Skip to content

as 50 sombras de garcia pereira

19 Julho, 2016
by

Havendo desenvolvimentos recentes sobre o affaire Arnaldo Matos/Garcia Pereira/MRPP e por estarmos a entrar na silly season e não me estar a apetecer escrever nada, tomo a liberdade de republicar um texto, com alguns meses, sobre tão particular ajuntamento de cidadãos.

Custa ler o artigo, ontem publicado na revista Sábado, sobre o MRPP e a zanga entre Arnaldo Matos e o seu obediente discípulo Garcia Pereira. O género de relações existentes no pequeno grupo de dirigentes de um partido que, em legislativas, ainda recolhe mais de 50 mil votos, faz lembrar mais as práticas de um grupo sadomasoquista hardcore do que as de um agrupamento político. Em breves palavras, o MRPP era (é?) dirigido, na sombra, por um <em>dominatrix</em> chamado Arnaldo Matos, tratado, com veneração e temor, pelo nome másculo de «Espártaco», ou, em alternativa, por «”O” camarada». Neste último caso, o artigo definido é colocado em maiúscula para afirmar devidamente o ascendente que aquele cujo nome não pode sequer ser dito mantinha e mantém sobre uma verdadeira horda de palermas chefiada, até há pouco, por Garcia Pereira, um sujeito que ensina Direito em várias Faculdades. Depois, como numa relação sadomaso de grau extremo, «”O” camarada” tratava mal os seus submissos, insultava-os, ameaçava-os, torturava-os psicologicamente e obrigava-os a trabalhar para o servirem pessoalmente, com sacrifício, dor e humilhação. O medo que os escravos tinham do dono era imenso e, mesmo quando ele não estava fisicamente presente, os mecanismos de submissão e sujeição total à sua personalidade dominadora não desapareciam. Por sua vez, quando “O” senhor queria castigar os escravos, e isto acontecia mesmo que eles nada tivessem feito para o merecer, obriga-os à «autocrítica». A «autocrítica» consiste num exercício de pura humilhação pessoal dos escravos de Matos, que, em resposta à voz do dono, confessam, publica e submissamente, as «faltas» que obviamente não cometeram, como aconteceu recentemente com Garcia Pereira, que, depois de um enxovalho público que lhe infligiu «”O” camarada», redigiu estas singelas palavras: <em>«Camaradas, esta é a justa crítica que o camarada Arnaldo Matos me dirigiu (…) Tenho de conseguir reflectir seriamente em todas as minhas tarefas e responsabilidades»</em>, escreveu o pobre diabo, numa carta dirigida aos colegas de partido. O que é mais admirável nesta história toda não são tanto as relações de escravidão a que Arnaldo Matos submetia Garcia Pereira e os seus submissos. O sadomasoquismo é uma prática antiga como o mundo que atrai incontáveis adeptos e, numa sociedade livre, deve ser tolerada, desde que não afecte mais ninguém para além seus adeptos. Todavia, os cultores do sadomasoquismo mantêm relações consentidas, das quais retiram, quase sempre, prazer físico e sexual. Aqui, no MRPP, que se saiba, «”O” camarada» nem sequer ia com eles para a cama. É só mesmo apanhar porrada pela porrada.

spanking

Anúncios
15 comentários leave one →
  1. Arlindo da Costa permalink
    19 Julho, 2016 21:38

    Foi falta de sorte, o Dr. Garcia Pereira , em tempos, tal como aconteceu com o Dr. Durão Barroso, não entrado para o PSD.

    Brilhante orador e causídico como é poderia ter chegado a secretário-geral da Nato, director da FIFA ou mesmo comissário europeu.

    O problema de ser coerente e fiel à luta da classe operário dá nisto. Agora tem o bêbado, o seboso e o rabeta do Arnaldo Matos a enxovalhá-lo.

    Se fosse o Garcia Pereira enfiava-lhe um arpão nas ventas daquele velho porco!

    Gostar

    • lucklucky permalink
      19 Julho, 2016 21:59

      Coerente? Fiel à luta da “classe operária”? A classe operária não teve nada nos governos por ele admirados,

      Gostar

      • 19 Julho, 2016 22:06

        Mas v. ainda perde tempo com um papagaio?

        Mande-lhe uma semente de girassol ou uma bolacha que ele faz “crruac paco”

        Gostar

      • lucklucky permalink
        20 Julho, 2016 14:48

        Diverte-me.

        Gostar

  2. lucklucky permalink
    19 Julho, 2016 21:41

    O que é que isto tem de diferente com qualquer Estado Comunista?

    Liked by 1 person

    • Arlindo da Costa permalink
      20 Julho, 2016 18:45

      Zazie, se ainda não sabias, és mesmo uma tansa. Mas tens direito a existir. Sou pelo pluralismo filosófico-antropológico-cagalógico.

      Gostar

  3. miluramalho permalink
    19 Julho, 2016 21:54

    Reblogged this on Miluramalho’s Blog.

    Gostar

  4. chama-me patrão permalink
    19 Julho, 2016 22:40

    aguarda-se post sobre as relações laborais de precariedade e as taras associadas

    Gostar

    • Sem Norte permalink
      20 Julho, 2016 03:40

      Para que é chamada a europa do norte, a europa com menos desemprego e melhores salários?

      Gostar

  5. Manuel permalink
    19 Julho, 2016 22:49

    A causa das coisas. Se os partidos não fossem subsidiados de acordo com os votos, estas cenas de teatro de marionetas não acontecia. Neste caso, dá para este Carnaval em Julho, nos partidos grandes dá para outras coisas que me abstenho de referir. Eu explico: cada voto vale 12, 30 euros X 50000 votos do MRPP= 615000 euros! Esta verba é para os 4 anos da legislatura. Por esta razão existem pessoas que tentam montar o tal partido uni-pessoal, funciona tipo um projecto com financiamento assegurado para dizer umas balelas.

    Gostar

    • 20 Julho, 2016 12:32

      Tem razão, é urgente acabar, ou ao menos reduzir, estes subsídios aos Partidos. Os seus apaniguados que paguem as despesas.
      Os votos de protesto dão nisto…

      Gostar

  6. 20 Julho, 2016 09:49

    Não é apenas um caso de sadismo … diria que é mais um caso de “Julio de Matos”, não fora a circunstância de ter dois antigos colegas de Liceu que após estes anos todos de liberdade de informação ainda continuam a militar no MRPP.

    O poder das seitas sobre os seus membros continua a ser um mistério para mim.

    No entanto, surpreende-me que a comunicação social continue a reportar sobre o MRPP como se ele fosse um partido genuino. Mais um mistério a acrescentar aos que já referi neste post: http://marques-mendes.blogspot.com/2011/05/ex-mrpps-em-portugal-um-case-study.html

    Gostar

  7. JgMenos permalink
    20 Julho, 2016 13:29

    Quando se diz que as ideias de esquerda são uma f…, a expressão no seu explícito grafismo tem um conteúdo psicologicamente idêntico e iniludível..
    Pode pois dizer-se que O Grande Educador do Povo é muito justamente de uma sensibilidade extrema ao grafismo do registo onde a sua sexualidade se exprime.
    Ora o Garcia, pela sua cruel acção de castração do Líder,e Guia Maior merece todas as penas e … mais uma.

    Gostar

  8. SRG permalink
    20 Julho, 2016 18:37

    O que mais me causa confusão, é dar relevo a uma corja de pseudo políticos e maníacos de seitas proto-idealistas.
    Considero uma auto-flagelação e sado-masoquismo dar tempo de antena a quem deita a cabeça de fora de quando em vez.
    É muito parecido com aqueles deputados que frequentam a Assembleia da Republica, que nunca abriram a boca nem para arrotar !!!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: