Saltar para o conteúdo

Senhores políticos, trabalhem vocês até morrer!

15 Abril, 2019

Não custa nada ser político e sentadinho no seu gabinete com ar condicionado, mobiliário ergonómico,  todo aperaltado com muito conforto e mordomias, decidir mais umas medidas austeras  sobre os destinos dos desgraçados dos portugueses que os sustentam. Não há dinheiro para cobrir o aumento da despesa pública? Afoga-se o contribuinte de impostos. Há défices crónicos por  má gestão pública? Afoga-se o desgraçado ainda mais em impostos. Há défice na Segurança Social? Põe-se o contribuinte otário a trabalhar até morrer! Isto é socialismo!

É demais. Andamos há anos nisto. O pesadelo parece não só não ter fim como se adensa a cada ano que passa. A idade efectiva da reforma que era em  1980 de 62 anos,   em 2013 passou  a 65 anos; em 2014 e 2015 a 66 anos; em 2016 a 66 anos e 2 meses; em 2017 a 66 anos e 3 meses; em 2018 para 66 anos e 4 meses; agora em 2019, será a 66 anos e… 5 meses!! Isto já é real e só no mandato da Geringonça, já contamos com 4 desses aumentos. Eis o que nos espera se não retirarmos o socialismo dos destinos dos portugueses:Idade de reforma e fator de sustentabilidade veja as projeções – ECO(Fonte Jornal Eco)

O cidadão não tem culpa das irresponsabilidades governativas de todos os que passaram pelos governos. Não têm! Trabalhou, descontou e confiou no Estado. Quem cuida da gestão desse dinheiro é que tem muita responsabilidade pelo estado das contas da Segurança Social.

Porque não foi o contribuinte que investiu em fundos especulativos como denunciou o Observador: ” O Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (FEFSS), onde se concentra o dinheiro que pagará, no futuro, as pensões, perdeu 18,6 milhões de euros devido à falência de um dos principais investidores, a Finpro, diz hoje o Correio da Manhã na sua edição impressa. A empresa era, de resto, uma das maiores devedoras da Caixa Geral de Depósitos, que com a falência da Finpro perde igualmente uma quantia considerável de 23,8 milhões de euros, já que detinha 17,2% da empresa. O FEFSS detinha 10% da Finpro, daí ter perdido menos do que o banco.”

Também não foi o contribuinte que determinou que houvesse políticos a receber reformas vitalícias ao fim de 8 anos de “serviço” que vão custar em só 2019, 7,17 milhões. Apesar desta medida ter sido revogada em 2005, não teve efeitos retroactivos o que permitiu uma corrida às pensões dos que já tinham 8 anos acumulados até 2005 (inclusive). Segundo o DN “(…) em 2009, com as reformas de 383 deputados foram gastos mais 3,5 milhões de euros (um total de 8,5 milhões de euros) do que com os 22 311 pensionistas que ocupavam o então escalão mais baixo de reforma (até 227, 39 euros).” Neste grupo  estão não só deputados, mas também presidentes de autarquias que a podem requerer. Contam-se 117 presidentes de câmara com este “direito”. Há ainda políticos a acumular estas subvenções vitalícias com outras pensões que recebem de organismos públicos e privados.  A lista é extensa e continua a crescer por efeito retroactivo. Em 2016 eram 330 nomes mas  agora não podemos saber quantos são porque  o Governo de António Costa continua por decisão unilateral a esconder a lista.

Nem tão pouco é culpa do contribuinte haver reformas milionárias para as quais não houve total cobertura com contribuições. Reformas obscenas suportadas também  pela Segurança Social.

Muito menos é culpa do contribuinte a Segurança Social ter pago 4 milhões de euros em pensões de sobrevivência e de direito próprio a beneficiários já falecidos há mais de 10 anos ou  dar subsídios a quem não precisa deles.

Portugal é dos países mais defraudados que existe nesta Europa e só não está pior porque anda ancorado à UE. Vive na ilusão de que é “rico” e “próspero” quando na verdade não aguenta sequer uma “constipação” financeira. Por isso temos ao contrário da insultuosa  propaganda socialista, as contas viradas do avesso que penalizam sempre os mesmos: o povo indefeso.

Não é a idade da reforma que tem de subir. É a gestão da Segurança Social que tem de ser reestruturada. De raiz. Acabar com um sistema que permite ser politizado, roubado, saqueado por outro transparente,  mais  justo e eficaz que assegure o seu propósito: devolver em fim de vida o dinheiro entregue pelos contribuintes e dar protecção social, sem criar dívida para as gerações seguintes. 

A Suécia, como informa a FMS,  “é um sistema de repartição como o nosso. É pago pelas contribuições dos trabalhadores e empregadores, mas a pensão é calculada como se estivesse num PPR virtual”, explica Amílcar Moreira. O sistema assenta em contas nocionais – não é possível saber hoje o nível de pensão que se terá no futuro – e integra três pilares: uma pensão-base, para a qual se contribui; uma pensão garantida que complementa a primeira quando esta é demasiado baixa; e uma pensão premium, privada, de carácter obrigatório.” Aqui, cada um receberá não mais nem menos do aquilo que pagou ao longo da sua vida. É uma pensão de velhice em função da esperança de vida da geração a que pertencem e é calculada com base numa taxa de contribuição fixa e nos salários auferidos, pela remuneração anual das contas individuais a uma Taxa Interna Retorno do sistema (nocional). As pensões são actualizadas automaticamente  e de forma igual para todos. Apesar da natureza individual são regimes de seguro social de protecção contra os riscos de velhice, morte e invalidez. O sistema pode ser complementado desde que  asseguradas por fontes de financiamento externas para não criar dívida às futuras gerações (Fonte artigo de Jorge Miguel Bravo no Público)

Este sistema  já é adoptado também pela  Polónia, Letónia, Noruega e Itália bem como muitos outros países e assegura  equidade intergeracional e sustentabilidade financeira.  Ora, por que razão Portugal, governado desde sempre pelo socialismo e social democracia, foge a sete pés de um sistema que permite justiça, equidade e fim do endividamento? Simples: porque não permite eleitoralismos e populismos à conta da Segurança Social.

 

 

 

 

27 comentários leave one →
  1. 15 Abril, 2019 15:14

    É óbvio Cristina Miranda, porque num sistema desses não se pode fazer fake budget seja à esquerdalha militante ou à direita que é do centro e centro esquerda.
    Lembro-me sempre orçamentos o que dizia um dos meus avôs: Haja contas, mesmo que não haja dinheiro!

    Liked by 3 people

  2. MJRB permalink
    15 Abril, 2019 15:48

    Cristina,
    coloquei um bitaite, mas não surgiu.

    Liked by 2 people

    • Cristina Miranda permalink
      15 Abril, 2019 16:20

      Como assim?

      Gostar

      • MJRB permalink
        15 Abril, 2019 17:43

        Não sei porquê.
        “Não há crise” por causa disso.

        Em síntese, era concordante com o seu post mas discordante porque a culpa do que os tugas sofrem com impostos, é dos próprios que não reagem, pelo menos eleitoralmente e até reelegem os seus carrascos.

        Liked by 2 people

  3. MJRB permalink
    15 Abril, 2019 15:54

    Cristina, o bitaite que segue não é o que não foi editado.

    O RRio e a ACristas já opinaram sobre os 69 anos massacrantes ?

    Gostar

  4. Luis permalink
    15 Abril, 2019 16:23

    Em Portugal houve uma degradação enorme do poder de compra, devido não só aos aumentos de carga fiscal mas também às regulamentações barrocas que não existem no resto da Europa.

    Para se ter noção da nossa desgraça basta ir aos supermercados, lojas e farmácias em Espanha. Curiosamente, a última vez que estive em Espanha notei um aumento de preços que coincide com a presença do PSOE no poder.

    Mas vamos lá a alguns exemplos.

    Lactacyd Derma, frasco de banho: 17 euros em Lisboa, 5 euros em Ayamonte
    Champô Nizoral: 15 euros em Lisboa, 3 euros em Ayamonte
    Vitaminas Centrum: 16 euros em Lisboa, 6 euros em Ayamonte
    Garrafa de gás: 28 euros em Faro, 14 euros em Ayamonte
    Lata de filetes de atum: mais de 3 euros em Lisboa, 1.5 euros em Ayamonte
    Gasóleo: 0.20 a 0.30 cêntimos mais barato em Espanha
    Livros de capa grossa, traduções: em média 5 a 10 euros mais baratos
    Uma viagem Porto-Faro fica perto de 100 euros (apenas ida) só em portagens para um classe 2, mas de Ayamonte a Madrid viaja-se sem portagens.

    Poderia fazer uma lista ainda mais extensa, onde mostrasse as diferenças de preços no peixe fresco, carne, enchidos, enlatados, chocolates, etc. Os restaurantes do sotavento algarvio, por exemplo, compram o peixe e a carne em Espanha onde os preços podem ser 50% mais baixos. Também poderia falar nas diferenças nos preços dos automóveis, especialmente dos que são em segunda mão. Ou nos preços das casas. Uma moradia familiar em Espanha pode ser 50 mil euros mais barata que em Portugal.

    Em Portugal os pobres passam os fins-de-semana enfiados dentro de hipermercados e supermercados à procura de promoções para conseguirem aguentar o custo de vida português, estranho que ninguém fale disto.

    Liked by 2 people

    • Jornaleco permalink
      15 Abril, 2019 18:11

      Eu tenho na minha própria famíla tontos, que votaram sempre nesses gatunos. Discutir? É melhor falar com uma serpente. Nada aprendem. Sabem tudo melhor.

      Eles culpam sempre os outros. Nem a própria vida sabem conduzir como podia ser. Os outros é que são sempre os culpados.

      Por isso, eu não tenho dó nenhuma do português socialista, esquerdista, fascista. Eles que se lixem. Quem vira as costas à sapiência, que se lixe. É justo.

      O futebol. Tudo capitalistas. Ganham milhões. E aqueles parvos a alimentar tontos, que pregam o socialismo e ganham como capitalistas. Pagam preços de entrada, que dá para rir. E na Grã-Bretanha, a este respeito, não deve ser melhor.

      Liked by 1 person

  5. Luis permalink
    15 Abril, 2019 16:30

    Já agora alguns medicamentos aumentaram bastante em Portugal nos últimos dois a três anos. Uma simples caixa de Aspirinas é quase 5 euros, algo que na Boots em Londres fica por menos de uma libra. E por falar em Londres, os preços do aeroporto de Lisboa são uma desgraça. Vi há tempos uma mala que em Londres estava 200 euros mais barata que em Lisboa. Então e caixas de pasteís de nata a quase 10 euros no duty free, o que dá cerca de 2 euros por bolo? Pensam que os turistas são parvos mas os meus pais têm amigos franceses, alemães, espanhóis ou suecos que já dizem que em Portugal estão a chular os turistas. Quando em Londres as roupas, malas, perfumaria ou chocolates já estão mais baratos que em Lisboa está tudo dito.

    Liked by 1 person

    • Jornaleco permalink
      15 Abril, 2019 17:38

      Eu compreendo muito bem o que quere dizer, a sua boa intenção.

      Mas, só compra quem quer. Ninguém é obrigado. E quem não quis aprender a fazer contas à vida, como muitos portugueses, eles que se lixem.

      E nos casos que não haja escolha, é triste. Ladrões roubam. É lógico.

      É para as pessoas adorarem mais ainda as putas do 25 de Abril.

      Eu seu uma coisa. A ponte de Salazar vai sobreviver todos essas putas. Todas.

      É pena que os jornais mentem tanto ao povo.

      Gostar

      • Luis permalink
        15 Abril, 2019 17:42

        Parece que em Moçambique os edifícios anteriores a 1974 sobreviveram ao ciclone.

        Liked by 2 people

      • Jornaleco permalink
        15 Abril, 2019 18:03

        @Luis, acredito. Não tenho dúvidas nenhumas.

        Eu sei uma coisa e repito. A ponte de Salazar vai sobreviver todas essas putas. Todas. E muitos de nós ainda vão poder ver esta maravilha.

        A nossa constituição não vale um corno. É uma das piores em todo o mundo.

        Os burros nada aprenderam, mas querem mandar em nós. Arruinam tudo, e querem ganhar como os ricos, querem ser pagos como se fossem bons gestores.

        Um dia esses gajos vão receber e ter que pagar a factura. E eles não gostar nada.

        Liked by 1 person

  6. Luis permalink
    15 Abril, 2019 16:31

    Em Londres já se consegue quarto em Hostel a preços mais baixos que os praticados em Lisboa. É só ir ao site Hostel World e confirmar.

    Liked by 2 people

    • Andre Miguel permalink
      15 Abril, 2019 22:27

      Hoteis de 3 estrelas em Lisboa têm preços de 4 em Madrid.
      Restaurante 2 estrelas Michelin em Caceres tem preços de restaurantes com uma, ou nenhuma, em Portugal. Apartamentos para alugar, em Madrid já se arranja equivalente mais barato que Lisboa.
      E como sou natural de Elvas muitos mais exemplos poderia tambem dar. Trocado por miudos: custo de vida mais baixo e salarios mais altos. A chico espertice tuga é impressionante… Só temos o que merecemos.

      Liked by 1 person

  7. Luis permalink
    15 Abril, 2019 16:35

    O sistema em Portugal até é excessivamento generoso. Conheço senhoras com rendas de 2000 ou 3000 euros por mês que recebem pensão de viuvez. Se lhe perguntarem o dinheiro não lhes chega, tomara, há sempre a vida de luxo de um filho, filha ou neto para sustentar. Foi muita desta gente que votou na Esquerda e odiou o Passos.

    Liked by 1 person

  8. Luis permalink
    15 Abril, 2019 16:40

    Como ninguém vai reformar a Seg. Social, os impostos vão continuar a aumentar, com pretextos diversos como taxar o açúcar e o sal em nome da saúde.

    Cristina,

    sabia que em Inglaterra não há nenhum balcão da Seg. Social? Trata-se de tudo por telefone e por correio, e através dos municípios. Já imaginou quanto pouparia o Estado português em rendas e salários se fizesse o mesmo em Portugal?

    Já agora, não seria mais sensato acabar com os centros de emprego? Esse trabalho pode ser feito de forma muito mais eficiente por agências de emprego, como sucede noutros países europeus. Os cursos dos centros de emprego podem passar para as escolas secundárias. O Estado pouparia uma fortuna com esta medida.

    É assim que se Reforma o Estado. Mas não há coragem. Só há coragem para aumentar impostos.

    Liked by 3 people

    • Cristina Miranda permalink
      15 Abril, 2019 17:06

      Excelente. Vou tomar nota.

      Liked by 1 person

    • Jornaleco permalink
      15 Abril, 2019 17:29

      @Luis
      A comunista e bruxa Merkel e os macacos em Bruxelas já estão a planear para depois das eleições europeias. Vem aí o imposto sobre o carbono.

      Eles querem jogar na liga dos burros e dos perversos.

      Os EUA debaixo de Trump não participam. 🙂

      Vai ser lindo.

      Liked by 1 person

    • 15 Abril, 2019 17:42

      Repare Luis, se algum destes palermas que vão para o governo fizesse isso criava desempregados que tinham de ir trabalhar a SÉRIO para uma empresa a SÉRIO, logo nas eleições seguintes sabe-se lá se não iriam votar a SÉRIO. Já pensou no risco “democrático”?

      Liked by 2 people

  9. Jornaleco permalink
    15 Abril, 2019 17:23

    É tão difícil fazer contas?

    Estes senhores políticos só vão roubar até morrer.

    O resto é conversa barata. É somar 2 mais 2.

    É bom que tudo suceda como sucede. Muito bom.

    Liked by 1 person

  10. Jornaleco permalink
    15 Abril, 2019 18:20

    É bom lembrar, que o problema da reforma abrange toda a Europa. Em Espanha não vai ser diferente. Eles são mais ricos que os portugueses, mas também eles vão ter grandes problemas.

    Um jornal muito bom, que informa sobre este futuro pouco alegre, é o
    libertaddigital.com e o
    libremercado.com
    que pertence ao mesmo “dono”.

    Dois terços dos europeus estão preocupados com a sua futura reforma. E com o imposto sobre o carbono vai piorar ainda muito mais. Ele vem, esse imposto.

    O culto da morte o quer assim. São os mesmos que amam a traição e adoram matar bebés. Os mesmos!!

    Liked by 1 person

  11. Aónio Lourenço permalink
    15 Abril, 2019 21:21

    Tem aqui uma explicação
    https://www.veraveritas.eu/2016/11/as-injusticas-e-insustentabilidades-da.html

    Gostar

  12. Fernando permalink
    16 Abril, 2019 15:36

    Temos que levar com isto?! É verdade…

    Ontem apresentou-se-me a minha nova Diretora de Serviços. Por acaso Advogada.E entrou logo a matar.
    A primeira reação foi-estão mal habituados.
    A anterior Diretora habituou-vos mal. Acontece que a anterior também foi sua superior hierarquica-que se aposentou.
    E atirou.
    Tomei conhecimento que vocês estão ilegalmente a exercer funções.
    Ora as funções que venho desempenhando estão inseridas num decreto-lei de há muitos anos e numa carreira e categoria específica.
    Não tenho culpa de que a pseudo-unificação desta carreira e categoria baralhassem esta porra toda.
    Em caso de dúvida e para os devidos efeitos, teria que haver uma outra lei a extinguir as funções, que extinguisse esta carreira.
    Deveria saber (não sabe nem quer saber) que as dúvidas são tiradas nas entidades competentes:
    – Mas esticou-se…estive para pedir um parecer a uma entidade ( é privada) mas não vale apena.
    Todos sabemos que se pedirmos um parecer à OA-esta Ordem defende os advogados.
    Se pedir um parecer à OEP esta defende os enfermeiros que lhe pagam. Etc.
    Mas a senhora ficou furiosa quando lhe foi perguntado se e no entendimento, nós, estávamos em funções, ilegalmente, ela, enquanto responsável, poderia assinar determinado documento?
    A dita, não gosta de ser picada e saiu porta-fora.

    Fez-me então lembrar, duas das muitas situações da minha longa carreira.

    Angola-1974. Um Capitão chega fresquinho à unidade e ao percorrer a parada, nenhum dos soldados se levantou.
    Furioso, chegou ao colega que ia substituir e desabafou: Os teus homens estão mal habituados.
    Resposta do Capitão, já tarimbado-senhor Capitão, desapareça daqui, apresente-se no CG e diga que não se encontra bem de saúde.
    O certo é que o dito desapareceu e nunca mais deu à costa.

    No meu condomínio, uma advogada, entra na sala de condóminos sem saber o que efetivamente iria fazer.
    Primeiro não se apresentou devidamente com procuração.
    Depois, não sabia quais as frações do seu cliente…
    Depois chumba o orçamento do condomínio porque as quotas eram baixas.
    Mas o seu cliente não paga atempadamente as quotas e em alguns casos só em Tribunal.
    Por fim queria que a administração fosse limpar um terraço em uso exclusivo do seu cliente, embora parte comum, etc.etc.

    Será que as FD não formam convenientemente os seus alunos?

    Liked by 1 person

  13. Artista português permalink
    16 Abril, 2019 18:47

    Cristina, muito bem! Elogio as suas boas intenções mas acho que anda um pouco iludida. Desde o 25A que os fundos de pensões têm sido “geridos” por boys e girls. Quem os põe a gerir todo aquele dinheiro também precisa que os nomeados obedeçam àquilo que lhes for mandado. Os fundos investem de forma ruinosa em tudo o que for gestão ruinosa. Até já meteram dinheiro nos montepios e similares. Só falta nomearem o Berardo para gestor do fundo. Está à espera que eles mudem de estratégia? Bem pode esperar sentada…

    Liked by 1 person

  14. Arlindo da Costa permalink
    17 Abril, 2019 04:19

    Tenho esperança de ver trabalhar a Drª Cristina atá aos 80 anos e com isso fazer prova da mirabolante tese académica do Professor Cavaco, a maior sumidade de finanças do hemisfério norte.

    Gostar

  15. Maria da Luz Moutinho permalink
    17 Abril, 2019 10:48

    E tivemos a (des)honra de um Cavaco que saiu do convento onde está cheio de mordomias …com a sua parca reforma que não lhe chega para as despesas… a dizer trabalhar até aos 80 anos? Por este andar as pessoas vão de muletas trabalhar!!
    Foi mais um momento …cavaqueiro com a imprensa!
    Em tantos anos não deu cavaco a ninguém!
    Faz-me lembrar a conversa do BES … por isso é melhor não acreditar neste homem que desertificou Portugal … e nunca fez nada para fixar as pessoas e incentivar a natalidade…
    Vem agora armado em Salvador da prática de falar e não ter feito nenhum!!
    Mas que credibilidade tem este homem?

    Liked by 1 person

    • Velho do Restelo permalink
      17 Abril, 2019 12:25

      O que mais me indigna nesse cavaquinho algarvio, foi a dualidade de discursos sobre a corrupção!
      No final do último mandato como PM, quando lhe competia fazer algo para a prevenir, dizia que não havia corrupção em Portugal. Era uma coisa incipiente !
      Mas quando se candidata a PR, a sua grande bandeira era a luta contra a corrupção !
      Tendo em conta as competências do PR nessa matéria ( +/- = rainha do UK), dá para ver que era só conversa de embalar pacóvios …

      Liked by 1 person

Trackbacks

  1. Senhores políticos, trabalhem vocês até morrer! – PortugalGate

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: