Saltar para o conteúdo

Quando a liberdade é muita, o liberal desconfia

18 Fevereiro, 2020

José Diogo Quintela: «Se, a partir de quinta-feira, as pessoas passam a poder indicar ao Estado o momento da morte, faça-se também uma lei que as deixe indicar ao Estado a escola onde desejam pôr os filhos a estudar. (…)

Outra das áreas em que esta vontade de liberalizar podia ser aplicada é a do trabalho. Já que o Estado confia – e bem! – na capacidade de um cidadão decidir quando quer morrer, podia estender essa confiança à capacidade de um cidadão decidir como quer passar o tempo até esse dia. Por exemplo, alguém que queira trabalhar 60 horas por semana em vez das 40 horas actuais, não pode. Mesmo que seja essa a sua vontade, mesmo que o patrão não veja inconveniente nisso. (…)

Entretanto, cabe ao legislador redigir a lei com o máximo cuidado, para que não seja usada como subterfúgio para situações indignas. Por exemplo, a maioria dos projectos de lei prevê que a resposta ao pedido de eutanásia seja o mais rápida possível. Isso pode abrir a porta a abusos. Um doente que só consiga uma consulta de oftalmologia para dali a ano e meio, pode servir-se do sistema e dizer que, nesse caso, prefere a eutanásia. Marcam-na para a semana seguinte e ele, lá chegado, pede para antes lhe tratarem dos olhos, que é para focar a família uma última vez antes de se finar. Assim que lhe curam a miopia, aproveita a quinta vez que lhe perguntam se quer mesmo morrer e diz que esteve a ver melhor e afinal já não deseja, obrigado. Cautela com estes interesseiros.»

24 comentários leave one →
  1. Luís Lavoura permalink
    18 Fevereiro, 2020 12:00

    Eu, por outro lado, desconfio dos liberais que são contra a liberdade.

    Gostar

  2. MJRB permalink
    18 Fevereiro, 2020 12:13

    Ora aí está mais um bitaite, da sumidade que é o ministro de estado e das comunicações: “os pássaros não são estúpidos e podem adaptar-se ao novo aeroporto”, no Montijo.
    Assim se formata a opinião pública alarve, indigente, ignorante, e o ambiente mais eventuais desastres provocados por pássaros “adaptados” nos motores, que se lixem — o que é preciso é, “estamos no bom caminho”.

    Liked by 1 person

  3. Liberal de Bancada permalink
    18 Fevereiro, 2020 12:14

    O José Diogo Quintela é um dos nossos intelectuais democratas – ainda por cima, empresário.

    Não sei se será liberal ou conservador. Não sei qual a intenção de lhe pôr o rótulo de liberal. O argumento dele é válido por si mesmo, em todo o caso – concorde-se ou discorde-se.

    Gostar

    • Filipe Bastos permalink
      18 Fevereiro, 2020 13:07

      “O José Diogo Quintela é um dos nossos intelectuais democratas – ainda por cima, empresário.”

      A definição de ‘intelectual’ parece ser cada vez mais abrangente… a de empresário também.
      Mas sim, deve ser democrata,

      Gostar

  4. 18 Fevereiro, 2020 12:22

    “faça-se também uma lei que as deixe indicar ao Estado a escola onde desejam pôr os filhos a estudar.”

    Ora já sabia que este choradinho todo era apenas uma cortina de fumo para esconder as suas verdadeiras razões. Tendo em conta que as raras vezes que a direitinha se congrega para se manifestar e protestar. É sempre quando lhe ameaçam cortar a sua têta no estado paralelo, das suas concordata$. É os seus contratos de associação, é os negociozinhos da habitação e das rendas, é o negociozinho dos lares das misericórdias, as clínicas de cuidados continuados e paliativos. Estão a tocar na mama dos vossos senhores .

    Se os velhos dão muita despeza ao estado tecnocrático jacobino, para os vossos senhores da direitinha beata são uma mina de ouro. E tudo o resto é palha retórica para alimentar os gados.

    Gostar

    • caampus permalink
      18 Fevereiro, 2020 12:29

      mg, cumpre-me informar que a União Soviética foi dissolvida em 26 de dezembro de 1991.

      Gostar

      • Tiradentes permalink
        18 Fevereiro, 2020 16:11

        caampos…a URSS já saiu da história mas não saiu de dentro de muita gente. A dialéctica materialista é imemorial, reinventa-se a si própria sempre com novos amanhas que cantam, ainda que os amanhas passados tenham sido longas noites obscurantistas, genocidas e ditatoriais……e isso mesmo é a sua atracção . Sempre haverá quem deseje a sua “rica ditadura” (seja ela de que lado for) mas a dialéctica atrai mais….com ela pode-se fazer tudo para “salvar” o mundo,dessas “pragas” que são os que não pensam como eles……

        Gostar

    • 18 Fevereiro, 2020 13:08

      Já o regime dos senhores feudais ainda se mantém.

      Gostar

      • A. R permalink
        18 Fevereiro, 2020 22:15

        Pois mantém. Agora são chamados socialistas e comunistas que enriquecem do nada: veja-se em Venezuela, em Angola, no Brasil do Lula, no Equador de Evo, em Cuba e por enquanto menos os portugueses.

        Liked by 1 person

    • 18 Fevereiro, 2020 17:04

      Eu creio que deve ser isto o que o tiradentes chama de “reinvenção da dialéctica materialista” “algo de que não saiu da cabeça de muita gente”…

      http://www.fnlondon.com/articles/goldman-wont-list-your-company-if-only-white-men-are-on-the-board-20200123

      (((shalom));)

      Gostar

      • Tiradentes permalink
        18 Fevereiro, 2020 19:31

        Deve ser o comite central do Partido que não admitia (nem admite) gays que nos bons tempos desse grande revolucionário argentino lhes oferecia uma boa bala e uma boa cova no Paredon. Aquilo sim é que era a Goldman

        Liked by 1 person

      • A. R permalink
        18 Fevereiro, 2020 22:19

        Deve ser coisa do Allende que adorava gays e do Che que os internava, na melhor das hipóteses, num campo de trabalho com o dístico “O trabalho faz-te homem”. Ali em Espanha os socialistas chamam maricom ao juiz Malarska também socialista: o gayzismo é a decadência burguesa (Marx lá sabia)

        Liked by 1 person

  5. Procópio permalink
    18 Fevereiro, 2020 16:07

    O número de pessoas com demência em Portugal em 2050 será mais do dobro do que atualmente, atingindo 3,82% da população, valores que ultrapassam a tendência europeia, segundo dados de um relatório esta terça-feira divulgados.
    Não terão que esperar até 2050, os sinais já são evidentes.

    “A União Soviética foi dissolvida em 26 de dezembro de 1991”.
    A inveja, a mentira e a maldade permanecem intactas.A nova pide também.
    Qualquer intervenção política fora do politicamente correto, é atacada de todas as formas possíveis. O acção decorre diariamente com palco preferencial nos media. Em paralelo a formação da nova pide teve lugar em local concreto há décadas.Surgiu da votação não unânime, mas claramente indicativa daquilo que o grupo considerou a necessidade de protecção. Da suposta necessidade de protecção partiram para o assassinato político.

    Gostar

    • A. R permalink
      19 Fevereiro, 2020 19:38

      Tudo normal Procópio

      Ao observar Costa, Sócrates, Galambas, etc quem não fica demente?

      Gostar

  6. 18 Fevereiro, 2020 17:59

    Portugal parece um grande circo, com mais palhaços do que público !
    Não admira portanto, que quando alguém do público manifesta vontade de abandonar o espectáculo antes do fim, causa bastante indignação entre os palhaços!
    De facto era obrigação dos profissionais do nariz vermelho, manterem o público feliz & contente até ao fim, afinal é para isso que são pagos (talvez demasiado bem pagos).

    Gostar

  7. Mario Figueiredo permalink
    18 Fevereiro, 2020 18:32

    Mais outra: A liberdade individual de um funcionário poder querer receber telefonemas do trabalho fora de horas.

    Mas ao que parece é mais fácil ao funcionar pedir para morrer.

    Gostar

    • Mario Figueiredo permalink
      18 Fevereiro, 2020 18:34

      Nós vemos bem aqui nesta palhaçada o que significa Liberdade para a esquerda: Tem liberdade sim senhor, mas só se for para morrer.

      Gostar

  8. 18 Fevereiro, 2020 19:33

    ehehehhe

    Gostar

  9. Ana Vasconcelos permalink
    19 Fevereiro, 2020 15:02

    Já que é uma questão de liberdade, então porque é que a pessoa tem que morrer com um comprimido? Porque não pode escolher a forma de morrer? A guilhotina, sempre é histórico, o plutão de fuzilamento, mas linha aventura?

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: