Saltar para o conteúdo

Os velhos foram nacionalizados

27 Maio, 2020

O que está a acontecer com os velhos, incomunicáveis, condenados a morrerem longe, com um regime de visitas mais controlado que o das prisões (e sem direito a amnistia) espelha aquele que é o lado mais obscuro do nosso tempo: os velhos foram nacionalizados

26 comentários leave one →
  1. Tiro ao Alvo permalink
    27 Maio, 2020 09:49

    Nem todos os velhos foram nacionalizados – muitos estão internados em lares clandestinos. Mas a esmagadora maioria está internada em lares do Estado ou apoiados financeiramente pela Segurança Social, ou seja o Estado. Portanto o Estado tem a seu cargo, directa ou indirectamente, milhares de velhos. Não estarão nacionalizados, mas que vivem a cargo do Estado, vivem.
    Por outro lado, as famílias não querem cuidar dos velhos e, por isso, atiram-nos para esses lares de internamento, que antigamente se chamavam asilos. Por que trabalha normalmente mariudo e mulher, as casas em que vivem não têm cómodos para albergar um pai ou uma mãe velha, muito menos um avô, uma avó, ou uma tia velha.
    Mas esta política está errada, e os velhos deviam permanecer o mais tempo possível junto da sua família, vivendo junto dos filhos, netos e bisnetos e convivendo com os vizinhos e com os amigos.
    Agora, que muitos velhos foram concentrados em grupo, alguns em colmeias, é difícil sair desta situação calamitosa, mais que injusta para muitos dos “utentes” desses lares, onde vão morrer sós e abandonados, Mas que devemos lutar para atenuar esta desgraça, devemos.

    Gostar

    • chipamanine permalink
      27 Maio, 2020 10:45

      Verdade..os velhos estão na sua maioria aos cuidados do Estado. Não é por acaso que das mortes covid 40/45% são eles , (ao cuidado do Estado).
      E não me venham com dislates. A Grécia mais entalada financeiramente do que Portugal, defendeu os seus velhos ao cuidado do Estado ( e não só) e conseguiu uma das mais baixas mortalidades da Europa.

      Gostar

    • 27 Maio, 2020 14:34

      Eis uma análise simples mas globalmente correta sobre o que leva as pessoas a ter de colocar os velhotes em lares de idosos.
      ‘[Como] trabalham normalmente marido e mulher, as casas em que vivem não têm cómodos para albergar um pai ou uma mãe velha, muito menos um avô, uma avó, ou uma tia velha[…]’.
      Esta análise tinha dispensado perfeitamente esta entrada à tia beata de Cascais:
      ‘[…]as famílias não querem cuidar dos velhos e, por isso, atiram-nos para esses lares de internamento, que antigamente se chamavam asilos.’

      Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      27 Maio, 2020 15:10

      Raposo, substitua “tia velha” por “tia solteira”, mas nunca por “tia de Cascais”.

      Gostar

      • 27 Maio, 2020 16:50

        Eu não escrevi ‘tia de Cascais’, escrevi tia beata de Cascais. Referia-me a muitas tias que aparecem por aí a pregar moral a torto e a direito sem levar em atenção os problemas de consciência que muitos já têm por ter de acolher os seus pais nessas instituições…
        Detesto tanto os esquerdóides que fazem juízos de valor a torto e a direito como alguma direita moralista que não se inibe de pregar valores a quem, muitas vezes, os tem para dar e vender.

        Gostar

  2. weltenbummler permalink
    27 Maio, 2020 10:15

    dum texto que escrevi aos 89

    Geras
    Filho da Noite (Nix), parceiro da Morte (Tanato), personificação da Velhice. Zeus castigou os homens ao enviar Pandora e Geras. Os deuses respeitavam-no para receber a honra da imortalidade e permitiam-lhe viver no Olimpo. Os autores antigos ressaltam a sua crueldade. Possuía templo em Atenas.
    « (a Noite) Depois pariu Engano e Amor e Velhice funesta e pariu Éris de ânimo cruel » Hesíodo; Teogonia, v 211
    « a mando de Zeus, o mensageiro assassino de Argo: que o filho era imortal e imune da velhice , assim como os deuses »

    Gostar

  3. jose permalink
    27 Maio, 2020 10:46

    Olá Helena. Eu trabalho com alguns lares de idosos (designados de ERPI). O que se passa não é terem sido nacionalizados. o que se passa é que são um dos grupos de maior risco face a esta pandemia. Como deve entender, durante estes dois, 3 meses mais acesos da pandemia, fizeram-se muitos sacrifícios para salvaguardar as vidas dos nossos idosos. O que se passa na realidade é tão só uma preocupação de evitar, que de um momento para o o outro, se atire por terra todo o trabalho e sacrifícios feitos até agora. O Vírus continua ativo, a doença anda por aí, e não por simples decreto que ele desaparece. Todos temos muito presente a necessidade que os idosos tem de manter contacto com a família, mas neste momento o desconfinamento tem que ser feito com muita serenidade. Eles não são do estado mas é nosso dever velar por eles, todos.

    Liked by 1 person

    • chipamanine permalink
      27 Maio, 2020 11:07

      O problema está aí mesmo. Haverá como vc largos milhares de pessoas que deram/dão o seu melhor e lixaram-se também porque se infectaram e infectaram e devido ao esforço não conseguem ver o plano geral das coisas e não uma politica concertada de defesa do sistema. Quem trabalha nele também foi vitima dessa falta.

      Gostar

    • chipamanine permalink
      27 Maio, 2020 11:08

      Veja como a Grécia , com uma estrutura etária muito parecida com a tuguesa tem até hoje 177 mortos

      Gostar

      • Andre Miguel permalink
        27 Maio, 2020 13:04

        O próprio PM grego justificou esses números pela cultura grega de cuidar dos mais velhos em casa, não há o hábito de os atirar para lares.

        Gostar

      • chipamanine permalink
        27 Maio, 2020 14:05

        Não. O PM Grego elogiou os gregos que tomavam conta dos seus velhos. Não faça disso a “ordem estabelecida” O Kosta e o Martelo também poderiam ter feito isso.. Ainda há muitos que o fazem.. Isso não quer dizer que não os haja em lares.

        Gostar

  4. Filipe Bastos permalink
    27 Maio, 2020 11:26

    Nacionalizados? Então e a ‘responsabilidade individual’ tão celebrada pela direita?

    Quem larga os velhos nos lares é o Estado? Não são os filhotes e a famelga, que não estão para aturar velhadas?

    E se são os velhos o principal – para não dizer o único – grupo de risco, que devia o Estado fazer? Se não fizesse isto e se morressem aos magotes, que diria a D. Helena?

    O chipamina fala da Grécia: então o mérito aí já não é do Estado grego?

    Se amanhã o Estado deixasse de existir, ninguém o chorava tanto como a direita: perdia o seu bode expiatório de tudo quanto é mau no mundo.

    Liked by 1 person

    • becas permalink
      27 Maio, 2020 13:43

      Filipe Bastos , nem sei o que lhe diga, mas gostava de saber mais sobre si,o que faz se é cripto…, onde trabalha , quanto ganha etc .

      Gostar

    • mariojgcfernandes permalink
      27 Maio, 2020 14:40

      Caro comentador,

      Cada vez mais entendo porque o seu alcunha no Blas é o »Cravo e ferradura«.

      Provavelmente, se o Estado deixasse de existir (este tipo de Estado, leia-se) a direita choraraia o seu bode expiatório. Mas a esquerda choraria baba e ranho pela sua grande mama.

      Gostar

    • Filipe Bastos permalink
      27 Maio, 2020 19:02

      Sr. Fernandes, num mundo que não é a preto e branco, em que quase tudo tem prós e contras, é difícil não dar ‘no cravo e na ferradura’. A menos que se seja fanático, míope ou imbecil.
      Quanto a mamar no Estado, olhe que a direita não fica atrás. Depois de onde viriam os subsídios, as PPP, os contratos milionários, as rendibilidades absurdas…

      Becas, entendo a sua questão desta forma: nestas discussões todos parecem defender a sua situação pessoal, e basear nesta as suas opiniões.
      Alguém critica a direita e os mamões? É porque é pobre e invejoso. Alguém critica a esquerda e a justiça social? É porque a vidinha lhe corre bem; é egoísta e acomodado.
      Mas ainda há princípios. Ainda há quem tente ser justo e isento. Todos somos influenciados pela nossa experiência e pelo nosso umbigo; mas os nossos ideais devem ir além disso.
      Temos pelo menos a obrigação de tentar.

      Liked by 1 person

  5. George Young permalink
    27 Maio, 2020 11:30

    Eu não gostava de terminar
    Os meus dias numa prisão.
    Sem decidir o que fazer.
    Sem a ruas para andar
    Na certa ansiaria todo o dia
    Por falecer
    Partir para outra vida
    prometida a todo cristão
    Mas cada um tem a sua decisão
    Decidir de si
    Por mim se estiver um dia nessa situação
    Espero ter a força e a razão
    Para arranjar maneira de passar
    para o outro mundo.

    Ps -Todo o agricultor sabe que num pomar se alguma árvore adoecer todas podem ficar contaminadas. Dai a ideia da policultura.
    No caso da monocultura da geriatria e melhor pensar em juntar os idosos em grupos mais pequenos.
    O grande segredo no combate à pandemia em África é o facto dos seus poucos idosos estarem espalhados. Não estão confinados em grandes grupos como nos países que se dizem evoluídos.

    Gostar

    • chipamanine permalink
      27 Maio, 2020 11:43

      Numa boa parte dos países africanos não há idosos, meu amigo. Para dar dois exemplos “proximos” em Angola e Moçambique a esperança de vida não chega aos 50 anos. Os idosos são tão raros que vc quase não os vê. O dito “segredo” cai totalmente por terra

      Gostar

      • Tiro ao Alvo permalink
        27 Maio, 2020 12:25

        Mas existem velhos, chipamanine. Não são muitos, mas estão espalhados pelas famílias, tal e qual como era assim em Portugal, não vai mais de 50 anos. E estando separados, tal como diz o Giorge, estão mais defendidos do covid19 e de outras doenças. Juntar os velhos todos, alguns em autênticas colmeias, é erro, reconheça.

        Gostar

      • chipamanine permalink
        27 Maio, 2020 14:03

        Claro que existem e não há “lares”.. Existem mas são rarissimos. E vc quer comparar esses que quase não existem, com os “lares” que também não existem . Na Europa a piramide etária é exactamente contrária

        Gostar

  6. chipamanine permalink
    27 Maio, 2020 11:52

    O que tem falta de foguete no ânus auto assumido nem consegue interpretar exactamente o que se diz . A Grécia (o Estado) tem toda a responsabilidade sobre aquilo que se passou com os seus velhos institucionalizados tendo-os salvo, da mesma maneira como o Estado tuga tem sobre o genocídio negligente em Portugal.
    É impossível ligar os dois hemisférios a um gajo que fume maconha ideológica. Não dá para ler e interpretar quanto mais para raciocinar. É no que dá ter “valores mais elevados”. O peso dos cornos do tamanho do mundo acaba por fazer dar cornadas a si próprio

    Gostar

  7. Andre Miguel permalink
    27 Maio, 2020 13:10

    Ai foram?! Olha que pena! Muitos destes velhos estavam na flor da idade aquando o 25/4, elogiavam os amanhãs que cantam e batiam no peito quando expulsavam o patrão da fábrica ou da herdade. Hoje quando podem ainda votam PS e PCP. O karma é lixado… e como dizem os mais velhos: cada um só tem aquilo que merece.

    Gostar

    • Filipe Bastos permalink
      27 Maio, 2020 13:32

      Onde chega a sanha direitalha.

      E no 25/4 fez-se muito disparate, mas teve um lado positivo: é bom que certos mamões se lembrem. Que tenham medo. Muitos já não têm; por isso mamam tanto. É preciso lembrá-los. É preciso terem medo.

      Gostar

  8. Susana V permalink
    27 Maio, 2020 16:57

    E nos hospitais? Ninguém sabe o que se passa nos hospitais? Doentes internados em enfermaria sem direito a quaisquer visitas. Doentes terminais nos cuidados paliativos aos quais é negada a visita dos familiares… Faltas inadmissíveis de material de proteção (batas, toucas, luvas)… E isto nas alas limpas (livres de Covid). Há muito que Portugal deixou de ser um estado de direito…

    Gostar

    • Tiro ao Alvo permalink
      27 Maio, 2020 18:04

      Temo que tenha muita razão. Provavelmente, o que diz não acontecerá em todo o lado, mas acredito que estja mais generalizado do que eu penso.
      Quanto aos doentes em cuidados paliativos, a questão é muito mais pertinente. Nunca terão morrido em Portugal tantas pessoas sozinhas, longe dos familiares.

      Gostar

  9. 27 Maio, 2020 19:08

    “Velhos Nacionalizados”, claro, mas com excepções 🙂
    É verdade que também me diverte bastante “malhar” no PS, e especialmente no Costa & Celito.
    Mas convém “malhar” com algum sentido de justiça, caso contrário perde-se em credibilidade o que se ganha em diversão!
    Reconheço o mérito de dedicar algum tempo a questões nacionais, pois da Bélgica, Brasil, USA e Suécia que cuidem os que por lá estão, só não entendo qual o problema de tomar medidas de protecção aos idosos :
    » Se o governo não toma medidas, leva porque errou por omissão.
    » Se as toma, leva na mesma porque assim não deixa argumentos à oposição para fazer o seu trabalho!

    Liked by 1 person

  10. beirão permalink
    28 Maio, 2020 10:37

    Sacanas! Estes políticos descartáveis desta Europa sem alma e sem valores estão, com desprezo, a liquidar os velhos que os filhos, desalmados, enxotaram para o asilo.

    Este país e esta Europa não são para velhos. As coisas, as tecnologias novas, não são pensadas para os velhos. Os velhos são propositadamente postos à margem. Não têm lugar no dito ‘mundo novo’…

    Ontem, um amigo, de perto de 80 anos, tentou várias vezes ligar para a sata, para remarcar
    uma passagem já comprada, e paga, mas não usada devido aos cancelamentos do coronavirus. Foi sempre atendido por uma gravação robótica, uma coisa metálica e sem vida, que salivava, sem pausas… “Se pretende isto, ligue 1; se pretende aquilo ligue 2; se… se… se…

    O meu amigo passou a manhã toda nisto, sem conseguir o que pretendia; uma coisa tão simples como ser esclarecido por uma voz humana.

    Não o conseguiu, porque com a idade a surdez ganhara terreno, os movimentos tornaram-se lentos, os seus conhecimentos cognitivos sobre sofisticadas e rápidas tecnologias são os de um autodidata; ele é do tempo da ardósia de lousa, do telefone de manivela…

    Porra de vida!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: