Saltar para o conteúdo

Sonhos de criança para todos

18 Julho, 2018

f16

 

De acordo com um dos clássicos do anedotário internacional, a diferença entre um diplomata e uma senhora é que se o primeiro disser “não”, deixa de ser um diplomata, e se a segunda disser “sim”, deixa de ser uma senhora. Foi para libertar os diplomatas e as senhoras destes embaraços que a civilização desenvolveu, durante séculos, todo um conjunto de palavras, olhares, gestos e atitudes que tornam desnecessário o uso desses secos símbolos da objectividade. No entanto, aparentemente, esse tempo chegou ao fim. Segundo os jornais, Carmen Calvo, vice-presidente do Governo espanhol e ministra da Igualdade, pretende alterar a legislação sobre delitos sexuais, criminalizando todos os actos que não tenham sido expressamente precedidos por um inequívoco “sim” do lado feminino. No fundo, estamos a falar da obrigatoriedade legal de ajustes na linha do tempo, os quais, para quem acompanhava a programação do canal Viver/Vivir, se podem traduzir na antecipação do “sí, cariño” que apenas se ouvia no decorrer do enredo. É, em suma, a vitória da prolepse no competitivo mercado das anacronias.

Mais do que pelas excelentes perspectivas de negócio para os notários, o novo quadro legislativo dos nossos vizinhos surpreendeu por dispensar os homens de igual manifestação de vontade, pois caso a investida amorosa seja da iniciativa da mulher, o “quem cala, consente” continua a vigorar. Só posteriormente, através de uma outra intervenção pública de Carmen Calvo, se percebeu o motivo: de acordo com a distinta cabreña (nasceu no município de Cabra, província de Córdova), as mulheres passaram toda a vida a ouvir os homens e por isso conhecem-nos muito bem; já os homens, por não escutarem as mulheres, ignoram como é que elas funcionam. Estamos, assim, na presença de um confronto entre a adivinhação e a audição, no qual as bruxas conseguem um ascendente claro sobre os surdos. E estamos, também, a assistir ao vivo à promoção do “ele não me ouve…” a assunto de Estado. Essa passagem, directamente do Consultório Sentimental da revista Maria para a mesa do Conselho de Ministros, contribuirá certamente para o reforço da igualdade, se não entre géneros, pelo menos entre classes.

Espero que não me compreendam mal: sou totalmente a favor da existência do Ministério da Igualdade. Julgo é que a abordagem deve ser mais ampla. A minha mulher, por exemplo, quando era criança, divertia-se a limpar, embalar e alimentar Nenucos; agora, que ela já tem a alegria de limpar, embalar e alimentar bebés a sério, era importante que o governo tratasse de mim, providenciando-me carros desportivos reais, barcos de recreio genuínos e caças F-16 verdadeiros. Estou até disposto a fazer uma promessa à Doutora Carmen Calvo: quando os meus sonhos de criança forem realizados à força de lei, está autorizada a vir cá a casa lavar-me as orelhas.

 

 

Anúncios
25 comentários leave one →
  1. Mario Figueiredo permalink
    18 Julho, 2018 16:51

    Para quem tem mulheres destas em casa, benditas as prostitutas. Nobre profissão e que cada vez mais oferece estabilidade emocional ao homem e garante a manutenção do seu calvário matrimonial.

    Gostar

    • Mario Figueiredo permalink
      18 Julho, 2018 17:03

      Bom, na realidade não é bem assim. Ainda há uns dias conversava com uma amiga e ela garantia a pés juntos que estas gajas não passam nem dos 1% da população feminina, que no geral ainda gosta de homem — e muito. E na boa tradição da biologia darwiniana, a maior parte gosta mesmo é de machos alfa. E se põem a mão num (espécie cada vez mais rara), comem-no até ao tutano.

      O que se passa é que esta minoria feminista de mal-fodidas com cursos sociais tirados em universidades burguesas com média de 12 (ninguém sai com 10 nestas universidades), fala muito alto e tem espaço público, ao mesmo tempo que beneficiam do momento politicamente correcto em que vivemos, que é incapaz de começar a distribuir galhetas por estas desconstrutoras sociais.

      Portanto as prostitutas ainda podem ser vilipendiadas (não por mim, diga-se!), porque a tradição feminina ainda existe. Está apenas escondida por detrás de todo este ruído. E uma boa parte ensinada a sentir-se culpada porque não partilha da cartilha feminista social-fascista.

      Gostar

      • Artista português permalink
        18 Julho, 2018 19:16

        Elas gostam do macho Alfa mas não do pendular. Esse não vai a lado nenhum e por isso vai ser suprimido o primeiro da manhã (ver post aqui em baixo). Um tiro na chamada “tesão do mijo”.

        Liked by 1 person

  2. 18 Julho, 2018 17:11

    Ora aqui está um bom post que traduzido, o ignorante, idiota e destravado mental DTrump deveria ler. Mas talvez não o entendesse.

    Gostar

    • Euro2cent permalink
      18 Julho, 2018 22:51

      o ignorante, idiota e destravado mental

      Não devia ler tantos jornais, o ‘Trump derangement syndrome’ pega-se pelo número de chouriços lidos.

      É um mero pato bravo vulgar de Lineu, temos muito pior cá no burgo a debitar asneiras de cátedra.

      Às vezes os donos dos media organizam canzoadas, como fizeram cá ao Santana Lopes em 2004.

      Já começa a correr mal, e começam a duvidar da capacidade de vender sabonetes, quanto mais presidentes.

      Gostar

      • 18 Julho, 2018 23:51

        Euro2,

        Quando eu era jovem mas já muito interessado em política e sociedade, um gajo muito mais velho e amigo ao ver-me a ler uma revista disse-me mais ou menos isto: “ó pá, isso dá-te cabo da cabeça”. Ele estava completamente engajado, bovinizado.

        Gostar

    • lucklucky permalink
      18 Julho, 2018 23:01

      Tem piada mas o Trump é quem resiste a isto, o que só mostra como o MJRB não percebe pevas e emprenha pelo jornalismo Marxista.

      E isto em Espanha é precisamente uma das consequências do Marxismo.

      Gostar

      • 18 Julho, 2018 23:42

        Eu, AO OUVIR EM DIRECTO o Trump, não percebo “peva” e “emprenho” pelos sons “marxistas”…do Trump ?
        O que tem acontecido (diz, desdiz-se , mente, chama a outros mentirosos, etc.) é normal e aceitável ?
        Claro que o gajo vai resistindo, resistindo…
        Ó Luck, Vc. defende um ignorante, idiota e destravado mental ?
        Bem, também é certo que não tenho notado entre portugueses apoiantes do Partido Republicano sequer razoável apoio a esse já bobo…

        Gostar

  3. bcc permalink
    18 Julho, 2018 17:35

    A anedota que referiu é mais completa: Quando um diplomata diz “sim” quer dizer talvez, quando diz “talvez” quer dizer não e quando diz “não”, não é um diplomata. Quando uma senhora diz “não” quer dizer talvez, se diz “talvez” quer dizer sim e se disser sim não é uma senhora.

    Liked by 3 people

  4. Juromenha permalink
    18 Julho, 2018 17:54

    ZP2 & sus muchachas, na saudosa ,mas repetível !, linha de aídos, pagins , valencianos, etc….
    “Silly season” em roda livre …e em conselho de ministras….

    Gostar

  5. procópio permalink
    18 Julho, 2018 18:33

    Andei semanas para que ela dissesse sim. Nem por sombras. Ouvia Sim, virava a cara.
    Era gira mas não devia nada à inteligência. Tive que a levar ao Procópio ao fim da tarde.
    A certa altura insisti. Ela sorriu e perguntou: “Sim, que es esso, no te entiendo”.
    Eu disse: “Los dos, Sim, si, sim, si, yo sólo te quiero a ti!”
    “Como hablas bien! Si, Si, Si!”
    Afinal, o problema foi mais de natureza linguística. Lá nos entendemos.

    Gostar

  6. Raghnar permalink
    18 Julho, 2018 19:09

    Modelo 635/8 – Formulário de consentimento informado em acto sexual

    Admirável Mundo Novo, pá!

    Gostar

    • Euro2cent permalink
      18 Julho, 2018 23:02

      O Huxley tinha previsto a industrialização e automação da procriação, mas ainda não estamos suficientemente avançados, de modo que por agora estamos no “outsourcing” da produção de proletas.

      Não são muito parecidos com os modelos correntes, o que causa alguma ansiedade, mas deitando quantidades abundantes de publicidade lá se vai controlando a coisa.

      Gostar

  7. Filipe Costa permalink
    18 Julho, 2018 19:26

    Se a Senhora ou gaja for muda como se faz? Obrigatoriedade de aprendizagem de lingua gestual?

    Gostar

  8. procópio permalink
    18 Julho, 2018 21:54

    O gesto pode ser tudo em resposta ao politicamente correto.

    Gostar

    • 18 Julho, 2018 23:54

      …E, no Procópio, sai mais uma tosta e um gin depois de gozar com os politicamente correctos !
      (Dois comigo).

      Gostar

  9. LTR permalink
    18 Julho, 2018 22:08

    Isso mesmo! Toca a entreter a malta enquanto a venezuelização em curso avança e o Senhor das Fotografias se vai divertindo:

    “O Parlamento aprovou esta quarta-feira na generalidade um projecto de lei do Bloco de Esquerda que estabelece uma punição por assédio no arrendamento, ou seja, nos casos em que os proprietários pressionem os inquilinos a sair das casas, rescindindo os respectivos contratos de arrendamento.”

    Gostar

    • LTR permalink
      18 Julho, 2018 22:14

      4 – A prática de assédio constitui contraordenação, sem prejuízo da eventual
      responsabilidade penal prevista nos termos da lei, sendo punida:
      a) Com coima no montante mínimo de 1/50 do valor patrimonial do locado a 1/10
      do valor patrimonial do locado quando o agente seja pessoa singular;

      Gostar

  10. lucklucky permalink
    18 Julho, 2018 23:03

    Como fazem as lésbicas? têm também de pedir uma declaração?

    Gostar

    • 18 Julho, 2018 23:59

      Claro !, pedem “para memória futura” registada e…”para o que der e vier”. Se farejarem que qualquer coisinha dará direito a uma indemnização, ó c’um caraças, tudo registadinho e gravadinho.

      Gostar

  11. procópio permalink
    19 Julho, 2018 00:02

    Já que os merdia escondem, vejam aqui. O assunto não é para crianças, os sonhos delas na venezuela esfumam-se todos os dias.

    https://foreignpolicy.com/2018/07/16/how-venezuela-struck-it-poor-oil-energy-chavez/

    Gostar

  12. Aónio Lourenço permalink
    20 Julho, 2018 20:04

    a diferença entre um diplomata e uma senhora é que se o primeiro disser “não”, deixa de ser um diplomata, e se a segunda disser “sim”, deixa de ser uma senhora

    Muito bom! Registado!

    Gostar

  13. Aónio Lourenço permalink
    20 Julho, 2018 20:05

    a diferença entre um diplomata e uma senhora é que se o primeiro disser “não”, deixa de ser um diplomata, e se a segunda disser “sim”, deixa de ser uma senhora

    Muito bom!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: