Saltar para o conteúdo

A excepção senhorio

24 Março, 2020

Nuno Carvalho, sócio-gerente da Padaria Portuguesa, fez uma carta aberta ao ministro da Economia em que escalpeliza porque não são eficazes as medidas de apoio à empresas aprovadas pelo Governo. No ponto 4 dessa carta propõe

4. Rendas – o Governo, à semelhança de outros na Europa, deverá intervir e criar carência por 3 meses no pagamento das rendas não habitacionais – esta crise tem que ser paga por todos, os senhorios não podem ser exceção.

Como é óbvio os senhorios não vão ser excepção, para já porque muitos inquilinos não vão conseguir pagar renda no mês que vem nem nos meses seguintes.  Tendo em conta a crise boa parte dos senhorios vão ter de aceitar perder dinheiro. E aí concordo com Nuno Carvalho: os senhorios não podem ser exceção. Mas também não podem ser excepção ao contrário: ou seja é ínviável impor aos senhorios que aguentem já três meses seguidos sem rendimento. Atrás de cada inquilino está um senhorio que não raramente é um desses idosos do grupo de risco face à pandemia e que terá de esperar que esta acabe para tentar recuperar o seu investimento. Em Portugal o perfil do senhorios não é o dos grandes fundos de investimento mas sim o do pequeno proprietário. Até agora ninguém falou no IMI. Este está aí a pagamento dentro de umas semanas. Porque não descontar no valor das rendas o montante de IMI que o senhorio iria pagar por essa fracção?

15 comentários leave one →
  1. Luís Lavoura permalink
    24 Março, 2020 17:27

    Não entendo que raio teria o governo que criar um período de carência para todas as rendas não-habitacionais. Há montes de negócios que são pouco, ou nada, afetados pela crise, e não vejo por que motivo haveriam os arrendatários desses negócios de deixar de pagar renda.
    A carência no pagamento de renda pode, e deve, ser negociada caso a caso entre cada senhorio e o seu arrendatário. Qualquer senhorio tem sempre o direito de isentar um seu arrendatário de pagar renda durante um ou mais meses.

    Gostar

    • Mario Figueiredo permalink
      25 Março, 2020 08:28

      Não entendo que raio teria o governo que criar um período de carência para todas as rendas habitacionais. Há montes de pessoas que são pouco, ou nada, afetadas pela crise, e não vejo por que motivo haveriam essas pessoas deixar de pagar renda.

      Lógica do Lavoura.

      Gostar

  2. 24 Março, 2020 18:29

    faz impressão ler os comentários à notícia , nunca vi tanto grunho invejosos junto. devem ser todos do berloque. nem percebem, cegos de raiva e inveja , que está a pedir para apoiarem os trabalhadores , não é a empresa. a empresa se não puder pagar os salários manda aquela gente para a rua e pronto.
    o homem está cheio de razão , o governo apoia 0 .

    Gostar

    • 24 Março, 2020 19:36

      O governo que ajude directamente os trabalhadores. A padaria de ponzie do bate punho que se desenrasque no mercado liberal que tanto adoram quando lhes enche os bolsos. E até aparece que se trata de alguma empresa que produz coisas de alto valor acrescentado e imprescindivel. O que não falta no país é pastelarias e padarias. Aliás a empresa deste bate punho é antes uma daquelas que só serve é para destruir o comercio tradicional familiar, tal como foram os hipermercados. Agoram que as tipicas e tradicionais mercearias faziam tanta falta para evitar aglomerações de pessoas não as há. É tudo centralizado e ao monte como os gados. E vocês “liberais-conservadores” batem palmas.

      Gostar

      • 24 Março, 2020 20:28

        concordo consigo nesse aspecto , mas agora trata-se de resolver o problema de pagar o salário a todos os trabalhadores.

        Gostar

    • Carlos Rosa permalink
      24 Março, 2020 20:51

      Para quem não sabe quem manda na DGS fique sabendo. É o Bloco de Esquerda. A começar na Graça Freitas. Andaram anos a fio a meter lá os bloquistas que são gente que a única coisa que sabe fazer é pulhítica. De saúde só percebem é sacar o vencimento do Estado a cada mês e ir comendo e bebendo à conta dele.
      Mas não é só na DGS que esses parasitas estão acoitados. A Função Pública está cheia deles. E de comunistas que são outros que tais. Dos socialistas não vale a pena falar. A Esquerda desde o 25 de Abril de 1974 tomou conta do Estado. É gente que não presta para nada. E o resultado vai estar à vista. O que se vê hoje ainda não é nada.
      Portugal vai rebentar. Só espero que o povo no momento oportuno lhes trate da saúde.

      Liked by 1 person

  3. 24 Março, 2020 18:39

    bem , e resposta de um cromo do PS à carta ‘? só visto . Para além de não ter ideia de quanto a PPortuguesa terá investido nos últimos anos ( deve ter imensos créditos para pagar) , não percebe que turismo Kaput e rentabilizar o investimento será muito mais difícil. é terrível perceber como são ignorantes estes tipos dos partidos.

    Liked by 1 person

  4. lucklucky permalink
    24 Março, 2020 20:09

    Também podemos ir à Padaria Portuguesa e ter pão de graça durante 3 meses?

    Bem me parecia.

    Gostar

    • Filipe Bastos permalink
      25 Março, 2020 12:57

      Veja bem, Lucky: concordo e assino por baixo um comentário seu. Parece espantoso, mas não é.

      O Lucky não acha mal a mama da Padaria Portuguesa, bem descrita pelo mg num comentário acima; limita-se a defender a mama dos senhorios. Como se precisassem, coitadinhos.

      Gostar

      • lucklucky permalink
        25 Março, 2020 16:17

        Ah então um vampiro socialista como você que suga a produtividade do capitalismo acha que a casa não foi construída.

        Você não mama O2 das árvores e plantas de quem tem jardins?

        Gostar

  5. Maria José Melo permalink
    24 Março, 2020 20:12

    Sempre o Socialismo a prevalecer. Depois, o resultado só pode ser mais pobreza.

    Gostar

  6. Procópio permalink
    25 Março, 2020 00:13

    “Portugal vai rebentar. Só espero que o povo no momento oportuno lhes trate da saúde”.
    Que vai rebentar vai, só que é difícil saber em que direcção. O kosta e o outro já estão a trabalhar na comunicação social no sentido de distrair a malta.
    Os apparatchiks, incluindo médicos convidados para dar entrevistas aí estão a debitar a informação conveniente. Só se fazem entrevistas com gente certa. Entretanto os colegas estão a ser enviados para a frente de batalha sem condições mínimas, tal como os soldados tugas em La Lys metralhados pelos soldados alemães surpreendidos por um autêntico suicídio. Soterrados em obuses, tiros de metralhadora, gases químicos e granadas, transformado em massa de escombros. Azar. Ainda têm a lata de celebrar..
    A debandada caótica ficou para a história e teve consequências profundas. .
    A estabilidade política e económica do país não mais regressaria.

    Tal como os chefes militares da altura observamos as inexactidões, as puras mentiras e as desculpas estafadas do senhores do poder estabelecido, doa a quem doer, morra quem morrer.
    O conhecimento que há do covid 19 desde 2015 faz prever cenários dantescos que nem eles, nem os falsários da UE, de quem esperam desesperadamente apoio. vão poder controlar, nem em termos sanitários e muito menos económicos.

    Gostar

    • Carlos Rosa permalink
      25 Março, 2020 13:40

      Como diziam os marxistas-lelinistas de 75, as condições objetivas existem. Só faltam as subjetivas.
      Eu acrescento. Falta quem dê o tiro de partida. Neutralizada a cabeça do polvo, os tentáculos mexem-se de forma errante.

      Gostar

  7. A. R permalink
    25 Março, 2020 01:55

    Eu continuo à espera que ali em Espanha, governada pelo Sanchez do PSOE e do Iglesias do Podemos (um BErloque estalinista) cujos nomes a comunicação social não ousa dizer apareçam os manifestantes do Prestige e do fim do mundo.

    Aqui aguardamos os cordões humanos em volta dos hospitais, os dramas dos desmaios pela fome nas escolas e os fanicos nas ambulâncias do tempo do Passos Coelho.

    Gostar

  8. Expatriado permalink
    25 Março, 2020 15:54

    Alguém sabe se vai haver uma moratória para o IMI? É que há muitos proprietários que são dependentes do salário de trabalhador (no privado) para pagar a prestação e os impostos. Os trabalhadores públicos estão constitucionalmente protegidos contra os despedimentos que aí estão a acontecer e mais virão.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: