Saltar para o conteúdo

É continuar a PISAr o elefante na sala

3 Dezembro, 2013

Hoje ou amanhã vão dizer que o PISA da Suécia cai por causa do cheque-escola.

Ontem diziam que os rankings das escolas portuguesas estão errados porque não permitem aferir as “condições sócio-económicas” das famílias.

Ninguém vai referir isto:

suecia-imigrantes

53 comentários leave one →
  1. zeca marreca de braga permalink
    3 Dezembro, 2013 12:47

    É muito bonito mas ajudava têr os resultados das avaliações ao lado para confirmar correlações (para os anos em que existam).

    E também se podia fazer análise idêntica para Portugal, para confirmar, que se calhar, os fluxos migratórios dos emigrantes eslavos contribuem para a subida das classificações, e não o contrário..

    A tese até que pode ter alguma (juntamente com cheque ensino) validade para a Suécia.

    Em Portugal, não. Geneticamente idiotas são os filhos dos Portugueses, e não dos imigrantes…. que amiude demosntram ter melhores resultados que os nativos…

    Gostar

    • zeca marreca de braga permalink
      3 Dezembro, 2013 12:54

      Ou então tentar correlacionar a emigração Portuguesa para a Suécia, com a descida desta no PISA… se calhar os resultados iam ser surpreendentes…

      Gostar

  2. ocni permalink
    3 Dezembro, 2013 14:28

    o mais importante não são as condições “socio-económicas”, mas sim o nível de instrução dos pais dos alunos.
    Portugal tem uns dos níveis de instrução da população adulta mais baixos da OCDE e daí os resultados que vinha tendo. A melhoria dos resultados nos últimos tempos também é uma consequência da melhoria do nível de instrução dos pais dos novos alunos.
    Aliás se atendermos a esse factor os resultados dos alunos portugueses sempre estiveram num nível bastante aceitável.
    Já agora Portugal atrasou-se em relação ao resto da Europa no seu nível de instrução devido ao Marques de Pombal, esse herói dos jacobinos ignorantes (ou seja quase todos) que arrasou por completo o ensino em Portugal. Em 1900 portugal, com o dobro da população, tinha o mesmo nº de alunos que tinha antes do Marques de Pombal ter destruído quase por completo o ensino por aqui.

    Gostar

    • EMS permalink
      3 Dezembro, 2013 16:26

      Coitado do Marquês. Acha mesmo que as maldades que o Marquês fez no seculo XVIII justificam que tivéssemos 80% de analfabetismo no início do seculo XX?

      Gostar

  3. General permalink
    3 Dezembro, 2013 14:41

    Perguntem ao Marques do Crato !

    Gostar

  4. nightwishpt permalink
    3 Dezembro, 2013 14:53

    Blasfémias, o bastião da extrema-direita apresentável.

    Gostar

  5. 3 Dezembro, 2013 14:53

    Alguém sabe da greve da Carris?
    Hoje vou socar um cabrão de um condutor da Carris!
    Esta merda é ilegal e ninguém fala?
    R.

    Gostar

  6. 3 Dezembro, 2013 15:12

    Em suma, os trabalhadores da Carris estão a trabalhar 4 horas!
    A Carris está a prestar uma merda de serviço.
    Pior que CUBA!
    Os cabrões dos indignados a isto não ligam! Vão de carro para a manifestação se calhar!!!!!
    R.

    Gostar

  7. Pedro permalink
    3 Dezembro, 2013 15:14

    Disseque o elefante, Vitor, não se acanhe. Mas então, a qualidade do ensino não depende só do que se passa na saula de aula, da preparação dos professores, qualidade do programa e da autonomia das escolas, e nada do mundo lá fora?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      3 Dezembro, 2013 15:17

      Deve estar a confundir-me com um progressista maluco.

      Gostar

  8. 3 Dezembro, 2013 16:17

    O gráfico indica o número de imigrante entrados por ano ou o número total de imigrantes no país?

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      3 Dezembro, 2013 16:22

      São os totais.

      Gostar

      • 3 Dezembro, 2013 17:37

        Obrigado.
        Se continuar a subir ao ritmo indicado, dentro de vinte anos a língua oficial da Suécia já não deve ser o sueco, quem sabe o french-mali ?

        Gostar

  9. tamal permalink
    3 Dezembro, 2013 16:45

    À parte as condições socio-económicas, para o que conta, também, o nível de instrução, formação dos mais velhos, há o caráter de ministros vaidosos, prepotentes, a capricho do gozo de mandar por mandar, como quem diz escrava a maltosa, à luís xiv e napoleão.
    Que o ministro krato é desonesto, como o passos, além de vaidoso, por igual a ele.
    Desonesto e filha da mãe, foi, vocês viram?, oferecer presente à Fesap, que diz ele UGT, num bónus de dispensa de exame dos professores com cinco ou mais anos e bigode, negociado em capelinha de amigos, desonestamente, como eu já disse, é claro, para o lançar aos ventos, qual ganda feito, o vaidoso.
    E pergunto eu, então e a maltamais de formação mais fresca e atualizada é menos que os mais, porventura, ó kratíssimo? Que não é isso, mas, enfim, diz ele, que se podia, sem mais, dar por não dito o já dito e amandado, se não desta vez e tão-só pela metade .

    Gostar

    • tamal permalink
      3 Dezembro, 2013 16:55

      eu sei, deu complicado…
      e breve revisão dava a prova como nos strinke e impecável …

      Gostar

  10. 3 Dezembro, 2013 17:11

    O que é que os imigrantes na Suécia têm a ver com a minha tia Adriana, que foi casada com um gajo da Escânia?

    Gostar

  11. Trinta e três permalink
    3 Dezembro, 2013 18:26

    Curioso raciocínio, o do vitorcunha. Por um lado, acusa de simplista o raciocínio dos que enfatizam as alterações nas políticas educativas, como fator determinante dos piores resultados que a Suécia tem obtido. Por outro, usa idêntico simplismo para insinuar uma relação entre o número de imigrantes e a tal quebra de resultados. Talvez, de seguida, nos explique, que relação existiu, na década de maior entrada (1985/1995).

    Gostar

  12. @!@ permalink
    3 Dezembro, 2013 19:40

    O monstro de Loch Ness?

    Gostar

  13. @!@ permalink
    3 Dezembro, 2013 19:47

    Quer-me parecer que quer demonstrar as alterações climáticas. Se na Grã-Bretanha já se produz vinho e cada vez mais gente vai para lá pisar uvas, o clima da Suécia é menos agreste e mais convidativo para os sulistas pisarem solo nórdico.

    Gostar

  14. Churchill permalink
    3 Dezembro, 2013 21:38

    Cunha
    Se o problema da Suécia fosse só o ensino não estavam mal de todo.
    O problema é que as doses maciças de emigrantes estão a beneficiar das condições fabulosas do estado social sueco, e dentro em breve vão perceber que mesmo a descontar 60% não há dinheiro para distribuir por tanto beneficiário.

    Gostar

    • 3 Dezembro, 2013 21:59

      ah pois os emigrantes que fazem todos os trabalhos sujos que os suecos não querem

      os emigrantes que pagam impostos e recebem fabulosas condições

      olha no barracão onde vivíamos emm 1991 ou em 2001 quinaram 3 que nem um enterro de jeito arreceberam

      6 voltaram à procedência com pneumonias mal curadas e 18 sahiram antes do pagamento mensal….logo devem ter custado bué ao fabuloso estado sucia all

      a poliça sueca tamém é fabulosa….

      queres 3 meses de trabalho na fabulosa suécia?
      agora é boa altura…é fabuloso
      nem sei porque ainda estou aqui….podia viver lá fabulosamente

      Gostar

    • neotonto permalink
      4 Dezembro, 2013 10:12

      doses maciças de emigrantes

      Aclarenos s.f.f. Churchill. Esas doses maciças de emigrantes foram lá para “trabalhar” ou para fazerse o “sueco”? 🙂

      Gostar

  15. YHWH permalink
    4 Dezembro, 2013 08:04

    Mais um post na senda do fez ontem 5ª feira….

    Gostar

  16. 4 Dezembro, 2013 12:17

    Na Suécia, os culpados são os imigrantes.

    Em Portugal, é a ausência da liberdade de escolha, cheque-ensino, etc.

    Já agora, ó Vítor Passos Coelho Cunha, para quando uma bostadela da sua parte sobre a relativa estagnação de Portugal no período subsequente à revolução tentada e parcialmente operada por Maria de Lurdes Rodrigues, bem aprofundado por Nuno Crato Não sei o Que Estou a Fazer?

    O que vale é que Portugal não tem imigração: nem africana, nem ucraniana, nem búlgara, nem romena, nem brasileira… Nada!

    Só maus professores, falta der cheque-ensino, liberdade de escolha, etc., etc., etc.

    Por último, como está a ser pífia a resposta deste jegue, ele que, geralmente, está impante de ironia e sageza defecal… Aos poucos, o teu edifício vais-se desmoronando.

    No fundo, os suecos só tem de fazer como os colégios privados: expulsar a imigrantada toda.

    E o Brasil, pá?

    Gostar

  17. Pedro Tavares permalink
    4 Dezembro, 2013 13:57

    Um bocadinho rebuscado como argumento, diria eu. Para começar, sendo esse fluxo acentuado a partir de 2007, nenhum desses novos imigrantes teria filhos nascidos na Suécia com mais de cinco anos de idade, sendo que os testes PISA são feitos por estudantes de 15. Mas já agora, talvez interesse a autor saber quem são os “imigrantes” que parece julgar andarem a ‘aporcalhar’ os resultados daquele belo país, por isso aqui fica a lista das 10 origens estrangeiras mais representativas:

    Finland Finland (163,867)
    Socialist Federal Republic of Yugoslavia Former Yugoslavia (157,350)
    Iraq Iraq (127,860)
    Iran Iran (65,649)
    Poland Poland (49,518)
    Germany Germany (48,731)
    Turkey Turkey (45,085)
    Denmark Denmark (44,209)
    Somalia Somalia (43,966)
    Norway Norway (42,884)

    Ehhh…pááá: mais de 500 mil Finlandeses, jugoslavos, polacos, alemães, dinamarqueses e noruegueses? Tudo pés descalços abnnalfabrutos! Não admira que a educação sueca esteja com piores resultados do que a portuguesa…

    Gostar

    • Não-há-paciência permalink
      4 Dezembro, 2013 19:56

      Vou ficar sentado aqui, em frente ao ecrã, à espera da resposta do Vitó…

      É só ir buscar a manta… por causa do frio…

      Gostar

  18. Zuruspa permalink
    4 Dezembro, 2013 20:15

    Meta este gráfico ao lado desse que postou e depois conversamos…

    Gostar

    • vitorcunha permalink*
      4 Dezembro, 2013 20:19

      Meu Deus, há diferenças entre filhos de emigrantes e filhos de não emigrantes? Não pode ser! Será que isso justifica privadas subirem nos rankings porque, afinal, os xenófobos são os pais portugueses?

      Gostar

      • 4 Dezembro, 2013 21:41

        Você vai abrir um colégio, é? É que até parece. Olhe, e nesse seu colégio, tipo, sei lá, o São João de Brito, vai aceitar a imigrantada? E vai aceitar os putos da zona J? E aqueles que são só filhos de grunhos analfabetóides, empreendedores da canalização, dos bancários do Millenium ou até do BPN ou da venda de seguros,ou empreendedores que vão dar umas larachas no ISEG a vender banha da cobra de selfempowerment e ainda têm a lata de dizer aos putos em formação que a “treta” dá muito dinheiro… também entram? E os filhos daqueles médicos do Santa Maria- os gajos empreendedores que venderam uns serviços à MAC- e que tinham o dom da tribuiquidade ( era MAC, Santa Maria, Descobertas e outro qualquer)- os filhos desses médicos empreendedores, também entram? E a ciganada, han? A ciganada? Oh pá! Liberdade de escolha já à ciganada! Mas é que é já!

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        4 Dezembro, 2013 21:47

        Abrir um colégio? Não, vou abrir uma escola pública.

        Gostar

      • 5 Dezembro, 2013 08:34

        Mas já há umas centenas de escolas públicas! Pensei que a coisa fosse dar liberdade de escolha entre TODAS as escolas ( públicas, privadas e PPP´s- aquelas privadas subsidiadas) . E reitero o desafio: ciganada e gunas ( e equivalentes lisboetas) no Rosário, no Luso-Francês, nos Salesianos! CEF’S e profissionais nesses colégios. Isso é que era a verdadeira liberdade de escolha, não? Nada contra. Eu quero ver os putos de Aldoar e de Miragaia no Rosário!

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        5 Dezembro, 2013 08:45

        São tão interessantes estes comentários anti-discriminação através da discriminação.

        Gostar

      • 5 Dezembro, 2013 12:28

        Vitor, pense lá comigo um bocadinho: imagine ( e nem é preciso serem muitos) 30 miúdos desses ( uma turma) a entrar pelo São J. de Brito, CLIP ou Rosário dentro e distribuí-los por, vá, 6 turmas. O que acha que iria acontecer à clientela tradicional destes colégios…? A sério. Qual seria a reacção dos pais dos tradicionais? Acha mesmo que a clientela tradicional destes colégios é a favor da discriminação positiva..? Por favor!
        Deixem o público em paz. Quem quiser escolas privadas, pague do seu próprio bolso. Eu acho muito bem. Sou completamente a favor da iniciativa privada na educação. Continuo a afirmar que se os colégios de elite aceitarem estes miúdos, serei a primeira a aplaudir.

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        5 Dezembro, 2013 12:30

        Está preocupada com os problemas que privados possam vir a ter? Não esteja: eles resolvem, é problema deles, não “nosso”, do colectivo.

        Gostar

      • zeca marreca de braga permalink
        5 Dezembro, 2013 12:42

        “Está preocupada com os problemas que privados possam vir a ter?”

        Já eu estou preocupado com o que “os privados” vão fazer com o meu dinheiro, destruindo as possibilidades de os emigrantes puxarem as médias (geralmente baixas, do português símio comum), para cima… Ou está a imaginar crianças eslavas numa escola de pedófilos católicos ou aologistas do “Liebe über alles” a ter boas notas?

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        5 Dezembro, 2013 12:43

        Está preocupado? Isso causa hipertensão. Preocupe-se com a *sua* casa.

        Gostar

      • zeca marreca de braga permalink
        5 Dezembro, 2013 12:45

        pun intended, antes que me venha um idiota liberal perguntar a diferença entre amor, pátria e tremoços…

        Gostar

      • zeca marreca de braga permalink
        5 Dezembro, 2013 12:46

        Não, estou procupado é que o meu dinheiro não sirva para financiar a pedofilia e a ignorância!

        Gostar

      • vitorcunha permalink*
        5 Dezembro, 2013 12:47

        Deixe de pagar impostos ou exija o encerramento de todas as escolas, públicas ou não. Isso resolve.

        Gostar

      • zeca marreca de braga permalink
        5 Dezembro, 2013 12:59

        Faça-o vocemercê. Vocemercê é que é um Galtzinho em miniatura. Já eu defendo a educação para todos, sem padres pedófilos, nem nazis reciclados e recauchotados. Eu defendo a hipótese de os putos eslavos, por serem melhores, terem melhores avaliações numa escol publica e inclusiva!
        vocemercê não! É a diferença!

        Gostar

  19. joao Fernandes permalink
    4 Dezembro, 2013 21:34

    Mas quem disse que ser xenofobo é igual a proibição da sua entrada? tambem pode ser como eu defendo a não entrada de pessoas de outros Paises, enquanto os portugueses não tiverem trabalho!! é errado? se é então quando o seu filho precisar de comer você vai dar em primeiro lugar a comida que tiver ao vizinho ou amigo, ou desconhecido, esta bem? Bem xenofobia pode ser a permissão de entrada de estrangeiros e estes serem tratados abaixo de cão como se costuma dizer, por a trabalhar sem condições, sem pagar, sem condições etc etc isto é xenofobia!!! Ou então um Pais como a Suecia que tem dinheiro e pode dar-se ao luxo de empregar pessoas para os trabalhos mais sujos ou os que os suecos não tem de fazer. Isto é xenofobia, enfim o ser xenofobo é muito mais do que uma atitude ou frase, é uma atitude

    Gostar

  20. 4 Dezembro, 2013 21:45

    Eu escrevi um comentário que não aparece. E era super-xenófobo! Metia ciganada e tudo!

    Gostar

  21. 4 Dezembro, 2013 21:46

    Vocês aqui conhecem o gajo que foi ao ISEG vender selfempowerment..? É tão parecido convosco… 🙂

    Gostar

Trackbacks

  1. Imigrantes escolares – Aventar
  2. Esclarecimento: Fonte da Telha de Malmö | BLASFÉMIAS
  3. Xenofobia? | A Educação do meu Umbigo
  4. Calma, a hipertensão mata | BLASFÉMIAS
  5. Blogs e Poder | The Ressabiator
  6. A pressa é inimiga da Educação | os dias do pisco
  7. Conjecturas simples | BLASFÉMIAS

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: