Saltar para o conteúdo

E assim se vão apagando as referências à família

5 Novembro, 2019

Porquê chamar Cuidador Informal ao que é família? Mas há cuidadores que não são família? Sim, há mas são muito menos como aliás o próprio estatuto reconhece ao definir como “cuidador principal”  “o cônjuge, unido de facto ou parente afim até ao 4.º grau da pessoa cuidada, que acompanha e cuida de forma permanente, que com ela vive em comunhão de habitação e que não aufere qualquer remuneração de atividade profissional ou pelos cuidados que presta à pessoa.”

 

14 comentários leave one →
  1. caampus permalink
    5 Novembro, 2019 10:10

    Novílingua, a ensinar até ao 9º ano escolar

    Gostar

  2. Luís Lavoura permalink
    5 Novembro, 2019 11:07

    Porquê chamar Cuidador Informal ao que é família?

    Porque pode, de facto, não ser família. Mesmo que na maior parte dos casos seja.

    Um tio meu faleceu acompanhado e aos cuidados de uma amiga sua (com quem ele se quis casar na velhice, mas os filhos não o permitiram, para que metade da herança não fosse para ela), que o acompanhou nos últimos anos de vida. Não era familiar dele.

    O meu pai morreu em boa parte cuidado pela sua empregada doméstica, durante as manhãs, e uma amiga, durante as tardes.

    Gostar

  3. caampus permalink
    5 Novembro, 2019 11:45

    Luís Lavoura, os seus primos não trataram do pai mas quiseram tratar do dinheiro dele.
    O seu tio nunca pensou casar com a empregada doméstica ?

    Liked by 1 person

  4. 5 Novembro, 2019 14:00

    O Estado arranjou uma forma de pagar os serviços de acompanhamento de velhos sem que os cuidadores tivessem que pagar TSU ou IRS. Essa é a verdade.
    O Estado poupa com isso umas coroas valentes, pois é muito mais caro mandar os velhos para lares da SS do que pagar aos cuidadores.
    Isto acontece sobretudo quando as casas em que os idosos vivem têm muito menos condições de habitabilidade do que as que são exigidas por lei aos lares da SS.
    Para muitos velhos é uma promoção irem para um lar da SS, quando comparado com a casa que habitam e com os apoios que têm na sua própria casa (comida, roupa, enfermagem, médico, etc.)
    É triste ser velho!!!

    Gostar

    • sam permalink
      5 Novembro, 2019 14:55

      Poucos são os velhos que vêem ou sentem a ida para um lar como uma promoção.
      E tristes são os três tigres!!

      Gostar

      • 5 Novembro, 2019 23:37

        Todos os velhos detestam sair de sua casa. Mas depois de obrigados reconhecem que é muito melhor não terem tanto frio no inverno, terem quem os ajuda a lavar e deitar, e terem a roupa sempre limpa.
        O que é doce nunca amargou!

        Gostar

  5. Liberal de Bancada permalink
    5 Novembro, 2019 14:01

    Há coisas que custa entender porque é que se deixou que fossem bandeiras da esquerda. Esta é uma delas.

    Liked by 1 person

  6. MJRB permalink
    5 Novembro, 2019 14:33

    Perturbam a família e fazem proliferar familygates tugas.
    Tá conforme as merdices feitas e/ou patrocinadas por estes “socialistas”.

    Mais família à la P”S”: só ontem o Sócrates lembrou-se perante o juiz, que sua mãe herdou do pai uma fortuna de 5 milhões de euros e por sua vez “o menino de ouro do P’S'” herdou de sua mãe o que já nem se lembrava.

    Gostar

    • 5 Novembro, 2019 22:44

      Mentira- treta! informem-se. Não há qualquer benesse para quem cuida de familiar ou de pessoa que não tem quem cuide dela por estar dependente!

      isto é o subsídio de dependência que existe há imenso tempo. E vai diminuir o valor porque só vai ser atribuído por hierarquia de estatuto de quem cuida.

      Se a pessoa que cuida não trabalhar, recebe um tanto (na volta menos que o complemento de dependência que o era depositado ao próprio na reforma). E quem trabalhar vai receber uma treta ainda menor.

      Eu aposto é que vão retirar o complemento de dependência aos reformados que o tinham por estarem incapacitados e tal ser avaliado por junta médica.

      Gostar

      • 5 Novembro, 2019 22:46

        Reformados ou pessoa dependente. O complemento de dependência era um valor que o dependente recebia e podia utilizar para pagar ou contribuir a quem o ajuda.

        Agora mudam-lhe o nome e vão mas é tirar.

        Gostar

  7. sam permalink
    5 Novembro, 2019 15:03

    Faz lembrar a velha história do “encarregado de educação” na inscrição escolar.
    Em linguagem socialista: aquele que o Estado encarrega…

    Gostar

    • Liberal de Bancada permalink
      5 Novembro, 2019 15:38

      Não é o Estado que encarrega, é o próprio. Desde Afonso da Maia.

      Gostar

  8. 5 Novembro, 2019 22:40

    Comentei mas não entrou

    Queria dizer que isso é uma gigantesca aldrabice destes vigaristas xuxas.

    Não há qualquer estatuto novo ou contribuição nova ou acréscimo de qualquer ordem.

    Estes anormais conseguem engrominar meio mundo fazendo uma coisa básica- mudam o nome ao que já existe.

    Isto que foi aprovado do tal “cuidador informal” é pura e simplesmente o complemento de dependência que já existe!

    Mais nada. Se calhar até vão baixar o valor do complemento de dependência porque agora só existe na totalidade se quem cuida pura e simplesmente nem trabalhar!

    Gostar

  9. 6 Novembro, 2019 13:15

    Este post é perfeitamente improcedente.
    Pensemos no engenhocas da construtora cuidava do Sócrates, dava-lhe dinheiro e casa em Paris e não era seu primo… por exemples… Ora, cá está, pois!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: