Saltar para o conteúdo

Da moral

19 Fevereiro, 2020

A vida torna-se mais “leve” para quem não hesita em mutualizar as suas responsabilidades e a sua moral para uma entidade abstracta como o Estado.

Quanto mais se “externaliza” a compaixão, menor a consciência moral das pessoas e, portanto, menor a liberdade individual.

É assim com o estado social. O Estado compra a liberdade do indivíduo e garante a futura servidão deste perante o poder. A própria Igreja já se perdeu nesta nova forma de estar.

É assim, mais gritantemente com a eutanásia. Nos dilemas morais e decisões de vida ou morte não deve haver lugar ao Estado.

Ninguém disse que não havia um preço a pagar pela Liberdade…

Leon_Bonnat_-_The_Crucifixion

 

 

11 comentários leave one →
  1. 20 Fevereiro, 2020 09:11

    O Estado Social Europeu de “Bruxelas” é o “Fausto” do século XXI

    Gostar

  2. 20 Fevereiro, 2020 09:47

    tem toda a razão , por isso não vou engolir medicamentos nenhuns , à excepção de analgésicos ou ervas da natureza , para receber a dose de sofrimento que Deus tem para mim… e não a dose e a duração de sofrimento que os homens me querem dar com a terapêutica de última geração. . quero subir de nível no tempo certo.
    cada vez gosto mais dos amish.

    Gostar

  3. 20 Fevereiro, 2020 11:11

    Suspeito que se a eutanásia-a-pedido-do-eutanisiado fosse legal e alguém estivesse a propor a sua proibição, andariam a ser publicados posts exatamente com esta conversa.

    Gostar

  4. 20 Fevereiro, 2020 11:14

    “Nos dilemas morais e decisões de vida ou morte não deve haver lugar ao Estado.”

    Mas a partir do momento em que existe Estado, isso não se torna quase impossível? Isto é, a partir do momento em que existe um Estado, ele ou proíbe a eutanasia-a-pedido-do-eutanisiado, ou não proíbe (e ambas as opções podem ser consideradas “intervenção do Estado”); parece-me muito difícil o Estado deixar de se meter nisso.

    Liked by 1 person

  5. Luís Lavoura permalink
    20 Fevereiro, 2020 14:21

    O tipo ali na imagem está com cara de quem está a pedir para ser eutanasiado.
    Deviam fazer-lhe o favor. Morria de uma vez por todas.

    Gostar

  6. 20 Fevereiro, 2020 16:00

    miguel madeira

    um Estado […] ou proíbe a eutanasia-a-pedido-do-eutanisiado, ou não proíbe (e ambas as opções podem ser consideradas “intervenção do Estado”)

    Exatamente, muito bem dito.

    Quando há Estado, seja o que fôr que o Estado faça, ele está a intervir. Se faz alguma coisa, intervem, e se não faz, intervem também – porque poderia fazer mas decide não fazer. Se o Estado proíbe, intervem, e se não proíbe, intervem também – porque poderia ter proibido e não proibiu.

    Essa coisa de pedir ao Estado que não intervenha, é disparatado. O Estado, a partir do momento em que existe, está sempre a intervir – mesmo quando não faz nada.

    O que interessa, não é pedir ao Estado que não intervenha. O que é preciso é pedir ao Estado que intervenha por forma a resolver os problemas das pessoas e maximizar a sua liberdade.

    Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      20 Fevereiro, 2020 21:25

      “O Estado, a partir do momento em que existe, está sempre a intervir – mesmo quando não faz nada.”

      Pois se isso é assim, eu prefiro que a intervenção do Estado seja não fazer nada. Ao menos deixava a minha carteira sossegada.

      Gostar

    • Gonçalo permalink
      21 Fevereiro, 2020 09:36

      Eu podia não responder, mas, segundo a sua lógica, ao não responder, estaria a responder não respondendo, por isso preferi responder.

      Gostar

  7. Ana Vasconcelos permalink
    20 Fevereiro, 2020 17:06

    Quem entrega a decisão sobre a sua morte ao Estado não é livre, porque quem vai decidir se a pessoa vive ou morre é o Estado e não a pessoa. A pessoa é livre se, querendo morrer, se suicidar.

    Gostar

    • 20 Fevereiro, 2020 17:53

      O estado desde que é estado, sempre decidiu quem vive e quem morre. Aliás essa é a definição em ultima análise do que é o estado.

      Gostar

    • 20 Fevereiro, 2020 18:03

      A pessoa é livre se, querendo morrer, se suicidar.
      E a pessoa é livre se não querendo morrer, que realize a si mesma a cirurgia ao coração…

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: