Skip to content

As massas devem fazer a revolução

10 Agosto, 2017

mas não turismo – eis a lição do dirigente do BE Pedro Filipe Soares

Anúncios
27 comentários leave one →
  1. Luis permalink
    10 Agosto, 2017 09:55

    Ja esgotaram quase toda a agenda “fracturante” (falta porem as prostitutas a pagar impostos ou legalizarem as drogas), portanto arranjaram nova causa… agora e contra esse negocio do Diabo, o turismo… esperemos pelas causas que se seguem. Medo.

    Gostar

  2. Luis permalink
    10 Agosto, 2017 10:05

    O autor desse artigo da a entender que a quebra da populacao de Veneza ocorreu devido aos turistas. Absurdo. Seria o mesmo que dizer que a populacao de Lisboa caiu por causa dos turistas. Existem maneiras de regular o impacto turistico sem afectar o negocio. Ha monumentos e areas protegidas que devem ter um limite diario de entradas, para nao por em causa os valores a proteger. Nao me choca que os turistas paguem uma taxa simbolica nas dormidas, se e so se esse dinheiro servir para financiar a manutencao dos espacos publicos ou monumentos, ou alguns servicos locais como redes de transportes colectivos. A construcao de novos hoteis pode ser desviada para areas onde haja menos pressao turistica. Mas nao e isto que eles querem. O que pretendem na realidade e intervir na propriedade privada. E proibir o arrendamento a turistas. E taxar ate valores estratosfericos as companhias de aviacao. E criar mil e um decretos-lei e regulamentos que controlem tudo o que se relacione com o negocio. E por experiencias passadas sabemos como tudo acaba: a actividade torna-se economicamente inviavel, o inferno regulador leva as pessoas a desistir do negocio, o investimento estrangeiro foge. Quando os turistas desaparecerem para a Croacia, para uma qualquer Republica da America Latina, para os EUA ou para a Grecia os bloquistas ficarao felizes.

    Gostar

  3. Baptista da Silva permalink
    10 Agosto, 2017 11:01

    O ideário bloquista é igual ao PCP, regular a economia através da nacionalização, quem não aderir é taxado até desistir do negocio.

    Gostar

  4. Manuel A permalink
    10 Agosto, 2017 11:34

    Sr. Luis

    Recentemente:

    O senhor já percorreu o trajecto entre as Portas do Sol e a Rua Augusta?
    O senhor já entrou na Sé ou na Igreja de Santo António?
    O senhor já reparou que não há praça ou largo que não esteja transformado em taberna a céu aberto, Praça do Comércio, Rua Augusta, Rossio, Chiado, Caldas, Martim Moniz, e mais além?
    O senhor já reparou na fauna que povoa a cidade de Lisboa: pessoal meio despido, dos chinelos e chanatos e telemóvel de última geração a tirar fotografias a tudo e a nada e , a beber copos de cerveja por tudo quanto é canto, abandonando os copos de plástico em qualquer sítio?
    O senhor já teve de conviver no seu prédio, de gente sossegada a viver em regime de Condomínio, com essa fauna (turistas ou potenciais terroristas) que a desoras bate com as portas como fossem dum palheiro, que fica com acesso às chaves de entrada do prédio, que fala língua estrangeira, que não cumprimenta ninguém com quem se cruza nas escadas e patamares, que desce com as malas ruidosamente pelas escadas, etc., etc.?

    O teor do seu comentário não se coaduna com a forma de pensar e sentir de muita da população de Lisboa que não se revê nesta onda de invasão de bárbaros prenúncio da extinção de um Povo.

    Gostar

    • Luis permalink
      10 Agosto, 2017 12:00

      Lisboa sempre foi povoada por nativos mal vestidos, desdentados, prostitutas, pedintes. Lisboa sempre foi conhecida por ser cidade de mendigos e ociosos, e ler os relatos do passado. Antes do crescimento do turismo ninguem reclamava dos estudantes bebados que faziam festas noite dentro nos predios em que moravam. Antes do crescimento do turismo ninguem reclamava de quem recebia clientes nos apartamentos. Frequentei aulas de um explicador privado que recebia no apartamento mais de 100 alunos por mes. Era um corropio naquele predio todos os dias. Lisboa e uma das cidades mais quentes da Europa. E normal que as pessoas andem com pouca roupa. As fotografias nao me incomodam. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, escreveu Camoes. Portugal e um pais pobre, endividado, e que deve aproveitar o clima que tem, explorando ao maximo o turismo sem por em causa os seus valores naturais e patrimoniais. Ja pensou nos milhares de jovens que teriam de emigrar se o turismo desaparecer? Ja pensou nos milhares de lisboetas que tem agora uma vida melhor gracas aos rendimentos do turismo? Nao pensou nessas pessoas? O que me incomada na capital nao sao os turistas. E a ma arquitectura dos patos bravos, os carros mal estacionados, as casas devolutas, o lixo nos jardins. Tudo isso e anterior ao turismo. E prefiro um turista que nao me diz bom dia a falsidade portuguesa da simpatia que cobre a pequena traicao mesquinha nas costas. Gracas a Deus, o meu estado Mental e distinto do seu!

      Gostar

      • José Ribeiro permalink
        10 Agosto, 2017 12:55

        Caro Luís,

        Excelente resposta e era tudo o que eu queria escrever, mas antecipou-se.
        Incomoda-me certas mentes tacanhas de Manuéis A e outros m€rd@s que por aqui pululam. Nem digo nada dos anormais esquerdalhos que comentam no Observador.

        Gostar

      • Manuel permalink
        10 Agosto, 2017 13:16

        Excelente resposta. Tinha imóveis na zona histórica de Lisboa, por ano gastava muito dinheiro para matar ratos e baratas e ainda me urinavam as paredes, deve ser desse passado que as pessoas têm saudades. As casas em ruínas eram porta sim porta não, agora está quase tudo reabilitado e com a cara lavada, mas que querem os esquerdalhos do Bloco para além de copiarem a agenda marxista do PODEMOS , como em Barcelona? O turismo a afirmar-se como a nossa principal indústria, apesar do governo não ter feito nada para isso e a porcaria da agenda dos bloquistas a impor-se ao interesse nacional.

        Gostar

      • 10 Agosto, 2017 22:51

        “a porcaria da agenda dos bloquistas a impor-se ao interesse nacional.”

        há 1 ano: “temos que ir buscar dinheiro onde ele está”

        Gostar

    • Luis permalink
      10 Agosto, 2017 12:08

      Esta com inveja dos telemoveis de ultimo modelo?

      Gostar

    • Luis permalink
      10 Agosto, 2017 12:12

      Se a Se tem gente a mais la dentro organizem-se. Determinem um horario para visitas e um horario para culto. No horario para visitas, cobrem entrada aos nao residentes. E assim que funciona em algumas igrejas de Inglaterra. Mas o vosso drama e outro. Querem correr com os turistas todas para voltarem as velhas lamurias da eterna pelintrice.

      Gostar

    • Luis permalink
      10 Agosto, 2017 12:14

      Segundo um estudo de opiniao recente e bem desenhado cerca de 90% da populacao de Lisboa esta satisfeita com o turismo. Os restantes 10% gritam mais alto por incluirem os jornalistas mas nao sao a maioria, embora falem como se fossem.

      Gostar

  5. FGCosta permalink
    10 Agosto, 2017 11:42

    Penso que era Reagan que dizia que a política económica socialista consistia em: “If it moves tax it, if it keeps moving, regulate it. If it stops moving subsidize it”

    Gostar

  6. JgMenos permalink
    10 Agosto, 2017 12:59

    Quando a lei das rendas desertificou os centros das cidades essa cambada não se preocupou.
    Aos poucos que lá vivem já lhe garantiram o saldo por mais uns anos.
    Agora que os turistas e o investimento privado as tornaram atrativas querem voltar a preços de saldo.
    Se há excesso de turistas em certas épocas aumentem-se os preços e ponham-se quotas onde necessário.

    Mas deixar a geringonçada pôr a mão no negócio é desastre certo.

    Gostar

  7. sam permalink
    10 Agosto, 2017 13:01

    Há que ser compreensivo com o dirigente da Bloca. Os turistas estão a dificultar imenso as arruadas. Tem sido um desperdício de beiinhos e panfletos, e os trotskistas começam a desconfiar que são vistos como uma troupe de espectáculos de rua.
    Pior ainda: em algumas apresentações de candidatos às próximas autárquicas, os populares têm reagido como se eles fossem mais um grupo de turistas. Camones caviar…

    Gostar

  8. Manuel A permalink
    10 Agosto, 2017 13:01

    Sr. Luís

    Creio que é de Rodrigues Sampaio o seguinte desabafo (ou algo parecido) com o qual muito concordo:

    “É muito triste nascer, viver e morrer no meio de estúpidos”.

    Gostar

  9. Expatriado permalink
    10 Agosto, 2017 15:24

    Os comentários foram suspensos no Blasfêmias?

    Gostar

    • 10 Agosto, 2017 21:05

      Se este blog pertence a um servidor da google , está explicado.

      Gostar

  10. carlos alberto ilharco permalink
    10 Agosto, 2017 15:29

    Passei no Largo de São Domingos não se parecia nada com Europa e por acaso não vi turista nenhum, mas ouvi muitas línguas estrangeiras.
    Aposto que este senhor profissional político se por lá passar, vai gostar.

    Gostar

    • Expatriado permalink
      10 Agosto, 2017 16:26

      Tentei publicar um comentário com referência aos “ocupantes” do Martim Moniz e Mouraria mas… não passou.

      É a vida!!

      Gostar

      • carlos alberto ilharco permalink
        10 Agosto, 2017 17:32

        No DN que mesmo assim ainda é o mais liberal dos jornais que autorizam comentários, tem que se ser muito cuidadoso.
        Há assuntos tabu.
        E curiosamente há cronistas que embora pareça que autorizam, depois limpam todos os comentários, é o caso do “realizador” João Lopes e do grande especialista desportivo António Tadeia.
        São muito sensíveis.

        Gostar

      • Expatriado permalink
        10 Agosto, 2017 19:30

        Por aqui, consegui publicar o meu comentario retirando algumas palavras…

        Gostar

  11. Expatriado permalink
    10 Agosto, 2017 16:31

    Com que então esse Soares quer acabar com os estrangeiros que falam muitas línguas estranhas, comem coisas desconhecidas, vestem-se e andam de pijama todo o dia, cobrem a cabeça com um pano, andam de sandálias e muitas outras “particularidades”, todos os dias do ano, ali para os lados do Martim Moniz e Mouraria sem fazer a ponta de um corno?

    O gajo, esse Soares, só pode ser um fachista nazi!!!

    Gostar

  12. Arlindo da Costa permalink
    10 Agosto, 2017 19:37

    De facto a ilustre autora está tornando-se um(a) dos(as) mais importantes pensadores(as) da pós-revolução abrilina. De facto são as massas que fazem as revoluções. Atentemos no que aconteceu com a Primavera Árabe. Se não fossem as ma$$as dos EUA quem é que ia fazer a revolução? E na Ucrânia, como é que ia cair um presidente democraticamente eleito, se não fossem as ma$$as americanas e alemãs?

    Gostar

  13. colono permalink
    12 Agosto, 2017 12:19

    Preferível turista à troika…

    Tancos you — las arms son sucata no tienga paura!
    Dank shene
    Soyonara

    Até pro ano se Deus quizer e BE deixar

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: