Saltar para o conteúdo

A esquerda caviar já fez todos os negócios que tinha projectado?

11 Outubro, 2018

Bairro Alto, Madragoa, Castelo, Alfama, Mouraria. Câmara suspende novos alojamentos locais Com base em falácias como A pressão turística no centro histórico de Lisboa traduzida por números: 34% das casas já são ocupadas por turistas. (quantas destas casas estavam devolutas antes de terem sido transformadas em alojamento local?…) o Estado está a intervir no mercado de arrendamento. O que vai acontecer é mais ou menos o que acontece com os táxis: mercado negro para as autorizações já dada; desvalorização do património imobiliário nos bairros agora vedados ao alojamento local…

Anúncios
19 comentários leave one →
  1. Luis permalink
    11 Outubro, 2018 19:41

    Quando este Governo entrou no poder, recordo que ouvi na rádio um senhor de uma associação de hoteleiros, que dizia esar muito satisfeito pois assim a lei do alojamento local poderia ser alterada. Há uns meses, outra alta figura da hoteleria, escrevia num jornal que a lei do alojamento local era ultra liberal. Reparem que foram suspensos os novos alojamentos lcais e não os novos hotéis. Como dizem os galegos, eu não acredito em bruxas, mas elas existem…

    Liked by 1 person

  2. Manuel Assis Teixeira permalink
    11 Outubro, 2018 19:45

    Exactamente! Mas fale-se com o Robles que ele ensina! Ele esta a elaborar a teoria geral de como adquirir uma casa por baixo preço, como a remodelar com rápidas licenças e como contribuir para a resolução do ( seu) problema habitacional na baixa! A esquerda caviar tem o Robles! E isso faz a diferença!

    Gostar

    • Luis permalink
      11 Outubro, 2018 19:51

      Repare que nada dizem sobre a hotelaria. O alvo é apenas o alojamento local, estranho não crê?

      Liked by 1 person

  3. Luis permalink
    11 Outubro, 2018 19:50

    Mas em Portugal é assim. Quem manda é a corporação é quem está fora não raras vezes é visto como uma espécie de cão rafeiro. A TDT ficou para a PT e um projecto de uma empresa sueca que previa mais de 60 canais gratuitos, à semelhança do que sucede em Espanha ou Itália foi recusado. As apostas online foram «regulamentadas» mas a carga fiscal incide sobre o dinheiro movimento e não sobre os lucros, e que as tornas inviáveis, favorecendo na prática a dominância do mercado pelo Placard da Santa Casa. A Hotelaria não gosta da concorrência do alojamento local e o BE fez o favorzinho. Resta saber como vai acabar a UBER em Portugal. Depois digam lá que a Esquerda é amiga do povo.

    Liked by 1 person

  4. 11 Outubro, 2018 20:15

    Qual é o problema de haver turistas? Trazem dinheiro ganho fora e injectam-no directamente na economia. Turistas comem, bebem, divertem-se, mantêm museus e monumentos lucrativos e compram lembranças ridículas. Assim estimulam as várias fileiras económicas, enriquecendo as populações do país por spill-over.

    Mas se a população enriquece deixa de votar à Esquerda. Esquerda que é Esquerda tem de proteger a pobreza, pois está a lixar-se para o pobre.

    Liked by 1 person

    • Luis permalink
      11 Outubro, 2018 22:06

      O Estado Novo tentou incentivar o turismo no Algarve e até foi construído o aeroporto de Faro, no final da década de 60 os espanhóis já assumiam que o Algarve estava à frente da costa espanhola em matéria de desenvolvimento. O Álvaro Cunhal por sua vez era contra o turismo tal como o partido e na década de 80 a Espanha passou-nos totalmente a perna. Se tivéssemos seguido o caminho que estava a ser traçado Lisboa e a linha estariam logo na década de 80 onde estava Barcelona na década de 90. Não foi assim por questões ideológicas e o boom turístico na capital chegou com décadas de atraso. Importa acrescente que o número de turistas em Lisboa está muito, muito longe dos números de Barcelona, Amsterdão ou Dublin… isto tudo para perceber a nossa miséria intelectual e o culto da pelintrice que o PCP e o BE promovem, agora de mãos dadas com o PS.

      Liked by 1 person

  5. A. R permalink
    11 Outubro, 2018 20:45

    A fascista Ana Colao do Podemos de Barcelona fez o mesmo que este governo está a fazer e disparou o preço do arrendamento em 30%.

    Gostar

    • Luis permalink
      11 Outubro, 2018 20:49

      No entanto já há solução o P(h)odemos e o PSOE já fizeram acordo e querem que os municípios congelem as rendas e definam os valores em secretaria.

      Liked by 1 person

  6. Luis permalink
    11 Outubro, 2018 21:55

    Os partidos do arco do poder demitiram-se de construir habitação social há muito tempo. Pelo meio, fizeram-se auto-estradas desnecessárias, rotundas, passadiços em madeira, houve dinheiro para Comissões de igualdade ou para o aeroporto de Beja.

    Um único plano de arquitetura para bairros para aplicar em todo o país, como se fazia com no tempo de Salazar (a mesma planta para todo o país) não seria assim tão caro.

    Há uns anos uma habitação para uma família ficava à volta de 75 mil euros fora o custo do terreno. Com metade deste valor o Estado faz uma habitação térrea para 4 pessoas. Com cem milhões por ano fazem-se 1000 e tal habitações sociais de qualidade. O Governo vai buscar em impostos fruto do turismo muito, muito mais que isto.

    Não nos venham é impingir a ideia que a classe média e média-baixa tem o “direito” de viver no centro de Lisboa. Por acaso isto acontece em Paris, Londres ou Madrid? O que se passava em Lisboa era pura miséria de Terceiro Mundo.

    Liked by 1 person

  7. Luis permalink
    11 Outubro, 2018 21:58

    É curioso que a Esquerda radical não fale em habitação social ou não proponha a construção de residências públicas para estudantes. Aliás, muito do património imobiliário do Estado poderia ser readaptado para estudantes. A Esquerda quer apenas taxar, castrar, proibir. Depois dizem que são amigos do povo e dos pobrezinhos. Os jornaleiros, por sua vez, nunca tiram a máscara a esta canalha. No fundo, quem vai beneficiar com estas medidas? O «povo» não será certamente. Ainda não perceberam que em qualquer país que queira ser remediado os centros urbanos são caros e não estão acessíveis às classes médias que vivem nas periferias.

    Gostar

    • Luis Lavoura permalink
      12 Outubro, 2018 10:22

      Naturalmente que é muito necessário construir residências para estudantes. Mas também é necessário deslocar as grandes universidades para fora das grandes cidades. É isso que o governo PS começou agora a fazer (muito timidamente) com a redução dos numeri clausi em Lisboa e Porto. Uma política correta. As universidades devem estar predominantemente localizadas em cidades universitárias periféricas (como Muenster, Goettingen ou Freiburg na Alemanha, ou Évora e Covilhã em Portugal) e não nas grandes metrópoles.

      Gostar

  8. Luis permalink
    11 Outubro, 2018 22:01

    Nunca vi em Londres velhinhos ou velhinhas a pagar rendas de 100 ou 200 euros no centro. Nem em Madrid. Pessoas assim vivem em habitação social ou têm uma casa na aldeia e vão para lá depois da reforma. O centro de uma capital como Lisboa é para a classe alta e média-alta, escritórios, comércio, turismo, edifícios do Estado (universidades, ministérios), embaixadas. O que tínhamos em Lisboa não ocorria em nenhuma grande capital europeia, casas abandonadas, rendas miseráveis, prédios devolutos…

    Liked by 1 person

    • Luis Lavoura permalink
      12 Outubro, 2018 10:18

      velhinhos ou velhinhas […] têm uma casa na aldeia e vão para lá depois da reforma

      Concordo plenamente. Já mais do que uma vez disse isso em comentários, e fui acusado de ser um mauzão insensível. Em minha opinião o Estado deveria ter um programa ativo de identificação de casas para arrendar na província e de incentivo e apoio aos reformados citadinos para se mudarem para essas casas.

      Infelizmente a péssima lei do arrendamento da Cristas veio prolongar a ideia de que os velhinhos têm o direito inalienável de continuarem a viver no centro da cidade até à morte.

      Gostar

  9. Arlindo da Costa permalink
    11 Outubro, 2018 22:47

    Foi preciso que a esquerda subisse ao poder para que o mercado de arrendamento tivesse um crescimento exponencial.

    No tempo do Passinhos passava-se pelo centro de Lisboa e tínhamos a impressão que estávamos numa cidade fantasma.

    Agora é preciso disciplinar o mercado. Não vai a bolha sobrar para os contribuintes…

    Gostar

  10. 11 Outubro, 2018 23:08

    Na minha opinião devia deixar-se o mercado negociar livremente as casas dos bairros populares. E deviam impor-se condições unicamente estéticas para que os bairros antigos continuassem a refletir a época em que foram construídos.
    Afinal isto é uma boa forma de fazer a reabilitação urbanística desses bairros.
    Para combater a alegada bolha que se está a criar podia proibir-se os bancos de emprestarem dinheiro para compra e reabilitação, somente a indivíduos que provassem ter capitais próprios de metade do investimento.

    Gostar

  11. Procópio permalink
    12 Outubro, 2018 00:46

    A esquerda caviar têm apetites insaciável.
    Acabarão por devorar os seus próprios filhos e enteados.

    Gostar

  12. JgMenos permalink
    12 Outubro, 2018 09:12

    Mais que tudo é o gosto de mandar, mais que tudo de mandar em quem tem!

    Gostar

  13. Luis Lavoura permalink
    12 Outubro, 2018 10:11

    Por que é que um dado objetivo (34% das casas ocupadas por turistas) é uma “falácia”? Que eu saiba, uma falácia é um raciocínio errado. Um dado objetivo jamais pode constituir uma falácia.

    Gostar

  14. Luis Lavoura permalink
    12 Outubro, 2018 10:13

    O que vai acontecer […] desvalorização do património imobiliário nos bairros agora vedados ao alojamento local

    Qual é o mal, para a sociedade, de tal desvalorização? A desvalorização traduz-se num mais baixo preço dos imóveis; qual é o mal de que os imóveis baixem de preço?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: