na sua… desde que respeitem os Direitos dos outros… e vice-versa.
    -»»» blog http://separatismo–50–50.blogspot.com/.
    .
    Nota 1: Os Separatistas-50-50 não são fundamentalistas: leia-se, para os separatistas-50-50 devem ser considerados nativos todas as pessoas que valorizam mais a sua condição ‘nativo’, do que a sua condição ‘globalization-lover’.
    .
    Nota 2: Mais, é preciso dizer NÃO à democracia-nazi; isto é, ou seja, é preciso dizer não àqueles que pretendem democraticamente determinar o Direito (ou não) à Sobrevivência de outros.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: