Saltar para o conteúdo

Foi o socialismo que matou a Venezuela

1 Setembro, 2018

Boaventura Sousa Santos resolveu quebrar o silêncio confrangedor dos marxistas sobre a Venezuela escrevendo uma crónica no Público para totós.  Sabendo ele que a maioria dos portugueses é ignorante – não fosse ele professor catedrático na UC e defensor da estupidificação do ensino público onde os alunos lá chegam a pensar que quem escreveu “O Evangelho Segundo Jesus Cristo” foi um dos apóstolos –  soltou a caneta que há em si e desatou a escrever “inverdades”, essa nova táctica para lavagem cerebral usada pelas esquerdas. Então não é que, segundo ele e só ele pois a história diz outra coisa totalmente contrária, “A morte prematura de Hugo Chávez em 2013 e a queda do preço do petróleo em 2014 causou um abalo profundo nos processos de transformação social então em curso?” Uau! Assim se dá uma cambalhota aos factos para fazer valer a ideia de que o socialismo de Chavez  funcionou maravilhosamente e que Maduro, coitadito,  teve apenas uns azares pelo caminho.   Nada mais falso.

Muito antes de Chavez, a Venezuela conheceu a prosperidade na década de 1950 com o maior PIB per capita do Mundo mas, infelizmente  vivia sob um regime ditatorial. A descoberta do petróleo no século XX  abriu-lhes o mercado  para os investimentos estrangeiros e exploração de multinacionais. Durante este regime, o Estado venezuelano  permitiu que investidores, locais e estrangeiros, explorassem livremente os jazigos recém descobertos  de petróleo ajudando a modernizar aquilo que até então não passava de uma atrasada província neo-colonial. Mas não só. O regime  estimulou a imigração trazendo mão de obra   de vários países tais como Portugal,  Itália e Espanha e criou um forte sistema legal que protegia os direitos da propriedade privada. Assim, foi durante o regime militar que a Venezuela atingiu o auge com políticas de mercado livre.

Apesar da pujante economia, a mão repressora desta ditadura e a corrupção, despertou os activistas de esquerda que provocaram o derrube do regime em 1958. A Quarta República Venezuelana acabou sendo liderada por Betancourt, um ex-comunista que defendia a imposição de um Estado socialista mas ao contrário de Marx, de forma muito gradual. Embora se designasse de social democrata,  fazia parte da geração que queria estatizar o sector petrolífero,  expulsando os privados,  para depois aplicar as receitas no Estado social. Acreditava que  a Venezuela, para ser independente teria de se desfazer da influência e interesses estrangeiros e ter o total controlo do sector petrolífero para poder distribuir gasolina barata , a saúde, educação e outros serviços públicos,  grátis . Para atingir seus objectivos implementou  políticas socialistas tais como a desvalorização da moeda, reforma agrária, estatização da economia. Mas foi com Perez, seu seguidor, que a estatização foi concluída, em 1975,  transformando a Venezuela num “petroestado”.  Perez financiava assim, o generoso o Estado social, com défices orçamentais que passaram a ser crónicos fazendo igualmente disparar o endividamento interno e externo. Com o preço do petróleo em alta, vieram os grandes fluxos de “petrodolares” que eram aplicados em obras megalómanas do Estado e projectos sociais (isto por acaso não vos lembra nada?). Porém, a população já sentia quebra no poder de compra porque o Estado não criava riqueza. Limitava-se a distribuir receita. Os políticos passaram a controlar a economia decidindo de acordo com seus próprios interesses e não de acordo com as necessidades da população (isto também não vos lembra nada?). Com uma inflação galopante e uma economia a descontrolar-se, abriu-se a porta a Chavez.

Quando Chavez chegou ao poder encontrou um país, embora desorientado, com cofres  ainda cheios. Consciente de que para aprisionar eleitorado futuro era preciso investir nele tornando-o dependente, abriu os cordões à bolsa e desatou a gastar indiscriminadamente na população cumprindo promessas eleitorais.  Enquanto isso, prosseguia a mesma política dos anteriores com um Estado cada vez mais forte e controlador da economia. Não se esqueceu  de, pelo caminho, encher também seus próprios bolsos com uma fortuna avaliada em 1,5 mil milhões de euros (coisa pouca).  Exactamente ao estilo de Lula no Brasil e Sócrates em Portugal.  Contrariamente ao que por aí é dito, pelos “Boaventura” deste país, a derrocada de Chavez começou um ano antes da quebra dos preços do petróleo. Com efeito, nacionalizada a industria petrolífera, a quebra de produção acentuava-se por falta de recursos e conhecimentos desde que Chavez iniciara uma série de tomadas de controlo hostis. Depois veio o clássico socialista: contrair avultados empréstimos e imprimir moeda para passar a viver na ilusão de que o país  continua a ter dinheiro para gastar.

A morte de Chavez apenas veio precipitar os acontecimentos quando um idiota chamado Nicolás Maduro lhe toma o lugar.  Com um país lapidado, seguir no mesmo rumo socialista fez colapsar definitivamente uma grande nação assim que se deu a quebra dos preços de petróleo.

Assim, este povo, mesmo com “ouro negro” abundante, more de fome,  morre de falta de assistência médica, morre da falta de segurança, morre da inflação interplanetária, morre de medo, de angústia, de tristeza, de abandono. Morre de tudo! Porque o socialismo, onde se instala não dá frutos. Seca tudo à sua volta. É a ideologia dos tontos que “não  plantam fruteiras mas esperam por comer fruta”.  A ideologia que põe o Estado improdutivo a pagar todas as necessidades do país à espera que a riqueza se crie sozinha por obra do espírito santo. É demagogia barata.

Quando vier de novo um “Boaventura” culpabilizar os EUA ou outros pela crise humanitária sem precedentes na Venezuela, atire-lhe com os factos históricos irrefutáveis deste país à beira da morte,  às “trombas”.

 

 

Anúncios
21 comentários leave one →
  1. Filipe permalink
    1 Setembro, 2018 14:31

    Como dizia o grande Bruno de Carvalho ” Um insulto à inteligência do homem médio”.

    Liked by 1 person

  2. Duarte de Aviz permalink
    1 Setembro, 2018 14:36

    Note que a Venezuela ainda não bateu no fundo. A previsão da produção de Petróleo para o future próximo é que tenha outro afundanço dos ~1.4 milhões de barris por dia para valores que alguns especialistas prevêm possam chegar a menos de 500 mil barris. Sem capital, e sem os técnicos que o Chavez purgou da PDVSA a aventura Bolivariana vai continuar a caminhada para o abismo.
    Mas não “berremos”, para não acordar o professor catavento.

    Liked by 3 people

  3. Leunam permalink
    1 Setembro, 2018 15:15

    Parabéns Cristina pelo seu texto.

    Eu escrevi ali atrás:
    O que os nossos compatriotas codilhados na Venezuela de Maduro e de regresso a Portugal não sabem é que “saem do lodo e caem no atoleiro”.

    O socialismo continua no preâmbulo da CRP, há mais de 40 anos.
    Já nos valeu três banca-rotas, emigração em massa, UMA DÍVIDA COLOSSAL e nenhumas perspectivas de sair do atoleiro socialista.

    Vivemos num País no rumo do socialismo, onde os Alunos e os respectivos pais, batem nos Professores, os doentes batem e injuriam os Médicos e Enfermeiros, os adeptos de futebol batem nos jogadores e no treinador, os Polícias são condenados e presos enquanto os criminosos andam à solta e para não me alongar mais, sempre digo que os Bombeiros morrem e queimam-se nos incêndios e os Juízes soltam os incendiários.

    Acrescento:

    Esse Boaventura Sousa Santos é catedrático de uma Universidade, tão prestigiada, tão prestigiada, que já nem sequer faz parte das 500 (QUINHENTAS) Universidades melhores do Mundo!
    (veja-se o “Post” do José no “Porta da loja” de 26/8/2018).

    Agradeçam essa classificação aos catedráticos que hoje pontificam em Coimbra, que muito compenetrados do seu papel, até dão HONORIS CAUSA a corruptos como… Lula da Silva!

    Liked by 4 people

  4. José Domingos permalink
    1 Setembro, 2018 16:29

    Excelente texto. O estado socialista tem destas coisas, limita-se a comprar votos enquanto há dinheiro. Quando acaba entra a conversa dos fascistas do imperialismo dos reacionários e da oposição.
    Este esquema funciona lindamente quando o povo pensa e vota com a carteira, apoiado por um jornalixo de merda, ensinado nas madrassas de Coimbra e Lisboa.

    Liked by 2 people

    • Manuel permalink
      1 Setembro, 2018 17:36

      As universidades prostituem-se, se meter no Google vai constatar que também deu o Honoris Causa ao Franco!

      Gostar

  5. Mario Figueiredo permalink
    1 Setembro, 2018 16:35

    “atire-lhe com os factos históricos irrefutáveis”

    Oh, Cristina! Era tão bom que assim fosse. Mas para a esquerda não existem tais coisas como factos históricos irrefutáveis. Para esta gente a ciência, tal como a verdade, é politica e à politica se submetem.

    Final é este é o mesmo pensamento político que ainda hoje escamoteia a responsabilidade da ideologia comunista nos milhões de mortes que causou no século XX. E, bem há semelhança da “análise” do Boaventura sobre a Venezuela, ainda hoje faz passar a mensagem aqui em Portugal que a bancarrota de 2011 foi culpa da economia internacional.

    Atirar dados históricos aos boaventuras deste mundo, é dar-lhes a oportunidade para exercerem a sua predilecção pela deturpação histórica em nome de uma ideologia politica para a qual a ciência não passa de um mero instrumento. Ah! E é claro, também uma oportunidade para acusar a Cristina de fascista.

    Aqui há uns meses atrás (acho mesmo que foi até a propósito deste mesmo Boaventura em outra das suas tiradas) entretive-me a procurar os resultados das candidaturas à universidade dos últimos anos; aqueles dados que me foi possível. Parece-me ter constatado (mas necessitava de melhores fontes) que para absoluto gáudio do socialismo português, cada vez mais portugueses escolhem seguir ciências sociais e humanas e cada vez mais em universidades portuguesas. Cada cada vez menos alunos escolhem engenharias ou quaisquer outras ciências exactas. Este sim, é o verdadeiro Processo Revolucionário que está em Curso e que vai culminar em terríveis terramotos sociais nas nossas sociedades. A paz está a chegar ao fim.

    Liked by 2 people

  6. Manuel permalink
    1 Setembro, 2018 17:34

    Excelente texto. Consegui ler o texto do público e lá vem a conversa dos Estados unidos e do dólar. O sr Boaventura é um comuna perigoso e não tem cura. Acrescento que devemos é preparar a recepção aos nossos que estão na Venezuela(se quiserem vir) e dispensamos bem as vagas de Muçulmanos.

    Liked by 3 people

  7. Narciso Miranda permalink
    1 Setembro, 2018 19:14

    Carissima Cristina, tem toda a razão, mas já não foi agora que esse sr. resolveu quebrar o silêncio, foi há mais de um ano por altura dos protestos reprimidos à bala pelo regime. Entretanto a situação deteriurou-se de tal modo que nem mesmo o famoso prof. têm cara de pau de defender o quer que seja.

    Liked by 1 person

    • Cristina Miranda permalink
      1 Setembro, 2018 21:33

      Pois, mas apareceu agora no linetime do Público e isso levou-me a pensar q foi agora. Só depois de um alerta reparei q era de 2017! Contudo não muda nada. É o pensamento dele q está a ser analisado, dito hoje ou ontem, é igual

      Gostar

      • The Mole permalink
        5 Setembro, 2018 16:14

        “Pensamento”?!…

        Gostar

  8. A. R permalink
    1 Setembro, 2018 20:10

    Para haver mais democracia bastava uma cadeira básica de economia nos liceus mas não: dão estudos sociais ou coisa parecidas.São poucos os jovens que sabem o que é um juro composto, o que é a inflação, etc
    O BE/PCP/CGTP/PS não pediram desculpa por serem cúmplices da descida à idade da pedra da Venezuela e alguns dizem agora afinal aquilo não é o verdadeiro socialismo, que foi mal implementado, etc.

    Liked by 2 people

  9. Leunam permalink
    1 Setembro, 2018 20:49

    “As universidades prostituem-se, se meter no Google vai constatar que também deu o Honoris Causa ao Franco!”
    Manuel

    Estou de acordo, embora aqui possamos distinguir:

    No exemplo que o Sr. dá, o Honoris Causa foi dado a um Homem que, “a bem ou a mal” CONSTRUÍU UM PAÍS.

    No exemplo que dou, o Honoris Causa foi dado a um homem que “a bem” (!) DESTRUÍU UM PAÍS.

    Liked by 3 people

  10. Miguel permalink
    1 Setembro, 2018 21:05

    BSS não rompeu o silêncio. Este artigo do público é de 2017…

    Liked by 1 person

    • Cristina Miranda permalink
      1 Setembro, 2018 21:36

      Sim, tem que razão. Vinha no timeline do Público e por isso fui induzida em erro. Mas este pensamento, seja de há 1 ano ou de hoje, não muda nada à análise q é feita no texto.

      Gostar

  11. 1 Setembro, 2018 22:14

    Boaventura Sousa Santos é useiro em propangandear – com o seu C.E.S. (pago pelos Contribuintes…) – o ‘Manual p/ Totós’ sobre o Modelo do ‘Socialismo do Século XXI’ que é a Venezuela…

    Exemplo da vacuidade balofa do apaniguado doméstico , Boaventura de Sousa Santos, do ‘Socialismo do Século XXI’ – implementado na Venezuela de Chávez/Maduro:

    «Não haverá, pois, socialismo e sim socialismos do séc. XXI. Terão em comum reconhecerem-se na definição de socialismo como democracia sem fim». [Fonte: https://waa.ai/aQfi%5D

    Percebem patavina desta fecundidade? As elites portuguesas são assim! Dado o gongorismo os humildes leitores presumem estarem perante superior inteligência – e ficam a pensar que eles não são inteligentes para perceberem tão supremo vómito…

    É prática corrente nestas elites abrilinas; à clareza optam pelo adorno do rebuscado. Para quê? Confundirem os incautos e crédulos e desta forma assumirem que estão perante sumidades cuja doutorice não é perceptível a mentalidades simples…

    O labiríntico Eduardo Lourenço tem muitos cultores – e as Univerdsidades estão pejadas de muitas pós-graduações e trabalhos de investigação dos labirintos…

    S. Paulo – que não era Doutor – disse…: “Julgando-se Sábios, tornam-se néscios”.

    A paixão pela clareza da escrita que nutria George Orwell, é vilipendiada pela Socialista masturbação mental expelida com o extâse da vacuidade. Orwell interpretou o Socialismo até ao ridículo …

    O ‘Socialismo do Séc. XXI’ apenas confirma a vacuidade da Demagogia cuja forma moderna é o Socialismo; e se as coisas correm mal – a culpa é dos Capitalistas…

    Liked by 1 person

  12. 2 Setembro, 2018 09:16

    é em parte pelo que está a acontecer na Venezuela que não quero exploração de petróleo em Portugal, iria engordar os do costume, o centrão… é com dinheiro a entrar a boyzada de todas as cores é igual, não é por liberal ou do equiparado a catedrático Passos que fica mais honesta, não sou ingénuo a esse ponto….

    Gostar

    • The Mole permalink
      5 Setembro, 2018 16:20

      Eu também “rezo” para que não haja petróleo neste cantinho: estoiravam já as receitas dos próximos 50 anos, passando a controlar ainda mais toda a sociedade… e daqui 4 ou 5 anos descobria-se que afinal as reservas descobertas só davam para 3 anos! Seria mais uma falência, mas desta vez mais séria ainda.

      Gostar

  13. Aónio Lourenço permalink
    5 Setembro, 2018 09:50

    Frase lapidar:

    “É a ideologia dos tontos que “não plantam fruteiras mas esperam por comer fruta”. A ideologia que põe o Estado improdutivo a pagar todas as necessidades do país à espera que a riqueza se crie sozinha por obra do espírito santo. É demagogia barata.”

    Gostar

Trackbacks

  1. Foi o socialismo que matou a Venezuela – PortugalGate

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: