Saltar para o conteúdo

Defender os interesses dos melhores alunos

17 Junho, 2013

Usando a informação sobre adesão à greve em várias escolas que o DN publicou; crendo que em todas as escolas privadas foram realizados os exames; cruzando com o ranking de 2012; obtemos o seguinte gráfico:

alunos-prejudicados-por-escola-e-ranking

80% dos alunos a exame foram prejudicados na Escola Secundária Quinta das Flores (Coimbra; lugar 76 do ranking), 80% no Liceu Camões (Lisboa; lugar 96 no ranking) e 100% na Escola Secundária de S. Pedro (Vila Real; lugar 123 do ranking). Abaixo do número 200 do ranking, não há mais informações disponíveis.

O gráfico inclui os dados do DN assim como as escolas privadas. De certeza que não querem pensar nisto?

Anúncios
138 comentários leave one →
  1. Mendonça permalink
    17 Junho, 2013 16:38

    De facto temos mais em que pensar.

    Gostar

  2. YHWH permalink
    17 Junho, 2013 17:16

    Imaginará o VC a misteriosa, insondável e primacial razão para que nas escolas privadas não ocorram greves?!…

    Suspeito que tal modelo de organização contingencial, repressivo e punitivo do livre exercício de direitos individuais fundamentais relativos ao mundo laboral (como a greve) lhe apareça como uma benesse evolutiva e óbvia benfeitoria social…

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 17:19

      Ah, bom, então a greve é para defender privilégios. Muito bom.

      Gostar

      • YHWH permalink
        17 Junho, 2013 17:22

        Consequência não permitida pelas hipóteses aduzidas.

        Gostar

    • RCAS permalink
      17 Junho, 2013 18:10

      Vitor, os Profs já fizeram greves aos exames por dá cá aquela palha….das rarissimas vezes que lhes dou razão, esta é uma delas.
      É que eu já senti na pele o que significam ” cortes cegos”! Cheiram-me sempre a incompetência a injustiça.
      O que está em jogo é o posto de trabalho, e com o posto de trabalho com 20% de desemprego no País não se deve brincar!
      Os dados da greve duns e doutros não me intereçam, no meio de tudo isto é o que menos importa. Cairiam os parentes na lama, se fizessem os exames no dia 20?

      Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:11

        Também não caem por se fazerem em Julho.

        Gostar

      • Joana P. permalink
        17 Junho, 2013 18:48

        “O que está em jogo é o posto de trabalho, e com o posto de trabalho com 20% de desemprego no País não se deve brincar!”

        Se carga fiscal continuar a ser a que é para pagar tanto a tantos funcionários públicos, incluindo professores, rapidamente chegaremos aos 30%.

        Se os portugueses querem diminuir o desemprego, têm de começar por diminuir o emprego público.

        Quem não perecebe isto, nao percebe nada.

        Gostar

  3. ex-professor permalink
    17 Junho, 2013 17:24

    GREVES ??? “TANTOS” prejuízos fazem aos utentes (e familiares) dos “transportes” como também o fazem aos alunos (e seus familiares) . O “quantum” daqueles prejuízos
    é simultaneamente subjectivo como também objectivo mas aqui dificilmente quantificável .
    ESTADO de DIREITO ???
    A Greve é um Direito Constitucional . Se não querem os prejuízos acabem com este direito mas alterem a Constituição … Caso contrário , o “direito à greve” é para ser respeitado . Defender o “direito à greve” com restrições é pura hipocrisia !… E inócuo , portanto .
    E é um total absurdo ao falar de “serviços mínimos”
    no sector da educação numa greve em dia dos “exames nacionais de português” !…
    Numa incerteza , é óbvio que os alunos vão à Escola
    como os utentes dos transportes vão aos locais de
    embarque … e em geral não concordam com a greve .
    Puro egoísmo !… Esta confusa “sociedade abrilista”
    que defende a greve , mas não concorda com ela quando lhe bate à porta !…
    Mas QUEM são os responsáveis pelos prejuízos ???
    Uma total e danosa incerteza durante a preparação dos alunos … Professores contra Professores …Alunos contra Alunos … Injustas e irreparáveis discriminações …
    Vimos “delegados sindicais” entre os alunos , tentando explicar a situação , mas não vimos o ora incompetente Ministro da Educação !…
    Nuno Crato . Uma desilusão !…
    O Governo aceitou o Tribunal Arbitral . Perdeu .
    Depois , não aceita o “jogo” . É “trapalhão” . O que já não nos surpreende …
    Em resumo . Os únicos e últimos responsáveis por esta danosa situação , são este incompetente Governo e o tão distraído Presidente da Republica , que tinham o poder necessário e suficiente para evitar esta vergonhosa tragédia que apenas empobrece ainda mais este País já em vias de extinção …
    E quando os “alunos” batem nos seus Pais , e estes
    batem nos Professores , temos uma “sociedade” que não nos merece o menor respeito . Apenas o incompetente Governo que elegeu …

    Gostar

  4. J. Madeira permalink
    17 Junho, 2013 17:30

    O autor do “post” deve ter frequentado a mesma escolinha do ministro maduro!
    Por isso, tem enorme dificuldade em compreender o mundo que o rodeia logo,
    parte para o desafio de propor que, os outros pensem sobre o que não são ca-
    pazes de entender! Quais os termos de comparação entre Público e Privado ???

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 17:31

      É que umas são públicas e outras são privadas. Não é difícil.

      Gostar

      • YHWH permalink
        17 Junho, 2013 17:54

        Entenda-mo-nos: eu frequentei um colégio privado (o 25 de Abril não os proíbiu…) até ao 9º ano de escolaridade. Tal colégio não era subsidiado pelo Estado. Esta sim era uma escola privada. Não equipare a escola real e integralmente privada os derivados e sucedâneos que pululam em Portugal, vivendo ancorados como lapas à escola e aos recursos públicos.

        E não são poucas tais «escola privadas» originadas como contrapartidas e consequências de negócios políticos facilitados por quadrante sócio-político específico, na vez de sucederem originalmente projectos educativos alternativos aos quais nada há a obstar, antes pelo contrário.

        Gostar

      • Professora e prima do Crato permalink
        18 Junho, 2013 11:21

        Privados?
        Com dinheiros públicos?!

        Não brinque, porque deste lado está quem não tem paciência para idiotices.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 11:31

        Não sei o que são dinheiros públicos. Mas se há disso, diga-me onde posso ir buscar algum para fazer umas obras na cozinha.

        Gostar

      • Fincapé permalink
        18 Junho, 2013 11:38

        Alguns dos dinheiros públicos foram gastos nos passeios e nas estradas onde hoje circulou. Já não dão para a sua cozinha. E se já comprou casa já utilizou uma boa parte de dinheiros públicos na sua aquisição. Sendo jovem, provavelmente beneficiou ainda mais. 😉
        PS: Peço desculpa pela intromissão.

        Gostar

  5. André permalink
    17 Junho, 2013 17:30

    Vitor, desconfie da qualidade dos colégios. Sabe, só na minha escola houve pelo menos cem alunos externos que vêem de colégios. Lá são “convidados” a anular as matrículas, de modo a não “perturbar” as médias dos colégios. As escolas públicas, não podem mandar os alunos delas fazer os exames noutros lados, mas se o fizesse, talvez ficasse bem equiparada aos colégios.
    Mais, uma vizinha minha é professora no grupo GPS. Sabe o que é que eles fazem para os alunos de 10 (que pode ser um 8 ou 9 em exame)? Chumbam-nos para os impedir de ir a exame (caso eles não tenham aceite o convite de anular a matrícula).
    Já agora, não se esqueça também dos meios sociais em que estão envolvidos os colégios e muitas escolas públicas. Os primeiros têm todas as condições, os segundos não têm nada.
    Se o Vitor acha que a culpa é dos professores, ignorando todos os outros fatores, então penso que é o Vitor quem tem alguns problemas em olhar para a educação.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 17:32

      Privatize a escola pública. Tem o problema resolvido.

      Gostar

      • 17 Junho, 2013 17:34

        Não concordo. Defendo que deve haver pública, privada e comparticipada.

        Quanto maior diversidade, melhor. Sou contra os comunas tanto quanto contra os neotontos- ambos querem terraplanar o mundo com internacionalismos bacocos.

        Gostar

      • 17 Junho, 2013 17:45

        até parece que todas as escolas privadas são de boa qualidade

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:03

        Exacto. Vê como se chega lá num instante?

        Gostar

      • JDGF permalink
        17 Junho, 2013 17:51

        Ou nacionalize a Escola Privada. É o que acontecerá se acaso começarem a dar prejuízos…
        Agora, sobre os ‘rankings’, tipo salada russa, não vale a pena invocá-los avulso (em vão) sem qualquer tipo de tratamento estatístico sério (porque ao ‘arranjo político’ já foram submetidos).

        Gostar

      • YHWH permalink
        17 Junho, 2013 17:57

        Mais uma privatização paga por todos para benefício negocial de uns poucos que até talvez não sejam dos mais necessitados…

        Gostar

    • 17 Junho, 2013 17:38

      V. é besta- se agora só existem colégios para ricos, quem criou isso foi o estado que fez concorrência desonesta aos colégios mais medianos.

      Os que fecharam portas eram colégios baratos. O Estado abria escolas em bairros de luxo, pegados com bairros remediados e até pobres, onde dantes havia ensino particular barato. E, com esta imbecilidade totalitária o que fizeram foi dar ensino à borla a ricos e levar á falência o ensino privado mais barato.

      E nunca, em momento algum, esses cabrões desses comunas da FENPROF se preocuparam com o desemprego que esta merda provocava nos profs do particular e cooperativo.

      Agora toca aos do Estado e azar, que não têm alternativa

      Gostar

      • 17 Junho, 2013 17:43

        O v. é besta não era para o V. Cunha, era para “o besta” antes dele

        eehhehehe

        Esta treta não permite comentar a comentário 🙂

        Gostar

      • Trinta e três permalink
        17 Junho, 2013 17:57

        Zazie:
        Não existem colégios só para ricos. Apesar de muitos estarem a fechar, há zonas do país onde colégios privados compensaram, de facto, limitações da rede pública. Contudo, os colégios de referência, são quase todos anteriores ao 25 de abril.

        Gostar

      • André permalink
        17 Junho, 2013 18:14

        Vai-me desculpar. Eu sou de classe média (e sempre fui) e fiz o ensino básico até ao 6.º ano em colégios privados. Os colégios não existem só para ricos, existem para quem os pode e quer pagar. Se as pessoas preferem ter os filhos na escola pública, a escolha é delas. Mas o Estado não é culpado porque fecham colégios com a abertura de escolas públicas. Vendo as coisas pelo prisma que está a tentar mostrar, a situação ideal seria aquela que vingou durante duas décadas e que este governo tentou destruir: os colégios tinham mensalidades, recebiam apoios estatais e tinham lucro.
        Se os pais decidiram colocar os filhos nas escolas públicas, é uma decisão deles, lá terão os seus motivos. Simplesmente, o Estado não faz concorrência desleal limita-se a assegurar um serviço público com alguma qualidade, se os colégios estão em demasia para um país que se tentou afirmar como uma social-democracia, o problema é deles. Como dizem os liberais, são empresas que devem fachar por não fazer sentido a sua existência.
        Dei o exemplo do grupo GPS (formado por alguns políticos e empresários portugueses que estão a ganhar muito dinheiro à custa do Estado), podia ter referido outros, simplesmente, este é o grupo que mais atua na região onde moro. Eu tenho plena consciência de que falar deste grupo ofende algumas pessoas, mas enfim, é talvez um dos melhores exemplos para aquilo que se passa nos colégios em Portugal.
        Já agora, não acha que chamar de comunas a tudo quanto se assemelha a social-democracia é que é sinal de que o locutor é uma besta? Eu por acaso acho…

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:16

        Quando esteve no privado, os seus pais pagaram dois alunos: você e outro da pública. Já lhes devolveram o dinheiro que lhe permita agora escolher uma universidade privada, se assim o entender?

        Gostar

      • YHWH permalink
        17 Junho, 2013 18:32

        VC, os meus pais têm uma ideia superior de país, e não a ideia de cheque-choldra e cada qual por si.

        Sabiam bem que pagavam a expensas exclusivamente próprias a escola privada para mim e para os meus irmãos, e não esperavam um negócio de devolução de impostos por isso. O que esperavam é que o Estado redistribuísse tais impostos por eles pagos pelos que mais dificuldades tinham em pagar a escolaridade, permitindo que tais casos fossem devida e materialmente sustentados pelo Estado, que é responsável pela protecção legal, fomento e manutenção geral dos direitos fundamentais.

        Infelizmente subsiste um certo tipo de «cidadãos» que se arrogam à defesa de uma prevalência de um curioso conceito de país onde fundamentos como a «coesão social» são perspectivados «a retalho» e equacionados em «geometria variável». Depois chamam a isso «liberalismo», sem fazer a menor ideia dos antecedentes que as implicações de liberdade em sociedade exigem para estabilização e optimização dessa mesma liberdade em sociedade.

        Gostar

  6. 1berto permalink
    17 Junho, 2013 17:40

    Quanto mais baixo o ranking maior a percentagem de alunos prejudicados.
    Nas privadas não houve greve (nunca há), portanto nº de alunos prejudicados =0.
    Quem lidera o ranking são as escolas privadas, onde se paga para isso. Conclusão: o privado é que é bom desde que se possa pagar. O público é para a plebe, com 50 alunos por turma (lá chegaremos), e com os poucos professores que conseguirem resistir ao despedimento e à debandada. Sem dinheiro não vale a pena educar os filhos. Vai nascer uma nova geração de ignorantes com direito a voto nos Coelhos, Portas e Seguros desta vida. Ah, mas assim a coisa será mais sustentável, e quem sabe até lucrativa. Um sonho molhado dos talibans da despesa pública.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 17:42

      Pronto, reduza o salário dos profs da escola pública e tem o seu problema resolvido.

      Gostar

      • Trinta e três permalink
        17 Junho, 2013 18:00

        Tem a certeza de que os vencimentos dos colégios de referência, são inferiores ao do sistema público?

        Gostar

      • YHWH permalink
        17 Junho, 2013 18:08

        O VC não deve ter tido acesso a uma formação sofisticada para a resolução de problemas.

        Se tivesse formação Matemática suficiente para se aventurar neste jogo, saberia que do estudo de Polya decorre um conjunto de quatro etapas para a resolução de problemas:

        1º Compreender o problema,
        2º Elaborar um plano,
        3º Executar um plano.
        4º Fazer uma verificação crítica para detectar e corrigir possíveis erros.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:09

        Não, YHWH, andei na escola pública.

        Gostar

      • YHWH permalink
        17 Junho, 2013 18:16

        Vá lá, VC, não se vitimize…

        Eu também frequentei a escola pública a partir do 9º ano (Eton e similares suiços eram esplendorosamente inacessíveis, embora sobriamente privados…) e as universidades que frequentei foram todas públicas.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:17

        Deus, quem me vitimizou foi você. Ou desqualificou. Ou algo assim de esquerda igualitária.

        Gostar

      • YHWH permalink
        17 Junho, 2013 18:34

        Igualitária?!…

        Vá lá, em que «categoria igualitária» que colocar Deus e os seus divinos atributos?!…

        Gostar

    • JoãoL permalink
      17 Junho, 2013 19:11

      Desculpem, mas tenho de vos perguntar… o que aconteceu ao conceito de escola pública..no sentido da acessibilidade à educação tendencialmente gratuita, não conta? Não interessa o facto de a pessoa poder não ter dinheiro e ter direito a uma educação?

      Porque fazemos comparações entre escolas privadas e públicas? quando todos sabemos que de facto existem diferenças… tanto organizacionais/administrativas como de principios…
      Quem pode e tem vontade vai para uma privada, é justo…tem liberdade para tal…mas quem não pode? É um direito…a da educação.. Direito, esse, que com a privatização das escolas…não assumo, mas pressuponho que o conceito de “acesso à educação” seria limitado…

      Mas e nas escolas menos acessiveis geograficamente… onde simplesmente não há professores… ahhh…ninguem se oferece para dar aulas lá…e, existem vagas… o conceito de “serviço público” não é esse? Quem “culpar” neste caso? É de direito ficar perto de casa?

      Hoje em dia, confunde-se direitos com deveres…ou estamos cegos ao nosso dever e aquilo que deve ser do nosso cumprimento…porque simplesmente não é “direito”….

      Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 19:26

        Não há pizza grátis.
        O “tendencialmente gratuito” é eufemismo para “crescentemente taxável”.

        Já não estamos em altura das pessoas acharem que “o governo dá”. O dinheiro é dos contribuintes, não do estado.

        Gostar

  7. tric permalink
    17 Junho, 2013 17:41

    destruição do emprego num espaço de três meses…só para ter uma noção concreta do desemprego que foi destruido…o que dá para ter a noção do estado de calamidade social em que Portugal se encontra…120 mil…S.O.S….120 mil Lusitanos…os deputados de Portugal conseguem dormir!!!?? Liberais…quando apareceu este numero na comunicação social eu sempre pensei que Portugal ia exigir uma reunião de Emergência da União Europeia…a Assembleia da Republica ia declarar estado de calamidade…mas enfim…o Goverrno ia propor ao Presidente da Republica para convocar um Governo de emergência nacional…mas enfim…120 mil portugueses foram atingidos pelo virus do desemprego…120 mil Lusitanos…num espaço de três meses…
    .

    .

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 18:03

      Afirmar que o governo destrói emprego pressupõe que o governo também cria emprego. Deve dar pontos no Arrastão.

      Gostar

      • tric permalink
        17 Junho, 2013 18:10

        120 mil…

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:12

        Eram 150.000 do outro.

        Gostar

      • tric permalink
        17 Junho, 2013 18:23

        só nos primeiros três meses…ao que parece, no mês de Abril o desemprego dos Lusitanos tambem foi grande magnitude, que vai ser necessário adicionar mais um estádio cheio do Sporting…para termos a noção realística da evolução do desemprego em 2013…
        .

        Gostar

    • Buiça permalink
      18 Junho, 2013 02:54

      Reparou que falimos? Se não estivéssemos na UE ou fossemos sócios do FMI os desempregados éramos todos.

      Gostar

  8. Mendonça permalink
    17 Junho, 2013 18:05

    Victor:
    Vá por mim: o Lomba foi o último da bicha. Não é assim que lá vai. Faça-se homenzinho e tenha atenção às companhias.

    Saudações cordiais.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 18:07

      Está bem, Mendonça: vá dizendo sempre onde está.

      Gostar

  9. Mendonça permalink
    17 Junho, 2013 18:09

    Disponha. Já se perderam demasiados por falta de orientação.

    Gostar

  10. Aqui ao Sul! permalink
    17 Junho, 2013 18:19

    O Cunha é contra a Lei da Greve. Qual é a novidade aqui?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 18:20

      Concluiu isso pelo gráfico? Para a próxima ponho uma senhora nua e conclui que gosto de castanhas.

      Gostar

      • Aqui ao Sul! permalink
        17 Junho, 2013 18:44

        O Cunha tirou conclusões demasiado rápidas. O Cunha sabe que os colégios privados colocam um número residual de alunos a exame e por isso fez um gráfico com percentagens.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:48

        Ai é? Portanto, os que estão nos lugares de topo do ranking baseado em resultados do exame não fazem exames. Está bem.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:51

        Colégio Nossa Senhora do Rosário – 425
        Academia de Música de Santa Cecília – 53
        Colégio Valsassina – 161
        Colégio São João de Brito – 323
        Colégio Manuel Bernardes – 195
        Colégio Internacional de Vilamoura – 28
        Colégio Casa Mãe – 81
        Colégio Moderno – 343
        Colégio Terras de Santa Maria – 50
        Escola Técnica e Liceal Salesiana Santo António (Estoril) – 379
        Grande Colégio Universal – 122
        Colégio Santo André – 179
        Colégio Luso-Francês – 291
        Externato Ribadouro – 1828
        Colégio do Sagrado Coração de Maria – 257
        Colégio de Santa Doroteia – 331
        Externato Marista de Lisboa – 414
        Colégio de São Teotónio – 103
        Colégio St. Peter’s School – 183
        Colégio D. Diogo de Sousa – 517
        Externato Paulo VI – 524
        Colégio Oficinas de São José – 553
        Colégio Pedro Arrupe – 44
        Colégio da Rainha Santa Isabel – 347

        Tome lá os primeiros 24 dos resíduos.

        Gostar

      • Aqui ao Sul! permalink
        17 Junho, 2013 21:01

        15 mil exames em mais de 80 mil. O Cunha sabia disto mas colocou percentagens para disfarçar a coisa. O ensino privado é residual. E tem muitas cunhas. No meu critério, escolas com menos de 200 exames de Português não contam. 200 exames são 10 salas. E claro, todos os que têm nomes católicos devem ser encerrados compulsivamente.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 21:03

        Faz bem. Para quê contabilizar esses alunos? São meras estatísticas que só estragam a grande urbe socializante.

        Ah, já agora, continua sem perceber o gráfico (assim como a noção de percentagem).

        Gostar

  11. 17 Junho, 2013 18:23

    O indice das escolas em 1974 tinha nos 1º 50lugares só escolas publicas. Hoje a 1º escola publica aparece no nº..?!!.Os alunos são obrigados a usar a escola que a nomenklatura lhes destina; a concordar que os sindicalistas sao os defensores do ensino -os sindicalistas das lojas de roupa tambem sao os defensores do bom gosto dos clientes!!. As escolas sao de quem as trabalha como a agricultura -tanta hipocrisia é lamentavel. No meio temos aqui o blasfemias que nao conhecia(mas fico cliente) mas que acolhe as mais dispares opinioes -Parabens e deus vos de saude

    Gostar

  12. piscoiso permalink
    17 Junho, 2013 18:32

    Os profs estão em greve.

    Gostar

  13. und permalink
    17 Junho, 2013 18:33

    a cegueira de olhos fechados divide-se por sua vez em 4

    1ª os que podem ver mas não querem ver

    2ª os que não podem ver porque os outros imbecis tapam-lhes os olhos

    3ª os que estão vendo mas na realidade acreditam estar ceguinhos
    o senhor director dantes dava em cima dos alunos…..nã nã vi sou ceguinho

    4º os que nasceram dentro da corporação dos cegos e arrancam os olhos para verem melhor

    Padre alberto joão

    Gostar

  14. Portela Menos 1 permalink
    17 Junho, 2013 18:36

    VCunha está como peixe na água a discutir público vs privado, no ensino ou em outro sector.
    Pergunta: quantos empregos foram destruídos nos últimos dois (2) anos?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 18:37

      Tipógrafos ou maquinistas de máquinas a vapor?

      Gostar

      • Portela Menos 1 permalink
        17 Junho, 2013 18:39

        desconversando:
        https://blasfemias.net/2013/06/17/venha-o-proximo/#comments

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:41

        Só é desconversar se precisar que lhe explique o motivo pelo qual referi essas profissões. Mas aí é só perda de tempo.

        Gostar

      • Portela Menos 1 permalink
        17 Junho, 2013 18:50

        a pergunta não era sobre o fim do século XIX
        era sobre o tempo em que a criação de emprego é dominada pelos Martin 🙂

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 18:53

        Pergunte aos jornalistas.
        Pergunte aos construtores de rotundas.
        Diria para perguntar aos professores mas isso melindra.

        Gostar

      • Portela Menos 1 permalink
        17 Junho, 2013 20:21

        era para perguntar a sócrates e a passos mas eles responderiam como vcunha 🙂

        Gostar

  15. beirão permalink
    17 Junho, 2013 19:05

    O ponto é este:; o país terá, por certo, uma quantidade imensa de professores excedentários: se as mamãs se recusam a ter filhos ou, no máximo, se ficam por ter um; se o Portugal profundo está despovoado (crianças nem vê-las), para que precisamos de enxames de professores, sendo muitos deles, ainda por cima, maus professores, que vão para o Ensino porque não conseguiram arranjar nada melhor em que ganhassem dinheiro. Assim sendo, há que saber quantos professores o país precisa realmente, submeter toda a classe a um exame de estado, rigoroso e imparcial, como se fazia no Antigamente, e, depois, claro, selecionar os melhores, mandando todos os outros – os mercenários, os que passam a vidinha a dar faltas médicas – a ir plantar batatas, que é coisa de que o país está bastante carenciado. A agricultura não é o que agora está a dar? Então, qual é o problema!? Vamos a isto!

    Gostar

    • Carlos permalink
      17 Junho, 2013 19:24

      Acho que o Beirão se devia identificar, para podermos votar nele,para o próximo governo. Eu também penso que os profs deveriam fazer exame de acesso, tal como os advogados, juízes e procuradores. Não é que a coisa melhorasse muito, mas melhorava: alguns malucos seriam excluídos.

      Gostar

      • Buiça permalink
        18 Junho, 2013 03:00

        Claro que sim, mas havia de ser bonito, se nem avaliações querem, haviam de fazer exames? É que os professores já lá estão todos, se examinamos só os novos vai demorar um bocado a valorizar o ensino…

        Gostar

    • Trinta e três permalink
      17 Junho, 2013 19:25

      Vamos a isso. Mas antes, precisamos saber, no estado em que as coisas estão, quantos portugueses têm lugar em Portugal.

      Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 19:30

        Garanto-lhe que têm todos os que tiverem o seu próprio meio de subsistência não dependente dos impostos alheios. Chega?

        Gostar

  16. Trinta e três permalink
    17 Junho, 2013 19:36

    Ora, deixe cá ver… Alguém que não circule em estradas que não tenham sido feitas por si (caminhos rurais, entenda-se), que não precise dum hospital ou que tenha dinheiro para pagar os seus serviços, que não precise de serviços públicos de educação, que não precise do apoio das forças de segurança (talvez por ter serviços privados)… Talvez seis ou sete pessoas. De facto, acabávamos logo com o desemprego.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 19:38

      Porque é que me dou ao trabalho? Não responda.

      Gostar

      • Trinta e três permalink
        17 Junho, 2013 19:39

        Não confunda trabalho com prazer. Reconheça que adora estas querelas.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 19:42

        Por acaso, não. Tanto que vou deixar de responder à maioria dos comentários. Isso permitirá aos comentadores mutualizarem as tonterias.

        Gostar

      • Trinta e três permalink
        17 Junho, 2013 19:47

        Quer que lhe responda a sério, ou prefere o tom irónico? É que se preferir uma resposta mais a sério, permito-me chamar a sua atenção para grande parte dos comentários que costuma dar a quem consigo troca impressões. curtos e irónicos, quando não mesmo a desconversar. Se preferir que me mantenha na ironia, direi que há alguma incoerência da sua parte, já que não concorda com a mutualização da maior tonteria da história recente portuguesa: a dívida.

        Gostar

  17. 17 Junho, 2013 21:30

    Demasiado parvo para merecer mais do que esta anotação.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 21:31

      Eu sei, toda a gente vê quando o faz na TV.

      Gostar

      • 17 Junho, 2013 21:34

        ehehe
        Pode crer .Esta agora julga-se vedeta. E dá guarida a uns ranhosos que denunciaram o Cocanha ao Google.

        Gostar

  18. 17 Junho, 2013 21:35

    E censura o que não lhe agrada- é de esquerda e basta.

    Gostar

  19. 17 Junho, 2013 21:57

    Se eu começar a comer gelados será que pára de chover ?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      17 Junho, 2013 22:24

      Vá ver por si próprio. Nas escolas do topo, a nota do exame é superior à nota interna.

      Gostar

      • 17 Junho, 2013 23:24

        Não, não é.

        “De certeza que não querem pensar nisto?: ” “… até porque o orçamento de estado gasta com a escola pública muito mais do que se gasta numa escola privada”

        – Fazendo uma média global com todos os níveis de ensino, o Estado paga 4.415,45 euros pela educação de cada estudante. No ensino privado, cada aluno custou em média 4.522 euros.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 23:32

        Se quiser, confirme. Senão, fique o comprimido azul.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        17 Junho, 2013 23:45

        Já se cansou de refutar a verdade e passou para títulos de filmes eróticos jugoslavos?

        Gostar

      • 18 Junho, 2013 00:06

        “Nas escolas do topo, a nota do exame é superior à nota interna.” = Exame>Interna ?

        2012 Exame-Interna
        1-C. N. Senhora do Rosário: 14,69>16,55 -Não
        2-Academia Música S Cecíl.: 14,62>15,30 -Não
        ….
        E por aí fora…
        Mas estava só a pensar melhor nisto, apenas.

        (alguém anda a trocar os comprimidos)

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 00:07

        Só encontrou dois? Há mais.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 00:43

        Cá está. Veja lá a distribuição das diferenças entre nota interna e externa no público e no privado.
        Público tem distribuição normal. Privado tem “quase”.

        Gostar

      • 18 Junho, 2013 00:17

        Não é erotismo. É pornografia.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 00:18

        Imagino que o vm seja público então. Não conhecia nenhum. Todas as pessoas que conheço são privados.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 00:55

        Cola porque lhe apetece. Isso não tem em conta o tamanho das populações. É o equivalente a dizer que russos têm melhor capacidade para dar cabo do toutiço a luxemburgueses em luta corpo-a-corpo.

        Gostar

      • Fincapé permalink
        18 Junho, 2013 01:00

        Boa Vítor. Como vê contribuo bastante para o seu treino retórico.
        Mas a escola pública se tivesse a seleção do privado, e ainda por cima com tantas horas de explicações pagas como os do privado, era ainda muito melhor. Nem chegava a haver corpo-a-corpo. Era dedo-mindinho-a-corpo. 😉

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 01:03

        É fezada? Como a selecção das bombas de gasolina ou dos supermercados.

        Gostar

      • Fincapé permalink
        18 Junho, 2013 01:11

        Não. É um raciocínio lógico suportado pela evidência dos dados. Aliás, também suportado pelos liberais. Senão, vejamos o que sugerem:
        – os professores do ensino público são uns privilegiados, ganham muito e trabalham pouco;
        – os do privado ganham pouco e trabalham muito;
        – logo, os do privado, no mercado da educação, querem ir para o público para terem mais benefícios;
        – só que não conseguem porque foram os outros a conseguir;
        – concluindo, os do privado são piores. 😉

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 01:20

        Não quer mesmo que responda a isso, pois não? O caso do público não é uma questão de argumentos, é uma questão de impostos. Manter como está é cobrar mais impostos. Se acha que mais impostos reduzem receitas fiscais, então é baixar salário ou número de professores. Se acha que não, então, subam-se.

        Keynesianos-lafferianos há muitos mas só na oposição. No governo é preciso assinar cheques.

        Gostar

      • Fincapé permalink
        18 Junho, 2013 01:34

        Quais impostos? Não pense em impostos. Pense assim: se tiver de dar lucro a um privado paga o serviço mais o lucro. Se tiver de pagar ao Estado, evita pagar o lucro. Portanto, paga menos. 😉

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 01:46

        Fixe! É arranjar uns profs que trabalhem na escola pública de borla e temos negócio. Senão, com salário, já viu? Isso é originar ganho a um privado.
        O Fincapé está farto de saber que isso de “público” não existe, existe gerido por um órgão incompetente com fundos ilimitados enquanto um tolinho financiar défices sucessivos. Não quero ser o portador de más notícias mas esse tolinho está farto.

        Gostar

      • Fincapé permalink
        18 Junho, 2013 01:56

        “O Fincapé está farto de saber que isso de “público” não existe,”
        Não, não existe! Precisasse o Vítor e companhia de transplantes ou de assistência médica, como hemodiálise, até ao fim da vida (que espero longa e sem essas necessidades) e teríamos aí um “socialista” ferrenho. Como aquele meu amigo deficiente que é muito liberal (o único que conheço pessoalmente), mas quando se refere a ele e às suas (dele) necessidades torna-se completamente “socialista” (isto é verídico).

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 07:34

        Se eu precisasse de um transplante, seria do fígado de um indivíduo, de uma pessoa, nunca o fígado público do estado.
        Às vezes o Fincapé confunde pessoas com funções do estado (o Mussolini também confundia).

        Gostar

      • Fincapé permalink
        18 Junho, 2013 11:33

        Não sabia que os ultraliberais tinham atingido um tal grau de individualismo autonómico que já conseguiam montar todo o processo do transplante, inclusive a recolha do fígado, a sua conservação e o seu transplante técnico, vulgo a operação, mais o acompanhamento posterior.
        ——
        Aliás, pensava que hoje viria propor o aumento dos vencimentos dos funcionários públicos para que os “privados” pudessem ter maior ganho. 😉

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 11:46

        Nenhum indivíduo consegue jogar sozinho contra o Benfica (se calhar até consegue). Não é por causa disso que o FCP é público.

        Gostar

      • Fincapé permalink
        18 Junho, 2013 21:00

        Boa lembrança, Vítor: o custo dos jogadores não está longe daquilo que teria de pagar a um privado pelo transplante. 😉

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        18 Junho, 2013 21:02

        Nem está longe do que todos os contribuintes pagam por um transplante. Talvez paguem um bocadinho mais.

        Gostar

      • Marlia Pascoal permalink
        19 Junho, 2013 01:36

        Isto das mdias uma treta. Alunos de 20 (que os h) e alunos de 8 (mnimo) contribuem para a mdia. Pois um aluno de 20 na pblica, sem explicaes adicionais ou favores, seguramente melhor que outro da privada,

        No dia 18 de Junho de 2013 s 21:02, “BLASFMIAS” escreveu:

        > ** > vitorcunha commented: “Nem est longe do que todos os contribuintes > pagam por um transplante. Talvez paguem um bocadinho mais. ” >

        Gostar

  20. jojoratazana permalink
    17 Junho, 2013 23:08

    Este Vitor Cunha é o Marcelo disfarçado?
    Só pode, o nível de pensamentos disparatados é o mesmo.
    A meu final de noite, com divertimento garantido está aqui.
    Muito obrigado, bem haja pelo seu refinado humor descabelado.

    Gostar

  21. Cáustico permalink
    17 Junho, 2013 23:50

    O Vítor Cunha tem razão – o facto de ele, com um gráfico destes, pretender correlacionar os alunos prejudicados por escola e por ranking, é um triste exemplo do que a escola fez, e anda a fazer, a estas cabecinhas. Não percebe um c* de análise de dados.
    Deve ter assistido às aulas do Hoxa Nogueira…

    Gostar

  22. Cáustico permalink
    18 Junho, 2013 00:14

    É o erro de paralaxe 😉
    É como ter um gráfico que relaciona a quantidade de indivíduos, por escalões etários que, levando 20 tiros na tola, acabaram por falecer.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      18 Junho, 2013 00:16

      Ah, como correlacionar as melhores escolas com a satisfação dos docentes. Entendido.

      Gostar

  23. Portela Menos 1 permalink
    18 Junho, 2013 00:36

    uma capa…amarela!
    .
    http://noticias.sapo.pt/banca/#4089

    Gostar

  24. Portela Menos 1 permalink
    18 Junho, 2013 00:56

    A frase dos últimos dias:
    “sou a favor do direito à greve (com voz grossa) … desde que ela não se faça (baixinho)”.
    .
    http://jugular.blogs.sapo.pt/3562372.html

    Gostar

  25. mar permalink
    18 Junho, 2013 01:00

    Quando até as (os) educadoras (es) estavam convocadas para os exames:
    só havia uma solução possível – cancelaras atividades da educação pré escolar..
    porque as educadoras estavam convocadas para os exames..
    Ou seja no MEC,
    primeiro.. desconheciam que o pré escolar ainda funcionava, e, mais grave…
    na 6ª as 16h30 enviaram uma comunicação para as escolas
    a informar que.. afinal as educadoras estavam excluídas do despacho anterior
    mas a essa hora..
    já não há crianças no pré escolar, só na componente de apoio À família..
    como é que cum car%&$#&%&%$&% podiam avisar os pais…,alguns já estando de fim de semana
    e cum car#$&#&$&$ como se procedia.. para haver.. por ex.. refeições escolares se já estavam canceladas
    e como é sabido torna-se fundamental encomendar os produtos para confecionar as refeições,
    ou seja
    para alem de não saberem que o pré escolar ainda funcionam..
    alteraram a decisão por forma a não se poder alterar NADA.
    Das duas uma
    ou fizeram isso com má fé, para darem uma de santinhos.. do tipo..nós ate excluímos as educadoras..
    ou então, não sabiam mesmo
    desta trapalhada ,ou então, não sabiam mesmo
    que as crianças do pré.. normalmente terminam as atividades as 15h00. 15h30m
    … só enviaram a informação na 6ª as 16h30 de propósito
    para as direções dos agrupamentos ficarem sem poder fazer qualquer alteração, uma vez que as crianças já tinham saído.., as empresas das refeições já não podiam fazer encomendas, os transportes escolares já estavam cancelados, os serviços da componente de apoio a família.. prolongamentos de horários já estavam preparados para receber durante todo o dia algumas crianças cujos pais não tinham alternativa, mas não seria lógico que quem decide estas tretas soubesse minimamente

    Gostar

  26. mar permalink
    18 Junho, 2013 01:04

    cont. quem decide estas tretas soubesse minimamente o que faz, que não pode mobilizar pessoal do pré ..quando estão em período letivo???!!!

    Gostar

  27. JCA permalink
    18 Junho, 2013 06:46

    .
    “Se carga fiscal continuar a ser a que é para pagar tanto a tantos funcionários públicos, incluindo professores, rapidamente chegaremos aos 30%.

    Se os portugueses querem diminuir o desemprego, têm de começar por diminuir o emprego público.

    Quem não perecebe isto, nao percebe nada.”
    .
    Este modelo defende dminuir o desemprego tem de começar por diminuir o emprego publico com objetivo de reduzir os impostos para o valor Z é a solução que está na moda;
    .
    mas há outro modelo com muito melhor resultado politico, social e de apoio do eleitorado à governança, por exemplo:
    .
    reduzir os impostos para o valor Z para diminuir o desemprego não diminuindo também o emprego publico ajustanto os vencimentos de alto abaixo para o dito valor Z para não falirem mais Empregados e Empregadores,
    .
    porque não é esta a aplicada ? Sugere uma unica explicação, o unico objetivo é despedir, provocar quanto mais desemprego e empobrecimento da classe mais baixa até à média alta (da alta há só umas meia duzias) e destruir quanto mais unidades de criação de riqeuza melhor.
    .
    Para quê ? Só um detalhe, em França tudo aponta que a FN tenha a vitória nas proximas eleições.
    .
    Reside nos 2 modelos de solução acima explicitados o essencial e a encruzilhada do País.
    .
    O resto surgem como tretas de sois na terra vindos de sonhos que a União Europeia entra com a mssa, ou a saída do Euro, ou Federalismos, os uniformizações fiscais em toda a zona Euro ou … ou …..
    .

    Gostar

  28. JCA permalink
    18 Junho, 2013 07:03

    .
    E nessas contas, incluir o regresso de todos os que com artimanhas foram atirados para o desemprego,
    .
    uma delas infeliz, por exemplo no tempo de Socrates professores que lecionavam há 7 anos letivos deixaram de ser professores porque inventaram umas artimanhas de formações e tal e tal, foram Porfessores mas depois foram proibidos de concorrer porque já não eram professores ….. tudo atirado para debaixo da ponte, fala-se em 20.000 duma penada. E não houve os movimentos de força dos Sindicatos como os em curso. Porquê se também eram sindicalizados ??
    .
    São os tais ‘fenomenos do entroncamento’ que durante anos e anos enfiaram isto tudo no buraco negro onde estamos agora e donde não sairemos a continuarmos a apostar em mais ‘fenomenos do entroncamento’.
    .

    .

    Gostar

  29. JCA permalink
    18 Junho, 2013 07:17

    .
    à margem, desnvolvimentos G 8 versus Siria,importante quem pode fala:
    .

    Brzezinksi: Obama Syria plan is ‘chaos, baffling, a mess, tragedy’
    .
    “I think our posture is baffling, there is no strategic design, we’re using slogans,” slammed Brzezinski on MSNBC’s Morning Joe Friday. “It’s a tragedy and it’s a mess in the making,” he said. “I do not see what the United States right now is trying to accomplish.”

    http://mycatbirdseat.com/2013/06/brzezinksi-obama-syria-plan-is-chaos-baffling-a-mess-tragedy/

    Gostar

  30. Maria permalink
    18 Junho, 2013 11:56

    Quando ninguém tiver dinheiro para frequentar as vossas maravilhosas escolas privadas quero ver o que fazem.
    Tenho uma sugestão, se o ensino privado é assim tão bom troquemos os alunos de uma das piores escolas por um ano ou dois pelos das melhores e vejamos o que acontece aos vossos magníficos rankings.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      18 Junho, 2013 12:59

      A Maria, se funcionária pública, parece achar que paga o seu próprio salário com impostos cobrados.

      Gostar

      • JCA permalink
        18 Junho, 2013 15:40

        .
        Bom parece que na Publica há professores, na privada haveria uma espécie de Professores.
        .
        Não quero ser extremista mas apenas relembrar a coisa: se só fossem os Profesores que pagassem os impostos do País como é que haveria dinheiro para os seus vencimentos com o proprio dinheiro que geram no seu emprego ??
        .
        Nada tenho contra a Escola universal para todos. Bem pelo contrário, é de facto não uma ‘conquista’ ou ‘um estado social’ mais ou menos marxista. Hoje tudo isso está ultrapassado em termos de dialetica politica ajustada à ‘alma’ do Povo. Hoje já é um DIREITO CIVILIZACIONAL a par doutros passados, como sejam tantos do Passado, como por exemplo o fim da escravatura nos idos oitocentistas.
        .
        Mas o que ninguém pode desmentir é que há Escolas do Estado de péssima qualidade, como as há nas não estatais. E há ótimas ma Publica tal qual as há nas não Publicas.
        .
        Como provocar politicamente o caminho para as piores se tornarem menos piores ou mesmo boas ou muito boas ? Pela concorrência ‘selvagem’, igualdade de meios e igualdade de oportunidades. Cada uma depois luta como puder ou souber.
        .
        Qual o instrumento ou a unica intervenção do Estado ? O cheque-educação, cada Encarregado de Educação entrega-o a favor da Escola que escolha comuna, trotkista, maoista, xuxas, social popularucha, catolica, ateia, agnostica, ou seja lá o que for. Enfim quem conseguir pela qualidade captar mais alunos mais os terá.
        .
        Naturalmente há zonas onde essa concorrencia poderá não ter condições de viverem por si para ser implementada integralmente. Aí a solidariedade aceitará sem contestação que o Estado cubra a diferença entre custos e receitas do cheque Educação.
        .
        Haverá também zonas em que as Privadas sejam mais caras que as Publicas por razões de ordem vária. Então aí os Encarregados de Educação t~em 2 opções, ou pagam a diferença e colocam o filho na Privada, ou colocam-no na Publica.
        .
        E nesta livre concorrência pela qualidade, equidade entre todos os Cidadãos para escolherem livremente o que querem para os seus filhos é falso que se afirme que o objetivo é destruir a Escola Publica e privatizar tudo. É uma ‘adivinhação’ exatamente igual a tantas outras de tantas ‘elites’, ‘especialistas’ etc que toda a gente está farta de ouvir. Não liga nenhuma.
        .
        E é pena que para isso estejam a conduzir intencional mas levianamente o País,
        .
        por exemplo, os ultimos resultados conhecidos da FN sugerem com pouquissima margem de duvida que serão a VITORIA ABSOLUTA nas proximas eleições francesas. E não só em França.
        .
        O que fazem a Situação atuais para mostrar e convencer que as FN’s são piores ? É que com tretas e tangas já lá não vão porque isto já ñão é para dar a volta. Já deu a volta por fora.
        .
        Resta apenas saber para que lado vai cair, se para uma lado ou para o outro, ou seja se para o NACIONAL COMUNISMO à Esquerda ou se para o NACIONAL SOCIALISMO à Direira,
        .
        pois os ora em ‘Situação’ queimaram levianamente todas as etapas enfiando isto nesta situação em que o Tempo é só esperar que tal se concretize. Nem se vê qualquer capacidade, energia ou estadismo em Democracia para que assim não seja por parte dos iludidos para quem vai sobrar uma fortissima fatura.
        .
        Lamentavelmente, é só deixar correr o tempo praticamente no fim.
        .
        Mesmo qualquer um penas só com dois palmos de testa ou menos sabe o que vai ser este a seguir, como vai ser e o que vai acontecer a uns e a outros.
        .
        É triste mas para muito breve.
        .

        .

        .

        Gostar

  31. Sandra permalink
    18 Junho, 2013 15:05

    Pensamos nisso, mas também nisto:

    “ESTUDO CONCLUI QUE ALUNOS DO PARTICULAR TÊM SIDO BENEFICIADOS

    (…)Para chegarem a esta conclusão, os investigadores analisaram intervalos de notas na escala numérica de 0 a 20 utilizada para classificar os alunos do secundário. O exercício foi feito num artigo publicado este ano no International Journal on School Disaffection, onde os investigadores defendem que os rankings das escolas, como são elaborados em Portugal, não só não dão conta da real qualidade das escolas por se basearem apenas nos resultados dos exames, como até falham naquela que os seus defensores apresentam como sendo a sua principal vantagem: a objectividade. (…)”

    (http://www.publico.pt/educacao/noticia/estudo-conclui-que-alunos-do-particular-tem-sido-beneficiados-1555982)

    Ou nisto:

    “ESCOLAS PÚBLICAS PREPARAM MELHOR OS ALUNOS PARA TEREM SUCESSO NO SUPERIOR

    (…) As escolas privadas preparam melhor os alunos para os exames, mas não para terem um bom desempenho na universidade. A Universidade do Porto (UP) analisou o percurso académico de 4280 estudantes admitidos no ano lectivo 2008/09 e concluiu que, entre os 2226 que concluíram pelo menos 75% das cadeiras dos três primeiros anos, os estudantes que provinham de escolas públicas apresentavam melhores resultados académicos do que os provenientes das privadas. (…)”

    (http://www.crup.pt/pt/imprensa-e-comunicacao/recortes-de-imprensa/4404-escolas-publicas-preparam-melhor-os-alunos-para-terem-sucesso-no-superior)

    Procuremos ver o quadro todo e não só as partes que nos convêm… 😉

    Ah! E estes estudos que indiquei são estudos científicos!

    Gostar

  32. nightwishpt permalink
    19 Junho, 2013 18:28

    Parabéns, descobriu que os escravos não fazem greve.
    Até ao dia em que destroem tudo. Imagino que seja essa a vossa ideia.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      19 Junho, 2013 18:29

      A minha não é, mas vou perguntar às minhas outras personalidades que justificam esse “vocês”.

      Gostar

  33. Vasco Gama permalink
    20 Junho, 2013 01:31

    os dados estão incorretos: há muitas mais escolas onde houve greve total ou parcial dentro das 200 escolas do ranking do secundário do expresso…. Por exemplo Escola Secundária Dr. Mário Sacramento, Escola Secundária Alves Martins ou Escola Secundária Alberto Sampaio… Por isso as suas conclusões são incorretas!!!

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      20 Junho, 2013 01:34

      Diz no post os dados disponíveis (na altura) e a fonte. Se alguém quiser colocar as adesões registadas pelos sindicatos numa folha Excel, terei todo o prazer em actualizar o gráfico.

      Gostar

      • Vasco Gama permalink
        25 Junho, 2013 10:52

        Estranho! Tiram-se conclusões com os dados “disponíveis” (não fez esforço para procurar outros dados, claramente) mas que distorcem totalmente o panorama. O rigor é assim! É este mesmo o rigor do Nuno Crato. Meia bola e força!!!

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        25 Junho, 2013 11:29

        E a crítica é? Ler primeira parte do gráfico, encontrar os vazios. Mandar Excel.

        Gostar

  34. 22 Agosto, 2013 11:32

    Eu também sou a favor da escola privada se alguem pagar a educação dos meus filhos lá.

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      22 Agosto, 2013 12:02

      Porquê? Acha que ninguém paga a educação dos seus filhos na pública?

      Gostar

  35. vitorcunha permalink*
    19 Junho, 2013 18:20

    Obrigado pelo texto, Carlos Garcez Osório. Subscrevo tudo o que disse.

    Gostar

Trackbacks

  1. Especialistas e ignorantes – Aventar
  2. Valha-nos a sapiência dos interessados | BLASFÉMIAS
  3. Momentum – Aventar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: