Saltar para o conteúdo

Um socialista desalinhado

30 Novembro, 2009
by

Henrique Neto no Jornal de Leiria (página 16 do link – bolds meus):

(…) Com o clima de corrupção generalizada existente, com os métodos usados na revisão dos preços, com os objectivos anunciados e com as prioridades conhecidas do Governo a serem a EDP, a PT a Mota-Engil, a Ongoing, Joaquim de Oliveira, a Martifer, a Sá Couto e quejandos, é fácil de ver para onde irão os milhares de milhões de euros de investimentos públicos previstos. (…)

Ou seja, a grande prioridade de José Sócrates não são os postos de trabalho, mas a ajuda às empresas do regime e o controlo dos meios de comunicação, para que os portugueses não se apercebam disso. (…)

Isto mais não é do que o princípio basilar da redistribuição socialista: tirar pouco (mas cada vez mais) a muitos para benefício de alguns.

60 comentários leave one →
  1. lica permalink
    30 Novembro, 2009 12:22

    Opinião

    Corrupção e gastronomia
    00h58m
    Depois de Armando Vara ter falado aos jornalistas à porta do Tribunal de Instrução Criminal de Aveiro, onde prestou depoimento durante oito horas, ficou a saber-se que o seu envolvimento no caso “Face Oculta” é apenas um infeliz equívoco e que, ao contrário do que resulta da investigação do MP e da PJ, não terá recebido 10 mil euros do principal arguido mas, sim, uns robalos (a princípio ainda se percebeu “roubá-los”, mas tratava-se, na realidade, de inocentes robalos).

    Sabia-se que, com a reforma penal de 2007, a Justiça deixara de ser cega; não se imaginava é que ficara surda a ponto de confundir “10 mil robalos” com “10 mil euros”.

    Não é, aliás, a primeira vez que a Justiça confunde produtos alimentares com corrupção e tráfico de influências. Já no caso “Apito Dourado” onde, nas escutas, os arguidos falavam de fruta, a Justiça ouviu “prostituta”.

    Por este andar, não custa a crer que o caso “Furacão” se resuma (se não, veremos) a um cozido à portuguesa e o dos submarinos a uns peixinhos da horta.

    E que descubramos todos com alívio que, afinal, não há corrupção em Portugal, come-se é bem.

    http://jn.sapo.pt/Opiniao/default.aspx?opiniao=Manuel%20Ant%F3nio%20Pina

    Gostar

  2. 30 Novembro, 2009 12:44

    Vejamos se o bloquei ao meu nick é apenas no post HM sobre o Lula.

    Se passar, um abraço ao pessoal do Jornal de Leiria, onde tenho amigos.

    Gostar

  3. 30 Novembro, 2009 12:45

    #1: Parabéns, por este divertido raciocínio lógico.

    Quanto ao Henrique Neto, espero que ele já tenha contratado uns rapazes da 2045 (empresa de “sigurança”, passe a pub”), porque uma coisa é pessoal como a Manuela Moura Guedes, a Felícia Cabrita ou os blasfemos meterem-se com o peiésse… Eles levam, não há dúvida nenhuma, mas ficam vivos. Outra coisa é alguém que tem um parentesco, embora cada vez mais afastado, com o peiésse meter-se com ele. Aí, a “família” reage a sério.

    Gostar

  4. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 13:27

    Ele já havia pintado Sócrates como um tirano de partido Estalinista e dado o PS por morto como partido político, mas foi abafado com a completa ausência de impacto na comunicação social. Disse uma grande coisa!

    Gostar

  5. 30 Novembro, 2009 13:34

    Como David Crokett, Henrique Neto, alinhado com a sua consciência, rodeado ainda de um pequeno punhado de outros, aparece como o último dos moicanos, das verdejantes planícies e das pedregosas montanhas da consciência socialista!

    Gostar

  6. 30 Novembro, 2009 13:46

    Não sei o que é que o Henrique Neto tem contra o Governo. “É fácil de ver” para onde não irão “os milhares de milhões de euros de investimentos públicos previstos.”

    Gostar

  7. per caso permalink
    30 Novembro, 2009 13:52

    A Deloite, em grande pompa de agência do Governo, mesmo a propódito, faz jeito, porque, afinal, nada detecta.

    A cimeira vai ajudar a crise, vai ajudar a vencer a crise, qualquer coisa, disse o PM.

    Antonio Mota, da Mota Engil, é a voz das Finanças, em Portugal, da Economia, e, ao que consta, o Estado existe para cavar dívidas, diz Mário Crespo, um maroto autêntico, para mais nada.

    Gostar

  8. Anti-Chulos permalink
    30 Novembro, 2009 13:57

    Há poucos socialistas sérios.

    Este é sério, trabalhador e sempre viveu à sua custa.

    Os homens sérios e trabalhadores do PS (boa moeda) têm que explusar a má moeda, ou seja, a turma do Zézito e de toda aquela tralha socretina e corrupta.

    Gostar

  9. per caso permalink
    30 Novembro, 2009 13:58

    E deixem lá, que o tempo que ainda dure este governo há-de chegar para dar cabo disto tudo. Na boa. Depois, os seus ministros e secretários, poisam num banco, empresa pública ou particular de entre os amigos. O mais que lá vá, não há crise, se até o Dubhai, a Argentina, levados ao fosso mais fundo, não fogem do mapa e lá singram.

    Gostar

  10. Pedro permalink
    30 Novembro, 2009 14:07

    Desde que houve uma rusga da PJ à Iberomoldes que o homem não se cala.

    Gostar

  11. 30 Novembro, 2009 14:17

    Para mim, o que está em causa não são as opiniões de Henrique Neto mas a sua (e de todos) liberdade de expressão.
    Se ele é do Partido A, B ou C, e ataca o Partido A, B ou C, é-me indiferente.
    Ser livre é muito bonito.

    Gostar

  12. Tsssshiiiii,que tretas! permalink
    30 Novembro, 2009 14:23

    Psicoiso,

    Ser livre é muito bonito e calar a MM Guedes,o A.José Saraiva,comprar os meios de comunicação para que só falem as verdades aprovadas pelos ratos,também é muito bonito.
    O prof Charrua afastado de funções por conversas nos corredores da escola escutadas por um bufo socialista também são demonstrações de liberdade muito bonitas.
    Invadir as sedes dos sindicatos antes das manifestações para conhecer o teor das reinvindicações,é lindo!
    Tudo tretas,não consegues ser coerente nem verdadeiro.

    Gostar

  13. Marafado de Buliquei-me permalink
    30 Novembro, 2009 14:26

    E eles ( a reacçon ) a vê-los passar… os milhõzitos prós robalos daqueles investimentos publicos em grande…..AAAAAAHHH , seus grandes invejosos !!

    Não comeram o que tinham a comer no tempo do botas ?

    Gostar

  14. Marafado de Buliquei-me permalink
    30 Novembro, 2009 14:34

    A MMG, é uma vendida ao serviço da faxaria !

    Como deputada do CDS, foi uma nódoa , um zero à esquerda !

    Poderá vomitar se quiser e a quiserem no:
    Expresso,Publico, Correio da Manhã, O Diabo e no Mais & Mais Crochet !!!

    Gostar

  15. 30 Novembro, 2009 14:34

    #12.
    Ser livre é uma responsabilidade, porque não se pode ser livre tirando a liberdade dos outros.
    Depois há a lei, que impera numa democracia.
    Se MMG ou o Saraiva exprimiram a sua liberdade fora do âmbito da lei, só lhes fica bem admitirem as consequêmncias.
    Já na Declaração Universal dos Direitos do Homem se lê:

    Artigo 12.º
    Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito a protecção da lei.

    Gostar

  16. Romão permalink
    30 Novembro, 2009 14:56

    15.

    E porque é que os visados “nos ataques à honra e reputação” não seguiram o caminho da lei para dar fim a esses ataques e serem ressarcisos de quaisquer danos sofridos e, ao invés, foram sempre atalhando pelo caminho mais curto para calar as vozes dissonantes? Ou a lei é diferente consoante o lado em que se esteja?

    Gostar

  17. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 15:04

    #14 Nunca mais internam o marafado de buliquei-me? que eu saiba, ele só vomita aqui no Blasfémias.

    Gostar

  18. ourição permalink
    30 Novembro, 2009 15:14

    Ainda restam resquícios de honestidade, até no PS. Não tarda vai ter problemas (quem se mete…), não parece é ter medo. Honra lhe seja feita.

    Gostar

  19. Marafado de Buliquei-me permalink
    30 Novembro, 2009 15:21

    # 17
    Práqui, vens de carrinho !

    Antes, mas muito antes de me internarem a mim, já tu meu andrógino, ou será anónimo (? ) estarias lá no hospício de onde nunca deverias ter saido !

    Quanto a vómitos……..está para determinar se vomitas mais que eu ou não !!
    Além do mais sabes pouco, muito pouco… consulta o pároco da tua freguesia !

    Gostar

  20. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 15:25

    #17 qual carrinho? a carroça dos malucos do Júlio de Matos?

    Gostar

  21. Aborigene permalink
    30 Novembro, 2009 15:26

    Portanto um bom negócio em perspectiva para empreendedores face às empresas em causa:uma peixaria gourmet de ROBALOS…

    Gostar

  22. Marafado de Buliquei-me permalink
    30 Novembro, 2009 15:36

    Conversa com macacos 3ª porta à direita !

    Gostar

  23. 30 Novembro, 2009 15:44

    Outra notícia do mesmo autor:

    http://www.publico.clix.pt/Pol%C3%ADtica/henrique-neto-ps-com-socrates-favoreceu-corrupcao_1379111

    Os portugueses são tão cegos que, mesmo que o socas (ou um dos muchachos) fosse apanhado em flagrante delito a receber um envelope com umas notitas de 500 (estrangeiras, que portuguesas as maiores são de 200) acreditavam quando ele dissesse (como o cigano da anedota):
    Xu, vai-te embora miserável envelope, que vieste aqui só para me comprometer!

    Gostar

  24. Pedro permalink
    30 Novembro, 2009 15:48

    A Democracia ainda custa a alguns.

    Gostar

  25. TRIBUNUS permalink
    30 Novembro, 2009 16:06

    qUANDO UM GAJO RECEBE UMA CAIXA DE ROBALOS E UNS BRINQUEDOS PARA O FILHO. TENDO UMA POSIÇÃO ECONOMICA ACIMA DO NORMAL. È CORRUPTO ATÉ AO TUTANO. NÃO È UM SIMPLES EMPREGADO DE FINANÇAS QUE PASSA UMA CERTIDÃO NUMA HORA1 O GAJO AO DIZER ISTO NA TELEVIÃO COONFESSOU O CRIME DE CORRUP~ÇAO MAS SIM DE SUBORDINAÇÃO AOS INTERESSES DO GODINHO QUE AGRADECIDO OFERECEU OS PRESENTES!

    Gostar

  26. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 16:10

    #22 Mas afinal és do Poço, ou da Fonte? É que faz diferença.

    Gostar

  27. Marafado de Buliquei-me permalink
    30 Novembro, 2009 16:15

    # 26
    Tás a ver ?
    Tás a ver ?
    És um Daaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhh !!

    Gostar

  28. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 16:41

    #27 Ó marafado, não vale ofender … safa!

    Gostar

  29. Marafado de Buliquei-me permalink
    30 Novembro, 2009 16:46

    # 29

    EEEEEEEEEEHHHH !!!

    Onde é que dizer que não tás a ver um palmo à frente do nariz, é ofender ?

    Só se for lá na tua santa terrinha !!
    Não digas que isto também é ofender ? Não há pachorra !!

    Gostar

  30. Pedro de Alcântara Francisco António João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon permalink
    30 Novembro, 2009 17:08

    Quem se mete com o Tarado do Bolicao leva…com patranhas e imbecilidades!
    Um manual de baboseiras,este tarado.

    Gostar

  31. Marafado de Buliquei-me permalink
    30 Novembro, 2009 17:17

    # 31

    Se fosse a ti, mudava o nome para Zé Merdas… só para abreviar !

    Gostar

  32. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 17:33

    #31 e #32 D. Pedro ETC. e Bourbon: não ligue ao marafado que ele hoje está intratável. O gajo nem sabe se é da Fonte ou do Poço. É mesmo marafado.

    Gostar

  33. Marafado De Buliquei-Me permalink
    30 Novembro, 2009 17:46

    Malandros!!

    O que vocês tem é inveja.

    Daaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhh !!

    Gostar

  34. 30 Novembro, 2009 17:52

    O Henrique Neto mudou muito desde que o aeroporto passou da Ota para Alcochete. É claro que a sua nova atitude não teve nada a ver com a perda do aeroporto… Aliás assim como o Público, cuja mudança edotorial também foi apenas coincidente com a rejeição da OPA sobre a PT. O pessoal apenas dende o interesse do país, nunca os interesses particulares, sectoriais ou regionais. Até dá gosto viver neste país de genuínos altruístas! 😉

    Gostar

  35. 30 Novembro, 2009 18:11

    LB (#35),

    É evidente que qualquer um de nós defende prioritariamente interesses particulares, sectoriais e regionais. Dizer que sobreleva a isso o interesse nacional é pura hipocrisia. A questão põe-se ao nível da transparência. E se há coisa que falta em Portugal é a institucionalização dos lobbies.

    Gostar

  36. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 18:25

    # LR 200% de acordo; os Portugueses preferem ter Varas a receber por fora, do ter lobbiies a funcionar às claras. Depois temos faces ocultas e outras coisas mais, que pelo caminho que isto leva, deve ficar tudo em águas de bacalhau. Uma tristeza.

    Gostar

  37. 30 Novembro, 2009 18:51

    LR,

    A decisão de transferir o aeroporto da Ota para Alcochete foi exemplar e transparente. Do que se queixa o homem? Desde essa data nunca mais pôde ver o Governo. Se isto não é ressentimento, é o quê?

    Gostar

  38. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 19:18

    o senhor henrique neto e as suas empresas maravilha viveram da subsídio-dependência até que o sócrates cortou a mama. a partir daí e tirando uns amúos com o guterres por não ter sido ministro da indústria, jackpot falhado, foi o destilar do ressabiamento. se lhe pagarem ele e matilha deixam de uivar. e já agora perguntem-lhe porque e em que condições deixou a organização modelo & suprassumo da barbatana tecnológica da industria dos moldes.

    Gostar

  39. Anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 19:27

    #36 – o gajo começou por defender a abertura da base de monte real ao privado, depois foi ota e neste momento deve ser elvas, entretanto alcochete também serve. interesses pessoais de momento que não têm nada a ver com o interesse nacional.

    Gostar

  40. lucklucky permalink
    30 Novembro, 2009 19:46

    Já na Declaração Universal dos Direitos do Homem se lê:

    Artigo 12.º
    Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito a protecção da lei.

    Bush, Berlusconi?

    Gostar

  41. 30 Novembro, 2009 20:00

    LB,

    “A decisão de transferir o aeroporto da Ota para Alcochete foi exemplar e transparente. Do que se queixa o homem? Desde essa data nunca mais pôde ver o Governo. Se isto não é ressentimento, é o quê?”

    Meu Caro, na posta pretendi realçar as declarações de Henrique Neto que me parecem, em si mesmo, correctas, bem como as ideias defendidas em todo o artigo linkado. Na concordância ou discordância de uma determinada ideia, são-me perfeitamente indiferentes a motivação ou os interesses de quem a defende, os quais existirão sempre.
    A sua reacção é bem característica da impossibilidade de existir qualquer debate sério em Portugal: raramente se discute a mensagem, trata-se é de denegrir e apoucar o mensageiro.

    Gostar

  42. anti-piscoiso permalink
    30 Novembro, 2009 20:04

    `É verdade que socialistas honestos são uma miragem. Mas há-os. Este é um deles, além de ser empresário, empreendedor, passe o pleonasmo.

    Não sei como será o futuro da sua empresa, depois desta diatribe contra o verdugo.

    Mas é preciso gente frontal e corajosa, a ver se os portugueses tomam connsciência do aldrabão que temos.

    Gostar

  43. anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 20:05

    #…a grande prioridade de José Sócrates não são os postos de trabalho, mas a ajuda às empresas do regime e o controlo dos meios de comunicação…”

    fica-lhe bem a solidariedade com o saraiva, afinal eram irmãos de leite. perfil de chulo com estatuto de empresário.

    Gostar

  44. anónimo permalink
    30 Novembro, 2009 20:09

    “Não sei como será o futuro da sua empresa”

    deixou para o ex-sócio pagar as contas e agora diz o que não dizia quando mamava.

    Gostar

  45. Golp(ada) permalink
    30 Novembro, 2009 20:28

    Ao Pisca-pisca

    Este “astójio” não mudará nunca na defesa do rei que vai NÚ.

    É o Tino de Rãs do Socrates.

    Gostar

  46. Tio Estanislau permalink
    30 Novembro, 2009 22:05

    Esta faz-me lembrar uma

    Na tropa, juramento de bandeira

    Soldados a marcharem todos em sintonia, menos um, e diz uma mãe zelosa, orgulhosa, para os assistentes

    “Jà biram que o meu filho é o único que vai com o paxo xerto ???”

    Ahhhhhh!!!!!ahhhhh! (tipo zazie)

    Gostar

  47. Tio Eufrásio permalink
    30 Novembro, 2009 22:13

    Como dizia a camarada Manuela Frasquilho Leite

    “Felizmente em Portugal não existe claustrofobia democrática”

    O vinho dá de comer a um milhão de portugueses

    Se conduzir não beba

    Gostar

  48. carlos graça permalink
    30 Novembro, 2009 22:41

    Portugal ainda é possível…

    Gostar

  49. Eduardo F. permalink
    30 Novembro, 2009 23:37

    Empresário, corajoso e íntegro, provando que o PS não se limita à camarilha socretina.

    Gostar

  50. Zé Patola permalink
    30 Novembro, 2009 23:38

    “clima de corrupção generalizada existente”

    É mentira!!!!

    Como todos nós sabemos.

    Gostar

  51. 1 Dezembro, 2009 13:24

    Serão estas as fugas de informação a que se refere Jorge Lacão?

    «Os arguidos no ‘processo Face Oculta’ deixaram de usar os seus telemóveis habituais a
    partir de 25 de Junho, no auge da polémica causada pelo negócio PT/ TVI, existindo a
    suspeita de uma fuga de informação nessa altura, quando começaram a chegar a Lisboa as
    primeiras certidões enviadas pelo DIAP de Aveiro» – SOL

    A inevitabilidade das suspeitas, segundo o Sol:

    No dia 24 de Junho de 2009, decorreu uma reunião na PGR com o PGR e magistrados
    doprocesso. No dia 25 de Junho, de manhã os telemóveis dos actuais arguidos deixaram de
    cantar. Ficaram subitamente mudos. Soube-se depois que todos eles, numa estranha
    coincidência decidiram mudar de aparelho e de cartão.
    Todos, menos um deles: o principal suspeito. Esse só mudou de cartão. O IMEI lá ficou
    para se saber isto, agora.

    Gostar

  52. 1 Dezembro, 2009 13:25

    Face Oculta
    Suspeitos foram avisados das escutas

    Os arguidos no ‘processo Face Oculta’ deixaram de usar os seus telemóveis habituais a
    partir de 25 de Junho, no auge da polémica causada pelo negócio PT/ TVI, existindo a
    suspeita de uma fuga de informação nessa altura, quando começaram a chegar a Lisboa as
    primeiras certidões enviadas pelo DIAP de Aveiro

    A Polícia Judiciária conseguiu, porém, descobrir os novos contactos dos arguidos e
    restabelecer as escutas, que se prolongariam durante pelo menos mais dois meses.

    O empresário Manuel Godinho, figura-chave no caso, alguns dos seus mais próximos
    colaboradores e Armando Vara estão entre esses arguidos. A mudança de telefones pode
    confirmar-se pelas conversas que envolvem o primeiro-ministro, que constam das certidões
    enviadas ao procurador-geral da República (PGR), Pinto Monteiro.

    Segundo o SOL apurou, nos últimos dias de Junho – quando, perante a polémica levantada
    pela possível compra da TVI pela PT, José Sócrates anunciou que decidira vetar o negócio
    –, os contactos passaram a realizar-se através de telemóveis ‘descartáveis’ (ou seja, sem
    assinatura e que só se podem localizar se os carregamentos forem efectuados com cartões
    de crédito).

    Alguns arguidos passaram a usar não só novos cartões como também novos aparelhos. Mas
    Manuel Godinho e outros, com menos ‘ciência’ policial, apenas mudaram os respectivos
    cartões. Só que a PJ montara escutas também ao número de série identificador do aparelho
    – e assim, à medida que o empresário foi fazendo telefonemas, a Polícia foi identificando
    os novos números dos outros arguidos e de José Sócrates, conseguindo reconstituir toda a
    rede de contactos.
    http://www.sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=155377&dossier=Caso%20Face%20Oculta

    Gostar

  53. 1 Dezembro, 2009 13:29

    A MENTIRA COMO INSTRUMENTO DE MANIPULAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA

    É falso que o salário mensal na Administração Pública seja superior, em 75%,ao do sector
    privado como divulgaram os media

    RESUMO DESTE ESTUDO DE EUGÉNIO ROSA, ECONOMISTA

    Na semana de 13/17 de Julho de 2009, a Agência Lusa, e depois a maioria dos órgãos de
    comunicação, incluindo a TV, acabaram por colaborar numa gigantesca operação de
    manipulação da opinião pública. Para isso, foi utilizado um estudo divulgado no Boletim
    Económico – Verão de 2009 do Banco de Portugal, que, segundo os autores da noticia,
    provava que “os funcionários públicos auferem um salário mensal claramente acima dos seus
    congéneres do sector privado e o diferencial aumentou ao longo do tempo, passando de 50%
    em 1996 para quase 75% em 2005” Desta forma, ficava justificada a politica deste governo
    contra os “privilegiados” da Administração Pública (uma ajuda para a campanha eleitoral
    de Sócrates), por um lado, e, por outro lado, preparava-se já a opinião pública para que
    o futuro governo continuasse a reduzir as condições de vida destes trabalhadores. Uma
    análise objectiva de todo o estudo do Banco de Portugal, e não apenas de alguns dados
    retirados do seu contexto, revela que a notícia dada pelos media é falsa.

    Na pág. 65 do referido estudo do Banco de Portugal encontra-se a passagem anterior que
    foi utilizada pelos media no seu ataque à Administração Pública. Mas logo a seguir, na
    pág. 66, do mesmo estudo chama-se a atenção que “ Os diferenciais brutos que temos vindo
    a referir podem ser indicadores erróneos de desigualdade salarial, já que remunerações
    mais elevadas podem ser justificadas, por exemplo, por uma maior dotação de capital
    humano”, ou seja, por uma maior escolaridade e qualificação. E logo na mesma página do
    estudo refere-se que “a proporção de funcionários públicos que reportam educação
    universitária ronda os 50% em 2005, enquanto no sector privado esta corresponde a pouco
    mais de 10%”. Mas tudo isto foi ocultados pelos media.

    Utilizando os valores dos rendimentos auferidos pelos trabalhadores por conta de outrem
    de acordo com o seu nível de escolaridade obtidos através do “Inquérito às despesas das
    famílias 2005/2008” realizado pelo INE, e tendo em conta a percentagem de trabalhadores
    no sector público e no sector privado em cada nível de escolaridade, conclui-se que só o
    efeito da escolaridade mais elevada que existe na Administração Pública, explica que o
    salário médio ponderado anual nesta seja superior em 58% ao do sector privado. Por outras
    palavras, devido ao facto de 50% dos trabalhadores da Administração Pública terem
    formação superior, enquanto no sector privado são apenas 10%, e como os trabalhadores com
    formação superior auferem, em média, um salário muito mais elevado do que aqueles que
    apenas possuem o ensino básico ou secundário, o salário médio ponderado na Administração
    Pública teria de ser superior em 58% ao do sector privado.

    Mas as razões das diferenças salariais não resultam apenas do efeito escolaridade. Na
    pág. 68 do estudo reconhece-se “que a disparidade salarial bruta entre os dois sectores
    apresentada na última secção é largamente explicada pelas diferenças nas características
    da mão de obra”. Assim, segundo o estudo divulgado pelo Banco de Portugal, devido a essas
    características verifica-se, “em termos do salário mensal, que a diferença passou de 10%
    em 1996, para 15% ou um pouco mais na década que se seguiu” (pág. 68), portanto valores
    muito inferiores aos 50% e 75% divulgados pelos media. E mesmo esta diferença 15% não
    corresponde à realidade.

    Em 2006, o governo de Sócrates, contratou a CAPGEMINI, que é uma das maiores empresas do
    mundo de serviços de consultoria, para fazer um “Estudo Comparativo de Sistemas de
    Remuneração entre os Sectores Público e Privado”. E as conclusões a que esta empresa
    chegou desagradaram o governo de tal forma que ele fez desaparecer o estudo apesar do seu
    elevado custo para o erário público (em 2006, na Assembleia da República, durante o
    debate do Orçamento do Estado, em que participamos, solicitamos ao ministro das Finanças
    que fornecesse o estudo aos deputados, o que ele recusou). Segundo o estudo da CAPGEMINI,
    por categorias profissionais as remunerações dos trabalhadores da Administração Pública
    eram inferiores aos do sector privado nas seguintes percentagens: (1) Grupo técnico :
    entre -188% e -156%; (2) Grupo Técnico-profissional: entre -75% e -46%; (3) Grupo
    administrativo: entre -89% e -55%; (4) Grupo de auxiliares : entre -19% e – 27%; (5)
    Grupo de operários : entre -26% e -65%. O estudo divulgado pelo Banco de Portugal apenas
    analisa por categorias profissionais um grupo de trabalhadores: os com formação superior.
    E, em relação a este grupo, chega a conclusões opostas às divulgadas pelos média.
    Segundo o Banco de Portugal, os salários destes trabalhadores eram em 2005, em média,
    inferiores aos do sector privado em -5,9% (quadro 4, pág. 76). E há profissões em que a
    penalização é muito maior. Por ex., os salários dos trabalhadores de informática da
    Administração Pública eram inferiores aos do sector privado em -13,8%; os dos economistas
    em -18,6%; e os salários dos não especialistas em -9,3%. Se a análise for feita para os
    trabalhadores do 3º Quartil, portanto os com formação superior e com qualificação mais
    elevada, a penalização sobe de -5,9%, referida anteriormente, para -25,9%. Portanto, os
    salários destes trabalhadores da Administração Pública são, em média, inferiores em
    -25,9% do sector privado segundo o próprio estudo do Banco de Portugal. E no período
    2005/2008, a desigualdade salarial agravou-se ainda mais, pois os salários na Função
    Pública aumentaram apenas 7,5%, enquanto os do sector privado subiram 13,5%. A questão
    que se coloca agora é esta: Terão os órgãos de comunicação que divulgaram aquela noticia
    falsa, manipulando assim a opinião pública, a honestidade de a corrigir informando com
    objectividade os seus leitores? . Vamos ver.

    Gostar

  54. 1 Dezembro, 2009 13:38

    Offshore socialista

    A última novidade do Governo socialista do senhor presidente do Conselho é uma coisa
    chamada Fundação para as Comunicações Móveis. Esta entidade, cozinhada no gabinete do
    ministro Lino ex-TGV e ex-aeroportos da Ota e Alcochete, foi a contrapartida exigida pelo
    Governo a três operadores para obterem as licenças dos telemóveis de terceira geração. É
    privada, tem um conselho geral com três membros nomeados pelo Executivo e um conselho de
    administração com três elementos, presidido por um ex-membro do gabinete do impagável
    Lino, devidamente remunerado, e dois assessores do senhor que está cansado de aturar o
    senhor presidente do Conselho e já não tem idade para ser ministro.

    Chegados aqui vamos à massa. Os três operadores meteram até agora na querida fundação 400
    milhões de euros, uma parte do preço a pagar pelas tais licenças. O Estado, por sua vez,
    desviou para esta verdadeira offshore socialista 61 milhões de euros. E pronto. De uma
    penada temos uma entidade privada, que até agora sacou 461 milhões de euros, gerida por
    três fiéis do ministro Lino, isto é, três fiéis do senhor presidente do Conselho. É
    evidente que esta querida fundação não é controlada por nenhuma autoridade e movimenta a
    massa como quer e lhe apetece, isto é, como apetece ao senhor presidente do Conselho.

    Chegados aqui tudo é possível. Chegados aqui é legítimo considerar que as Fátimas,
    Isaltinos, Valentins, Avelinos e comandita deste sítio manhoso, pobre, deprimido, cheio
    de larápios e obviamente cada vez mais mal frequentado não passam de uns meros aprendizes
    de feiticeiro ao pé da equipa dirigida com mão de ferro e rédea curta pelo senhor
    presidente do Conselho.

    Chegados aqui é legítimo dar largas à imaginação e pensar que a querida fundação, para
    além de ter comprado a uma empresa uma batelada de computadores Magalhães sem qualquer
    concurso, pode pagar o que bem lhe apetecer, como campanhas eleitorais do PS e dos seus
    candidatos a autarquias, e fazer muita gente feliz com os milhões que o Estado
    generosamente lhe colocou nos cofres.

    Chegados aqui é natural que se abra a boca de espanto com o silêncio das autoridades,
    particularmente do senhor procurador-geral da República, justiceiro que tem toda a gente
    sob suspeita. Chegados aqui é legítimo pensar que a fundação privada criada pelo senhor
    presidente do Conselho é um enorme paraíso fiscal, uma enorme lavandaria democrática.”

    Correio da Manhã (António Ribeiro Ferreira)

    Gostar

  55. Licas_@hotmail.com permalink
    1 Dezembro, 2009 20:47

    Uma adivinha. Qual é ela, qual é ela?

    Ministra, usa bigode (bem rapadinho), e tem voz ciciada (tipo xopinha de maxa, intercalada com alguns roncos/derrapagens). Um dos seus nomes é masculino, pode ser nome próprio.

    Posto o que, para facilitar, acrescento:
    Com esse mesmo nome há uma Escritora, apoiando aberta e publicamente o P.S. (à procura de uma consagração *nacional* ou uma gorjeta). É *bicha*. Quem a come? A Agustina Bessa Luís.

    Gostar

  56. 1 Dezembro, 2009 23:58

    LR,

    O que pretendeu neste post não foi lançar um debate sério, foi dar voz a um socialista ressabiado que manda para o ar um conjunto de insinuações baseadas em generalidades impossíveis de sustentar ou fundamentar.

    O inimigo do meu inimigo meu amigo é.

    Gostar

  57. Luis permalink
    2 Dezembro, 2009 00:15

    Muito se diz, mas de nada serve, eles continuam a ganhar, porque compram os votos aos grunhos, com o nosso dinheiro. Como dizia um amigo meu: “quem elege os políticos não é quem lê os jornais, mas sim quem limpa o cu com eles!!!”
    Esta frase tem uma grande mensagem, eles são a maioria, nada paga, só recebe, portanto vota em quem mais lhe dá, se roubam ou não, não importa, eles também roubam.

    Gostar

  58. 2 Dezembro, 2009 09:04

    LB,

    Repito, o que eu pretendi (mas como sabe?) ou o suposto ressabiamento do Henrique Neto não acrescentam nada à discussão de uma dada ideia.

    Gostar

Trackbacks

  1. Mesmo no PS nem todos apreciam um bom robalo « Aventar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: