Skip to content

Parece que também foi uma vitória das Catarinas

7 Maio, 2017

Parece que, para já, a França continua no euro. Imagino que seja um alívio para as pessoas que, em Portugal, dizem que querem sair da moeda única, pelo menos a julgar pelo ar de festa. Portugal sempre foi abençoado com terreno fértil, o que tende a gerar um número muito grande de espantalhos plantados em quintinhas, que, bem vistas as coisas, é o que estes grupinhos a que se chama de partidos são.

O artigo de hoje do Vasco Pulido Valente é, sem demérito de tantos outros, de uma precisão cirúrgica. Ver a esquerda mais boca-de-sino entusiasmada com a vitória de Macron, apesar das propostas que estes debitam recicladas das frentes nacionalistas de outros países com atraso de uma década, não é paradoxal, é fruto da propensão nacional para comer todo e qualquer estrume que permita florescer mesquinhos arautos da inveja.

Para o dr. Costa, esta vitória tresanda a alívio. Ainda bem: enquanto choverem moedinhas, o homem lá se vai mantendo sob benção da Europa que vai ladrando até que o cão a morda sem mais avisos. Que as negociações do Brexit caminhem a olhos vistos para o triunfo da vingança pueril só mostra o quão a psique nacional está em sintonia com a dos eurocratas. Não fossem os problemas da próstata inerentes da idade avançada destes e poderíamos fingir que nada se passa durante muito mais tempo.

Anúncios
22 comentários leave one →
  1. licas permalink
    7 Maio, 2017 22:31

    Para desespero dos adeptos do *exit a França pronuncia-se (tudo leva a crer) pela permanencia na UE. Compreende-se a raiva do PCP e também dos NeoSalazaristas cá do bairro, por razões diferentes mas intenções coincidentes,

    Gostar

    • 8 Maio, 2017 01:19

      É claro que os Esquerdas adoram dizer mal da União Europeia, mas ainda adoram mais estar a mamar dela.
      É a Esquerda, senhores.

      Gostar

      • Manuel Dias permalink
        12 Maio, 2017 06:55

        São fantásticas estas Esquerdas. São contra a UE mas têm representantes nas suas instituições. O paradoxo de pertencerem a um clube do qual são contra. Vivem e alimentam-se desta UE de que tão mal falam. Encaixa bem a citação de Mark Twain, de que “a maior diferença entre um homem e um cão, é que um cão não morde a mão de quem lhe dá de comer”.

        Gostar

  2. José Domingos permalink
    7 Maio, 2017 22:59

    A europa é um barrete monumental, só serve os clientes, enquanto houver dinheiro.
    Quando acabar, os clientes vão bater a outra porta.
    É mais ou menos como os portugueses, servem qualquer amo, desde que tenham algum lucro.

    Gostar

  3. licas permalink
    8 Maio, 2017 00:12

    Tanto o PCP, quanto os neo-Salazaristas ficaram cá com umas “trombas”

    Gostar

  4. 8 Maio, 2017 00:55

    É verdade, nunca vi tanto anti-capitalista apoiar um ex-banqueiro…

    Liked by 1 person

  5. piscoiso permalink
    8 Maio, 2017 09:24

    Ainda bem que perdeu quem pretendia o frexit e a trumpização de França.

    Gostar

  6. JgMenos permalink
    8 Maio, 2017 09:41

    Os acomodados de França sempre foram o padrão da esquerdalhada nacional.
    Ao menor abanão vê-los-ão a gritar como possessos que atacam os sagrados direitos da mediocridade.

    Gostar

  7. 8 Maio, 2017 12:36

    “We’ve won. People no longer care about their civil liberties.They care about their standard of life. The modern world has outgrown notions like freedom. They’re content to follow”

    Gostar

  8. Arlindo da Costa permalink
    8 Maio, 2017 15:37

    A verdade é que Macron foi apoiado também pelo BE de lá. Enquanto os velhos militantes do PCF votaram em massa em Marine Le Pen.

    Gostar

  9. 8 Maio, 2017 23:28

    O ex-ministro da Economia, Macron recebeu o apoio de 20,75 milhões de eleitores,(8.5 na 1ª volta), enquanto a líder da Frente Nacional foi apoiada por 10,64 milhões (7,6 na 1ª volta) …

    Gostar

  10. A. R permalink
    9 Maio, 2017 02:23

    A Yoko Ono de Costa aspira a boa herança

    Gostar

  11. A. R permalink
    9 Maio, 2017 02:30

    A esperança da esquerda sonsa “à Costa” era Hollande: era Costa que o dizia. Hollande era inspirador mas, aparte umas quecas fugidias de engano, o sonho socialista desmoronou-se na incompetência de um tisico. Os mesmos depositam a esperança num tipo chauvinista que roubou a mulher a outro, roubou os filhos a outro, depositou a fortuna em offshores e ao qual comparam a Napoleão que Espanha lembrou agora no ínicio de Maio. Os chuchas são burros

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: