Saltar para o conteúdo

Vão bugiar mais o fascismo

26 Janeiro, 2021

Durante décadas no Alentejo votou-se num partido estalinista e isso era poético.

Durante décadas o PSD teve figuras como Alberto João Jardim e chamou-lhe carismático.

Durante anos e anos o PS justificou tudo e o seu contrário a José Sócrates.

… E agora vêm dizer que o Ventura é um problema?

Vão bugiar mais o fascismo.

42 comentários leave one →
  1. chipamanine permalink
    26 Janeiro, 2021 09:45

    Até se “achou graça” e promoveram mediaticamente o partido que tinha nas suas fileiras os operacionais das FP 25

    Liked by 1 person

  2. Weltenbummler permalink
    26 Janeiro, 2021 10:31

    cagados de medo

    Gostar

    • carlos rosa permalink
      27 Janeiro, 2021 00:20

      Se houvesse novas eleições presidenciais no próximo domingo dia 31/01/2021,
      o André Ventura tinha mais 2% de votos.

      Gostar

  3. João Sousa permalink
    26 Janeiro, 2021 10:37

    Achei interessante ontem, num dos canais televisivos, um jornalista-comentador dizer que “os jornalistas não iriam perdoar a Costa a embrulhada do procurador europeu”. Estava a reconhecer, com aquelas palavras, que os jornalistas “perdoaram” outras coisas a Costa? E em que papel se julgam os jornalistas para escolherem aquilo que “perdoam ou deixam de perdoar” a Costa?

    Liked by 2 people

  4. Desalinhado permalink
    26 Janeiro, 2021 10:42

    Até se podem congratular com a reeleição de Marcelo logo à primeira volta, mas foi indiscutivelmente António Costa e o partido socialista maçónico, a comunicação social avençada, a esquerdalha regurgitada e a ciganada subsídio-dependente, que na verdade levaram uma chicuelina apropriada do Chega e de André Ventura.
    Por todo o país foi bem visível a insatisfação do povo português contra este Estado caduco e bolorento que continua a alimentar e a engordar o sistema.
    Muitos ainda acham que poderão tapar para sempre os ouvidos àquilo que André Ventura diz, mas já não conseguirão vendar os olhos àquilo que está a acontecer.
    Os abandonados do Alentejo, hoje mais velhos e empobrecidos, cansados das promessas da ortodoxia comunista, disseram: estamos aqui, e foi deveras comovente, pelo menos pela parte que me toca, assistir a todo aquele apoio maciço e corajoso em André Ventura.
    Só espero e desejo que ele seja o receptador ideal e confiável para esta mudança que se exige na política e nas políticas.

    Liked by 4 people

    • LTR permalink
      26 Janeiro, 2021 10:55

      Os comunistas abandonaram o povo para servir o seu senhor, Costa, fazendo de conta que não.

      Gostar

      • 26 Janeiro, 2021 16:52

        Nessa relação Costa/Jerónimo já nem sei quem é amo e quem é escravo… Quem depende e quem dirige.
        Não estranho muito… ao fim e ao cabo vivemos num país que tem a capacidade de se ver organizado a partir do pior do socialismo, do pior do capitalismo e do pior do liberalismo…

        Liked by 2 people

  5. LTR permalink
    26 Janeiro, 2021 10:45

    Quem quiser perceber qual é o problema do país com alguns aspetos do Chega, que veja uma das mais extraordinárias peças alguma vez passadas na TV portuguesa em que na noite das presidenciais o Bernardo Ferrão se torce todo (literalmente) de braços abertos e olhos virados para trás exatamente no momento em que por triste coincidência José Gomes Ferreira começa a falar dos cancros do país.

    Dei comigo a pensar se estaria bem da cabeça ou a ver mal e fui ver o original na TV, porque publicado por alguém ligado ao Chega, mas isto não é uma montagem! Está mesmo no programa!

    YouTube: P0w1PhGLFOw (“oohhh Bernardo Ferrão”)

    Liked by 4 people

    • 26 Janeiro, 2021 11:22

      Obrigado pela partilha. De facto, se o Ferrão está mesmo a reagir ao que diz o seu colega, está muito mal a capacidade de análise isenta da realidade.
      É muito forte o poder do PS nos meios de comunicação social cá da praça.

      Liked by 2 people

      • jppch permalink
        26 Janeiro, 2021 12:29

        Assino por baixo o que Raposo Tavares sublinhou… com uma diferença, somente, há muito mas muito tempo que o centrão e particularmente o PS domina o meios de comunicação social, enviesando a informação prestada ao comum cidadão… e temo que estas eleições não lhes tenham servido de lição (já agora, para quando a lista dos jornalistas subornados pelo Ricardo Salgado?)

        Liked by 2 people

  6. Expatriado permalink
    26 Janeiro, 2021 10:57

    Aqui vai alguma coisa para contrabalançar os programas da Amanpour, do Fareed e do 60 minutos com que “alimentam” o conhecimento dos indígenas locais sobre o que se passa na outra margem do oceano

    https://fb.watch/3fGTJu1Qy7/

    Liked by 1 person

    • JgMenos permalink
      27 Janeiro, 2021 20:50

      Esse treteiro não diz o óbvio: as leis e o sistema judicial que elegeram o Trump fsão os mesmos que elegeu o Biden.

      Não é com gente desse calibre que se garante a derrota dos treteiros de esquerda!

      Gostar

  7. Cristóvão permalink
    26 Janeiro, 2021 11:22

    Agora o spin é que o Ventura é quem rouba votos ao PCP, numa tentativa fraca de descredibilizar o crescimento do Chega. Já o Marcelo que ganhou por larga margem não.

    Gostar

  8. 26 Janeiro, 2021 11:26

    O sucesso do CHEGA nos antigos territórios do PCP (Alentejo, claro), é a prova que a “mãe natureza” dispõe de sistemas de auto-regulação!
    E só não teve mais sucesso no Porto, porque o bairrismo do FCP repudia tudo o que cheira a SLB, e por enquanto o futebol ainda se sobrepõe à política!
    Uma recomendação aos analistas “espertos” nestes temas : Não procurem uma razão única para estes fenómenos. Cada região e cada pessoa terá as suas razões pessoais ou regionais para a escolha. O motivo dos alentejanos não terá de ser o mesmo dos alfacinhas!
    No Alentejo os ciganos podem ser um problema, e em Lisboa serem uma diversão !
    É por causa de erros deste género, que todos refilam e ninguém tem razão …

    Gostar

  9. 26 Janeiro, 2021 11:27

    Helena, quem nos dera 5 ou 6 Jardins… Imagino o charivari que teríamos se o homem tivesse um rabo de palha como o de alguns autarcas do PCP (repare que não lhes chamo comunistas…) ou um milionésimo das suspeitas que recaem sobre o Sócrates.

    Liked by 2 people

  10. Expatriado permalink
    26 Janeiro, 2021 12:02

    …principalmente sobre a catraia que, quando está estressada, se acalma a ouvir o hino da CGTP.

    https://fb.watch/3fK-2_xY2a/

    NOTA: Não vai sair enquanto servir para desviar o foco das atenções do kosta.

    Gostar

  11. Expatriado permalink
    26 Janeiro, 2021 12:26

    “Hoje, José Manuel Fernandes, publicou um Podcast no Obervador, com cujo título não posso estar mais de acordo… ” O problema não são os fascistas, são as avestruzes”!

    “As pessoas simulam que são dotadas de inteligência e coerência, quando, na verdade, são apenas carneirinhos.

    É fácil, viver num apartamentozeco, ir e voltar do trabalho imerso na multidão e na poluição de uma qualquer cidade ou arrabalde destas, passar uns dias de férias no algarve, ir ao cinema, navegar na internet, regalar-se com a Netflix e vangloriar-se de que se é a favor de tudo e mais alguma coisa, seja dos animaizinhos, ambiente, ciganos, minorias, direito das mulheres, democracia, liberdade de opinião, etc…

    O raio é que falta coerência e consistência.
    De que adianta pintar os lábios de vermelho em suposta defesa das mulheres, da sua liberdade e da sua honra SE, depois, se diz ser também defensor da etnia cigana e das suas tradições?
    Fica fácil e parece bem sermos a favor da etnia cigana. MAS… e é sempre o dito “mas” que lixa tudo… Alguém sabe, mas sabe sabendo, não julgando que sabe… como são tratadas as mulheres e o papel das mesmas dentro da etnia cigana?
    Quantas meninas ciganas chegam a terminar o 9º ano?
    Quantas meninas ciganas completam o 17º aniversário sem estarem ainda “casadas”?
    Quantas meninas ciganas são mães antes da maioridade?
    Quantas meninas ciganas têm e sentem igualdade de género dentro da etnia?
    Quantas meninas ciganas podem escolher livremente o seu futuro ou até mesmo o seu futuro marido/dono?
    Acaso sabem que as próprias famílias espancam e perseguem qualquer menina cigana que desobedeça à “lei” e tradição da etnia?
    Acaso sabem que muitas meninas ciganas nem são autorizadas a participar em visitas de estudo ou em aulas de natação em contexto escolar?
    Acaso, conseguem, da vossa rua cercada de prédios, ver o estado em que vivem, sobrevivem e se reproduzem os ciganos?

    Pois. Se calhar, não sabem, mas eu sei as respostas.
    Sei, porque conheço e lido com ciganos desde a infância.
    Sei, porque já estive presente em interrogatórios judiciais e julgamentos com ciganos que haviam roubado, agredido, matado… ali, olhos nos olhos… a ouvir os factos e a confissão ou desculpa dos mesmos.
    Sei, porque a minha mulher e outras colegas têm tido diversos alunos ciganos, ao longo dos últimos 20 anos. Alunos que têm o máximo de privilégios do Estado e o máximo de atenção e carinho das professoras, mas cujos lideres do acampamento retiram da Escola, quando acham conveniente.

    Experimentem a fazer um telheiro no vosso terraço ou a colocar uma casa de madeira num qualquer terreno da vossa propriedade e irão perceber, rapidamente, o peso da fiscalização camarária e o custo da contra-ordenação que serão forçados a pagar.
    Enquanto isto, podem verificar que existem autênticos bairros/acampamentos montados sobre terrenos alheios, por parte de ciganos, onde até os serviços de recolha de lixo vão instalar contentores.

    Experimentem ir a um Hospital e a incumprir as regras, a agredir os seguranças ou o pessoal médico e vão ver o tempo que estarão sem algemas.
    Os ciganos fazem e repetem… e, lá lhes arranjam um mediador, como fizeram no Hospital de Beja e outros, com a desculpa que eles não saberão/compreenderão que agredir quem está a cumprir funções para o Estado que lhes dá subsídios, é algo que não devem fazer.

    Experimentem a ter uma hortinha, onde trabalham e vertem suor e esforço, na proximidade de onde viva uma comunidade cigana e irão ver o que conseguem colher da mesma.

    Os fascistas, provavelmente, quereriam exterminar os ciganos. Contudo, aqueles muitos, sobretudo no Alentejo, que votaram em André Ventura, não são fascistas, são apenas gente cansada e farta de gente que gosta de tudo e todos, mas vive longe dos problemas.
    Os fascistas serão muito poucos, mas as avestruzes serão imensas.

    Outro dos temas da moda é ser a favor da Constituição da República Portuguesa, da Liberdade e da Democracia.

    E, realmente, todos deveriamos ser a favor disto.

    MAS… lá está o dito, novamente… quantos já leram a Constituição? Quantos realmente a conhecem?

    E assistir à crescente degradação e humilhação dos agentes da autoridade será ser a favor da Liberdade e da Democracia?
    Ver, cada vez mais gente a trabalhar e a não conseguir pagar as suas contas, enquanto outros se regalam, sem nada fazer e a receber parte da riqueza que os primeiros produzem, é ser a favor da Liberdade e da Democracia?

    Ver Polícias a ser agredidos, desrespeitados e perseguidos é ser a favor da Liberdade e da Democracia?
    Quando alguém bate num Polícia e o Polícia também bate nesse alguém, a tal defesa da Liberdade e da Democracia é ir apenas tirar umas fotos com os que, de facto, bateram na Polícia? Ou seria, no mínimo, manter-se neutro até que se averiguasse o sucedido?

    A Liberdade, a Democracia e a defesa da Constituição é querer e defender a Eutanásia, a despenalização das drogas, a liberalização de tudo e mais alguma coisa desde que seja do agrado da malta e atacar a cultura e as tradições das gentes do interior?

    Então, em nome da Liberdade e da Democracia devo poder abortar, ser sujeito a eutanásia, casar com uma pessoa do mesmo sexo, consumir droga, não trabalhar e receber um subsído e não posso gostar de touradas, ou ser Caçador?
    Posso assistir a uma parada LGBT em horário nobre, nos noticiários, mas as touradas só podem ser transmitidas a partir de determinada hora ou devem até ser proíbidas na televisão?
    As crianças devem ser educadas numa agenda radical de loucuras de género, transgénero, multigénero e género da puta que os pariu e não podem acompanhar os pais a uma tourada?
    E, tudo isso, em nome da Liberdade(?) e da Democracia(?)!!!???

    Acreditam nisso? É coerente?

    E o Ambiente? Então, a malta que corre a estudar ou trabalhar em Lisboa ou Porto e por ali se fixa, renegando muitas vezes as origens, e que contribui activamente para grande percentagem da poluição verificada no país é que são a favor do Ambiente???
    E querem mandar palpites e fazer Leis para que os que vivem, de forma sustentada, longe dos grandes aglomerados urbanos, sejam forçados a cumprir?

    Os cidadãos têm que respeitar quem é laico, mas os laicos não respeitam os que são crentes numa qualquer religião?

    A malta acha fino ser vegan, mas isso não lhes basta?
    Além de serem vegans acham que a Liberdade e a Democracia é querer forçar todos os outros a também o serem?

    Surge este tal de Ventura e é um “Deus nos acuda” que vem aí o papão da extrema direita… e, então a extrema esquerda do BE e o radicalismo louco e insensato do PAN?
    Esses não atentam contra a Liberdade e a Democracia?
    Esses não são perigosos?

    Ainda não perceberam que os “pais” do Ventura são o BE e o PAN?

    Eu não me importo que haja vegans, laicos, gays, lésbicas, malta que fuma erva, gente que odeia touradas, gente que é anti-caça, que haja ciganos, pretos, amarelos, chineses ou esquimós, etc.
    E, não me importo, porque sou, sinto-me e actuo REALMENTE com respeito pela Liberdade e pela Democracia e porque até conheço, exaustivamente, o teor da Constituição da República Portuguesa.

    E, por ser e actuar assim, não permito, nem vou permitir que outros me queiram restringir nos meus direitos e liberdades e me queiram formatar e subjugar aos seus gostos e interesses pessoais.

    As pessoas que votaram no André Ventura não são fascistas, são apenas gente farta e social e culturalmente oprimida pelos radicalismos de esquerda e dos amiguinhos dos animais.

    A culpa do voto no Ventura é do PS e do PSD que embarcaram nesta coisa das modas, ao invés de manterem o rumo norteado pelo bom senso e pela coerência.

    Tanto pisaram, tanto desrespeitam e menosprezaram o português comum, que as pessoas se começaram a revoltar.

    Ainda há tempo para evitar males maiores, assim o PS e o PSD consigam ler os sinais e arrepiar caminho.

    Caso contrário… a realidade vai encarregar-se de lhes abrir a pestana.”

    Liked by 3 people

    • Chopin permalink
      26 Janeiro, 2021 17:44

      De facto, ele enumera uma série de motivos sérios que levaram os alentejanos a escolher uma opção política diferente nesta eleições.
      E, sendo tais razões do conhecimento geral, os outros jornaleiristas não lhes tocam. Implicaria reconhecer que há um fracasso trágico para as populações alentejanas e esse fracasso tem um pai, que é a malfadada ideologia xuxo-comuna que semeia miséria e dependência.
      De qualquer forma, esta frase: “Ainda há tempo para evitar males maiores, assim o PS e o PSD consigam ler os sinais e arrepiar caminho.” Mata tudo o que disse antes.
      A esperança deste cavalheiro, que é um comunista reciclado, é que os autores da tragédia, verdadeiros viveiros de vigaristas, demagogos e corruptos, consigam desativar as novas soluções que possam surgir no espectro político partidário, para que aqueles que criaram o problema e dele têm vivido como marajás, possam continuar a fazer do poder político deste país a sua coutada vitalícia.

      Gostar

    • SRG permalink
      26 Janeiro, 2021 17:45

      Expatriado, excelente texto, claro, assertivo e verdadeiramente arrasador da realidade portuguesa. É o espelho da nossa sociedade e que toda a gente devia ler. Assino por baixo e aqui lhe deixo os meus sinceros parabéns.

      Gostar

  12. voza0db permalink
    26 Janeiro, 2021 12:30

    O Ventura é só mais um salafrário que já tem as patas no POTE mas que apenas quer mais ter mais acesso ao POTE!

    Liked by 1 person

    • pmanuelp37 permalink
      26 Janeiro, 2021 16:22

      Prematuro juízo de valor, mas cada um é livre de os ter. Embora suspeitando que o caro vozaodb é basicamente um anarquista diga-me lá a sua ideia de governo – ou da ausência do dito. E até aceito que o vozaodb no topo da pirâmide seria a perfeição. Ou seria apenas outro salafrário?

      Liked by 1 person

      • Alex.soares permalink
        27 Janeiro, 2021 07:12

        A ideia deve ser mais ou menos esta: ay govierno, soy contra. No ay govierno, tambien soy contra.

        Gostar

      • voza0db permalink
        27 Janeiro, 2021 16:07

        Caro escravo… zero governo. Mas escravos boçais odeiam esta ideia de responsabilidade e liberdade. Afinal foram bem formatados pelas “escolas” estatais e privadas!

        Como tal não me faltam oportunidades para diversão.

        Gostar

    • lucklucky permalink
      26 Janeiro, 2021 17:08

      Não me parece que o Ventura queira aumentar os impostos…

      Liked by 1 person

      • voza0db permalink
        27 Janeiro, 2021 16:05

        Isso é a ladaínda do salafrário enquanto está fora do poleiro!

        Se algum dia lá chegar vai dizer o que todos os anteriores salafrários e corruptos como ele já disseram:

        “Depois de receber as pastas ficamos a conhecer a verdadeira situação das finanças públicas… blá blá blá”!

        Só puros boçais acreditam em salafrários e corruptos.

        Gostar

  13. Andre Miguel permalink
    26 Janeiro, 2021 13:17

    E que dizer do Malato que afirma que o Alentejo é uma vergonha e que ele agora é Lisboeta?
    Claro que é uma vergonha, condenado á mais abjecta das miserias pelo PREC e depois pelo nepotismo do PCP e PS, que obrigou muitos outros como o Sr Malato a fazer pela vida em Lisboa! Como se diz no Alentejo: filho dum cabrao que ja nem te lembras dos teus pais!
    Pois é, os alentejanos finalmente abrem os olhos e fartaram-se de ter um ditadorzeco em cada Camara Municipal, que se porta como Rei lá do sitio, governa para si e para os seus, infernizando a vida, com os seus caes de fila (os famosos “fiscais”), a quem nao é da mesma cor. Mais vale tarde que nunca…

    Liked by 1 person

  14. Manuel permalink
    26 Janeiro, 2021 14:50

    Falar da doutrina de André Ventura, é falar do que de pior tem o Ser Humano… Talvez achem graça à doutrina de Mussollini ou do Estado Novo de António Salazar… Uma doutrina homofóbica, racista, racista e autocrática… Ventura, representa tudo isto e, ainda vimos pouco… Por isso eu não mando bugiar o fascismo, por isso deveria ser um imperativo social combater o Fascismo… Eu sei que alguns acham graça, mas felizmente ainda há, quem não lhe ache graça nenhuma…

    Gostar

  15. Maria Sousa permalink
    26 Janeiro, 2021 16:44

    Não têm medo dos comunistas e têm medo de fascistas? Usam o Fascismo como um Papão, Eles têm é medo de perder todas as regalias que ganharam com o 25 de Abril e todas as oportunidades de enriquecerem nos cargos públicos. É uma vergonha! Vamos mudar este “status quo”!

    Gostar

  16. Ze Manel Tonto permalink
    26 Janeiro, 2021 17:33

    Portugal tem 30 deputados comunistas no Parlamento, mas o problema e’ o Ventura.
    Claro…

    Gostar

    • Adelaide permalink
      26 Janeiro, 2021 23:03

      Zé,

      O PCP tem 10 deputados + 2 (PEV).
      Onde já vão os 30…

      Adelaide

      Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        27 Janeiro, 2021 20:36

        Adelaide,

        10 do PCP, 2 do PEV, 19 do Bloco de Esquerda, pelas minhas contas são 31.

        Gostar

  17. Zé das Ervilhas permalink
    26 Janeiro, 2021 18:09

    eu iria que o problema é quem: 1) acredita no Ventura; 2) vota no Ventura; 3) diz que o Ventura não é um problema. o Ventura em si é só mais um idiota útil.

    Gostar

  18. Expatriado permalink
    26 Janeiro, 2021 18:28

    Manuel Abranches de Soveral
    Jornalista, escritor e investigador

    Em números redondos, num universo de pouco mais de 4 milhões de votos válidos, meio milhão de portugueses, ou seja, 1/8 deles, escolheram Ventura nas últimas presidenciais. Quase 2,5 milhões recolocaram Marcelo na presidência, resultado mais do que esperado. Ana Gomes angariou outro meio milhão, à custa do voto útil da extrema esquerda, por isso a grande derrotada destas eleições.

    O desnorte e a idiotice apoderaram-se da esmagadora maioria dos comentadores políticos da noite eleitoral, com a possível excepção de Pacheco Pereira, que no meio de algumas baboseiras disse coisas lúcidas. Na verdade, a primeira conclusão a tirar dos resultados eleitorais é que a candidatura de Ventura contribuiu, mais do que qualquer outra coisa, para que a abstenção não fosse tão elevada como se previa e, portanto, para a vitória de Marcelo por números muito confortáveis. A segunda conclusão é que essa mesma candidatura obrigou a extrema esquerda ao voto útil em Ana Gomes, desguarnecendo assim as candidaturas da sua área. Fenómeno que no futuro pode beneficiar o PS, se a mesma circunstância se verificar.

    Para Ventura, congregar meio milhão de votos é objectivamente uma enorme victória. Sobretudo tendo em conta a forma desigual como foi tratado nos meios de comunicação durante a campanha e pré-campanha e, para mais, a ideia que todos os comentadores e políticos do regime quiseram fazer passar de que se trata do líder de um partido político perigoso, antidemocrático, que inclusive devia ser proibido.

    Esta foi sempre a estratégia e a narrativa da esquerda. Ainda me lembro dos tempos em que o CDS era por eles considerado um partido de fascistas e o seu congresso do Porto foi cercado e assaltado. E que o PPD era também por eles considerado um partido da extrema direita fascizante, que devia ser combatido e perseguido de todas as formas possíveis, legítimas e ilegítimas.

    E esta foi a estratégia e a narrativa que a esquerda manteve ao longo dos anos, sempre com sucesso, razão por que quer o CDS quer o PSD se foram chegando às suas teses e progressivamente aceites na convivência do politicamente correcto, e em Portugal durante muito tempo não vingou nenhum partido de direita que não entrasse neste jogo. E quando num daqueles partidos emergia alguém que minimamente punha em causa a superioridade moral da esquerda, como foi o caso de Passos Coelho, imediatamente se assanhava toda a horda de vigilantes da ortodoxia para estigmatizar o dissidente tanto quanto possível.

    Ficou portanto a esquerda perplexa quando tão testada estratégia não só não deu o resultado esperado com Ventura, como até o parece ter beneficiado, como argutamente apontou Pacheco Pereira.

    Na verdade, o mais significativo facto destas eleições é o inegável papel principal que nelas desempenhou Ventura, transformado pela esquerda na figura central da campanha e pré-campanha e, por isso, condicionando de forma decisiva o comportamento do eleitorado. Desde logo, o eleitorado da extrema esquerda que, como já referi, transferiu o seu voto para a socialista e europeísta Ana Gomes. Depois, o eleitorado de Marcelo, que em vez de ficar em casa numa eleição garantida, se deu à massada e ao perigo de ir votar. Finalmente, o caso de Ventura, que além dos seus fiéis recebeu muitos votos de protesto contra a esquerda sobranceira e arrogante e em geral contra um sistema viciado, que se diz democrático mas não quer aceitar confrontos políticos que saiam da sua panelinha.

    Em boa verdade, essa extrema-esquerda e não só, se pudesse, ou seja, se vivesse na China ou na antiga União Soviética, ficava muito contente em poder mandar o meio milhão que votou em Ventura para campos de reeducação ou para a Sibéria!

    Lendo o programa do partido Chega, podemos não concordar com ele, no todo ou em parte. Mas nada do que lá está permite, objectivamente, concluir que se trata de um partido antidemocrático, e muito menos de extrema direita ou fascista. É claro que, se tirarmos conteúdo ao conceito de extrema direita e apenas lhe dermos um significado relativo na distribuição das forças partidárias num determinado momento e local, o Chega está na extrema da direita, ou seja, mais à direita do que os restantes partidos. Só isso. Como, no polo oposto, estão o PC e o Bloco. Mas aqui cabendo ambos no conceito clássico de extrema esquerda.

    Ainda mais imbecil é dizer que o Chega ou Ventura são inconstitucionais, apenas porque defendem uma Constituição diferente. Porque o Chega não defende uma revolução. O 25 de Abril, esse sim, foi anticonstitucional. O Chega defende a revisão da constituição segundo os mecanismos previstos na própria Constituição. Sendo que, na verdade, a actual Constituição é um atavismo insuportável, que não permite um governo de direita, se vier a ser eleito, cumprir o programa com que foi votado. E isso, sim, é antidemocrático!

    É também risível a acusação de que Ventura é um aldrabão, um troca-tintas, que hoje diz uma coisa e amanhã diz outra. Mas não é isso, justamente, que todos os políticos fazem?! E quanto melhor o fazem mais populares são? Afinal, há maior aldrabão e troca-tintas do que António Costa?! E maior videirinho do que Marcelo?! Em boa verdade, se para um político ter sucesso eleitoral fosse preciso ter razão antes do tempo e ser consequente, coerente, corajoso, assertivo e inflexível, provavelmente muitos dos meus caros leitores, e até eu, estaríamos na política…

    Mais imbecil ainda é rotular meio milhão de portugueses de fascistas, racistas, xenófobos, antidemocráticas e sei lá mais o quê. Mais grave ainda: ao fazê-lo não só estão a banalizar estes conceitos como, possivelmente, a integrá-los na consciência desse meio milhão que, porventura fartos de negar a mentira, acabam por aceitar o falso rótulo.

    Também muito pouco acerto teve a generalidade dos comentadores da noite eleitoral (sempre os mesmos, mas felizmente não apareceu nenhum médico!) no que toca à potencial importância política deste meio milhão de votantes em Ventura. É evidente que parte destes não serão naturais votantes do Chega. Mas isso é irrelevante, tendo em conta a actual situação pandémica e sobretudo a gravíssima crise económica e social que aí vem.

    Na verdade, os próximos tempos, que claramente se entenderão até às legislativas, sejam ou não antecipadas, serão marcados em Portugal por duas directrizes essenciais: um crescente e tendencialmente descontrolado descontentamento popular e um desmesurado intervencionismo do Estado socialista. Ora, não é preciso ser muito inteligente para perceber que é um partido como o Chega, sobretudo depois de ter já atingido a massa crítica necessária, que mais vai capitalizar nesta situação. Tanto mais que a oposição que resta, depois de o CDS já ter entregue a alma ao Criador, ou seja, o PSD, quer pela sua natureza quer pela sua liderança, estar impelido irremediavelmente, sob a batuta de Marcelo, a cair na armadilha da “salvação nacional” e assim apoiar, implícita ou explicitamente, o governo socialista/comunista.

    Não é por acaso que os seus inimigos chamam populista ao Chega e ao Ventura. São de facto populistas. A questão, mais uma vez, é que todos os políticos são populistas, e são tanto mais populistas quanto mais sucesso têm. Mais uma vez: há maior e mais fino demagogo do que Costa?!

    É a velha questão da demagogia, que já vem da Grécia clássica. O insucesso eleitoral da direita, crescente sobretudo a partir do último quartel do século passado, deveu-se justamente à sua incapacidade tendencial de ser demagógica, ou seja populista, deixando este trunfo eleitoral em exclusivo para a esquerda. É portanto muito irónico, para não dizer patético, que a esquerda se venha agora queixar quando a direita finalmente seguiu o seu exemplo… E o centrão actue como menino mimado, que não vê recompensado nas urnas o seu alegado bom comportamento no que toca a demagogia…

    A tudo isto junta-se a incapacidade que a esquerda em particular e o centrão em geral têm em perceber os seus próprios erros e insuficiências e, sobretudo, em entender minimamente o eleitorado mais à direita e mais descontente, que eles desprezam e invariavelmente subestimam e paternalizam. O que, obviamente, é uma enorme vantagem para o Chega, por muito odiado e difamado que seja. Fica-se até com a impressão indelével de que as críticas e despautérios da esquerda e dos sacristões de serviço funcionam junto do eleitorado de direita como uma espécie de garante da justeza do Chega…

    Liked by 1 person

  19. Velho do Restelo permalink
    26 Janeiro, 2021 19:33

    O Ventura é de Mem-Martins, onde não me consta que os ciganos sejam problema!
    Já os africanos, dominam totalmente a linha de Sintra, e alteraram por completo o contexto social, e tal como os ciganos, acham-se no direito de usar e abusar da nossa cultura de tolerância, e ainda nos chingam com os problemas tribais da cultura deles, como por exemplo : A mutilação genital feminina, que apesar de terem sido identificados 101 casos em 2020, há apenas uma condenação!
    Não será a “discriminação positiva” o real problema ?
    » Mudam de casa de 3 em 3 meses.
    » Não pagam multas.
    » Não são localizáveis, nem notificáveis.
    » Raramente têm habilitação válida para conduzir.
    » Raramente têm seguro em dia.
    » Poucos colocam o lixo no interior do contentor. Preferem largar no chão.
    É verdade, não gosto de uns nem de outros, e tanto quanto sei, eles também não se gramam entre si, logo somos todos (eu e eles) racistas!

    Gostar

    • Chopin permalink
      26 Janeiro, 2021 21:25

      Ahahaha! Sem papas na língua.
      Mas, olhe que o problema é dar voz aos portugueses. Alguns (os que votam mal) não deviam ter direito de voto.
      youtube.com/watch?v=I4MIAsq34V4&feature=emb_logo

      Gostar

  20. Olympus Mons permalink
    27 Janeiro, 2021 13:14

    Helena… na mouche!

    https://barradeferro.blogs.sapo.pt/mapa-da-verdade-85417

    Gostar

  21. 27 Janeiro, 2021 22:28

    Parabéns como sempre 💯🥇🎯👏👏

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: