Saltar para o conteúdo

As selecções de pretos e os palermas conservadores

16 Julho, 2018
by

Suponho que as pessoas que andam muito chateadas por as selecções europeias terem demasiados pretos (“a primeira selecção africana a ganhar um Mundial”, dizem) sejam as primeiras a orgulharem-se dos tempos áureos dos Descobrimentos.

Anúncios
75 comentários leave one →
  1. Prova Indirecta permalink
    16 Julho, 2018 09:59

    É o multiculturalismo em curso , estúpido .

    http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/casal-homossexual-agredido-em-centro-comercial-em-coimbra?ref=HP_Grupo1

    Gostar

  2. Mario Figueiredo permalink
    16 Julho, 2018 10:07

    Ui! O CGP, está com a corda toda. Não gostou do discurso conservador aqui no Blasfémias e portanto toca de radicalizar o argumentário e exibir o seu cartão de sócio do Bloco. Portanto, os conservadores afinal são todos uma cambada de racistas! Sim, senhor.

    O que o liberalismo faz à cabeça de a uma pessoa. Nem a propósito ainda este fim-de-semana tentei fazer o meu primeiro Molotof. Epá, assim que aquela coisa saiu do forno era vê-lo a mirrar e a endurecer.

    Liked by 1 person

    • CGP permalink
      16 Julho, 2018 10:14

      É um preconceito simétrico ao dos conservadores que confundem a perspectiva liberal com a bloquista. Que confundem direitos negativos e positivos. Que confundem a defesa da liberdade individual com engenharia social.

      Liked by 2 people

      • Mario Figueiredo permalink
        16 Julho, 2018 11:34

        Não, não é. É apenas você a a chamar os conservadores de racistas.

        Liked by 1 person

      • Mario Figueiredo permalink
        16 Julho, 2018 11:54

        “Que confundem direitos negativos e positivos.”

        Agora é que vi esta. Então o auto-intitulado liberal vem para aqui acusar de racismo quem refila que existem muitos pretos na selecção francesa e depois acha que você é que é o conhecedor da diferença entre direitos positivos e negativos?

        Você é só mas é um brincalhão, cujo único liberalismo é o que tem na ponta da sua língua. Vocês são todos a mesma coisa. O meninos e as meninas flocos-de-neve, com o dedo bem esticado e sempre pronto a apontar a quem rompe com o safe space do vosso progressismo. E depois dizem-se liberais.

        Liked by 1 person

      • Mario Figueiredo permalink
        16 Julho, 2018 12:03

        Esse liberalismo da treta, o liberalismo dos pretos, dos ciganos, dos descobrimentos, da escravatura, das mulheres, dos incels, dos gays, dos 37 géneros, da sharia, dos terroristas, dos refugiados,… esse liberalismo do social-marxismo é conservador até ao tutano. Só quem está dentro é que não percebe.

        Liked by 1 person

      • CGP permalink
        16 Julho, 2018 12:36

        Como é o ditado? Qualquer coisa como “Espantalhos na ideologia dos outros para mim é refresco.”? É isto, não é?

        Gostar

      • Mario Figueiredo permalink
        16 Julho, 2018 15:02

        Ai, quer falar de refrescos? Vamos lá!

        Diga lá. O que é que você acha. Eu sou racista?

        Gostar

      • CGP permalink
        16 Julho, 2018 15:34

        Nunca li nada seu que pudesse indicar ser racista.

        Gostar

      • 16 Julho, 2018 16:07

        Parabéns, uma boa lição de moralismo hipócrita. Já agora, onde é que aprendeu sobre direitos positivos e negativos? Foi nos acampamentos de Verão do Bloco?

        Gostar

    • José Ramos permalink
      16 Julho, 2018 15:27

      Se alguns conservadores se comportam como potenciais negreiros não se devem os outros ofenderem, devem demarcar-se. Afinal, quem tem a reputação (merecida) de se “ofender” por tudo e por nada são precisamente os BE & Cia.

      Gostar

  3. Cristóvão permalink
    16 Julho, 2018 10:29

    Conservadores?! Onde é que isto reflecte algum ideal conservador? Está a confundir conservadorismo com nacionalismo saloio.

    Gostar

    • CGP permalink
      16 Julho, 2018 11:05

      Vivemos num Mundo bipolar. De um lado estão os liberais (que inclui tudo, desde bloquistas a social-democratas) e do outro os conservadores (que inclui tudo, desde liberais-conservadores até fascistas). Não recebeu o memo?

      Gostar

  4. Pedro Grangeio permalink
    16 Julho, 2018 11:31

    O que é que uma coisa tem a ver com a outra?

    Gostar

  5. José Ramos permalink
    16 Julho, 2018 15:28

    Se alguns conservadores se comportam como potenciais negreiros não se devem os outros ofenderem, devem demarcar-se. Afinal, quem tem a reputação (merecida) de se “ofender” por tudo e por nada são precisamente os BE & Cia.

    Gostar

  6. 16 Julho, 2018 16:38

    Ontem, ao ver a França campeã, com cinco pretos titulares, recordei-me da campanha do patético Le Pen contra (todos !) os pretos e oriundos do Norte de África em França no final dos anos 1990. Ora, a França foi campeã do Mundo em 1998 e, campeã da Europa em 2000. Com muitos pretos, do Norte de África e não só !

    Fez muito bem o CGPinto em recordar a selecção dos “magriços” com quatro pretos titulares e outros.

    Gostar

  7. Ricciardi permalink
    16 Julho, 2018 17:04

    O Mario Figueiredo escreveu há uma ou duas semanas que admitia ser racista.

    Está escrito na caixa de comentários dum blogue da praça que parece ter o condão de atrair malta com essas virtudes.

    Ao contrário do Vitor Cunha, que é liberal desde pequenino, eu já nasci dum esperma libertário. Faz toda a diferença.

    Em suma, o Vitor entrou tarde na libertinagem. Deve pois ouvir com atenção a voz da experiência. A voz daquele que se desinvecilhou da concorrência a rarear com o Fittipaldi, com fair play e ainda teve tempo para beber uma bejeca nas trompas do falópio à espera dos atrasadinhos. Como o Vitor , por exemplo

    Assim, nesta condição avançada libertária, acho que os racistas como o Figueiredo podem existir… mas não podem livremente praticar.

    O que é que esta notícia dos ciganos carregarem num casal gay tem de extraordinário?

    É o paraíso para os racistas profissionais que também são homofobicos nas horas livres.

    Uns ciganos a bater em gays é uma espécie de extase cerebral para o Figueiredo. O nirvana do gênero racista. O céu dos homofobicos. É dois em um. Podes malhar nos ciganos com toda a propriedade e, ao mesmo tempo, criticar aqueles (os socialistas, whatelese)que defendem o casalinho gay.

    Rb

    Gostar

  8. carlos alberto ilharco permalink
    16 Julho, 2018 17:04

    Há aqui ligeira confusão.
    Os pretos da altura tinham nascido em África naquilo que na altura era considerado Portugal e eram sempre apontados como vindo das “colónias”
    Hoje não podiam jogar por Portugal.
    Estes pretos são franceses de segunda e terceira geração.
    Alguns nem sabem apontar no mapa onde nasceram os avós.
    Por simples acaso ou talvez não muitos franceses iguais a estes onde puseram a França a ferro e fogo.

    Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      16 Julho, 2018 17:41

      “Alguns nem sabem apontar no mapa onde nasceram os avós.”

      Se souberem apontar no mapa onde fica a França já não é mau. A escola pública não é famosa e jogadores da bola não são conhecidos pela cultura geral.

      Gostar

  9. fiambre permalink
    16 Julho, 2018 17:31

    então CGP, vamos falar de demografia e democracia – qual é a minoria que conhece que partilha da sua ideologia “liberal”?

    Gostar

  10. Zé Manel Tonto permalink
    16 Julho, 2018 17:40

    Os jogadores negros da foto nasceram em território português, tal como so pais e avós.

    Na selecção francesa o difícil é encontrar um jogador que não tenha dupla nacionalidade, mas problema não é tanto esse.

    Estes, pelo jeito para a bola, conseguem sustentar-se a eles próprios e, fora um caso ou outro mais esporádico, não cometem crimes. O problema são os milhões com o mesmo “background” que eles que, regularmente, põem a França a arder, são uns completos inúteis, cospem no prato que os contribuintes lhes põem à frente e ainda os assaltam.

    Gostar

  11. 16 Julho, 2018 18:53

    A novilíngua deve mudar todas as semanas

    Então dantes não chamavam reaccionários, “fassistas”, burgueses e capitalistas?

    Agora chamam-lhes conservadores, para parecer diferente do meme da passagem dos “fassistas” a neoliberais?

    Gostar

  12. 16 Julho, 2018 18:55

    E os nazis? não entram no upgrade?

    Conservadores nazis, racistas, xenófobos, transfóbicos era mais sonante.

    Gostar

  13. 16 Julho, 2018 18:56

    Ao menos tentem lá um dia no calendário com marcha da luta contra os conservadores que assim ainda passa despercebido.

    Gostar

  14. 16 Julho, 2018 19:21

    Ontem “só” arderam 800 carros em Paris, não está mal.

    Gostar

  15. Raghnar permalink
    16 Julho, 2018 19:26

    O CGP confunde liberalismo com progressismo, o conservadorismo não se opõe em si ao liberalismo, sim ao progressismo, dito de outro modo o “liberalismo nos costumes”. E utilizar “palerma” como adjectivo a quem se considera como tal, enfim, é “livre” de fazê-lo…

    A diferença principal entre conservadores e progressistas é que os primeiros acham que a natureza humana é essencialmente a mesma, enquanto os progressistas acreditam e lutam pelo Homem Novo. Uns acreditam na mudança incremental, outros em destruir tudo para construir de novo.

    Por exemplo, o camarada Adolfo era um progressista…

    Gostar

    • CGP permalink
      16 Julho, 2018 19:51

      Pugnar para que não se façam confusões é um bom começo.

      Gostar

      • 16 Julho, 2018 20:08

        Isto é o grau zero do pensamento.

        É triste que venha de quem nem devia ser mongo e nem tem a matriz bloquista para falar assim.

        Levou lavagem cerebral na escola. Só pode.

        E depois comemoram todas as datas fracturantes. E acham que são liberais por comemorarem a mesma coisa mas com umas palavras diferentes.

        Que porca miséria.

        Liked by 1 person

      • Mario Figueiredo permalink
        16 Julho, 2018 22:31

        Eu por mim, decidi aqui deixar de ler CGP. Não me admira que o contacto com estes partidos ditos liberais — mas que não passam de cartilhas social-progressistas que tão bem servem os interesses populistas do politicamente correcto que alimenta o socialismo e a social democracia neste pais — não admira que o contacto com estes partidos, dizia eu, acabe por formatar a cabeça de muita gente. A minha mais velha, por exemplo, andou de beicinho por esta malta, até eu lhe ter dado um encontrão com ombro. Jogo limpo. Não fiz falta. O namorado é que não gostou. Portanto resolvi dois problemas de uma só vez.

        Só não esperava do CGP, que até me admira ter-se rendido a este tipo de discurso floco-nevista e pôr-se para aqui a atirar postas de pescada com o nível intelectual de uma ameba bloquista.

        Já não faltará muito para defender que os castelos na bandeira nacional são racistas, discriminatórios, um embaraço na nossa história e uma ofensa ao muçulmanos, pelo que devem ser banidos.

        Liked by 1 person

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 09:46

        O Mário não deveria ter deixado de ler antes de conseguir perceber. Lamento. Já são tão poucas as pessoas a ler blogs que qualquer um faz falta..

        Liked by 1 person

      • 16 Julho, 2018 22:45

        Por mim não é nada contra o CGP que acredito que seja um bacano.

        E não deixo de ler porque isto é um laboratório. Isto não vem da cabeça de uma pessoa. É um sintoma de como as coisas estão.

        E estão más. Estão a formatar gerações.
        E pior, estas porcarias são tão básicas que até funcionam melhor que ideias. Pegam-se por emoções e reactivas.
        E isso é que é tremendo.
        Podemos ter sociedades que já nem pensam mas vivem em tribalismos e facciosismos por meras palavras.

        Já não são precisos actos para se fazerem culpados e processos inquisitorias.
        Isto serve para tudo. Serve para o tacho, para o sentirem-se gregários em grupo, para acharem que estão a ganhar contra fantasmas que são todos os que não repetem as mesmas palavras inquisitoriais.

        E depois serve para fazerem leis e irem espatifando democraticamente tudo.

        Gostar

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 09:54

        A zazie também acredita, como o Mário, que eu sou um progressista, rendido à agenda fracturante do BE? Já tem uns anos disto e mostrou suficiente perspicácia no passado para me fazer pensar que perceberia a mensagem implícita por detrás dos bonecos.

        Gostar

      • 17 Julho, 2018 10:31

        CGP:

        Vou ser franca- ultimamente não percebo corno do que quer dizer.

        Eu estou a leste dessas coisas de twitters e facebook. Até confundi o tal Partido Libertário com o Partido Liberal.

        V. fez posts que não eram a gozar e publicou-os no facebook da Inciativa Liberal.

        Eram iguais aos do Partido Libertário- incluindo a comemoração daqueles dias santos da rabetagem.

        Portanto, se uns são a sério e dos liberais que apoia e outros são ironia da tribo dos “gajos porreiros” com quem tem picardias, não sei.

        Para mim são todos a mesma coisa.

        E esta de inventar mais uma palavra espantalho também não sei para que serve.

        Se é um teste à National Geographic para provar que basta inventar-se palavras para termos mais uma dicotomia política ou mais um pretexto de figuras espantalho que servem como falácia ad hitlerum é gira.

        Pode ter a certeza que já pegou.

        Já há quem repita o meme dos conservadores.

        No PREC foi assim- fogo de palha. Num dia aparecia uma palavra para diabolizar, nesse mesmo dia tínhamos atacantes desses famigerados.

        E a coisa é sempre à fariseu- quem depois associa esse grupo de palavra nova a coisas feias- outras palavras feias, como “serem racistas”, nem precisa de um único acto desse comportamento para os condenar como racistas.

        E quem condena primeiro está livre de poder ser isso feio.

        Dá sempre certo.

        Gostar

      • 17 Julho, 2018 10:33

        Já agora- v. escreveu um livro, não foi?

        Porque é que agora o seu esforço teórico não vai mais longe que teoria twitter e facebook?

        Gostar

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 10:35

        Ninguém lê livros.

        Liked by 2 people

      • Mario Figueiredo permalink
        17 Julho, 2018 10:36

        Não perceber é que não. Percebi e muito bem. Mas admitamos que interpretei mal o CGP. Afinal pode acontecer. Sou humilde o suficiente (e mais do que isso) para lhe pedir desculpa se tal foi o caso.

        O problema é que admitindo que o interpretei mal, não consigo dar outro sentido ao seu post. Quer esclarecer melhor esse sentido que escapa às pessoas-que-não-são-CGP?

        E já agora, porque é que insiste neste registo de se expressar de forma satírica, dúbia e por meias-palavras, obrigando o outros a entendê-lo em vez de fazer um esforço para que os outros o entendem a si? Isto não é o Twitter (o qual aliás tenho seguido ao longo dos anos). Aqui tem mais espaço para expor as suas ideias. Se realmente é “dono e senhor” de um liberalismo social que de alguma forma evita o progressismo revolucionário da esquerda, acho que muita gente gostaria de ouvir. Incluindo os tais dos “palermas conservadores”, que ao contrário do que diz a cartilha anti-racista que aqui você ajuda a disseminar, defendem a o desenvolvimento social e a integração independente de raça, do sexo ou religião.

        Gostar

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 10:42

        Mário, quando tiver paciência e inspiração tratarei de insistir. Aqui não há forma de fugir às meias palavras. São as únicas que atingem o objectivo. Basta escapar da armadilha do literalismo e atender ao contexto. E à história, à puta da história, claro.

        Gostar

      • 17 Julho, 2018 10:40

        Portanto v. também deixou de ler e escrever mas tem mais ambição prática.

        Não sei. Sou sincera, não tenho grande curiosidade pessoal por ninguém que não é das minhas relações.

        Gostar

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 10:47

        Eu não disse que tinha deixado de ler. Leio menos do que gostaria, é verdade. Mas um dia escrevo sobre as semelhanças entre conservadores e progressistas. Na capa estará um rio com uns a tentar acelerar a corrente com as mãos e outros tentam pará-la da mesma forma. E na contracapa trocarão de posição.

        Gostar

      • 17 Julho, 2018 10:46

        Mas leio o que escreve e estes maniquísmos são sintomáticos porque já existem.
        Já se entranharam na forma de gerações novas pensarem.

        E é coisa muito má. É daquele tipo de lavagem cerebral eficaz por palavras. Serve para tribalismos de fracturas cada vez maiores, como as seitas medievais.

        Com a agravante que em democracia o faro do tacho é mais alto e qualquer grupo de mongos que segue palavras espantalho de acusação de maldades de outras pessoas que não eles (fobias e outro tipo de doenças sociais) tem futuro.

        A Open Society financia tudo isto. Está tudo minado pela ditadura do politicamente correcto. Entraram em todo o lado- até na ecologia. O Greenpeace foi tomado há muito, por exemplo.

        Ora coisas mongas para perseguir os outros e com grande financiamento monetário, não me parece precisarem de mais incentivos de quem ainda está lúcido.

        Suponho que v. quis dizer-me que ainda está lúcido, achando que eu é que perdi a perspicácia por não andar a perceber para que serve toda esta “ironia”.

        Liked by 1 person

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 10:56

        Noto com um sorriso que a zazie começa o seu comentário criticando o maniqueísmo (dos outros) e no quarto parágrafo já fala em financiamentos ocultos de “tudo isto” e que está “tudo minado”. As sirenas do maniqueísmo não poupam ninguém.

        Gostar

      • 17 Julho, 2018 10:54

        Vou-lhe dizer uma coisa-

        A minha base inicial foi a Filosofia. Foi por isso que me interessei em novita. E dantes a ambição intelectual das pessoas novas eram virem a ter sabedoria.

        A sabedoria é coisa lenta. É como a longa sedimentação dos terrenos na natureza. Requer tempo e esforço e aprofundar e solidificar noções e caminhos.

        E tudo isso é o trabalho oposto de andar atrás de ventanias, modas, pressas de mobilizar meio mundo por palavras byte e força que quem vier atrás que feche a porta que isto é para vender agora.

        Gostar

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 11:02

        A minha base é matemática. E tenho alguma aversão a quem usa distribuição discretas, e não contínuas, na análise de fenómenos sociais. Como a malta das ciências sociais é péssima a matemática e a análise discreta é mais fácil, há uma tendência a interpretar esses fenómenos de forma discreta. É um problema porque depois não cabe nada nos intervalos de confiança e nenhum de nós é suficientemente conhecedor para não precisar de intervalos de confiança bastante grandes.

        Gostar

      • 17 Julho, 2018 10:55

        “A ambição era” e não “eram”.

        Gostar

      • 17 Julho, 2018 11:00

        V. pode escrever acerca de tudo. Basta até compilar os posts e vende o livro.

        O que v. não pode é falar acerca de semelhanças de palavras achando que essas palavras são qualquer coisa de “significante” e com gente dentro.

        Porque v. nem pensa.
        V. inventou um termo por oposição a outro e nem um nem outro estudou como factual e activo no nosso país ou sequer capaz de explicar em que consiste esse grupo.

        Conservador não é nada. É uma uma forma psicológica de muitas pessoas serem.
        Assim como há pessoas a dar para o mais liberal, sendo conservadores, e outras menos liberais no modo de educar ou agir e perfeitamente dadas a tudo o que é novo e progressista.

        Olhe- a minha mãe tem 100 anos e é progressista. Eu mesmo querendo nunca fui.

        Gostar

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 11:04

        Ah, devia ter lido este comentário antes de escrever o meu sobre as distribuições. Afinal os meus posts serviram para alguma coisa. Só falta o Mário entender e a zazie aperceber-se que aquilo que entendeu era aquilo que eu queria dizer.

        Liked by 1 person

      • 17 Julho, 2018 11:11

        Eu pensava que a sua base era economia.
        Os economistas é que são híbridos que acham que são de ciências mas sabem pouco de matemática e também acham que são de letras por terem aprendido umas pequenas tretas de filosofia.

        Uma pessoa de matemáticas deve fazer contas e apresentar estatísticas e isso é muito preciso em Portugal.

        Continue por aí que esse é o seu bom caminho.

        Não faça como o Papa Xico que é engenheiro químico e se julga filósofo social para selfie e depois só diz bacoradas.

        Gostar

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 11:19

        A Igreja anda por cá há 2 mil anos. São especialistas em sobreviver. Depois de 2 mil anos a navegar o rio como ninguém, é difícil acreditar que aquilo que sai dali seja fruto do acaso ou de uma liderança passageira. zazie, o seu intervalo de confiança deveria, no mínimo, incluir o papa.

        Liked by 1 person

      • Mario Figueiredo permalink
        17 Julho, 2018 12:22

        As minhas bases também são a matemática. Aliás, só segui engenharia porque matemática em Portugal não é profissão. E era ainda pior nos anos 80, quando segui um conselho de amigo que me salvou a vida e não me meti em educação.

        E ainda considero que o CGP falhou.

        Falhou na Análise de Conjuntos, em que um simples diagrama de Venn lhe demonstraria que você estaria a colocar pessoas num conjunto onde elas não querem estar nem nunca defenderam estar. Precisamente o tipo de estratégia usada pela esquerda para definir tudo o que não é eles.

        Depois quando confrontado com isto, argumenta que é simétrico ao comportamento dos conservadores. Ó meu caro amigo, quem o diz assim não se posiciona apenas como advogado do diabo, mas efectivamente procura justificar o comportamento da esquerda! Nem o CGP alguma vez conseguirá demonstrar que o liberalismo social não é efectivamente uma construção da esquerda liberal. É, demonstrativamente! Falha portanto também em Lógica, por assumir uma premissa errada (não existe simetria alguma) e ainda por cima acumular o primeiro erro com um segundo ao pretender que dois males fazem um bem.

        A verdade é que refilar que existem muitos pretos na selecção Francesa e pretender que quem ganhou o Mundial foi África, é o tipo de racismo com que todos podemos muito bem. Um progressista logo virá dizer que não, que isso indicia outros comportamentos. E logo chegamos à ditadura da palavra. Há que condenar e proibir expressões desta natureza e toca de apontar dedos. Uns à direita, outros parece que ao conservadorismo. Ficam é depois muito calados quando abrem os jornais de África, a começar pelo Jornal de Angola, ou lêem colunas de pretos em jornais europeus e norte americanos, a começar pelo Washington Post, a dizer precisamente o mesmo que essa cambada de racistas da direita ou conservadores. A selecção Francesa tem muitos pretos e África ganhou o campeonato do Mundo.

        Portranto, falha também o CGP em Análise Assimptótica, ao pretender que o comportamento em causa se esgota naqueles que pretende criticar.

        Liked by 2 people

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 13:18

        O Mário começa a aproximar-se. A zazie já percebeu. Dou-lhe uma pista: concordo perfeitamente com o seu parágrafo da Análise dos Conjuntos.

        Liked by 1 person

      • 17 Julho, 2018 15:02

        Então, se eu percebi e isto tem sido tudo ironia a desmontar os maniqueísmos dos outros, diga-me uma coisa:

        Aquele primeiro post da “côncia” como o melhor texto que se pode ler este ano era o quê e servia para quê, se era ironia?

        O outro da gayzada no Porto tomei-o depois como uma reactiva aos tais libertários.
        Só que isso é trazer para aqui private jokes de picardias de facebook que as pessoas (como é o meu caso) não seguem, nem conhecem.

        Gostar

      • CGP permalink
        17 Julho, 2018 18:58

        Todos esses posts foram, obviamente, genuinos. Se os liberais são, como tantas vezes repetido, progressistas adeptos de engenharias sociais, o que é que estão à espera de ler num blog liberal?

        Liked by 1 person

    • 16 Julho, 2018 20:05

      Que raio de coisa é o conservadorismo?

      V.s vão atrás de uma palavra papagueada a copiar os “conservatices” e depois ainda conseguem ter debates.

      Essa coisa de conservadores não existe. Não é ideologia. É forma de cada pessoa ser, É psicológico.
      Há pessoas conservadoras até no PCP.

      O que pode existir é quem goste de destruir as tradições do seu país sem papel passado de ninguém.

      A estupidez de tornar isto ideologia oposta ao liberalismo serve para depois dizerem que agora legislo eu a destruição de todas as tradições e obrigo toda a gente a acatar o mundo-às-avessas, e depois em alterne legislam os que não gostam que se destrua sem papel passado por ninguém e voltam a legislar para colocar como estava antes.

      Só doidos.

      Esta treta deste debate é a prova provada que as pessoas já conseguem viver de palavras.

      Inventam palavras e partem para as patrulhas de processos de intenção para fazerem culpados.

      O Schopenhauer chamava-lhe dialética erística.
      Não deve vir no facebook.

      Também inventaram o “òdio” por tradução do hate à americana.

      E agora até são capazes de odiar batatas fritas se as não apreciarem.

      Liked by 2 people

      • Raghnar permalink
        17 Julho, 2018 11:27

        Não é uma “ideologia”, é mais uma atitude que como bem diz nem tem posição política. Mas foi descrito desde Burke como coisa que “existe”, em tempo que nem havia facescoisos.

        “The idea of ‘Burkean conservatism’—a political philosophy which upholds ‘the authority of tradition’, the organic, historic conception of society, and the necessity of order, religion, and property—has been incredibly influential in international academic analysis and in the wider political world.”

        http://www.oxfordscholarship.com/view/10.1093/acprof:oso/9780198799429.001.0001/acprof-9780198799429-chapter-1

        Também dizia que as “revoluções” não eram “progressos” mas passos atrás na evolução e defendia a mudança incremental, não a criação do “Homem Novo”. Eu não “inventei” nada…

        Liked by 2 people

      • 17 Julho, 2018 12:02

        Tem posição política cá em que partido?

        Apenas isto- quem são os “conservadores” em Portugal?

        Como força política. Não é as pessoas com mais tendências conservadoras

        Gostar

      • 17 Julho, 2018 12:10

        A questão do língua de pau e dos maniqueísmos mal traduzidas é perigosa.

        Dê-se ao trabalho de perceber a partir de quando e porque motivo toda a gente passou a dizer ódio- crimes de ódio, tem ódio, odeia por tudo e por nada e o que pode estar escondido por essa palavra brutal e rude.

        O “ódio” vem do hate americano. Vem dos hate crimes.

        E no hate brutal existe uma infinidade de cambiantes perfeitamente anódinos que nada têm a ver com sentir-se ódio por alguma pessoa ou grupos de pessoas desconhecidas.

        O ódio copiado do hate pode significar- indifirença, quando se encolhe os ombros e nem se sabe bem porquê mas não é coisa pela qual se tenha grande atracção. Pode significar o “não me agrada”; o “sei lá, mas não faz o meu género”; o “não aprecio muito”, o “não me parece muito convincente ou apropriado”; o “não gosto” e por aí fora.

        Nenhum destes cambiantes se pode traduzir por uma palavra que significa um sentimento profundo e pessoal de raiva e desejo de vingança para com outrem com o qual se teve relação próxima.

        O ódio é um sentimento feio. Há quem o desconheça em absoluto, enquanto sentimento. Eu não sei o que é. Nunca odiei ninguém. Viro as costas, reajo na altura, ajusto contas no momento, não odeio.

        Anda meio mundo a legislar crimes de ódio.

        E nesse ódio entra o que o manual dos Inquisidores escrever e fazer passar como sendo.

        Depois têm brigadas cuja finalidade é detectarem o tal “ódio” que vem no manual noutras pessoas para lhes tramarem a vida.

        Já dá direito a cadeia o tal hate às batatas fritas.

        Liked by 1 person

      • Raghnar permalink
        17 Julho, 2018 13:23

        Não tem representação política em Portugal, nessa perspectiva é coisa que não existe. Não sei se teria alguma hipótese, mas considero esse défice de representação um dos motivos da “crise da direita”, por esta ser uma cópia da esquerda com mais algum rigor financeiro.

        A questão é que esta malta compreendeu há décadas a relação estreita entre pensamento e linguagem, controlando a última está a controlar o primeiro. Os espantalhos enquadram-se aqui…

        Liked by 2 people

  16. 16 Julho, 2018 20:10

    Bem dizia o Nietzsche que há uma religiosidade que adora fazer culpados.

    Isto é prot. Dizem que tudo é livre, tudo é permitido mas depois apanhas com a culpa em cima e com o processo de tribunal que te lixas.

    Liked by 1 person

  17. 16 Julho, 2018 20:13

    Pior- isto é jacobinismo. Isto nem é a tradição do laisser-faire. Isto é napoleónica jacobina de legislar a moral.

    Põe a lei onde ela nem deve existir porque querem negar a tradição natural das comunidades.
    Só reconhecem o mundo de papel passado e casuística de lei para punir a infracção.

    Gostar

  18. 16 Julho, 2018 20:14

    E a linguagem. Nem sei para que é que leram o Orwell e Huxley. Não se enxergam. Não se vêem retratados.

    Liked by 1 person

    • 17 Julho, 2018 09:45

      Já li noutros comentários… onde afirma que vivemos numa espécie de milenarismo revisitado… pois é.. também começo a achar o mesmo… e não deve ser por acaso que designam esta nova geração (que agora ronda os 30 anos) de “millennials”… Como dizia alguém, há que mudar tudo, para que tudo fique na mesma.. e a história, estranhamente, repete-se…

      Liked by 1 person

      • 17 Julho, 2018 10:38

        Sim, eu sou ou fui (tenho feito pouco) medievalista.

        E encontro enormes semelhanças entre esses grupos de cagots medievais e esta marginalidade por flash-mob de quem segue um imbecil qualquer e a seguir começa a destruir toda a tradição e ordem de um local.

        Uma espécie de new age da populaça ignara mas moralista e inquisitorial capaz de ocupar poder e espaço nas sociedades.

        Liked by 1 person

  19. Euro2cent permalink
    16 Julho, 2018 20:30

    Eu acho que a selecção francesa devia respeitar quotas.

    Não me parece que tenha 51,2% de mulheres, e a distribuição de idades também parece suspeita.

    Não admira que esteja tudo revoltado (era por isso, não era?)

    Liked by 2 people

    • 16 Julho, 2018 20:56

      Devia ser.

      Mas a revolta passou no telejornal?

      Ando distraída. Nem apanhei engarrafamentos de trânsito da revolta contra o campeonato.

      Gostar

  20. 17 Julho, 2018 09:36

    O problema é se é por talento ou por sistema de cotas, onde os brancos são automaticamente sub-avaliados. Simples assim.

    Gostar

  21. 17 Julho, 2018 11:06

    O progressismo desse modo de ser depois pode tender a passar para ideologia se a pessoa é dada a ideologias ou a políticas.

    Pode não passar se se está nas tintas para ideologias e políticas.

    O conservadorismo idem. Mas nada disso tem a ver com defeitos de carácter ou inclinações para se ser bonzinho e outros mauzinhos para com quem deles possa depender.

    Nada de nada.

    Conservador gosta de conservar o que é bom. O que tem raízes, o que tem História, o que se mantém para lá de todas as mudanças superficiais, por ser estruturante.

    Os conservadores preferem restaurar o que se estraga e mudam quando a mudança é necessária pelo que está estar a não funcionar.

    Mas isto nada tem a ver com manias de mudar porque sim, de fazer tábua rasa de tudo, de politica da terra queimada ou do progressismo idiota que olha sempre para a História em linha recta ascendente e que hoje já era porque amanhã é que vai ser o ontem é para deitar fora.

    O progressismo tende a ser revolucionário. Os conservadores nem gostam de reaccionários porque esses também querem rupturas abruptas e estão sempre prontos para a acção.

    Os conservadores tendem a criar cordão sanitário familiar e o resto que se lixe.

    Liked by 1 person

  22. 17 Julho, 2018 11:23

    Já não consigo responder-lhe na janela certa, vai aqui.

    Diz qeu eu começo a criticar maniqueísmos e acabo a cair neles por falar no financiamento dos lobbies.

    1- Isso não seria maniqueísmo, seria teoria da conspiração.

    2- Só que há factos reais que não são teorias de conspiração. Só diz quem são quem os não conhece ou pretende tapá-los.

    Veja aqui, este estudo das actividades do Soros Não é teoria da conspiração. É uma realidade que existe.

    Gostar

  23. 17 Julho, 2018 11:29

    Tenho de ir, se quer perceber o que há de perfeitamente diabólico no lançamento de palavras espantalho, dê-se ao trabalho de ler esse comentário do ricciardi que eu ou o Mário lhe explicamos do que vem.

    Esse sujeito é um fariseu idiota que pesca palavras para fazer processos de intenção acerca das pessoas e provar a ele mesmo que é melhor pessoa que os outros.

    O Mário, no Portadaloja, em conversa comigo, disse que embirrava com todo o comportamento (social, religioso, etc) dos muçulmanos e que nesse sentido até se considerava racista.

    E isto porque eu estava a dizer que como pessoa até sou o oposto daquilo que defendo. Defendo controle de políticas de imigração mas, na prática, dou-me com todo o bicho-careta.

    E isto, como modos de ser, sem acções incorrectas dele ou minhas para quem quer que pudesse estar em posição sub-alterne perante nós.

    Depois, o Mário, para explicar que a coisa do tal “racismo” dele era apenas em relação aos muçulmanos, acrescentou que até é casado com uma preta retinta. Tem filhos de uma preta retinta angolana.

    Pois bem-

    Um fariseu inquisitorial que apenas pega em palavras ditas pelos outros sem precisar de um único acto provado e comprovado dessa pessoa, faz o que fez a besta do ricciardi, anda a espalhar que o Mário é racista porque foi ele próprio que se afirmou como racista.

    Já fez do Mário um ser perigoso da Direita racista e xenófoba que mais um pouco até é skin e nazi e “fassista” salazarenta.

    Liked by 2 people

  24. Ricciardi permalink
    17 Julho, 2018 16:01

    Um progressista hoje é, normalmente, um conservador amanha. Mas há excepções. Graças a Deus nosso Senhor. Nem toda a gente consegue passar a vida toda a conservar as mesmas cenas.

    Eu que sou adepto da ideia de que as tradições devem se manter pelo tempo que o povo as quiser manter. Sou adepto de que elas vivam de boa saúde pelo tempo exacto em que ninguém liga patavina para as mesmas. Em suma, as tradições devem morrer por morte morrida e não por morte matada.

    Em linguagem econômica de merceeiro também se percebe a ideia. Há oferta duma tradição à qual a procura adere ou pode aderir. Sem procura a oferta tende a acabar.

    As tradições não devem, pois ser conservadas por qualquer cartilha ideológica mas tão somente pela existência ou não de pessoal que a aprecie. Nem terminadas. Acabar por inanição é sempre o melhor e mais liberal método a seguir.

    Rb

    Gostar

  25. Ricciardi permalink
    17 Julho, 2018 16:01

    Um progressista hoje é, normalmente, um conservador amanha. Mas há excepções. Graças a Deus nosso Senhor. Nem toda a gente consegue passar a vida toda a conservar as mesmas cenas.

    Eu que sou adepto da ideia de que as tradições devem se manter pelo tempo que o povo as quiser manter. Sou adepto de que elas vivam de boa saúde pelo tempo exacto em que ninguém liga patavina para as mesmas. Em suma, as tradições devem morrer por morte morrida e não por morte matada.

    Em linguagem econômica de merceeiro também se percebe a ideia. Há oferta duma tradição à qual a procura adere ou pode aderir. Sem procura a oferta tende a acabar.

    As tradições não devem, pois ser conservadas por qualquer cartilha ideológica mas tão somente pela existência ou não de pessoal que a aprecie. Nem terminadas. Acabar por inanição é sempre o melhor e mais liberal método a seguir.

    Rb

    Gostar

  26. David Fernandes permalink
    17 Julho, 2018 19:19

    O problema é mais complexo do que parece à primeira vista: eu queria que a Croácia ganhasse pois sou Europeu e identifico-me com Europeus. Assim como acho normal que um Afro-Americano quisesse que a França ganhasse. É o problema identitário, funciona para os dois lados: uns identificam-se com a equipa por “ter como eles”, outros não precisamente porque “não são como eles”. E é por isto que duvido que muito que as nações europeus sobrevivam o próximo século sem se desfazerem como a antiga Jugoslávia.

    Gostar

    • CGP permalink
      17 Julho, 2018 19:51

      Por curiosidade, como é que o David se qualificaria ideologicamente? Progressista, liberal, conservador ou fascista?

      Gostar

      • David Fernandes permalink
        18 Julho, 2018 12:07

        Identifico-me com o Liberalismo Clássico de inspiração inglesa (não a aberração atual a que se chama Liberalismo). E acredito neste aviso deixado pelo NY Times (a ironia, de todos os sítios): Deneen is a student of Alexis de Tocqueville, and part of his argument is classically Tocquevillian, that the liberal-democratic-capitalist matrix we all inhabit depends for its livability and sustainability and decency upon pre-liberal forces and habits, unchosen obligations and allegiances: the communities of tribe and family, the moralism and metaphysical horizons of religion, the aristocracy of philosophy and art. (https://www.nytimes.com/2018/01/13/opinion/sunday/life-after-liberalism.html)

        Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: